SlideShare uma empresa Scribd logo

Gavião apresentação novo

Cremilda Carmem
Cremilda Carmem
Cremilda CarmemCoordenadora Pedagógica em Professor

Curso para secretários e gestores escolar.

Gavião apresentação novo

1 de 56
Baixar para ler offline
FORMAÇÃO CONTINUADA PARA
PROFISSIONAIS DA SECRETARIA
ESCOLAR
Objetivo desta
formação:

Apresentar

os

procedimentos

e

as

rotinas pertinentes à Secretaria Escolar,

sobre

as

competências

relativas

ao

profissional dessa área, bem como sobre

os instrumentos de registro escolar.
Atribuições de um secretário
escolar:
O

Secretário

Escolar

compõem

o

quadro

funcional da instituição educacional e assumem
responsabilidades

administrativas

de

cunho

essencial ao êxito da gestão escolar. No caso
da rede pública de ensino, as competências
estão contempladas:
a) À Secretaria Escolar, subordinada diretamente ao Diretor,
compete o planejamento e a execução de atividades de escrituração
escolar, de arquivo, de expediente e de atendimento a alunos, a
professores e aos pais em assuntos relativos à sua área de atuação;
b) A Secretaria Escolar é dirigida pelo Secretário Escolar, nomeado
e legalmente habilitado ou autorizado pelo órgão competente para o
exercício da função;
c) A Secretária Escolar deverá contar com apoios técnicoadministrativos necessários ao cumprimento de suas competências.
d) Coordenar o remanejamento escolar, a renovação de matrículas e
efetuar matrículas novas, observando os critérios estabelecidos na
Estratégia de Matrícula para as instituições educacionais públicas;
e) Formar turmas, de acordo com os critérios estabelecidos na
Estratégia de Matrícula.
Escrituração Escolar
A escrituração escolar é o registro sistemático
dos fatos relativos à vida escolar do aluno e da

instituição educacional, com a finalidade de
assegurar, em qualquer época, a verificação:
a) da identidade do aluno;
b) da autenticidade da vida escolar;
c) da regularidade de seus estudos;

d) do funcionamento da instituição educacional.
e) exames supletivos;
f) resultados parciais e finais de avaliação, de
recuperação e a frequência dos alunos;
g) expedição e registro de certificados e diplomas;
h) investidura e exoneração de Diretor, Vice-

Diretor e demais funcionários;
i) visitas do órgão de inspeção de ensino;
j) incineração de documentos;
k) decisões do Conselho de Classe.
Anúncio

Recomendados

Reunião de pais 3º bimestre
Reunião de pais   3º bimestreReunião de pais   3º bimestre
Reunião de pais 3º bimestreflaviacrm
 
CONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEIS
CONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEISCONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEIS
CONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEISCÉSAR TAVARES
 
O QUE É PLANO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO (PEI)_ POR ONDE COMEÇAR SUA CONSTRU...
O QUE É PLANO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO (PEI)_ POR ONDE COMEÇAR SUA CONSTRU...O QUE É PLANO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO (PEI)_ POR ONDE COMEÇAR SUA CONSTRU...
O QUE É PLANO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO (PEI)_ POR ONDE COMEÇAR SUA CONSTRU...MarlyCristinaBarbosa
 
pauta reunião de pais 3º bimestre.docx
pauta reunião de pais 3º bimestre.docxpauta reunião de pais 3º bimestre.docx
pauta reunião de pais 3º bimestre.docxJaqueBorges3
 
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularRelatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularNethy Marques
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mensagem para pais reunião.
Mensagem para pais reunião.Mensagem para pais reunião.
Mensagem para pais reunião.Debora Silva
 
CLASSIFICAÇÃO E RECLASSIFICAÇÃO
CLASSIFICAÇÃO E RECLASSIFICAÇÃOCLASSIFICAÇÃO E RECLASSIFICAÇÃO
CLASSIFICAÇÃO E RECLASSIFICAÇÃOcarlademorais
 
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docxPLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docxssuser6c03a6
 
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.pipatcleopoldina
 
Manual secretaria escolar - distrito federal
Manual secretaria escolar - distrito federalManual secretaria escolar - distrito federal
Manual secretaria escolar - distrito federalaquinomarisa
 
1ª reuniao de pais emsa 6º ao 9º ano
1ª reuniao de pais emsa 6º ao 9º ano1ª reuniao de pais emsa 6º ao 9º ano
1ª reuniao de pais emsa 6º ao 9º anoJussara Moreira
 
Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14
Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14
Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14Eefm Lima
 
Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012Angela Silva
 
Parecer de um bom aluno porém que precisa de limites
Parecer de um bom aluno porém  que precisa de limitesParecer de um bom aluno porém  que precisa de limites
Parecer de um bom aluno porém que precisa de limitesSimoneHelenDrumond
 
Parecer de um aluno inteligênte mas agitado
Parecer de um aluno inteligênte mas agitadoParecer de um aluno inteligênte mas agitado
Parecer de um aluno inteligênte mas agitadoSimoneHelenDrumond
 
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.Erkv
 
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemáticaParecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemáticaSimoneHelenDrumond
 
Plano de intervenção pedagógica
Plano de intervenção pedagógicaPlano de intervenção pedagógica
Plano de intervenção pedagógicaCLAUDIA RAVAIANO
 
Projeto recuperação semestral reforço escolar
Projeto recuperação semestral reforço escolarProjeto recuperação semestral reforço escolar
Projeto recuperação semestral reforço escolaralvinarocha
 
I avaliação institucional formulario pais 2013
I avaliação  institucional formulario  pais 2013I avaliação  institucional formulario  pais 2013
I avaliação institucional formulario pais 2013QUEDMA SILVA
 
Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1
Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1
Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1SimoneHelenDrumond
 

Mais procurados (20)

Mensagem para pais reunião.
Mensagem para pais reunião.Mensagem para pais reunião.
Mensagem para pais reunião.
 
CLASSIFICAÇÃO E RECLASSIFICAÇÃO
CLASSIFICAÇÃO E RECLASSIFICAÇÃOCLASSIFICAÇÃO E RECLASSIFICAÇÃO
CLASSIFICAÇÃO E RECLASSIFICAÇÃO
 
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docxPLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
 
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
 
PEI NA PRÁTICA.pdf
PEI NA PRÁTICA.pdfPEI NA PRÁTICA.pdf
PEI NA PRÁTICA.pdf
 
Manual secretaria escolar - distrito federal
Manual secretaria escolar - distrito federalManual secretaria escolar - distrito federal
Manual secretaria escolar - distrito federal
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
 
1ª reuniao de pais emsa 6º ao 9º ano
1ª reuniao de pais emsa 6º ao 9º ano1ª reuniao de pais emsa 6º ao 9º ano
1ª reuniao de pais emsa 6º ao 9º ano
 
Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14
Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14
Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14
 
Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012
 
Parecer de um bom aluno porém que precisa de limites
Parecer de um bom aluno porém  que precisa de limitesParecer de um bom aluno porém  que precisa de limites
Parecer de um bom aluno porém que precisa de limites
 
Plano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógicaPlano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógica
 
Parecer de um aluno inteligênte mas agitado
Parecer de um aluno inteligênte mas agitadoParecer de um aluno inteligênte mas agitado
Parecer de um aluno inteligênte mas agitado
 
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
 
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemáticaParecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
 
Pauta
PautaPauta
Pauta
 
Plano de intervenção pedagógica
Plano de intervenção pedagógicaPlano de intervenção pedagógica
Plano de intervenção pedagógica
 
Projeto recuperação semestral reforço escolar
Projeto recuperação semestral reforço escolarProjeto recuperação semestral reforço escolar
Projeto recuperação semestral reforço escolar
 
I avaliação institucional formulario pais 2013
I avaliação  institucional formulario  pais 2013I avaliação  institucional formulario  pais 2013
I avaliação institucional formulario pais 2013
 
Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1
Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1
Aluna com dificuldade e baixo rendimento escolar1
 

Destaque (20)

Atas
AtasAtas
Atas
 
Elaboração de atas
Elaboração de atasElaboração de atas
Elaboração de atas
 
Manual secretaria escolar 2
Manual secretaria escolar 2Manual secretaria escolar 2
Manual secretaria escolar 2
 
Como elaborar uma ata
Como elaborar uma ataComo elaborar uma ata
Como elaborar uma ata
 
Modelo Livro De Matrícula
Modelo Livro De MatrículaModelo Livro De Matrícula
Modelo Livro De Matrícula
 
Slides trabalho secretaria
Slides trabalho secretariaSlides trabalho secretaria
Slides trabalho secretaria
 
Redação técnica ata
Redação técnica    ataRedação técnica    ata
Redação técnica ata
 
Manual secretario-
Manual secretario-Manual secretario-
Manual secretario-
 
Encontro de formação secretaria use 16
Encontro de formação secretaria use 16Encontro de formação secretaria use 16
Encontro de formação secretaria use 16
 
A ata
A ataA ata
A ata
 
Modelo Editais E Atas
Modelo Editais E AtasModelo Editais E Atas
Modelo Editais E Atas
 
metodos de arquivamento
metodos de arquivamentometodos de arquivamento
metodos de arquivamento
 
Tecnicas de arquivamento
Tecnicas de arquivamentoTecnicas de arquivamento
Tecnicas de arquivamento
 
Secretariado Aula 1
Secretariado Aula 1Secretariado Aula 1
Secretariado Aula 1
 
Modelos relatorios
Modelos relatoriosModelos relatorios
Modelos relatorios
 
Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!
 
Fisica 2 exercicios gabarito 15
Fisica 2 exercicios gabarito 15Fisica 2 exercicios gabarito 15
Fisica 2 exercicios gabarito 15
 
Pis e livro de registro
Pis e livro de registroPis e livro de registro
Pis e livro de registro
 
Lalur normas para escrituracao
Lalur normas para escrituracaoLalur normas para escrituracao
Lalur normas para escrituracao
 
Certificado palestrante bett redes sociais
Certificado palestrante bett redes sociaisCertificado palestrante bett redes sociais
Certificado palestrante bett redes sociais
 

Semelhante a Gavião apresentação novo

Instrução Normativa nº. 05
Instrução Normativa nº. 05Instrução Normativa nº. 05
Instrução Normativa nº. 05Anderson Ramos
 
Solicitação de aluno
Solicitação de alunoSolicitação de aluno
Solicitação de alunoanimaminima
 
Termo de compromisso estagio obrigatorio
Termo de compromisso estagio obrigatorioTermo de compromisso estagio obrigatorio
Termo de compromisso estagio obrigatorioserunb
 
Termo de compromisso estagio obrigatorio
Termo de compromisso estagio obrigatorioTermo de compromisso estagio obrigatorio
Termo de compromisso estagio obrigatorioserunbestagio
 
Edital 01-2013
Edital 01-2013Edital 01-2013
Edital 01-2013cpmeco
 
iEducacao - Software de Gestão da Educação
iEducacao - Software de Gestão da EducaçãoiEducacao - Software de Gestão da Educação
iEducacao - Software de Gestão da Educaçãointegragrp
 
INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO DIÁRIO.pdf
INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO DIÁRIO.pdfINSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO DIÁRIO.pdf
INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO DIÁRIO.pdfJaqueBorges3
 
159265786 praticas-pedagogicas-do-inspetor-escolar-atividades-mod-04
159265786 praticas-pedagogicas-do-inspetor-escolar-atividades-mod-04159265786 praticas-pedagogicas-do-inspetor-escolar-atividades-mod-04
159265786 praticas-pedagogicas-do-inspetor-escolar-atividades-mod-04Marcos AAlves
 
Formulário geral tce obrigatório
Formulário geral tce  obrigatórioFormulário geral tce  obrigatório
Formulário geral tce obrigatórioLuis Henrique
 
Edital de renovação de matrícula 2014.1
Edital de renovação de matrícula 2014.1Edital de renovação de matrícula 2014.1
Edital de renovação de matrícula 2014.1SUERICK BEZERRA ANDRADE
 
Ficha de filiação 2013
Ficha de filiação 2013Ficha de filiação 2013
Ficha de filiação 2013marcelowlsouza
 
PPP 2021 EEB Saad Antônio Sarquis versão setembro
PPP 2021 EEB Saad Antônio Sarquis  versão setembroPPP 2021 EEB Saad Antônio Sarquis  versão setembro
PPP 2021 EEB Saad Antônio Sarquis versão setembroEEB. Saad Antônio Sarquis
 
Instrução normativa nº 11.2008
Instrução normativa nº 11.2008Instrução normativa nº 11.2008
Instrução normativa nº 11.2008elannialins
 
avaliação na Rede Estadual da Bahia em 2021
avaliação na Rede Estadual da Bahia em 2021avaliação na Rede Estadual da Bahia em 2021
avaliação na Rede Estadual da Bahia em 2021NailtonOliveira8
 
Contrato de adesão pdf (revisado)
Contrato de adesão pdf (revisado)Contrato de adesão pdf (revisado)
Contrato de adesão pdf (revisado)Instituto Arkadia
 
Edital nº 002 SELEÇÃO DE TUTOR (A) DE LÍNGUA PORTUGUESA
Edital nº 002 SELEÇÃO DE TUTOR (A) DE LÍNGUA PORTUGUESAEdital nº 002 SELEÇÃO DE TUTOR (A) DE LÍNGUA PORTUGUESA
Edital nº 002 SELEÇÃO DE TUTOR (A) DE LÍNGUA PORTUGUESAIcaro Amorim
 

Semelhante a Gavião apresentação novo (20)

Termo estagio
Termo estagioTermo estagio
Termo estagio
 
Instrução Normativa nº. 05
Instrução Normativa nº. 05Instrução Normativa nº. 05
Instrução Normativa nº. 05
 
Solicitação de aluno
Solicitação de alunoSolicitação de aluno
Solicitação de aluno
 
Termo de compromisso estagio obrigatorio
Termo de compromisso estagio obrigatorioTermo de compromisso estagio obrigatorio
Termo de compromisso estagio obrigatorio
 
Termo de compromisso estagio obrigatorio
Termo de compromisso estagio obrigatorioTermo de compromisso estagio obrigatorio
Termo de compromisso estagio obrigatorio
 
Edital 01-2013
Edital 01-2013Edital 01-2013
Edital 01-2013
 
iEducacao - Software de Gestão da Educação
iEducacao - Software de Gestão da EducaçãoiEducacao - Software de Gestão da Educação
iEducacao - Software de Gestão da Educação
 
INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO DIÁRIO.pdf
INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO DIÁRIO.pdfINSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO DIÁRIO.pdf
INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO DIÁRIO.pdf
 
Formularios cima
Formularios cimaFormularios cima
Formularios cima
 
159265786 praticas-pedagogicas-do-inspetor-escolar-atividades-mod-04
159265786 praticas-pedagogicas-do-inspetor-escolar-atividades-mod-04159265786 praticas-pedagogicas-do-inspetor-escolar-atividades-mod-04
159265786 praticas-pedagogicas-do-inspetor-escolar-atividades-mod-04
 
Formulário geral tce obrigatório
Formulário geral tce  obrigatórioFormulário geral tce  obrigatório
Formulário geral tce obrigatório
 
Edital de renovação de matrícula 2014.1
Edital de renovação de matrícula 2014.1Edital de renovação de matrícula 2014.1
Edital de renovação de matrícula 2014.1
 
Ficha de filiação 2013
Ficha de filiação 2013Ficha de filiação 2013
Ficha de filiação 2013
 
PPP 2021 EEB Saad Antônio Sarquis versão setembro
PPP 2021 EEB Saad Antônio Sarquis  versão setembroPPP 2021 EEB Saad Antônio Sarquis  versão setembro
PPP 2021 EEB Saad Antônio Sarquis versão setembro
 
Instrução normativa nº 11.2008
Instrução normativa nº 11.2008Instrução normativa nº 11.2008
Instrução normativa nº 11.2008
 
Ppp 2018 eeb saad sarquis
Ppp 2018 eeb saad sarquisPpp 2018 eeb saad sarquis
Ppp 2018 eeb saad sarquis
 
Registro descritivo 2011
Registro descritivo 2011Registro descritivo 2011
Registro descritivo 2011
 
avaliação na Rede Estadual da Bahia em 2021
avaliação na Rede Estadual da Bahia em 2021avaliação na Rede Estadual da Bahia em 2021
avaliação na Rede Estadual da Bahia em 2021
 
Contrato de adesão pdf (revisado)
Contrato de adesão pdf (revisado)Contrato de adesão pdf (revisado)
Contrato de adesão pdf (revisado)
 
Edital nº 002 SELEÇÃO DE TUTOR (A) DE LÍNGUA PORTUGUESA
Edital nº 002 SELEÇÃO DE TUTOR (A) DE LÍNGUA PORTUGUESAEdital nº 002 SELEÇÃO DE TUTOR (A) DE LÍNGUA PORTUGUESA
Edital nº 002 SELEÇÃO DE TUTOR (A) DE LÍNGUA PORTUGUESA
 

Último

Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoPaula Meyer Piagentini
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...AaAssessoriadll
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfkeiciany
 
Relatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã Baina
Relatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã BainaRelatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã Baina
Relatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã Bainaifacasie
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 
Q20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdfQ20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdfPedroGual4
 
As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...
As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...
As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...excellenceeducaciona
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfalexandrerodriguespk
 
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024excellenceeducaciona
 
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...pj989014
 
Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...
Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...
Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...Unicesumar
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e AppsApresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e AppsAlexandre Oliveira
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfalexandrerodriguespk
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfkeiciany
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfkeiciany
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 

Último (20)

Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
 
Relatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã Baina
Relatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã BainaRelatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã Baina
Relatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã Baina
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 
Q20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdfQ20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdf
 
As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...
As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...
As relações entre empregador e empregado passaram por diversas transformações...
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
 
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
 
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
 
Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...
Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...
Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e AppsApresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 

Gavião apresentação novo

  • 2. Objetivo desta formação: Apresentar os procedimentos e as rotinas pertinentes à Secretaria Escolar, sobre as competências relativas ao profissional dessa área, bem como sobre os instrumentos de registro escolar.
  • 3. Atribuições de um secretário escolar: O Secretário Escolar compõem o quadro funcional da instituição educacional e assumem responsabilidades administrativas de cunho essencial ao êxito da gestão escolar. No caso da rede pública de ensino, as competências estão contempladas:
  • 4. a) À Secretaria Escolar, subordinada diretamente ao Diretor, compete o planejamento e a execução de atividades de escrituração escolar, de arquivo, de expediente e de atendimento a alunos, a professores e aos pais em assuntos relativos à sua área de atuação; b) A Secretaria Escolar é dirigida pelo Secretário Escolar, nomeado e legalmente habilitado ou autorizado pelo órgão competente para o exercício da função; c) A Secretária Escolar deverá contar com apoios técnicoadministrativos necessários ao cumprimento de suas competências. d) Coordenar o remanejamento escolar, a renovação de matrículas e efetuar matrículas novas, observando os critérios estabelecidos na Estratégia de Matrícula para as instituições educacionais públicas; e) Formar turmas, de acordo com os critérios estabelecidos na Estratégia de Matrícula.
  • 5. Escrituração Escolar A escrituração escolar é o registro sistemático dos fatos relativos à vida escolar do aluno e da instituição educacional, com a finalidade de assegurar, em qualquer época, a verificação: a) da identidade do aluno; b) da autenticidade da vida escolar; c) da regularidade de seus estudos; d) do funcionamento da instituição educacional.
  • 6. e) exames supletivos; f) resultados parciais e finais de avaliação, de recuperação e a frequência dos alunos; g) expedição e registro de certificados e diplomas; h) investidura e exoneração de Diretor, Vice- Diretor e demais funcionários; i) visitas do órgão de inspeção de ensino; j) incineração de documentos; k) decisões do Conselho de Classe.
  • 7. Para registro da vida escolar do aluno e da instituição educacional são utilizados os seguintes instrumentos, dentre outros, considerando-se as peculiaridades e a esfera administrativa da instituição educacional: a) fichas; b) diários de classe; c) históricos escolares; d) certificados; e) diplomas; f) relatórios; g) atas; h) requerimentos; i) declarações; j) Livro de registros; k) Registro de avaliação processual, interventiva e funcional dos alunos da Educação Especial (se existir).
  • 8. Os fatos relativos à vida escolar do aluno e à instituição educacional devem ser registrados em instrumentos próprios, elaborados para tal fim, devendo conter cabeçalho com nome da instituição educacional, nome e endereço completo da mantenedora, Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, ato legal de credenciamento / recredenciamento e de autorização para oferta da etapa e da modalidade da Educação Básica, bem como, telefone, correio eletrônico e Código de Endereçamento Postal CEP. Todos os registros escolares efetuados e os documentos expedidos pela instituição educacional são, obrigatoriamente, assinados, com nomes sotopostos, pelo Diretor e pelo Secretário Escolar, corresponsáveis documentos. pela veracidade dos respectivos
  • 9. Termo de Abertura e Termo de Encerramento Todos os livros de escrituração escolar devem conter, na folha de rosto, o Termo de Abertura, devidamente datado e assinado, com nomes sotopostos, pelo Diretor e pelo Secretário Escolar da instituição educacional, com a indicação do número de páginas, sendo devidamente rubricadas, e da finalidade a que se destina o livro. Encerrado o livro de escrituração escolar, lavrar o Termo de Encerramento, anulando os espaços em branco, que, de igual forma, deverá ser assinado pelo Diretor, conforme modelos a seguir.
  • 10. MODELO TERMO DE ABERTURA Este livro, número ________, contém __________ folhas numeradas, por mim e pelo Diretor rubricadas, destinadas ao registro de _________________________________________. ______________________________________________ Instituição Educacional ______________________________________________ Cidade/BA e data _____________________________________ Secretário Escolar (assinatura e nome sotoposto) _____________________________________ Diretor (assinatura e nome sotoposto)
  • 11. TERMO DE ENCERRAMENTO Nesta data, declaro encerrado este livro, número __________ de registro de ______________________ ____________________________________________ _______. __________________________________________ Cidade/BA e data __________________________________________ Secretário Escolar (assinatura e nome sotoposto) __________________________________________ Direto (assinatura e nome sotoposto)
  • 12. Registros Necessários pela Unidade de Ensino Investidura e exoneração/dispensa do Diretor, Vice-Diretor e Secretário Escolar O Termo de Investidura deve ser lavrado após a posse, observando as informações mínimas abaixo relacionadas: a) data por extenso em que ocorreu a investidura; b) nome completo do investido; c) naturalidade; d) número de matrícula, quando for o caso; e) registro profissional da habilitação/autorização e órgão expedidor; f) número, órgão expedidor/UF e data de expedição da carteira de identidade; g) identificação da função de: Diretor, Vice-Diretor e Secretário Escolar; h) nome da instituição educacional; i) contrato de trabalho ou número do ato de nomeação (portaria); j) dia, mês e ano em que foi lavrada a ata; k) assinatura e nome sotoposto do(a) empossado(a)/ contratado(a)
  • 13. Atenção: sempre que houver substituição legal, deverá ser lavrado o competente termo informando o período de exercício, bem como as informações acima citadas. MODELO ATO DE INVESTIDURA DO DIRETOR, VICE-DIRETOR OU SECRETÁRIO ESCOLAR Aos____dias do mês de_____do ano de _____ , o(a) Senhor(a) __________________ . Natural de________ , matrícula nº______ , registro ou autorização profissional nº_____ , carteira de identidade nº_____, assume a função de_______da ______, para a qual foi nomeado(a), por meio do Contrato de Trabalho de__ /____/____, ou do ato de designação nº________ , de ____/____ /__. _________, BA, ____ de ____ de _____ . ____________________ Assinatura e nome sotoposto do (a) investido(a) ____________________ Assinatura e nome sotoposto do(a) mantenedor(a) ou da autoridade competente
  • 14. O Termo de Exoneração deve ser lavrado após o desligamento da função, observando as informações mínimas abaixo relacionadas: a) data por extenso em que ocorreu a exoneração/dispensa ; b) nome completo do exonerado(a)/dispensada(a); c) identificação da função: Diretor, Vice-Diretor ou Secretário Escolar; d) nome da instituição educacional; e) recisão do contrato de trabalho ou do ato de exoneração/ dispensa e respectiva publicação; f) cidade, dia, mês e ano em que foi lavrada a ata; g) assinatura e nome sotoposto do(a) exonerado(a)/dispensado(a); h) assinatura e nome sotoposto da autoridade competente.
  • 15. MODELO TERMO DE EXONERAÇÃO DO DIRETOR, VICE-DIRETOR OU SECRETÁRIO ESCOLAR Aos____ dias do mês de_____ do ano de_____, foi exonerado(a) Sr.(a)_________________,da função de____________, do(a)_________, por meio da recisão do contrato de trabalho de ______/______/______ ou do ato de exoneração/dispensa nº____ , de ____/____/____. _____________, BA,_____ de________ de_____. _________________________ Assinatura e nome sotoposto do (a) investido(a) ___________________________ Assinatura e nome sotoposto do(a) mantenedor(a) ou da autoridade competente
  • 16. Ata de Abertura e de Encerramento de ano letivo ou semestre A Ata de Abertura deve ser lavrada de acordo com a realidade da instituição educacional, observando as informações mínimas, abaixo relacionadas, bem como qualquer fato considerado relevante. A Ata de Abertura deverá conter: a) ano/semestre letivo que foi iniciado; b) data, por extenso, em que foi feita a abertura do ano/semestre letivo; c) número e ano que a SEC aprovou o Calendário Escolar vigente, no caso da rede pública de ensino; d)número de dias letivos a serem oferecidos; e) etapas/modalidades de educação e nome dos cursos oferecidos;
  • 17. Ata de Abertura e de Encerramento de ano letivo ou semestre A Ata de Abertura deve ser lavrada de acordo com a realidade da instituição educacional, observando as informações mínimas, abaixo relacionadas, bem como qualquer fato considerado relevante. A Ata de Abertura deverá conter: f) turnos em que funciona a instituição educacional; g) total de alunos por turno; h) número de turmas; i) anos/séries anuais, períodos semestrais, blocos, segmentos, módulos, alternância regular de períodos de estudos, grupos seriados ou qualquer outra forma de organização; j) nome completo do Secretário Escolar da instituição educacional; m) assinatura e nome sotoposto do(a) Secretário(a) Escolar da instituição educacional; k) assinatura e nome sotoposto do(a) Diretor(a) da instituição.
  • 18. MODELO ATA DE ABERTURA. Aos______dias do mês de ______ do ano de ________ , de acordo com o Calendário Escolar, aprovado/apreciado pelo(a) __________ , que determina a oferta de _______ dias letivos, deu-se início às atividades esta instituição educacional que oferecerá o(a) _____________ funcionando no Turno ______ com o total de _______ alunos, distribuídos em ________ turmas de _________________ . Nada mais havendo a relatar, eu, __________ , Secretário(a) Escolar, lavrei a presente ata, assinada por mim e pelo(a) Diretor(a) desta instituição educacional. _________________________________ Assinatura e nome sotoposto do (a) investido(a) _____________________________ Assinatura e nome sotoposto do(a) mantenedor(a) ou da autoridade competente Observação: preencher todos os campos por extenso.
  • 19. A Ata de Encerramento do ano letivo deve ser lavrada de acordo com a realidade da instituição educacional, registrando as informações relacionadas, a seguir, bem como qualquer fato considerado relevante: a) Ano ou semestre letivo cujas atividades foram encerradas na instituição educacional; b) Data, por extenso, em que se encerrou o ano ou o semestre letivo; c) Ano que aprovou o Calendário Escolar vigente, no caso da rede pública de ensino; d) Total de dias letivos cumpridos; e) Turnos em que funciona a instituição educacional; h) Etapas/nível/modalidades da Educação Básica e cursos oferecidos; i) Nome completo do Secretário Escolar; j) Assinatura e nome sotoposto do(a) Secretário(a) Escolar da instituição educacional; k) Assinatura e nome sotoposto do(a) Diretor(a) da instituição educacional.
  • 20. MODELO ATA DE ENCERRAMENTO DO __________. Aos ______ dias do mês de ________ do ano de _______ , de acordo com o estabelecido no Calendário Escolar, aprovado/apreciado pela ___________ , encerrou-se o ano/semestre letivo, após terem sido cumpridos _______ dias letivos e executadas as _______________. A instituição educacional funcionou nos turnos _______ com a oferta de ______________________________. Nada mais havendo a relatar, eu, ______________, Secretário(a) Escolar, lavrei a presente ata, que vai assinada por mim e pelo Diretor(a) desta instituição educacional. ________________________________________________ Assinatura e nome sotoposto do (a) investido(a) _____________________________________ Assinatura e nome sotoposto do(a) mantenedor(a) ou da autoridade competente
  • 21. Cadastro do corpo técnico-administrativo e docente O Cadastro consiste no registro dos dados pessoais e funcionais de todo o corpo técnico-administrativo e docente da instituição educacional e deve conter as seguintes informações: • nome completo; • matrícula, quando houver; •endereço residencial; •sexo; •telefone; • estado civil; • naturalidade/nacionalidade; •nome do cônjuge; •nome do(s) dependente(s), se houver; • número de identidade, órgão emissor, data de expedição; • filiação; •número do CPF; •dados do título de eleitor;
  • 22. Cadastro do corpo técnico-administrativo e docente O Cadastro consiste no registro dos dados pessoais e funcionais de todo o corpo técnico-administrativo e docente da instituição educacional e deve conter as seguintes informações: •número do certificado de reservista; •data de admissão na instituição educacional; •data de afastamento/desligamento da instituição educacional; •escolaridade; •titulação/registro; •cargo; •turno/período de trabalho; •outros dados julgados pertinentes. Atenção: deverão constar, na pasta/no dossiê do funcionário/servidor, cópias dos documentos comprobatórios.
  • 23. Reuniões As reuniões realizadas pela instituição educacional, no decorrer do ano letivo, devem ser registradas em ata, conforme a sua natureza: •pedagógicas; •de conselhos de classe ou de comissões de professores; •de pais e mestres; •de conselhos escolares; •de associações; •administrativas; •e outras que se fizerem necessárias.
  • 24. Ocorrências Devem ser registrados os fatos e as visitas de cunho administrativo e pedagógico, considerados relevantes e/ou atípicos na rotina escolar. Livros e materiais didáticos Devem ser relacionados os livros e os materiais didáticos adotados no ano/semestre letivo por etapa, ano/série, ciclo e modalidade.
  • 25. Matrícula Para a matrícula serão observadas as orientações extraídas da Resolução Municipal presente. A matrícula escolar é o ato formal que vincula o estudante a uma instituição educacional. A matrícula é requerida à instituição educacional pelo interessado ou por seus pais ou responsáveis e deferida em conformidade com dispositivos regimentais e da legislação em vigor. Deferida a matrícula, os documentos apresentados passam a integrar o dossiê escolar ou a pasta individual do estudante. No caso de documentação incompleta, a instituição educacional estabelece, a seu critério, prazo para a entrega.
  • 26. Matrícula É assegurado o direito de matrícula na Educação Infantil – pré-escola, primeiro e segundo períodos, à criança com idade de quatro e cinco anos, respectivamente, completos ou a completar até 30 de junho do ano do ingresso. Para a matrícula inicial no Ensino Fundamental, o estudante deve ter a idade mínima de seis anos. É assegurado o direito de matrícula, com acompanhamento didático pedagógico, adequado ao seu desenvolvimento, à criança que: I. concluir a Educação Infantil, independente da idade; II. completar seis anos de idade, até 30 de junho do ano da matrícula. A falta da certidão de nascimento não constitui impedimento para a aceitação da matrícula inicial no Ensino Fundamental, devendo a instituição educacional orientar os pais e/ou responsáveis quanto aos procedimentos para obtenção do documento ou providenciá-lo por conta própria.
  • 27. Na falta de comprovante da escolarização anterior, exceto o primeiro ano ou série do Ensino Fundamental, é permitida a matrícula em qualquer ano ou série, etapa ou outra forma de organização da Educação Básica que melhor se adéque ao estudante, mediante classificação realizada pela instituição educacional, conforme normas regimentais. A classificação depende de aprovação do estudante em avaliação realizada por comissão de professores, habilitados na forma da lei, designada pela direção da instituição educacional para esse fim. A classificação suprirá, para todos os efeitos escolares, a não comprovação de vida escolar anterior, devendo ser registrada em ata e no histórico escolar do estudante.
  • 28. É permitida a progressão parcial para o ano subsequente do 6º para o 7º ano, do 7º para o 8º ano e do 8º para o 9º ano do Ensino Fundamental de duração de nove anos, com dependência em até dois componentes curriculares, de acordo com as normas regimentais. Nas turmas remanescentes do Ensino Fundamental de oito anos é permitida a progressão parcial da 5ª para a 6ª série, da 6ª para a 7ª e da 7ª para a 8ª série. A matrícula em curso de Educação de Jovens e Adultos e em cursos de Educação a Distância pode ser feita mediante comprovação de escolarização anterior ou critérios de classificação ou reclassificação definidos pela instituição educacional em seu Regimento Escolar e na sua proposta pedagógica.
  • 30. O número máximo de estudantes por turma, nos cursos presenciais, deve respeitar a capacidade da sala de aula, de acordo com norma específica. Aqui na Bahia, determina-se de 30 a 35 alunos para o fund. I e 40 a 45 para o Fund. II. Documentos necessários para matrícula: •requerimento de matrícula escolar contendo os dados dos documentos de identificação; •foto recente; •cópia da certidão de nascimento ou da carteira de identidade (para maiores de 16 anos) ou certidão de casamento, quando for o caso; •histórico escolar original ou declaração provisória, também original (observar que a declaração provisória tem validade de 30 dias); •ficha individual do aluno ou relatório individual original, no caso de séries/anos não concluídas(os); •cartão de vacina para alunos a serem matriculados na Educação Infantil ou nas séries iniciais do Ensino Fundamental; •carteira de identidade de estrangeiro, quando for o caso;
  • 31. Observações: •a transferência dar-se-á pela Base Nacional Comum da matriz curricular, portanto, a divergência dessa matriz em relação aos componentes curriculares da parte diversificada não constitui impedimento para aceitação de matrícula; • o histórico escolar é o documento oficial para matrícula em qualquer instituição educacional; •em caso de dúvida sobre a interpretação de documentos para efetivação da matrícula, a própria instituição educacional deverá solicitar à instituição de origem, diretamente ou por intermédio do órgão próprio entendimento; de inspeção, os elementos indispensáveis ao
  • 32. Observações: • é vedado a qualquer instituição educacional receber como aprovado o aluno que, segundo os critérios regimentais da instituição educacional de origem, tenha sido reprovado, ressalvados casos de: 1. matrícula com dependência em até dois componentes curriculares, quando esta estiver prevista no Regimento Escolar da instituição educacional de destino; 2. inexistência, no currículo, das competências e das habilidades em que tenha sido reprovado na instituição educacional de origem, desde que seja possível a adaptação ao novo currículo. •no caso de documentação incompleta para efetivação da matrícula, a instituição educacional, a seu critério, observando o seu Regimento Escolar, estabelecerá o prazo para entrega, estipulando que a declaração provisória para matrícula tem validade de 30 (trinta) dias; •a falta da certidão de nascimento não constitui impedimento para a matrícula inicial no Ensino Fundamental, cabendo à instituição orientar o interessado na aquisição desse documento ou providenciá-lo por conta própria.
  • 33. Transferência – Expedição Trata-se do deslocamento do aluno de uma instituição educacional para outra, ou da circulação de estudos entre etapas e modalidades da Educação Básica, como, por exemplo, em casos de transferência do aluno do Ensino Regular para a Educação de Jovens e Adultos. Procedimentos básicos: A matrícula de transferência dar-se-á por requerimento do próprio aluno, se maior, ou dos pais ou responsáveis, quando menor. A instituição educacional deverá emitir em duas vias: •o histórico escolar, quando a transferência ocorrer ao final do ano letivo, lançando no campo apropriado todas as informações necessárias para o completo esclarecimento da vida escolar do aluno, tais como as relativas aos processos especiais de avaliação, dispensa de educação física, opção pelo ensino religioso, dependências, classificação, reclassificação, equivalência de estudos e outras que se fizerem necessárias;
  • 34. Transferência – Expedição Procedimentos básicos: •o histórico escolar, a ficha individual do aluno, a transferência ou o relatório individual do aluno, quando a transferência ocorrer durante o ano letivo. • entregar ao interessado ou seu responsável, quando menor de idade, o original do histórico escolar, a ficha individual do aluno e a de transferência ou relatório individual do aluno, conforme o caso, colhendo a devida assinatura na(s) cópia(s) pelo recebimento do(s) documento(s), bem como arquivá-la(s) na pasta/no dossiê do aluno, remanejando-a(s) para o arquivo permanente; • notificar os professores da turma sobre a transferência do aluno, quando ela ocorrer durante o ano letivo, e orientá-los a anular os campos destinados aos registros da frequência e das avaliações no diário de classe, a partir da data da transferência.
  • 35. Observações: •o histórico escolar é o documento oficial para a matrícula em outra instituição educacional, portanto, deverá ser expedido: a) nos termos da legislação vigente e sem rasuras; b) datado e assinado pelo(a) Diretor(a) e pelo(a) Secretário(a) Escolar, com os nomes sotopostos e os números dos registros profissionais ou dos diplomas; • constitui direito do aluno, pai ou responsável, quando for o caso, solicitar a transferência, não podendo ser negada ou retida, conforme legislação vigente; • a instituição educacional não deve adotar o procedimento de anexar documentos ao histórico escolar. Quando houver dificuldade na transcrição de dados deve utilizar-se do espaço destinado a “observações/outras informações” para transcrever todos os dados relativos à vida escolar do aluno, datando e assinando as observações feitas;
  • 36. Observações: • quando a transferência do aluno ocorrer durante o ano letivo, compete à direção da instituição educacional de origem orientar a instituição educacional de destino, bem como aos seus pais e/ou responsáveis, sobre as adaptações necessárias; •o histórico escolar ou a ficha individual do aluno/relatório individual do aluno deverá ser acompanhado de informações sobre programas, livros e outros materiais de ensino, utilizados pelo aluno, sempre que for solicitado; • somente em casos excepcionais, quando for impossível fornecer de imediato, os documentos definitivos ao interessado ou ao seu responsável, quando menor de idade, os documentos definitivos, a instituição educacional poderá emitir uma declaração provisória com validade de até 30 (trinta) dias, respeitadas as disposições regimentais, contendo os dados necessários para a efetivação da matrícula do aluno na instituição de sua opção.
  • 37. Classificação Procedimento utilizado para efetivação de matrícula, sem comprovante de escolarização anterior, em qualquer ano/série/etapa/modalidade ou outra forma de organização da Educação Básica, conforme normas regimentais. Procedimentos básicos: •o interessado ou seu responsável, quando menor de idade, solicitará à direção da instituição educacional por meio de requerimento, o exame de classificação, justificando o pedido, e informando o ano/série/etapa/modalidade já cursado; • deferido o pedido do exame de classificação, a direção designará comissão examinadora composta por professores habilitados na forma da lei, que aplicará os instrumentos de avaliação e lavrará em ata o resultado obtido pelo interessado que, no caso de aprovação, deverá ser descrito pela observação “apto para cursar o ano/série/etapa/modalidade.”
  • 38. Observações: •a classificação suprirá, para todos os efeitos escolares, a falta de documentos da vida escolar anterior, devendo a circunstância ser registrada em ata, na ficha individual do aluno e de transferência e no diário de classe; •o(a) Secretário(a) Escolar deverá receber e arquivar na pasta/no dossiê do aluno o requerimento de solicitação do exame de classificação, a cópia da ata de resultado do exame de classificação, bem como os instrumentos de avaliação já com a ciência do interessado ou seu responsável, quando menor de idade; •quanto ao preenchimento no Histórico Escolar;
  • 39. Observações: •quando o resultado da classificação indicar a matrícula do aluno a partir do 2º ano do Ensino Fundamental, ou 2º semestre dos 2º e 3º segmentos da Educação de Jovens e Adultos; deverá ser registrado no(s) campo(s) referente(s) a(s) séries no histórico escolar no campo de informações complementares/observações relacionar ao seguinte texto: “O aluno foi submetido a exame de classificação obtendo aprovação para cursar a série/ano/semestre ____________ do(a) _________, conforme Resolução nº _________do Regimento Escolar”;
  • 40. Observações: • quando o resultado da classificação indicar a matrícula do aluno a partir do 1ª ano do Ensino Fundamental ou 1º semestre dos 1º e 3º segmentos da Educação de Jovens e Adultos; deverá ser registrado no histórico escolar no campo de informações complementares/observações o seguinte texto: “o aluno foi submetido a exame de classificação obtendo aprovação para cursar a série/ano/semestre _________ do(a) _________, conforme Resolução ___________ do Regimento Escolar.”
  • 41. MODELO ATA DE CLASSIFICAÇÃO Aos __________ dias do mês de ________de ______ , o aluno _______________ foi matriculado na ________série do _______ mediante exame de classificação realizado de acordo com o Regimento Escolar, devido a ausência de comprovante de escolarização anterior. E para constar, eu, ___________, Secretário Escolar desta instituição educacional, lavrei a presente ata, que vai assinada por mim, pelo(a) Diretor (a) __________________e pelos Professores ___________. ___________, BA ___de ____de ______. Observações: 1. preencher todos os espaços por extenso; 2. colher assinatura do aluno ou de seu responsável nesta ata para ciência do resultado obtido e amparo da instituição educacional.
  • 42. Adaptação de Estudos Procedimento pedagógico a que o aluno proveniente de outra instituição educacional é submetido, sob a orientação da direção, quando for necessário, para o ajustamento e o acompanhamento do novo currículo e da nova matriz curricular. Procedimentos básicos: •analisar, previamente, o histórico escolar apresentado pelo aluno, a fim de certificar-se de sua regularidade e de sua autenticidade; •encaminhar a documentação do aluno à equipe responsável pela análise dos casos de adaptação de estudos, a fim de serem definidas as áreas do conhecimento e/ou componentes curriculares em que se verifique a necessidade de adaptação; • exigir complementação de estudos quando for verificada ausência de componente curricular; • o interessado, quando maior de idade, ou seu responsável deverá tomar ciência, na secretaria escolar, das adaptações de estudos a serem cumpridas; • a conclusão da análise e a decisão quanto às adaptações a serem realizadas deverá ser lavrada em ata específica; • registrar as adaptações de estudos na ficha de matrícula, na ficha individual do aluno e no documento de transferência ou equivalente;
  • 43. • receber do(s) professor(es) responsável(is) pela(s) adaptação(ões) de estudos os registros referentes ao cumprimento das adapta-ções quais sejam: habilidades e competências correspondentes ao(s) componente(s) curriculares, resultados das avaliações e a carga horária, que deverão ser arquivados na pasta/no dossiê do aluno; • registrar, após o cumprimento das adaptações, em ata, na ficha individual do aluno e na transferência, os resultados finais das adaptações e, em caso de transferência, também, no histórico escolar. Observações: • o interessado ou seu responsável, quando menor de idade, deverá tomar ciência na secretaria escolar das adaptações de estudos a serem cumpridas; • cabe à direção da instituição educacional designar equipe para analisar a documentação escolar do aluno, a fim de definir as adaptações. Dessa equipe deverão fazer parte o Diretor e/ou Vice-Diretor, o Supervisor Pedagógico, o secretário Escolar e o Chefe de Secretaria Escolar, e os Professores da área(s) de conhecimento ou do(s) componente(s) curricular(es); • a parte diversificada não será objeto de adaptação, de retenção escolar ou de recuperação de aluno transferido para ajustamento ao novo currículo ou a nova matriz curricular, exceto se tratar do componente curricular Língua Estrangeira Moderna; • as adaptações de estudos devem ter programação especial que permita ao aluno a continuidade de estudos;
  • 44. • as adaptações de estudos precisam, necessariamente, ser concluídas no mesmo período letivo, e, neste caso, a avaliação será diferenciada, abrangendo os estudos alcançados pelo aluno; • os estudos realizados no regime anterior à Lei nº 9.394/96 são equivalentes àqueles instituídos de acordo com os novos dispositivos legais, cumpridas as adaptações necessárias; • para efeito de adaptação de estudos, os alunos transferidos poderão realizar a recuperação de estudos, necessária para o acompanhamento do novo currículo e da nova matriz curricular, paralelamente ao curso regular na instituição educacional ou em outra por ela indicada; • considerando que a adaptação não visa à igualdade curricular, o aluno transferido pode concluir o curso com currículo e com matriz curricular diferentes dos demais alunos de sua turma, desde que cumpra, até o final do curso, os mínimos exigidos nas respectivas diretrizes curriculares nacionais; • a circulação de estudos entre etapas, módulos e modalidades de ensino será sempre permitida, devendo-se atentar para que sejam efetuadas as adaptações necessárias no sistema de avaliação.
  • 45. MODELO ATA DE ADAPTAÇÃO DE ESTUDOS Aos _____ dias do mês _____ de _________ , foi realizada análise da documentação escolar do aluno _______________ , na qual constatou-se a necessidade de adaptação de estudos nos componentes curriculares _________, devendo o aluno cumprir ________ horas de carga horária referentes a _____ série do Ensino _______ , de acordo com o que estabelece o Regimento Escolar. E, para constar, eu ________ , Secretário Escolar, lavrei a presente ata, que vai por mim assinada, pelo Diretor e pelos Professores. _______ BA, _____ de ___ de ______. Observações: 1- todos os campos deverão ser preenchidos por extenso. 2- os professores que analisarem a documentação escolar do aluno e o aproveitamento de estudos deverão assinar a ata. 3- o aluno ou seu responsável, quando menor de idade, deverá ser informado sobre a(s) adaptação(s) a ser(em) cumprida(s).
  • 46. Avanço de Estudos Procedimento pedagógico a ser utilizado em caráter excepcional que permite o avanço de estudos quando assim indicarem a potencialidade do aluno, seu progresso nos estudos e suas condições de ajustamento a períodos mais adiantados. Procedimentos básicos: • requerimento de um professor do aluno à direção solicitando uma reunião extraordinária do conselho de classe para analisar e para tomar decisão quanto à possibilidade de avançar o aluno devido ao desempenho escolar: • a direção solicita o comparecimento do aluno ou do seu responsável, quando menor de idade, para verificar o interesse no avanço de estudos; • deferida a solicitação, a direção convoca o conselho de classe; • o conselho de classe ou a comissão de professores decide sobre a viabilidade ou não do avanço de estudos. • se for a favor, o conselho de classe ou comissão de professores deverá: • definir programas de estudos; • marcar dia e hora para realização das provas.
  • 47. • o conselho de classe ou comissão de professores analisa o desenvolvimento psicossocial do aluno e os resultados das avaliações para pronunciamento quanto à promoção ou não do aluno; • a direção encaminha à secretaria escolar todos os documentos de registro (requerimento, atas, provas) para serem arquivados na pasta/no dossiê do aluno; • o conselho de classe ou a comissão de professores deverá lavrar ata relatando todo o procedimento no livro de Atas de Exames e Processos Especiais de Avaliação; o Secretário Escolar deverá registrar na ficha individual do aluno e de transferência/relatório individual do aluno, nos campos destinados à nota/conceito/menção final do aluno, os dias letivos cursados, frequência do aluno e carga horária total do curso; • o Secretário Escolar deverá registrar na ficha individual do aluno e de transferência/relatório individual, no diário de classe e no histórico escolar, por ocasião do avanço, a observação: “aluno promovido em caráter excepcional em / / , para a série/ano/etapa do ensino_____________________, conforme Regimento Escolar”; • o professor, com a ciência do Secretário Escolar, deverá incluir o nome do aluno no diário de classe série/etapa/ano para a qual foi promovido;
  • 48. MODELO ATA DE AVANÇO DE ESTUDOS Aos(1) dias do mês de ______ de ______ , o aluno ________ , cursando a ________ série/ano do Ensino _________ foi promovido à ______ e do Ensino _________ , de acordo com o que estabelecem a legislação em vigor o Regimento Escolar. O aluno em pauta frequentou a _____série/ano até a presente data, num total de _____ dias letivos, e tendo sido submetido à avaliação em todos os componentes curriculares, obteve os seguintes resultados: _________ . Para constar, eu ___________ , Secretário Escolar desta instituição educacional , lavrei a presente ata que vai assinada por mim, pelo Diretor _______________ e pelos membros do Conselho de Classe ou Comissão de Professores _________ . ___________ BA, _____ de _____ de ______ . Observação: preencher todos os campos por extenso. __________________ Ciência do aluno ou responsável. ____ /___/____ Data da ciência.
  • 49. Diário de Classe Documento de escrituração escolar coletivo, no qual devem ser registradas, sistematicamente, as atividades desenvolvidas com a turma, o resultado do desempenho e a frequência dos alunos. Objetivos: • comprovar a veracidade e a regularidade da vivência escolar; • registrar a frequência do aluno; • os resultados da avaliação do desempenho do aluno; • o número de aulas e de dias letivos, a carga horária, as datas de recuperação, e das avaliações ou dos exames finais, se houver; • a execução do currículo, por meio do registro dos procedimentos do professor.
  • 50. Procedimentos básicos do Secretário Escolar: • preencher os dados de identificação do Diário de Classe, vinculando-o a uma turma; •a relação nominal dos alunos em ordem alfabética, por série/ano, curso, etapas/modalidade, turma e turno, matrícula; • comunicar aos professores, sempre que houver matrícula nova, o nome e o número de ordem do aluno, a ser incluído na listagem do diário de classe, bem como a data em que a matrícula foi efetivada; • notificar aos professores as transferências, as desistências e, no caso de instituições educacionais particulares, o cancelamento/trancamento de matrículas ocorridas durante o ano ou semestre letivo, bem como registrar os fatos no diário de classe, eliminando espaços em branco; • controlar a entrega dos instrumentos de registro dos resultados de desempenho dos alunos, compatibilizando os dados neles incluídos com os contidos no diário; • registrar, em campo próprio do diário, as substituições de professores, fazendo constar o nome do professor substituto e o período da substituição; • transcrever para a ficha individual do aluno os resultados das avaliações de desempenho, do desenvolvimento de competências e de habilidades, frequência, carga horária e aulas/dias letivos previstos e trabalhados, conforme o diário de classe.