SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA
EQUIPE PEDAGÓGICA RN
Leitura Deleite-
AS MENINAS – Cecília Meireles
(CecíliaMeireles)
Arabela
abria a janela.
Carolina
erguiaa cortina.
E Maria
olhavae sorria:
"Bom dia!"
Arabela
foi sempre amais bela.
Carolina
a mais sábiamenina.
E Maria
Apenassorria:
"Bom dia!"
Pensaremosemcadamenina
que vivianaquelajanela;
uma que se chamava Arabela,
outra que se chamou Carolina.
Mas a nossaprofundasaudade
é Maria, Maria, Maria,
que diziacom vozde amizade:
"Bom dia!”
MEIRELES, Cecília. Ouisto ou aquilo.OrganizaçãoWalmirAyala;ilustraçõesOdilonMoraes.7ed. São
Paulo:Global,2012.
BIOGRAFIA:
Meireles,Cecília(1901 - 1964)
Cecília Meireles (1901-1964) foi poetisa, professora, jornalista e pintora brasileira. Foi a primeira voz
feminina, de grande expressão na Literatura Brasileira, com mais de 50 obras publicadas. Com 18 anos,
estreianaLiteraturacom o livro"Espectros".Participoudogrupo literário da Revista Festa, grupo católico,
conservador e anti modernista. Dessa vinculação, herdou a tendência espiritualista que percorre seus
trabalhos com frequência.
A maioria de suas obras expressa estados de ânimo, predominando os sentimentos de perda amorosa e
solidão. Uma das marcas do lirismo de Cecília Meireles é a musicalidade de seus versos. Alguns poemas
como "Canteiros" e "Motivo" foram musicados pelo cantor Fagner. Em 1939 publicou "Viagem" livro que
lhe deu o prêmio de poesia da Academia Brasileira de Letras.
CecíliaMeireles(1901-1964) nasceu,no Riode Janeiro, em 7 de novembro de 1901. Órfã de pai e mãe, aos
três anos de idade, passa a ser criada pela avó materna, Jacinta Garcia Benevides. Fez o curso primário na
Escola Estácio de Sá, onde recebeu das mãos de Olavo Bilac a medalha do ouro por ter feito o curso com
louvore distinção.Formou-se professorapeloInstitutode Educação em 1917. Passa a exercer o magistério
emescolasoficiaisdoRiode Janeiro.EstreianaLiteraturacom o livro"Espectros"em 1919, com 17 sonetos
de temas históricos.
Em 1922 casa-se com o artista plásticoportuguêsFernandoCorreiaDias,comquem teve três filhas. Viúva,
casa-se pela segunda vez com o engenheiro Heitor Vinícius da Silva Grilo, falecido em 1972. Estudou
literatura,música,folclore e teoriaeducacional.Colaborounaimprensacarioca escrevendo sobre folclore.
Atuou como jornalista em 1930 e 1931, publicou vários artigos sobre os problemas na educação. Fundou
em 1934 a primeira biblioteca infantil no Rio de Janeiro.
Cecília Meireles lecionou Literatura e Cultura Brasileira na Universidade do Texas, em 1940. Profere em
Lisboa e Coimbra, conferência sobre Literatura Brasileira. Publica em Lisboa o ensaio "Batuque, Samba e
Macumba", com ilustrações de sua autoria. Em 1942 torna-se sócia honorária do Real Gabinete Português
de Leitura do Rio de Janeiro. Realiza várias viagens aos Estados Unidos, Europa, Ásia e África, fazendo
conferências sobre Literatura Educação e Folclore.
CecíliaBenevidesde CarvalhoMeirelesmorre,noRiode Janeiro,no dia 9 de novembro de 1964. Seu corpo
é velado no Ministério da Educação e Cultura. Cecília Meireles é homenageada pelo Banco Central, em
1989, com sua efígie na cédula de cem cruzados novos.
Obras de CecíliaMeireles:
Espectros,poesia,1919
NuncaMais... e PoemadosPoemas,1923
BaladasPara El-Rei,poesia,1925
Viagem,poesia1939
Vaga Música,poesia,1942
Mar Absoluto,poesia,1945
Evocação Lírica de Lisboa,prosa,1948
RetratoNatural,poesia, 1949
Amorem Leonoreta,poesia,1952
Doze Noturnosde Holandae o Aeronauta,poesia,1952
RomanceirodaInconfidência,poesia,1953
PequenoOratóriode SantaClara,poesia,1955
Pístóia,CemitérioMilitarBrasileiro,poesia,1955
Canção, poesia,1956
Romance de Santa Cecília,poesia,1957
A Rosa,poesia,1957
Eternidade emIsrael,prosa,1959
Metal Rosicler,poesia,1960
AntologiaPoética,poesia,1963
Ou IstoOu Aquilo,poesia,1965
Escolhao SeuSonho,crônica,1964
CrônicaTrovoada da Cidade de SanSebastiam, poesia,1965
Inéditos,crônica,1968
Disponível em:http://www.e-biografias.net/cecilia_meireles/,em25de julhode 2014.
,
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA
EQUIPE PEDAGÓGICA RN
Leitura Deleite-
BIOGRAFIA:
Beethoven,Ludwigvan (1770 - 1827)
LudwigvanBeethovennasceuem16 de dezembrode 1770, emBonn, Alemanha. Mas sua ascendência era
holandesa:onome de sua famíliaé derivadodonome de umaaldeiana Holanda,Bettenhoven(canteirode
rabanetes), e tem a partícula van, muito comum em nomes holandeses. O avô do compositor, também
Ludwig van Beethoven, contudo, era originário da Bélgica, e a família estava há poucas décadas na
Alemanha.
VovôvanBeethoveneramúsico.TrabalhavacomoKappelmeister(diretorde músicadacorte) doeleitor de
Colôniae eraum artista respeitado.Seu filho, Johann, que viria a ser o pai de Ludwig, menos talentoso, o
seguiu na carreira, mas sem igual êxito. Depois da morte do pai, entregou-se ao alcoolismo, o que traria
muitos problemas emocionais ao filho famoso.
Johann percebeu que o pequeno Ludwig (que fora batizado assim em homenagem ao avô) tinha talento
incomum para música e tratou de encaminhá-lo à carreira de músico do eleitor. Mas o fez de forma
desastrosa.Obrigavaofilhoaestudarmúsica horas e horas por dia, e não raro o batia. A educação musical
de Beethoven tinha aspectos de verdadeira tortura.
Desde ostreze anosLudwigajudouno sustentodacasa, já que o pai afundava-se cada vez mais na bebida.
Trabalhava como organista, cravista ensaiador do teatro, músico de orquestra e professor, e assim
precocemente assumiu a chefia da família. Era um adolescente introspectivo, tímido e melancólico,
freqüentemente imerso em devaneios e "distrações", como seus amigos testemunharam.
Em 1784, Beethoven conheceu um jovem conde, de nome Waldstein, e tornou-se amigo dele. O conde
notouo talentodocompositore o enviouparaViena,paraque se tornasse aluno de Mozart. Mas tudo leva
a crer que Mozart não lhe deumuitaatenção,emborareconhecendoseugênio,e a tentativa de Waldstein
não logrou êxito - Beethoven voltou em duas semanas para Bonn.
Em Bonn,começoua fazercursos de literatura - até para compensar sua falta de estudo geral, já que saíra
da escolacom apenas 11 anos - e lá teve seus primeiros contatos com as fervilhantes ideias da Revolução
Francesa, que ocorria, com “Iluminismo” e com a “Tempestade e Ímpeto”, correntes não menos
fervilhantes da literatura alemã, de Goethe e Schiller. Esses ideais tornariam fundamentais na arte de
Beethoven.
Apenasem1792 que Beethovenhaveriade partirdefinitivamente para Viena. Novamente por intermédio
do conde Waldstein,dessavezLudwighaviasidoaceitocomo aluno de Haydn - ou melhor, "papai Haydn",
como o novo pupilo o chamava. A aprendizagem com o velho mestre não foi tão frutífera quanto se
esperava. Haydn era afetuoso, mas um tanto descuidado, e Beethoven logo tratou de arranjar aulas com
outros professores, para complementar seu estudo.
Seusprimeirosanosvienensesforamtranqüilos,comapublicaçãode seuopus1, uma coleçãode três trios,
e a convivênciacomasociedade vienense,que lhe forafacilitadapelarecomendaçãode Waldstein. Era um
pianista virtuoso, de sucesso nos meios aristocráticos, e soube cultivar admiradores. Apesar disso, ainda
acreditava nos ideais revolucionários franceses.
Então surgiram os primeiros sintomas da grande tragédia beethoveniana - a surdez. Em 1796, na volta de
uma turnê, começou a queixar-se, e foi diagnosticada uma congestão dos centros auditivos internos.
Tratou-se com médicos e melhorou sua higiene, a fim de recuperar a boa audição que sempre teve, e
escondeuoproblemade todosomáximoque pôde.Sódezanos depois,em1806, que revelouoproblema,
em uma frase anotada nos esboços do Quarteto no. 9: "Não guardes mais o segredo de tua surdez, nem
mesmo em tua arte!".
Antes disso, em 1802, Beethoven escreveu o que seria o seu documento mais famoso: o Testamento de
Heiligenstadt.Trata-se de uma carta, originalmentedestinadaaosdois irmãos, mas que nunca foi enviada,
na qual reflete,desesperado,sobre atragédiada surdez e sua arte. Ele estava, por recomendação médica,
descansando na aldeia de Heiligenstadt, perto de Viena, e teve sua crise mais profunda, quando cogitou
seriamente o suicídio. Era um pensamento forte e recorrente. O que o fez mudar de ideia? "Foi a arte, e
apenasela,que me reteve.Ah,parecia-meimpossível deixar o mundo antes de ter dado tudo o que ainda
germinava em mim!", escreveu na carta.
O resultado é o nascimento do nosso Beethoven, o músico que doou toda sua obra à humanidade.
"Divindade,tuvêsdoaltoo fundode mimmesmo,sabesque oamor pela humanidade e o desejo de fazer
o bem habitam-me", continua o Testamento. Para Beethoven, sua música era uma verdadeira missão. A
Sinfonia no. 3, Eroica, sua primeira obra monumental, surge em seguida à crise.
No terreno sentimental, outra carta surge como importante documento histórico: a Carta à Bem-Amada
Imortal. Beethoven nunca se casou, e sua vida amorosa foi uma coleção de insucessos e de sentimentos
não-correspondidos. Apenas um amor correspondido foi realizado intensamente, e sabemos disso
exatamente através dessa carta, escrita em 1812. Nela, o compositor se derrama em apaixonadíssimos
sentimentos a uma certa "Bem-Amada Imortal":"Meu anjo, meu tudo, meu próprio ser! Podes mudar o
fato de que és inteiramente minha e eu inteiramente teu? Fica calma, que só contemplando nossa
existênciacom olhos atentos e tranqüilos podemos atingir nosso objetivo de viver juntos. Continua a me
amar, não duvida nunca do fidelíssimo coração de teu amado L., eternamente teu, eternamente minha,
eternamente nossos".
A identidadeda"Bem-AmadaImortal"nuncaficoumuitoclarae suscitougrande enigmaentre osbiógrafos
de Beethoven. Maynard Solomon, em 1977, após inúmeros estudos, concluiu que ela seria Antonie von
Birckenstock,casadacom umbanqueirode Frankfurt - seria, portanto, um amor realizado, mas ao mesmo
tempo impossível, bem beethoveniano. Ludwig permaneceria solteiro.
Em 1815, seu irmão Karl morreria, deixando um filho de oito anos para ele e a mãe cuidarem. Porém
Beethoven nunca aprovou a conduta da mãe dessa criança - também Karl - e lutou na justiça para ser seu
únicotutor.Foram mesesde um desgastante processo judicial que acabou com o ganho de causa dado ao
compositor.AgoraBeethoventeriaque cuidarde umacriança, ele que sempre fora desajeitado com a vida
doméstica.
Nos anos seguintes, Beethoven entraria em grande depressão, da qual só sairia em 1819, e de forma
exultante.A décadaseguinte seriaumperíodode supremasobras-primas:asúltimassonatasparapiano,as
Variações Diabelli, a Missa Solene, a Nona Sinfonia e, principalmente, os últimos quartetos de cordas.Foi
nessa atividade, cheio de planos para o futuro (uma décima sinfonia) que ficou gravemente doente -
pneumonia, além de cirrose e infecção intestinal. No dia 26 de março de 1827, morreria Ludwig van
Beethoven - segundo a lenda, levantando o punho em um último combate contra o destino.
Sua obra:
Beethovené reconhecido como o grande elemento de transição entre o Classicismo e o Romantismo. De
fato, ele foi um dos primeiros compositores a dar papel fundamental ao elemento subjetivo na música.
"Saída do coração, que chegue ao coração", disse a respeito de uma de suas obras. Toda obra
beethoveniana é fruto de sua personalidade sonhadora e melancólica, um tanto épica, verdadeiramente
romântica.
Disponível em:http://geniosmundiais.blogspot.com.br/2006/01/biografia-de-ludwig-van-beethoven.html,
em 25 de julho de 2014.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA
EQUIPE PEDAGÓGICA RN
Leitura Deleite- “Bichosolto” – SérgioCapparelli
Sou bicho solto
Dentro de mim.
De meu nome
Nem eu sei
Marcas de dentes
De lutas recentes
E tenho motivos
Sou bicho solto
Na jaulade mim.
CAPPARELLI,Sérgio. 111 poemaspara crianças. Ilustraçõesde AnaGruszynski.18ed.Porto Alegre:L&PM,
2012.
BIOGRAFIA:
Capparelli,Sérgio
Graduado emJornalismopelaUniversidade Federal do Rio Grande do Sul (1970) e doutorado em Ciências
da ComunicaçãopelaUniversité de ParisII(1980).Pós-doutoradopela Université de Grenoble (1987-1988)
e pela Université de Paris VI (2001-2002). Professor aposentado do Programa de Pós-graduação em
Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul desde 2005. Escritor, com mais de 30 livros
publicados, especialmente para o público infantil e juvenil. Ganhou quatro vezes o prêmio Jabuti, da
Câmara BrasileiradoLivro,trêsvezesde literatura e uma vez de ensaio em Ciências Humanas – Televisão.
Desde 2005 trabalha em Beijing, China, numa agência de notícias. Tem ensaios publicados no Brasil e no
exterior,naárea de Comunicação e de Literatura. Nos últimos dois anos, publicou as seguintes livros: TV,
Família e Identidade: Porto Alegre fim de século, em co-autoria com Nilda Jacks, Editora PUCRS, Porto
Alegre, 2006; O Congo vem aí, Ed. Global, São Paulo, 2006; e traduziu do chinês, junto com Márcia
Schmaltz, 50 Fábulas da China Fabulosa, LPM, Porto Alegre, 2007.
Disponível em http://www.capparelli.com.br/, em 25 de julho de 2014
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA
EQUIPE PEDAGÓGICA RN
Leitura Deleite-
Como Dizia O Poeta Compositor:ViniciusdeMoraes/ Toquinho
Quem já passou
Por esta vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá
Pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou
Pra quem sofreu, ai
Quem nunca curtiu uma paixão
Nunca vai ter nada, não
Não há mal pior
Do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa
É melhor que a solidão
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Pra que somar se a gente pode dividir?
Eu francamente já não quero nem saber
De quem não vai porque tem medo de sofrer
Ai de quem não rasga o coração
Esse não vai ter perdão
Disponível em: http://letras.mus.br/vinicius-de-moraes/49266/, em 26 de julho de 2014.
BIOGRAFIA:
“Toquinho” – Antonio Pecci Filho(1946)
AntonioPecci Filhonasceuem6julhode 1946, na cidade de São Paulo.Apelidadode “Toquinho”pelamãe,
ganhouum apelidoque oacompanhariadurante todasua vidaartística.Interessadopeloviolão,começoua
tomar aulas desde os primeiros anos de sua adolescência. Aprendiz do violonista Paulinho Nogueira,
acumulou conhecimento para o solo e acompanhamento, depois de buscar outras influências como de
Oscar Castro Neves, Isaias Sávio e Léo Peracchi.
Consolidandoadmirávelexperiênciatécnica,começouase apresentarem colégios,faculdadese clubes.No
período em que deu os primeiros passos de sua carreira profissional, não sabia que conviveria com uma
safra de grandes cantores, instrumentistas e intérpretes. Entre seus colegas de profissão estavam Elis
Regina, Marcos Valle, Zimbo Trio, Tayguara e Chico Buarque. Em uma época de grande efervescência
cultural, Toquinho participou de diversos espetáculos e peças musicais.
No ano de 1969, fez uma turnê pela Itália em parceria com Chico Buarque. O sucesso de suas
apresentações lhe propiciou a gravação do disco “La Vita, Amico, É L'Arte Dell'Incontro”. Nesta obra
revisitou as obras do poeta Vinicius de Moraes, que teve seus poemas musicados e gravados por artistas
italianoscomoGiuseppe Ungaretti e SergioEndrigo.A homenagematraiu a atenção do próprio Vinicius de
Moraes, que o convidou para uma temporada de shows na Argentina ao lado da cantora Maria Creuza.
A partirde então,oduetoToquinhoe Viniciusempreendeu uma extensa parceria que marcou a trajetória
da músicabrasileira.A parceriarendeudiscose temporadasde showsmemoráveisentre os especialistas e
críticos de arte da época.No anode 1979, o show “Dez anos de Toquinhoe Vinicius” celebrou a amizade e
intercâmbiomusical dessesartistas.Aolongodadécadade 1980, alcançou notórioprestígiomusical,tendo
sua arte reconhecida internacionalmente. Nessa mesma década participou do afamado Festival de
Montreux.
No ano de 1983, Toquinho passou a explorar uma nova vertente em sua trajetória musical. O disco “Casa
dos Brinquedos” inovou esteticamente por tratar única e exclusivamente do universo infantil. Três anos
mais tarde, produziu um disco de 10 faixas que tematizou a Declaração Universal dos Direitos da Criança.
Desde então,ascrianças ganharamgrande prestígioem seu trabalho musical. Nos últimos anos, Toquinho
conseguiu consolidar uma carreira estável, marcada por diversos projetos de prestígio. Ainda hoje, ele é
referência para novos intérpretes e instrumentistas que iniciam sua carreira musical.
Disponível em:http://www.brasilescola.com/biografia/toquinho.htm,em26 de julhode 2014.
BIOGRAFIA:
Moraes, Viníciusde (1913 - 1880)
Nasce no dia19 de outubrode 1913, no bairrodo JardimBotânico, Riode Janeiro.Como nome de batismo
Marcus Vinitius da Cruz de Melo Moraes (apenas aos nove anos registra o Vinicius de Moraes), é filho da
pianistaLydiaCruzde Moraese de Clodoaldo Pereira da Silva Moraes, funcionário público.Foi um poeta e
compositor brasileiro. Uma de suas canções - "Garota de Ipanema", feita em parceria com Antonio Carlos
Jobim,tornou-se umhinodamúsicapopularbrasileira. Foi também diplomata e dramaturgo. Desde cedo,
já mostrava interesse por poesia. Ingressou no colégio jesuíta, Santo Inácio, onde fez os estudos
secundários.Entrouparao coral da igreja,onde desenvolveusuashabilidades musicais. Em 1929, iniciou o
curso de Direito da Faculdade Nacional do Rio de Janeiro.
Em 1933, ano de sua formatura,publica"OCaminhopara a Distância".Nãoexerceua advocacia. Trabalhou
como censorcinematográfico,até 1938, quandorecebeuumabolsade estudose foi para Londres. Estudou
inglês e literatura na Universidade de Oxford. Trabalhou na BBC londrina até 1939.
Várias experiência conjugais marcaram a vida de Vinicius. Casou-se nove vezes e teve cinco filhos. Suas
esposas foram, Beatriz Azevedo, Regina Pederneira, Lila Bôscoli, Maria Lúcia Proença, Nellita de Abreu,
Cristina Gurjão, Gesse Gessy, Marta Rodrigues e a última Gilda Matoso.
Em 1943 é aprovado no concurso para Diplomata. Vai para os Estados Unidos, onde assume o posto de
vice-cônsul emLosAngeles.Escreve o livro "Cinco Elegias". Serviu sucessivamente em Paris, em 1953, em
Montevidéu, e novamente em Paris, em 1963. Volta para o Brasil em 1964. É aposentado
compulsoriamente em 1968, pelo Ato Institucional Número Cinco.
De voltaao Brasil, dedica-se à poesia e à música popular brasileira. Fez parcerias musicais com Toquinho,
Tom Jobim, Baden Powell, João Gilberto, Francis Hime, Carlos Lyra e Chico Buarque. Entre suas músicas
destacam-se: "Garota de Ipanema", "Gente Humilde", "Aquarela", "A Casa", "Arrastão", "A Rosa de
Hiroshima", "Berimbau", "A Tonga da Mironga do Kaburetê", "Canto de Ossanha", "Insensatez", "Eu Sei
Que Vou Te Amar" e "Chega de Saudade".
Compôsa trilhasonorado filme OrfeuNegro,que foi premiadocomaPalmade Ouro no Festival de Cinema
de Cannes e o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Em 1961, compõe Rancho das Flores, baseado no tema
Jesus,Alegriados Homens,de JohannSebastianBach.ComEduLobo, ganhao PrimeiroFestival Nacionalde
Música Popular Brasileira, com a música "Arrastão".
A parceria com o músico Toquinho foi considerada a mais produtiva. Rendeu músicas importantes como
"Aquarela", "A Casa", "As Cores de Abril", "Testamento", "Maria Vai com as Outras", "Morena Flor", "A
Rosa Desfolhada", "Para Viver Um Grande Amor" e "Regra Três".
É preciso destacar também sua participação em shows e gravações com cantores e compositores
importantes como Chico Buarque de Holanda, Elis Regina, Dorival Caymmi, Maria Creuza, Miúcha e Maria
Bethânia.OÁlbumArca de Noé foi lançadoem 1980 e teve vários intérpretes, cantando músicas de cunho
infantil. Esse Álbum originou um especial para a televisão.
Suas obrasse inclinaramparao romantismoe para osgrandestemassociaisdo seu tempo. O carro chefe é
"A Rosa de Hiroshima". A parábola "O Operário em Construção" alinha-se entre os maiores poemas de
denúncia da literatura nacional: Pensem na crianças/Mudas telepáticas/Pensem nas mulheres/Rotas
alteradas/Pensem nas feridas /Como rosas cálidas.
Marcus Viníciusde MelloMoraesmorreunoRio de Janeiro,nodia09 de julhode 1980, devidoaproblemas
decorrentes de isquemia cerebral.
Obra de Viníciusde Moraes:
O CaminhoPara a Distância,poesia,1933
Forma e Exegese poesia,1936
NovosPoemas,poesia,1938
Poemas,Sonetose Baladas,poesia,1946
PátriaMinha, poesia,1949
Orfeuda Conceição,teatro,emversos,1954
Livrode Sonetos,poesia,1956
Pobre MeninaRica,teatro,comédiamusicada,1962
O Mergulhador,poesia,1965
Cordéliae OPeregrino,tearo,emversos,1965
A Arca de Noé,poesia,1970
Chacinade Barros Filho,teatro,drama
O Devere o Haver
Para Uma Meninacom umaFlor,poesia
Para ViverumGrande Amor,poesia
Ariana,a Mulher,poesia
AntologiaPoética
NovosPoemasII
Disponível em:http://www.e-biografias.net/vinicius_de_moraes,em26 de julhode 2014.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cecília meireles
Cecília meirelesCecília meireles
Cecília meirelesluahuff
 
Cecília meireles ppt história da educação
Cecília meireles ppt história da educaçãoCecília meireles ppt história da educação
Cecília meireles ppt história da educaçãoPriscila Aristimunha
 
Zai Gezunt Nº 35
Zai Gezunt Nº 35Zai Gezunt Nº 35
Zai Gezunt Nº 35PLETZ.com -
 
Cecilia meirelles
Cecilia meirelles  Cecilia meirelles
Cecilia meirelles Jose Neto
 
Romanceiro da Inconfidência
Romanceiro da InconfidênciaRomanceiro da Inconfidência
Romanceiro da Inconfidênciamaariane27
 
Apresentação slide share cecília meirelles
Apresentação slide share  cecília meirellesApresentação slide share  cecília meirelles
Apresentação slide share cecília meirellesleniproinfo
 
Trabalho sobre vinicius de moraes
Trabalho sobre vinicius de moraesTrabalho sobre vinicius de moraes
Trabalho sobre vinicius de moraesSHEILA MONTEIRO
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELESSEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELESMarcelo Fernandes
 
Vida e obra de cecília meireles
Vida e obra de cecília meirelesVida e obra de cecília meireles
Vida e obra de cecília meirelesjosealvesferreira
 
Biografia Cecilia Meireles
Biografia Cecilia MeirelesBiografia Cecilia Meireles
Biografia Cecilia MeirelesJailson Lima
 
Vinícius de moraes trabalho
Vinícius de moraes trabalhoVinícius de moraes trabalho
Vinícius de moraes trabalhocoezica
 

Mais procurados (18)

Cecília meireles
Cecília meirelesCecília meireles
Cecília meireles
 
Cecilia meireles
Cecilia meirelesCecilia meireles
Cecilia meireles
 
Cecília meireles
Cecília meireles Cecília meireles
Cecília meireles
 
Cecília meireles ppt história da educação
Cecília meireles ppt história da educaçãoCecília meireles ppt história da educação
Cecília meireles ppt história da educação
 
Vinícius de moraes
Vinícius de moraesVinícius de moraes
Vinícius de moraes
 
Zai Gezunt Nº 35
Zai Gezunt Nº 35Zai Gezunt Nº 35
Zai Gezunt Nº 35
 
Biografia de Cecília meireles
Biografia de Cecília meirelesBiografia de Cecília meireles
Biografia de Cecília meireles
 
Cecilia meirelles
Cecilia meirelles  Cecilia meirelles
Cecilia meirelles
 
Romanceiro da Inconfidência
Romanceiro da InconfidênciaRomanceiro da Inconfidência
Romanceiro da Inconfidência
 
Apresentação slide share cecília meirelles
Apresentação slide share  cecília meirellesApresentação slide share  cecília meirelles
Apresentação slide share cecília meirelles
 
Cecília Meireles
Cecília MeirelesCecília Meireles
Cecília Meireles
 
Trabalho sobre vinicius de moraes
Trabalho sobre vinicius de moraesTrabalho sobre vinicius de moraes
Trabalho sobre vinicius de moraes
 
CecíLia Meireles
CecíLia MeirelesCecíLia Meireles
CecíLia Meireles
 
Volpi, alfredo
Volpi, alfredoVolpi, alfredo
Volpi, alfredo
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELESSEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - CECÍLIA MEIRELES
 
Vida e obra de cecília meireles
Vida e obra de cecília meirelesVida e obra de cecília meireles
Vida e obra de cecília meireles
 
Biografia Cecilia Meireles
Biografia Cecilia MeirelesBiografia Cecilia Meireles
Biografia Cecilia Meireles
 
Vinícius de moraes trabalho
Vinícius de moraes trabalhoVinícius de moraes trabalho
Vinícius de moraes trabalho
 

Destaque

Funções R-statistic
Funções R-statisticFunções R-statistic
Funções R-statisticErnani Vilela
 
Sinaisdetransito
SinaisdetransitoSinaisdetransito
SinaisdetransitoIvone Lage
 
Projeto Geometria Oficial
Projeto Geometria OficialProjeto Geometria Oficial
Projeto Geometria Oficialbrunomn
 
Encontro com o Investidor INI
Encontro com o Investidor INIEncontro com o Investidor INI
Encontro com o Investidor INICPFL RI
 
áLbum De FotografíAs 2
áLbum De FotografíAs 2áLbum De FotografíAs 2
áLbum De FotografíAs 2guestaf5f031
 
Web2 colaboracao_cientifica
Web2 colaboracao_cientificaWeb2 colaboracao_cientifica
Web2 colaboracao_cientificaAlessandra Galdo
 
Apresentação de Resultados 2T09
Apresentação de Resultados 2T09Apresentação de Resultados 2T09
Apresentação de Resultados 2T09CPFL RI
 
Mercado de energia e novos negócios sr. paulo cezar coelho tavares
Mercado de energia e novos negócios   sr. paulo cezar coelho tavaresMercado de energia e novos negócios   sr. paulo cezar coelho tavares
Mercado de energia e novos negócios sr. paulo cezar coelho tavaresCPFL RI
 
Inovação Distribuída e Ativismo no Brasil
Inovação Distribuída e Ativismo no BrasilInovação Distribuída e Ativismo no Brasil
Inovação Distribuída e Ativismo no BrasilGabriela Agustini
 
Demonstrativo financeiro novembro 2012
Demonstrativo financeiro novembro 2012Demonstrativo financeiro novembro 2012
Demonstrativo financeiro novembro 2012Andy Castro
 
Webinar em portugues june 2014 Planb4you
Webinar em portugues june 2014 Planb4youWebinar em portugues june 2014 Planb4you
Webinar em portugues june 2014 Planb4youLuis Carmo
 
APIMEC - Resultados 3T05
APIMEC - Resultados 3T05APIMEC - Resultados 3T05
APIMEC - Resultados 3T05CPFL RI
 

Destaque (20)

Funções R-statistic
Funções R-statisticFunções R-statistic
Funções R-statistic
 
Recursos Humanos
Recursos HumanosRecursos Humanos
Recursos Humanos
 
Sinaisdetransito
SinaisdetransitoSinaisdetransito
Sinaisdetransito
 
Projeto Geometria Oficial
Projeto Geometria OficialProjeto Geometria Oficial
Projeto Geometria Oficial
 
Tallergimp
TallergimpTallergimp
Tallergimp
 
Encontro com o Investidor INI
Encontro com o Investidor INIEncontro com o Investidor INI
Encontro com o Investidor INI
 
Crhea - especializacao
Crhea - especializacaoCrhea - especializacao
Crhea - especializacao
 
Capitulo 3
Capitulo 3Capitulo 3
Capitulo 3
 
áLbum De FotografíAs 2
áLbum De FotografíAs 2áLbum De FotografíAs 2
áLbum De FotografíAs 2
 
Web2 colaboracao_cientifica
Web2 colaboracao_cientificaWeb2 colaboracao_cientifica
Web2 colaboracao_cientifica
 
Apresentação de Resultados 2T09
Apresentação de Resultados 2T09Apresentação de Resultados 2T09
Apresentação de Resultados 2T09
 
Cmn - Votos agrícolas
Cmn - Votos agrícolasCmn - Votos agrícolas
Cmn - Votos agrícolas
 
Mercado de energia e novos negócios sr. paulo cezar coelho tavares
Mercado de energia e novos negócios   sr. paulo cezar coelho tavaresMercado de energia e novos negócios   sr. paulo cezar coelho tavares
Mercado de energia e novos negócios sr. paulo cezar coelho tavares
 
Crowdsourcing
CrowdsourcingCrowdsourcing
Crowdsourcing
 
Inovação Distribuída e Ativismo no Brasil
Inovação Distribuída e Ativismo no BrasilInovação Distribuída e Ativismo no Brasil
Inovação Distribuída e Ativismo no Brasil
 
Demonstrativo financeiro novembro 2012
Demonstrativo financeiro novembro 2012Demonstrativo financeiro novembro 2012
Demonstrativo financeiro novembro 2012
 
Webinar em portugues june 2014 Planb4you
Webinar em portugues june 2014 Planb4youWebinar em portugues june 2014 Planb4you
Webinar em portugues june 2014 Planb4you
 
Tarea de samuel_ramos
Tarea de samuel_ramosTarea de samuel_ramos
Tarea de samuel_ramos
 
Perguntas
PerguntasPerguntas
Perguntas
 
APIMEC - Resultados 3T05
APIMEC - Resultados 3T05APIMEC - Resultados 3T05
APIMEC - Resultados 3T05
 

Semelhante a Biografia de Cecília Meireles

Quinta manha - slides - caderno 3
Quinta   manha - slides - caderno 3Quinta   manha - slides - caderno 3
Quinta manha - slides - caderno 3Fatima Lima
 
Beethove nforçalevezaemisterio (2)
Beethove nforçalevezaemisterio (2)Beethove nforçalevezaemisterio (2)
Beethove nforçalevezaemisterio (2)Jean Francesco
 
Ludwig Van Beethoven (1770 1827)
Ludwig Van Beethoven (1770 1827)Ludwig Van Beethoven (1770 1827)
Ludwig Van Beethoven (1770 1827)Sílvia Mendonça
 
Cecília meireles ensino medio jose amavel
Cecília meireles ensino medio jose amavelCecília meireles ensino medio jose amavel
Cecília meireles ensino medio jose amavelPriscila Sousa
 
Universidade federal do rio grande do sul história educação (1)
Universidade federal do rio grande do sul  história educação (1)Universidade federal do rio grande do sul  história educação (1)
Universidade federal do rio grande do sul história educação (1)Priscila Aristimunha
 
Frederic+Chopin Viata Nocturne Op9 No.2
Frederic+Chopin Viata Nocturne Op9 No.2Frederic+Chopin Viata Nocturne Op9 No.2
Frederic+Chopin Viata Nocturne Op9 No.2adam eva
 
A Vida De Chopin Noturno Op9 No.2
A Vida De Chopin   Noturno Op9 No.2A Vida De Chopin   Noturno Op9 No.2
A Vida De Chopin Noturno Op9 No.2vida simples
 
"Ensaio sobre a Música Brasileira", por Mário de Andrade
"Ensaio sobre a Música Brasileira", por Mário de Andrade"Ensaio sobre a Música Brasileira", por Mário de Andrade
"Ensaio sobre a Música Brasileira", por Mário de AndradeLeonardo Brum
 

Semelhante a Biografia de Cecília Meireles (20)

Quinta manha - slides - caderno 3
Quinta   manha - slides - caderno 3Quinta   manha - slides - caderno 3
Quinta manha - slides - caderno 3
 
Beethoven vitor
Beethoven vitorBeethoven vitor
Beethoven vitor
 
Van Beethoven
Van BeethovenVan Beethoven
Van Beethoven
 
Van Beethoven
Van BeethovenVan Beethoven
Van Beethoven
 
Beethove nforçalevezaemisterio (2)
Beethove nforçalevezaemisterio (2)Beethove nforçalevezaemisterio (2)
Beethove nforçalevezaemisterio (2)
 
História de beethoven
História de beethovenHistória de beethoven
História de beethoven
 
Biografia de beethoven
Biografia de beethovenBiografia de beethoven
Biografia de beethoven
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Ludwig Van Beethoven (1770 1827)
Ludwig Van Beethoven (1770 1827)Ludwig Van Beethoven (1770 1827)
Ludwig Van Beethoven (1770 1827)
 
Superação
Superação Superação
Superação
 
Superação
Superação Superação
Superação
 
Cecília meireles ensino medio jose amavel
Cecília meireles ensino medio jose amavelCecília meireles ensino medio jose amavel
Cecília meireles ensino medio jose amavel
 
Universidade federal do rio grande do sul história educação (1)
Universidade federal do rio grande do sul  história educação (1)Universidade federal do rio grande do sul  história educação (1)
Universidade federal do rio grande do sul história educação (1)
 
Beethoven
BeethovenBeethoven
Beethoven
 
Antologia poética
Antologia poéticaAntologia poética
Antologia poética
 
Vinicius de Moraes
Vinicius de MoraesVinicius de Moraes
Vinicius de Moraes
 
Classico
ClassicoClassico
Classico
 
Frederic+Chopin Viata Nocturne Op9 No.2
Frederic+Chopin Viata Nocturne Op9 No.2Frederic+Chopin Viata Nocturne Op9 No.2
Frederic+Chopin Viata Nocturne Op9 No.2
 
A Vida De Chopin Noturno Op9 No.2
A Vida De Chopin   Noturno Op9 No.2A Vida De Chopin   Noturno Op9 No.2
A Vida De Chopin Noturno Op9 No.2
 
"Ensaio sobre a Música Brasileira", por Mário de Andrade
"Ensaio sobre a Música Brasileira", por Mário de Andrade"Ensaio sobre a Música Brasileira", por Mário de Andrade
"Ensaio sobre a Música Brasileira", por Mário de Andrade
 

Mais de Fatima Lima

Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)
Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)
Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)Fatima Lima
 
Ofício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / BaraúnaOfício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / BaraúnaFatima Lima
 
Ofício circular nº 003 jornada de estudos
Ofício circular nº 003 jornada de estudosOfício circular nº 003 jornada de estudos
Ofício circular nº 003 jornada de estudosFatima Lima
 
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / BaraúnaOfício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / BaraúnaFatima Lima
 
Jornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREAS
Jornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREASJornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREAS
Jornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREASFatima Lima
 
Blog aula 2014 2
Blog aula 2014 2Blog aula 2014 2
Blog aula 2014 2Fatima Lima
 
Terca tarde - retomada língua portuguesa leitura
Terca tarde - retomada língua portuguesa leituraTerca tarde - retomada língua portuguesa leitura
Terca tarde - retomada língua portuguesa leituraFatima Lima
 
Terca manha - slide-retomada 2ª formação
Terca manha - slide-retomada 2ª formaçãoTerca manha - slide-retomada 2ª formação
Terca manha - slide-retomada 2ª formaçãoFatima Lima
 
Tabela numérica e fichas escalonadas
Tabela numérica e fichas escalonadasTabela numérica e fichas escalonadas
Tabela numérica e fichas escalonadasFatima Lima
 
Síntese caderno4 pnaic
Síntese caderno4 pnaicSíntese caderno4 pnaic
Síntese caderno4 pnaicFatima Lima
 
Sexta tarde-slides - caderno 4
Sexta tarde-slides - caderno 4Sexta tarde-slides - caderno 4
Sexta tarde-slides - caderno 4Fatima Lima
 
Sexta manha-caderno-4
Sexta manha-caderno-4Sexta manha-caderno-4
Sexta manha-caderno-4Fatima Lima
 
Quinta tarde-slide-caderno 4
Quinta tarde-slide-caderno 4Quinta tarde-slide-caderno 4
Quinta tarde-slide-caderno 4Fatima Lima
 
Quarta manha - slides-3 caderno 3
Quarta manha - slides-3 caderno 3Quarta manha - slides-3 caderno 3
Quarta manha - slides-3 caderno 3Fatima Lima
 
Pnaic xerox-3ª formação-parte i
Pnaic xerox-3ª formação-parte iPnaic xerox-3ª formação-parte i
Pnaic xerox-3ª formação-parte iFatima Lima
 
Pnaic xerox- 3ª formação - banco de problemas
Pnaic xerox- 3ª formação - banco de problemasPnaic xerox- 3ª formação - banco de problemas
Pnaic xerox- 3ª formação - banco de problemasFatima Lima
 
Pnaic síntese caderno 3
Pnaic síntese caderno 3Pnaic síntese caderno 3
Pnaic síntese caderno 3Fatima Lima
 
Pnaic pauta resumida-3ª formação
Pnaic pauta resumida-3ª formaçãoPnaic pauta resumida-3ª formação
Pnaic pauta resumida-3ª formaçãoFatima Lima
 

Mais de Fatima Lima (20)

Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)
Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)
Currículo do sistema de currículos lattes (maria de fátima de lima das chagas)
 
Ofício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / BaraúnaOfício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos SEMASC / Baraúna
 
Ofício circular nº 003 jornada de estudos
Ofício circular nº 003 jornada de estudosOfício circular nº 003 jornada de estudos
Ofício circular nº 003 jornada de estudos
 
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / BaraúnaOfício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
Ofício circular nº 003 jornada de estudos da SEMASC / Baraúna
 
Jornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREAS
Jornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREASJornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREAS
Jornada de estudos da SEMASC / Baraúna - CREAS
 
O conto
O contoO conto
O conto
 
Blog aula 2014 2
Blog aula 2014 2Blog aula 2014 2
Blog aula 2014 2
 
Terca tarde - retomada língua portuguesa leitura
Terca tarde - retomada língua portuguesa leituraTerca tarde - retomada língua portuguesa leitura
Terca tarde - retomada língua portuguesa leitura
 
Terca manha - slide-retomada 2ª formação
Terca manha - slide-retomada 2ª formaçãoTerca manha - slide-retomada 2ª formação
Terca manha - slide-retomada 2ª formação
 
Tapetinho
TapetinhoTapetinho
Tapetinho
 
Tabela numérica e fichas escalonadas
Tabela numérica e fichas escalonadasTabela numérica e fichas escalonadas
Tabela numérica e fichas escalonadas
 
Síntese caderno4 pnaic
Síntese caderno4 pnaicSíntese caderno4 pnaic
Síntese caderno4 pnaic
 
Sexta tarde-slides - caderno 4
Sexta tarde-slides - caderno 4Sexta tarde-slides - caderno 4
Sexta tarde-slides - caderno 4
 
Sexta manha-caderno-4
Sexta manha-caderno-4Sexta manha-caderno-4
Sexta manha-caderno-4
 
Quinta tarde-slide-caderno 4
Quinta tarde-slide-caderno 4Quinta tarde-slide-caderno 4
Quinta tarde-slide-caderno 4
 
Quarta manha - slides-3 caderno 3
Quarta manha - slides-3 caderno 3Quarta manha - slides-3 caderno 3
Quarta manha - slides-3 caderno 3
 
Pnaic xerox-3ª formação-parte i
Pnaic xerox-3ª formação-parte iPnaic xerox-3ª formação-parte i
Pnaic xerox-3ª formação-parte i
 
Pnaic xerox- 3ª formação - banco de problemas
Pnaic xerox- 3ª formação - banco de problemasPnaic xerox- 3ª formação - banco de problemas
Pnaic xerox- 3ª formação - banco de problemas
 
Pnaic síntese caderno 3
Pnaic síntese caderno 3Pnaic síntese caderno 3
Pnaic síntese caderno 3
 
Pnaic pauta resumida-3ª formação
Pnaic pauta resumida-3ª formaçãoPnaic pauta resumida-3ª formação
Pnaic pauta resumida-3ª formação
 

Biografia de Cecília Meireles

  • 1. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA EQUIPE PEDAGÓGICA RN Leitura Deleite- AS MENINAS – Cecília Meireles (CecíliaMeireles) Arabela abria a janela. Carolina erguiaa cortina. E Maria olhavae sorria: "Bom dia!" Arabela foi sempre amais bela. Carolina a mais sábiamenina. E Maria Apenassorria: "Bom dia!" Pensaremosemcadamenina que vivianaquelajanela; uma que se chamava Arabela, outra que se chamou Carolina. Mas a nossaprofundasaudade é Maria, Maria, Maria, que diziacom vozde amizade: "Bom dia!” MEIRELES, Cecília. Ouisto ou aquilo.OrganizaçãoWalmirAyala;ilustraçõesOdilonMoraes.7ed. São Paulo:Global,2012. BIOGRAFIA: Meireles,Cecília(1901 - 1964) Cecília Meireles (1901-1964) foi poetisa, professora, jornalista e pintora brasileira. Foi a primeira voz feminina, de grande expressão na Literatura Brasileira, com mais de 50 obras publicadas. Com 18 anos, estreianaLiteraturacom o livro"Espectros".Participoudogrupo literário da Revista Festa, grupo católico, conservador e anti modernista. Dessa vinculação, herdou a tendência espiritualista que percorre seus trabalhos com frequência. A maioria de suas obras expressa estados de ânimo, predominando os sentimentos de perda amorosa e solidão. Uma das marcas do lirismo de Cecília Meireles é a musicalidade de seus versos. Alguns poemas como "Canteiros" e "Motivo" foram musicados pelo cantor Fagner. Em 1939 publicou "Viagem" livro que lhe deu o prêmio de poesia da Academia Brasileira de Letras. CecíliaMeireles(1901-1964) nasceu,no Riode Janeiro, em 7 de novembro de 1901. Órfã de pai e mãe, aos três anos de idade, passa a ser criada pela avó materna, Jacinta Garcia Benevides. Fez o curso primário na Escola Estácio de Sá, onde recebeu das mãos de Olavo Bilac a medalha do ouro por ter feito o curso com louvore distinção.Formou-se professorapeloInstitutode Educação em 1917. Passa a exercer o magistério emescolasoficiaisdoRiode Janeiro.EstreianaLiteraturacom o livro"Espectros"em 1919, com 17 sonetos de temas históricos. Em 1922 casa-se com o artista plásticoportuguêsFernandoCorreiaDias,comquem teve três filhas. Viúva, casa-se pela segunda vez com o engenheiro Heitor Vinícius da Silva Grilo, falecido em 1972. Estudou
  • 2. literatura,música,folclore e teoriaeducacional.Colaborounaimprensacarioca escrevendo sobre folclore. Atuou como jornalista em 1930 e 1931, publicou vários artigos sobre os problemas na educação. Fundou em 1934 a primeira biblioteca infantil no Rio de Janeiro. Cecília Meireles lecionou Literatura e Cultura Brasileira na Universidade do Texas, em 1940. Profere em Lisboa e Coimbra, conferência sobre Literatura Brasileira. Publica em Lisboa o ensaio "Batuque, Samba e Macumba", com ilustrações de sua autoria. Em 1942 torna-se sócia honorária do Real Gabinete Português de Leitura do Rio de Janeiro. Realiza várias viagens aos Estados Unidos, Europa, Ásia e África, fazendo conferências sobre Literatura Educação e Folclore. CecíliaBenevidesde CarvalhoMeirelesmorre,noRiode Janeiro,no dia 9 de novembro de 1964. Seu corpo é velado no Ministério da Educação e Cultura. Cecília Meireles é homenageada pelo Banco Central, em 1989, com sua efígie na cédula de cem cruzados novos. Obras de CecíliaMeireles: Espectros,poesia,1919 NuncaMais... e PoemadosPoemas,1923 BaladasPara El-Rei,poesia,1925 Viagem,poesia1939 Vaga Música,poesia,1942 Mar Absoluto,poesia,1945 Evocação Lírica de Lisboa,prosa,1948 RetratoNatural,poesia, 1949 Amorem Leonoreta,poesia,1952 Doze Noturnosde Holandae o Aeronauta,poesia,1952 RomanceirodaInconfidência,poesia,1953 PequenoOratóriode SantaClara,poesia,1955 Pístóia,CemitérioMilitarBrasileiro,poesia,1955 Canção, poesia,1956 Romance de Santa Cecília,poesia,1957 A Rosa,poesia,1957 Eternidade emIsrael,prosa,1959 Metal Rosicler,poesia,1960 AntologiaPoética,poesia,1963 Ou IstoOu Aquilo,poesia,1965 Escolhao SeuSonho,crônica,1964 CrônicaTrovoada da Cidade de SanSebastiam, poesia,1965 Inéditos,crônica,1968 Disponível em:http://www.e-biografias.net/cecilia_meireles/,em25de julhode 2014. ,
  • 3. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA EQUIPE PEDAGÓGICA RN Leitura Deleite- BIOGRAFIA: Beethoven,Ludwigvan (1770 - 1827) LudwigvanBeethovennasceuem16 de dezembrode 1770, emBonn, Alemanha. Mas sua ascendência era holandesa:onome de sua famíliaé derivadodonome de umaaldeiana Holanda,Bettenhoven(canteirode rabanetes), e tem a partícula van, muito comum em nomes holandeses. O avô do compositor, também Ludwig van Beethoven, contudo, era originário da Bélgica, e a família estava há poucas décadas na Alemanha. VovôvanBeethoveneramúsico.TrabalhavacomoKappelmeister(diretorde músicadacorte) doeleitor de Colôniae eraum artista respeitado.Seu filho, Johann, que viria a ser o pai de Ludwig, menos talentoso, o seguiu na carreira, mas sem igual êxito. Depois da morte do pai, entregou-se ao alcoolismo, o que traria muitos problemas emocionais ao filho famoso. Johann percebeu que o pequeno Ludwig (que fora batizado assim em homenagem ao avô) tinha talento incomum para música e tratou de encaminhá-lo à carreira de músico do eleitor. Mas o fez de forma desastrosa.Obrigavaofilhoaestudarmúsica horas e horas por dia, e não raro o batia. A educação musical de Beethoven tinha aspectos de verdadeira tortura. Desde ostreze anosLudwigajudouno sustentodacasa, já que o pai afundava-se cada vez mais na bebida. Trabalhava como organista, cravista ensaiador do teatro, músico de orquestra e professor, e assim precocemente assumiu a chefia da família. Era um adolescente introspectivo, tímido e melancólico, freqüentemente imerso em devaneios e "distrações", como seus amigos testemunharam. Em 1784, Beethoven conheceu um jovem conde, de nome Waldstein, e tornou-se amigo dele. O conde notouo talentodocompositore o enviouparaViena,paraque se tornasse aluno de Mozart. Mas tudo leva a crer que Mozart não lhe deumuitaatenção,emborareconhecendoseugênio,e a tentativa de Waldstein não logrou êxito - Beethoven voltou em duas semanas para Bonn. Em Bonn,começoua fazercursos de literatura - até para compensar sua falta de estudo geral, já que saíra da escolacom apenas 11 anos - e lá teve seus primeiros contatos com as fervilhantes ideias da Revolução Francesa, que ocorria, com “Iluminismo” e com a “Tempestade e Ímpeto”, correntes não menos fervilhantes da literatura alemã, de Goethe e Schiller. Esses ideais tornariam fundamentais na arte de Beethoven. Apenasem1792 que Beethovenhaveriade partirdefinitivamente para Viena. Novamente por intermédio do conde Waldstein,dessavezLudwighaviasidoaceitocomo aluno de Haydn - ou melhor, "papai Haydn", como o novo pupilo o chamava. A aprendizagem com o velho mestre não foi tão frutífera quanto se esperava. Haydn era afetuoso, mas um tanto descuidado, e Beethoven logo tratou de arranjar aulas com outros professores, para complementar seu estudo. Seusprimeirosanosvienensesforamtranqüilos,comapublicaçãode seuopus1, uma coleçãode três trios, e a convivênciacomasociedade vienense,que lhe forafacilitadapelarecomendaçãode Waldstein. Era um pianista virtuoso, de sucesso nos meios aristocráticos, e soube cultivar admiradores. Apesar disso, ainda acreditava nos ideais revolucionários franceses. Então surgiram os primeiros sintomas da grande tragédia beethoveniana - a surdez. Em 1796, na volta de uma turnê, começou a queixar-se, e foi diagnosticada uma congestão dos centros auditivos internos. Tratou-se com médicos e melhorou sua higiene, a fim de recuperar a boa audição que sempre teve, e escondeuoproblemade todosomáximoque pôde.Sódezanos depois,em1806, que revelouoproblema,
  • 4. em uma frase anotada nos esboços do Quarteto no. 9: "Não guardes mais o segredo de tua surdez, nem mesmo em tua arte!". Antes disso, em 1802, Beethoven escreveu o que seria o seu documento mais famoso: o Testamento de Heiligenstadt.Trata-se de uma carta, originalmentedestinadaaosdois irmãos, mas que nunca foi enviada, na qual reflete,desesperado,sobre atragédiada surdez e sua arte. Ele estava, por recomendação médica, descansando na aldeia de Heiligenstadt, perto de Viena, e teve sua crise mais profunda, quando cogitou seriamente o suicídio. Era um pensamento forte e recorrente. O que o fez mudar de ideia? "Foi a arte, e apenasela,que me reteve.Ah,parecia-meimpossível deixar o mundo antes de ter dado tudo o que ainda germinava em mim!", escreveu na carta. O resultado é o nascimento do nosso Beethoven, o músico que doou toda sua obra à humanidade. "Divindade,tuvêsdoaltoo fundode mimmesmo,sabesque oamor pela humanidade e o desejo de fazer o bem habitam-me", continua o Testamento. Para Beethoven, sua música era uma verdadeira missão. A Sinfonia no. 3, Eroica, sua primeira obra monumental, surge em seguida à crise. No terreno sentimental, outra carta surge como importante documento histórico: a Carta à Bem-Amada Imortal. Beethoven nunca se casou, e sua vida amorosa foi uma coleção de insucessos e de sentimentos não-correspondidos. Apenas um amor correspondido foi realizado intensamente, e sabemos disso exatamente através dessa carta, escrita em 1812. Nela, o compositor se derrama em apaixonadíssimos sentimentos a uma certa "Bem-Amada Imortal":"Meu anjo, meu tudo, meu próprio ser! Podes mudar o fato de que és inteiramente minha e eu inteiramente teu? Fica calma, que só contemplando nossa existênciacom olhos atentos e tranqüilos podemos atingir nosso objetivo de viver juntos. Continua a me amar, não duvida nunca do fidelíssimo coração de teu amado L., eternamente teu, eternamente minha, eternamente nossos". A identidadeda"Bem-AmadaImortal"nuncaficoumuitoclarae suscitougrande enigmaentre osbiógrafos de Beethoven. Maynard Solomon, em 1977, após inúmeros estudos, concluiu que ela seria Antonie von Birckenstock,casadacom umbanqueirode Frankfurt - seria, portanto, um amor realizado, mas ao mesmo tempo impossível, bem beethoveniano. Ludwig permaneceria solteiro. Em 1815, seu irmão Karl morreria, deixando um filho de oito anos para ele e a mãe cuidarem. Porém Beethoven nunca aprovou a conduta da mãe dessa criança - também Karl - e lutou na justiça para ser seu únicotutor.Foram mesesde um desgastante processo judicial que acabou com o ganho de causa dado ao compositor.AgoraBeethoventeriaque cuidarde umacriança, ele que sempre fora desajeitado com a vida doméstica. Nos anos seguintes, Beethoven entraria em grande depressão, da qual só sairia em 1819, e de forma exultante.A décadaseguinte seriaumperíodode supremasobras-primas:asúltimassonatasparapiano,as Variações Diabelli, a Missa Solene, a Nona Sinfonia e, principalmente, os últimos quartetos de cordas.Foi nessa atividade, cheio de planos para o futuro (uma décima sinfonia) que ficou gravemente doente - pneumonia, além de cirrose e infecção intestinal. No dia 26 de março de 1827, morreria Ludwig van Beethoven - segundo a lenda, levantando o punho em um último combate contra o destino. Sua obra: Beethovené reconhecido como o grande elemento de transição entre o Classicismo e o Romantismo. De fato, ele foi um dos primeiros compositores a dar papel fundamental ao elemento subjetivo na música. "Saída do coração, que chegue ao coração", disse a respeito de uma de suas obras. Toda obra beethoveniana é fruto de sua personalidade sonhadora e melancólica, um tanto épica, verdadeiramente romântica. Disponível em:http://geniosmundiais.blogspot.com.br/2006/01/biografia-de-ludwig-van-beethoven.html, em 25 de julho de 2014.
  • 5. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA EQUIPE PEDAGÓGICA RN Leitura Deleite- “Bichosolto” – SérgioCapparelli Sou bicho solto Dentro de mim. De meu nome Nem eu sei Marcas de dentes De lutas recentes E tenho motivos Sou bicho solto Na jaulade mim. CAPPARELLI,Sérgio. 111 poemaspara crianças. Ilustraçõesde AnaGruszynski.18ed.Porto Alegre:L&PM, 2012. BIOGRAFIA: Capparelli,Sérgio Graduado emJornalismopelaUniversidade Federal do Rio Grande do Sul (1970) e doutorado em Ciências da ComunicaçãopelaUniversité de ParisII(1980).Pós-doutoradopela Université de Grenoble (1987-1988) e pela Université de Paris VI (2001-2002). Professor aposentado do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul desde 2005. Escritor, com mais de 30 livros publicados, especialmente para o público infantil e juvenil. Ganhou quatro vezes o prêmio Jabuti, da Câmara BrasileiradoLivro,trêsvezesde literatura e uma vez de ensaio em Ciências Humanas – Televisão. Desde 2005 trabalha em Beijing, China, numa agência de notícias. Tem ensaios publicados no Brasil e no exterior,naárea de Comunicação e de Literatura. Nos últimos dois anos, publicou as seguintes livros: TV, Família e Identidade: Porto Alegre fim de século, em co-autoria com Nilda Jacks, Editora PUCRS, Porto Alegre, 2006; O Congo vem aí, Ed. Global, São Paulo, 2006; e traduziu do chinês, junto com Márcia Schmaltz, 50 Fábulas da China Fabulosa, LPM, Porto Alegre, 2007. Disponível em http://www.capparelli.com.br/, em 25 de julho de 2014
  • 6. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA EQUIPE PEDAGÓGICA RN Leitura Deleite- Como Dizia O Poeta Compositor:ViniciusdeMoraes/ Toquinho Quem já passou Por esta vida e não viveu Pode ser mais, mas sabe menos do que eu Porque a vida só se dá Pra quem se deu Pra quem amou, pra quem chorou Pra quem sofreu, ai Quem nunca curtiu uma paixão Nunca vai ter nada, não Não há mal pior Do que a descrença Mesmo o amor que não compensa É melhor que a solidão Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair Pra que somar se a gente pode dividir? Eu francamente já não quero nem saber De quem não vai porque tem medo de sofrer Ai de quem não rasga o coração Esse não vai ter perdão Disponível em: http://letras.mus.br/vinicius-de-moraes/49266/, em 26 de julho de 2014. BIOGRAFIA: “Toquinho” – Antonio Pecci Filho(1946) AntonioPecci Filhonasceuem6julhode 1946, na cidade de São Paulo.Apelidadode “Toquinho”pelamãe, ganhouum apelidoque oacompanhariadurante todasua vidaartística.Interessadopeloviolão,começoua tomar aulas desde os primeiros anos de sua adolescência. Aprendiz do violonista Paulinho Nogueira, acumulou conhecimento para o solo e acompanhamento, depois de buscar outras influências como de Oscar Castro Neves, Isaias Sávio e Léo Peracchi. Consolidandoadmirávelexperiênciatécnica,começouase apresentarem colégios,faculdadese clubes.No período em que deu os primeiros passos de sua carreira profissional, não sabia que conviveria com uma safra de grandes cantores, instrumentistas e intérpretes. Entre seus colegas de profissão estavam Elis Regina, Marcos Valle, Zimbo Trio, Tayguara e Chico Buarque. Em uma época de grande efervescência cultural, Toquinho participou de diversos espetáculos e peças musicais.
  • 7. No ano de 1969, fez uma turnê pela Itália em parceria com Chico Buarque. O sucesso de suas apresentações lhe propiciou a gravação do disco “La Vita, Amico, É L'Arte Dell'Incontro”. Nesta obra revisitou as obras do poeta Vinicius de Moraes, que teve seus poemas musicados e gravados por artistas italianoscomoGiuseppe Ungaretti e SergioEndrigo.A homenagematraiu a atenção do próprio Vinicius de Moraes, que o convidou para uma temporada de shows na Argentina ao lado da cantora Maria Creuza. A partirde então,oduetoToquinhoe Viniciusempreendeu uma extensa parceria que marcou a trajetória da músicabrasileira.A parceriarendeudiscose temporadasde showsmemoráveisentre os especialistas e críticos de arte da época.No anode 1979, o show “Dez anos de Toquinhoe Vinicius” celebrou a amizade e intercâmbiomusical dessesartistas.Aolongodadécadade 1980, alcançou notórioprestígiomusical,tendo sua arte reconhecida internacionalmente. Nessa mesma década participou do afamado Festival de Montreux. No ano de 1983, Toquinho passou a explorar uma nova vertente em sua trajetória musical. O disco “Casa dos Brinquedos” inovou esteticamente por tratar única e exclusivamente do universo infantil. Três anos mais tarde, produziu um disco de 10 faixas que tematizou a Declaração Universal dos Direitos da Criança. Desde então,ascrianças ganharamgrande prestígioem seu trabalho musical. Nos últimos anos, Toquinho conseguiu consolidar uma carreira estável, marcada por diversos projetos de prestígio. Ainda hoje, ele é referência para novos intérpretes e instrumentistas que iniciam sua carreira musical. Disponível em:http://www.brasilescola.com/biografia/toquinho.htm,em26 de julhode 2014. BIOGRAFIA: Moraes, Viníciusde (1913 - 1880) Nasce no dia19 de outubrode 1913, no bairrodo JardimBotânico, Riode Janeiro.Como nome de batismo Marcus Vinitius da Cruz de Melo Moraes (apenas aos nove anos registra o Vinicius de Moraes), é filho da pianistaLydiaCruzde Moraese de Clodoaldo Pereira da Silva Moraes, funcionário público.Foi um poeta e compositor brasileiro. Uma de suas canções - "Garota de Ipanema", feita em parceria com Antonio Carlos Jobim,tornou-se umhinodamúsicapopularbrasileira. Foi também diplomata e dramaturgo. Desde cedo, já mostrava interesse por poesia. Ingressou no colégio jesuíta, Santo Inácio, onde fez os estudos secundários.Entrouparao coral da igreja,onde desenvolveusuashabilidades musicais. Em 1929, iniciou o curso de Direito da Faculdade Nacional do Rio de Janeiro. Em 1933, ano de sua formatura,publica"OCaminhopara a Distância".Nãoexerceua advocacia. Trabalhou como censorcinematográfico,até 1938, quandorecebeuumabolsade estudose foi para Londres. Estudou inglês e literatura na Universidade de Oxford. Trabalhou na BBC londrina até 1939. Várias experiência conjugais marcaram a vida de Vinicius. Casou-se nove vezes e teve cinco filhos. Suas esposas foram, Beatriz Azevedo, Regina Pederneira, Lila Bôscoli, Maria Lúcia Proença, Nellita de Abreu, Cristina Gurjão, Gesse Gessy, Marta Rodrigues e a última Gilda Matoso. Em 1943 é aprovado no concurso para Diplomata. Vai para os Estados Unidos, onde assume o posto de vice-cônsul emLosAngeles.Escreve o livro "Cinco Elegias". Serviu sucessivamente em Paris, em 1953, em Montevidéu, e novamente em Paris, em 1963. Volta para o Brasil em 1964. É aposentado compulsoriamente em 1968, pelo Ato Institucional Número Cinco. De voltaao Brasil, dedica-se à poesia e à música popular brasileira. Fez parcerias musicais com Toquinho, Tom Jobim, Baden Powell, João Gilberto, Francis Hime, Carlos Lyra e Chico Buarque. Entre suas músicas destacam-se: "Garota de Ipanema", "Gente Humilde", "Aquarela", "A Casa", "Arrastão", "A Rosa de Hiroshima", "Berimbau", "A Tonga da Mironga do Kaburetê", "Canto de Ossanha", "Insensatez", "Eu Sei Que Vou Te Amar" e "Chega de Saudade". Compôsa trilhasonorado filme OrfeuNegro,que foi premiadocomaPalmade Ouro no Festival de Cinema de Cannes e o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Em 1961, compõe Rancho das Flores, baseado no tema Jesus,Alegriados Homens,de JohannSebastianBach.ComEduLobo, ganhao PrimeiroFestival Nacionalde Música Popular Brasileira, com a música "Arrastão".
  • 8. A parceria com o músico Toquinho foi considerada a mais produtiva. Rendeu músicas importantes como "Aquarela", "A Casa", "As Cores de Abril", "Testamento", "Maria Vai com as Outras", "Morena Flor", "A Rosa Desfolhada", "Para Viver Um Grande Amor" e "Regra Três". É preciso destacar também sua participação em shows e gravações com cantores e compositores importantes como Chico Buarque de Holanda, Elis Regina, Dorival Caymmi, Maria Creuza, Miúcha e Maria Bethânia.OÁlbumArca de Noé foi lançadoem 1980 e teve vários intérpretes, cantando músicas de cunho infantil. Esse Álbum originou um especial para a televisão. Suas obrasse inclinaramparao romantismoe para osgrandestemassociaisdo seu tempo. O carro chefe é "A Rosa de Hiroshima". A parábola "O Operário em Construção" alinha-se entre os maiores poemas de denúncia da literatura nacional: Pensem na crianças/Mudas telepáticas/Pensem nas mulheres/Rotas alteradas/Pensem nas feridas /Como rosas cálidas. Marcus Viníciusde MelloMoraesmorreunoRio de Janeiro,nodia09 de julhode 1980, devidoaproblemas decorrentes de isquemia cerebral. Obra de Viníciusde Moraes: O CaminhoPara a Distância,poesia,1933 Forma e Exegese poesia,1936 NovosPoemas,poesia,1938 Poemas,Sonetose Baladas,poesia,1946 PátriaMinha, poesia,1949 Orfeuda Conceição,teatro,emversos,1954 Livrode Sonetos,poesia,1956 Pobre MeninaRica,teatro,comédiamusicada,1962 O Mergulhador,poesia,1965 Cordéliae OPeregrino,tearo,emversos,1965 A Arca de Noé,poesia,1970 Chacinade Barros Filho,teatro,drama O Devere o Haver Para Uma Meninacom umaFlor,poesia Para ViverumGrande Amor,poesia Ariana,a Mulher,poesia AntologiaPoética NovosPoemasII Disponível em:http://www.e-biografias.net/vinicius_de_moraes,em26 de julhode 2014.