SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
O Antigo Egito
 Prof.: Dalton Jr.
Política: A formação do Estado
“O Egito é uma dádiva do Nilo.”

      Essas palavras foram ditas pelo
grego Heródoto (considerado o pai
da História), no séc. V a.C. Significa que se
não existisse o Rio Nilo, não existiria a grandiosa
civilização egípcia.
• As primeiras tribos, segundo alguns
  egiptólogos, chegaram por volta de 8000 a.C.
• Por volta de 5000 a. C. esse grupos já haviam
  se tornado sedentários, e já dominavam os
  ciclos de cheia do Nilo, para prática da
  agricultura.
• Essa tribos eram chamadas de Nomos, e seu
  líder de Nomarca.
• Além do controle da agricultura, os Nomarcas
  controlavam o comércio e a “confecção” de
  utensílios domésticos. Gerando assim uma
  diferença social entre os diversos grupos.
Unificação do Egito
• Surgiram várias disputas
  entre os Nomarcas,
  principalmente pelas terras
  férteis e pelo controle do
  comércio, desse modo para
  se fortalecerem formam
  dois reinos: Baixo Egito e o
  Alto Egito.
• Algum tempo depois dessa divisão, cerca de
  300 anos, entre 3100-3120 a. C, um
  governante do Alto Egito chamado Menés
  unificou os dois reinos e se tornou o primeiro
  Faraó do Egito.

   Faraó: Principal governante
   do Egito Unificado, era
   considerado um deus vivo
   na Terra, e detinha o poder
   político e jurídico.

                                 Representação de Menés
Podemos dividir o Império Egípcio em
              3 fases:
• Antigo Reinado: Os Faraós que governaram
  nesse período buscaram exercer um controle
  maior sobre a população e o território. Por
  volta de 2200 a. C. houve um período de seca
  e diminuição das cheias do Nilo. Grande parte
  da população passou fome, o que gerou
  revolta e enfraquecimento do poder do Faraó,
  gerando assim diversas invasões estrangeiras.
  Foi nessa época em que foram construídas as
  grandes Pirâmides.
• Médio Reinado: Período de maior crise,
  enfraquecimento do Estado, invasão e
  dominação pelos Hicsos (povo asiático).
• Novo Reinado: Os Faraós reconquistam o
  Poder com a expulsão dos Hicsos, porém
  decido as frequentes disputas internas pelo
  poder, o Estado egípcio se enfraquece e é
  dominado pelos Persas, em 525 a. C.
Sociedade e Cultura
  A sociedade egípcia é formada por várias
  “classes”, ou seja, é uma sociedade muito
  desigual, dentre elas se destacam:
• Escribas- Eram os que sabiam escrever os
  Hieróglifos. Geralmente essa profissão era
  passada de Pai para Filho, devido ao grande
  prestigio    dessa     classe.Esses funcionários
  prestavam serviço ao Faraó e aos Sacerdotes.
• Camponeses- Trabalhavam principalmente na
  agricultura, mas alguns eram contratados pelo
  Faraó para participar das construções públicas.
  (Maior parte da população livre)
• Artesãos- Faziam todo tipo de trabalho
  manual, desde jóias, roupas e objetos
  domésticos.

• Escravo- Em geral eram prisioneiros de
  guerra. Trabalhavam nas construções
  públicas, como a de Pirâmides e Estatuas,ou
  em minas de ouro e cobre.
• Sacerdotes- Eram responsáveis pela
  administração dos templos, das festas
  religiosas. Eram os que faziam a
  Mumificação.Sabiam ler e escrever.

• Faraó- Grande Chefe Político e Religioso.
  Comandava tudo referente ao Império.Era
  considerado um deus Vivo.
A Escrita
A escrita tinha um papel muito importante na
sociedade egípcia. Quando os gregos
começaram a estudar essa cultura, grande
parte dos textos era de cunho religioso, por
isso deram o nome dos símbolos de
Hieróglifos, que significa, “escrita sagrada”.
• Os hieróglifos eram escritos tanto em paredes
  de templos ou monumentos. Uso do Papiro
  também era frequente, já que ele era uma
  espécie de papel feito com fibra vegetal.




   Planta usada para
   confecção do papiro
O Papiro
Além de
escrever em
monumentos e
paredes, os
egípcios usavam
o Papiro, uma
“folha” feita a
partir de uma
planta.
Observe:
A escrita não era
só usada para fins
religioso, como os
gregos achavam,
mas também na
administração do
Império, servindo
principalmente
para controlar a
quantidade de
alimentos.
Tradução
O que possibilitou
a tradução dos
escritos egípcios
foi a descoberta
da Pedra de
Roseta, em 1822.
Dando origem a
uma nova ciência:
Egiptologia.

                     Pedra de Roseta – Museu Britânico
Religião
• A principal característica da
  religião no Antigo Egito era o
  Politeísmo, ou seja, a crença em
  vários deuses.
• Os deuses, acreditavam os
  egípcios, tinham vontades e
  sentimentos semelhantes a dos
  humanos.
                                             Isis
• Quando tinham formas humanas
  chamamos de Antropomórficos,
  quando eram metade humano e
  metade animal,
  Antropozoomórfico.
                                     Hórus
• A crença principal era a vida após a morte, já
  que segundo a mitologia, seriam recebidos
  por Osíris no Reino dos Mortos.
• Para eles, quando uma pessoa morria a alma
  saia do corpo, mas logo
   depois retornava. Para
   que a alma pudesse
  “reencontrar”seu corpo
   deveria conservar a forma original, por isso
  empregavam a técnica da mumificação.
Processo de Mumificação
        “As múmias eram
   preparadas por sacerdotes
   especiais. Utilizando facas
   afiadas, eles, primeiro,
   removiam os órgãos internos
   do corpo. O fígado, os
   pulmões, o estômago e os
   intestinos eram colocados em
   recipientes, denominados
   vasos canopos, e sepultados
   com a múmia. O coração, tido
   como centro da inteligência,                 Anúbis, deus da mumificação
   ficava no lugar. O cérebro era
   em geral descartado.
(Hawass, Zahi. “como eram feitas as múmias”.)
• Após a extração dos
  órgãos, o corpo era
  lavado com especiarias
  e óleos.
• Cobriam o corpo com
  natrão, espécie de sal,
  para absorver toda a
  umidade.
• Após 40 dias, o corpo
  era retirado, e
  “enfaixado” com linha, e
  colocado em um
  sarcófago.
Pirâmides
• Devido a forte crença na vida após a morte, os
  Faraós do Antigo Egito mandavam construir
  pirâmides para lhes servirem de túmulo.
• Dentro eram colocadas diversas armadilhas,
  afim de evitar saqueadores.
• Não se sabe ao certo como eram as
  construções ou por quem eram feitas. Alguns
  egiptólogos acreditam que elas eram feitas
  por trabalhadores livre e iniciadas de cima.
As pirâmides de Gizé: Quéops,
    Quéfren e Miquerinos
Mitologia
• Mito : Narrativas que tentam explicar a
  realidade, como a origem do Homem ou do
  Mundo.
• Mitologia: Conjunto de Mitos.
   A importância de se estudar a
Mitologia de um povo está na pos_
sibilidade de entendermos a men_
talidade dessas pessoas.
Mitologia Egípcia: A criação do
              Mundo
• Nada existe no mundo a não ser Num, o
  grande oceano primitivo.
• Então o inesperado acontece: Num começa a
  se mover, negras tempestades agitam a massa
  escura de água. Das profundezas do mar
  revolto surge lentamente uma pequena ilha.
  Brotando da ilha surge uma pequena flor de
  lótus.
Então do
centro da flor
começam a
emanar raios
de claridade.
Finalmente
surge uma
nova figura:
Amon Rá.
(Sol)
Então, Rá cria outras divindades que
  lhe façam companhia. São elas:




Tefnet (deusa da água) Chu (deus do ar)
Da união de Tefnet e Chu, nascem:




  Nut (deusa do céu) e Geb (deus da terra)
Geb e Nut deram origem a:




  Osíris           Isis   Seth   Néfti
(primeiro Faraó)
A história de Osíris.
   Segundo a mitologia, Osíris foi o deus que
ensinou aos homens como se utilizar das
cheias do Rio Nilo para praticar a agricultura.
Seu irmão Seth, movido pela inveja, mata
Osíris e o coloca em um Sarcófago. Isis, sua
irmã e esposa, recupera o sarcófago e o
esconde. Seth acha o sarcófago e “corta” o
corpo de Osíris em 14 pedaços e os espalha
pelo Egito. Isis recupera 13 pedaços e realiza a
primeira Mumificação do Egito.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
A peste negra
A peste negraA peste negra
A peste negra
 
Egito Antigo: Nilo, economia e sociedade
Egito Antigo: Nilo, economia e sociedadeEgito Antigo: Nilo, economia e sociedade
Egito Antigo: Nilo, economia e sociedade
 
Civilização Egípcia
Civilização EgípciaCivilização Egípcia
Civilização Egípcia
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
 
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
 
Egito Antigo - 1º Ano
Egito Antigo - 1º AnoEgito Antigo - 1º Ano
Egito Antigo - 1º Ano
 
Egito 6 ano
Egito 6 anoEgito 6 ano
Egito 6 ano
 
Capítulo 4 - África Antiga: egito e núbia
Capítulo 4 - África Antiga: egito e núbiaCapítulo 4 - África Antiga: egito e núbia
Capítulo 4 - África Antiga: egito e núbia
 
Persas
PersasPersas
Persas
 
Primeiras Civilizações - Mesopotâmia
Primeiras Civilizações - MesopotâmiaPrimeiras Civilizações - Mesopotâmia
Primeiras Civilizações - Mesopotâmia
 
Grecia antiga período pré-homérico e homérico
Grecia antiga   período pré-homérico e homéricoGrecia antiga   período pré-homérico e homérico
Grecia antiga período pré-homérico e homérico
 
Resumo egito antigo
Resumo   egito antigoResumo   egito antigo
Resumo egito antigo
 
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
 
O povo-hebreu
O povo-hebreuO povo-hebreu
O povo-hebreu
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
 
Religiosidade na Grécia Antiga
Religiosidade na Grécia AntigaReligiosidade na Grécia Antiga
Religiosidade na Grécia Antiga
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
A sociedade egípcia
A sociedade egípciaA sociedade egípcia
A sociedade egípcia
 

Destaque

Antigo Egito - A religião egípcia
Antigo Egito - A religião egípciaAntigo Egito - A religião egípcia
Antigo Egito - A religião egípciaCarlos Pinheiro
 
Arte Egipcia Prof Antonio Ribeiro Parte 1 Com Tut
Arte Egipcia Prof Antonio Ribeiro Parte 1 Com TutArte Egipcia Prof Antonio Ribeiro Parte 1 Com Tut
Arte Egipcia Prof Antonio Ribeiro Parte 1 Com TutAntonio Ribeiro
 
Antigo Egito - escrita, ciência e arte
Antigo Egito - escrita, ciência e arteAntigo Egito - escrita, ciência e arte
Antigo Egito - escrita, ciência e arteCarlos Pinheiro
 
O Antigo Egipto
O Antigo EgiptoO Antigo Egipto
O Antigo Egiptocattonia
 
O REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IO REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IIsabel Aguiar
 
Rebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blogRebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blogIsabel Aguiar
 
SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889Isabel Aguiar
 
Historia 6º ano - Egito
Historia 6º ano - EgitoHistoria 6º ano - Egito
Historia 6º ano - EgitoFábio Paiva
 
Deuses egípcios Rita Rosado
Deuses egípcios  Rita RosadoDeuses egípcios  Rita Rosado
Deuses egípcios Rita Rosadoceufaias
 
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 013° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01Daniel Alves Bronstrup
 

Destaque (20)

Aula de Antigo Egito
Aula de Antigo EgitoAula de Antigo Egito
Aula de Antigo Egito
 
Egito slide
Egito slideEgito slide
Egito slide
 
Antigo Egito - A religião egípcia
Antigo Egito - A religião egípciaAntigo Egito - A religião egípcia
Antigo Egito - A religião egípcia
 
Aula: Egito Antigo
Aula: Egito AntigoAula: Egito Antigo
Aula: Egito Antigo
 
Arte Egipcia Prof Antonio Ribeiro Parte 1 Com Tut
Arte Egipcia Prof Antonio Ribeiro Parte 1 Com TutArte Egipcia Prof Antonio Ribeiro Parte 1 Com Tut
Arte Egipcia Prof Antonio Ribeiro Parte 1 Com Tut
 
Aula 4 o antigo egito
Aula 4   o antigo egitoAula 4   o antigo egito
Aula 4 o antigo egito
 
Antigo Egito - escrita, ciência e arte
Antigo Egito - escrita, ciência e arteAntigo Egito - escrita, ciência e arte
Antigo Egito - escrita, ciência e arte
 
O Antigo Egipto
O Antigo EgiptoO Antigo Egipto
O Antigo Egipto
 
O REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IO REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO I
 
Rebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blogRebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blog
 
AFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASILAFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASIL
 
SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889
 
O Egito
O EgitoO Egito
O Egito
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Historia 6º ano - Egito
Historia 6º ano - EgitoHistoria 6º ano - Egito
Historia 6º ano - Egito
 
Deuses egípcios Rita Rosado
Deuses egípcios  Rita RosadoDeuses egípcios  Rita Rosado
Deuses egípcios Rita Rosado
 
Religião egipcia
Religião egipciaReligião egipcia
Religião egipcia
 
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 013° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
 
Arquitetura Egipcia
Arquitetura EgipciaArquitetura Egipcia
Arquitetura Egipcia
 
O Egito Antigo_2015
O Egito Antigo_2015O Egito Antigo_2015
O Egito Antigo_2015
 

Semelhante a Aula 4 o antigo egito

Semelhante a Aula 4 o antigo egito (20)

O Egito Antigo
O  Egito AntigoO  Egito Antigo
O Egito Antigo
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
O Egito antigo
O Egito antigoO Egito antigo
O Egito antigo
 
O Antigo Egito
O Antigo EgitoO Antigo Egito
O Antigo Egito
 
Aula 1 hist em
Aula 1   hist emAula 1   hist em
Aula 1 hist em
 
áFrica antiga
áFrica antigaáFrica antiga
áFrica antiga
 
Antiguidade na africa
Antiguidade na africaAntiguidade na africa
Antiguidade na africa
 
Civilizações Antigas
Civilizações AntigasCivilizações Antigas
Civilizações Antigas
 
História do antigo Egito
História do antigo EgitoHistória do antigo Egito
História do antigo Egito
 
O egito antigo arquitetura
O egito antigo arquiteturaO egito antigo arquitetura
O egito antigo arquitetura
 
O egito antigo prof nélia
O egito antigo prof néliaO egito antigo prof nélia
O egito antigo prof nélia
 
O egito antigo 2014
O egito antigo   2014O egito antigo   2014
O egito antigo 2014
 
O egito antigo 2013
O egito antigo   2013O egito antigo   2013
O egito antigo 2013
 
História-Darlene-6º6 (11).docx
História-Darlene-6º6 (11).docxHistória-Darlene-6º6 (11).docx
História-Darlene-6º6 (11).docx
 
1ano-antigoegito-120326132838-phpapp02.pdf
1ano-antigoegito-120326132838-phpapp02.pdf1ano-antigoegito-120326132838-phpapp02.pdf
1ano-antigoegito-120326132838-phpapp02.pdf
 
Egt
EgtEgt
Egt
 
o egito antigo
o egito antigoo egito antigo
o egito antigo
 
8. o egito antigo.2015
8. o egito antigo.20158. o egito antigo.2015
8. o egito antigo.2015
 
A antiga civilização Egpcia
A antiga civilização EgpciaA antiga civilização Egpcia
A antiga civilização Egpcia
 
O Egipto
O EgiptoO Egipto
O Egipto
 

Mais de Dalton Lopes Reis Jr.

Aula 11 colonização na américa espanhola
Aula 11   colonização na américa espanholaAula 11   colonização na américa espanhola
Aula 11 colonização na américa espanholaDalton Lopes Reis Jr.
 
Aula 7 mudanças na europa séc. xiv e xv
Aula 7   mudanças na europa séc. xiv e xvAula 7   mudanças na europa séc. xiv e xv
Aula 7 mudanças na europa séc. xiv e xvDalton Lopes Reis Jr.
 
Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.
Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.
Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.Dalton Lopes Reis Jr.
 
Aula 3 primeiros habitantes do brasil
Aula 3 primeiros habitantes do brasilAula 3 primeiros habitantes do brasil
Aula 3 primeiros habitantes do brasilDalton Lopes Reis Jr.
 
Aula 2 os primeiros hominídeos e o estilo de vida no paleolítico
Aula 2 os primeiros hominídeos e o estilo de vida no paleolíticoAula 2 os primeiros hominídeos e o estilo de vida no paleolítico
Aula 2 os primeiros hominídeos e o estilo de vida no paleolíticoDalton Lopes Reis Jr.
 
Os primeiros hominídeos e o estilo de vida no Paleolítico.
Os primeiros hominídeos e o estilo de vida no Paleolítico.Os primeiros hominídeos e o estilo de vida no Paleolítico.
Os primeiros hominídeos e o estilo de vida no Paleolítico.Dalton Lopes Reis Jr.
 
Aula 1 idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngio
Aula 1   idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngioAula 1   idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngio
Aula 1 idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngioDalton Lopes Reis Jr.
 

Mais de Dalton Lopes Reis Jr. (20)

Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Aula 11 colonização na américa espanhola
Aula 11   colonização na américa espanholaAula 11   colonização na américa espanhola
Aula 11 colonização na américa espanhola
 
Reformas e Reformadores
Reformas e ReformadoresReformas e Reformadores
Reformas e Reformadores
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
Mudanças no Feudalismo
Mudanças no FeudalismoMudanças no Feudalismo
Mudanças no Feudalismo
 
Aula 7 mudanças na europa séc. xiv e xv
Aula 7   mudanças na europa séc. xiv e xvAula 7   mudanças na europa séc. xiv e xv
Aula 7 mudanças na europa séc. xiv e xv
 
Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.
Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.
Os portugueses e os primeiros contatos com os indígenas.
 
Aula 3 primeiros habitantes do brasil
Aula 3 primeiros habitantes do brasilAula 3 primeiros habitantes do brasil
Aula 3 primeiros habitantes do brasil
 
Aula 4 o feudalismo
Aula 4  o feudalismoAula 4  o feudalismo
Aula 4 o feudalismo
 
Aula 2 os primeiros hominídeos e o estilo de vida no paleolítico
Aula 2 os primeiros hominídeos e o estilo de vida no paleolíticoAula 2 os primeiros hominídeos e o estilo de vida no paleolítico
Aula 2 os primeiros hominídeos e o estilo de vida no paleolítico
 
Os primeiros hominídeos e o estilo de vida no Paleolítico.
Os primeiros hominídeos e o estilo de vida no Paleolítico.Os primeiros hominídeos e o estilo de vida no Paleolítico.
Os primeiros hominídeos e o estilo de vida no Paleolítico.
 
Aula 1 idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngio
Aula 1   idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngioAula 1   idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngio
Aula 1 idade média “bárbaros”, bizantinos e império carolíngio
 
Aula 1 o que é história
Aula 1   o que é históriaAula 1   o que é história
Aula 1 o que é história
 
Esparta
EspartaEsparta
Esparta
 
Atenas
AtenasAtenas
Atenas
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
 
A china antiga parte 2
A china antiga   parte 2A china antiga   parte 2
A china antiga parte 2
 
A china antiga parte 1
A china antiga   parte 1A china antiga   parte 1
A china antiga parte 1
 
Os persas
Os persasOs persas
Os persas
 
Renascimento e Humanismo
Renascimento e HumanismoRenascimento e Humanismo
Renascimento e Humanismo
 

Aula 4 o antigo egito

  • 1. O Antigo Egito Prof.: Dalton Jr.
  • 2. Política: A formação do Estado “O Egito é uma dádiva do Nilo.” Essas palavras foram ditas pelo grego Heródoto (considerado o pai da História), no séc. V a.C. Significa que se não existisse o Rio Nilo, não existiria a grandiosa civilização egípcia.
  • 3. • As primeiras tribos, segundo alguns egiptólogos, chegaram por volta de 8000 a.C. • Por volta de 5000 a. C. esse grupos já haviam se tornado sedentários, e já dominavam os ciclos de cheia do Nilo, para prática da agricultura. • Essa tribos eram chamadas de Nomos, e seu líder de Nomarca. • Além do controle da agricultura, os Nomarcas controlavam o comércio e a “confecção” de utensílios domésticos. Gerando assim uma diferença social entre os diversos grupos.
  • 4. Unificação do Egito • Surgiram várias disputas entre os Nomarcas, principalmente pelas terras férteis e pelo controle do comércio, desse modo para se fortalecerem formam dois reinos: Baixo Egito e o Alto Egito.
  • 5. • Algum tempo depois dessa divisão, cerca de 300 anos, entre 3100-3120 a. C, um governante do Alto Egito chamado Menés unificou os dois reinos e se tornou o primeiro Faraó do Egito. Faraó: Principal governante do Egito Unificado, era considerado um deus vivo na Terra, e detinha o poder político e jurídico. Representação de Menés
  • 6. Podemos dividir o Império Egípcio em 3 fases: • Antigo Reinado: Os Faraós que governaram nesse período buscaram exercer um controle maior sobre a população e o território. Por volta de 2200 a. C. houve um período de seca e diminuição das cheias do Nilo. Grande parte da população passou fome, o que gerou revolta e enfraquecimento do poder do Faraó, gerando assim diversas invasões estrangeiras. Foi nessa época em que foram construídas as grandes Pirâmides.
  • 7. • Médio Reinado: Período de maior crise, enfraquecimento do Estado, invasão e dominação pelos Hicsos (povo asiático). • Novo Reinado: Os Faraós reconquistam o Poder com a expulsão dos Hicsos, porém decido as frequentes disputas internas pelo poder, o Estado egípcio se enfraquece e é dominado pelos Persas, em 525 a. C.
  • 8. Sociedade e Cultura A sociedade egípcia é formada por várias “classes”, ou seja, é uma sociedade muito desigual, dentre elas se destacam: • Escribas- Eram os que sabiam escrever os Hieróglifos. Geralmente essa profissão era passada de Pai para Filho, devido ao grande prestigio dessa classe.Esses funcionários prestavam serviço ao Faraó e aos Sacerdotes. • Camponeses- Trabalhavam principalmente na agricultura, mas alguns eram contratados pelo Faraó para participar das construções públicas. (Maior parte da população livre)
  • 9. • Artesãos- Faziam todo tipo de trabalho manual, desde jóias, roupas e objetos domésticos. • Escravo- Em geral eram prisioneiros de guerra. Trabalhavam nas construções públicas, como a de Pirâmides e Estatuas,ou em minas de ouro e cobre.
  • 10. • Sacerdotes- Eram responsáveis pela administração dos templos, das festas religiosas. Eram os que faziam a Mumificação.Sabiam ler e escrever. • Faraó- Grande Chefe Político e Religioso. Comandava tudo referente ao Império.Era considerado um deus Vivo.
  • 11. A Escrita A escrita tinha um papel muito importante na sociedade egípcia. Quando os gregos começaram a estudar essa cultura, grande parte dos textos era de cunho religioso, por isso deram o nome dos símbolos de Hieróglifos, que significa, “escrita sagrada”.
  • 12. • Os hieróglifos eram escritos tanto em paredes de templos ou monumentos. Uso do Papiro também era frequente, já que ele era uma espécie de papel feito com fibra vegetal. Planta usada para confecção do papiro
  • 13. O Papiro Além de escrever em monumentos e paredes, os egípcios usavam o Papiro, uma “folha” feita a partir de uma planta. Observe:
  • 14. A escrita não era só usada para fins religioso, como os gregos achavam, mas também na administração do Império, servindo principalmente para controlar a quantidade de alimentos.
  • 15. Tradução O que possibilitou a tradução dos escritos egípcios foi a descoberta da Pedra de Roseta, em 1822. Dando origem a uma nova ciência: Egiptologia. Pedra de Roseta – Museu Britânico
  • 16. Religião • A principal característica da religião no Antigo Egito era o Politeísmo, ou seja, a crença em vários deuses. • Os deuses, acreditavam os egípcios, tinham vontades e sentimentos semelhantes a dos humanos. Isis • Quando tinham formas humanas chamamos de Antropomórficos, quando eram metade humano e metade animal, Antropozoomórfico. Hórus
  • 17. • A crença principal era a vida após a morte, já que segundo a mitologia, seriam recebidos por Osíris no Reino dos Mortos. • Para eles, quando uma pessoa morria a alma saia do corpo, mas logo depois retornava. Para que a alma pudesse “reencontrar”seu corpo deveria conservar a forma original, por isso empregavam a técnica da mumificação.
  • 18. Processo de Mumificação “As múmias eram preparadas por sacerdotes especiais. Utilizando facas afiadas, eles, primeiro, removiam os órgãos internos do corpo. O fígado, os pulmões, o estômago e os intestinos eram colocados em recipientes, denominados vasos canopos, e sepultados com a múmia. O coração, tido como centro da inteligência, Anúbis, deus da mumificação ficava no lugar. O cérebro era em geral descartado. (Hawass, Zahi. “como eram feitas as múmias”.)
  • 19. • Após a extração dos órgãos, o corpo era lavado com especiarias e óleos. • Cobriam o corpo com natrão, espécie de sal, para absorver toda a umidade. • Após 40 dias, o corpo era retirado, e “enfaixado” com linha, e colocado em um sarcófago.
  • 20. Pirâmides • Devido a forte crença na vida após a morte, os Faraós do Antigo Egito mandavam construir pirâmides para lhes servirem de túmulo. • Dentro eram colocadas diversas armadilhas, afim de evitar saqueadores. • Não se sabe ao certo como eram as construções ou por quem eram feitas. Alguns egiptólogos acreditam que elas eram feitas por trabalhadores livre e iniciadas de cima.
  • 21. As pirâmides de Gizé: Quéops, Quéfren e Miquerinos
  • 22. Mitologia • Mito : Narrativas que tentam explicar a realidade, como a origem do Homem ou do Mundo. • Mitologia: Conjunto de Mitos. A importância de se estudar a Mitologia de um povo está na pos_ sibilidade de entendermos a men_ talidade dessas pessoas.
  • 23. Mitologia Egípcia: A criação do Mundo • Nada existe no mundo a não ser Num, o grande oceano primitivo. • Então o inesperado acontece: Num começa a se mover, negras tempestades agitam a massa escura de água. Das profundezas do mar revolto surge lentamente uma pequena ilha. Brotando da ilha surge uma pequena flor de lótus.
  • 24. Então do centro da flor começam a emanar raios de claridade. Finalmente surge uma nova figura: Amon Rá. (Sol)
  • 25. Então, Rá cria outras divindades que lhe façam companhia. São elas: Tefnet (deusa da água) Chu (deus do ar)
  • 26. Da união de Tefnet e Chu, nascem: Nut (deusa do céu) e Geb (deus da terra)
  • 27. Geb e Nut deram origem a: Osíris Isis Seth Néfti (primeiro Faraó)
  • 28. A história de Osíris. Segundo a mitologia, Osíris foi o deus que ensinou aos homens como se utilizar das cheias do Rio Nilo para praticar a agricultura. Seu irmão Seth, movido pela inveja, mata Osíris e o coloca em um Sarcófago. Isis, sua irmã e esposa, recupera o sarcófago e o esconde. Seth acha o sarcófago e “corta” o corpo de Osíris em 14 pedaços e os espalha pelo Egito. Isis recupera 13 pedaços e realiza a primeira Mumificação do Egito.