SlideShare uma empresa Scribd logo
O Antigo Egipto Um mundo fascinante a descobrir
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Condições naturais ,[object Object]
A prática da agricultura
Economia  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
O Egipto unificado ,[object Object]
O Faraó - deus ,[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Sociedade ,[object Object],[object Object],[object Object]
Sociedade (continuação)
Manifestações culturais 1. A escrita
Manifestações culturais 2. Matemática e astronomia
Manifestações culturais 3. Medicina: conheceu progressos na área da anatomia e da cirurgia devido à prática de embalsamamento.
Manifestações culturais Vaso canopo
A religião (1) Os egípcios eram politeístas, isto é, acreditavam em vários deuses. Os seus deuses podiam ser representados de diversas formas: humana, animal e mista. O culto aos deuses efectuava-se nos templos e era aos sacerdotes que estavam reservadas estas tarefas.
A religião (2) Os egípcios acreditavam na imortalidade da alma e na reencarnação . No entanto, só tinha direito à vida eterna o defunto que demonstrasse, no tribunal de Osíris, ter tido uma conduta boa e honesta durante a vida.  O mito de Osíris Qual o significado deste mito?  Este mito pretende explicar como é que os faraós descendiam dos deuses e, ao mesmo tempo, divinizar o Nilo e ensinar sobre o ciclo da vida: nascimento, vida, morte e renascimento.
A religião (3) O que é que se passava no Tribunal de Osíris?
A arte egípcia(1) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A arte egípcia(2)
Exemplo de um templo
A arte egípcia(3) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A arte egípcia(4) ,[object Object],[object Object],[object Object]
A arte egípcia(5) ,[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Primeiras Civilizaçoes
Primeiras CivilizaçoesPrimeiras Civilizaçoes
Primeiras Civilizaçoes
Fabio Santos
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana
eb23ja
 
Origem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismoOrigem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismo
Carlos Pinheiro
 
Formação das cidades estado
Formação das cidades estadoFormação das cidades estado
Formação das cidades estado
Carla Teixeira
 

Mais procurados (20)

Primeiras Civilizaçoes
Primeiras CivilizaçoesPrimeiras Civilizaçoes
Primeiras Civilizaçoes
 
A sociedade egípcia
A sociedade egípciaA sociedade egípcia
A sociedade egípcia
 
1° ano E.M. - Antigo Egito
1° ano E.M. -  Antigo Egito1° ano E.M. -  Antigo Egito
1° ano E.M. - Antigo Egito
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
A escrita egípcia
A escrita egípciaA escrita egípcia
A escrita egípcia
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Rio Nilo
Rio NiloRio Nilo
Rio Nilo
 
O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
 
05 primeiras civilizações
05   primeiras civilizações05   primeiras civilizações
05 primeiras civilizações
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana
 
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
 
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
 
Origem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismoOrigem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismo
 
Deuses EgíPcios
Deuses EgíPciosDeuses EgíPcios
Deuses EgíPcios
 
Capítulo 4 - África Antiga: egito e núbia
Capítulo 4 - África Antiga: egito e núbiaCapítulo 4 - África Antiga: egito e núbia
Capítulo 4 - África Antiga: egito e núbia
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Civilização Hebraica
Civilização HebraicaCivilização Hebraica
Civilização Hebraica
 
Hominização
HominizaçãoHominização
Hominização
 
Formação das cidades estado
Formação das cidades estadoFormação das cidades estado
Formação das cidades estado
 

Semelhante a O Antigo Egipto

Civilizacao egipcia
Civilizacao egipciaCivilizacao egipcia
Civilizacao egipcia
miaoliveira
 
A civilização egípcia apontamentos
A civilização egípcia   apontamentosA civilização egípcia   apontamentos
A civilização egípcia apontamentos
Pedro Souto
 
Egito Antigo KA23
Egito Antigo KA23Egito Antigo KA23
Egito Antigo KA23
jssrs1313
 
O Egito Antigo
O Egito AntigoO Egito Antigo
O Egito Antigo
Deisy Cota
 
Produção visual egito central slides
Produção visual egito central slidesProdução visual egito central slides
Produção visual egito central slides
CarlaRosario
 

Semelhante a O Antigo Egipto (20)

o egito antigo
o egito antigoo egito antigo
o egito antigo
 
Civilizacao egipcia
Civilizacao egipciaCivilizacao egipcia
Civilizacao egipcia
 
A civilização egípcia apontamentos
A civilização egípcia   apontamentosA civilização egípcia   apontamentos
A civilização egípcia apontamentos
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Egito Antigo KA23
Egito Antigo KA23Egito Antigo KA23
Egito Antigo KA23
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
As primeiras civilizações e o caso egipcío.
As primeiras civilizações e o caso egipcío.As primeiras civilizações e o caso egipcío.
As primeiras civilizações e o caso egipcío.
 
Apostila de artes professor kleber góes 2016
Apostila de artes     professor kleber góes 2016Apostila de artes     professor kleber góes 2016
Apostila de artes professor kleber góes 2016
 
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 013° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
 
O egito antigo.
O egito antigo.O egito antigo.
O egito antigo.
 
O egito antigo.
O egito antigo.O egito antigo.
O egito antigo.
 
Civilização Egípcia
Civilização EgípciaCivilização Egípcia
Civilização Egípcia
 
O Egito Antigo
O Egito AntigoO Egito Antigo
O Egito Antigo
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Egito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos PolitécnicoEgito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos Politécnico
 
Produção visual egito central slides
Produção visual egito central slidesProdução visual egito central slides
Produção visual egito central slides
 
Egíto
EgítoEgíto
Egíto
 

Mais de CPH

Lenda e a História da Fundação De Roma
Lenda e a História da Fundação De RomaLenda e a História da Fundação De Roma
Lenda e a História da Fundação De Roma
CPH
 
B2.1 O ImpéRio Romano 2
B2.1 O ImpéRio Romano 2B2.1 O ImpéRio Romano 2
B2.1 O ImpéRio Romano 2
CPH
 
Henrique Pousão
Henrique PousãoHenrique Pousão
Henrique Pousão
CPH
 
Leonardo Da Vinci
Leonardo Da  VinciLeonardo Da  Vinci
Leonardo Da Vinci
CPH
 
A Escola No Tempo Da Ditadura
A Escola No Tempo Da DitaduraA Escola No Tempo Da Ditadura
A Escola No Tempo Da Ditadura
CPH
 

Mais de CPH (20)

A Sociedade Senhorial
A Sociedade SenhorialA Sociedade Senhorial
A Sociedade Senhorial
 
A origem do Cristianismo
A origem do CristianismoA origem do Cristianismo
A origem do Cristianismo
 
As crencas religiosas dos Romanos
As crencas religiosas dos RomanosAs crencas religiosas dos Romanos
As crencas religiosas dos Romanos
 
A vida quotidiana
A vida quotidianaA vida quotidiana
A vida quotidiana
 
Lenda e a História da Fundação De Roma
Lenda e a História da Fundação De RomaLenda e a História da Fundação De Roma
Lenda e a História da Fundação De Roma
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
 
Arte e Literatura Romanas
Arte e Literatura RomanasArte e Literatura Romanas
Arte e Literatura Romanas
 
Fascismo 9ºB
Fascismo 9ºBFascismo 9ºB
Fascismo 9ºB
 
B2.1 O ImpéRio Romano 2
B2.1 O ImpéRio Romano 2B2.1 O ImpéRio Romano 2
B2.1 O ImpéRio Romano 2
 
Henrique Pousão
Henrique PousãoHenrique Pousão
Henrique Pousão
 
Henrique Pousão
Henrique PousãoHenrique Pousão
Henrique Pousão
 
Leonardo Da Vinci
Leonardo Da  VinciLeonardo Da  Vinci
Leonardo Da Vinci
 
As Tentativas Da Frente Popular
As Tentativas Da Frente PopularAs Tentativas Da Frente Popular
As Tentativas Da Frente Popular
 
A Era Estalinista Na Urss
A Era Estalinista Na UrssA Era Estalinista Na Urss
A Era Estalinista Na Urss
 
A Revolução Soviética
A Revolução SoviéticaA Revolução Soviética
A Revolução Soviética
 
Urss
UrssUrss
Urss
 
Arte Clássica
Arte ClássicaArte Clássica
Arte Clássica
 
A Escola No Tempo Da Ditadura
A Escola No Tempo Da DitaduraA Escola No Tempo Da Ditadura
A Escola No Tempo Da Ditadura
 
Sociedade e Cultura Num Mundo Em Mudança
Sociedade e Cultura Num Mundo Em MudançaSociedade e Cultura Num Mundo Em Mudança
Sociedade e Cultura Num Mundo Em Mudança
 
A I Guerra Mundial
A I Guerra MundialA I Guerra Mundial
A I Guerra Mundial
 

Último

GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdfmanual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 

O Antigo Egipto

  • 1. O Antigo Egipto Um mundo fascinante a descobrir
  • 2.
  • 3.
  • 4. A prática da agricultura
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 12. Manifestações culturais 2. Matemática e astronomia
  • 13. Manifestações culturais 3. Medicina: conheceu progressos na área da anatomia e da cirurgia devido à prática de embalsamamento.
  • 15. A religião (1) Os egípcios eram politeístas, isto é, acreditavam em vários deuses. Os seus deuses podiam ser representados de diversas formas: humana, animal e mista. O culto aos deuses efectuava-se nos templos e era aos sacerdotes que estavam reservadas estas tarefas.
  • 16. A religião (2) Os egípcios acreditavam na imortalidade da alma e na reencarnação . No entanto, só tinha direito à vida eterna o defunto que demonstrasse, no tribunal de Osíris, ter tido uma conduta boa e honesta durante a vida. O mito de Osíris Qual o significado deste mito? Este mito pretende explicar como é que os faraós descendiam dos deuses e, ao mesmo tempo, divinizar o Nilo e ensinar sobre o ciclo da vida: nascimento, vida, morte e renascimento.
  • 17. A religião (3) O que é que se passava no Tribunal de Osíris?
  • 18.
  • 20. Exemplo de um templo
  • 21.
  • 22.
  • 23.