Estágio em Educação Infantil

4.636 visualizações

Publicada em

Relatório de Prática Docente l apresentado
Ao Curso de Licenciatura em Pedagogia UFPel/UAB,
Como requisito á conclusão do Estágio Supervisionado emEducação Infantil.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.636
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estágio em Educação Infantil

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA LICENCIATURA EM PEDAGOGIA- EAD PRÁTICA DOCENTE I ESTÁGIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL ANGELA JAQUELINE ROSA DE FREITAS OLIVEIRA ENCRUZILHADA DO SUL, 2013 ANGELA JAQUELINE ROSA DE FREITAS OLIVEIRA
  2. 2. PRÁTICA DOCENTE I ESTÁGIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL Relatório de Prática Docente l apresentado Ao Curso de Licenciatura em Pedagogia UFPel/UAB, Como requisito á conclusão do Estágio Supervisionado emEducação Infantil. Supervisor do Estágio CLPD: Lilian Lorenzato Supervisor do Estágio Escola: Valkíria Cruz Zaikoski Encruzilhada do Sul, 2013
  3. 3. Equipe docente responsável: Professoras a distância: Suzana Mattos da Rosa E Raquel Souza de Oliveira Professoras presenciais: Edeni Aparecida Leal Silveira e Fernanda da Silva Rosa Professora Formadora: Márcia Berenice Pereira André
  4. 4. Resumo Este trabalho foi desenvolvido a partir do estágio em Educação Infantil que foi realizado na Escola Municipal de Educação Infantil Fonte da Alegria em uma turma de Berçário 2 composta de 15 alunos na faixa de 1 ano e meio a 2 anos e 9 meses.Considero como destaque o grande interesse dos alunos por historias e por brincadeiras dirigidas. Este relatório tem o propósito de mostrar um pouco as experiências do estágio e enfatizar a importância do brincar na Educação Infantil, onde é através do lúdico que se desenvolve todo o ensino aprendizagem dos mesmos. As principais formas do trabalho desenvolvido são a etapa do ensino, o processo de ensino, a aprendizagem dos alunos e o trabalho desenvolvido pelo docente, bem como o desenvolvimento do mesmo se refere cada uma das etapas. Palavras chave: aluno, aprendizagem, educação infantil, professor, brincadeira.
  5. 5. Sumário 1. Apresentação..................................................................................6 2.1 Etapas de ensino...........................................................................7 2.2 Processos de ensino.....................................................................9 2.3 Aprendizagem dos alunos............................................................9 2.4 Trabalho docente.........................................................................10 3. Conclusão.......................................................................................12 4. Referências Bibliográficas.............................................................13
  6. 6. Apresentação O presente relatório tem como objetivo documentar aqui minha experiência no Estagio de Educação Infantil no qual vivenciei na prática tudo que tenho aprendido na teoria. Sendo esta de grande importância para que possamos ter consciência da realidade dos alunos e professores das escolas, quando observamos adquirimos experiências, quando questionamos sanamos dúvidas antes mesmo de nossa própria prática. Foi um processo no qual correspondeu às expectativas visando adquirir experiência e conhecimento acerca da vivência do trabalho na Educação Infantil. O trabalho será para apresentar o desenvolvimento e enriquecimento do estagio aperfeiçoando-o para o pessoal profissional e cultural.
  7. 7. Desenvolvimento 2.1-Etapa de ensino Alguns elementos que são específicos desta etapa de ensino/ aprendizagem bem como paciência, carinho, gostar do que faz, para um professor de Educação Infantil principalmente de berçários esses são quesitos de suma importância , assim como sempre trabalhar com atividades diversificadas, pois o interesse dos mesmos muda rapidamente. Diversas possibilidades puderam ser exploradas, bem como os espaços oferecidos pela escola, os tempos foram trabalhados de acordo com a necessidade de cada um respeitando-os, pois cada um tem seu tempo. “... o planejamento curricular deve assegurar condições para a organização do tempo cotidiano das instituições de Educação Infantil de modo a equilibrar continuidade e inovação nas atividades, movimentação e concentração das crianças, articular seus ritmos individuais, vivencias pessoais e experiências coletivas com crianças e adultos.” ( BRASIL,CNE/CEB, 2009). Os materiais foram utilizados respeitando a faixa etária dos alunos e que também despertassem seu interesse e auxiliassem em seu aprendizado. O planejamento de suma importância para um professor, claro que sem deixar de nos escravizarmos pelo mesmo, tendo em mente que ele é mutável e não congelado no tempo. Na definição de planejamento segundo Joana Coaracy (1972, p. 79) “Processo continuo que preocupa com o para onde ir e quais as maneiras adequadas para chegar lá, tendo em vista a situação presente e possibilidades futuras, para que o desenvolvimento da educação atenda tanto as necessidades do desenvolvimento da sociedade, quanto às do individuo.”
  8. 8. Esta citação só vem reafirmar o porquê e o que se quer alcançar com um planejamento, que temos uma meta a alcançar. É por meio da rotina que se desenvolve todo o aprendizado na Educação Infantil, pois é através da mesma que nos organizamos em sala de aula. Todas as ações intencionais do educador das mais banais, mais complexas fazem parte da rotina. O currículo da Educação Infantil: “é concebido como um conjunto de praticas que buscam articular as experiências e os saberes das crianças com os conhecimentos que fazem parte do patrimônio cultural, artístico, cientifico e tecnológico. Tais praticas são efetivadas por meio das relações sociais que as crianças desde bem pequenas estabelecem com os professores e as outras crianças e afetam a construção de suas identidades.” (PARECER CNE/CEB Nº 20/2009). Tendo em vista que nosso aluno já vem com uma bagagem de saber, do ambiente em que vive, contrariando aquela imagem de que nossos alunos não chegam à escola como uma folha em branco ou um saco vazio que precisa ser preenchido, buscando sempre valorizar esse saber que já existe. A avaliação se deu de maneira contínua, observando a participação e interesse de todos, bem como a realização das atividades propostas e observação das ações e atitudes das crianças. “Conforme o estabelecido na Lei n° 9.394/96 a avaliação deve ter a finalidade de acompanhar e repensar o trabalho realizado.” Ao avaliarmos o que deu certo e o que não deu certo no estágio, pode- se perceber o quanto é importante o papel do professor haja vista que deve ser de proporcionar aos alunos diferentes experiências de interações que lhes possibilitem construir saberes, fazer amigos, aprender a cuidar de si e a conhecer suas próprias preferências e características. Sendo assim o papel do professor é de ser um mediador na vida de seus alunos.
  9. 9. 2.2- Processo de ensino Processo de ensino na Educação Infantil se dá através de trabalhos que contribuam para a formação e desenvolvimento das crianças, cujo objetivo principal é fazer com que as mesmas se tornem aptas para viver numa sociedade democrática, multidiversificada e em constante mudança, então se faz necessário a diversificação das atividades, visando proporcionar um trabalho mais adequado. Sendo assim trabalhadas atividades como contação de historias, cantigas, jogos, brincadeiras pinturas, entre outras. Busquei cumprir meu papel como educadora. Sendo que nem sempre este papel foi fácil de ser desempenhado, em alguns momentos me deparava com uma sala com poucos alunos devido ao mau tempo em outros momentos me deparava com alunos extremamente agitados que não demonstraram interesse em determinada atividade, em outros momentos extremamente interessados por algum jogo ou brincadeira ou historias, então esses dias foram cheios de surpresas e muito prazerosos, pois havia uma troca, uma interação entre professor e aluno. Trabalhar com os pequenos me encanta, porque possuem uma pureza incondicional. 2.3- Aprendizagens dos alunos A aprendizagem na Educação Infantil consiste basicamente nas atividades lúdicas, pois encantam as crianças devido o reconhecimento da importância no processo de alfabetização, na construção de conceitos matemáticos, na conscientização da conservação do meio ambiente, da flora e da fauna para um mundo melhor. Isso tudo se dá de forma gradativa de acordo com o tempo de cada aluno e também conforme o meio social do qual está inserido.
  10. 10. De acordo com Wallon (1989) e Vigotsky ( 1984) o desenvolvimento humano é uma tarefa conjunta e recíproca em que :“Quanto mais desafiador for o espaço e o ambiente, mais interações serão possíveis entre as crianças, construindo-se neste processo aprendizagens significativas.” Conforme o que foi observado tanto a aprendizagem, quanto a não aprendizagem ocorreu através do interesse dos alunos pelas atividades propostas,nas quais algumas foram proveitosas e outras nem tanto,mas teve o seu significado e isso tudo foi ocasionado devido a faixa etária em que estão inseridos. Para Vygotsky ( 1984, pag. 48) o desenvolvimento humano é uma tarefa conjunta e recíproca. A aprendizagem ou a não aprendizagem era observada através do interesse dos alunos por determinadas atividades que demonstravam ter mais ou menos interesse. Creio que se conseguisse fazer mais atividades, mais passeios, mais brincadeiras teria sido mais proveitoso do que foi, porque em alguns momentos do dia rendia outros nem tanto, mas sabemos que temos que contar com imprevistos, pois se tratam de seres humanos e não maquinas. 2.4- Trabalho docente Prazeroso e cheio de responsabilidades, pois pelas mãos dos professores passam médicos, presidentes, cientistas, etc., profissão esta hoje tão desvalorizada perto do tamanho da responsabilidade que temos em nossas mãos.O professor deve ser um pesquisador, um investigador, questionador, um mediador do processo ensino-aprendizagem, favorecendo a postura reflexiva e
  11. 11. investigativa trabalhando para formar cidadãos críticos e reflexivos. Para que isto aconteça o professor deve conhecer o que é necessário, o que se quer alcançar com cada conteúdo a ser trabalhado no decorrer do ano letivo. De acordo com o que Kramer (1994), afirma os professores devem estar em permanente formação, pois assim terão a oportunidade de “construir” e “reconstruir” suas práticas pedagógicas. Como professores têm que estar sempre em busca do novo, já que as coisas, os gostos, o interesse dos alunos muda tão rápido quanto às mudanças que ocorrem na sociedade. A sua posição frente ao aluno é de suma importância, pois encaminha os primeiros passos para a construção do futuro de cada um, procurando oferecer o melhor e dar as condições fundamentais ao crescimento do aluno.
  12. 12. Conclusão Realizar o estágio na Educação Infantil foi uma experiência significativa para o meu processo de formação docente, foram momentos de grande riqueza e de muita importância, pois pude evidenciar o contexto da sala de aula e a relação entre teoria e pratica. Durante o mesmo procurei fazer um trabalho dinâmico e prazeroso, estimulando o envolvimento das crianças no processo de ensino- aprendizagem de forma que se sentissem capazes de buscar e construir o seu saber, por serem muito pequenos se faz necessário trabalhar com o concreto, diversificando bastante as atividades, para assim despertar o seu interesse. Diante de todo contexto com ênfase ao significado da nossa atuação profissional, esta vivencia na escola nos mostra a importância da educação continuada e do constante aprimoramento dos conhecimentos, das necessidades sociais, da investigação da própria pratica e a busca de temas atuais (professor/pesquisador). Se a educação sozinha não pode transformar a sociedade, tampouco sem ela a sociedade muda. (Paulo Freire)
  13. 13. Referências Bibliográficas BRASIL.Ministério da Educação. Resolução n. 5/2009, de 17 de dezembro de 2009. Diretrizes Curriculares para a Educação Infantil. Brasília: Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Básica- CEB.Dez.2009. COARACY, Joana. O planejamento como processo. Revista Educação. 4° Ed., Brasilia.1972. PARECER CNE/CEB N°: 20/2009 pág.6 Uma definição de currículo. Lei n°9.394/96, pág.16 O processo de avaliação. HORN, Maria da Graça.Cores, Sons, Aromas e Sabores: a organização do espaço na Educação Infantil. Porto Alegre: Artmed, 2004 (pág. 15)

×