Modal Hidroviário

1.414 visualizações

Publicada em

slide sobre Modal Hidroviário

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.414
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
281
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Modal Hidroviário

  1. 1. Componentes  Davi Henrique  Drika Deise  Erika Sousa  Joelma Miranda  Lucas Lima  Misael Barbosa  Paulo César
  2. 2. MODAL HIDROVIÁRIOFLUVIAL E MARITÍMO
  3. 3. ÍNDICE  DEFINIÇÃO  MODAL FLUVIAL  TIPOS DE NAVIOS FLUVIAIS  MODAL MARÍTIMO  TIPOS DE NAVIOS MARÍTIMO  PADRONIZAÇÃO DAS CARGAS  CUSTOS  BACIAS HIDROGRÁFICAS  DOCAS DO BRASIL  VANTAGENS E DESVANTAGENS  ORGÃOS RESPONSÁVEIS  VIDEO SOBRE MODAL HIDROVIÁRIO
  4. 4. DEFINIÇÃO  É O MODAL MAIS ANTIGO DE TRANSPORTE E CONSISTE NA LOCOMOÇÃO ENTRE MARES E RIOS PERMITINDO A MERCADORIAS E PASSAGEIROS POR MEIO DE NAVIO, BARCOS OU BALSAS. USANDO PRINCIPALMENTE PARA MOVIMENTAR MERCADORIAS DE LONGAS DISTÂNCIAS NOS NAVIOS DE CARGA OU EM VIAGENS TURÍSTICAS NOS TRANSATLÂNTICOS. ESTE MODAL TEM COMO PRINCIPAL CARACTERÍSTICA A CAPACIDADE DE TRANSPORTES DE QUANTIDADES MUITO GRANDE DE CARGAS EM ÚNICO FRETE.  NO BRASIL O SISTEMA HIDROVIÁRIO CONSTITUE DE 7.500 KM DE VIAS MARITÍMAS 44.000 KM DE REDE HIDROVIÁRIO NAVEGÁVEL DIVIDE-SE EM DUAS MODALIDADES.
  5. 5. MODAL FLUVIAL  É O SISTEMA HIDROVIÁRIO CUJA A NAVEGAÇÃO CONSISTE NÓS RIOS SENDO 46.000 KM DE VIAS FLUVIAIS NAVEGÁVEIS DESSE TOTAL 45% ESTÃO LOCALIZADOS NA REGIÃO AMAZÔNICA.HAVENDO O TRANSPORTE DE BAIXO VALOR AGREGADO COMO OS PRODUTOS: • PRODUTOS AGRÍCOLAS • FERTILIZANTES • MINÉRIOS • CIMENTOS • MADEIRAS • CARVÃO • DERIVADOS DE PETRÓLEO
  6. 6. TIPOS DE NAVIOS FLUVIAIS  BARCAÇAS- EMBARCAÇÃO DE FUNDO CHATO, REFORÇADA, USADA PARA TRANSPORTAR GRANDES QUANTIDADES DE CARGAS, PODENDO TRANSPORTA 500 A 1.500 DE TONELADAS DE CARGA TAIS COMO CIMENTO, CARVÃO, TORAS, ÓLEO, AREIA E AÇÚCAR. ALGUMAS BARCAÇAS SÃO EMPURRADAS OU PUXADAS POR REBOCADORES. OUTRAS SÃO PULSIONADAS POR SEUS PRÓPRIOS MOTORES. ALGUMAS SÃO CONSTRUÍDAS COM CASCOS DE NAVIOS A VELA OU A VAPOR. BATELÕES E CHATAS SÃO TIPOS DE BARCAÇAS USADAS PRICIPALMENTE EM ÁGUAS PARADAS, COMO EM BAÍAS TEM SUAS VELAS SEMELHANTES ÁS DAS JANGADAS.  BALSAS- BALSA, FERRYBOAT, FERRY-BOAT (OU BATELÃO EM MOÇAMBIQUE) É UMA EMBARCAÇÃO DE FUNDO CHATO, COM PEQUENO CALADO, PARA PODER OPERAR PRÓXIMO ÁS MARGENS E EM ÁGUAS RASAS, E GRANDE BOCA, MUITAS VEZES UTILIZADA PARA TRANSPORTE DE VEÍCULOS.  CHATAS- É ATRIBUÍDA A DIFERENTES TIPO DE EMBARCAÇÃO DE PEQUENO CALADO E FUNDO CHATO. AS CHATAS PODEM TER SUA PRÓPRIA PROPULSÃO OU SEREM REBOCADAS. SÃO ASSIM CHAMADAS AS EMBARCAÇÕES DE SERVIÇO EM PORTOS, SEJA PARA A DRAGAGEM, CARGA E DESCARGA DE NAVIOS OU ABASTECIMENTO DE ÓLEO. TAMBÉM SÃO CHAMADAS CHATAS AS EMBARCAÇÕES DE DUAS PROAS FORTEMENTE CONSTRUÍDAS.
  7. 7. MODAL MARÍTIMO  É O TRANSPORTE AQUÁTICO QUE UTILIZA AS VIAS DE MAR ABERTO PARA TRANSPORTE DE VÁRIOS PORTES COMO: • QUÍMICOS • COMBUSTÍVEIS • ALIMENTOS • AREIAS • CEREAIS • MINÉRIOS • AUTOMÓVEIS
  8. 8. TIPOS DE NAVIOS MARÍTIMO  CARGA GERAL- É O NAVIO QUE SE DESTINA AO TRANSPORTE DE VÁRIOS GÊNEROS, GERALMENTE EM PEQUENOS LOTES- SACARIAS, CAIXAS, VEÍCULOS ENCAIXOTADOS OU SOBRE RODAS, BOBINAS DE PAPEL DE IMPRENSA, VERGALHÕES, BARRIS, BARRICAS, ETC.  GASEIROS- SÃO OS NAVIOS DESTINADOS AO TRANSPORTE DE GASES LIQUEFEITOS. SE CARACTERIZAM POR APRESENTAREM ACIMA DO CONVÉS PRINCIPAL TANQUES TÍPICAS DE FORMATO ARRENDONDADO.  PORTA CONTAINERS- SÃO OS NAVIOS SEMELHANTES AOS NAVIOS DE CARGA GERAL MAS NORMALMENTE NÃO POSSUEM ALÉM DE UM DOIS MASTROS SIMPLES SEM PAUS DE CARGA. AS ESCOTILHAS DE CARGA ABRANGEM PRATICAMENTE TODA A ÁREA DO CONVÉS E SÃO PROVIDAS DE GUIAS PARA ENCAIXAR OS CONTEINERS NOS PORÕES.  RO-RO- “RO-RO” É UMA ABREVIATURA PARA “ROLL ON-ROLL OFF”- É UM TIPO DE CARGUEIRO PARA O TRANSPORTE DE AUTOMÓVEIS E OUTROS VEÍCULOS, DE MODO A ESTES ENTREM E SAIAM DO NAVIO PELOS SEUS PRÓPRIOS MEIOS.  GRANELEIRO- NAVIO ESPECIALIZADO NO TRANSPORTE DE MERCADORIAS A GRANEL ( AÇÚCAR, SOJA E FERRO) E SUBDIVIDEM-SE EM ALGUNS TIPOS COMO: PETROLEIRO- TRANSPORTA HIDROCARBONETOS; OBO (ORE, BULK, OIL) TRANSPORTA ALTERNADO DE MERCADORIA SECA, HIDROCARBONETOS OU MINÉRIO A GRANEL, (ORE BULK) TRANSPORTA MERCADORIA PESADAS (MINÉRIO) E O (DRY BULK) TRANSPORTA MERCADORIA SECA A GRANEL.
  9. 9. PADRONIZAÇÃO DAS CARGAS  UM DOS MEIO DE EMPACOTAMENTO DE CARGA MAIS UTILIZADOS QUE MAIS CONTRIBUI PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRANSPORTE MARÍTIMO É USO DE CONTENTORES EXISTENTE E TAMANHO PADRONIZADO TRANSPORTANDO EM UMA FORMA EFICIENTE E SEGURA FACILITANDO O TRANSPORTE E A ARRUMAÇÃO DA CARGA DENTRO DOS NAVIOS.  EXISTE SOFTWARE ESPECIALIZADO PARA CARREGAMENTO DE CONTENTORES DIVULGANDO INFORMAÇÃO SOBRE COMO E DE QUE FORMA POR A CARGA DENTRO DOS CONTENTORES OTIMIZANDO ESPAÇO E COMPRINDO REGRAS DE TRANSPORTE POR EXEMPLO: LEVES EM CIMA DE CARGA PESADAS
  10. 10. CUSTOS  OS CUSTOS LOGÍSTICOS DE UMA EMPRESA DE TRANSPORTE É CAPAZ DE ABSORVER ENTRE 33,3 E 66,6 DOS CUSTO LOGÍSTICO TOTAIS, SURGEM ENTÃO A NECESSIDADE DE SE ENTENDER OS FUNDAMENTOS DE TRANSPORTE E SUA INFLUÊNCIA E DESEMPENHO LOGÍSTICO DA EMPRESA DESSA FORMA O OBJETIVO GERAL É DE MOVIMENTA O PRODUTO DO PONTO A AO PONTO B AO MENOR TEMPO E AO MENOR CUSTO POSSÍVEL.  EM MÉDIA O PREÇO (EM REAIS) DE TON/1.000 KM DAS HIDROVIAS É BEM MENOR QUE DOS OUTROS MODAIS MAIS UTILIZADOS (RODOVIAS E FERROVIAS) GIRANDO EM TORNO DE 40,00 CONTRA 65,00 DAS FERROVIAS E 100,00 DAS RODOVIAS. ALÉM DISSO, OS INVESTIMENTOS PARA A IMPLANTAÇÃO DE UMA HIDROVIA É SENSIVELMENTE MENOR QUE OS VALORES PARA A IMPLANTAÇÃO DOS DEMAIS MODAIS, R$ 150.000,00 POR KM DE HIDROVIA CONTRA R$ 2.500,00/KM NAS FERROVIAS E R$ 600.000,00 /KM NAS RODOVIAS.
  11. 11. BACIAS HIDROGRÁFICAS  A BACIA AMAZÔNICA É CONSIDERADO A MAIOR DO PLANETA ELA ABRANGE NA AMÉRICA DO SUL UMA ÁREA DE 6 MILHÕES DE KM² NA QUAIS 3 MILHÕES E 900 MIL NO BRASIL.  A BACIA DO PARAGUAI É BASTANTE UTILIZADA PARA O TRANSPORTE DE CARGA TORNANDO-SE DE GRANDE IMPORTÂNCIA PARA INTREGRAÇÃO DOS PAÍSES DO MERCOSUL.  A BACIA DE SÃO FRANCISCO É TOTALMENTE BRASILEIRA O RIO SÃO FRANCISCO FOI O PRINCIPAL CURSO DE ÁGUA DA BACIA DE GRANDE IMPORTÂNCIA POLÍTICA, ECONÔMICA E SOCIAL PRINCIPALMENTE A REGIÃO NORDESTE DO PAÍS.  A BACIA DO PARANÁ DESTACA-SE PELO SEU POTÊNCIAL HIDRELÉTRICO SENDO RESPONSÁVEL PELA MAIOR PRODUÇÃO DE HIDRELÉTRICA DO PÁIS AGREGA A MAIOR HIDRELÉTRICA DO MUNDO A USINA DE ITAIPU.
  12. 12. DOCAS NO BRASIL  PARÁ- PORTOS DE BELÉM, SANTARÉM E VILA DO CONDE;  CEARÁ- PORTO DE FORTALEZA  RIO GRANDE DO NORTE- PORTOS DE NATAL E MACEIÓ  ESTADO DA BAHIA- PORTOS DE SALVADOR ILHÉUS E ARATU  ESPÍRITO SANTO- PORTOS DE VITÓRIA E BARRA DO RIACHO  RIO DE JANEIRO- PORTOS DO RIO DE JANEIRO, NITERÓI, ANGRA DOS REIS E ITAGUAÍ  ESTADO DE SÃO PAULO- PORTO DE SANTOS
  13. 13. VANTAGENS E DESVANTAGENS  AS VANTAGENS SÃO MUITAS EM RELAÇÃO A OUTROS MODAIS DE TRANSPORTE INCLUIR O DESLOCAMENTO DE GRANDE VOLUME DE CARGA O BAIXO CUSTO TEMPO DE MANUSEIO REDUZIDO.PRINCIPALMENTE A LONGA DISTÂNCIA A MOVIMENTAÇÃO INTERNACIONAL E NACIONAL ALÉM DE SER MENOS POLUENTE AO MEIO AMBIENTE.  DESVANTAGENS A BAIXA VELOCIDADE DE TRANSPORTE O QUE ACARRETA O MAIOR TEMPO DE ENTREGA DOS PRODUTOS POR CONSEQUÊNCIA DO GRANDE VOLUME DE CARGAS DOS NAVIOS. O MODAL HIDROVIÁRIO É DEPENDENTE DA EXISTÊNCIA DE VIAS NAVEGÁVEIS, O QUE LIMITA SUA POSSIBILIDADE DE UTILIZAÇÃO.
  14. 14. ORGÃOS RESPONSÁVEIS  ANTAQ- (AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTE AQUAVIÁRIO)- É UMA AUTARQUIA ESPECIAL, COM AUTONOMIA ADMINISTRATIVA E FUNCIONAL, VINCULADA A SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPLÚBICA DO BRASIL. ELA É RESPONSAVÉL PELA REGULAMENTAÇÃO, CONTROLE TARIFÁRIO, ESTUDO E DESENVOLVIMENTO DO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO NO BRASIL.  MT- (MINISTÉRIO DOS TRANPSORTE)- CUJA A MISSÃO CRIAR UM PAÍS DE INFRAESTRUTURA ADEQUADA GARANTIR OPERAÇÃO NACIONAIS E SEGURA DOS TRANSPORTES DE BENS E PESSOAS COPERA PARA O DESENVOLTIMENTO SÓCIO- ECONÔMICO E A INTREGRAÇÃO NACIONAL SUBAMERICANA PARA ATENDIMENTO AO PÚBLICO E GARANTE ACESSO AS INFORMAÇÕES O MINISTÉRIO DE TRANSPORTE CONTA COM O SIC- (SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO)- O MINISTÉRIO DO TRANSPORTE ORGÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL DIRETA TEM COMO ÁREA DE COMPETÊNCIA OS SEGUINTES ASSUNTOS: i. POLÍTICA NACIONAL DE TRANSPORTE FERROVIÁRIO, RODOVIÁRIO E O AQUAVIÁRIO; ii. MARINHA MERCANTE, VIAS NAVEGÁVEIS E PORTOS FLUVIAIS E LACUSTRE, EXCETUADOS OS OUTORGADOS ÁS COMPANHIAS DOCAS; iii. PARTICIPAÇÃO NA COORDENAÇÃO DOS TRANSPORTE AEROVIÁRIOS E SERVICOS PORTUÁRIOS;
  15. 15. ORGÃOS RESPONSÁVEIS  O PAC- (PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO) PREVÊ INVESTIMENTOS DA ORDEM DE 58 BILHÕES DE REAIS NO SETOR DE TRANSPORTES (INCLUINDO INVESTIMENTOS PÚBLICOS E PRIVADOS), DESSE TOTAL APROXIMADAMENTE 11 BILHÕES SERÃO INVESTIDOS NO MODAL HIDROVIÁRIO.  O PNLT- (PLANO NACIONAL DE LOGÍSTICA E TRANSPORTE) VISA DISTRIBUIR PARTE DA PORCENTAGEM DA CARGA TRANSPORTADA PELAS RODOVIAS ENTRE OS MODAIS FERROVIÁRIO E HIDROVÁRIO. APROVEITANDO O IMPULSO INICIAL DADO PELO PAC, O PNLT ESTENDE O PLANEJAMENTO DOS INVESTIMENTOS ATÉ O ANO DE 2023, DIVIDINDO-SE EM TRÊS PERÍODOS: 2008 A 2011 (INVESTIMENTO DO PAC), 2012 A 2015 E PÓS 2015.
  16. 16. VIDEO SOBRE MODAL HIDROVIÁRIO

×