SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 39
EVAÍ OLIVEIRA 
LETRAS VERNÁCULAS – 4.º PERÍODO
 Parâmetros Curriculares Nacionais 
– base desenvolvida pelo Governo 
Federal, na qual educadores 
encontram referências para 
preparar suas aulas em todas as 
disciplinas e séries escolares.
 A linguagem e participação social 
têm estreita relação com o 
domínio da língua; 
 É por meio dela que o homem se 
comunica, tem acesso a 
informações, expressa e defende 
seu ponto de vista, partilha e/ou 
constrói visões de mundo, produz 
conhecimento.
 Assim, um projeto educativo 
contribui para a formação de 
cidadãos; 
 A linguagem pode estar em várias 
práticas sociais, e é produzida 
numa conversa de bar, numa lista 
de compras, numa carta.
 A Língua evolui a cada momento 
histórico; 
 A partir desta perspectiva, ela é 
um sistema de signos históricos e 
sociais que possibilita ao homem 
significar o mundo e a realidade.
 Todo texto se organiza dentro de um 
determinado gênero; que constitui 
formas diferentes de enunciados 
disponíveis na cultura, caracterizado 
por três elementos: conteúdo 
temático, estilo e construção 
composicional.
 Os gêneros dão forma ao texto e é por 
isso que quando um começa com “Era 
uma vez” não há dúvidas que aí 
encontra-se um conto; 
 Diante de “Senhoras e senhores”, a 
expectativa é ouvir um 
pronunciamento. E assim por diante.
 Aluno 
 Língua 
 Ensino
 O primeiro é o sujeito da ação; 
aquele que age sobre o 
conhecimento; 
 O segundo elemento tem como 
objeto do conhecimento a LP, tal 
como se fala e se escreve fora da 
escola.
 E a última variável corresponde ao 
ensino e à prática educacional, 
que organiza a medição entre 
sujeito e objeto do conhecimento.
 Cabe, portanto, à escola viabilizar 
o acesso dos alunos ao universo 
dos textos que circulam 
socialmente, ensinar a produzi-los 
e a interpretá-los.
Um exemplo: nas aulas de Língua 
Portuguesa não se ensina a 
trabalhar com textos expositivos, 
como os utilizados na área de 
história, geografia, ciências.
 E nem nas próprias matérias tais 
textos são usados, pois os 
professores consideram que 
trabalhar com esses escritos, é 
uma atividade específica da 
Língua Portuguesa.
 Todas as disciplinas têm a 
responsabilidade de ensinar e utilizar 
os textos de que fazem uso, mas é a 
Língua Portuguesa que tem o papel 
de fazê-lo de modo sistemático.
 No Brasil, existem variedades 
linguísticas em decorrência de 
cada classe social e estados 
(geograficamente falando), e essa 
diversidade muitas vezes é 
sinônimo de preconceito na 
sociedade.
 Este último deve ser enfrentado 
na escola como parte do objeto 
educacional.
 Para isso a Língua Portuguesa 
deve se livrar do mito “do que é 
certo”, que defende que se deve 
transmitir a escrita sendo o 
espelho da fala, e com isso seria 
preciso consertar a fala do aluno 
para que ele escreva bem.
 Esse tipo de conduta, além de 
desvalorizar a forma de falar de cada 
estudante, denota desconhecimento que 
a escrita de uma língua não corresponde 
inteiramente a nenhum dos seus 
dialetos, por mais que eles tenham 
prestigio num determinado momento 
histórico.
 A questão não é falar certo ou errado, 
mas saber com que forma utilizar a 
linguagem dentro de sala de aula; 
 Cabe à instituição educacional ensinar 
ao aluno a usufruir a língua oral nas 
diversas situações comunicativas.
 Não é papel da escola, ensinar o 
aluno a falar, isso é aprendido pela 
criança muito antes da idade escolar; 
 Expressar-se oralmente é algo que 
requer confiança de si mesmo.
 Para ocorrer a produção oral deve-se 
fazer o seguinte: atividades em grupo, 
no qual haja pesquisas e apresentação 
dos resultados; debates entre os 
alunos; oralidade de um texto criado 
pelo estudante e sua análise.
 Durante o estágio de 
alfabetização, o professor deveria 
ensinar o sistema alfabético da 
escrita e algumas conversações 
ortográficas do Português, o que 
garante ao aluno ler e escrever 
por si só.
 O segundo estágio se 
desenvolveria em duas linhas 
básicas: exercícios de redação e 
treinos ortográficos e gramaticais.
 Por trás desses dois estágios está 
a teoria que concebe a capacidade 
de produzir textos pelo próprio 
punho.
 Os dois processos ocorrem de 
forma simultânea, um diz respeito 
à aprendizagem de um 
conhecimento de natureza 
notacional: a escrita alfabética; 
 O outro se refere à aprendizagem 
da língua escrita.
 Deve-se trabalhar a leitura em 
sala de aula diariamente de forma 
silenciosa e em voz alta, porém, 
alguns cuidados devem ser 
tomados.
 Antes do aluno, ou grupo, fazer a 
leitura para o restante da classe, 
esta deve ser lida com os olhos, 
para uma análise prévia e 
conclusão de possíveis dúvidas.
 No caso de um texto gerar mais de 
uma interpretação entre as pessoas, 
estas deverão discutir até chegarem 
numa interpretação coerente entre 
todos; 
 O professor deve, apenas, mediar tal 
discussão.
 O ensino da ortografia se dá em 
forma de ditados, redações etc.; 
 Ainda que tenha um forte apelo à 
memória, a aprendizagem de tal não 
é um processo passivo, trata-se de 
uma construção individual.
 O trabalho com a normatização deve 
estar contextualizado nas situações 
em que os alunos tenham razões 
para escrever corretamente, em que 
a legibilidade seja fundamental, por 
que existem, de fato, leitores para a 
escrita que produzem.
 Diferente de outros aspectos, 
como a pontuação, as restrições 
ortográficas estão definidas 
basicamente no nível da palavra; 
 A primeira ideia é que a 
pontuação serviria para indicar as 
pausas na leitura em voz alta.
 Aprender a pontuar é aprender a 
reagrupar o fluxo do texto, de 
forma a indicar ao leitor os 
sentidos propostos pelo autor, 
obtendo os efeitos estilísticos.
 O escritor indica as separações 
(pontuando) e sua natureza 
(escolhendo o sinal), e com isso, 
estabelece as formas de articulação 
entre as partes que afetam as 
possibilidades de sentido.
 A LP deve levar em consideração os 
seguintes aspectos: sua utilização 
nas diferentes situações de 
comunicação de fato; as 
necessidades colocadas pelas 
situações de ensino e aprendizagem.
 É interessante levar os alunos 
para a biblioteca, para 
pesquisarem.
 Deve existir à disposição deles: 
textos de variados gêneros, livros 
dos mais diversos estilos, vídeos, 
jornais, revistas, recursos 
audiovisual, slides, cartazes, 
fotografias, transparências, gravador.
 Este, por exemplo, é útil para 
revisão oral: entonação, ritmo, 
redundância no uso de certos 
termos.
 http://www.infoescola.com/pedagogia/para 
metros-curriculares-nacionais-da-lingua-portuguesa/ 
 Parâmetros Curriculares Nacionais da Língua 
Portuguesa
Blogue Gramática Normativa (www.normativagrammatica.blogspot.com.br/)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ensino da lingua portuguesa
Ensino da  lingua portuguesaEnsino da  lingua portuguesa
Ensino da lingua portuguesaGerdian Teixeira
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Magda Marques
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoHelena Zanotto
 
Gêneros textuais marcuschi
Gêneros textuais   marcuschiGêneros textuais   marcuschi
Gêneros textuais marcuschiSonia Nudelman
 
2ª formação leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita2ª formação   leitura e escrita
2ª formação leitura e escritaPNAIC UFSCar
 
Texto 1 formação de professores e prática reflexiva
Texto 1   formação de professores e prática reflexivaTexto 1   formação de professores e prática reflexiva
Texto 1 formação de professores e prática reflexivaTelma Teles Silveira
 
Fundamentos teoricos e metodologicos da alfabetização e do letramento
Fundamentos teoricos e metodologicos da alfabetização e do letramentoFundamentos teoricos e metodologicos da alfabetização e do letramento
Fundamentos teoricos e metodologicos da alfabetização e do letramentoSusanne Messias
 
Linguagem,+LíNgua+E+Fala
Linguagem,+LíNgua+E+FalaLinguagem,+LíNgua+E+Fala
Linguagem,+LíNgua+E+Falajayarruda
 
Texto literário e texto não literário
Texto literário e texto não literárioTexto literário e texto não literário
Texto literário e texto não literáriovinivs
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolarJoao Balbi
 
Desenvolvendo competencia.leitora
Desenvolvendo competencia.leitoraDesenvolvendo competencia.leitora
Desenvolvendo competencia.leitoraFatima Costa
 
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto) fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)Taty Cruz
 
Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5
Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5
Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5Denise Oliveira
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemGerdian Teixeira
 
Base Nacional Comum Curricular.pptx
Base Nacional Comum Curricular.pptxBase Nacional Comum Curricular.pptx
Base Nacional Comum Curricular.pptxAdeilzaMoraes1
 
A produção de textos na escola
A produção de textos na escolaA produção de textos na escola
A produção de textos na escolaThayse Guimarães
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Joao Balbi
 

Mais procurados (20)

Ensino da lingua portuguesa
Ensino da  lingua portuguesaEnsino da  lingua portuguesa
Ensino da lingua portuguesa
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
Leitura e produção textual
Leitura e produção textualLeitura e produção textual
Leitura e produção textual
 
Gêneros textuais marcuschi
Gêneros textuais   marcuschiGêneros textuais   marcuschi
Gêneros textuais marcuschi
 
2ª formação leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita2ª formação   leitura e escrita
2ª formação leitura e escrita
 
Texto 1 formação de professores e prática reflexiva
Texto 1   formação de professores e prática reflexivaTexto 1   formação de professores e prática reflexiva
Texto 1 formação de professores e prática reflexiva
 
Fundamentos teoricos e metodologicos da alfabetização e do letramento
Fundamentos teoricos e metodologicos da alfabetização e do letramentoFundamentos teoricos e metodologicos da alfabetização e do letramento
Fundamentos teoricos e metodologicos da alfabetização e do letramento
 
Linguagem,+LíNgua+E+Fala
Linguagem,+LíNgua+E+FalaLinguagem,+LíNgua+E+Fala
Linguagem,+LíNgua+E+Fala
 
Aula iv introdução ao pensamento de bakhtin
Aula iv   introdução ao pensamento de bakhtinAula iv   introdução ao pensamento de bakhtin
Aula iv introdução ao pensamento de bakhtin
 
Texto literário e texto não literário
Texto literário e texto não literárioTexto literário e texto não literário
Texto literário e texto não literário
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
 
Desenvolvendo competencia.leitora
Desenvolvendo competencia.leitoraDesenvolvendo competencia.leitora
Desenvolvendo competencia.leitora
 
PCN
PCNPCN
PCN
 
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto) fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 
Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5
Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5
Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
 
Base Nacional Comum Curricular.pptx
Base Nacional Comum Curricular.pptxBase Nacional Comum Curricular.pptx
Base Nacional Comum Curricular.pptx
 
A produção de textos na escola
A produção de textos na escolaA produção de textos na escola
A produção de textos na escola
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2
 

Semelhante a PCNs de Língua Portuguesa

Estágio 1o.dia
Estágio   1o.diaEstágio   1o.dia
Estágio 1o.dialiterenata
 
Proposta curricular 2016 1º ano
Proposta curricular 2016   1º anoProposta curricular 2016   1º ano
Proposta curricular 2016 1º anoMarcia Susana
 
Bloco2 alfabetizacao letramento_1
Bloco2 alfabetizacao letramento_1Bloco2 alfabetizacao letramento_1
Bloco2 alfabetizacao letramento_1Gilberta Nogueira
 
Alfabetizacao e letramento_1
Alfabetizacao e letramento_1Alfabetizacao e letramento_1
Alfabetizacao e letramento_1angelafreire
 
As concepções de ensino e de linguagem
As concepções de ensino e de linguagemAs concepções de ensino e de linguagem
As concepções de ensino e de linguagemLilian Buzato
 
Atividade avaliativa de encontro presencial
Atividade avaliativa de encontro presencialAtividade avaliativa de encontro presencial
Atividade avaliativa de encontro presencialLOCIMAR MASSALAI
 
Aula 1 - Introdução ao estudo da linguagem na perspectiva psicológica.pptx
Aula 1 - Introdução ao estudo da linguagem na perspectiva psicológica.pptxAula 1 - Introdução ao estudo da linguagem na perspectiva psicológica.pptx
Aula 1 - Introdução ao estudo da linguagem na perspectiva psicológica.pptxalessandrapereira773417
 
A formação-do-professor-alfabetizador-e-a-linguistica
A formação-do-professor-alfabetizador-e-a-linguisticaA formação-do-professor-alfabetizador-e-a-linguistica
A formação-do-professor-alfabetizador-e-a-linguisticaFernanda Moliterno
 
A leitura numa perspectiva social
A leitura numa perspectiva socialA leitura numa perspectiva social
A leitura numa perspectiva socialUPE
 
A leitura numa perspectiva social
A leitura numa perspectiva socialA leitura numa perspectiva social
A leitura numa perspectiva socialUPE
 
Ler textos – sessões de questionamento pato
Ler textos – sessões de questionamento patoLer textos – sessões de questionamento pato
Ler textos – sessões de questionamento patoRosemary Batista
 
Professor alfabetizador e a Línguistica
Professor alfabetizador e a LínguisticaProfessor alfabetizador e a Línguistica
Professor alfabetizador e a LínguisticaFernanda Moliterno
 
Direitos de aprendizagens do ciclo de alfabetização
Direitos de aprendizagens do ciclo de alfabetizaçãoDireitos de aprendizagens do ciclo de alfabetização
Direitos de aprendizagens do ciclo de alfabetizaçãoValéria Maciel
 
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadoresIi reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadoresRosemary Batista
 
Apresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramentoApresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramentoVivi Veloso
 
Alfabetização, letramento, variedade linguística, leitura, escrita
Alfabetização, letramento, variedade linguística, leitura, escritaAlfabetização, letramento, variedade linguística, leitura, escrita
Alfabetização, letramento, variedade linguística, leitura, escritaJomari
 
sequecia didatica bliogr5afias do 3 ao 5 ano.pdf
sequecia didatica bliogr5afias do 3 ao 5 ano.pdfsequecia didatica bliogr5afias do 3 ao 5 ano.pdf
sequecia didatica bliogr5afias do 3 ao 5 ano.pdfRaabedosSantosBorges
 
Unidade 5 a diversidade textual em sala de aula final
Unidade 5 a diversidade textual em sala de aula  finalUnidade 5 a diversidade textual em sala de aula  final
Unidade 5 a diversidade textual em sala de aula finalNaysa Taboada
 
Unidade 5 a diversidade textual em sala de aula final
Unidade 5 a diversidade textual em sala de aula  finalUnidade 5 a diversidade textual em sala de aula  final
Unidade 5 a diversidade textual em sala de aula finalNaysa Taboada
 
Leitura e produção de texto - 1º Bimestre
Leitura e produção de texto - 1º BimestreLeitura e produção de texto - 1º Bimestre
Leitura e produção de texto - 1º Bimestredicasdubr
 

Semelhante a PCNs de Língua Portuguesa (20)

Estágio 1o.dia
Estágio   1o.diaEstágio   1o.dia
Estágio 1o.dia
 
Proposta curricular 2016 1º ano
Proposta curricular 2016   1º anoProposta curricular 2016   1º ano
Proposta curricular 2016 1º ano
 
Bloco2 alfabetizacao letramento_1
Bloco2 alfabetizacao letramento_1Bloco2 alfabetizacao letramento_1
Bloco2 alfabetizacao letramento_1
 
Alfabetizacao e letramento_1
Alfabetizacao e letramento_1Alfabetizacao e letramento_1
Alfabetizacao e letramento_1
 
As concepções de ensino e de linguagem
As concepções de ensino e de linguagemAs concepções de ensino e de linguagem
As concepções de ensino e de linguagem
 
Atividade avaliativa de encontro presencial
Atividade avaliativa de encontro presencialAtividade avaliativa de encontro presencial
Atividade avaliativa de encontro presencial
 
Aula 1 - Introdução ao estudo da linguagem na perspectiva psicológica.pptx
Aula 1 - Introdução ao estudo da linguagem na perspectiva psicológica.pptxAula 1 - Introdução ao estudo da linguagem na perspectiva psicológica.pptx
Aula 1 - Introdução ao estudo da linguagem na perspectiva psicológica.pptx
 
A formação-do-professor-alfabetizador-e-a-linguistica
A formação-do-professor-alfabetizador-e-a-linguisticaA formação-do-professor-alfabetizador-e-a-linguistica
A formação-do-professor-alfabetizador-e-a-linguistica
 
A leitura numa perspectiva social
A leitura numa perspectiva socialA leitura numa perspectiva social
A leitura numa perspectiva social
 
A leitura numa perspectiva social
A leitura numa perspectiva socialA leitura numa perspectiva social
A leitura numa perspectiva social
 
Ler textos – sessões de questionamento pato
Ler textos – sessões de questionamento patoLer textos – sessões de questionamento pato
Ler textos – sessões de questionamento pato
 
Professor alfabetizador e a Línguistica
Professor alfabetizador e a LínguisticaProfessor alfabetizador e a Línguistica
Professor alfabetizador e a Línguistica
 
Direitos de aprendizagens do ciclo de alfabetização
Direitos de aprendizagens do ciclo de alfabetizaçãoDireitos de aprendizagens do ciclo de alfabetização
Direitos de aprendizagens do ciclo de alfabetização
 
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadoresIi reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadores
 
Apresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramentoApresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramento
 
Alfabetização, letramento, variedade linguística, leitura, escrita
Alfabetização, letramento, variedade linguística, leitura, escritaAlfabetização, letramento, variedade linguística, leitura, escrita
Alfabetização, letramento, variedade linguística, leitura, escrita
 
sequecia didatica bliogr5afias do 3 ao 5 ano.pdf
sequecia didatica bliogr5afias do 3 ao 5 ano.pdfsequecia didatica bliogr5afias do 3 ao 5 ano.pdf
sequecia didatica bliogr5afias do 3 ao 5 ano.pdf
 
Unidade 5 a diversidade textual em sala de aula final
Unidade 5 a diversidade textual em sala de aula  finalUnidade 5 a diversidade textual em sala de aula  final
Unidade 5 a diversidade textual em sala de aula final
 
Unidade 5 a diversidade textual em sala de aula final
Unidade 5 a diversidade textual em sala de aula  finalUnidade 5 a diversidade textual em sala de aula  final
Unidade 5 a diversidade textual em sala de aula final
 
Leitura e produção de texto - 1º Bimestre
Leitura e produção de texto - 1º BimestreLeitura e produção de texto - 1º Bimestre
Leitura e produção de texto - 1º Bimestre
 

Mais de Evaí Oliveira

Questões de Literatura - ENEM 2011
Questões de Literatura - ENEM 2011Questões de Literatura - ENEM 2011
Questões de Literatura - ENEM 2011Evaí Oliveira
 
Questões de Literatura - ENEM 2010
Questões de Literatura - ENEM 2010Questões de Literatura - ENEM 2010
Questões de Literatura - ENEM 2010Evaí Oliveira
 
Questões - termos da oração
Questões - termos da oraçãoQuestões - termos da oração
Questões - termos da oraçãoEvaí Oliveira
 
Conto - Segredos do Mar
Conto - Segredos do MarConto - Segredos do Mar
Conto - Segredos do MarEvaí Oliveira
 
Conto - O Ganhador da Promoção
Conto - O Ganhador da PromoçãoConto - O Ganhador da Promoção
Conto - O Ganhador da PromoçãoEvaí Oliveira
 
Caso 01: Morta pela boca
Caso 01: Morta pela bocaCaso 01: Morta pela boca
Caso 01: Morta pela bocaEvaí Oliveira
 
Variedades na comunicação oral
Variedades na comunicação oralVariedades na comunicação oral
Variedades na comunicação oralEvaí Oliveira
 
Castro Alves - O Poeta dos Escravos
Castro Alves - O Poeta dos EscravosCastro Alves - O Poeta dos Escravos
Castro Alves - O Poeta dos EscravosEvaí Oliveira
 
Estrutura e Funcionamento dos Níveis e Modalidades de Ensino
Estrutura e Funcionamento dos Níveis e Modalidades de EnsinoEstrutura e Funcionamento dos Níveis e Modalidades de Ensino
Estrutura e Funcionamento dos Níveis e Modalidades de EnsinoEvaí Oliveira
 
Biografia de Padre António Vieira
Biografia de Padre António VieiraBiografia de Padre António Vieira
Biografia de Padre António VieiraEvaí Oliveira
 
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 2
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 2Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 2
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 2Evaí Oliveira
 
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 1
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 1Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 1
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 1Evaí Oliveira
 
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 3
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 3Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 3
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 3Evaí Oliveira
 
Pronomes de tratamento
Pronomes de tratamentoPronomes de tratamento
Pronomes de tratamentoEvaí Oliveira
 
Questões - Regência Verbal e Nominal
Questões - Regência Verbal e NominalQuestões - Regência Verbal e Nominal
Questões - Regência Verbal e NominalEvaí Oliveira
 

Mais de Evaí Oliveira (20)

Questões de Literatura - ENEM 2011
Questões de Literatura - ENEM 2011Questões de Literatura - ENEM 2011
Questões de Literatura - ENEM 2011
 
Questões de Literatura - ENEM 2010
Questões de Literatura - ENEM 2010Questões de Literatura - ENEM 2010
Questões de Literatura - ENEM 2010
 
Questões - termos da oração
Questões - termos da oraçãoQuestões - termos da oração
Questões - termos da oração
 
O Golpe da Raposa
O Golpe da RaposaO Golpe da Raposa
O Golpe da Raposa
 
Fonética e Fonologia
Fonética e FonologiaFonética e Fonologia
Fonética e Fonologia
 
Conto - Segredos do Mar
Conto - Segredos do MarConto - Segredos do Mar
Conto - Segredos do Mar
 
Conto - O Sequestro
Conto - O SequestroConto - O Sequestro
Conto - O Sequestro
 
Conto - O Ganhador da Promoção
Conto - O Ganhador da PromoçãoConto - O Ganhador da Promoção
Conto - O Ganhador da Promoção
 
A Reunião dos Gatos
A Reunião dos GatosA Reunião dos Gatos
A Reunião dos Gatos
 
Caso 01: Morta pela boca
Caso 01: Morta pela bocaCaso 01: Morta pela boca
Caso 01: Morta pela boca
 
Variedades na comunicação oral
Variedades na comunicação oralVariedades na comunicação oral
Variedades na comunicação oral
 
Castro Alves - O Poeta dos Escravos
Castro Alves - O Poeta dos EscravosCastro Alves - O Poeta dos Escravos
Castro Alves - O Poeta dos Escravos
 
Incentivo à Leitura
Incentivo à LeituraIncentivo à Leitura
Incentivo à Leitura
 
Estrutura e Funcionamento dos Níveis e Modalidades de Ensino
Estrutura e Funcionamento dos Níveis e Modalidades de EnsinoEstrutura e Funcionamento dos Níveis e Modalidades de Ensino
Estrutura e Funcionamento dos Níveis e Modalidades de Ensino
 
Biografia de Padre António Vieira
Biografia de Padre António VieiraBiografia de Padre António Vieira
Biografia de Padre António Vieira
 
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 2
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 2Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 2
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 2
 
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 1
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 1Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 1
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 1
 
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 3
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 3Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 3
Questões de Língua Portuguesa de Vestibulares - Módulo 3
 
Pronomes de tratamento
Pronomes de tratamentoPronomes de tratamento
Pronomes de tratamento
 
Questões - Regência Verbal e Nominal
Questões - Regência Verbal e NominalQuestões - Regência Verbal e Nominal
Questões - Regência Verbal e Nominal
 

Último

O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 

Último (20)

O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 

PCNs de Língua Portuguesa

  • 1. EVAÍ OLIVEIRA LETRAS VERNÁCULAS – 4.º PERÍODO
  • 2.  Parâmetros Curriculares Nacionais – base desenvolvida pelo Governo Federal, na qual educadores encontram referências para preparar suas aulas em todas as disciplinas e séries escolares.
  • 3.  A linguagem e participação social têm estreita relação com o domínio da língua;  É por meio dela que o homem se comunica, tem acesso a informações, expressa e defende seu ponto de vista, partilha e/ou constrói visões de mundo, produz conhecimento.
  • 4.  Assim, um projeto educativo contribui para a formação de cidadãos;  A linguagem pode estar em várias práticas sociais, e é produzida numa conversa de bar, numa lista de compras, numa carta.
  • 5.  A Língua evolui a cada momento histórico;  A partir desta perspectiva, ela é um sistema de signos históricos e sociais que possibilita ao homem significar o mundo e a realidade.
  • 6.  Todo texto se organiza dentro de um determinado gênero; que constitui formas diferentes de enunciados disponíveis na cultura, caracterizado por três elementos: conteúdo temático, estilo e construção composicional.
  • 7.  Os gêneros dão forma ao texto e é por isso que quando um começa com “Era uma vez” não há dúvidas que aí encontra-se um conto;  Diante de “Senhoras e senhores”, a expectativa é ouvir um pronunciamento. E assim por diante.
  • 8.  Aluno  Língua  Ensino
  • 9.  O primeiro é o sujeito da ação; aquele que age sobre o conhecimento;  O segundo elemento tem como objeto do conhecimento a LP, tal como se fala e se escreve fora da escola.
  • 10.  E a última variável corresponde ao ensino e à prática educacional, que organiza a medição entre sujeito e objeto do conhecimento.
  • 11.  Cabe, portanto, à escola viabilizar o acesso dos alunos ao universo dos textos que circulam socialmente, ensinar a produzi-los e a interpretá-los.
  • 12. Um exemplo: nas aulas de Língua Portuguesa não se ensina a trabalhar com textos expositivos, como os utilizados na área de história, geografia, ciências.
  • 13.  E nem nas próprias matérias tais textos são usados, pois os professores consideram que trabalhar com esses escritos, é uma atividade específica da Língua Portuguesa.
  • 14.  Todas as disciplinas têm a responsabilidade de ensinar e utilizar os textos de que fazem uso, mas é a Língua Portuguesa que tem o papel de fazê-lo de modo sistemático.
  • 15.  No Brasil, existem variedades linguísticas em decorrência de cada classe social e estados (geograficamente falando), e essa diversidade muitas vezes é sinônimo de preconceito na sociedade.
  • 16.  Este último deve ser enfrentado na escola como parte do objeto educacional.
  • 17.  Para isso a Língua Portuguesa deve se livrar do mito “do que é certo”, que defende que se deve transmitir a escrita sendo o espelho da fala, e com isso seria preciso consertar a fala do aluno para que ele escreva bem.
  • 18.  Esse tipo de conduta, além de desvalorizar a forma de falar de cada estudante, denota desconhecimento que a escrita de uma língua não corresponde inteiramente a nenhum dos seus dialetos, por mais que eles tenham prestigio num determinado momento histórico.
  • 19.  A questão não é falar certo ou errado, mas saber com que forma utilizar a linguagem dentro de sala de aula;  Cabe à instituição educacional ensinar ao aluno a usufruir a língua oral nas diversas situações comunicativas.
  • 20.  Não é papel da escola, ensinar o aluno a falar, isso é aprendido pela criança muito antes da idade escolar;  Expressar-se oralmente é algo que requer confiança de si mesmo.
  • 21.  Para ocorrer a produção oral deve-se fazer o seguinte: atividades em grupo, no qual haja pesquisas e apresentação dos resultados; debates entre os alunos; oralidade de um texto criado pelo estudante e sua análise.
  • 22.  Durante o estágio de alfabetização, o professor deveria ensinar o sistema alfabético da escrita e algumas conversações ortográficas do Português, o que garante ao aluno ler e escrever por si só.
  • 23.  O segundo estágio se desenvolveria em duas linhas básicas: exercícios de redação e treinos ortográficos e gramaticais.
  • 24.  Por trás desses dois estágios está a teoria que concebe a capacidade de produzir textos pelo próprio punho.
  • 25.  Os dois processos ocorrem de forma simultânea, um diz respeito à aprendizagem de um conhecimento de natureza notacional: a escrita alfabética;  O outro se refere à aprendizagem da língua escrita.
  • 26.  Deve-se trabalhar a leitura em sala de aula diariamente de forma silenciosa e em voz alta, porém, alguns cuidados devem ser tomados.
  • 27.  Antes do aluno, ou grupo, fazer a leitura para o restante da classe, esta deve ser lida com os olhos, para uma análise prévia e conclusão de possíveis dúvidas.
  • 28.  No caso de um texto gerar mais de uma interpretação entre as pessoas, estas deverão discutir até chegarem numa interpretação coerente entre todos;  O professor deve, apenas, mediar tal discussão.
  • 29.  O ensino da ortografia se dá em forma de ditados, redações etc.;  Ainda que tenha um forte apelo à memória, a aprendizagem de tal não é um processo passivo, trata-se de uma construção individual.
  • 30.  O trabalho com a normatização deve estar contextualizado nas situações em que os alunos tenham razões para escrever corretamente, em que a legibilidade seja fundamental, por que existem, de fato, leitores para a escrita que produzem.
  • 31.  Diferente de outros aspectos, como a pontuação, as restrições ortográficas estão definidas basicamente no nível da palavra;  A primeira ideia é que a pontuação serviria para indicar as pausas na leitura em voz alta.
  • 32.  Aprender a pontuar é aprender a reagrupar o fluxo do texto, de forma a indicar ao leitor os sentidos propostos pelo autor, obtendo os efeitos estilísticos.
  • 33.  O escritor indica as separações (pontuando) e sua natureza (escolhendo o sinal), e com isso, estabelece as formas de articulação entre as partes que afetam as possibilidades de sentido.
  • 34.  A LP deve levar em consideração os seguintes aspectos: sua utilização nas diferentes situações de comunicação de fato; as necessidades colocadas pelas situações de ensino e aprendizagem.
  • 35.  É interessante levar os alunos para a biblioteca, para pesquisarem.
  • 36.  Deve existir à disposição deles: textos de variados gêneros, livros dos mais diversos estilos, vídeos, jornais, revistas, recursos audiovisual, slides, cartazes, fotografias, transparências, gravador.
  • 37.  Este, por exemplo, é útil para revisão oral: entonação, ritmo, redundância no uso de certos termos.
  • 38.  http://www.infoescola.com/pedagogia/para metros-curriculares-nacionais-da-lingua-portuguesa/  Parâmetros Curriculares Nacionais da Língua Portuguesa
  • 39. Blogue Gramática Normativa (www.normativagrammatica.blogspot.com.br/)