Ulisses Ruiz de Gamboa
Economista - ACSP
Conjuntura Econômica Nacional
24-05-2010
Índice
• Situação Pré-Crise
• Canais de Transmissão da Crise
• Evolução da Economia em 2009
• Perspectivas 2010
Situação Pré-Crise
• 2003-2007: Um dos maiores períodos de crescimento
econômico mundial desde a Segunda Guerra
• Causas:
...
Situação Pré-Crise
Fonte: FMI, Banco Central.
TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO E DO PIB
MUNDIAL: 2003-2010 (%)
3,6
4,...
Situação Pré-Crise
• Economia brasileira também “surfou” na “bolha
financeira” internacional:
– Linhas de crédito externas...
Canais de Transmissão da Crise
• A crise atingiu o Brasil a partir de três canais
principais:
– Queda da demanda global, r...
Evolução da Economia em 2009
P IB
Oferta de bens e
serviços
Demanda por bens e
serviços
Agropecuária
Indústria
S erviços
C...
Evolução da Economia em 2009
• Atividade econômica mostrou leve queda durante 2009
(-0,2%), devido ao impacto da crise fin...
Evolução da Economia em 2009
• Setor industrial foi o mais afetado (-5,5%): redução das
exportações e da demanda de bens d...
Evolução da Economia em 2009
Fonte: IBGE.
EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL (Índice):
Janeiro 2008 - Março 2010
80
90
100
11...
Evolução da Economia em 2009
• Pelo lado da despesa, devido à continuidade do
crescimento da massa salarial e das política...
Evolução da Economia em 2009
• A redução da atividade econômica, impulsionada pela
redução da demanda agregada, provocou
d...
Evolução da Economia em 2009
EVOLUÇÃO DA TAXA DE INFLAÇÃO - IPCA:
2003 - 2009 (%)
9,3
7,6
5,7
3,1
4,5
5,9
4,3
0
1
2
3
4
5
...
Evolução da Economia em 2009
• A política fiscal continuou sendo expansionista,
promovendo desonerações tributárias progra...
Evolução da Economia em 2009
DÉFICIT FISCAL NOMINAL DO SETOR PÚBLICO
CONSOLIDADO: Setembro 2008 - Dezembro 2009 (% PIB)
1,...
Evolução da Economia em 2009
Fonte: Banco Central.
DÍVIDA PÚBLICA LÍQUIDA DO SETOR PÚBLICO
CONSOLIDADO: Setembro 2008 - Ma...
Evolução da Economia em 2009
• As política anti-cíclicas ajudaram a manter reduzida a
taxa de desemprego e promoveram rápi...
Evolução da Economia em 2009
Fonte: IBGE.
EVOLUÇÃO DA TAXA DE DESOCUPAÇÃO:
Janeiro 2008 - Março 2010 (%)
8,0
8,5
7,7
7,6
6...
Evolução da Economia em 2009
Fonte: MTE.
GERAÇÃO LÍQUIDA DE EMPREGOS FORMAIS POR
SETOR DE ATIVIDADE: 2008 - 2009
(Em posto...
Evolução da Economia em 2009
• No setor externo, o saldo da balança comercial sofreu
forte diminuição, atenuada pelo fato ...
Evolução da Economia em 2009
• Apesar dos resultados externos negativos, não houve
crise cambial, devido às entradas de in...
Perspectivas 2010
• O investimento produtivo tem mostrado vigorosa
recuperação, devido à maior disponibilidade de crédito ...
Perspectivas 2010
• Mercado formal de trabalho continua apresentando
geração líquida de empregos (305,1 mil em abril),
dis...
Perspectivas 2010
Fonte: FGV.
EVOLUÇÃO DO NÍVEL DA CAPACIDADE INSTALADA
(NUCI): 1º Trimestre 1995 - 2º Trimestre 2010 (%)
...
Perspectivas 2010
Fonte: IBGE.
VENDAS NO COMÉRCIO VAREJISTA x PRODUÇÃO
INDUSTRIAL: Janeiro 2008 - Março 2010
(Índices dess...
Perspectivas 2010
• Todos os índices e núcleos de inflação apresentam
aceleração, refletindo o excesso de consumo (privado...
Perspectivas 2010
Fonte: IBGE e Banco Central.
EVOLUÇÃO E EXPECTATIVAS DA INFLAÇÃO (IPCA):
2003 - 2011 (%)
9,3
7,6
5,7
3,1...
Perspectivas 2010
• Preocupado com o cumprimento da meta de inflação, o
Banco Central aumentou fortemente a SELIC (0,75 p....
Perspectivas 2010
Fonte: Banco Central.
EVOLUÇÃO DA TAXA BÁSICA DE JUROS (TAXA
SELIC): 2003 - 2011 (%)
16,50
17,75 18,00
1...
Perspectivas 2010
• Transações correntes continuam incrementando seu
déficit, devido aos efeitos sobre as importações da
m...
Perspectivas 2010
• Exposição em reais de estrangeiros tem aumentado
substancialmente, chegando em abril a US$ 720
bilhões...
Perspectivas 2010
• Déficit em transações correntes, apesar de elevado,
deverá ser financiado por IED (US$ 38 bilhões) e p...
Perspectivas 2010
Fonte: Banco Central.
BALANÇA COMERCIAL, TRANSAÇÕES CORRENTES E
INVESTIMENTO ESTRANGEIRO DIRETO: 2003 - ...
Perspectivas 2010
Fonte: Banco Central.
EVOLUÇÃO DA TAXA DE CÂMBIO: 2003 -2011
(R$/US$)
1,85(P)
1,80(P)
1,99
1,84
1,95
2,1...
Perspectivas 2010
• Fatores de Expansão em 2010:
• Crescimento do consumo das famílias
• Recuperação do investimento produ...
Perspectivas 2010
• Fatores de Risco em 2010:
• Elevação da inflação
• Menor solvência fiscal
• Deterioração das contas ex...
Perspectivas 2010
Fonte: Banco Central.
OBRIGADO(A)
Ulisses Ruiz de Gamboa
Superintendente ACSP
uruizdegamboa@acsp.com.br
www.acsp.com.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Conjuntura econômica nacional

1.740 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.740
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conjuntura econômica nacional

  1. 1. Ulisses Ruiz de Gamboa Economista - ACSP Conjuntura Econômica Nacional 24-05-2010
  2. 2. Índice • Situação Pré-Crise • Canais de Transmissão da Crise • Evolução da Economia em 2009 • Perspectivas 2010
  3. 3. Situação Pré-Crise • 2003-2007: Um dos maiores períodos de crescimento econômico mundial desde a Segunda Guerra • Causas: – Excessiva liquidez devido à política americana de juros baixos aplicada durante 2001-2004 e ao excesso de endividamento público a partir da Guerra do Iraque; – Problemas de informação, ética e regulação no mercado financeiro.
  4. 4. Situação Pré-Crise Fonte: FMI, Banco Central. TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO E DO PIB MUNDIAL: 2003-2010 (%) 3,6 4,9 4,4 5,0 3,8 3,0 1,1 5,7 3,2 4,0 5,7 5,1 -0,6 4,2(P) -0,2 6,3(P) -1 0 1 2 3 4 5 6 7 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 PIB Mundial PIB Brasil
  5. 5. Situação Pré-Crise • Economia brasileira também “surfou” na “bolha financeira” internacional: – Linhas de crédito externas para grandes empresas brasileiras (CVRD, Petrobrás etc); – Exportação de matérias-primas para abastecer grande crescimento da produção (consumo) mundial; – Forte entrada de capitais externos na Bolsa.
  6. 6. Canais de Transmissão da Crise • A crise atingiu o Brasil a partir de três canais principais: – Queda da demanda global, reduzindo preço e quantidade das exportações brasileiras; – Diminuição forte e rápida do crédito externo, devido ao aumento abrupto da percepção do risco; – Fuga dos capitais externos da Bolsa.
  7. 7. Evolução da Economia em 2009 P IB Oferta de bens e serviços Demanda por bens e serviços Agropecuária Indústria S erviços C onsumo das famílias C onsumo do governo Investimento (inclusive variação de estoques) E xportações Importações ( - ) Demanda doméstica S etor externo =
  8. 8. Evolução da Economia em 2009 • Atividade econômica mostrou leve queda durante 2009 (-0,2%), devido ao impacto da crise financeira mundial; • Setores produtivos menos vinculados ao crédito, tais como o comércio e os serviços apresentaram expansão (2,6%);
  9. 9. Evolução da Economia em 2009 • Setor industrial foi o mais afetado (-5,5%): redução das exportações e da demanda de bens de capital (diminuição do investimento produtivo) e contração das vendas de bens duráveis; • Agropecuária também apresentou queda importante (-5,2%), vinculada à forte redução das vendas no exterior
  10. 10. Evolução da Economia em 2009 Fonte: IBGE. EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL (Índice): Janeiro 2008 - Março 2010 80 90 100 110 120 130 140 150 jan/08 fev/08 m ar/08 abr/08 m ai/08 jun/08 jul/08 ago/08 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 m ar/09 abr/09 m ai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 m ar/10
  11. 11. Evolução da Economia em 2009 • Pelo lado da despesa, devido à continuidade do crescimento da massa salarial e das políticas de transferência de renda, o consumo das famílias continuou crescendo (4,1%), assim como o consumo de governo (3,7%); • Nesse contexto, a queda do PIB pode ser explicada pela forte redução dos investimentos produtivos (- 9,9%), devido à contração do crédito e da menor confiança dos empresários, e pela queda nas exportações (10,3%).
  12. 12. Evolução da Economia em 2009 • A redução da atividade econômica, impulsionada pela redução da demanda agregada, provocou desaceleração da taxa de inflação, que terminou o ano próxima ao centro da meta (4,3%); • A menor pressão inflacionária permitiu que o Banco Central fizesse política anti-cíclica (diminuição da SELIC, redução das reservas compulsórias), o que permitiu minimizar o impacto da crise internacional.
  13. 13. Evolução da Economia em 2009 EVOLUÇÃO DA TAXA DE INFLAÇÃO - IPCA: 2003 - 2009 (%) 9,3 7,6 5,7 3,1 4,5 5,9 4,3 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Fonte: IBGE.
  14. 14. Evolução da Economia em 2009 • A política fiscal continuou sendo expansionista, promovendo desonerações tributárias programadas (política anti-cíclica) e reajustando fortemente os salários e o número de servidores públicos, além de aumentar os benefícios do INSS (aumento permanente do gasto); • Face à menor arrecadação decorrente da queda na atividade econômica, a expansão do gasto público corrente provocou deterioração nas contas públicas.
  15. 15. Evolução da Economia em 2009 DÉFICIT FISCAL NOMINAL DO SETOR PÚBLICO CONSOLIDADO: Setembro 2008 - Dezembro 2009 (% PIB) 1,7 1,2 1,5 1,9 2,4 2,4 2,7 2,9 3,0 3,1 3,2 3,4 4,2 4,5 4,2 3,3 3,0 3,2 3,5 0 0,5 1 1,5 2 2,5 3 3,5 4 4,5 5 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 mar/09 abr/09 mai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 mar/10 Fonte: Banco Central.
  16. 16. Evolução da Economia em 2009 Fonte: Banco Central. DÍVIDA PÚBLICA LÍQUIDA DO SETOR PÚBLICO CONSOLIDADO: Setembro 2008 - Março 2010 (% PIB) 40,7 39,0 37,7 38,4 38,9 39,0 39,1 39,8 40,9 41,2 42,0 42,1 43,2 43,4 43,1 42,8 41,6 42,1 42,4 34,0 35,0 36,0 37,0 38,0 39,0 40,0 41,0 42,0 43,0 44,0 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 mar/09 abr/09 mai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 mar/10
  17. 17. Evolução da Economia em 2009 • As política anti-cíclicas ajudaram a manter reduzida a taxa de desemprego e promoveram rápida recuperação do emprego formal; • Contudo, a recuperação do emprego foi heterogênea, centrada nos setores serviço e comércio, cujo salário médio é relativamente mais baixo (classes D e E).
  18. 18. Evolução da Economia em 2009 Fonte: IBGE. EVOLUÇÃO DA TAXA DE DESOCUPAÇÃO: Janeiro 2008 - Março 2010 (%) 8,0 8,5 7,7 7,6 6,8 8,2 8,8 8,1 7,4 6,8 7,67,9 9,0 5 5,5 6 6,5 7 7,5 8 8,5 9 9,5 jan/08 fev/08 m ar/08 abr/08 m ai/08 jun/08 jul/08 ago/08 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 m ar/09 abr/09 m ai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 m ar/10
  19. 19. Evolução da Economia em 2009 Fonte: MTE. GERAÇÃO LÍQUIDA DE EMPREGOS FORMAIS POR SETOR DE ATIVIDADE: 2008 - 2009 (Em postos de trabalho) 178.675 7.965 382.218 648.259 18.232 1.452.204 177.185 18.0758.671 197.868 10.316 -15.369 995.439 500.177 297.157 4.98410.8652.036 -200.000 0 200.000 400.000 600.000 800.000 1.000.000 1.200.000 1.400.000 1.600.000 Extr. Mineral Indústria Transformação SIUP Construção Civil Comércio Serviços Adm. Pública Agropecuária Total 2008 2009
  20. 20. Evolução da Economia em 2009 • No setor externo, o saldo da balança comercial sofreu forte diminuição, atenuada pelo fato de que as importações (-11,4%) se reduziram mais intensamente que as exportações (-10,3%); • O saldo da conta corrente do balanço de pagamentos continuou apresentando déficit (-US$ 24,3 bilhões), impulsionado pelo menor superávit da balança comercial e pelo déficit da balança de serviços e rendas (remessa de lucros –US$ 52,9 bilhões) ;
  21. 21. Evolução da Economia em 2009 • Apesar dos resultados externos negativos, não houve crise cambial, devido às entradas de investimento estrangeiro direto (US$ 36 bilhões) e investimento em carteira (US$ 50,3 bilhões); • Contudo o maior déficit da conta corrente refletiu o desequilíbrio de uma economia cujo gasto (privado e público) continuou aumentando frente à queda na atividade econômica.
  22. 22. Perspectivas 2010 • O investimento produtivo tem mostrado vigorosa recuperação, devido à maior disponibilidade de crédito e à retomada da confiança; • Apesar dos cortes anunciados, o gasto corrente do governo continua crescendo fortemente, com ênfase em despesas permanentes;
  23. 23. Perspectivas 2010 • Mercado formal de trabalho continua apresentando geração líquida de empregos (305,1 mil em abril), disseminado por todos os setores produtivos, com expectativa de criação de 2,1 milhões de empregos até o final do ano; • O maior crescimento da renda e do emprego, a recuperação do crédito e a manutenção das políticas de transferência de renda estão provocando intenso aumento do consumo das famílias;
  24. 24. Perspectivas 2010 Fonte: FGV. EVOLUÇÃO DO NÍVEL DA CAPACIDADE INSTALADA (NUCI): 1º Trimestre 1995 - 2º Trimestre 2010 (%) 70 72 74 76 78 80 82 84 86 88 1 3 5 7 9 11 13 15 17 19 21 23 25 27 29 31 33 35 37 39 41 43 45 47 49 51 53 55 57 59 61 NUCI Média 1995 - 2010
  25. 25. Perspectivas 2010 Fonte: IBGE. VENDAS NO COMÉRCIO VAREJISTA x PRODUÇÃO INDUSTRIAL: Janeiro 2008 - Março 2010 (Índices dessazonalizados) 80 90 100 110 120 130 140 150 160 170 180 jan/08 fev/08 m ar/08 abr/08 m ai/08 jun/08 jul/08 ago/08 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 m ar/09 abr/09 m ai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 m ar/10 Vendas no Comércio Varejista Produção Industrial
  26. 26. Perspectivas 2010 • Todos os índices e núcleos de inflação apresentam aceleração, refletindo o excesso de consumo (privado e público) sobre a produção, o que também alimentou as expectativas de inflação; • Ainda que a aceleração da inflação esteja concentrada no primeiro semestre desse ano, devido aos reajustes, deverá terminar o ano em patamares elevados, devido ao aquecimento da demanda doméstica;
  27. 27. Perspectivas 2010 Fonte: IBGE e Banco Central. EVOLUÇÃO E EXPECTATIVAS DA INFLAÇÃO (IPCA): 2003 - 2011 (%) 9,3 7,6 5,7 3,1 4,5 5,9 4,3 4,8(P) 5,5(P) 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011
  28. 28. Perspectivas 2010 • Preocupado com o cumprimento da meta de inflação, o Banco Central aumentou fortemente a SELIC (0,75 p.p.) em sua segunda reunião anual; • Com a manutenção das pressões inflacionárias, espera-se que o COPOM continue aumentando a taxa SELIC em suas próximas reuniões, terminando o ano em 11,75%
  29. 29. Perspectivas 2010 Fonte: Banco Central. EVOLUÇÃO DA TAXA BÁSICA DE JUROS (TAXA SELIC): 2003 - 2011 (%) 16,50 17,75 18,00 13,25 11,25 13,75 8,75 11,50(P)11,75(P) 0,00 2,00 4,00 6,00 8,00 10,00 12,00 14,00 16,00 18,00 20,00 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011
  30. 30. Perspectivas 2010 • Transações correntes continuam incrementando seu déficit, devido aos efeitos sobre as importações da maior demanda por bens de consumo e de capital e devido ao maior déficit do balanço de serviços e rendas (turismo); • A manutenção dessa tendência provocará até o final do ano considerável aumento desse déficit (-US$ 49,2 bilhões), refletindo excesso de gasto sobre a produção;
  31. 31. Perspectivas 2010 • Exposição em reais de estrangeiros tem aumentado substancialmente, chegando em abril a US$ 720 bilhões (IED, bolsa, derivativos, renda fixa, bônus externos); • Maior exposição reflete maior confiança na economia brasileira e no real, pois quase metade dos recursos investidos representam IED;
  32. 32. Perspectivas 2010 • Déficit em transações correntes, apesar de elevado, deverá ser financiado por IED (US$ 38 bilhões) e por investimento em carteira (aumento da SELIC e grandes operações); • Entradas deverão resultar em Balanço de Pagamentos fortemente superavitário, o que implicará em taxas de câmbio relativamente baixas (R$ 1,80);
  33. 33. Perspectivas 2010 Fonte: Banco Central. BALANÇA COMERCIAL, TRANSAÇÕES CORRENTES E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO DIRETO: 2003 - 2011 (US$ Bilhões) 24,9 33,8 44,9 46,6 40,0 24,7 25,3 13,7 5,34,2 1,7 -28,2 -24,3 -49,3 -58,9 10,1 34,6 45,1 25,9 38,0 40,0 11,7 14,0 13,6 18,1 15,1 18,8 -80,0 -60,0 -40,0 -20,0 0,0 20,0 40,0 60,0 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Balança Comercial Conta Corrente IED
  34. 34. Perspectivas 2010 Fonte: Banco Central. EVOLUÇÃO DA TAXA DE CÂMBIO: 2003 -2011 (R$/US$) 1,85(P) 1,80(P) 1,99 1,84 1,95 2,18 2,43 2,93 3,07 1,00 1,50 2,00 2,50 3,00 3,50 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011
  35. 35. Perspectivas 2010 • Fatores de Expansão em 2010: • Crescimento do consumo das famílias • Recuperação do investimento produtivo • Crescimento do gasto público
  36. 36. Perspectivas 2010 • Fatores de Risco em 2010: • Elevação da inflação • Menor solvência fiscal • Deterioração das contas externas • Desvalorização do câmbio (inflação)
  37. 37. Perspectivas 2010 Fonte: Banco Central.
  38. 38. OBRIGADO(A) Ulisses Ruiz de Gamboa Superintendente ACSP uruizdegamboa@acsp.com.br www.acsp.com.br

×