Minuta Projeto

5.750 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.750
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Minuta Projeto

  1. 1. Minuta de Projeto didático Avaliação Formativa das Aprendizagens:Portifólio, Registros Reflexivos e Autoavaliação<br />Professor Erisevelton Silva Lima<br />Doutorando em Educação na Universidade de Brasília – UnB<br />Ceilândia-DF, 06 de abril 2011<br />
  2. 2. Justificativas<br />A necessidade de articular o trabalho pedagógico com estratégias que possibilitem acompanhar e avaliar o desenvolvimento de cada aluno com vistas às aprendizagens é um grande desafio para professores e os próprios alunos. <br />
  3. 3. Continuação...<br />Nossa caminhada rumo às aprendizagens sinaliza para que busquemos estratégias que considerem o aluno como parte inseparável desse processo e, com isso, levá-lo à consciência da posição de co-responsável na relação ensino e aprendizagem nem sempre planejada com esse fim. ;<br />
  4. 4. Objetivos:<br />GERAL: Promover espaços e instrumentos que permitam a Organização do Trabalho Pedagógico e, especialmente, o desenvolvimento da avaliação formativa na sala de aula.<br />
  5. 5. Objetivos Específicos...<br />Articular o trabalho do portifólio com a elaboração de registros reflexivos e a sistemática de autoavaliação no cotidiano da sala de aula;<br />Compreender e desenvolver o trabalho com o portifólio como estratégia de mediação (feedback) entre professores e alunos;<br />Entender e aplicar com ética os procedimentos e as estratégias de autoavaliação durante o percurso do componente curricular;<br />Conhecer e praticar o trabalho com os Registros Reflexivos (Diários de Aula) em articulação com o planejamento do componente curricular ministrado;<br />
  6. 6. Estratégias e Procedimentos (Desenvolvimento do Projeto):<br />Apresentar para a turma a proposta e discutir os conceitos de portifólio, registros reflexivos e autoavaliação;<br />Promover espaços para a elaboração do portifólio à partir da construção de um memorial pelo aluno e pelo professor;<br />Negociar com turma prazos, formatos e procedimentos que serão adotados em face do projeto (inclusive pontuação conforme cada caso);<br />
  7. 7. Continuação...<br />Acompanhar a elaboração do portifólio, da autoavaliação e dos registros reflexivos com retornos (feedback) regulares e, preferencialmente, por escrito para cada aluno;<br />Desenvolver estratégias e mecanismos escritos e orais para realização da autoavaliação;<br />Promover exposição dialogada dos portifólios com a turma em espaços e momentos combinados e com a periodicidade que convier à dinâmica do trabalho (bimestral, semestral), etc.<br />
  8. 8. Fundamentação teórica de base<br />Avaliação Formativa:Conforme Hadji (2001) não é o instrumento que desempenha essa função avaliativa e, sim, o uso que dele se faz. Ela acontece quando o professor utiliza diversos procedimentos avaliativos com vistas às aprendizagens, seu monitoramento e superação das dificuldades. Diferente da função classificatória e somativa que se centram em atribuir notas para aprovação ou reprovação.<br />
  9. 9. Portifólio: Trata-se de uma produção do aluno e cuja negociação em torno da avaliação deve ser acordada com o professor. A ideia é que cada um organize seu portifólio com certa criatividade. O termo foi usado inicialmente por artistas plásticos que reuniam sua melhores obras (julgamento deles) para exposições ou mesmo para pleitear espaço no campo do trabalho. O portifólio pode reunir, por exemplo, os registros reflexivos abaixo<br />
  10. 10. Registros Reflexivos: Zabalza (2004) denominava-os de Diários de Aula, mas adéqua-se melhor Registros. Eles não precisam ser realizados todos os dias. De duas a três vezes, por semana, permitem certa regularidade à narrativa. Sua intenção é captar e remeter ao próprio autor dos registros a compreensão dos processos de aprendizagem como a metacognição. Eles permitem que o autor acompanhe, desenvolva, modifique e aperfeiçoe a sua linguagem escrita e mental. Por meio dos registros desenvolvem-se percepções e reflexões que costumamos não realizar quando, apenas, verbalizamos<br />
  11. 11. Autoavaliação: Villas Boas (2008) define como momento de reflexão e auto-reflexão sobre os processos e procedimentos a que se está sendo submetido ou aos que nos submetemos durante o processo de ensino e de aprendizagem. Não se trata de se autoatribuir notas, o uso dos seus achados deve ser cuidado com ética pelo professor, afinal são elementos particulares expostos pelo aluno nesse percurso.<br />
  12. 12. Concluindo...<br /> Avaliação no projeto: Acontece durante todo o processo e é impregnada por procedimentos formais e informais. A mensuração e a comunicação devem ser articuladas com a turma e com a coordenação pedagógica local.<br />Cronograma: Um ano letivo (durante todo ele);<br />
  13. 13. Referências....<br />HADJI, Charles. Avaliação Desmistificada. Porto Alegre: Artmed, 2001.<br />VILLAS BOAS, Benigna Maria de Freitas. Virando a Escola do Avesso por Meio da Avaliação. Campinas-SP: Papirus, 2008.<br />ZABALZA, Miguel A. Diários de Aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento profissional. Trad. Ernani Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2004<br />

×