SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 51
Os Gregos no século V a.C. Autoria: Prof.ª Cristina Romba
Localização temporal ,[object Object],[object Object]
Localização espacial ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Condicionalismos geográficos Clima Mediterrânico:  Invernos amenos e pouco chuvosos; Verões longos, quentes e secos. Relevo montanhoso:  vales profundos; colinas áridas; poucas planícies férteis; costa muito recortada. Território compartimentado:  milhares de ilhas.
A formação das cidades-estado ,[object Object],[object Object],[object Object],Esquema de uma cidade-estado grega
A  polis  é um agrupamento político, económico e militar que tem um templo para a divindade, uma  acrópole  para a defesa, uma  ágora  para as trocas e as assembleias e, quase sempre, um  porto  para as relações com o exterior: eis os elementos vitais da cidade. G. Glotz,  Histoire Grecque , vol. I
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A expansão grega: fundação de colónias
Os terrenos agrícolas eram pobres, produzindo pouco, a população das cidades tendia a crescer. Assim, as cidades gregas tiveram de encontrar meios de se abastecerem de produtos em falta e resolver o problema do excesso de população. As montanhas isolavam as cidades umas das outras e impelia-as em direcção ao mar. Os Gregos optaram, então, por se dedicar às actividades marítimas: pesca, comércio e, até, a pirataria. Causas da expansão helénica ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],As colónias
Uma economia marítima, comercial e monetária O porto de Pireu  (na actualidade) O  dracma Uma trirreme: navio de comércio e de guerra Mercado de peixe na  ágora
A Liga de Delos Entre 490 e 479 a. C., a Pérsia invadiu a Grécia. Para se defenderem dos inimigos, Atenas e outras cidades-estado fundaram a  Liga de Delos . Todas as cidades pagavam tributos, que constituíam o tesouro de Delos e que, ao mesmo tempo, servia para o apetrechamento naval e militar da Liga. Alexandre Honrado,  O Desafio da História 7 , Porto, Areal Editores, 2002, p 76.
Principais rotas comerciais e produtos
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Actividades económicas Por isso se diz que  a economia ateniense era marítima, mercantil e monetária.
A sociedade ateniense no século V a. C ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Cidadãos
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Metecos
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Escravos
A democracia ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Órgãos da democracia ateniense ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Características da democracia ateniense ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Limitações da democracia ateniense ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A formação do cidadão ateniense ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
Uma arte à medida do Homem ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Ordem Dórica Ordem Jónica Ordem Coríntia
Acrópole de Atenas
Ordem Dórica Pártenon, Acrópole de Atenas Os templos da ordem dórica têm colunas a toda a volta, as colunas são robustas, não têm base e o capitel é simples.
Ordem Jónica Templo de Atena Niké, Atenas A coluna jónica é decorada com volutas, tem base e o fuste é mais fino e elegante. Galeria de cariátides, Erecteion, Acrópole de Atenas
Ordem Coríntia Olympeion, Atenas A grande diferença está no capitel. Este é decorado com folhas de acanto.
Diferenças entre a ordem dórica e a ordem jónica 1- Frontão 2- Tímpano 3- Cornija 6- Capitel 7- Fuste 8- Base 4- Friso 5- Arquitrave
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Características da escultura da  Época Arcaica : - Total simetria; - Rigorosa posição  frontal; - Peso distribuído  igualmente sobre dois  pés. Temas da escultura : Homem, deuses, heróis.
[object Object],Discóbulo, Míron Hermes com Dioniso menino, Praxíteles Atena ou Vitória de Samotrácia (Fídias?)
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Baixos-relevos Niké ajustando a sandália, Fídias Pormenor do tímpano do Pártenon, Fídias Panateneias
Época Helenística ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],As Três Graças
[object Object],[object Object],[object Object],Pintura em vasos de cerâmica ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
Deuses e cultos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Os jogos olímpicos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
O Estádio de Olímpia, na actualidade Reconstituição do Estádio de Olímpia Templo de Zeus, em Olímpia (maqueta) A chama olímpica
O teatro ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Eurípedes Sófocles Ésquilo Aristófanes
Anfiteatro do Epidauro Planta de um anfiteatro
As  Ciências ,[object Object],[object Object],Aristóteles Platão
[object Object],[object Object],[object Object],Heródoto
[object Object],Homero

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Resumos História - O Modelo Ateniense
Resumos História - O Modelo AtenienseResumos História - O Modelo Ateniense
Resumos História - O Modelo Ateniense
Lojinha da Flor
 
Formação das cidades estado
Formação das cidades estadoFormação das cidades estado
Formação das cidades estado
Carla Teixeira
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Raffaella Ergün
 
MÓDULO II- 10º ANO- Idade média: reconquista
MÓDULO II- 10º ANO-  Idade média: reconquistaMÓDULO II- 10º ANO-  Idade média: reconquista
MÓDULO II- 10º ANO- Idade média: reconquista
Carina Vale
 
Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões
Lurdes Augusto
 
Aquela cativa Poema e Análise
Aquela cativa Poema e AnáliseAquela cativa Poema e Análise
Aquela cativa Poema e Análise
Bruno Jardim
 

Mais procurados (20)

Resumos História - O Modelo Ateniense
Resumos História - O Modelo AtenienseResumos História - O Modelo Ateniense
Resumos História - O Modelo Ateniense
 
Roma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoRoma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºano
 
Formação das cidades estado
Formação das cidades estadoFormação das cidades estado
Formação das cidades estado
 
Império romano
Império romanoImpério romano
Império romano
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
 
MÓDULO II- 10º ANO- Idade média: reconquista
MÓDULO II- 10º ANO-  Idade média: reconquistaMÓDULO II- 10º ANO-  Idade média: reconquista
MÓDULO II- 10º ANO- Idade média: reconquista
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
Ficha grécia
Ficha gréciaFicha grécia
Ficha grécia
 
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
 
01 02_o_modelo_romano
01  02_o_modelo_romano01  02_o_modelo_romano
01 02_o_modelo_romano
 
Módulo 1
Módulo 1Módulo 1
Módulo 1
 
4 variação da temperatura em portugal
4  variação da temperatura em portugal4  variação da temperatura em portugal
4 variação da temperatura em portugal
 
Resumos Globais 10º
Resumos Globais 10ºResumos Globais 10º
Resumos Globais 10º
 
Testes geografia a
Testes geografia aTestes geografia a
Testes geografia a
 
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
 
Precipitação
PrecipitaçãoPrecipitação
Precipitação
 
Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões
 
A pólis de atenas
A pólis de atenasA pólis de atenas
A pólis de atenas
 
A Cidade Estado na Grécia
A Cidade Estado na GréciaA Cidade Estado na Grécia
A Cidade Estado na Grécia
 
Aquela cativa Poema e Análise
Aquela cativa Poema e AnáliseAquela cativa Poema e Análise
Aquela cativa Poema e Análise
 

Semelhante a Os Gregos no Século V a. C.

Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1
cattonia
 
Grecia
GreciaGrecia
Grecia
ISJ
 
A cultura do belo
A cultura do beloA cultura do belo
A cultura do belo
cattonia
 

Semelhante a Os Gregos no Século V a. C. (20)

Os Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo VOs Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo V
 
GréCia
GréCiaGréCia
GréCia
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
GréCia No SéCulo V A C
GréCia No SéCulo V A CGréCia No SéCulo V A C
GréCia No SéCulo V A C
 
Civilizacaogrega
CivilizacaogregaCivilizacaogrega
Civilizacaogrega
 
Módulo 1 contexto histórico profissional
Módulo 1   contexto histórico profissionalMódulo 1   contexto histórico profissional
Módulo 1 contexto histórico profissional
 
Civilização grega
Civilização gregaCivilização grega
Civilização grega
 
Módulo 1 contexto histórico regular
Módulo 1   contexto histórico regularMódulo 1   contexto histórico regular
Módulo 1 contexto histórico regular
 
Civilizações do Mundo
Civilizações do MundoCivilizações do Mundo
Civilizações do Mundo
 
Conteúdo História da GRÉCIA ANTIGA SLIDES.pptx
Conteúdo História da GRÉCIA ANTIGA SLIDES.pptxConteúdo História da GRÉCIA ANTIGA SLIDES.pptx
Conteúdo História da GRÉCIA ANTIGA SLIDES.pptx
 
Resumo grécia
Resumo gréciaResumo grécia
Resumo grécia
 
Os Gregos
Os GregosOs Gregos
Os Gregos
 
Grécia Antiga - Aula 2
Grécia Antiga - Aula 2Grécia Antiga - Aula 2
Grécia Antiga - Aula 2
 
Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1
 
Grécia antiga .pptx
Grécia antiga .pptxGrécia antiga .pptx
Grécia antiga .pptx
 
A Grécia Antiga
A Grécia AntigaA Grécia Antiga
A Grécia Antiga
 
Grecia
GreciaGrecia
Grecia
 
Grecia
GreciaGrecia
Grecia
 
A cultura do belo
A cultura do beloA cultura do belo
A cultura do belo
 
A CivilizaçãO Grega
A CivilizaçãO GregaA CivilizaçãO Grega
A CivilizaçãO Grega
 

Mais de Rainha Maga

Hegemonia e declínio da influência europeia
Hegemonia e declínio da influência europeiaHegemonia e declínio da influência europeia
Hegemonia e declínio da influência europeia
Rainha Maga
 
Arte no paleolítico
Arte no paleolíticoArte no paleolítico
Arte no paleolítico
Rainha Maga
 
A antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípciaA antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípcia
Rainha Maga
 
A Era Estalinista
A Era EstalinistaA Era Estalinista
A Era Estalinista
Rainha Maga
 

Mais de Rainha Maga (17)

Literacias dos media como pesquisar no google
Literacias dos media como pesquisar no googleLiteracias dos media como pesquisar no google
Literacias dos media como pesquisar no google
 
Literacias dos media como analisar um website
Literacias dos media como analisar um websiteLiteracias dos media como analisar um website
Literacias dos media como analisar um website
 
Estatística das bibliotecas escolares do agrupamento de Souselo
Estatística das bibliotecas escolares do agrupamento de SouseloEstatística das bibliotecas escolares do agrupamento de Souselo
Estatística das bibliotecas escolares do agrupamento de Souselo
 
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de EspanhaOs descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
 
Crise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no orienteCrise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no oriente
 
O capitalismo comercial no século XVII
O capitalismo comercial no século XVIIO capitalismo comercial no século XVII
O capitalismo comercial no século XVII
 
Ascensão da europa de noroeste: os Países Baixos e a Inglaterra no século XVII
Ascensão da europa de noroeste: os Países Baixos e a Inglaterra no século XVIIAscensão da europa de noroeste: os Países Baixos e a Inglaterra no século XVII
Ascensão da europa de noroeste: os Países Baixos e a Inglaterra no século XVII
 
União ibérica & restauração
União ibérica & restauraçãoUnião ibérica & restauração
União ibérica & restauração
 
Hegemonia e declínio da influência europeia
Hegemonia e declínio da influência europeiaHegemonia e declínio da influência europeia
Hegemonia e declínio da influência europeia
 
O neolítico
O neolíticoO neolítico
O neolítico
 
Arte no paleolítico
Arte no paleolíticoArte no paleolítico
Arte no paleolítico
 
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade modernaO renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
 
A arte egípcia
A arte egípciaA arte egípcia
A arte egípcia
 
A antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípciaA antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípcia
 
O Tempo Das Ditaduras
O Tempo Das DitadurasO Tempo Das Ditaduras
O Tempo Das Ditaduras
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
A Era Estalinista
A Era EstalinistaA Era Estalinista
A Era Estalinista
 

Último

GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
edjailmax
 

Último (20)

Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 

Os Gregos no Século V a. C.

  • 1. Os Gregos no século V a.C. Autoria: Prof.ª Cristina Romba
  • 2.
  • 3.
  • 4. Condicionalismos geográficos Clima Mediterrânico: Invernos amenos e pouco chuvosos; Verões longos, quentes e secos. Relevo montanhoso: vales profundos; colinas áridas; poucas planícies férteis; costa muito recortada. Território compartimentado: milhares de ilhas.
  • 5.
  • 6. A polis é um agrupamento político, económico e militar que tem um templo para a divindade, uma acrópole para a defesa, uma ágora para as trocas e as assembleias e, quase sempre, um porto para as relações com o exterior: eis os elementos vitais da cidade. G. Glotz, Histoire Grecque , vol. I
  • 7.
  • 8. A expansão grega: fundação de colónias
  • 9.
  • 10.
  • 11. Uma economia marítima, comercial e monetária O porto de Pireu (na actualidade) O dracma Uma trirreme: navio de comércio e de guerra Mercado de peixe na ágora
  • 12. A Liga de Delos Entre 490 e 479 a. C., a Pérsia invadiu a Grécia. Para se defenderem dos inimigos, Atenas e outras cidades-estado fundaram a Liga de Delos . Todas as cidades pagavam tributos, que constituíam o tesouro de Delos e que, ao mesmo tempo, servia para o apetrechamento naval e militar da Liga. Alexandre Honrado, O Desafio da História 7 , Porto, Areal Editores, 2002, p 76.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 28. Ordem Dórica Pártenon, Acrópole de Atenas Os templos da ordem dórica têm colunas a toda a volta, as colunas são robustas, não têm base e o capitel é simples.
  • 29. Ordem Jónica Templo de Atena Niké, Atenas A coluna jónica é decorada com volutas, tem base e o fuste é mais fino e elegante. Galeria de cariátides, Erecteion, Acrópole de Atenas
  • 30. Ordem Coríntia Olympeion, Atenas A grande diferença está no capitel. Este é decorado com folhas de acanto.
  • 31. Diferenças entre a ordem dórica e a ordem jónica 1- Frontão 2- Tímpano 3- Cornija 6- Capitel 7- Fuste 8- Base 4- Friso 5- Arquitrave
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35. Baixos-relevos Niké ajustando a sandália, Fídias Pormenor do tímpano do Pártenon, Fídias Panateneias
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 42.
  • 43.
  • 44.
  • 45. O Estádio de Olímpia, na actualidade Reconstituição do Estádio de Olímpia Templo de Zeus, em Olímpia (maqueta) A chama olímpica
  • 46.
  • 47.
  • 48. Anfiteatro do Epidauro Planta de um anfiteatro
  • 49.
  • 50.
  • 51.