SlideShare uma empresa Scribd logo
Biblioteca Escolar: Tesouro a Explorar Organização técnica da biblioteca
O dinamizador da biblioteca é a pessoa que orienta a leitura dos alunos, controla a entrada e saída dos livros, cuida da conservação e segurança do acervo, dentre outras atividades que contribuem para a dinâmica da biblioteca. Dinamizador
Aspectos a se considerar em uma biblioteca Como é a estrutura física? Ela tem estrutura apropriada ou foi adaptada? Entre as prateleiras, tem espaço para as pessoas? Tem boa iluminação? É bem arejada? É fácil localizar os livros na prateleira?
Planejando “ O planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões presentes” Drucker (2008)
É importante iniciar o planejamento pelo conhecimento da realidade da instituição: Número;  Perfil;  Escolaridade do público alvo. Planejando
Planejando o espaço físico Cadastro da biblioteca escolar atualizado junto à Rede Física (Coordenação de Planejamento e Obras da Rede Física)
Planejando o espaço físico Solicitar a visita e o parecer da equipe central ou seu representante na subsecretaria; Enviar ofício solicitando o cadastramento acompanhado pela planta baixa da biblioteca; A biblioteca não pode ser mudada de ambiente a não ser que seja construída uma sala especialmente para este fim.
Planejando o espaço físico Espaço físico adequado: de 35 a 55m ² dependendo do porte da escola; Largura suficiente; Iluminação satisfatória; Espaço arejado; Localização satisfatória; Espaço acolhedor e agradável. Mobiliário; Acervo / 1500 a 2500 títulos dependendo do porte.
A Biblioteca no contexto escolar A biblioteca deverá, antes de mais nada, ser a continuação da sala de aula. Seja na busca e pesquisa, na descoberta, no lazer, e consequentemente, no ensino/aprendizagem.  Portanto ela deve ser a parte mais ativa do meio escolar.
Objetivos Os objetivos da biblioteca estão diretamente relacionados à satisfação das necessidades informacionais e processo de ensino aprendizagem dos estudantes e professores, funcionários e gestores da Unidade Escolar.
Organização técnica Regulamento Aquisição do acervo Descarte Carimbagem Registro Indexação Classificação Número de Cutter Catalogação Etiquetagem Organização do acervo e o armazenamento nas estantes
Organização técnica  Regulamento Identificação da Biblioteca Horário de funcionamento Processo de atendimento, consulta e empréstimo Data e carimbo da instituição e da biblioteca Assinatura dos responsáveis O regulamento pode ser via cartório Regulamento deve ser exposto
Organização técnica  Aquisição do acervo A aquisição orienta as compras ou qualquer tipo de aquisição do acervo para que elas sejam direcionadas ao público alvo, e venha atender às necessidades informacionais e pedagógicas dos usuários da biblioteca
Organização técnica  Descarte Os procedimentos do setor de descarte são essenciais para facilitar a organização, o armazenamento, a busca, a pesquisa e a conservação de todo o acervo. Lei 10.753 -> Lei do livro outubro de 2003  18º artigo -> “o livro não é mais material permanente” nas bibliotecas públicas brasileiras.
Organização técnica  Descarte Os livros que estão contaminados por fungos, mofos,  devem ser registrados no livros de descarte, autorizado e assinado pelo gestor e professor dinamizador e descartado o mais breve possível ou ainda os livros que estão velhos, obsoletos, não pertinentes ao público alvo, que não são mais pesquisados por nenhum usuário, devem ser descartados  com a finalidade de desocupar estantes e espaços que deverão ser ocupados por outros livros em uso.
Organização técnica  Descarte
Organização técnica  Descarte Exemplo de planilha do registro de descarte e registro – tombo Data   Nº Autor Título Vol. Local Editora Forma de aquisição Baixa Data 23/09/2006 0001 Faro, Augusta. A friagem 01 S. Paulo Global Doação 10/01/2006 0002 Alencar, José O guarani 01 S. Paulo J. Olimpio Compra

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Exemplo de um Plano de Ação da Biblioteca Escolar
Exemplo de um Plano de Ação da Biblioteca EscolarExemplo de um Plano de Ação da Biblioteca Escolar
Exemplo de um Plano de Ação da Biblioteca Escolar
Ana Ferreira
 
profuncionario biblioteca
profuncionario bibliotecaprofuncionario biblioteca
profuncionario biblioteca
Fatima Lima
 
A evolução da biblioteca ao longo do tempo
A evolução da biblioteca ao longo do tempoA evolução da biblioteca ao longo do tempo
A evolução da biblioteca ao longo do tempo
Dário Ribeiro
 
Projeto biblioteca 2012
Projeto biblioteca 2012 Projeto biblioteca 2012
Projeto biblioteca 2012
liriovales
 
Plano Anual de Atividades da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Atividades da Biblioteca EscolarPlano Anual de Atividades da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
LOCIMAR MASSALAI
 
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
bedjoaoii
 
Conceito, evolução e aspectos das bibliotecas
Conceito, evolução e aspectos das bibliotecasConceito, evolução e aspectos das bibliotecas
Conceito, evolução e aspectos das bibliotecas
Esteban Arenillas
 
Introdução à Biblioteconomia para Bibliotecas Escolares
Introdução à Biblioteconomia para Bibliotecas EscolaresIntrodução à Biblioteconomia para Bibliotecas Escolares
Introdução à Biblioteconomia para Bibliotecas Escolares
Carlos Pinheiro
 
Biblioteca da escola - Direito de Ler
Biblioteca da escola - Direito de LerBiblioteca da escola - Direito de Ler
Biblioteca da escola - Direito de Ler
ecoleitura
 
Regras da biblioteca
Regras da bibliotecaRegras da biblioteca
Regras da biblioteca
Silvia Maschio
 
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografiasHistórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Natallie Alcantara
 
Novos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecasNovos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecas
UFSC
 
Bibliotecas públicas vs bibliotecas escolares
Bibliotecas públicas vs bibliotecas escolaresBibliotecas públicas vs bibliotecas escolares
Bibliotecas públicas vs bibliotecas escolares
nataliacarias
 
Be, metas e ações
Be, metas e açõesBe, metas e ações
Be, metas e ações
Cláudia Damião
 
Atividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na bibliotecaAtividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na biblioteca
Escola Municipal Irmã Irma Zorzi
 
A3 slide-auxiliar de biblioteca
A3  slide-auxiliar de bibliotecaA3  slide-auxiliar de biblioteca
A3 slide-auxiliar de biblioteca
LucianoLLC
 
Aula 4 biblioteca especializada
Aula 4 biblioteca especializadaAula 4 biblioteca especializada
Aula 4 biblioteca especializada
Biblio 2010
 
História do livro
História do livroHistória do livro
História do livro
bebemposta
 
Grelha paa be
Grelha paa beGrelha paa be

Mais procurados (20)

Exemplo de um Plano de Ação da Biblioteca Escolar
Exemplo de um Plano de Ação da Biblioteca EscolarExemplo de um Plano de Ação da Biblioteca Escolar
Exemplo de um Plano de Ação da Biblioteca Escolar
 
profuncionario biblioteca
profuncionario bibliotecaprofuncionario biblioteca
profuncionario biblioteca
 
A evolução da biblioteca ao longo do tempo
A evolução da biblioteca ao longo do tempoA evolução da biblioteca ao longo do tempo
A evolução da biblioteca ao longo do tempo
 
Projeto biblioteca 2012
Projeto biblioteca 2012 Projeto biblioteca 2012
Projeto biblioteca 2012
 
Plano Anual de Atividades da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Atividades da Biblioteca EscolarPlano Anual de Atividades da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Atividades da Biblioteca Escolar
 
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
 
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
 
Conceito, evolução e aspectos das bibliotecas
Conceito, evolução e aspectos das bibliotecasConceito, evolução e aspectos das bibliotecas
Conceito, evolução e aspectos das bibliotecas
 
Introdução à Biblioteconomia para Bibliotecas Escolares
Introdução à Biblioteconomia para Bibliotecas EscolaresIntrodução à Biblioteconomia para Bibliotecas Escolares
Introdução à Biblioteconomia para Bibliotecas Escolares
 
Biblioteca da escola - Direito de Ler
Biblioteca da escola - Direito de LerBiblioteca da escola - Direito de Ler
Biblioteca da escola - Direito de Ler
 
Regras da biblioteca
Regras da bibliotecaRegras da biblioteca
Regras da biblioteca
 
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografiasHistórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
 
Novos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecasNovos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecas
 
Bibliotecas públicas vs bibliotecas escolares
Bibliotecas públicas vs bibliotecas escolaresBibliotecas públicas vs bibliotecas escolares
Bibliotecas públicas vs bibliotecas escolares
 
Be, metas e ações
Be, metas e açõesBe, metas e ações
Be, metas e ações
 
Atividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na bibliotecaAtividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na biblioteca
 
A3 slide-auxiliar de biblioteca
A3  slide-auxiliar de bibliotecaA3  slide-auxiliar de biblioteca
A3 slide-auxiliar de biblioteca
 
Aula 4 biblioteca especializada
Aula 4 biblioteca especializadaAula 4 biblioteca especializada
Aula 4 biblioteca especializada
 
História do livro
História do livroHistória do livro
História do livro
 
Grelha paa be
Grelha paa beGrelha paa be
Grelha paa be
 

Destaque

Plano de ação da biblioteca escolar
Plano de ação da biblioteca escolarPlano de ação da biblioteca escolar
Plano de ação da biblioteca escolar
Maria José Godinho
 
Fábuals do 5º ano E
Fábuals do 5º ano EFábuals do 5º ano E
Fábuals do 5º ano E
Colégio Catarinense
 
Processo e objetivos da alfabetizacao
Processo e objetivos da alfabetizacaoProcesso e objetivos da alfabetizacao
Processo e objetivos da alfabetizacao
Jean Carvalho
 
Cigarra e formiga
Cigarra e formigaCigarra e formiga
Cigarra e formiga
Rosa Maria Alves
 
Projeto metodo fonico
Projeto metodo fonicoProjeto metodo fonico
Projeto metodo fonico
Neemias
 
Projeto o uso da fábula e a mída no processo de ensino - aprendizagem
Projeto   o uso da fábula e a mída no processo de ensino - aprendizagemProjeto   o uso da fábula e a mída no processo de ensino - aprendizagem
Projeto o uso da fábula e a mída no processo de ensino - aprendizagem
Auxiliadora Vasconcelos
 
A.Apres.Estrut.Cognitivas.Ppoitn
A.Apres.Estrut.Cognitivas.PpoitnA.Apres.Estrut.Cognitivas.Ppoitn
A.Apres.Estrut.Cognitivas.Ppoitn
guesta2f5284
 
Curso metodos
Curso metodosCurso metodos
Curso metodos
Luciana
 
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmicaProposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
Armanda Ribeiro
 
Trabalhando com sequencia didática slids
Trabalhando com sequencia didática  slidsTrabalhando com sequencia didática  slids
Trabalhando com sequencia didática slids
Eunice Mendes de Oliveira
 
ALFABETIZAÇÃO
ALFABETIZAÇÃOALFABETIZAÇÃO
Ensinar Matemática nas séries iniciais
Ensinar Matemática nas séries iniciaisEnsinar Matemática nas séries iniciais
Ensinar Matemática nas séries iniciais
Maristela Couto
 
Cartilha letramento[1]
Cartilha  letramento[1]Cartilha  letramento[1]
Cartilha letramento[1]
Maria Clara Catanho
 
O menino que_aprendeu_a_ler[1]
O menino que_aprendeu_a_ler[1]O menino que_aprendeu_a_ler[1]
O menino que_aprendeu_a_ler[1]
Eunice Mendes de Oliveira
 
Desenhos fábula1
Desenhos fábula1Desenhos fábula1
Desenhos fábula1
Eunice Mendes de Oliveira
 
Planejamento estrategico 2012
Planejamento estrategico 2012Planejamento estrategico 2012
Planejamento estrategico 2012
Serviço de Biblioteca EESC/USP
 
A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias
A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédiasA classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias
A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias
Carolina Cândido
 
À descoberta da Biblioteca Escolar
À descoberta da Biblioteca EscolarÀ descoberta da Biblioteca Escolar
À descoberta da Biblioteca Escolar
Silvio Maltez
 
Apresentação da Biblioteca da Escola Cardoso Lopes
Apresentação da Biblioteca da Escola Cardoso LopesApresentação da Biblioteca da Escola Cardoso Lopes
Apresentação da Biblioteca da Escola Cardoso Lopes
Judite Esteves
 
Bibliotecas Escolares: concepção e organização
Bibliotecas Escolares: concepção e organizaçãoBibliotecas Escolares: concepção e organização
Bibliotecas Escolares: concepção e organização
Filipa Marinho
 

Destaque (20)

Plano de ação da biblioteca escolar
Plano de ação da biblioteca escolarPlano de ação da biblioteca escolar
Plano de ação da biblioteca escolar
 
Fábuals do 5º ano E
Fábuals do 5º ano EFábuals do 5º ano E
Fábuals do 5º ano E
 
Processo e objetivos da alfabetizacao
Processo e objetivos da alfabetizacaoProcesso e objetivos da alfabetizacao
Processo e objetivos da alfabetizacao
 
Cigarra e formiga
Cigarra e formigaCigarra e formiga
Cigarra e formiga
 
Projeto metodo fonico
Projeto metodo fonicoProjeto metodo fonico
Projeto metodo fonico
 
Projeto o uso da fábula e a mída no processo de ensino - aprendizagem
Projeto   o uso da fábula e a mída no processo de ensino - aprendizagemProjeto   o uso da fábula e a mída no processo de ensino - aprendizagem
Projeto o uso da fábula e a mída no processo de ensino - aprendizagem
 
A.Apres.Estrut.Cognitivas.Ppoitn
A.Apres.Estrut.Cognitivas.PpoitnA.Apres.Estrut.Cognitivas.Ppoitn
A.Apres.Estrut.Cognitivas.Ppoitn
 
Curso metodos
Curso metodosCurso metodos
Curso metodos
 
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmicaProposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
Proposta de atividades para uma biblioteca dinâmica
 
Trabalhando com sequencia didática slids
Trabalhando com sequencia didática  slidsTrabalhando com sequencia didática  slids
Trabalhando com sequencia didática slids
 
ALFABETIZAÇÃO
ALFABETIZAÇÃOALFABETIZAÇÃO
ALFABETIZAÇÃO
 
Ensinar Matemática nas séries iniciais
Ensinar Matemática nas séries iniciaisEnsinar Matemática nas séries iniciais
Ensinar Matemática nas séries iniciais
 
Cartilha letramento[1]
Cartilha  letramento[1]Cartilha  letramento[1]
Cartilha letramento[1]
 
O menino que_aprendeu_a_ler[1]
O menino que_aprendeu_a_ler[1]O menino que_aprendeu_a_ler[1]
O menino que_aprendeu_a_ler[1]
 
Desenhos fábula1
Desenhos fábula1Desenhos fábula1
Desenhos fábula1
 
Planejamento estrategico 2012
Planejamento estrategico 2012Planejamento estrategico 2012
Planejamento estrategico 2012
 
A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias
A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédiasA classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias
A classificação do conhecimento: currículos, bibliotecas e enciclopédias
 
À descoberta da Biblioteca Escolar
À descoberta da Biblioteca EscolarÀ descoberta da Biblioteca Escolar
À descoberta da Biblioteca Escolar
 
Apresentação da Biblioteca da Escola Cardoso Lopes
Apresentação da Biblioteca da Escola Cardoso LopesApresentação da Biblioteca da Escola Cardoso Lopes
Apresentação da Biblioteca da Escola Cardoso Lopes
 
Bibliotecas Escolares: concepção e organização
Bibliotecas Escolares: concepção e organizaçãoBibliotecas Escolares: concepção e organização
Bibliotecas Escolares: concepção e organização
 

Semelhante a Planejamento da biblioteca

Padroes infraestrutura
Padroes infraestruturaPadroes infraestrutura
Padroes infraestrutura
Iasp
 
Apresentação Estudo Usuário
Apresentação Estudo Usuário Apresentação Estudo Usuário
Apresentação Estudo Usuário
Rogerio Almeida
 
Regimento interno da becre
Regimento interno da becreRegimento interno da becre
Regimento interno da becre
bibliotecaperafita
 
Regimento interno da becre
Regimento interno da becreRegimento interno da becre
Regimento interno da becre
bibliotecaperafita
 
Regimento interno da becre
Regimento interno da becreRegimento interno da becre
Regimento interno da becre
bibliotecaperafita
 
Ppt curso auxiliar de biblioteca
Ppt   curso auxiliar de bibliotecaPpt   curso auxiliar de biblioteca
Ppt curso auxiliar de biblioteca
Flavio Santana
 
Regimento BE 2011 2012
Regimento BE 2011 2012Regimento BE 2011 2012
Regimento BE 2011 2012
beazeitao
 
Pesquisa Usuarios IFG (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolgia de ...
Pesquisa Usuarios IFG (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolgia de ...Pesquisa Usuarios IFG (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolgia de ...
Pesquisa Usuarios IFG (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolgia de ...
Carla Ferreira
 
Biblioteca especializada desenv. de colecoes
Biblioteca especializada   desenv. de colecoesBiblioteca especializada   desenv. de colecoes
Biblioteca especializada desenv. de colecoes
Biblio 2010
 
Guia utilizador BE professores
Guia utilizador BE professoresGuia utilizador BE professores
Guia utilizador BE professores
paulafernandadiogo
 
ApresentaçãO Bib Professores
ApresentaçãO Bib ProfessoresApresentaçãO Bib Professores
ApresentaçãO Bib Professores
elsaemar
 
Salas de leitura e o trabalho do analista sociocultural
Salas de leitura e o trabalho do analista socioculturalSalas de leitura e o trabalho do analista sociocultural
Salas de leitura e o trabalho do analista sociocultural
InclusaoDigitalSocial
 
Formacao desafios be_tb1
Formacao desafios be_tb1Formacao desafios be_tb1
Formacao desafios be_tb1
susanamoreiraserpa
 
Oficina 5 confoa 2013 - Boas práticas para a construção de repositórios ins...
Oficina 5   confoa 2013 - Boas práticas para a construção de repositórios ins...Oficina 5   confoa 2013 - Boas práticas para a construção de repositórios ins...
Oficina 5 confoa 2013 - Boas práticas para a construção de repositórios ins...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Formação de utilizadores
Formação de utilizadoresFormação de utilizadores
Formação de utilizadores
Lucilia Fonseca
 
Formação de utilizadores
Formação de utilizadoresFormação de utilizadores
Formação de utilizadores
Lucilia Fonseca
 
Representação Descritiva - RD - Catálogos e Bases de dados
Representação Descritiva - RD - Catálogos e Bases de dados Representação Descritiva - RD - Catálogos e Bases de dados
Representação Descritiva - RD - Catálogos e Bases de dados
Priscila Campos
 
Regulamento interno 2009/2010
Regulamento interno 2009/2010Regulamento interno 2009/2010
Regulamento interno 2009/2010
be23ceb
 
Man biblioteconomia
Man biblioteconomiaMan biblioteconomia
Man biblioteconomia
Regina Grein
 
Regimento das be 2017
Regimento das be 2017Regimento das be 2017

Semelhante a Planejamento da biblioteca (20)

Padroes infraestrutura
Padroes infraestruturaPadroes infraestrutura
Padroes infraestrutura
 
Apresentação Estudo Usuário
Apresentação Estudo Usuário Apresentação Estudo Usuário
Apresentação Estudo Usuário
 
Regimento interno da becre
Regimento interno da becreRegimento interno da becre
Regimento interno da becre
 
Regimento interno da becre
Regimento interno da becreRegimento interno da becre
Regimento interno da becre
 
Regimento interno da becre
Regimento interno da becreRegimento interno da becre
Regimento interno da becre
 
Ppt curso auxiliar de biblioteca
Ppt   curso auxiliar de bibliotecaPpt   curso auxiliar de biblioteca
Ppt curso auxiliar de biblioteca
 
Regimento BE 2011 2012
Regimento BE 2011 2012Regimento BE 2011 2012
Regimento BE 2011 2012
 
Pesquisa Usuarios IFG (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolgia de ...
Pesquisa Usuarios IFG (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolgia de ...Pesquisa Usuarios IFG (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolgia de ...
Pesquisa Usuarios IFG (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolgia de ...
 
Biblioteca especializada desenv. de colecoes
Biblioteca especializada   desenv. de colecoesBiblioteca especializada   desenv. de colecoes
Biblioteca especializada desenv. de colecoes
 
Guia utilizador BE professores
Guia utilizador BE professoresGuia utilizador BE professores
Guia utilizador BE professores
 
ApresentaçãO Bib Professores
ApresentaçãO Bib ProfessoresApresentaçãO Bib Professores
ApresentaçãO Bib Professores
 
Salas de leitura e o trabalho do analista sociocultural
Salas de leitura e o trabalho do analista socioculturalSalas de leitura e o trabalho do analista sociocultural
Salas de leitura e o trabalho do analista sociocultural
 
Formacao desafios be_tb1
Formacao desafios be_tb1Formacao desafios be_tb1
Formacao desafios be_tb1
 
Oficina 5 confoa 2013 - Boas práticas para a construção de repositórios ins...
Oficina 5   confoa 2013 - Boas práticas para a construção de repositórios ins...Oficina 5   confoa 2013 - Boas práticas para a construção de repositórios ins...
Oficina 5 confoa 2013 - Boas práticas para a construção de repositórios ins...
 
Formação de utilizadores
Formação de utilizadoresFormação de utilizadores
Formação de utilizadores
 
Formação de utilizadores
Formação de utilizadoresFormação de utilizadores
Formação de utilizadores
 
Representação Descritiva - RD - Catálogos e Bases de dados
Representação Descritiva - RD - Catálogos e Bases de dados Representação Descritiva - RD - Catálogos e Bases de dados
Representação Descritiva - RD - Catálogos e Bases de dados
 
Regulamento interno 2009/2010
Regulamento interno 2009/2010Regulamento interno 2009/2010
Regulamento interno 2009/2010
 
Man biblioteconomia
Man biblioteconomiaMan biblioteconomia
Man biblioteconomia
 
Regimento das be 2017
Regimento das be 2017Regimento das be 2017
Regimento das be 2017
 

Último

Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
responder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdfresponder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdf
marcos oliveira
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsxGuerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
responder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdfresponder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdf
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsxGuerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 

Planejamento da biblioteca

  • 1. Biblioteca Escolar: Tesouro a Explorar Organização técnica da biblioteca
  • 2. O dinamizador da biblioteca é a pessoa que orienta a leitura dos alunos, controla a entrada e saída dos livros, cuida da conservação e segurança do acervo, dentre outras atividades que contribuem para a dinâmica da biblioteca. Dinamizador
  • 3. Aspectos a se considerar em uma biblioteca Como é a estrutura física? Ela tem estrutura apropriada ou foi adaptada? Entre as prateleiras, tem espaço para as pessoas? Tem boa iluminação? É bem arejada? É fácil localizar os livros na prateleira?
  • 4. Planejando “ O planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões presentes” Drucker (2008)
  • 5. É importante iniciar o planejamento pelo conhecimento da realidade da instituição: Número; Perfil; Escolaridade do público alvo. Planejando
  • 6. Planejando o espaço físico Cadastro da biblioteca escolar atualizado junto à Rede Física (Coordenação de Planejamento e Obras da Rede Física)
  • 7. Planejando o espaço físico Solicitar a visita e o parecer da equipe central ou seu representante na subsecretaria; Enviar ofício solicitando o cadastramento acompanhado pela planta baixa da biblioteca; A biblioteca não pode ser mudada de ambiente a não ser que seja construída uma sala especialmente para este fim.
  • 8. Planejando o espaço físico Espaço físico adequado: de 35 a 55m ² dependendo do porte da escola; Largura suficiente; Iluminação satisfatória; Espaço arejado; Localização satisfatória; Espaço acolhedor e agradável. Mobiliário; Acervo / 1500 a 2500 títulos dependendo do porte.
  • 9. A Biblioteca no contexto escolar A biblioteca deverá, antes de mais nada, ser a continuação da sala de aula. Seja na busca e pesquisa, na descoberta, no lazer, e consequentemente, no ensino/aprendizagem. Portanto ela deve ser a parte mais ativa do meio escolar.
  • 10. Objetivos Os objetivos da biblioteca estão diretamente relacionados à satisfação das necessidades informacionais e processo de ensino aprendizagem dos estudantes e professores, funcionários e gestores da Unidade Escolar.
  • 11. Organização técnica Regulamento Aquisição do acervo Descarte Carimbagem Registro Indexação Classificação Número de Cutter Catalogação Etiquetagem Organização do acervo e o armazenamento nas estantes
  • 12. Organização técnica Regulamento Identificação da Biblioteca Horário de funcionamento Processo de atendimento, consulta e empréstimo Data e carimbo da instituição e da biblioteca Assinatura dos responsáveis O regulamento pode ser via cartório Regulamento deve ser exposto
  • 13. Organização técnica Aquisição do acervo A aquisição orienta as compras ou qualquer tipo de aquisição do acervo para que elas sejam direcionadas ao público alvo, e venha atender às necessidades informacionais e pedagógicas dos usuários da biblioteca
  • 14. Organização técnica Descarte Os procedimentos do setor de descarte são essenciais para facilitar a organização, o armazenamento, a busca, a pesquisa e a conservação de todo o acervo. Lei 10.753 -> Lei do livro outubro de 2003 18º artigo -> “o livro não é mais material permanente” nas bibliotecas públicas brasileiras.
  • 15. Organização técnica Descarte Os livros que estão contaminados por fungos, mofos, devem ser registrados no livros de descarte, autorizado e assinado pelo gestor e professor dinamizador e descartado o mais breve possível ou ainda os livros que estão velhos, obsoletos, não pertinentes ao público alvo, que não são mais pesquisados por nenhum usuário, devem ser descartados com a finalidade de desocupar estantes e espaços que deverão ser ocupados por outros livros em uso.
  • 17. Organização técnica Descarte Exemplo de planilha do registro de descarte e registro – tombo Data Nº Autor Título Vol. Local Editora Forma de aquisição Baixa Data 23/09/2006 0001 Faro, Augusta. A friagem 01 S. Paulo Global Doação 10/01/2006 0002 Alencar, José O guarani 01 S. Paulo J. Olimpio Compra