SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
A CIVILIZAÇÃO
GREGA
 A partir do século VIII a.c., desenvolveu-se na
Península Balcânica uma das Civilizações mais
importantes da Antiguidade– A CIVILIZAÇÃO
GREGA.
 Os Arquitectos Gregos criaram estilos que são copiados até
hoje;
 Os Filósofos e os Pensadores levantaram questões e dúvidas
sobre a natureza que continuam a ser discutidas nos dias actuais;
 O Teatro também nasceu na Grécia, onde as primeiras peças
eram representadas em anfiteatros abertos;
 Foi em Atenas, uma Cidade-Estado que se fundou a primeira
democracia, isto é, o governo do povo.
A CIVILIZAÇÃO GREGA
Formação de cidades-estado / Pólis
A Grécia localiza-se na Península
Balcânica e é banhada a Sul pelo mar
Mediterrâneo.
As características geográficas marcaram
a sua evolução:
• Terreno muito montanhoso;
• Apresenta vales profundos e pequenas
planícies;
• Costa muito recortada e numerosos portos
naturais.
O relevo montanhoso dificultava o contacto entre as cidades, pelo que as
populações começaram a desenvolver-se isoladamente, formando
cidades-estado ou pólis, cidades com governo, leis e exército próprios.
A Pólis:
A pólis era constituída por:
• Acrópole, situada na parte mais alta
da cidade, era o centro da vida religiosa
e onde se encontravam os templos.
• Ágora, ou praça pública, era a parte
mais baixa da cidade, onde se
encontravam as zonas residenciais,
administrativas e comerciais. Constituía
o centro da cidade e aí se desenvolvia a
vida política e se realizavam as trocas
comerciais.
• Zona rural, com campos, pastos e
bosques, servia para abastecer a cidade
de produtos agrícolas.
Acrópole
Partenon
Erectéion
Apesar de viverem isoladas, as
cidades-estado possuíam algumas
características comuns que lhes
dava alguma unidade, tais como a
língua, a religião, os jogos e os
costumes.
A colonização grega
 Os gregos expandiram-se para várias regiões do mar Mediterrâneo e do mar
Negro, fundando colónias. As razões que levaram a este movimento de
colonização foram:
 A necessidade de terras férteis para a agricultura;
 A procura de matérias-primas;
 A procura de produtos para comercializar e de mercados para vender os
seus produtos.
Entre as colónias e a metrópole mantinham-se ligações comerciais,
religiosas e culturais intensas, o que contribuiu para expandir a arte e a
cultura helénicas.
Objectivos/ Actividades
1 – Caracterizar geograficamente a Grécia;
2 – Explicar de que forma as características geográficas
contribuíram para a formação das cidades-estado;
3 – Explicar a organização da pólis;
4 – Justificar a fundação de colónias.
Atenas: recursos económicos e abertura
marítima
 Atenas transformou-se na mais rica e prospera cidade do mundo
grego para o qual contribuíram:
 Situação geográfica, perto do mar Egeu que permitiu aos
atenienses dedicarem-se, predominantemente, ao comércio
marítimo;
 O comércio florescente beneficiou com a prata, oriunda das minas da
região e foi utilizada na cunhagem de moeda – dracma – que
passou a ser aceite, no comércio realizado em todo o
Mediterrâneo;
 Esta prosperidade possibilitou a Atenas, assumir o papel de liderança
na união das várias cidades-estado formando a Liga de Delos, aliança
defensiva, contra as invasões dos persa.
 A agricultura era praticada, mas devido ao solo pobre,
impossibilitava que a cidade fosse auto-suficiente:
 Importavam cereais, madeiras e metais;
 Exportavam produtos artesanais, (armas, navios e cerâmicas) e
excedentes agrícolas (azeite, vinho e figos).
O poderio de Atenas
 A situação geográfica permitiu o desenvolvimento do comércio
marítimo;
 A utilização da moeda – dracma – que passou a ser aceite, no
comércio realizado em todo o Mediterrâneo;
 A chefia militar da liga de Delos contra os Persas.
 Importavam cereais, madeiras e metais;
 Exportavam produtos artesanais, (armas, navios e cerâmicas) e
excedentes agrícolas (azeite, vinho e figos).
Sociedade ateniense
 A sociedade ateniense estava dividida em 3 grupos:
 Cidadãos: Homens livres, com mais de 18 anos de idade, com serviço
militar cumprido e filhos de pai e mãe atenienses. Somente eles possuíam
direitos políticos para participar na vida política da pólis. As mulheres e as
crianças não faziam parte do grupo dos cidadãos;
 Metecos: Eram os estrangeiros que habitavam em Atenas. Não tinham
direitos políticos e estavam proibidos de adquirir terras, mas podiam
dedicar-se ao comércio e ao artesanato. Em geral , pagavam impostos para
viver em Atenas e estavam obrigados à prestação do serviço militar;
 Escravos: Formavam a grande maioria da população ateniense. Eram
prisioneiros de guerra ou filhos de escravos. Executavam a maioria dos
trabalhos mais pesados na agricultura, nas minas e nos serviços
domésticos. Os escravos eram considerados propriedade do seu senhor,
não tinham liberdade nem direitos políticos, embora houvessem leis que os
protegiam contra excessos de maus tratos.
A sociedade Ateniense
Objectivos/Actividades
1 – Referir as principais actividades económicas dos atenienses;
2 – Explicar a superioridade de Atenas em relação às outras cidades gregas.
A – Que poderia ela saber quando a trouxe para minha casa?
Ainda não tinha 15 anos. Até essa altura, tinha vivido sob vigilância rigorosa:
todos se esforçavam para que ela visse o menos possível, porque fizesse o
mínimo possível de perguntas.
B – Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas, orgulho e raça de
Atenas… Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas, sofrem pelos
seus maridos, poder e força de Atenas… Mirem-se no exemplo daquelas
mulheres de Atenas, geram pelos seus maridos os novos filhos de Atenas…
1 – Comparar os textos A e B e refere como era descrita a mulher ateniense;
2 – Caracterizar os grupos sociais que formavam a sociedade ateniense;
3 – Explicar a frase “Os metecos são a nossa principal fonte de rendimento”;
4 – Explicar quem eram os cidadãos em Atenas e as suas funções.
Democracia Ateniense
 Atenas foi governada por diversos sistemas
políticos:
 A monarquia: o poder pertencia ao rei e aos
nobres;
 A tirania: o poder pertencia a um único
governante que tomava todas as decisões;
Os conflitos sociais levaram Clistenes a realizar
reformas que defendiam a igualdade de direitos
políticos, entre todos os cidadãos. Esta reforma
foi concluída por Péricles dando origem à
DEMOCRACIA.
Principais órgãos da democracia
 Eclésia: Assembleia formada por todos os
cidadãos – Aprova as leis. Poder legislativo;
 Bulé: Conselho dos 500 – Prepara as leis;
 Magistrados: Poder executivo; Arcontes que
tinham funções religiosas e judiciais e os
Estrategos que comandavam o exército e
controlavam as finanças;
 Helieu: poder judicial; era um tribunal popular
que julgava os delitos mais simples;
 Areópago: Tribunal formado por antigos
arcontes e julgava os crimes mais graves.
 A democracia ateniense apresenta algumas contradições e limitações:
 Só os cidadãos podiam participar no governo da cidade;
 Existência de escravos numa forma de governo que defendia a
igualdade de direitos;
 Imperialismo exercido por Atenas através da Liga de Delos; exigia o
pagamento de tributos e não respeitava os direitos das outras cidades;
 A existência da condenação ao ostracismo e à morte;
 Limitação à liberdade de expressão; quem conspirasse contra a
democracia era condenado ao ostracismo.
Apesar de todas estas limitações a democracia ateniense foi um
exemplo de participação cívica, sendo um dos mais importantes
legados que a civilização grega nos deixou.
Limites da democracia ateniense
Objectivos /Actividades
1 – Explicar como evoluiu politicamente Atenas;
2 – Identificar os órgãos responsáveis pela elaboração e
aprovação das leis;
3 – Explicar a importância da Eclésia;
4 – A democracia ateniense, apesar de inovadora para a
época, apresenta algumas limitações. Concordas com esta
afirmação? Justifica a tua resposta;
5 – Estabelecer uma relação entre os cidadãos atenienses e os
cidadãos portugueses, na actualidade.
MITOLOGIA GREGA
 Zeus - Deus do céu e Senhor do Olimpo;
Héstia - Deusa do lar;
Deméter - Deusa da agricultura;
Posêidon - Deus dos mares
Ares - Deus da guerra;
Hefestos- Deus do fogo;
Hermes - Deus do comércio e das
comunicações.
Asclépio - Deus da medicina.
Hera - Deusa do casamento
Atena - Deusa da inteligência e
da sabedoria;
Hades - Deus do
mundo subterrâneo
(inferno
Apolo - Deus do Sol, das artes e
da razão;
Dionísio - Deus do vinho,
do prazer e da aventura
Afrodite - Deusa do amor e da beleza
Diana – Deusa da caça
Os gregos adoravam vários deuses, e representavam-
nos sob a forma humana. A religião grega era,
portanto, politeísta e antropomórfica. Os deuses
habitavam o monte Olimpo onde se encontravam 15
deuses. São eles:
Os deuses e os heróis
Os deuses mais importantes viviam eternamente num local
chamado Olimpo. Inicialmente, essa morada localizava-se no
alto do Monte Olimpo, na Tessália. Passou depois a ser
localizada entre as nuvens, num misterioso lugar do céu, e a
palavra "Olimpo" tornou-se uma verdadeira abstracção.
Os deuses mais importantes eram: Zeus, Hera, Deméter,
Posídon, Afrodite, Atena, Ares, Hefestos, Apolo, Ártemis, Hermes
e Dionísio. Havia também um décimo terceiro deus de igual nível,
Hades, que reinava no mundo subterrâneo.
No Olimpo, os deuses passavam o tempo em maravilhosos
palácios, eternamente em festa. Comiam a ambrósia e bebiam o
néctar, alimentos exclusivamente divinos, ao som da lira de
Apolo, do canto das Musas e da dança das Careátides.
Os heróis e os jogos
 Praticavam ainda o culto dos heróis. Eram seres mitológicos considerados
pelos gregos, como seus antecessores, fundadores das cidades, às quais
davam protecção: Teseu, Épido, Perseu, Belerofonte e Hércules;
 O culto aos deuses levou à construção de grandiosos templos, nos quais
realizavam o culto religioso;
 Consideravam que os oráculos eram meios utilizados pelos deuses para se
comunicarem com eles;
 Diversos jogos periódicos eram promovidos pelos gregos em homenagem
aos deuses, como os Jogos Olímpicos, dedicados a Zeus, na cidade
Olímpia. Os Jogos Olímpicos eram praticados de quatro em quatro anos.
Durante sua realização, paravam-se as guerras e respeitavam-se como
pessoas sagradas, os seus participantes.
Ordem Dórica - era simples e maciça.
O fuste da coluna era monolítico e
grosso. O capitel era simples, sem
decoração.
Ordem Jónica - representava a graça
e o feminino. A coluna apresentava
fuste mais delgado e assentava numa
base decorada. O capitel era decorado
com de volutas.
Ordem Coríntia - o capitel era
decorado com folhas de acanto. O
fuste era mais estreito e decorado com
finas nervuras. Sugere luxo e
ostentação.
A ARTE GREGA
Partenon
Erectéion
Careátides
Laocoonte e seus filhos
Hermafrodita
Orestes o vingador
ESCULTURA GREGA
A estatuária grega representa os mais altos padrões já
atingidos pelo homem. Na escultura, o antropomorfismo -
esculturas de formas humanas - foi insuperável. As estátuas
adquiriram, além do equilíbrio e perfeição das formas, o
movimento.
Vénus de Milo
Vénus
Os principais mestres da escultura clássica grega são:
- Praxíteles, celebrado pela graça das suas esculturas, pela lânguida
pose em “S” (Hermes com Dionísio menino), foi o primeiro artista que
esculpiu o nu feminino.
Fídias, talvez o mais famoso de todos, autor de Zeus Olímpico, a
sua obra-prima e Atenéia. Realizou toda a decoração em baixos-
relevos do templo Partenon:
Míron, autor do Discóbolo
Discóbolo de Míron
Vitória de
Samotrácia
PINTURA / CERÂMICA
A pintura grega encontra-se na arte cerâmica. Os
vasos gregos são também conhecidos, não só pelo
equilíbrio de sua forma, mas também pela harmonia
entre o desenho, as cores e o espaço utilizado para a
decoração. Além de servir para rituais religiosos, os
vasos eram usados para armazenar, entre outras
coisas, água, vinho, azeite e mantimentos.
• A formação do cidadão;
• O Teatro
Actividades:
Manual pag. 66/67
Actividades/ Manual
Documento de apoio ao tema B – A herança do Mediterrâneo Antigo
Os gregos no século V a.c.
Trabalho realizado pela prof. Margarida Moreira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Linha do Tempo - História
Linha do Tempo - HistóriaLinha do Tempo - História
Linha do Tempo - História
Carson Souza
 
Atividade ditadura de história 3º ano ensino médio
Atividade ditadura  de história 3º ano ensino médioAtividade ditadura  de história 3º ano ensino médio
Atividade ditadura de história 3º ano ensino médio
Atividades Diversas Cláudia
 
Planejamento 7º ano (1 bimestre)
Planejamento 7º ano (1 bimestre)Planejamento 7º ano (1 bimestre)
Planejamento 7º ano (1 bimestre)
manoelportofilho
 
Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil
Luiza Carvalho
 

Mais procurados (20)

HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS104) D1/D4
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS104) D1/D4HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS104) D1/D4
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS104) D1/D4
 
A criança e a infância
A criança e a infância A criança e a infância
A criança e a infância
 
Caça palavras brasil pre colonial
Caça palavras brasil pre colonialCaça palavras brasil pre colonial
Caça palavras brasil pre colonial
 
Linha do Tempo - História
Linha do Tempo - HistóriaLinha do Tempo - História
Linha do Tempo - História
 
7 ano -_07.07
7 ano -_07.077 ano -_07.07
7 ano -_07.07
 
Mapas políticos e geográficos do brasil
Mapas políticos e geográficos do brasilMapas políticos e geográficos do brasil
Mapas políticos e geográficos do brasil
 
Caca palavras 36
Caca palavras 36Caca palavras 36
Caca palavras 36
 
Diversidade de cores, formas, sons, aromas e sabores! Maternal 4º bimestre 2016
Diversidade de cores, formas, sons, aromas e sabores! Maternal 4º bimestre 2016Diversidade de cores, formas, sons, aromas e sabores! Maternal 4º bimestre 2016
Diversidade de cores, formas, sons, aromas e sabores! Maternal 4º bimestre 2016
 
O Trabalho do Historiador - 6o Ano
O Trabalho do Historiador - 6o AnoO Trabalho do Historiador - 6o Ano
O Trabalho do Historiador - 6o Ano
 
Atividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanosAtividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanos
 
Atividade ditadura de história 3º ano ensino médio
Atividade ditadura  de história 3º ano ensino médioAtividade ditadura  de história 3º ano ensino médio
Atividade ditadura de história 3º ano ensino médio
 
A educação na antiguidade - Mesopotâmia, Egito, Inca, Asteca, Maia, Chinesa,...
A educação na antiguidade -  Mesopotâmia, Egito, Inca, Asteca, Maia, Chinesa,...A educação na antiguidade -  Mesopotâmia, Egito, Inca, Asteca, Maia, Chinesa,...
A educação na antiguidade - Mesopotâmia, Egito, Inca, Asteca, Maia, Chinesa,...
 
Cruzadinha revolução industrial
Cruzadinha revolução industrialCruzadinha revolução industrial
Cruzadinha revolução industrial
 
HISTÓRIA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS603) D1/D4
HISTÓRIA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS603) D1/D4HISTÓRIA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS603) D1/D4
HISTÓRIA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13CHS603) D1/D4
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
ESTUDO_ORIENTADO_PE.pdf
ESTUDO_ORIENTADO_PE.pdfESTUDO_ORIENTADO_PE.pdf
ESTUDO_ORIENTADO_PE.pdf
 
Planejamento 7º ano (1 bimestre)
Planejamento 7º ano (1 bimestre)Planejamento 7º ano (1 bimestre)
Planejamento 7º ano (1 bimestre)
 
Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil
 
Organizador_Curricular_FBG_Historia ..pdf
Organizador_Curricular_FBG_Historia ..pdfOrganizador_Curricular_FBG_Historia ..pdf
Organizador_Curricular_FBG_Historia ..pdf
 
Cruzadas da história
Cruzadas da históriaCruzadas da história
Cruzadas da história
 

Semelhante a Civilizacaogrega (20)

Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
Civilização grega
Civilização gregaCivilização grega
Civilização grega
 
Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1
 
Módulo 1
Módulo 1Módulo 1
Módulo 1
 
M1.1 o modelo ateniense
M1.1 o modelo atenienseM1.1 o modelo ateniense
M1.1 o modelo ateniense
 
Atenas 7c
Atenas  7cAtenas  7c
Atenas 7c
 
Os Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo VOs Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo V
 
A heranca do_mediterraneo_antigo_1
A heranca do_mediterraneo_antigo_1A heranca do_mediterraneo_antigo_1
A heranca do_mediterraneo_antigo_1
 
Módulo 1 contexto histórico regular
Módulo 1   contexto histórico regularMódulo 1   contexto histórico regular
Módulo 1 contexto histórico regular
 
A cultura da ágora
A cultura da ágoraA cultura da ágora
A cultura da ágora
 
GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICOGRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
 
Grécia antiga.
Grécia antiga.Grécia antiga.
Grécia antiga.
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Direito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacaoDireito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacao
 
Slide sobre direito grego
Slide sobre direito gregoSlide sobre direito grego
Slide sobre direito grego
 
Os Gregos
Os GregosOs Gregos
Os Gregos
 
Grecia
GreciaGrecia
Grecia
 
Pp os gregos
Pp os gregosPp os gregos
Pp os gregos
 
Resumo grécia
Resumo gréciaResumo grécia
Resumo grécia
 
Grecia Antiga
Grecia Antiga Grecia Antiga
Grecia Antiga
 

Último

472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
GisellySobral
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 

Último (20)

425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 

Civilizacaogrega

  • 2.  A partir do século VIII a.c., desenvolveu-se na Península Balcânica uma das Civilizações mais importantes da Antiguidade– A CIVILIZAÇÃO GREGA.  Os Arquitectos Gregos criaram estilos que são copiados até hoje;  Os Filósofos e os Pensadores levantaram questões e dúvidas sobre a natureza que continuam a ser discutidas nos dias actuais;  O Teatro também nasceu na Grécia, onde as primeiras peças eram representadas em anfiteatros abertos;  Foi em Atenas, uma Cidade-Estado que se fundou a primeira democracia, isto é, o governo do povo. A CIVILIZAÇÃO GREGA
  • 3. Formação de cidades-estado / Pólis A Grécia localiza-se na Península Balcânica e é banhada a Sul pelo mar Mediterrâneo. As características geográficas marcaram a sua evolução: • Terreno muito montanhoso; • Apresenta vales profundos e pequenas planícies; • Costa muito recortada e numerosos portos naturais. O relevo montanhoso dificultava o contacto entre as cidades, pelo que as populações começaram a desenvolver-se isoladamente, formando cidades-estado ou pólis, cidades com governo, leis e exército próprios.
  • 4. A Pólis: A pólis era constituída por: • Acrópole, situada na parte mais alta da cidade, era o centro da vida religiosa e onde se encontravam os templos. • Ágora, ou praça pública, era a parte mais baixa da cidade, onde se encontravam as zonas residenciais, administrativas e comerciais. Constituía o centro da cidade e aí se desenvolvia a vida política e se realizavam as trocas comerciais. • Zona rural, com campos, pastos e bosques, servia para abastecer a cidade de produtos agrícolas. Acrópole Partenon Erectéion Apesar de viverem isoladas, as cidades-estado possuíam algumas características comuns que lhes dava alguma unidade, tais como a língua, a religião, os jogos e os costumes.
  • 5. A colonização grega  Os gregos expandiram-se para várias regiões do mar Mediterrâneo e do mar Negro, fundando colónias. As razões que levaram a este movimento de colonização foram:  A necessidade de terras férteis para a agricultura;  A procura de matérias-primas;  A procura de produtos para comercializar e de mercados para vender os seus produtos. Entre as colónias e a metrópole mantinham-se ligações comerciais, religiosas e culturais intensas, o que contribuiu para expandir a arte e a cultura helénicas.
  • 6. Objectivos/ Actividades 1 – Caracterizar geograficamente a Grécia; 2 – Explicar de que forma as características geográficas contribuíram para a formação das cidades-estado; 3 – Explicar a organização da pólis; 4 – Justificar a fundação de colónias.
  • 7. Atenas: recursos económicos e abertura marítima  Atenas transformou-se na mais rica e prospera cidade do mundo grego para o qual contribuíram:  Situação geográfica, perto do mar Egeu que permitiu aos atenienses dedicarem-se, predominantemente, ao comércio marítimo;  O comércio florescente beneficiou com a prata, oriunda das minas da região e foi utilizada na cunhagem de moeda – dracma – que passou a ser aceite, no comércio realizado em todo o Mediterrâneo;  Esta prosperidade possibilitou a Atenas, assumir o papel de liderança na união das várias cidades-estado formando a Liga de Delos, aliança defensiva, contra as invasões dos persa.  A agricultura era praticada, mas devido ao solo pobre, impossibilitava que a cidade fosse auto-suficiente:  Importavam cereais, madeiras e metais;  Exportavam produtos artesanais, (armas, navios e cerâmicas) e excedentes agrícolas (azeite, vinho e figos).
  • 8. O poderio de Atenas  A situação geográfica permitiu o desenvolvimento do comércio marítimo;  A utilização da moeda – dracma – que passou a ser aceite, no comércio realizado em todo o Mediterrâneo;  A chefia militar da liga de Delos contra os Persas.  Importavam cereais, madeiras e metais;  Exportavam produtos artesanais, (armas, navios e cerâmicas) e excedentes agrícolas (azeite, vinho e figos).
  • 9. Sociedade ateniense  A sociedade ateniense estava dividida em 3 grupos:  Cidadãos: Homens livres, com mais de 18 anos de idade, com serviço militar cumprido e filhos de pai e mãe atenienses. Somente eles possuíam direitos políticos para participar na vida política da pólis. As mulheres e as crianças não faziam parte do grupo dos cidadãos;  Metecos: Eram os estrangeiros que habitavam em Atenas. Não tinham direitos políticos e estavam proibidos de adquirir terras, mas podiam dedicar-se ao comércio e ao artesanato. Em geral , pagavam impostos para viver em Atenas e estavam obrigados à prestação do serviço militar;  Escravos: Formavam a grande maioria da população ateniense. Eram prisioneiros de guerra ou filhos de escravos. Executavam a maioria dos trabalhos mais pesados na agricultura, nas minas e nos serviços domésticos. Os escravos eram considerados propriedade do seu senhor, não tinham liberdade nem direitos políticos, embora houvessem leis que os protegiam contra excessos de maus tratos.
  • 11. Objectivos/Actividades 1 – Referir as principais actividades económicas dos atenienses; 2 – Explicar a superioridade de Atenas em relação às outras cidades gregas. A – Que poderia ela saber quando a trouxe para minha casa? Ainda não tinha 15 anos. Até essa altura, tinha vivido sob vigilância rigorosa: todos se esforçavam para que ela visse o menos possível, porque fizesse o mínimo possível de perguntas. B – Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas, orgulho e raça de Atenas… Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas, sofrem pelos seus maridos, poder e força de Atenas… Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas, geram pelos seus maridos os novos filhos de Atenas… 1 – Comparar os textos A e B e refere como era descrita a mulher ateniense; 2 – Caracterizar os grupos sociais que formavam a sociedade ateniense; 3 – Explicar a frase “Os metecos são a nossa principal fonte de rendimento”; 4 – Explicar quem eram os cidadãos em Atenas e as suas funções.
  • 12. Democracia Ateniense  Atenas foi governada por diversos sistemas políticos:  A monarquia: o poder pertencia ao rei e aos nobres;  A tirania: o poder pertencia a um único governante que tomava todas as decisões; Os conflitos sociais levaram Clistenes a realizar reformas que defendiam a igualdade de direitos políticos, entre todos os cidadãos. Esta reforma foi concluída por Péricles dando origem à DEMOCRACIA.
  • 13. Principais órgãos da democracia  Eclésia: Assembleia formada por todos os cidadãos – Aprova as leis. Poder legislativo;  Bulé: Conselho dos 500 – Prepara as leis;  Magistrados: Poder executivo; Arcontes que tinham funções religiosas e judiciais e os Estrategos que comandavam o exército e controlavam as finanças;  Helieu: poder judicial; era um tribunal popular que julgava os delitos mais simples;  Areópago: Tribunal formado por antigos arcontes e julgava os crimes mais graves.
  • 14.
  • 15.  A democracia ateniense apresenta algumas contradições e limitações:  Só os cidadãos podiam participar no governo da cidade;  Existência de escravos numa forma de governo que defendia a igualdade de direitos;  Imperialismo exercido por Atenas através da Liga de Delos; exigia o pagamento de tributos e não respeitava os direitos das outras cidades;  A existência da condenação ao ostracismo e à morte;  Limitação à liberdade de expressão; quem conspirasse contra a democracia era condenado ao ostracismo. Apesar de todas estas limitações a democracia ateniense foi um exemplo de participação cívica, sendo um dos mais importantes legados que a civilização grega nos deixou. Limites da democracia ateniense
  • 16. Objectivos /Actividades 1 – Explicar como evoluiu politicamente Atenas; 2 – Identificar os órgãos responsáveis pela elaboração e aprovação das leis; 3 – Explicar a importância da Eclésia; 4 – A democracia ateniense, apesar de inovadora para a época, apresenta algumas limitações. Concordas com esta afirmação? Justifica a tua resposta; 5 – Estabelecer uma relação entre os cidadãos atenienses e os cidadãos portugueses, na actualidade.
  • 17. MITOLOGIA GREGA  Zeus - Deus do céu e Senhor do Olimpo; Héstia - Deusa do lar; Deméter - Deusa da agricultura; Posêidon - Deus dos mares Ares - Deus da guerra; Hefestos- Deus do fogo; Hermes - Deus do comércio e das comunicações. Asclépio - Deus da medicina. Hera - Deusa do casamento Atena - Deusa da inteligência e da sabedoria; Hades - Deus do mundo subterrâneo (inferno Apolo - Deus do Sol, das artes e da razão; Dionísio - Deus do vinho, do prazer e da aventura Afrodite - Deusa do amor e da beleza Diana – Deusa da caça Os gregos adoravam vários deuses, e representavam- nos sob a forma humana. A religião grega era, portanto, politeísta e antropomórfica. Os deuses habitavam o monte Olimpo onde se encontravam 15 deuses. São eles:
  • 18. Os deuses e os heróis Os deuses mais importantes viviam eternamente num local chamado Olimpo. Inicialmente, essa morada localizava-se no alto do Monte Olimpo, na Tessália. Passou depois a ser localizada entre as nuvens, num misterioso lugar do céu, e a palavra "Olimpo" tornou-se uma verdadeira abstracção. Os deuses mais importantes eram: Zeus, Hera, Deméter, Posídon, Afrodite, Atena, Ares, Hefestos, Apolo, Ártemis, Hermes e Dionísio. Havia também um décimo terceiro deus de igual nível, Hades, que reinava no mundo subterrâneo. No Olimpo, os deuses passavam o tempo em maravilhosos palácios, eternamente em festa. Comiam a ambrósia e bebiam o néctar, alimentos exclusivamente divinos, ao som da lira de Apolo, do canto das Musas e da dança das Careátides.
  • 19. Os heróis e os jogos  Praticavam ainda o culto dos heróis. Eram seres mitológicos considerados pelos gregos, como seus antecessores, fundadores das cidades, às quais davam protecção: Teseu, Épido, Perseu, Belerofonte e Hércules;  O culto aos deuses levou à construção de grandiosos templos, nos quais realizavam o culto religioso;  Consideravam que os oráculos eram meios utilizados pelos deuses para se comunicarem com eles;  Diversos jogos periódicos eram promovidos pelos gregos em homenagem aos deuses, como os Jogos Olímpicos, dedicados a Zeus, na cidade Olímpia. Os Jogos Olímpicos eram praticados de quatro em quatro anos. Durante sua realização, paravam-se as guerras e respeitavam-se como pessoas sagradas, os seus participantes.
  • 20. Ordem Dórica - era simples e maciça. O fuste da coluna era monolítico e grosso. O capitel era simples, sem decoração. Ordem Jónica - representava a graça e o feminino. A coluna apresentava fuste mais delgado e assentava numa base decorada. O capitel era decorado com de volutas. Ordem Coríntia - o capitel era decorado com folhas de acanto. O fuste era mais estreito e decorado com finas nervuras. Sugere luxo e ostentação. A ARTE GREGA
  • 23. Laocoonte e seus filhos Hermafrodita Orestes o vingador ESCULTURA GREGA A estatuária grega representa os mais altos padrões já atingidos pelo homem. Na escultura, o antropomorfismo - esculturas de formas humanas - foi insuperável. As estátuas adquiriram, além do equilíbrio e perfeição das formas, o movimento. Vénus de Milo Vénus
  • 24. Os principais mestres da escultura clássica grega são: - Praxíteles, celebrado pela graça das suas esculturas, pela lânguida pose em “S” (Hermes com Dionísio menino), foi o primeiro artista que esculpiu o nu feminino. Fídias, talvez o mais famoso de todos, autor de Zeus Olímpico, a sua obra-prima e Atenéia. Realizou toda a decoração em baixos- relevos do templo Partenon: Míron, autor do Discóbolo Discóbolo de Míron Vitória de Samotrácia
  • 25. PINTURA / CERÂMICA A pintura grega encontra-se na arte cerâmica. Os vasos gregos são também conhecidos, não só pelo equilíbrio de sua forma, mas também pela harmonia entre o desenho, as cores e o espaço utilizado para a decoração. Além de servir para rituais religiosos, os vasos eram usados para armazenar, entre outras coisas, água, vinho, azeite e mantimentos.
  • 26. • A formação do cidadão; • O Teatro Actividades: Manual pag. 66/67 Actividades/ Manual
  • 27. Documento de apoio ao tema B – A herança do Mediterrâneo Antigo Os gregos no século V a.c. Trabalho realizado pela prof. Margarida Moreira