SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
O Egito AntigoO Egito Antigo
LocalizaçãoLocalização
Os primeiros povoadores (4.000 a.C)Os primeiros povoadores (4.000 a.C)
AA desertificaçãodesertificação
do Saarado Saara
Egito: uma dádiva do NiloEgito: uma dádiva do Nilo
▪▪ As cheiasAs cheias
do Nilodo Nilo
Os reinos egípciosOs reinos egípcios
•• OsOs nomosnomos (aldeias)(aldeias) →→ em 4.000 a.C., existiam no vale do Niloem 4.000 a.C., existiam no vale do Nilo
comunidades conhecidas comocomunidades conhecidas como nomos,nomos, cada uma chefiada por umcada uma chefiada por um
nomarca. Para organizar as obras de irrigação tais comunidades se uniamnomarca. Para organizar as obras de irrigação tais comunidades se uniam
surgindo dois reinos:surgindo dois reinos:
•• Alto EgitoAlto Egito →→ ficava ao sul e era formado pelo extenso vale ao longo dasficava ao sul e era formado pelo extenso vale ao longo das
margens do Nilo.margens do Nilo.
•• O Baixo EgitoO Baixo Egito →→ situado ao norte, organizava-se em torno do delta dosituado ao norte, organizava-se em torno do delta do
Nilo.Nilo.
Menés e a unificação (3200 a.C)Menés e a unificação (3200 a.C)
Teocracia → governoTeocracia → governo
de Deusde Deus
Hórus: Deus dos céus filho de Isis e Osíris.Hórus: Deus dos céus filho de Isis e Osíris.
Os grupos sociaisOs grupos sociais
A ReligiãoA Religião
PoliteísmoPoliteísmo
antropozoomórficoantropozoomórfico
Thoth: Deus da sabedoriaThoth: Deus da sabedoria
Osíris: Deus da vida após a morte e da vegetaçãoOsíris: Deus da vida após a morte e da vegetação
Isis: Deusa da maternidade e da magiaIsis: Deusa da maternidade e da magia
Anúbis: protetor dos mortos e embalsamentoAnúbis: protetor dos mortos e embalsamento
A morte para os egípciosA morte para os egípcios
▪▪A vida apósA vida após
a mortea morte
AA
mumificaçãomumificação
A morte para os egípciosA morte para os egípcios
A vida apósA vida após
a mortea morte
AA
mumificaçãomumificação
A múmia de Tutancâmon (1345 a.C -1327 a.C)A múmia de Tutancâmon (1345 a.C -1327 a.C)
Os túmulosOs túmulos
O julgamento de OsírisO julgamento de Osíris
Para os egípcios, o outro mundo tinha os mesmos prazeres da Terra -Para os egípcios, o outro mundo tinha os mesmos prazeres da Terra -
criados, lazer e comida. Mas o morto precisava ser absolvido numcriados, lazer e comida. Mas o morto precisava ser absolvido num
julgamento final. Acreditavam que o falecido, logo após a sua morte,julgamento final. Acreditavam que o falecido, logo após a sua morte,
se apresentava ao Tribunal de Osíris para ser julgado. Algumas dasse apresentava ao Tribunal de Osíris para ser julgado. Algumas das
transgressões que o morto não podia ter cometido eram: matar,transgressões que o morto não podia ter cometido eram: matar,
roubar, mentir, cometer adultério ou manter relações homoeróticas. Noroubar, mentir, cometer adultério ou manter relações homoeróticas. No
momento do julgamento, Osíris colocava o coração do morto em umamomento do julgamento, Osíris colocava o coração do morto em uma
balança para ser pesado. Se o peso do coração fosse muito grande,balança para ser pesado. Se o peso do coração fosse muito grande,
ele não teria acesso ao reino dos mortosele não teria acesso ao reino dos mortos
Detalhe do julgamento de OsírisDetalhe do julgamento de Osíris
O julgamento de OsírisO julgamento de Osíris
Os saberes científicosOs saberes científicos
•• MedicinaMedicina
•• Matemática →Matemática → a matemática foi essencial para as construção diques,a matemática foi essencial para as construção diques,
canais e pirâmides.canais e pirâmides.
•• Astronomia →Astronomia → determinaram as estações do ano de acordo com odeterminaram as estações do ano de acordo com o
movimento dos astros. Com base nessas observações, elaboraram omovimento dos astros. Com base nessas observações, elaboraram o
primeiro calendário solar.primeiro calendário solar.
A escrita hieroglíficaA escrita hieroglífica
A Pedra de RosetaA Pedra de Roseta
A decadênciaA decadência
A civilização egípcia durou de 3200 a.C. até 580 a.C. quando ocorreuA civilização egípcia durou de 3200 a.C. até 580 a.C. quando ocorreu
o enfraquecimento do império, devido a conflitos sociais, políticos eo enfraquecimento do império, devido a conflitos sociais, políticos e
religiosos. A fraqueza interna facilitou as invasões de vários povos:religiosos. A fraqueza interna facilitou as invasões de vários povos:
▪▪ PersasPersas
▪▪ Gregos,Gregos,
▪▪ RomanosRomanos
▪▪ Árabes.Árabes.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Hebreus, Fenícios e Persas
Hebreus, Fenícios e PersasHebreus, Fenícios e Persas
Hebreus, Fenícios e PersasFabiane Santana
 
Grandes navegações dos séculos XV e XVI
Grandes navegações dos séculos XV e XVIGrandes navegações dos séculos XV e XVI
Grandes navegações dos séculos XV e XVIBeth Paes
 
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Nefer19
 
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizaçõesDaniel Alves Bronstrup
 
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)Nefer19
 
6° hebreus,fenicios e persas
6° hebreus,fenicios e persas6° hebreus,fenicios e persas
6° hebreus,fenicios e persasAjudar Pessoas
 
Antigo Egito - A religião egípcia
Antigo Egito - A religião egípciaAntigo Egito - A religião egípcia
Antigo Egito - A religião egípciaCarlos Pinheiro
 
A Divisão da História (2017) - 6º Ano
A Divisão da História (2017) - 6º AnoA Divisão da História (2017) - 6º Ano
A Divisão da História (2017) - 6º AnoNefer19
 
Egito antigo - Colégio Piaget - 6º Ano
Egito antigo - Colégio Piaget - 6º AnoEgito antigo - Colégio Piaget - 6º Ano
Egito antigo - Colégio Piaget - 6º AnoLeticia Ribeiro
 
História da África e escravidão africana
História da África e escravidão africanaHistória da África e escravidão africana
História da África e escravidão africanaPaulo Alexandre
 
Antigas civilizações
Antigas civilizações Antigas civilizações
Antigas civilizações Adail Silva
 

Mais procurados (20)

Hebreus, Fenícios e Persas
Hebreus, Fenícios e PersasHebreus, Fenícios e Persas
Hebreus, Fenícios e Persas
 
historia da mesopotamia
historia da mesopotamiahistoria da mesopotamia
historia da mesopotamia
 
1° ano E.M. - Antigo Egito
1° ano E.M. -  Antigo Egito1° ano E.M. -  Antigo Egito
1° ano E.M. - Antigo Egito
 
Grandes navegações dos séculos XV e XVI
Grandes navegações dos séculos XV e XVIGrandes navegações dos séculos XV e XVI
Grandes navegações dos séculos XV e XVI
 
O povo-hebreu
O povo-hebreuO povo-hebreu
O povo-hebreu
 
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
 
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
 
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
 
6° hebreus,fenicios e persas
6° hebreus,fenicios e persas6° hebreus,fenicios e persas
6° hebreus,fenicios e persas
 
Antigo Egito - A religião egípcia
Antigo Egito - A religião egípciaAntigo Egito - A religião egípcia
Antigo Egito - A religião egípcia
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
A Divisão da História (2017) - 6º Ano
A Divisão da História (2017) - 6º AnoA Divisão da História (2017) - 6º Ano
A Divisão da História (2017) - 6º Ano
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
Egito antigo - Colégio Piaget - 6º Ano
Egito antigo - Colégio Piaget - 6º AnoEgito antigo - Colégio Piaget - 6º Ano
Egito antigo - Colégio Piaget - 6º Ano
 
Africa reinos e imperios
Africa   reinos e imperiosAfrica   reinos e imperios
Africa reinos e imperios
 
História da África e escravidão africana
História da África e escravidão africanaHistória da África e escravidão africana
História da África e escravidão africana
 
Antigas civilizações
Antigas civilizações Antigas civilizações
Antigas civilizações
 
Sociedades africanas
Sociedades africanasSociedades africanas
Sociedades africanas
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
O egito antigo a mumificação
O egito antigo   a mumificaçãoO egito antigo   a mumificação
O egito antigo a mumificação
 

Destaque

Atividades de revisão: a Era Vargas
Atividades de revisão: a Era VargasAtividades de revisão: a Era Vargas
Atividades de revisão: a Era VargasRodrigo Luiz
 
Resolução de questões
Resolução de questõesResolução de questões
Resolução de questõesRodrigo Luiz
 
Cultura, religião e arte na grécia
Cultura, religião e arte na gréciaCultura, religião e arte na grécia
Cultura, religião e arte na gréciaRodrigo Luiz
 
A américa pré colombiana
A américa pré colombianaA américa pré colombiana
A américa pré colombianaRodrigo Luiz
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da ÁsiaRodrigo Luiz
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução ChinesaRodrigo Luiz
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrialRodrigo Luiz
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoRodrigo Luiz
 
Independência da américa portuguesa
Independência da américa portuguesaIndependência da américa portuguesa
Independência da américa portuguesaRodrigo Luiz
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegaçõesRodrigo Luiz
 
Imperialismo do século xix
Imperialismo do século xixImperialismo do século xix
Imperialismo do século xixRodrigo Luiz
 

Destaque (20)

Atividades de revisão: a Era Vargas
Atividades de revisão: a Era VargasAtividades de revisão: a Era Vargas
Atividades de revisão: a Era Vargas
 
Resolução de questões
Resolução de questõesResolução de questões
Resolução de questões
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Cultura, religião e arte na grécia
Cultura, religião e arte na gréciaCultura, religião e arte na grécia
Cultura, religião e arte na grécia
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
A américa pré colombiana
A américa pré colombianaA américa pré colombiana
A américa pré colombiana
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesa
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Primeira Guerra
Primeira GuerraPrimeira Guerra
Primeira Guerra
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
 
Independência da américa portuguesa
Independência da américa portuguesaIndependência da américa portuguesa
Independência da américa portuguesa
 
A contracultura
A contraculturaA contracultura
A contracultura
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 
Imperialismo do século xix
Imperialismo do século xixImperialismo do século xix
Imperialismo do século xix
 
A escrita egípcia
A escrita egípciaA escrita egípcia
A escrita egípcia
 
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGAROMA ANTIGA
ROMA ANTIGA
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 

Semelhante a Egito antigo

A antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípciaA antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípciaRainha Maga
 
A antiga civilização Egpcia
A antiga civilização EgpciaA antiga civilização Egpcia
A antiga civilização EgpciaJoão Couto
 
História do antigo Egito
História do antigo EgitoHistória do antigo Egito
História do antigo EgitoAugusto Fiuza
 
Apr histriamesopotamia-100509130457-phpapp01
Apr histriamesopotamia-100509130457-phpapp01Apr histriamesopotamia-100509130457-phpapp01
Apr histriamesopotamia-100509130457-phpapp01Elizeu Andrade
 
Mh7 ppt explorar_figuras_votivas
Mh7 ppt explorar_figuras_votivasMh7 ppt explorar_figuras_votivas
Mh7 ppt explorar_figuras_votivasDavid Leça
 
3 a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula
3   a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula3   a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula
3 a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aulaPIB Penha
 
Mesopotâmia fenícios persas_hebreus
Mesopotâmia fenícios persas_hebreusMesopotâmia fenícios persas_hebreus
Mesopotâmia fenícios persas_hebreusPéricles Penuel
 
Civiliz.egipcia
Civiliz.egipciaCiviliz.egipcia
Civiliz.egipcialuisaprof
 
As primeiras civilizações e o caso egipcío.
As primeiras civilizações e o caso egipcío.As primeiras civilizações e o caso egipcío.
As primeiras civilizações e o caso egipcío.João Pereira
 
Egito Antigo KA23
Egito Antigo KA23Egito Antigo KA23
Egito Antigo KA23jssrs1313
 
Egito Antigo - 6ºAno Colégio Piaget
Egito Antigo - 6ºAno Colégio PiagetEgito Antigo - 6ºAno Colégio Piaget
Egito Antigo - 6ºAno Colégio PiagetLeticia Ribeiro
 

Semelhante a Egito antigo (20)

A antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípciaA antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípcia
 
A antiga civilização Egpcia
A antiga civilização EgpciaA antiga civilização Egpcia
A antiga civilização Egpcia
 
Egipto
EgiptoEgipto
Egipto
 
História do antigo Egito
História do antigo EgitoHistória do antigo Egito
História do antigo Egito
 
Arte egípicia
Arte egípiciaArte egípicia
Arte egípicia
 
Apr histriamesopotamia-100509130457-phpapp01
Apr histriamesopotamia-100509130457-phpapp01Apr histriamesopotamia-100509130457-phpapp01
Apr histriamesopotamia-100509130457-phpapp01
 
Mh7 ppt explorar_figuras_votivas
Mh7 ppt explorar_figuras_votivasMh7 ppt explorar_figuras_votivas
Mh7 ppt explorar_figuras_votivas
 
Aula 4 o antigo egito
Aula 4   o antigo egitoAula 4   o antigo egito
Aula 4 o antigo egito
 
O Egipto
O EgiptoO Egipto
O Egipto
 
3 a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula
3   a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula3   a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula
3 a mesopotamia e a primeira civilizacao - 3 aula
 
O Antigo Egito
O  Antigo EgitoO  Antigo Egito
O Antigo Egito
 
Mesopotâmia fenícios persas_hebreus
Mesopotâmia fenícios persas_hebreusMesopotâmia fenícios persas_hebreus
Mesopotâmia fenícios persas_hebreus
 
Egitoantigo
EgitoantigoEgitoantigo
Egitoantigo
 
Civiliz.egipcia
Civiliz.egipciaCiviliz.egipcia
Civiliz.egipcia
 
Egito e mesopotmia
Egito e mesopotmia Egito e mesopotmia
Egito e mesopotmia
 
As primeiras civilizações e o caso egipcío.
As primeiras civilizações e o caso egipcío.As primeiras civilizações e o caso egipcío.
As primeiras civilizações e o caso egipcío.
 
Egito Antigo KA23
Egito Antigo KA23Egito Antigo KA23
Egito Antigo KA23
 
O Egito Antigo
O  Egito AntigoO  Egito Antigo
O Egito Antigo
 
Arte egípcia
Arte egípciaArte egípcia
Arte egípcia
 
Egito Antigo - 6ºAno Colégio Piaget
Egito Antigo - 6ºAno Colégio PiagetEgito Antigo - 6ºAno Colégio Piaget
Egito Antigo - 6ºAno Colégio Piaget
 

Mais de Rodrigo Luiz

Imperialismo do século XIX
Imperialismo do século XIXImperialismo do século XIX
Imperialismo do século XIXRodrigo Luiz
 
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2Rodrigo Luiz
 
Governos poplistas no brasil
Governos poplistas no brasilGovernos poplistas no brasil
Governos poplistas no brasilRodrigo Luiz
 
Governos militares
Governos militaresGovernos militares
Governos militaresRodrigo Luiz
 
Crise do império e proclamação da república
Crise do império e proclamação da repúblicaCrise do império e proclamação da república
Crise do império e proclamação da repúblicaRodrigo Luiz
 
A era vargas (1930 1945)-2
A era vargas (1930 1945)-2A era vargas (1930 1945)-2
A era vargas (1930 1945)-2Rodrigo Luiz
 
Da origem do homem aos primeiros estados
Da origem do homem aos primeiros estadosDa origem do homem aos primeiros estados
Da origem do homem aos primeiros estadosRodrigo Luiz
 

Mais de Rodrigo Luiz (13)

Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Imperialismo do século XIX
Imperialismo do século XIXImperialismo do século XIX
Imperialismo do século XIX
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
 
Governos poplistas no brasil
Governos poplistas no brasilGovernos poplistas no brasil
Governos poplistas no brasil
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
Governos militares
Governos militaresGovernos militares
Governos militares
 
Segunda guerra
Segunda guerraSegunda guerra
Segunda guerra
 
Crise do império e proclamação da república
Crise do império e proclamação da repúblicaCrise do império e proclamação da república
Crise do império e proclamação da república
 
A era vargas (1930 1945)-2
A era vargas (1930 1945)-2A era vargas (1930 1945)-2
A era vargas (1930 1945)-2
 
Da origem do homem aos primeiros estados
Da origem do homem aos primeiros estadosDa origem do homem aos primeiros estados
Da origem do homem aos primeiros estados
 
O mundo árabe 2
O mundo árabe 2O mundo árabe 2
O mundo árabe 2
 

Último

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Susana Stoffel
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 

Último (20)

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 

Egito antigo

  • 1. O Egito AntigoO Egito Antigo
  • 3. Os primeiros povoadores (4.000 a.C)Os primeiros povoadores (4.000 a.C) AA desertificaçãodesertificação do Saarado Saara
  • 4. Egito: uma dádiva do NiloEgito: uma dádiva do Nilo ▪▪ As cheiasAs cheias do Nilodo Nilo
  • 5. Os reinos egípciosOs reinos egípcios •• OsOs nomosnomos (aldeias)(aldeias) →→ em 4.000 a.C., existiam no vale do Niloem 4.000 a.C., existiam no vale do Nilo comunidades conhecidas comocomunidades conhecidas como nomos,nomos, cada uma chefiada por umcada uma chefiada por um nomarca. Para organizar as obras de irrigação tais comunidades se uniamnomarca. Para organizar as obras de irrigação tais comunidades se uniam surgindo dois reinos:surgindo dois reinos: •• Alto EgitoAlto Egito →→ ficava ao sul e era formado pelo extenso vale ao longo dasficava ao sul e era formado pelo extenso vale ao longo das margens do Nilo.margens do Nilo. •• O Baixo EgitoO Baixo Egito →→ situado ao norte, organizava-se em torno do delta dosituado ao norte, organizava-se em torno do delta do Nilo.Nilo.
  • 6. Menés e a unificação (3200 a.C)Menés e a unificação (3200 a.C) Teocracia → governoTeocracia → governo de Deusde Deus Hórus: Deus dos céus filho de Isis e Osíris.Hórus: Deus dos céus filho de Isis e Osíris.
  • 7. Os grupos sociaisOs grupos sociais
  • 9. Osíris: Deus da vida após a morte e da vegetaçãoOsíris: Deus da vida após a morte e da vegetação
  • 10. Isis: Deusa da maternidade e da magiaIsis: Deusa da maternidade e da magia
  • 11. Anúbis: protetor dos mortos e embalsamentoAnúbis: protetor dos mortos e embalsamento
  • 12.
  • 13. A morte para os egípciosA morte para os egípcios ▪▪A vida apósA vida após a mortea morte AA mumificaçãomumificação
  • 14. A morte para os egípciosA morte para os egípcios A vida apósA vida após a mortea morte AA mumificaçãomumificação
  • 15. A múmia de Tutancâmon (1345 a.C -1327 a.C)A múmia de Tutancâmon (1345 a.C -1327 a.C)
  • 17. O julgamento de OsírisO julgamento de Osíris Para os egípcios, o outro mundo tinha os mesmos prazeres da Terra -Para os egípcios, o outro mundo tinha os mesmos prazeres da Terra - criados, lazer e comida. Mas o morto precisava ser absolvido numcriados, lazer e comida. Mas o morto precisava ser absolvido num julgamento final. Acreditavam que o falecido, logo após a sua morte,julgamento final. Acreditavam que o falecido, logo após a sua morte, se apresentava ao Tribunal de Osíris para ser julgado. Algumas dasse apresentava ao Tribunal de Osíris para ser julgado. Algumas das transgressões que o morto não podia ter cometido eram: matar,transgressões que o morto não podia ter cometido eram: matar, roubar, mentir, cometer adultério ou manter relações homoeróticas. Noroubar, mentir, cometer adultério ou manter relações homoeróticas. No momento do julgamento, Osíris colocava o coração do morto em umamomento do julgamento, Osíris colocava o coração do morto em uma balança para ser pesado. Se o peso do coração fosse muito grande,balança para ser pesado. Se o peso do coração fosse muito grande, ele não teria acesso ao reino dos mortosele não teria acesso ao reino dos mortos
  • 18. Detalhe do julgamento de OsírisDetalhe do julgamento de Osíris
  • 19. O julgamento de OsírisO julgamento de Osíris
  • 20. Os saberes científicosOs saberes científicos •• MedicinaMedicina •• Matemática →Matemática → a matemática foi essencial para as construção diques,a matemática foi essencial para as construção diques, canais e pirâmides.canais e pirâmides. •• Astronomia →Astronomia → determinaram as estações do ano de acordo com odeterminaram as estações do ano de acordo com o movimento dos astros. Com base nessas observações, elaboraram omovimento dos astros. Com base nessas observações, elaboraram o primeiro calendário solar.primeiro calendário solar.
  • 21. A escrita hieroglíficaA escrita hieroglífica
  • 22. A Pedra de RosetaA Pedra de Roseta
  • 23. A decadênciaA decadência A civilização egípcia durou de 3200 a.C. até 580 a.C. quando ocorreuA civilização egípcia durou de 3200 a.C. até 580 a.C. quando ocorreu o enfraquecimento do império, devido a conflitos sociais, políticos eo enfraquecimento do império, devido a conflitos sociais, políticos e religiosos. A fraqueza interna facilitou as invasões de vários povos:religiosos. A fraqueza interna facilitou as invasões de vários povos: ▪▪ PersasPersas ▪▪ Gregos,Gregos, ▪▪ RomanosRomanos ▪▪ Árabes.Árabes.