Biblioteca Escolar e a Competência em informação 2011

3.463 visualizações

Publicada em

Apresentação feita durante o III Encontro de Bibliotecas Escolares - Competencia em Informacao - Conselho Regional de Biblioteconomia - 19 de março de 2011.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.463
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.259
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
76
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • SLIDE 13: Os fatores que alicerçam a gestão do conhecimento são: a)Comprometimento das lideranças; b)   Visão estratégica com clareza de metas e objetivos; c) Valorização do ser humano e das relações interpessoais; d)   Clima organizacional flexível e aberto ao diálogo; e)   Ampla e irrestrita comunicação, com livre fluxo de informações; g) Postura profissional; h)Comprometimento com o projeto.
  • Biblioteca Escolar e a Competência em informação 2011

    1. 1. ELISABETH A. DUDZIAK 2011 Competência em informação III Encontro Sobre Biblioteca Escolar Competência em Informação
    2. 2. Introdução Cenário atual Indagações Competência em Informação Information Literacy A Biblioteca Escolar e o Bibliotecário
    3. 3. <ul><li>SÉCULO XXI </li></ul>Serviços Bibliotecários
    4. 5. <ul><li>Tendências </li></ul><ul><li>Avaliação prospectiva e retrospectiva </li></ul>
    5. 6. Tendências atuais -I avaliação prospectiva e retrospectiva <ul><li>Avaliação do desempenho das unidades e grupos de trabalho: </li></ul><ul><ul><li>Gestão da qualidade e gestão por competências </li></ul></ul><ul><ul><li>Foco nos serviços (mais do que nos sistemas e nos usuários) </li></ul></ul><ul><ul><li>Pacote de serviços (valor agregado à experiência) </li></ul></ul><ul><ul><li>Acompanhamento pré-durante-pós evento de atendimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Responsabilidade social, ética, econômica e ambiental </li></ul></ul>
    6. 7. Tendências atuais - II avaliação prospectiva e retrospectiva <ul><li>Avaliação do valor imediato da informação e do serviço prestado: </li></ul><ul><ul><li>Tratamento técnico: níveis descritivos (decisões) </li></ul></ul><ul><ul><li>Condições de preservação do documento </li></ul></ul><ul><ul><li>Condições de acesso e recuperação da informação – tecnologia (interoperabilidade entre sistemas, software livre), propriedade intelectual e pessoas (competências) </li></ul></ul><ul><ul><li>Condições de procura e uso – fluxos de informação e comportamento dos sujeitos informacionais </li></ul></ul>
    7. 8. <ul><li>Avaliação do valor perene da informação: </li></ul><ul><ul><li>Análise de valor evidencial </li></ul></ul><ul><ul><li>Análise de valor informativo </li></ul></ul><ul><ul><li>Responsabilidades relativas à informação (social, ética, econômica, política, ambiental, tecnológica, etc) </li></ul></ul>Tendências atuais - III avaliação prospectiva e retrospectiva
    8. 9. <ul><li>Desdobramentos: </li></ul><ul><ul><li>Informação como fenômeno humano interdisciplinar e complexo </li></ul></ul><ul><ul><li>Informação como conjunto semântico – significado e valor social, econômico e político – contexto de produção </li></ul></ul><ul><ul><li>MISO: Merged Information Services Organizations > bibliotecas-arquivos-especialistas-informática </li></ul></ul><ul><ul><li>CRAI – Biblioteca como Centro de Recursos para a Aprendizagem e Investigação </li></ul></ul>Tendências atuais - IV avaliação prospectiva e retrospectiva
    9. 10. <ul><li>SÉCULO XXI </li></ul>Competência em Informação
    10. 11. Agenda <ul><li>O que é CI </li></ul><ul><li>Diferentes concepções </li></ul><ul><li>Definição </li></ul><ul><li>Interface com a Educação </li></ul><ul><li>A Biblioteca </li></ul><ul><li>O Bibliotecário </li></ul><ul><li>Parcerias – Educação para a competência em informação </li></ul><ul><li>Avanços metodológicos e operacionais </li></ul>
    11. 12. O que é ser competente em informação ( information literate ) <ul><li>É uma pessoa que: </li></ul><ul><ul><li>Conhece e se apropria do universo da informação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Sabe como buscar, acessar, organizar e apresentar a informação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Avalia criticamente esta informação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Considera as implicações de suas ações e conhecimentos; </li></ul></ul><ul><ul><li>É um aprendiz independente; </li></ul></ul><ul><ul><li>Aprende ao longo da vida. </li></ul></ul>
    12. 13. Diferentes concepções / ênfases <ul><li>Ênfase na Informação/Tecnologia </li></ul><ul><li>Ênfase no Conhecimento </li></ul><ul><li>Ênfase no Aprendizado </li></ul>
    13. 14. Ênfase na Tecnologia <ul><li>Sociedade da Informação </li></ul><ul><li>Acesso </li></ul><ul><li>Acúmulo do saber </li></ul><ul><li>Sistemas de Informação / Tecnologia </li></ul><ul><li>Habilidades </li></ul><ul><li>Visão tecnocrata (uso do computador e da Internet) </li></ul><ul><li>Escola/ Ensino tradicional </li></ul><ul><li>Biblioteca suporte ao Ensino </li></ul><ul><li>Bibliotecário intermediário </li></ul>
    14. 15. Ênfase na Cognição <ul><li>Sociedade do Conhecimento </li></ul><ul><li>Processos mentais </li></ul><ul><li>Informação e Conhecimento </li></ul><ul><li>Reflexão </li></ul><ul><li>Construção do saber </li></ul><ul><li>Habilidades e Conhecimentos </li></ul><ul><li>Visão cognitiva </li></ul><ul><li>Escola/Ensino sabe que precisa mudar </li></ul><ul><li>Biblioteca espaço de aprendizado </li></ul><ul><li>Bibliotecário mediador de processos </li></ul>
    15. 16. Ênfase no Aprendizado <ul><li>Sociedade de Aprendizagem </li></ul><ul><li>Aprendizado significativo que gera transformação </li></ul><ul><li>Informação, Conhecimento e Aprendizado </li></ul><ul><li>Fenômeno do aprendizado </li></ul><ul><li>Aprendizes/Sujeitos </li></ul><ul><li>Habilidades, Conhecimentos e Atitudes </li></ul><ul><li>Visão sistêmica </li></ul><ul><li>Escola aprendente </li></ul><ul><li>Biblioteca aprendente e espaço de expressão </li></ul><ul><li>Bibliotecário sujeito e agente educacional </li></ul>
    16. 17. Conhecimento Aprendizado Processos Usuários/Indivíduos Biblioteca espaço/aprendizado Bibliotecário mediador Relações Acesso Informação Sistemas Bibliotecário intermediário Biblioteca como suporte Sujeitos/Aprendizes Bibliotecário agente educacional Biblioteca aprendente espaço de expressão
    17. 18. Oportunidade Acesso Valor Inclusão Igualdade Experiência Aprendizado Mediação Treinamento Instrução Inovação Integração Educação
    18. 19. Competência em informação <ul><li>É o processo contínuo de mobilização de conhecimentos, habilidades e atitudes necessários à compreensão e interação permanente com o universo informacional e sua dinâmica, que ocorre de modo contínuo e permanente por toda a vida </li></ul><ul><li>Saber agir, interpretar e realizar ações, com base nas informações, visando solucionar problemas e propor soluções. </li></ul>
    19. 20. Características <ul><li>Conjunto integrado de habilidades, conhecimentos e valores </li></ul><ul><li>Envolve informação, conhecimento e aprendizado </li></ul><ul><li>Permeia qualquer processo de criação de idéias e de resolução de problemas </li></ul><ul><li>É transdisciplinar </li></ul><ul><li>É um processo de aprendizado contínuo </li></ul>
    20. 21. Interface com a Educação <ul><li>Information Literacy Education </li></ul><ul><li>O modelo e os objetivos educacionais devem ser repensados </li></ul><ul><li>Integração da competência em informação ao currículo </li></ul><ul><li>Valorização do aprendizado baseado em recursos de aprendizagem e em currículo integrado </li></ul><ul><li>Trabalho conjunto docentes, administradores, técnicos e bibliotecários </li></ul><ul><li>Ênfase no diálogo docente como facilitador </li></ul>
    21. 22. A Biblioteca <ul><li>Repensar a Biblioteca enquanto organização </li></ul><ul><li>Admitir o diálogo, o conflito, o aprendizado, as mudanças </li></ul><ul><li>Integração com a comunidade e com o currículo </li></ul><ul><li>Biblioteca como organização aprendente cultura, aprendizado individual e coletivo </li></ul><ul><li>Amplo acesso à conteúdos informacionais: acervos, serviços, normas, procedimentos, etc. </li></ul>
    22. 23. O Bibliotecário <ul><li>Repensar seu papel admitindo sua função educacional Agente educacional </li></ul><ul><li>Comportamento ético e profissional </li></ul><ul><li>Abertura ao diálogo - entre pares e com a comunidade - comunicação </li></ul><ul><li>Bibliotecário como sujeito cidadão integrado à comunidade </li></ul><ul><li>Bibliotecário aprendiz independente </li></ul><ul><li>Bibliotecário aprendiz ao longo da vida </li></ul>
    23. 24. Educação para a Competência em Informação ECI <ul><li>CAMINHO DAS PEDRAS </li></ul>
    24. 25. Parcerias - Iniciativas <ul><li>Diagnósticos junto à comunidade </li></ul><ul><li>Fomento de um senso de acesso democrático à informação </li></ul><ul><li>Remoção de barreiras à transdisciplinaridade </li></ul><ul><li>Cooperação com os docentes na construção do currículo voltado à competência em informação </li></ul>
    25. 26. Parcerias - Iniciativas <ul><li>Projetos informacionais digitais </li></ul><ul><li>Colaboração na disponibilização de conteúdos informacionais de qualidade na Internet </li></ul><ul><li>Foco na Educação, realizando workshops, palestras </li></ul><ul><li>Visibilidade do profissional </li></ul><ul><li>Participação em atividades docentes e discentes, bem como atividades envolvendo cidadania </li></ul>
    26. 27. Fatores Críticos na implantação de Programas educacionais de competência em informação 1. Envolvimento da Direção 5. Trabalhar as habilidades de entrosamento e negociação 2. Não isolamento do bibliotecário 6. Ter foco nas ações 3. Combate à resistência dos professores 7. Criar indicadores claros e verificar os resultados 4. Superar a dificuldade em traduzir o conceito em ações 8. Clarear os objetivos
    27. 28. Fatores que alicerçam a ECI <ul><li>a)    Comprometimento das pessoas; </li></ul><ul><li>b)  Visão estratégica com clareza de metas e objetivos; </li></ul><ul><li>c) Valorização das pessoas e das relações interpessoais; </li></ul><ul><li>d)  Clima organizacional flexível e aberto ao diálogo; </li></ul><ul><li>e)  Ampla e irrestrita comunicação, com livre fluxo de informações; </li></ul><ul><li>g) Postura profissional; </li></ul><ul><li>h) Comprometimento com o projeto. </li></ul>
    28. 29. <ul><li>NA BIBLIOTECA ESCOLAR </li></ul>Educação para a Competência em Informação
    29. 30. A Biblioteca Ideal <ul><ul><li>Espaço adequado </li></ul></ul><ul><ul><li>Ambiente agradável </li></ul></ul><ul><ul><li>Profissionais qualificados </li></ul></ul><ul><ul><li>Profissionais motivados </li></ul></ul><ul><ul><li>Investimentos adequados e suficientes </li></ul></ul><ul><ul><li>Conhecimento do público-alvo </li></ul></ul><ul><ul><li>Garantia de acesso à informação demandada pelos usuários </li></ul></ul>
    30. 31. Objetivos da Biblioteca Escolar <ul><li>Fomentar o aprendizado </li></ul><ul><ul><li>A partir da pesquisa escolar </li></ul></ul><ul><ul><li>A partir da leitura </li></ul></ul><ul><ul><li>A partir da redação </li></ul></ul><ul><ul><li>A partir dos projetos dos alunos </li></ul></ul><ul><li>Acompanhar e prestar assistência aos alunos, docentes, administradores e pais em seus processos de aprendizado (busca e uso da informação) </li></ul><ul><li>Articular-se com o projeto pedagógico, planejamento pedagógico, currículo e atividades diárias visando interação com as atividades e pessoas </li></ul>
    31. 32. “ Obrigações” da Biblioteca Escolar <ul><li>Manter-se organizada </li></ul><ul><li>Manter-se atualizada </li></ul><ul><li>Promover a acessibilidade à informação </li></ul><ul><li>Buscar constantemente cumprir suas metas </li></ul><ul><li>Ser um lugar de acolhimento </li></ul><ul><li>Ser um lugar de estudo, reflexão e aprendizado </li></ul><ul><li>Ser um lugar de lazer </li></ul><ul><li>Ter foco nas pessoas e na satisfação de suas necessidades informacionais </li></ul><ul><li>Buscar alinhar-se aos parâmetros educacionais atuais </li></ul>
    32. 33. ECI na Biblioteca Escolar <ul><li>Alinhamento à estratégia da organização </li></ul><ul><li>Participação do professor </li></ul><ul><li>Participação dos pais </li></ul><ul><li>Participação de bibliotecários qualificados </li></ul><ul><li>Alinhamento a parâmetros educacionais atualizados </li></ul>
    33. 34. Parâmetros educacionais atuais <ul><li>Fomento às atividades de exploração e descoberta </li></ul><ul><li>Leitura que visa a promoção das atividades interpretativas e construção de visão crítica sobre a realidade </li></ul><ul><li>Produção de textos, preparação de seminários, pesquisas, projetos e expressão de idéias </li></ul><ul><li>Respeito e valorização da diversidade de pessoas e modos de aprender </li></ul><ul><li>Valorização das pessoas: auto-estima, autonomia, responsabilidade, ética, respeito, diálogo </li></ul>
    34. 35. Ciclo da Competência em Informação
    35. 36. Considerações operacionais e práticas <ul><li>Qual é o nosso público ? </li></ul><ul><li>Como começamos a planejar as atividades de ECI? </li></ul><ul><li>Quem são nossos colaboradores potenciais? </li></ul><ul><li>Que materiais são necessários? </li></ul><ul><li>Como capacitamos nosso pessoal? </li></ul><ul><li>Como promovemos nosso programa de CI? </li></ul><ul><li>Como podemos saber que resultados foram alcançados? </li></ul><ul><li>Como podemos garantir a continuidade das atividades? </li></ul>
    36. 37. Qual é o nosso público?
    37. 38. <ul><li>No período dos 4 a 7 anos , a criança já é capaz de planejar e tomar iniciativa para o alcance de metas específicas, mas necessita de apoio </li></ul><ul><li>O educador assume um papel fundamental para o desenvolvimento da autoconfiança da criança </li></ul><ul><li>A criança precisa sentir que ocupa um lugar no grupo, que é aceita e querida. </li></ul><ul><li>A afirmação da confiança básica, do reconhecimento dos limites que o mundo impõe e do progresso para a independência vão se consolidar nessa etapa da vida. </li></ul>Faixa etária e necessidades
    38. 39. Acolhimento Alfabetização Atividades lúdicas Ritmos O tempo todo a criança age, descobrindo, inventando, resistindo, perguntando, retrucando, refazendo, socializando-se. 4 a 7 anos
    39. 40. Crianças, Pesquisa, Leitura e Redação <ul><li>Não nascemos leitores. Este hábito se desenvolve na família e deve ser continuado na Escola. </li></ul><ul><li>Visitas à biblioteca, histórias, encontros com o autor </li></ul><ul><li>Estímulo à investigação e à descoberta </li></ul><ul><li>Redação de bilhetes , livrinhos e e-mails </li></ul><ul><li>Jogos </li></ul><ul><li>14% das crianças de até dez anos afirmam gostar de ler enquanto assistem TV. </li></ul><ul><li>39% dos estudantes brasileiros declararam possuir , no máximo, dez obras literárias </li></ul>
    40. 41. Faixa etária e necessidades <ul><li>A criança dos 8 aos 11 anos necessita receber aprovação por sua produtividade, já que desenvolve um repertório maior de habilidades específicas. </li></ul><ul><li>A avaliação da competência está em alta nessa etapa, assim como a criança pode se sentir incapaz de desenvolver habilidades. </li></ul><ul><li>Acentua-se o processo de identificação e a criança costuma se separar mais da figura dos pais, caminhando para uma maior independência. </li></ul>
    41. 42. Descoberta Desafios Gincanas Experimentação Inteligência, criatividade, iniciativa, capacidade de liderança e autonomia 8 a 11 anos
    42. 43. Pré-adolescentes, Pesquisa, Leitura e Redação <ul><li>o Instituto Pró-Livro aponta que a falta de intimidade com os livros ainda é fruto da ausência de contato físico com os volumes. </li></ul><ul><li>Os dados mostram que apenas 1% da população tem a posse de 19% de todos os livros do país; 10% têm 49% dos livros, e o restante está nas mãos de 20%. Da população brasileira, 8% não tem um livro sequer em casa, e 4%, apenas um, em geral, a &quot;Bíblia&quot;. </li></ul>
    43. 44. <ul><li>No período dos 12 aos 17 anos fortalece-se a personalidade. Os pares assumem um papel importante. As mudanças emocionais se aceleram. Ações corporais em alta. O caráter é expresso nas atitudes, valores e moral. </li></ul><ul><li>A adolescência é concebida como uma fase especial de afirmação da autonomia do indivíduo e sua atuação como cidadão. </li></ul><ul><li>Programas de apoio e orientação são essenciais à formação do adolescente-adulto. </li></ul>Faixa etária e necessidades
    44. 45. Orientação Motivação Lazer e Leitura Jogos de regras Foco nos resultados Ocorre o aumento da capacidade de abstração, processamento das informações e análise crítica. Pertencer a um grupo é essencial. 12 a 17 anos
    45. 46. Adolescentes, Pesquisa, Leitura e Redação <ul><li>Só 37% dos adolescentes têm hábito de leitura ocasional. </li></ul><ul><li>23% simplesmente não lêem; e outros 17% o fazem apenas quando o professor manda. </li></ul><ul><li>O hábito de leitura de livros é mais forte entre as meninas (27% dos garotos não lêem contra 19% das garotas. </li></ul><ul><li>21% das meninas lêem freqüentemente contra apenas 13% dos </li></ul><ul><li>meninos). </li></ul><ul><li>Os adolescentes não relacionam leitura com lazer. </li></ul><ul><li>Os principais entretenimentos dos adolescentes são: ir à casa de amigos (citado por 53% dos adolescentes); ver TV (51%); ouvir música (49%); passear na rua (47%); praticar esportes (47%); ouvir rádio todos os dias (45%). </li></ul><ul><li>Fonte: acaoeducativa.org </li></ul>
    46. 48. Como começamos a planejar as atividades de ECI? <ul><li>Orientações didáticas </li></ul><ul><ul><li>Organização do tempo </li></ul></ul><ul><ul><li>Sequencia de atividades </li></ul></ul><ul><ul><li>Organização do espaço (versatilidade) </li></ul></ul><ul><ul><li>Seleção de materiais </li></ul></ul><ul><ul><li>Observação, registro e avaliação </li></ul></ul>
    47. 49. <ul><li>A BE incentiva a leitura em ambientes digitais </li></ul><ul><li>explorando as possibilidades da web na construção de blogues, wikis, slideshare, youtube, outros. </li></ul><ul><li>A BE organiza e difunde recursos documentais que, associando-se a diferentes temáticas ou projetos, fomentam a ação educativa. </li></ul><ul><li>A BE colabora ativamente com os docentes </li></ul><ul><li>na construção de estratégias e em actividades </li></ul><ul><li>que melhorem as competências dos alunos ao </li></ul><ul><li>nível da leitura </li></ul><ul><li>Fonte: MABE. </li></ul>Estratégias de promoção das atividades de ECI
    48. 50. <ul><li>Sessões e clubes de leitura, fóruns, blogues ou </li></ul><ul><li>outras atividades que associem formas de </li></ul><ul><li>leitura, de escrita ou de comunicação em </li></ul><ul><li>diferentes ambientes e suportes. </li></ul><ul><li>BE promove encontros com escritores ou </li></ul><ul><li>outros eventos culturais que aproximem os </li></ul><ul><li>alunos dos livros ou de outros materiais/ </li></ul><ul><li>ambientes e incentivem o gosto pela leitura. </li></ul><ul><li>Fonte: MABE. </li></ul>Estratégias de promoção das atividades de ECI
    49. 51. Quem são nossos colaboradores potenciais? <ul><li>Professores </li></ul><ul><li>Diretoria </li></ul><ul><li>Funcionários </li></ul><ul><li>Pais </li></ul><ul><li>Os próprios estudantes </li></ul>
    50. 52. Que materiais são necessários?
    51. 53. Como capacitamos nosso pessoal? <ul><li>Motivar </li></ul><ul><li>Treinar </li></ul><ul><ul><li>Enfatizar o aprimoramento didático </li></ul></ul><ul><ul><li>Trabalhar a competência informacional das equipes bibliotecárias </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Contexto presencial </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Contexto digital </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Contexto tecnológico </li></ul></ul></ul>
    52. 54. Como promovemos nosso Programa de ECI? <ul><li>Promoção do aprendizado no contexto tecnológico e digital </li></ul><ul><li>Promoção do aprendizado a partir da educação para a competência em informação </li></ul><ul><li>Os alunos incorporam em suas atividades de projeto e resolução de problemas diferentes fases do processo de pesquisa (de acordo com sua idade) </li></ul><ul><li>Visitas à Biblioteca </li></ul><ul><li>Ações educativas diversificadas, treinamentos e palestras </li></ul>
    53. 55. Como saber que resultados foram alcançados? <ul><li>Traçar estratégias de acompanhamento das atividades </li></ul><ul><li>Observar o uso da BE </li></ul><ul><li>Realizar diagnósticos de competência em informação </li></ul><ul><ul><li>Questionários aos estudantes </li></ul></ul><ul><ul><li>Questionários aos professores </li></ul></ul><ul><ul><li>Grupos de foco </li></ul></ul><ul><ul><li>Mapas mentais </li></ul></ul>
    54. 56. Como garantir a continuidade das atividades? <ul><li>Articulação com os parceiros na Escola </li></ul><ul><li>Articulação curricular </li></ul><ul><li>Apoio aos docentes </li></ul><ul><li>Envolvimento dos pais e familiares </li></ul><ul><li>Criatividade e inovação </li></ul><ul><li>Promoção de atividades diversificadas </li></ul><ul><li>Produção contínua de materiais de apoio didático </li></ul><ul><li>Plano de atividades educacionais de promoção da competência em informação </li></ul>
    55. 57. Como garantir a continuidade das atividades? <ul><li>Avaliações a partir de: </li></ul><ul><ul><li>Indicadores, </li></ul></ul><ul><ul><li>Fatores críticos de sucesso, </li></ul></ul><ul><ul><li>Evidências </li></ul></ul><ul><ul><li>Ações para a melhoria </li></ul></ul>
    56. 58. Projetos e Casos
    57. 60. Projecto &quot;Da Informação ao Saber&quot; <ul><li>Este projecto visa o desenvolvimento da literacia de informação, num trabalho articulado entre a BE/CRE e os professores de Área de Projecto, no âmbito de uma experiência que vamos iniciar no corrente ano lectivo. </li></ul><ul><li>“ Como Fazer um Trabalho” constitui uma base para essa parceria e destina-se tanto a orientar a actividade dos professores como a ser utilizado autonomamente pelos alunos. </li></ul><ul><li>http://www.rbe.min-edu.pt/np4/156.html </li></ul>
    58. 61. http://www.jogodascoisas.net/
    59. 70. <ul><li>Obrigada por sua atenção </li></ul><ul><ul><li>Contato: [email_address] </li></ul></ul>

    ×