SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 38
Baixar para ler offline
Biblioteca Escolar Profuncionário – Mossoró RN
BIBLIOTECA ESCOLAR EMENTA : Biblioteca escolar. Organização de acervo bibliográfico. Dinamização da biblioteca.  OBJETIVO :  Ampliar  o conhecimento dos funcionários da educação a respeito da Biblioteca escolar  para que possam atuar no processo pedagógico da escola  contribuindo para a  promoção e democratização da leitura METODOLOGIA : aula expositiva, dialogada com realização de exercício de fixação de conteúdo em grupo.
BREVE HISTÓRICO DA  ESCRITA, DA LEITURA  E DO LIVRO   LINGUAGEM ORAL-  Importante lembrar que antes do surgimento da escrita (signos) o processo de comunicação era realizado oralmente, ou seja , o conhecimento durante várias gerações, foi preservado e transmitido de forma oral. O homem primitivo dispõe de uma multiplicidade de meios de expressão que vão da linguagem oral ao desenho, passando pelo gesto, pelos nós, entalhes... Desses meios de expressão uns são transitórios, outros não (MARTINS, 2001, p.33)
FERRAMENTA ESPAÇO ESPAÇO ORALIDADE
MATERIALIZAÇÃO DA ORALIDADE
LINGUAGEM ESCRITA  – Grande motriz do desenvolvimento humano.
Escrita cuneiforme mesopotâmica OS PRIMÓRDIOS A  ESCRITA CUNEIFORME - Se apresentam em forma de cunhas, esse fator se deve ao fator de ordem material, o caniço talhado obliquamente empunhado como um  pilão, e com o qual o  escriba  trabalhava.
Os escribas ocupavam uma importante função social, e tinham lugar de destaque na sociedade egípcia, eram os detentores do conhecimento da escrita.
ESCRITA PICTOGRÁFICA – escrita primitiva ideográfica, em que as idéias são expressas por meio de cenas ou objetos desenhados. PICTOGRAMAS – desenho da escrita pictográfica, não sendo considerado uma escrita propriamente dita.
ESCRITA  HIEROGLÍFICA :  inicialmente utilizada para fins contábeis e somente depois  para registrar narrações históricas e religiosas. (inscrição sagrada)
. A ESCRITA  EM SEU SURGIMENTO CUNEIFORME =  Sumérios, figuras gravadas na argila. HIEROGLÍFICA =  Gregos, representação de cabeças de animais, membros do corpo humano e vegetais, com fins contábeis.  MENEMÔNICA   =   Incas da América do Sul, utilizavam-se de cordões e conchas como sistemas representativos (Equipos- idéias. Wampus- figuras geométricas). FONÉTICA=  Sinais representados pelos sons. IDEOGRÁFICA   =  Evolução a partir da escrita pictográfica, Os mais antigos vestígios de escrita ideográfica provêm de Sumer (baixa Mesopotâmia). ALFABÉTICA =   Invenção  atribuída aos fenícios e aos povos de Ugarit - atual  Síria , inicialmente com 22 letras.
O livro e sua evolução Base material do registro do conhecimento humano
O livro e sua evolução Base material do registro do conhecimento humano
O livro e sua evolução Base material do registro do conhecimento humano
BIBLIOTECAS –  Do grego  = biblion  (livro) =  theka (caixa) TIPOS DE BIBLIOTECAS Biblioteca especializada  – Promove a informação  especializada de áreas específicas do conhecimento. Biblioteca infantil  – Público alvo são as crianças, e utiliza diversos recursos visando despertar o interesse pelos livros e pela leitura. Contribui fortemente para a formação do leitor.
Biblioteca pública  – Atendimento as necessidades informacionais da comunidade em geral, sem distinção de raça, credo, sexo, religião...  Biblioteca nacional  – Depositária do patrimônio cultural de uma nação, através do deposito legal. Biblioteca universitária  – Inserida em uma instituição de ensino superior, dando suporte ao ensino, pesquisa e extensão que são desenvolvidos. Biblioteca especial  – Destinada  para o atendimento de  grupos especiais. (deficientes visuais, presidiários...)
O papel da Biblioteca Escolar ,[object Object],[object Object],[object Object]
Biblioteca escolar: O que é?
Espaço físico e mobiliário - Importância de um layout adequado que permita um melhor redimensionamento do espaço físico, distribuição de mobiliário, sinalização, além dos fatores ambientais adequados ( iluminação, temperatura, acústica).
 
Formação  e desenvolvimento  do acervo Acervo -  coleção de livros, periódicos, CD-ROM, DVD, gibis. - Formar o acervo para quê e para quem?
Etapas no processo de  formação de acervo Seleção - Selecionar é avaliar e determinar quais tipos de materiais serão incorporados ao acervo ( conteúdo, atualidade, condições físicas), considerar  sempre as necessidades dos usuário que vai atender. Aquisição – Deve ser de forma sistematizada para compra com recursos próprios ou através do recebimento de doação. Desbaste e descarte – São atividades que garantem a manutenção do acervo, após um processo de avaliação criteriosa, por se tratar da retirada do material do acervo. Desbaste ( retirada temporária) -  Descarte  ( retirada definitiva)
Organização do acervo O acervo da biblioteca deve ser acondicionado em local apropriado ao seu suporte físico e em observância as condições ambientais de conservação do material. Coleção livros de referência : dicionários, enciclopédias, guias, almanaques, atlas. Coleção livros textos:   literatura, didáticos e demais livros que compõem o acervo geral. Coleção de periódicos : revistas e jornais. Coleção de multimeios : CD-ROM e DVD.  Hemeroteca : arquivo de recortes de jornais, que  tratam de assuntos específicos e atuais.
Processamento técnico do livro Partes  internas  que compõem o livro: folha de guarda, folha de rosto e falsa folha,dedicatória, agradecimentos epígrafe, sumário, lista de abreviaturas, prefácio, introdução e texto. Partes  externas  que compõem o livro: sobrecapa, capa, orelhas, lombada ou dorso.
Processamento técnico do livro Etapas: Carimbagem, registro ou tombamento, classificação e catalogação. Sistema de classificação: Classificação Decimal Universal (CDU) 0  - GENERALIDADES 1  - FILOSOFIA. PSICOLOGIA 2  - RELIGIÃO E TEOLOGIA 3  - CIÊNCIAS SOCIAIS(economia, direito, educação, administração pública...)  4  – VAGA XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 5  - MATEMÁTICA E CIÊNCIAS NATURAIS (matemática, química, física, biologia...) 6  - CIÊNCIAS APLICADAS (ciências médicas, engenharias, administração de empresas...)  7  – ARTE (teatro, música, pintura...) 8  – LINGÚISTICA E LITERATURA 9  – GEOGRAFIA. BIOGRAFIA. HISTÓRIA
Catalogação : permite a identificação da  obra e formação do catálogo;  O catálogo serve para localização das obras por  autor ,  título  ou  assunto . Para realizar a catalogação, os dados são retirados da página de rosto; dados pertinentes à obra, como nome do autor, editora, ano de publicação, ISBN e assunto. Ficha pautada 7,5 X 12,5cm
Automação de Bibliotecas Catalogação automatizada; Software que possibilitam o gerenciamento do acervo e geração de catálogos automatizados; Otimização do tempo do usuário; Confiabilidade das informações; Geração de novos serviços.
O professor é o principal artífice do processo de  aproximação entre o aluno, a leitura e a  biblioteca escolar. O professor  é peça fundamental na relação aluno/ biblioteca, ou seja, o nível de  aproximação entre o aluno e a biblioteca escolar depende, em grande medida, do espaço que ela ocupa no fazer didático  do docente.   (Waldeck Carneiro da Silva)
Dinamização da Biblioteca Escolar
Dinamização da Biblioteca Escolar
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
O desenvolvimento cognitivo está atrelado à capacidade de criar símbolos, a qual depende da imitação, do jogo, do sonho e da representação. Nos primeiros anos escolares, as crianças estão em plena fase do jogo simbólico e a literatura pode desempenhar um importante papel no desenvolvimento cognitivo[...] ( PIAGET apud PIMENTEL, 2009, p. 89)
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Vamos utilizar a Biblioteca? “ As Bibliotecas são parte do novo do processo educativo da sociedade do conhecimento”
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Mas Atenção ao Regulamento  e Normas Gerais da BE
PROMOVER A  LEITURA   É ABRIR AS PORTAS DO FUTURO!!!...
REFERÊNCIAS BRASIL. Ministério da Cultura. Fundação Biblioteca Nacional.  Biblioteca pública : princípios e diretrizes. Rio de Janeiro: FBN, 2000. ESCRITA. Disponível em :http://www.edukbr.com.br/artemanhas/evol_ideoescrita.asp. Acesso em 11 nov. 2009. MARTINS, Wilson.  A palavra escrita : história do livro, da imprensa e da biblioteca. 3. ed. São Paulo: Àtica, 2001. PIMENTEL, Graça.  Biblioteca escolar . Brasília: UnB, 2009. PRADO, Heloísa de Almeida.  Organização e administração de bibliotecas . 2. ed. São Paulo: T.A. Queiroz, 1992. SILVA, Maria de Lourdes Teixeira da.  Cartilha da biblioteca escolar escritor José Américo de Almeida . João Pessoa: UFPB/PRAC, 1998.
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14bedjoaoii
 
Aula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarAula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarBiblio 2010
 
Plano de trabalho de um professor bibliotecário para apoio à distância
Plano de trabalho de um professor bibliotecário para apoio à distânciaPlano de trabalho de um professor bibliotecário para apoio à distância
Plano de trabalho de um professor bibliotecário para apoio à distânciaAna Ferreira
 
Aula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarAula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarBiblio 2010
 
Planejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leitura
Planejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leituraPlanejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leitura
Planejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leituraLuciane tonete
 
Como a biblioteca escolar pode participar das ações
Como a biblioteca escolar pode participar das açõesComo a biblioteca escolar pode participar das ações
Como a biblioteca escolar pode participar das açõeselzirene
 
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola LêProjeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola LêCirlei Santos
 
Fundamentação teorica sobre leitura
Fundamentação teorica sobre leituraFundamentação teorica sobre leitura
Fundamentação teorica sobre leituraAldo Socram
 
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar LOCIMAR MASSALAI
 
Formação de leitores nas séries iniciais
Formação de leitores nas séries iniciaisFormação de leitores nas séries iniciais
Formação de leitores nas séries iniciaisAlex Silva
 
Projeto Leitura no Campo
Projeto Leitura no CampoProjeto Leitura no Campo
Projeto Leitura no CampoRosiane Assis
 

Mais procurados (20)

PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
 
Aula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarAula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolar
 
Plano de trabalho de um professor bibliotecário para apoio à distância
Plano de trabalho de um professor bibliotecário para apoio à distânciaPlano de trabalho de um professor bibliotecário para apoio à distância
Plano de trabalho de um professor bibliotecário para apoio à distância
 
Curso De Auxiliar De Biblioteca
Curso De Auxiliar De BibliotecaCurso De Auxiliar De Biblioteca
Curso De Auxiliar De Biblioteca
 
Aula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarAula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolar
 
Projeto leitura
Projeto leituraProjeto leitura
Projeto leitura
 
Planejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leitura
Planejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leituraPlanejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leitura
Planejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leitura
 
Como a biblioteca escolar pode participar das ações
Como a biblioteca escolar pode participar das açõesComo a biblioteca escolar pode participar das ações
Como a biblioteca escolar pode participar das ações
 
Biblioteca Escolar
Biblioteca Escolar Biblioteca Escolar
Biblioteca Escolar
 
Apresentação da biblioteca
Apresentação da bibliotecaApresentação da biblioteca
Apresentação da biblioteca
 
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola LêProjeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
 
Fundamentação teorica sobre leitura
Fundamentação teorica sobre leituraFundamentação teorica sobre leitura
Fundamentação teorica sobre leitura
 
Projeto baú dos sonhos
Projeto            baú dos sonhosProjeto            baú dos sonhos
Projeto baú dos sonhos
 
Literatura infantil Adriano
Literatura infantil AdrianoLiteratura infantil Adriano
Literatura infantil Adriano
 
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
 
Regras da biblioteca
Regras da bibliotecaRegras da biblioteca
Regras da biblioteca
 
Projeto leitura
Projeto leituraProjeto leitura
Projeto leitura
 
Formação de leitores nas séries iniciais
Formação de leitores nas séries iniciaisFormação de leitores nas séries iniciais
Formação de leitores nas séries iniciais
 
Projeto de leitura
Projeto de leituraProjeto de leitura
Projeto de leitura
 
Projeto Leitura no Campo
Projeto Leitura no CampoProjeto Leitura no Campo
Projeto Leitura no Campo
 

Destaque

Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmicaProposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmicaArmanda Ribeiro
 
Bibliotecas Escolares: concepção e organização
Bibliotecas Escolares: concepção e organizaçãoBibliotecas Escolares: concepção e organização
Bibliotecas Escolares: concepção e organizaçãoFilipa Marinho
 
Apresentação da biblioteca da EB de Bairros
Apresentação da biblioteca da EB de BairrosApresentação da biblioteca da EB de Bairros
Apresentação da biblioteca da EB de Bairrosmariamadalenasazevedo
 
A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias
A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédiasA classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias
A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédiasCarolina Cândido
 
Profuncionario oldemar
Profuncionario   oldemarProfuncionario   oldemar
Profuncionario oldemarSara Cristina
 
À descoberta da biblioteca escolar
À descoberta da biblioteca escolarÀ descoberta da biblioteca escolar
À descoberta da biblioteca escolarSilvio Maltez
 
Estudo profuncionário
Estudo profuncionárioEstudo profuncionário
Estudo profuncionáriomarcilene1311
 
À descoberta da Biblioteca Escolar
À descoberta da Biblioteca EscolarÀ descoberta da Biblioteca Escolar
À descoberta da Biblioteca EscolarSilvio Maltez
 
Projeto pps- caderno 01
Projeto pps- caderno 01Projeto pps- caderno 01
Projeto pps- caderno 01Ðouglas Rocha
 
Profuncionario modulo1
Profuncionario modulo1Profuncionario modulo1
Profuncionario modulo1mcflarson
 
Apresentação da Biblioteca da Escola Cardoso Lopes
Apresentação da Biblioteca da Escola Cardoso LopesApresentação da Biblioteca da Escola Cardoso Lopes
Apresentação da Biblioteca da Escola Cardoso LopesJudite Esteves
 
Papel da biblioteca e professor-bibliotecário no ensino–aprendizagem
Papel da biblioteca e professor-bibliotecário no ensino–aprendizagemPapel da biblioteca e professor-bibliotecário no ensino–aprendizagem
Papel da biblioteca e professor-bibliotecário no ensino–aprendizagemRBE Algarve
 
Auxiliar de biblioteca
Auxiliar de bibliotecaAuxiliar de biblioteca
Auxiliar de bibliotecaJohn Porangaba
 

Destaque (20)

Planejamento da biblioteca
Planejamento da bibliotecaPlanejamento da biblioteca
Planejamento da biblioteca
 
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmicaProposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
 
Bibliotecas Escolares: concepção e organização
Bibliotecas Escolares: concepção e organizaçãoBibliotecas Escolares: concepção e organização
Bibliotecas Escolares: concepção e organização
 
Apresentação da biblioteca da EB de Bairros
Apresentação da biblioteca da EB de BairrosApresentação da biblioteca da EB de Bairros
Apresentação da biblioteca da EB de Bairros
 
A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias
A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédiasA classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias
A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias
 
Profuncionario oldemar
Profuncionario   oldemarProfuncionario   oldemar
Profuncionario oldemar
 
Profuncionario
ProfuncionarioProfuncionario
Profuncionario
 
À descoberta da biblioteca escolar
À descoberta da biblioteca escolarÀ descoberta da biblioteca escolar
À descoberta da biblioteca escolar
 
Estudo profuncionário
Estudo profuncionárioEstudo profuncionário
Estudo profuncionário
 
Profuncionário 2
Profuncionário 2Profuncionário 2
Profuncionário 2
 
À descoberta da Biblioteca Escolar
À descoberta da Biblioteca EscolarÀ descoberta da Biblioteca Escolar
À descoberta da Biblioteca Escolar
 
Projeto pps- caderno 01
Projeto pps- caderno 01Projeto pps- caderno 01
Projeto pps- caderno 01
 
Profuncionario modulo1
Profuncionario modulo1Profuncionario modulo1
Profuncionario modulo1
 
Apresentação da Biblioteca da Escola Cardoso Lopes
Apresentação da Biblioteca da Escola Cardoso LopesApresentação da Biblioteca da Escola Cardoso Lopes
Apresentação da Biblioteca da Escola Cardoso Lopes
 
Profuncionario
ProfuncionarioProfuncionario
Profuncionario
 
Orientaço..[1] pro 2012 2013
Orientaço..[1] pro 2012 2013Orientaço..[1] pro 2012 2013
Orientaço..[1] pro 2012 2013
 
Papel da biblioteca e professor-bibliotecário no ensino–aprendizagem
Papel da biblioteca e professor-bibliotecário no ensino–aprendizagemPapel da biblioteca e professor-bibliotecário no ensino–aprendizagem
Papel da biblioteca e professor-bibliotecário no ensino–aprendizagem
 
Bibliotecas Universitarias
Bibliotecas UniversitariasBibliotecas Universitarias
Bibliotecas Universitarias
 
Apresentação profuncionario
Apresentação profuncionarioApresentação profuncionario
Apresentação profuncionario
 
Auxiliar de biblioteca
Auxiliar de bibliotecaAuxiliar de biblioteca
Auxiliar de biblioteca
 

Semelhante a Biblioteca Escolar: Organização e Dinamização

Cursodeauxiliardebiblioteca 100115153945-phpapp02
Cursodeauxiliardebiblioteca 100115153945-phpapp02Cursodeauxiliardebiblioteca 100115153945-phpapp02
Cursodeauxiliardebiblioteca 100115153945-phpapp02Fatima
 
Feira do livro e da literatura.compact
Feira do livro e da literatura.compactFeira do livro e da literatura.compact
Feira do livro e da literatura.compactAna Paula Cecato
 
Apresentacao 2021 modulos unificados
Apresentacao 2021   modulos unificadosApresentacao 2021   modulos unificados
Apresentacao 2021 modulos unificadosEuclides Daniel
 
Apresentacao 2021 modulos unificados
Apresentacao 2021   modulos unificadosApresentacao 2021   modulos unificados
Apresentacao 2021 modulos unificadosEuclides Cumbe
 
Be significados para os alunos
Be   significados para os alunosBe   significados para os alunos
Be significados para os alunosDomingos Boieiro
 
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicasProgramação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicasSistema Municipal de Bibliotecas
 
Importância das Fontes de Informação e da Biblioteca
Importância das Fontes de Informação e da Biblioteca Importância das Fontes de Informação e da Biblioteca
Importância das Fontes de Informação e da Biblioteca Lucineia Silva
 
paper completo José Carlos.doc
paper completo José Carlos.docpaper completo José Carlos.doc
paper completo José Carlos.docArislaneOliveira2
 
Jovens mediadores de leitura app
Jovens mediadores de leitura appJovens mediadores de leitura app
Jovens mediadores de leitura appNagila Polido
 
Constituição de acervo para bibliotecas
Constituição de acervo para bibliotecasConstituição de acervo para bibliotecas
Constituição de acervo para bibliotecasAna Paula Cecato
 
Formação do utilizador espaços da biblioteca
Formação do utilizador espaços da bibliotecaFormação do utilizador espaços da biblioteca
Formação do utilizador espaços da bibliotecaMaria José Ramalho
 
Viagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazer
Viagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazerViagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazer
Viagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazerSofia Pinto
 
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptxEixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptxAntônia marta Silvestre da Silva
 
A funcionalidade da biblioteca no contexto escolar – resgatando o prazer da l...
A funcionalidade da biblioteca no contexto escolar – resgatando o prazer da l...A funcionalidade da biblioteca no contexto escolar – resgatando o prazer da l...
A funcionalidade da biblioteca no contexto escolar – resgatando o prazer da l...Marilia Pires
 

Semelhante a Biblioteca Escolar: Organização e Dinamização (20)

Cursodeauxiliardebiblioteca 100115153945-phpapp02
Cursodeauxiliardebiblioteca 100115153945-phpapp02Cursodeauxiliardebiblioteca 100115153945-phpapp02
Cursodeauxiliardebiblioteca 100115153945-phpapp02
 
Feira do livro e da literatura.compact
Feira do livro e da literatura.compactFeira do livro e da literatura.compact
Feira do livro e da literatura.compact
 
Apresentacao 2021 modulos unificados
Apresentacao 2021   modulos unificadosApresentacao 2021   modulos unificados
Apresentacao 2021 modulos unificados
 
Apresentacao 2021 modulos unificados
Apresentacao 2021   modulos unificadosApresentacao 2021   modulos unificados
Apresentacao 2021 modulos unificados
 
Be significados para os alunos
Be   significados para os alunosBe   significados para os alunos
Be significados para os alunos
 
A formação do bibliotecário
A formação do bibliotecárioA formação do bibliotecário
A formação do bibliotecário
 
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicasProgramação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
 
Importância das Fontes de Informação e da Biblioteca
Importância das Fontes de Informação e da Biblioteca Importância das Fontes de Informação e da Biblioteca
Importância das Fontes de Informação e da Biblioteca
 
paper completo José Carlos.doc
paper completo José Carlos.docpaper completo José Carlos.doc
paper completo José Carlos.doc
 
Materiais didáticos PNAIC 2013
Materiais didáticos PNAIC 2013Materiais didáticos PNAIC 2013
Materiais didáticos PNAIC 2013
 
Jovens mediadores de leitura app
Jovens mediadores de leitura appJovens mediadores de leitura app
Jovens mediadores de leitura app
 
Constituição de acervo para bibliotecas
Constituição de acervo para bibliotecasConstituição de acervo para bibliotecas
Constituição de acervo para bibliotecas
 
Projeto 2
Projeto 2Projeto 2
Projeto 2
 
Formação do utilizador espaços da biblioteca
Formação do utilizador espaços da bibliotecaFormação do utilizador espaços da biblioteca
Formação do utilizador espaços da biblioteca
 
Viagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazer
Viagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazerViagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazer
Viagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazer
 
Origem da biblioteconomia
Origem da biblioteconomiaOrigem da biblioteconomia
Origem da biblioteconomia
 
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptxEixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
 
A funcionalidade da biblioteca no contexto escolar – resgatando o prazer da l...
A funcionalidade da biblioteca no contexto escolar – resgatando o prazer da l...A funcionalidade da biblioteca no contexto escolar – resgatando o prazer da l...
A funcionalidade da biblioteca no contexto escolar – resgatando o prazer da l...
 
Tipologia das bibliotecas
Tipologia das bibliotecasTipologia das bibliotecas
Tipologia das bibliotecas
 
Em prol da leitura
Em prol da leituraEm prol da leitura
Em prol da leitura
 

Mais de Fatima Lima

Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)
Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)
Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)Fatima Lima
 
Ofício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / BaraúnaOfício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / BaraúnaFatima Lima
 
Ofício circular nº 003 jornada de estudos
Ofício circular nº 003 jornada de estudosOfício circular nº 003 jornada de estudos
Ofício circular nº 003 jornada de estudosFatima Lima
 
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / BaraúnaOfício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / BaraúnaFatima Lima
 
Jornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREAS
Jornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREASJornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREAS
Jornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREASFatima Lima
 
Blog aula 2014 2
Blog aula 2014 2Blog aula 2014 2
Blog aula 2014 2Fatima Lima
 
Terca tarde - retomada língua portuguesa leitura
Terca tarde - retomada língua portuguesa leituraTerca tarde - retomada língua portuguesa leitura
Terca tarde - retomada língua portuguesa leituraFatima Lima
 
Terca manha - slide-retomada 2ª formação
Terca manha - slide-retomada 2ª formaçãoTerca manha - slide-retomada 2ª formação
Terca manha - slide-retomada 2ª formaçãoFatima Lima
 
Tabela numérica e fichas escalonadas
Tabela numérica e fichas escalonadasTabela numérica e fichas escalonadas
Tabela numérica e fichas escalonadasFatima Lima
 
Síntese caderno4 pnaic
Síntese caderno4 pnaicSíntese caderno4 pnaic
Síntese caderno4 pnaicFatima Lima
 
Sexta tarde-slides - caderno 4
Sexta tarde-slides - caderno 4Sexta tarde-slides - caderno 4
Sexta tarde-slides - caderno 4Fatima Lima
 
Sexta manha-caderno-4
Sexta manha-caderno-4Sexta manha-caderno-4
Sexta manha-caderno-4Fatima Lima
 
Quinta tarde-slide-caderno 4
Quinta tarde-slide-caderno 4Quinta tarde-slide-caderno 4
Quinta tarde-slide-caderno 4Fatima Lima
 
Quinta manha - slides - caderno 3
Quinta   manha - slides - caderno 3Quinta   manha - slides - caderno 3
Quinta manha - slides - caderno 3Fatima Lima
 
Quarta tarde - slides - caderno - 3
Quarta tarde - slides - caderno - 3Quarta tarde - slides - caderno - 3
Quarta tarde - slides - caderno - 3Fatima Lima
 
Quarta manha - slides-3 caderno 3
Quarta manha - slides-3 caderno 3Quarta manha - slides-3 caderno 3
Quarta manha - slides-3 caderno 3Fatima Lima
 
Pnaic xerox-3ª formação-parte ii
Pnaic xerox-3ª formação-parte iiPnaic xerox-3ª formação-parte ii
Pnaic xerox-3ª formação-parte iiFatima Lima
 
Pnaic xerox-3ª formação-parte i
Pnaic xerox-3ª formação-parte iPnaic xerox-3ª formação-parte i
Pnaic xerox-3ª formação-parte iFatima Lima
 

Mais de Fatima Lima (20)

Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)
Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)
Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)
 
Ofício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / BaraúnaOfício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / Baraúna
 
Ofício circular nº 003 jornada de estudos
Ofício circular nº 003 jornada de estudosOfício circular nº 003 jornada de estudos
Ofício circular nº 003 jornada de estudos
 
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / BaraúnaOfício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
 
Jornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREAS
Jornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREASJornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREAS
Jornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREAS
 
O conto
O contoO conto
O conto
 
Blog aula 2014 2
Blog aula 2014 2Blog aula 2014 2
Blog aula 2014 2
 
Terca tarde - retomada língua portuguesa leitura
Terca tarde - retomada língua portuguesa leituraTerca tarde - retomada língua portuguesa leitura
Terca tarde - retomada língua portuguesa leitura
 
Terca manha - slide-retomada 2ª formação
Terca manha - slide-retomada 2ª formaçãoTerca manha - slide-retomada 2ª formação
Terca manha - slide-retomada 2ª formação
 
Tapetinho
TapetinhoTapetinho
Tapetinho
 
Tabela numérica e fichas escalonadas
Tabela numérica e fichas escalonadasTabela numérica e fichas escalonadas
Tabela numérica e fichas escalonadas
 
Síntese caderno4 pnaic
Síntese caderno4 pnaicSíntese caderno4 pnaic
Síntese caderno4 pnaic
 
Sexta tarde-slides - caderno 4
Sexta tarde-slides - caderno 4Sexta tarde-slides - caderno 4
Sexta tarde-slides - caderno 4
 
Sexta manha-caderno-4
Sexta manha-caderno-4Sexta manha-caderno-4
Sexta manha-caderno-4
 
Quinta tarde-slide-caderno 4
Quinta tarde-slide-caderno 4Quinta tarde-slide-caderno 4
Quinta tarde-slide-caderno 4
 
Quinta manha - slides - caderno 3
Quinta   manha - slides - caderno 3Quinta   manha - slides - caderno 3
Quinta manha - slides - caderno 3
 
Quarta tarde - slides - caderno - 3
Quarta tarde - slides - caderno - 3Quarta tarde - slides - caderno - 3
Quarta tarde - slides - caderno - 3
 
Quarta manha - slides-3 caderno 3
Quarta manha - slides-3 caderno 3Quarta manha - slides-3 caderno 3
Quarta manha - slides-3 caderno 3
 
Pnaic xerox-3ª formação-parte ii
Pnaic xerox-3ª formação-parte iiPnaic xerox-3ª formação-parte ii
Pnaic xerox-3ª formação-parte ii
 
Pnaic xerox-3ª formação-parte i
Pnaic xerox-3ª formação-parte iPnaic xerox-3ª formação-parte i
Pnaic xerox-3ª formação-parte i
 

Biblioteca Escolar: Organização e Dinamização

  • 2. BIBLIOTECA ESCOLAR EMENTA : Biblioteca escolar. Organização de acervo bibliográfico. Dinamização da biblioteca. OBJETIVO : Ampliar o conhecimento dos funcionários da educação a respeito da Biblioteca escolar para que possam atuar no processo pedagógico da escola contribuindo para a promoção e democratização da leitura METODOLOGIA : aula expositiva, dialogada com realização de exercício de fixação de conteúdo em grupo.
  • 3. BREVE HISTÓRICO DA ESCRITA, DA LEITURA E DO LIVRO   LINGUAGEM ORAL- Importante lembrar que antes do surgimento da escrita (signos) o processo de comunicação era realizado oralmente, ou seja , o conhecimento durante várias gerações, foi preservado e transmitido de forma oral. O homem primitivo dispõe de uma multiplicidade de meios de expressão que vão da linguagem oral ao desenho, passando pelo gesto, pelos nós, entalhes... Desses meios de expressão uns são transitórios, outros não (MARTINS, 2001, p.33)
  • 6. LINGUAGEM ESCRITA – Grande motriz do desenvolvimento humano.
  • 7. Escrita cuneiforme mesopotâmica OS PRIMÓRDIOS A ESCRITA CUNEIFORME - Se apresentam em forma de cunhas, esse fator se deve ao fator de ordem material, o caniço talhado obliquamente empunhado como um pilão, e com o qual o escriba trabalhava.
  • 8. Os escribas ocupavam uma importante função social, e tinham lugar de destaque na sociedade egípcia, eram os detentores do conhecimento da escrita.
  • 9. ESCRITA PICTOGRÁFICA – escrita primitiva ideográfica, em que as idéias são expressas por meio de cenas ou objetos desenhados. PICTOGRAMAS – desenho da escrita pictográfica, não sendo considerado uma escrita propriamente dita.
  • 10. ESCRITA HIEROGLÍFICA : inicialmente utilizada para fins contábeis e somente depois para registrar narrações históricas e religiosas. (inscrição sagrada)
  • 11. . A ESCRITA EM SEU SURGIMENTO CUNEIFORME = Sumérios, figuras gravadas na argila. HIEROGLÍFICA = Gregos, representação de cabeças de animais, membros do corpo humano e vegetais, com fins contábeis. MENEMÔNICA = Incas da América do Sul, utilizavam-se de cordões e conchas como sistemas representativos (Equipos- idéias. Wampus- figuras geométricas). FONÉTICA= Sinais representados pelos sons. IDEOGRÁFICA = Evolução a partir da escrita pictográfica, Os mais antigos vestígios de escrita ideográfica provêm de Sumer (baixa Mesopotâmia). ALFABÉTICA = Invenção atribuída aos fenícios e aos povos de Ugarit - atual Síria , inicialmente com 22 letras.
  • 12. O livro e sua evolução Base material do registro do conhecimento humano
  • 13. O livro e sua evolução Base material do registro do conhecimento humano
  • 14. O livro e sua evolução Base material do registro do conhecimento humano
  • 15. BIBLIOTECAS – Do grego = biblion (livro) = theka (caixa) TIPOS DE BIBLIOTECAS Biblioteca especializada – Promove a informação especializada de áreas específicas do conhecimento. Biblioteca infantil – Público alvo são as crianças, e utiliza diversos recursos visando despertar o interesse pelos livros e pela leitura. Contribui fortemente para a formação do leitor.
  • 16. Biblioteca pública – Atendimento as necessidades informacionais da comunidade em geral, sem distinção de raça, credo, sexo, religião... Biblioteca nacional – Depositária do patrimônio cultural de uma nação, através do deposito legal. Biblioteca universitária – Inserida em uma instituição de ensino superior, dando suporte ao ensino, pesquisa e extensão que são desenvolvidos. Biblioteca especial – Destinada para o atendimento de grupos especiais. (deficientes visuais, presidiários...)
  • 17.
  • 19. Espaço físico e mobiliário - Importância de um layout adequado que permita um melhor redimensionamento do espaço físico, distribuição de mobiliário, sinalização, além dos fatores ambientais adequados ( iluminação, temperatura, acústica).
  • 20.  
  • 21. Formação e desenvolvimento do acervo Acervo - coleção de livros, periódicos, CD-ROM, DVD, gibis. - Formar o acervo para quê e para quem?
  • 22. Etapas no processo de formação de acervo Seleção - Selecionar é avaliar e determinar quais tipos de materiais serão incorporados ao acervo ( conteúdo, atualidade, condições físicas), considerar sempre as necessidades dos usuário que vai atender. Aquisição – Deve ser de forma sistematizada para compra com recursos próprios ou através do recebimento de doação. Desbaste e descarte – São atividades que garantem a manutenção do acervo, após um processo de avaliação criteriosa, por se tratar da retirada do material do acervo. Desbaste ( retirada temporária) - Descarte ( retirada definitiva)
  • 23. Organização do acervo O acervo da biblioteca deve ser acondicionado em local apropriado ao seu suporte físico e em observância as condições ambientais de conservação do material. Coleção livros de referência : dicionários, enciclopédias, guias, almanaques, atlas. Coleção livros textos: literatura, didáticos e demais livros que compõem o acervo geral. Coleção de periódicos : revistas e jornais. Coleção de multimeios : CD-ROM e DVD. Hemeroteca : arquivo de recortes de jornais, que tratam de assuntos específicos e atuais.
  • 24. Processamento técnico do livro Partes internas que compõem o livro: folha de guarda, folha de rosto e falsa folha,dedicatória, agradecimentos epígrafe, sumário, lista de abreviaturas, prefácio, introdução e texto. Partes externas que compõem o livro: sobrecapa, capa, orelhas, lombada ou dorso.
  • 25. Processamento técnico do livro Etapas: Carimbagem, registro ou tombamento, classificação e catalogação. Sistema de classificação: Classificação Decimal Universal (CDU) 0 - GENERALIDADES 1 - FILOSOFIA. PSICOLOGIA 2 - RELIGIÃO E TEOLOGIA 3 - CIÊNCIAS SOCIAIS(economia, direito, educação, administração pública...) 4 – VAGA XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 5 - MATEMÁTICA E CIÊNCIAS NATURAIS (matemática, química, física, biologia...) 6 - CIÊNCIAS APLICADAS (ciências médicas, engenharias, administração de empresas...) 7 – ARTE (teatro, música, pintura...) 8 – LINGÚISTICA E LITERATURA 9 – GEOGRAFIA. BIOGRAFIA. HISTÓRIA
  • 26. Catalogação : permite a identificação da obra e formação do catálogo; O catálogo serve para localização das obras por autor , título ou assunto . Para realizar a catalogação, os dados são retirados da página de rosto; dados pertinentes à obra, como nome do autor, editora, ano de publicação, ISBN e assunto. Ficha pautada 7,5 X 12,5cm
  • 27. Automação de Bibliotecas Catalogação automatizada; Software que possibilitam o gerenciamento do acervo e geração de catálogos automatizados; Otimização do tempo do usuário; Confiabilidade das informações; Geração de novos serviços.
  • 28. O professor é o principal artífice do processo de aproximação entre o aluno, a leitura e a biblioteca escolar. O professor é peça fundamental na relação aluno/ biblioteca, ou seja, o nível de aproximação entre o aluno e a biblioteca escolar depende, em grande medida, do espaço que ela ocupa no fazer didático do docente. (Waldeck Carneiro da Silva)
  • 31.
  • 32. O desenvolvimento cognitivo está atrelado à capacidade de criar símbolos, a qual depende da imitação, do jogo, do sonho e da representação. Nos primeiros anos escolares, as crianças estão em plena fase do jogo simbólico e a literatura pode desempenhar um importante papel no desenvolvimento cognitivo[...] ( PIAGET apud PIMENTEL, 2009, p. 89)
  • 33.
  • 34. Vamos utilizar a Biblioteca? “ As Bibliotecas são parte do novo do processo educativo da sociedade do conhecimento”
  • 35.
  • 36. PROMOVER A LEITURA É ABRIR AS PORTAS DO FUTURO!!!...
  • 37. REFERÊNCIAS BRASIL. Ministério da Cultura. Fundação Biblioteca Nacional. Biblioteca pública : princípios e diretrizes. Rio de Janeiro: FBN, 2000. ESCRITA. Disponível em :http://www.edukbr.com.br/artemanhas/evol_ideoescrita.asp. Acesso em 11 nov. 2009. MARTINS, Wilson. A palavra escrita : história do livro, da imprensa e da biblioteca. 3. ed. São Paulo: Àtica, 2001. PIMENTEL, Graça. Biblioteca escolar . Brasília: UnB, 2009. PRADO, Heloísa de Almeida. Organização e administração de bibliotecas . 2. ed. São Paulo: T.A. Queiroz, 1992. SILVA, Maria de Lourdes Teixeira da. Cartilha da biblioteca escolar escritor José Américo de Almeida . João Pessoa: UFPB/PRAC, 1998.
  • 38.  

Notas do Editor

  1. amb