Governos poplistas no brasil

607 visualizações

Publicada em

Governos Populistas

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
607
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Governos poplistas no brasil

  1. 1. Governos populistas no BrasilGovernos populistas no Brasil As décadas de 1950 e 1960 caracterizaram-se pela proximidade entre osAs décadas de 1950 e 1960 caracterizaram-se pela proximidade entre os presidentes e as massas populares. No Brasil, o populismo teve início na Erapresidentes e as massas populares. No Brasil, o populismo teve início na Era Vargas, e chegou a fim com o golpe militar de 1964. Vargas, JK e Jango fazemVargas, e chegou a fim com o golpe militar de 1964. Vargas, JK e Jango fazem parte da galeria de presidentes populistas.parte da galeria de presidentes populistas.
  2. 2. O governo de Eurico Gaspar Dutra (1946-1950)O governo de Eurico Gaspar Dutra (1946-1950) Após a deposição de Vargas em 1945, realizaram-se eleições para aApós a deposição de Vargas em 1945, realizaram-se eleições para a Assembleia Constituinte e para a presidência, sendo eleito Eurico GasparAssembleia Constituinte e para a presidência, sendo eleito Eurico Gaspar Dutra pela coligação PSD-PTB, ex-ministro da Guerra do governo Vargas.Dutra pela coligação PSD-PTB, ex-ministro da Guerra do governo Vargas.
  3. 3. A Constituição de 1946A Constituição de 1946 ►►Foi promulgada pela Assembleia Constituinte em 1946, e tinha as seguintesFoi promulgada pela Assembleia Constituinte em 1946, e tinha as seguintes características:características: •• Manutenção do regime republicano, federalista e presidencialistaManutenção do regime republicano, federalista e presidencialista •• Direito de votoDireito de voto →→ voto secreto para maiores de 18 anos e ambos os sexos.voto secreto para maiores de 18 anos e ambos os sexos. Continuavam sem direito ao voto analfabetos, cabos e soldados.Continuavam sem direito ao voto analfabetos, cabos e soldados. •• Direitos trabalhistasDireitos trabalhistas →→ a legislação trabalhista foi mantida; a novidade foi aa legislação trabalhista foi mantida; a novidade foi a garantia do direito de greve dos trabalhadores com a apreciação da justiçagarantia do direito de greve dos trabalhadores com a apreciação da justiça do Trabalho, o que criava entraves. Manteve-se o controle dos sindicatos.do Trabalho, o que criava entraves. Manteve-se o controle dos sindicatos.
  4. 4. O Brasil na Guerra FriaO Brasil na Guerra Fria •• Alinhamento com os EUAAlinhamento com os EUA
  5. 5. •• Doutrina de Segurança NacionalDoutrina de Segurança Nacional →→ no governo Dutra foi formulada a Doutrinano governo Dutra foi formulada a Doutrina de Segurança Nacional, que defendia o combate ao inimigo, sendo este identificadode Segurança Nacional, que defendia o combate ao inimigo, sendo este identificado como todo individuo que simpatizasse com a URSS e suas ideologias.como todo individuo que simpatizasse com a URSS e suas ideologias. •• Consequências práticasConsequências práticas →→ os efeitos da Doutrina de Segurança não tardaram: emos efeitos da Doutrina de Segurança não tardaram: em 1947 Dutra rompeu com a URSS e, em 1948, tornava ilegal o PCB (que tinha sido1947 Dutra rompeu com a URSS e, em 1948, tornava ilegal o PCB (que tinha sido legalizado em 1945), procedendo à cassação de mandatos dos políticos do PCB.legalizado em 1945), procedendo à cassação de mandatos dos políticos do PCB.
  6. 6. A economia no governo DutraA economia no governo Dutra ►► Na economia, Dutra não deu continuidade à política nacionalista e industrializante deNa economia, Dutra não deu continuidade à política nacionalista e industrializante de Vargas. Nesse aspecto, seu governo pode ser dividido em duas fases:Vargas. Nesse aspecto, seu governo pode ser dividido em duas fases: 1. Política econômica liberal (1946-47)1. Política econômica liberal (1946-47) →→ permissão para a importação de produtospermissão para a importação de produtos estrangeiros com o dinheiro que o Brasil teria direito a receber após a Guerra, já queestrangeiros com o dinheiro que o Brasil teria direito a receber após a Guerra, já que as exportações brasileiras durante o conflito não haviam sido pagas.as exportações brasileiras durante o conflito não haviam sido pagas.
  7. 7. 2. Controle das importações e importações (1947-50) →2. Controle das importações e importações (1947-50) → nessa fase, Dutranessa fase, Dutra limitou as importações, as quais, para serem realizadas, necessitavamlimitou as importações, as quais, para serem realizadas, necessitavam autorização do governo.autorização do governo. •• O Plano SALTEO Plano SALTE →→ a base do programa econômico era o Plano Salte (a base do programa econômico era o Plano Salte (SSaúde,aúde, AlAlimentação,imentação, TTransporte eransporte e EEnergia), que apresentou poucos resultados,nergia), que apresentou poucos resultados, destacando-se a construção da hidrelétrica de Paulo Afonso e a Via Dutra.destacando-se a construção da hidrelétrica de Paulo Afonso e a Via Dutra. •• A Classe Operária →A Classe Operária → a classe operária foi prejudicada na gestão Dutra. Elea classe operária foi prejudicada na gestão Dutra. Ele não atendia às reivindicações de aumento salarial, proibia a realização denão atendia às reivindicações de aumento salarial, proibia a realização de greves e manteve os sindicatos dirigidos por pelegos.greves e manteve os sindicatos dirigidos por pelegos.
  8. 8. O governo Getúlio Vargas (1951–1954)O governo Getúlio Vargas (1951–1954) Nas eleições de 1950, Vargas elegeu-se pelo PTB com 49 % dos votos. GetúlioNas eleições de 1950, Vargas elegeu-se pelo PTB com 49 % dos votos. Getúlio afirmava ter voltado nos "braços do povo", mas o país tinha mudado. Haviaafirmava ter voltado nos "braços do povo", mas o país tinha mudado. Havia democracia, vários partidos políticos e liberdade de imprensa.democracia, vários partidos políticos e liberdade de imprensa.
  9. 9. Manutenção do nacionalismo econômicoManutenção do nacionalismo econômico ►►As propostas de Vargas para o governo eram nacionalistas, ou seja, voltadasAs propostas de Vargas para o governo eram nacionalistas, ou seja, voltadas para o desenvolvimento da indústria nacional.para o desenvolvimento da indústria nacional. •• O Plano LaferO Plano Lafer →→ em 1951, o ministro da Fazenda, Horácio Lafer, anunciou um planoem 1951, o ministro da Fazenda, Horácio Lafer, anunciou um plano de recuperação econômica e de desenvolvimento industrial que previa investimentosde recuperação econômica e de desenvolvimento industrial que previa investimentos nos setores de base, transporte e energia.nos setores de base, transporte e energia. •• O Banco Nacional de Desenvolvimento EconômicoO Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico →→ para viabilizar o Planopara viabilizar o Plano Lafer, foi criado o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE), com aLafer, foi criado o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE), com a função de orientar a aplicação dos recursos públicos.função de orientar a aplicação dos recursos públicos. •• Restrições ao capital estrangeiroRestrições ao capital estrangeiro →→ Vargas impôs restrições ao capitalVargas impôs restrições ao capital estrangeiro. Para entrar no país, este deveria estar associado ao capital nacional. Aestrangeiro. Para entrar no país, este deveria estar associado ao capital nacional. A remessa de lucros para o exterior também era limitada.remessa de lucros para o exterior também era limitada.
  10. 10. •• A criação da PetrobrásA criação da Petrobrás →→ no setor energético o nacionalismo se manifestou comno setor energético o nacionalismo se manifestou com mais força. Em 1951, Vargas enviou ao Congresso um projeto de lei para criar amais força. Em 1951, Vargas enviou ao Congresso um projeto de lei para criar a Petrobrás, que deveria ter o monopólio da extração e distribuição do petróleo.Petrobrás, que deveria ter o monopólio da extração e distribuição do petróleo.
  11. 11. Nacionalistas e entreguistasNacionalistas e entreguistas ►►AA discussão sobre a criação da Petrobrás dividiu opiniões em torno de doisdiscussão sobre a criação da Petrobrás dividiu opiniões em torno de dois modelos de desenvolvimento que o país deveria seguir.modelos de desenvolvimento que o país deveria seguir. •• Os entreguistasOs entreguistas →→ eram os defensores do capital estrangeiro e da abertura doeram os defensores do capital estrangeiro e da abertura do mercado nacional. Queriam um controle orçamentário rígido - para evitarmercado nacional. Queriam um controle orçamentário rígido - para evitar déficitdéficit público e a inflação - e a diminuição das pressões dos trabalhadores. Essa propostapúblico e a inflação - e a diminuição das pressões dos trabalhadores. Essa proposta era defendida pela grande imprensa, UDN e Forças Armadas.era defendida pela grande imprensa, UDN e Forças Armadas. •• Os nacionalistasOs nacionalistas →→ defendiam a intervenção do Estado na economia, criandodefendiam a intervenção do Estado na economia, criando empresas estataisempresas estatais e protegendo as empresas nacionais. Também defendiame protegendo as empresas nacionais. Também defendiam restrições à entrada de capital estrangeiro.restrições à entrada de capital estrangeiro.
  12. 12. ““O petróleo é nosso".O petróleo é nosso". A campanha pró-Petrobras ganhou as ruas e umA campanha pró-Petrobras ganhou as ruas e um slogan:slogan: "o petróleo é"o petróleo é nosso".nosso".
  13. 13. Diante da pressão, o Congresso aprovou o projeto que criou a estatal emDiante da pressão, o Congresso aprovou o projeto que criou a estatal em outubro de 1953.outubro de 1953.
  14. 14. A crise do governo VargasA crise do governo Vargas Problemas com os EUAProblemas com os EUA ►►No inicio do mandato, Getúlio manteve um contato cordial com os EUA.No inicio do mandato, Getúlio manteve um contato cordial com os EUA. Mas uma série de problemas alteraram as relações entre os dois países.Mas uma série de problemas alteraram as relações entre os dois países.
  15. 15. •• Recusa em participar da Guerra da Coréia →Recusa em participar da Guerra da Coréia → em 1951 a ONU solicitou tropasem 1951 a ONU solicitou tropas para combater os comunistas na Coréia. A negativa do governo brasileiro deterioroupara combater os comunistas na Coréia. A negativa do governo brasileiro deteriorou as relações de Getulio com os EUA e com os militares anticomunistas.as relações de Getulio com os EUA e com os militares anticomunistas. •• As restrições ao capital estrangeiroAs restrições ao capital estrangeiro →→ as restrições ao capital estrangeiro,as restrições ao capital estrangeiro, também eram contra os interesses dos EUAtambém eram contra os interesses dos EUA..
  16. 16. Os problemas internosOs problemas internos •• A inflaçãoA inflação →→ desdedesde 1953, a inflação e o alto custo de vida começaram a1953, a inflação e o alto custo de vida começaram a gerar instabilidade. Isso desagradava a classe média e os trabalhadores.gerar instabilidade. Isso desagradava a classe média e os trabalhadores. •• Aumento do salário mínimoAumento do salário mínimo →→ para combater a crise, Vargas nomeou Jango parapara combater a crise, Vargas nomeou Jango para a pasta do Trabalho. O objetivo era agradar os trabalhadores, pois Jango possuía boma pasta do Trabalho. O objetivo era agradar os trabalhadores, pois Jango possuía bom trânsito nos sindicatos. Com essa estratégia, Getúlio aumentou o salário em 100%.trânsito nos sindicatos. Com essa estratégia, Getúlio aumentou o salário em 100%. •• Denúncias de corrupção →Denúncias de corrupção → as críticas da oposição ao nacionalismo de Vargasas críticas da oposição ao nacionalismo de Vargas se intensificaram e surgiram denúncias de corrupção no governose intensificaram e surgiram denúncias de corrupção no governo..
  17. 17. O crime da Rua TonelerosO crime da Rua Toneleros As criticas não cessaram e partiam principalmente de Carlos Lacerda, jornalista eAs criticas não cessaram e partiam principalmente de Carlos Lacerda, jornalista e político da UDN. Em 5 de agosto, Lacerda sofreu um atentado e foi ferido nopolítico da UDN. Em 5 de agosto, Lacerda sofreu um atentado e foi ferido no pé. No episódio, morreu seu segurança, o major da Aeronáutica Rubens Vaz.pé. No episódio, morreu seu segurança, o major da Aeronáutica Rubens Vaz.
  18. 18. A participação de Gregório FortunatoA participação de Gregório Fortunato Nas averiguações, descobriu-se que o mandante do crime era o chefe daNas averiguações, descobriu-se que o mandante do crime era o chefe da segurança de Getúlio, Gregório Fortunato. Isso provocou indignação geralsegurança de Getúlio, Gregório Fortunato. Isso provocou indignação geral e surgiram manifestações exigindo a renúncia do presidente.e surgiram manifestações exigindo a renúncia do presidente.
  19. 19. O suicídioO suicídio No dia 23 de agosto, o presidente reuniu seu ministério e sugeriu seuNo dia 23 de agosto, o presidente reuniu seu ministério e sugeriu seu afastamento temporário, mas os militares recusaram a proposta e insistiramafastamento temporário, mas os militares recusaram a proposta e insistiram na renúncia. No dia seguinte, Getúliona renúncia. No dia seguinte, Getúlio se suicidou com um tiro no coração.se suicidou com um tiro no coração.
  20. 20. A carta-testamentoA carta-testamento Mais uma vez, os interesses contra o povo se desencadeiam sobre mim.Mais uma vez, os interesses contra o povo se desencadeiam sobre mim. Precisam impedir a minha ação, para que eu não continue a defender osPrecisam impedir a minha ação, para que eu não continue a defender os humildes. Cheguei ao governo nos braços do povo, mas a campanhahumildes. Cheguei ao governo nos braços do povo, mas a campanha subterrânea dos grupos internacionais aliou-se à dos grupos nacionaissubterrânea dos grupos internacionais aliou-se à dos grupos nacionais revoltados contra o regime de garantia do trabalho. Contra a revisão dorevoltados contra o regime de garantia do trabalho. Contra a revisão do salário-mínimo se desencadearam os ódios. Quis proteger as nossassalário-mínimo se desencadearam os ódios. Quis proteger as nossas riquezas através da Petrobrás, mas não querem que o trabalhador seja livre.riquezas através da Petrobrás, mas não querem que o trabalhador seja livre. Tenho lutado dia a dia, mas nada mais vos posso dar a não ser meu sangue.Tenho lutado dia a dia, mas nada mais vos posso dar a não ser meu sangue. Se querem continuar sugando o povo, eu ofereço em holocausto a minhaSe querem continuar sugando o povo, eu ofereço em holocausto a minha vida. Era escravo do povo e hoje me liberto. Mas esse povo de quem fuivida. Era escravo do povo e hoje me liberto. Mas esse povo de quem fui escravo não mais será escravo de ninguém.escravo não mais será escravo de ninguém. Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte. Dou o primeiro passoEu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte. Dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na história.no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na história.
  21. 21. O governo de Juscelino Kubitschek (1956-1961)O governo de Juscelino Kubitschek (1956-1961) ► Nas eleições de 1955, os vencedores foram JK para presidente e Jango para vice, ambos da coligação PTB-PSD, partidos de origem getulista.
  22. 22. A tentativa de golpeA tentativa de golpe ►►Inconformada, a UDN tentou impedir a posse de JK, dizendo que ele recebeuInconformada, a UDN tentou impedir a posse de JK, dizendo que ele recebeu apoio do comunismo internacional e não tinha a maioria absoluta dos votos.apoio do comunismo internacional e não tinha a maioria absoluta dos votos.
  23. 23. A economia no governo JKA economia no governo JK •• O modelo desenvolvimentistaO modelo desenvolvimentista →→ JK prometeu industrializar o país atravésJK prometeu industrializar o país através da “substituição das importações”. Para isso, o Estado investia na indústriada “substituição das importações”. Para isso, o Estado investia na indústria de base e a indústria de bens de consumo durável ficaria para iniciativade base e a indústria de bens de consumo durável ficaria para iniciativa privada, com incentivo ao capital estrangeiro.privada, com incentivo ao capital estrangeiro.
  24. 24. O Plano de MetasO Plano de Metas ►► A administração JK se baseada no Plano de Metas, cujo objetivo era fazer oA administração JK se baseada no Plano de Metas, cujo objetivo era fazer o Brasil crescer 50 anos em 5. O foco era infraestrutura e industrialização.Brasil crescer 50 anos em 5. O foco era infraestrutura e industrialização. Entre as realizações que marcaram esse governo, destacam-se:Entre as realizações que marcaram esse governo, destacam-se: •• construção de hidrelétricas (Furnas e Três Marias);construção de hidrelétricas (Furnas e Três Marias); •• implantação da indústria automobilística;implantação da indústria automobilística; •• ampliação da produção de petróleo;ampliação da produção de petróleo; •• construção de rodovias , entre elas a Belém-Brasília.construção de rodovias , entre elas a Belém-Brasília.
  25. 25. Características da industrialização do períodoCaracterísticas da industrialização do período ►►Com JK a produção de automóveisCom JK a produção de automóveis e eletrodomésticos, símbolos da indústriae eletrodomésticos, símbolos da indústria moderna, ganhou impulso, criando novos hábitos entre a classe média.moderna, ganhou impulso, criando novos hábitos entre a classe média. •• A TelevisãoA Televisão →→ em 1950 surgiu a primeira emissora de TV , a Tupi. A televisãoem 1950 surgiu a primeira emissora de TV , a Tupi. A televisão seduziu a classe média e desbancou o rádio.seduziu a classe média e desbancou o rádio.
  26. 26. •• Os automóveisOs automóveis →→ em 1955, sob oem 1955, sob o sloganslogan "rodando a frente do progresso'"rodando a frente do progresso' começaram a circular os primeiros automóveis produzidos no Brasil,começaram a circular os primeiros automóveis produzidos no Brasil, impactando nos sonhos de consumo dos brasileiros.impactando nos sonhos de consumo dos brasileiros.
  27. 27. A construção de BrasíliaA construção de Brasília ►► JK empenhou-se na construção da nova capital , Brasília. Após 3 anos, aJK empenhou-se na construção da nova capital , Brasília. Após 3 anos, a cidade foi inaugurada, em 21 de abril de 1960.cidade foi inaugurada, em 21 de abril de 1960. •• Objetivos:Objetivos: -- estimular a ocupação do interior;estimular a ocupação do interior; - garantir a segurança da capital.- garantir a segurança da capital.
  28. 28. Os problemas do desenvolvimentismoOs problemas do desenvolvimentismo ►► Apesar de alguns sucessos, o desenvolvimentismo trouxe problemas:Apesar de alguns sucessos, o desenvolvimentismo trouxe problemas: •• InflaçãoInflação →→ para pagar as despesas JK apelava pelo emissionismo que geravapara pagar as despesas JK apelava pelo emissionismo que gerava inflação e elevação do custo de vida.inflação e elevação do custo de vida.
  29. 29. •• Aumento da dívida externaAumento da dívida externa →→ as obras de JK foram feitas com empréstimos.as obras de JK foram feitas com empréstimos. •• Aumento das desigualdades regionaisAumento das desigualdades regionais →→ a industrialização se concentrou naa industrialização se concentrou na região Sudeste. Para solucionar essa questão foi criada a Superintendência pararegião Sudeste. Para solucionar essa questão foi criada a Superintendência para o Desenvolvimento do Nordeste (Sudene); parao Desenvolvimento do Nordeste (Sudene); para industrializar a regiãoindustrializar a região.. •• Problemas no campo →Problemas no campo → a mecanização provocava desemprego, redução dosa mecanização provocava desemprego, redução dos salários e êxodo. Nesse contexto, a reforma agrária tornou-se ponto primordialsalários e êxodo. Nesse contexto, a reforma agrária tornou-se ponto primordial •• Rompimento com o FMIRompimento com o FMI →→ para contornar a crise, JK recorreu ao FMI, maspara contornar a crise, JK recorreu ao FMI, mas os empréstimos ficaram condicionados ao controle da inflação, o que seriaos empréstimos ficaram condicionados ao controle da inflação, o que seria difícil. O resultado foi o rompimento com o FMI.difícil. O resultado foi o rompimento com o FMI.
  30. 30. O governo Jânio Quadros (1961)O governo Jânio Quadros (1961) ►►Jânio foi apoiado pela UDN eJânio foi apoiado pela UDN e se apresentou como a alternativase apresentou como a alternativa aos herdeirosaos herdeiros do getulismo. Assumiu um país com inflação elevada, dívida externa e ado getulismo. Assumiu um país com inflação elevada, dívida externa e a administração marcada pela corrupção. Seu mandato durou 7 mesesadministração marcada pela corrupção. Seu mandato durou 7 meses
  31. 31. O estilo Jânio QuadrosO estilo Jânio Quadros ►►Jânio era demagogo, populista, engraçado e teatral. Seu símbolo deJânio era demagogo, populista, engraçado e teatral. Seu símbolo de campanha era uma vassoura.campanha era uma vassoura.
  32. 32. O governo Jânio Quadros se destacou pelas medidas moralizadoras,O governo Jânio Quadros se destacou pelas medidas moralizadoras, estranhas para o contexto de crise da época:estranhas para o contexto de crise da época: •• Proibiu as rinhas de galos, as corridas de cavalo em dias úteis;Proibiu as rinhas de galos, as corridas de cavalo em dias úteis; •• Proibiu o uso de biquínis em desfiles;Proibiu o uso de biquínis em desfiles; •• Proibiu o uso de lança-perfume no Carnaval.Proibiu o uso de lança-perfume no Carnaval.
  33. 33. A economia no governo Jânio QuadrosA economia no governo Jânio Quadros •• Alinhamento com o FMIAlinhamento com o FMI →→ para reduzir o déficit público, diminuir os gastospara reduzir o déficit público, diminuir os gastos sociais e conter a inflação, Jânio adotou uma política econômica austera,sociais e conter a inflação, Jânio adotou uma política econômica austera, ditada pelo FMI.ditada pelo FMI. Como exemplo dessas medidas austeras podemos citar:Como exemplo dessas medidas austeras podemos citar: •• OO congelamento dos salários e restrição ao crédito.congelamento dos salários e restrição ao crédito.
  34. 34. Política externa no governo Jânio QuadrosPolítica externa no governo Jânio Quadros •• Política externa independentePolítica externa independente →→ em plena Guerra Fria, Jânio adotou umaem plena Guerra Fria, Jânio adotou uma política externa independente, desconsiderando a orientação política dospolítica externa independente, desconsiderando a orientação política dos parceiros comerciais. Ainda reatou relações diplomáticas com a URSS.parceiros comerciais. Ainda reatou relações diplomáticas com a URSS. •• Aproximação com CubaAproximação com Cuba →→ em 1960 visitou Cuba e afirmou apoiar a Revoluçãoem 1960 visitou Cuba e afirmou apoiar a Revolução Cubana. Em 1961, condecorou Che Guevara com a Cruz da Ordem Nacional.Cubana. Em 1961, condecorou Che Guevara com a Cruz da Ordem Nacional.
  35. 35. A crise políticaA crise política O comportamento de Jânio produziu impacto negativo nos EUA. Também paraO comportamento de Jânio produziu impacto negativo nos EUA. Também para os conservadores aqui no Brasil, condecorar Che Guevara era uma afronta.os conservadores aqui no Brasil, condecorar Che Guevara era uma afronta.
  36. 36. A renúnciaA renúncia Ao renunciar, Jânio tinha o objetivo de mobilizar o povo a seu favor e fortalecerAo renunciar, Jânio tinha o objetivo de mobilizar o povo a seu favor e fortalecer seu poder. Para ele, o Congresso não aceitaria a renúncia e os militares nãoseu poder. Para ele, o Congresso não aceitaria a renúncia e os militares não aceitariam o vice, Jango, considerado esquerdista. Jânio se equivocouaceitariam o vice, Jango, considerado esquerdista. Jânio se equivocou
  37. 37. O governo João Goulart (1961-1964)O governo João Goulart (1961-1964) Após a renúncia de Jânio, a presidência deveria ser entregue ao vice Jango,Após a renúncia de Jânio, a presidência deveria ser entregue ao vice Jango, que visitava a China comunista. A presidência foi, então, entregue aoque visitava a China comunista. A presidência foi, então, entregue ao presidente da Câmara, Ranieri Mazzilli.presidente da Câmara, Ranieri Mazzilli.
  38. 38. Crise para a posse de GoulartCrise para a posse de Goulart ►►Dois grupos políticos se formaram, com posicionamentosDois grupos políticos se formaram, com posicionamentos diferentes em relação à posse de João Goulart:diferentes em relação à posse de João Goulart: •• Os contráriosOs contrários →→ a imagem de Jango como ministro do Trabalho de Vargasa imagem de Jango como ministro do Trabalho de Vargas era viva na memória da oposição. O grupo o acusava de ser comunista eera viva na memória da oposição. O grupo o acusava de ser comunista e reunia militares, a UDN, grandes empresários nacionais e estrangeiros.reunia militares, a UDN, grandes empresários nacionais e estrangeiros. •• A Frente LegalistaA Frente Legalista →→ o grupo favorável incluíao grupo favorável incluía sindicalistas e trabalhadores,sindicalistas e trabalhadores, profissionaisprofissionais liberais e pequenos empresários. O grupo se reuniu na Frenteliberais e pequenos empresários. O grupo se reuniu na Frente Legalista,Legalista, que pretendia garantir a posse. A Frente Legalista era liderada porque pretendia garantir a posse. A Frente Legalista era liderada por Leonel Brizola e apoiada pelo general Machado LopesLeonel Brizola e apoiada pelo general Machado Lopes
  39. 39. A estratégia de JangoA estratégia de Jango
  40. 40. O Parlamentarismo como soluçãoO Parlamentarismo como solução Foi negociada uma solução: Jango assumiu o poder, num sistemaFoi negociada uma solução: Jango assumiu o poder, num sistema parlamentarista; tipo de governo em que o presidente divide o poder com oparlamentarista; tipo de governo em que o presidente divide o poder com o 1º ministro indicado pelo Legislativo. Também ficou estabelecido, a1º ministro indicado pelo Legislativo. Também ficou estabelecido, a realização de um plebiscito para decidir o destino do novo sistema.realização de um plebiscito para decidir o destino do novo sistema.
  41. 41. Os problemas do novo governoOs problemas do novo governo •• A inflação e pressão popularA inflação e pressão popular →→ os primeiros-ministros Tancredo, Brochadoos primeiros-ministros Tancredo, Brochado da Rocha e Hermes de Lima não conseguiram acabar com a inflação e comda Rocha e Hermes de Lima não conseguiram acabar com a inflação e com a pressão popular; a inflação chegou a 54% em 1962.a pressão popular; a inflação chegou a 54% em 1962.
  42. 42. O PlebiscitoO Plebiscito ►►Nesse contexto de crise o plebiscito foi antecipado para 1963 e 82% dosNesse contexto de crise o plebiscito foi antecipado para 1963 e 82% dos brasileiros votaram pela volta do presidencialismo.brasileiros votaram pela volta do presidencialismo.
  43. 43. A economia no governo João GoulartA economia no governo João Goulart •• O nacionalismo reformistaO nacionalismo reformista →→ depois de assumir a presidência com plenosdepois de assumir a presidência com plenos poderes, Jango reforçou sua linha de governo nacionalista e reformista.poderes, Jango reforçou sua linha de governo nacionalista e reformista.
  44. 44. O Plano TrienalO Plano Trienal ►►Sua estratégia socioeconômica se baseou no Plano Trienal, organizado porSua estratégia socioeconômica se baseou no Plano Trienal, organizado por Celso Furtado, ministro do Planejamento. O plano tinha como objetivos:Celso Furtado, ministro do Planejamento. O plano tinha como objetivos: •• desapropriar os latifúndios improdutivos para defender interesses sociais;desapropriar os latifúndios improdutivos para defender interesses sociais; •• estatizar as refinarias de petróleo particulares;estatizar as refinarias de petróleo particulares; •• diminuir a inflação e promover o crescimento sem sacrificar exclusivamente osdiminuir a inflação e promover o crescimento sem sacrificar exclusivamente os trabalhadores.trabalhadores.
  45. 45. Crise econômicaCrise econômica ►►Essa segunda fase do governo de João Goulart foi marcada por uma intensaEssa segunda fase do governo de João Goulart foi marcada por uma intensa crise econômica, causada pelos seguintes fatores:crise econômica, causada pelos seguintes fatores: •• Retração industrialRetração industrial →→ os empresários nacionais e estrangeiros reduziam osos empresários nacionais e estrangeiros reduziam os investimentos pois temiam que Jango implantasse o socialismo - uma opçãoinvestimentos pois temiam que Jango implantasse o socialismo - uma opção remota.remota. •• Crescimento da inflaçãoCrescimento da inflação →→ o aumento da inflação aumentava o custo deo aumento da inflação aumentava o custo de vida e sobrecarregava os trabalhadores.vida e sobrecarregava os trabalhadores.
  46. 46. A mobilização política da esquerdaA mobilização política da esquerda ►►O governo Jango foi marcado pela atuação de movimentos sociais que tinhamO governo Jango foi marcado pela atuação de movimentos sociais que tinham a intenção de transformar o Brasil numa sociedade mais justa e igualitária:a intenção de transformar o Brasil numa sociedade mais justa e igualitária:
  47. 47. ►►Vejamos os principais movimentos sociais do período:Vejamos os principais movimentos sociais do período: •• Os estudantesOs estudantes →→ os estudantes eram ligados principalmente a UNE e aos estudantes eram ligados principalmente a UNE e a Juventude Universitária Católica (JUC);Juventude Universitária Católica (JUC); •• Os operários →Os operários → os operários reuniam-se na Central Geral dos Trabalhadoresos operários reuniam-se na Central Geral dos Trabalhadores (CGT);(CGT); •• Os camponeses →Os camponeses → eram ligados as Ligas Camponesas, que se difundiameram ligados as Ligas Camponesas, que se difundiam principalmente pelo nordeste, tendo entre seus líderes o advogado socialistaprincipalmente pelo nordeste, tendo entre seus líderes o advogado socialista Francisco Julião.Francisco Julião.
  48. 48. A mobilização política da direitaA mobilização política da direita ►►Mas também surgiram manifestações contrárias, financiadas por empresáriosMas também surgiram manifestações contrárias, financiadas por empresários brasileiros e dos EUA. Milhões de dólares eram gastos em propagandabrasileiros e dos EUA. Milhões de dólares eram gastos em propaganda contra o governo. Os políticos decontra o governo. Os políticos de oposição recebiam verbas paraoposição recebiam verbas para campanhascampanhas e, eleitos, votavam contra as propostas de Jango.e, eleitos, votavam contra as propostas de Jango. Vejamos os dois principais exemplos:Vejamos os dois principais exemplos: •• O Instituto Brasileiro de Ação Democrática (IBAD);O Instituto Brasileiro de Ação Democrática (IBAD); •• O Instituto de Pesquisa e Estudos Sociais (IPES).O Instituto de Pesquisa e Estudos Sociais (IPES).
  49. 49. As Reformas de BaseAs Reformas de Base ►► Em 13 de março de 1964, Jango, falando para 300 mil pessoas num comícioEm 13 de março de 1964, Jango, falando para 300 mil pessoas num comício na estação da Central do Brasil, expôs suas dificuldades e anunciouna estação da Central do Brasil, expôs suas dificuldades e anunciou asas reformas de basereformas de base..
  50. 50. Entre as medidas previstas nas reformas, que contrariavam os interessesEntre as medidas previstas nas reformas, que contrariavam os interesses estrangeiros e das elites, estavam:estrangeiros e das elites, estavam: •• reforma educacional →reforma educacional → para aumentar as escolas públicas e combater opara aumentar as escolas públicas e combater o analfabetismo;analfabetismo; •• reforma eleitoral →reforma eleitoral → para dar ao analfabeto o direito de voto;para dar ao analfabeto o direito de voto; •• reforma tributariareforma tributaria →→ para amenizar as desigualdades sociais;para amenizar as desigualdades sociais; •• A Lei de Remessa de lucrosA Lei de Remessa de lucros →→ a leia lei limitava o envio de dólares daslimitava o envio de dólares das multinacionais para o exterior, contrariando os interesses desses grupos.multinacionais para o exterior, contrariando os interesses desses grupos.
  51. 51. •• A reforma agrária.A reforma agrária.
  52. 52. Os setores populares se manifestavam a favor do governo e das reformas:Os setores populares se manifestavam a favor do governo e das reformas:
  53. 53. A oposição também organizava protestos como a marcha da Família comA oposição também organizava protestos como a marcha da Família com Deus pela liberdade: passeata de senhoras católicas, empresários e daDeus pela liberdade: passeata de senhoras católicas, empresários e da classe média.classe média.
  54. 54. A Rebelião dos sargentosA Rebelião dos sargentos A agitação aumentava. Em Brasília, os sargentos do exército e da aeronáuticaA agitação aumentava. Em Brasília, os sargentos do exército e da aeronáutica ocuparam os quartéis para exigir o direito de voto. A rebelião foi controlada,ocuparam os quartéis para exigir o direito de voto. A rebelião foi controlada, mas os oficiais se assustaram com a indisciplina e responsabilizaram omas os oficiais se assustaram com a indisciplina e responsabilizaram o governo pelogoverno pelo clima de desordemclima de desordem
  55. 55. O Golpe militarO Golpe militar Em 31 de março, de 1964, explodiu a rebelião militar contra o governo. OEm 31 de março, de 1964, explodiu a rebelião militar contra o governo. O movimento teve inicio em Minas e se espalhou pelos outros quartéis. Semmovimento teve inicio em Minas e se espalhou pelos outros quartéis. Sem resistir, Jango deixou Brasília em 1º de abril e foi para o Uruguai.resistir, Jango deixou Brasília em 1º de abril e foi para o Uruguai.

×