O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Problemas e Perspetivas do Ensino Híbrido

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Trabalho mul. hiper
Trabalho mul. hiper
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 16 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Semelhante a Problemas e Perspetivas do Ensino Híbrido (20)

Anúncio

Mais de José Bidarra (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Problemas e Perspetivas do Ensino Híbrido

  1. 1. Problemas e Perspetivas do Ensino Híbrido José Bidarra Universidade Aberta
  2. 2. Transformação Digital  Nos últimos anos, assistiu-se à passagem de uma aprendizagem convencional para uma abordagem multimédia e interativa, com recurso a dispositivos digitais e às redes telemáticas.  A transformação digital na educação implicou a implementação de sistemas baseados na nuvem (ex. MicrosoftTeams) e equipamentos para interação (ex.Whiteboard) entre alunos e professores dentro da sala de aula.  A aplicação de tecnologias digitais na educação proporcionou o uso de soluções inovadoras desde o uso de e-books, ao uso de conteúdos interativos e imersivos, à gamificação de conteúdos, à exploração do Mobile Learning e da RealidadeAumentada. José Bidarra, 2022
  3. 3. Sistemas de Ensino à Distância  A aprendizagem online flexível: ocorre em qualquer espaço e a qualquer hora. Pode basear-se em plataformas diversas, síncronas e assíncronas. Para além de uma plataforma de e-learning (Moodle, Canvas, Blackboard) pode integrar aplicativos de comunicação do tipoWhatsApp, Skype ou Hangouts, por exemplo.  Os recursos de aprendizagem: manuais, quizzes, ebooks, vídeos, tutoriais interativos, etc., constituem os materiais que permitem aos alunos/formandos evoluir na sua aprendizagem autónoma e independente.  A interação e apoio: implicam a existência de um sistema técnico de interação, ligado a uma instituição com professores, formadores e/ou tutores.Também implicam serviços administrativos e de apoio académico com interação online. José Bidarra, 2022
  4. 4. José Bidarra, 2022
  5. 5. Definição de Ensino Híbrido  O ensino híbrido é uma metodologia de ensino que utiliza a tecnologia digital e as sessões online como ferramentas de apoio ao ensino convencional, de modo a potenciar a aprendizagem através de duas modalidades: presencial e online.  Existem momentos em que o aluno estuda sozinho, aproveitando o melhor das ferramentas digitais online e offline; noutros momentos, a aprendizagem acontece de forma presencial, valorizando a interação entre alunos e professores.  Também a componente prática da aprendizagem, que seria impossível de concretizar online, é transferida para o ambiente físico de oficinas, laboratórios, anfiteatros ou através de estágios em contexto empresarial ou industrial. José Bidarra, 2022
  6. 6. Problemas do Ensino Híbrido  Disponibilidade de equipamentos e acesso à rede por cada um.  Necessidade de planeamento: o que fica no presencial e o que deve estar online?  Modelo pedagógico ajustado a esta dualidade; não se trata de meras aulas expositivas.  Assegurar o papel ativo do aluno, tanto na modalidade online como na presencial.  Identificar o que é trabalho individual e trabalho em grupo (mesmo com os estudantes online).  Considerar o modelo da sala de aula invertida (flipped classroom) e especificar as componentes teóricas e práticas.  Dar formação aos professores e proporcionar uma preparação inicial aos estudantes (módulo de ambientação). José Bidarra, 2022
  7. 7. Ensino Remoto de Emergência 309 pessoas inscritas José Bidarra, 2022
  8. 8. Ensino Remoto de Emergência  O encerramento das escolas, decorrente da necessidade de mitigar a disseminação da COVID-19, ditou a adoção de um ensino remoto de emergência a que professores e alunos rapidamente tiveram de se adaptar.  O ensino remoto de emergência adapta-se às condições existentes em qualquer organização que o exija. Já o ensino à distância está regulado e com regras devidamente estabelecidas.  Os professores e estudantes trabalham com os meios que têm disponíveis num momento de crise. Por exemplo, o computador portátil ligado à plataforma Zoom ouTeams.  Essencialmente trata-se da mera substituição da aula presencial, usando plataformas síncronas de videoconferência ligadas à internet. Sobre estas plataformas podem ser usadas outras ferramentas digitais: whiteboard, quizzes, videos, etc. José Bidarra, 2022
  9. 9. Resultados de investigação 2020-21  A tecnologia tornou-se vital para ajudar a garantir que ninguém fosse deixado para trás.  Verificou-se existir falta de recursos de aprendizagem para apoiar o ensino remoto de emergência.  Tornou-se evidente a falta de competências digitais entre o pessoal docente. Criaram-se redes informais de apoio online.  Não foi bem recebida pelos alunos a mera utilização de aulas em streaming sem um modelo pedagógico adequado.  Os estudantes tornaram-se mais autónomos e capazes de aprender online.  Aumentou muito a aprendizagem informal para todos, professores e alunos, de um modo geral com resultados positivos.  O modelo híbrido de ensino deve ser revisto se quisermos manter a qualidade da aprendizagem. José Bidarra, 2022
  10. 10. Modelos pedagógicos virtuais Considerando a experiência pedagógica recente, durante a pandemia, torna-se hoje importante:  i) identificar os recursos existentes no mercado;  ii) identificar os recursos propostos pelas instituições;  iii) compreender o grau de satisfação dos utilizadores;  iv) conhecer as limitações sentidas pelos utilizadores;  v) compreender de que modo a experiência do ensino à distância poderia ser melhorada;  vi) sistematizar as estratégias que têm sido encontradas no sentido de colmatar limitações;  vii) disseminar estas estratégias de forma a dar conhecimento às outras instituições e à comunidade em geral;  viii) elaborar guias de procedimentos suscetíveis de serem úteis, tanto ao nível do ensino formal quer de autoaprendizagem em contextos informais. José Bidarra, 2022
  11. 11. Inovação Pedagógica José Bidarra, 2022
  12. 12. Competências digitais em educação  As competências digitais dividem-se essencialmente em 3 tipos: técnicas, comunicacionais e pedagógicas. Por exemplo:  Saber como criar um ambiente online seguro e inclusivo.  Promover competências digitais de interação social em rede.  Ser autor de conteúdos digitais para aprendizagem online.  Realizar experiências de aprendizagem personalizadas.  Implementar a resolução de problemas de forma criativa.  Implementar a avaliação digital com meios técnicos adequados.  Utilizar meios digitais eficazes para dar feedback aos estudantes.  Saber analisar dados para promover o sucesso dos estudantes. (Baseadas no European Digital Competence Framework for Educators) José Bidarra, 2022
  13. 13. O Futuro Próximo  Mobilidade virtual e realidade aumentada (smartphones/tablets).  Recursos interativos digitais (Mentimeter, Miro, Mindomo, etc.).  Jogos digitais e gamificação (quizz, puzzles, etc.).  InteligênciaArtificial /TutoresVirtuais/ Chatbots.  Análise de dados de aprendizagem (Learning Analytics).  Redes sociais e comunidades de prática online.  Autoaprendizagem (experiência dos MOOCs).  Microlearning e microcredits na formação de professores.  Transformação organizacional, cultural e pedagógica. José Bidarra, 2022
  14. 14. FIM Jose.Bidarra@uab.pt José Bidarra, 2022

×