SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 44
ROMA ANTIGA
Professora Juliana
historiaeoutrashistorias.blogspot.com
ORIGENS DA CIVILIZAÇÃO
ROMANA
Antes da fundação de Roma, a Península Itálica era ocupada por
vários povos, destacando-se os italiotas, os etruscos e os gregos.
A área ocupada pelos gregos ao sul ficou conhecida como
Magna Grécia.
Entre os italiotas, destacam-se os latinos, que habitavam a região
do Lácio.
Os etruscos concentravam-se mais ao norte.
FUNDAÇÃO DE ROMA
Incialmente, Roma não passava de um conjunto de pequenas
aldeias de pastores ao longo do rio Tibre.
Por volta do século VIII a.C., Roma já havia se tornado um
importante povoado , que funcionava como centro de defesa
contra ataques de povos vizinhos, principalmente devido a sua
condição geográfica, no alto de colinas no norte do Lácio.
FUNDAÇÃO DE ROMA
A versão mitológica atribui a
fundação da cidade aos gêmeos
Rômulo e Remo. Diz a lenda que os
irmãos foram jogados no rio Tibre a
mando de seu tio-avô Amúlio, rei de
Alba Longa. Protegidos pelos deuses,
as crianças foram salvas e
amamentadas por uma loba e depois
foram criadas por um pastor chamado
Fástulo.
FUNDAÇÃO DE ROMA
Quando adultos, Rômulo e Remo reconquistaram o trono de Alba
Longa para seu Avô. Receberam, então, permissão para fundar Roma
na região onde a loba encontrou-os. Mas surgiu uma disputa entre os
irmãos, para saber quem iria reinar Roma. Rômulo matou Remo e
tornou-se o rei da cidade fundada em 753 a.C.
DIVISÃO DA HISTÓRIA
POLÍTICA
Tradicionalmente, a história política de Roma está
dividida em três períodos:
Monarquia (753 a.C.-509 a.C.)
República (509 a.C.-27 a.C.)
Império (27 a.C.- 476 d.C.)
MONARQUIA 753 A.C.- 509 A.C.
Período de informações pouco precisas. Nessa época, a sociedade
romana estava assim organizada:
Patrícios ou nobres: Descendentes das famílias que promoveram a
ocupação inicial de Roma. Eram grandes proprietários de terra e de
gado. Só os patrícios podiam ter cargos políticos nesse período.
Plebeus: Em geral, eram pequenos agricultores, comerciantes,
pastores e artesãos. Constituíam a maioria da população e não
tinham direitos políticos.
.
MONARQUIA 753 A.C.- 509 A.C.
Clientes: eram homens de negócios, intelectuais ou camponeses que
tinham interesse em fazer carreira pública e que por isso recorriam à
proteção de algum patrono, geralmente um patrício de posses.
Escravos: Eram plebeus endividados e principalmente prisioneiros
de guerra. Realizavam todo o tipo de trabalho e eram considerados
bens materiais. Não tinham qualquer direito civil ou político
MONARQUIA 753 A.C.- 509 A.C.
O governo dos reis era vitalício. Os reis possuíam funções
militares, religiosas e atuavam como juízes. Contudo, seu poder não
era ilimitado.
O Senado (conselho de anciãos chefes dos clãs) tinha função
consultiva, com poder de veto.
A Assembleia Curiata era outro importante órgão político.
Formada por todos os patrícios, decidia sobre a adoção de novas
leis, confirmava o monarca e participava das decisões de guerra e
paz.
MONARQUIA 753 A.C.- 509 A.C.
Ao longo da monarquia, foram realizadas diversas obras públicas
entre elas, templos, drenagens de pântanos e um sistema de esgoto.
O último rei etrusco foi Tarquínio, o Soberbo. Ele foi deposto em
509 a.C., provavelmente por ter descontentado os patrícios com
medidas a favor dos plebeus.
No lugar de Tarqüínio, os patrícios colocaram no poder dois
magistrados, chamados cônsules. Com isso, terminava o período
Monárquico e tinha inicio o período Republicano.
REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C.
Com a queda do último rei, o governo de Roma passou a ser o
res publica, quem em latim quer dizer “coisa do povo”, ou seja, o
Estado era entendido com um bem público.
Ocorrem nesse período a consolidação do escravismo e a
conquista de grandes domínios às margens do mar Mediterrâneo,
o mare nostrum.
REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C.
O Senado passou a ser o órgão de maior importância e poder
político.
REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C.
Dois cônsules passaram a ser eleitos
com mandato de um ano.
Em caso de crise interna ou
externa, um ditador poderia ser
escolhido pelos cônsules para um
mandato de seis meses.
REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C.
REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C.
Por meio de greves e revoltas, os plebeus conquistaram direitos e
maior participação política:
REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C.
A partir do século V a.C., início de uma forte política
expansionista, que objetivava a conquista de terras e a obtenção
de escravos.
Derrotar a cidade que ameaçava a expansão romana era essencial.
Cartago, fundada pelos fenícios ao norte da África era a principal
rival comercial de Roma.
REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C.
Guerras Púnicas (Roma x Cartago)
REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C.
Guerras Púnicas 264 a.C.-146 a.C. (Roma x Cartago)
• Primeira Guerra Púnica: ( 264 - 241a.C. ) Disputa pelo controle
da Sicília. Os Romanos, venceram e transformaram a Sicília na sua
primeira província.
• Segunda Guerra Púnica: ( 218 - 201a. C. ) Conflito pelo domínio
do atual território da Espanha. Invasão da Itália por Aníbal.
• Terceira Guerra Púnica: (149 - 146 a. C.) Romanos invadem
Cartago e atacam a cidade durante dois anos. Os romanos
acabaram por tomar a cidade e destrui-la.
DOMÍNIOS ROMANOS NA
REPÚBLICA
Após a vitória romana sobre Cartago, outros
territórios foram sendo conquistados:
 Macedônia e seus domínios;
 Palestina.;
 Egito;
 Gália
DOMÍNIOS ROMANOS NA
REPÚBLICA
DOMÍNIOS ROMANOS NA
REPÚBLICA
Consequências da expansão:
• Consolidação da economia escravista;
• Latifúndios
• Crise no campo , pois os pequenos proprietários de terra não
conseguem competir com os grandes latifundiários;
• Inchaço das cidades, devido ao êxodo rural;
• Riquezas geradas pela cobrança de impostos e pelas pilhagens;
• Surgimento de novos grupos sociais: comerciantes e militares
enriquecidos durante as guerras.
CRISE DA REPÚBLICA
Tentativas de reformas dos irmãos Graco:
- Tibério Graco: propôs uma reforma agrária. Foi assassinado
em 132 a.C.
- Caio Graco: Consegue a aprovação da Lei Frumentária, que
obrigava a distribuição de trigo à população por preços baixos.
CRISE DA REPÚBLICA
Caio Mário: general defensor
da plebe, foi eleito seis vezes
cônsul. Instituiu o soldo
(salário para os soldados) e
garantia de parte dos espólios
e a garantia de um lote de
terra após 25 anos de carreira
militar.
CRISE DA REPÚBLICA
Cornélio Sila: instaurou uma ditadura e perseguiu
violentamente os líderes populares, limitou o poder dos
tribunos da plebe
PRIMEIRO TRIUNVIRATO:
Júlio César – patrício, mas muito popular
Crasso – cavaleiro (faleceu na Pérsia)
Pompeu – patrício
Júlio Cesar x Pompeu
Vence e instaura uma ditadura.
Assassinado no Senado em 44 a.C.
SEGUNDO TRIUNVIRATO:
Após a morte de Júlio Cesar, formou-se o Segundo
Triunvirato:
Marco Antônio – Oriente – aproximação com Cleópatra
Otávio - Ocidente
Lépido - África
Novos conflitos Vitória dos exércitos de Otávio
INICIA O IMPÉRIO
Após vencer Marco Antônio,
Otávio acumula poder e títulos e
limita os poderes do Senado.
“Augusto” = divino
Otávio Augusto instaura o culto ao
imperador.
TÍTULOS
Primeiro cidadão - princeps
Pontífice máximo
Chefe do senado
Comandante supremo do exército
Imperador
Cesar
ALTO IMPÉRIO
27 A.C. – 235 D.C
- Apogeu do Império Romano
- Reorganização política e administrativa
- Reorganização do exército
- Pax Romana
- Política do pão e circo
- Ampliou a cidadania nas diversas regiões controladas
pelos romanos.
- Subsídio de trigo
- Esplendor das cidades, aquedutos e artes
Sociedade romana - Império
Homens livres
libertos
Escravos
Cidadãos
Não cidadãos
BAIXO IMPÉRIO 235 - 476
Período marcado pelo declínio e queda do Império Romano:
- Ineficiência de alguns imperadores em administrar os
territórios conquistados;
- Corrupção
- Crise do escravismo
- Pressões externas: povos que viviam nas fronteiras
Fim das guerras
de conquista –
menos escravos
Declínio da
produção agrícola
devido a falta de
mão de obra
Crise econômica,
revoltas, gastos
militares
reduzidos
Esses fatores contribuem para
facilitar a invasão de outros povos.
- Expansão do Cristianismo
- Divisão do Império: Tetrarquia (Diocleciano
em 284) e mais tarde em império Romano do
Ocidente e Império Romano do Oriente
(Teodósio em 395)
- Povos de origem germânica avançam rumo
aos territórios “romanos”
- No ano de 476 o último imperador Rômulo
Augusto é derrubado – “queda do Império
Romano do Ocidente”.
1. Identifique as fases da História de Roma
Tradicionalmente, a história política de Roma está
dividida em três períodos:
Monarquia (753 a.C.-509 a.C.)
República (509 a.C.-27 a.C.)
Império (27 a.C.- 476 d.C.)
2. Durante a monarquia, quais eram as
funções
a. Dos reis:
Os reis possuíam funções militares, religiosas e atuavam
como juízes. Contudo, seu poder não era ilimitado.
b. Do Senado:
O Senado (conselho de anciãos chefes dos clãs) tinha
função consultiva, com poder de veto.
3. Enumere os povos dos quais descendem
os romanos:
Italiotas, Gregos e etruscos
4. Relacione a expansão territorial com a
consolidação do escravismo
Com o aumento das conquistas territoriais,
mais povos foram transformados em escravos,
consolidando assim o trabalho escravo como
base da mão de obra romana.
5. Na conjuntura da Roma Antiga, apresente
características do patriarcalismo:
Em Roma, o pai possuía poder integral sobre
seus filhos, mulheres, empregados e
escravos, podendo decidir sobre a vida e a
morte de todos os integrantes da família.
6. De quais maneiras os plebeus
conseguiram ampliar seus direitos e
participação política durante a República?
Por meio de mobilizações como greves e
revoltas contra o poder dos patrícios.
7. Enumere três conquistas plebeias durante
o período republicano.
- Direito a eleger tribunos da plebe
- Direito a se casar com patrícios – Lei
Canuléia
- Escrita das Leis – Leis das Doze Tábuas.
7. Qual o principal objetivo das Guerras
Púnicas, travadas entre romanos e
cartagineses?
Roma desejava destruir Cartago para assim
ampliar seu poder marítimo-comercial por
todo o mar Mediterrâneo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
 
Republica Romana - Prof.Altair Aguilar
Republica Romana -  Prof.Altair AguilarRepublica Romana -  Prof.Altair Aguilar
Republica Romana - Prof.Altair Aguilar
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo
 
Roma Antiga
Roma  Antiga Roma  Antiga
Roma Antiga
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
Grecia antiga
Grecia antigaGrecia antiga
Grecia antiga
 
A crise do império romano
A crise do império romanoA crise do império romano
A crise do império romano
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
História (Roma)
História (Roma)História (Roma)
História (Roma)
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
 
Monarquias nacionais
Monarquias nacionaisMonarquias nacionais
Monarquias nacionais
 
Império bizantino
Império bizantinoImpério bizantino
Império bizantino
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
Capitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCapitanias hereditárias
Capitanias hereditárias
 
Brasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareiraBrasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareira
 
1° ano E.M. - Antigo Egito
1° ano E.M. -  Antigo Egito1° ano E.M. -  Antigo Egito
1° ano E.M. - Antigo Egito
 

Destaque (20)

Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica IIRoma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
 
R O M A A N T I G A
R O M A  A N T I G AR O M A  A N T I G A
R O M A A N T I G A
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
Romanos
RomanosRomanos
Romanos
 
Roma antigua
Roma antiguaRoma antigua
Roma antigua
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
2 roma
2 roma2 roma
2 roma
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Historia de Roma - Rostovtzeff
Historia de Roma - RostovtzeffHistoria de Roma - Rostovtzeff
Historia de Roma - Rostovtzeff
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Grécia Antiga - PAS
Grécia Antiga - PASGrécia Antiga - PAS
Grécia Antiga - PAS
 
O Modelo Romano_Educação
O Modelo Romano_EducaçãoO Modelo Romano_Educação
O Modelo Romano_Educação
 
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma AntigaRevisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
 
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGAROMA ANTIGA
ROMA ANTIGA
 
Obras Públicas Romanas.
Obras Públicas Romanas.Obras Públicas Romanas.
Obras Públicas Romanas.
 
Educação romana
Educação romanaEducação romana
Educação romana
 
Roma - República e início do Império
Roma - República e início do ImpérioRoma - República e início do Império
Roma - República e início do Império
 
EDUCAÇÃO NA ANTIGUIDADE ROMANA
EDUCAÇÃO NA ANTIGUIDADE ROMANAEDUCAÇÃO NA ANTIGUIDADE ROMANA
EDUCAÇÃO NA ANTIGUIDADE ROMANA
 

Semelhante a Roma antiga (20)

Roma
RomaRoma
Roma
 
Antiguidade clássica roma 7ano
Antiguidade clássica roma 7anoAntiguidade clássica roma 7ano
Antiguidade clássica roma 7ano
 
PPT - Civilização Romana
PPT - Civilização RomanaPPT - Civilização Romana
PPT - Civilização Romana
 
Aula 03 roma
Aula 03   romaAula 03   roma
Aula 03 roma
 
ROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdfROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdf
 
Aula 02 roma
Aula 02   romaAula 02   roma
Aula 02 roma
 
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
 
Roma antiga 2
Roma antiga 2Roma antiga 2
Roma antiga 2
 
Roma antiga-resumo-ilustrado
Roma antiga-resumo-ilustradoRoma antiga-resumo-ilustrado
Roma antiga-resumo-ilustrado
 
Roma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensãoRoma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensão
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma 1
Roma 1Roma 1
Roma 1
 
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
 
Roma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeiraRoma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeira
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Capítulo 9 - Roma Antiga
Capítulo 9 - Roma AntigaCapítulo 9 - Roma Antiga
Capítulo 9 - Roma Antiga
 
4
44
4
 

Último

Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoSilvaDias3
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalSilvana Silva
 

Último (20)

Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
 

Roma antiga

  • 2. ORIGENS DA CIVILIZAÇÃO ROMANA Antes da fundação de Roma, a Península Itálica era ocupada por vários povos, destacando-se os italiotas, os etruscos e os gregos. A área ocupada pelos gregos ao sul ficou conhecida como Magna Grécia. Entre os italiotas, destacam-se os latinos, que habitavam a região do Lácio. Os etruscos concentravam-se mais ao norte.
  • 3.
  • 4. FUNDAÇÃO DE ROMA Incialmente, Roma não passava de um conjunto de pequenas aldeias de pastores ao longo do rio Tibre. Por volta do século VIII a.C., Roma já havia se tornado um importante povoado , que funcionava como centro de defesa contra ataques de povos vizinhos, principalmente devido a sua condição geográfica, no alto de colinas no norte do Lácio.
  • 5. FUNDAÇÃO DE ROMA A versão mitológica atribui a fundação da cidade aos gêmeos Rômulo e Remo. Diz a lenda que os irmãos foram jogados no rio Tibre a mando de seu tio-avô Amúlio, rei de Alba Longa. Protegidos pelos deuses, as crianças foram salvas e amamentadas por uma loba e depois foram criadas por um pastor chamado Fástulo.
  • 6. FUNDAÇÃO DE ROMA Quando adultos, Rômulo e Remo reconquistaram o trono de Alba Longa para seu Avô. Receberam, então, permissão para fundar Roma na região onde a loba encontrou-os. Mas surgiu uma disputa entre os irmãos, para saber quem iria reinar Roma. Rômulo matou Remo e tornou-se o rei da cidade fundada em 753 a.C.
  • 7. DIVISÃO DA HISTÓRIA POLÍTICA Tradicionalmente, a história política de Roma está dividida em três períodos: Monarquia (753 a.C.-509 a.C.) República (509 a.C.-27 a.C.) Império (27 a.C.- 476 d.C.)
  • 8. MONARQUIA 753 A.C.- 509 A.C. Período de informações pouco precisas. Nessa época, a sociedade romana estava assim organizada: Patrícios ou nobres: Descendentes das famílias que promoveram a ocupação inicial de Roma. Eram grandes proprietários de terra e de gado. Só os patrícios podiam ter cargos políticos nesse período. Plebeus: Em geral, eram pequenos agricultores, comerciantes, pastores e artesãos. Constituíam a maioria da população e não tinham direitos políticos. .
  • 9. MONARQUIA 753 A.C.- 509 A.C. Clientes: eram homens de negócios, intelectuais ou camponeses que tinham interesse em fazer carreira pública e que por isso recorriam à proteção de algum patrono, geralmente um patrício de posses. Escravos: Eram plebeus endividados e principalmente prisioneiros de guerra. Realizavam todo o tipo de trabalho e eram considerados bens materiais. Não tinham qualquer direito civil ou político
  • 10. MONARQUIA 753 A.C.- 509 A.C. O governo dos reis era vitalício. Os reis possuíam funções militares, religiosas e atuavam como juízes. Contudo, seu poder não era ilimitado. O Senado (conselho de anciãos chefes dos clãs) tinha função consultiva, com poder de veto. A Assembleia Curiata era outro importante órgão político. Formada por todos os patrícios, decidia sobre a adoção de novas leis, confirmava o monarca e participava das decisões de guerra e paz.
  • 11. MONARQUIA 753 A.C.- 509 A.C. Ao longo da monarquia, foram realizadas diversas obras públicas entre elas, templos, drenagens de pântanos e um sistema de esgoto. O último rei etrusco foi Tarquínio, o Soberbo. Ele foi deposto em 509 a.C., provavelmente por ter descontentado os patrícios com medidas a favor dos plebeus. No lugar de Tarqüínio, os patrícios colocaram no poder dois magistrados, chamados cônsules. Com isso, terminava o período Monárquico e tinha inicio o período Republicano.
  • 12. REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C. Com a queda do último rei, o governo de Roma passou a ser o res publica, quem em latim quer dizer “coisa do povo”, ou seja, o Estado era entendido com um bem público. Ocorrem nesse período a consolidação do escravismo e a conquista de grandes domínios às margens do mar Mediterrâneo, o mare nostrum.
  • 13. REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C. O Senado passou a ser o órgão de maior importância e poder político.
  • 14. REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C. Dois cônsules passaram a ser eleitos com mandato de um ano. Em caso de crise interna ou externa, um ditador poderia ser escolhido pelos cônsules para um mandato de seis meses.
  • 16. REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C. Por meio de greves e revoltas, os plebeus conquistaram direitos e maior participação política:
  • 17. REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C. A partir do século V a.C., início de uma forte política expansionista, que objetivava a conquista de terras e a obtenção de escravos. Derrotar a cidade que ameaçava a expansão romana era essencial. Cartago, fundada pelos fenícios ao norte da África era a principal rival comercial de Roma.
  • 18. REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C. Guerras Púnicas (Roma x Cartago)
  • 19. REPÚBLICA 509 A.C.-27 A.C. Guerras Púnicas 264 a.C.-146 a.C. (Roma x Cartago) • Primeira Guerra Púnica: ( 264 - 241a.C. ) Disputa pelo controle da Sicília. Os Romanos, venceram e transformaram a Sicília na sua primeira província. • Segunda Guerra Púnica: ( 218 - 201a. C. ) Conflito pelo domínio do atual território da Espanha. Invasão da Itália por Aníbal. • Terceira Guerra Púnica: (149 - 146 a. C.) Romanos invadem Cartago e atacam a cidade durante dois anos. Os romanos acabaram por tomar a cidade e destrui-la.
  • 20. DOMÍNIOS ROMANOS NA REPÚBLICA Após a vitória romana sobre Cartago, outros territórios foram sendo conquistados:  Macedônia e seus domínios;  Palestina.;  Egito;  Gália
  • 22. DOMÍNIOS ROMANOS NA REPÚBLICA Consequências da expansão: • Consolidação da economia escravista; • Latifúndios • Crise no campo , pois os pequenos proprietários de terra não conseguem competir com os grandes latifundiários; • Inchaço das cidades, devido ao êxodo rural; • Riquezas geradas pela cobrança de impostos e pelas pilhagens; • Surgimento de novos grupos sociais: comerciantes e militares enriquecidos durante as guerras.
  • 23. CRISE DA REPÚBLICA Tentativas de reformas dos irmãos Graco: - Tibério Graco: propôs uma reforma agrária. Foi assassinado em 132 a.C. - Caio Graco: Consegue a aprovação da Lei Frumentária, que obrigava a distribuição de trigo à população por preços baixos.
  • 24. CRISE DA REPÚBLICA Caio Mário: general defensor da plebe, foi eleito seis vezes cônsul. Instituiu o soldo (salário para os soldados) e garantia de parte dos espólios e a garantia de um lote de terra após 25 anos de carreira militar.
  • 25. CRISE DA REPÚBLICA Cornélio Sila: instaurou uma ditadura e perseguiu violentamente os líderes populares, limitou o poder dos tribunos da plebe
  • 26. PRIMEIRO TRIUNVIRATO: Júlio César – patrício, mas muito popular Crasso – cavaleiro (faleceu na Pérsia) Pompeu – patrício Júlio Cesar x Pompeu Vence e instaura uma ditadura. Assassinado no Senado em 44 a.C.
  • 27. SEGUNDO TRIUNVIRATO: Após a morte de Júlio Cesar, formou-se o Segundo Triunvirato: Marco Antônio – Oriente – aproximação com Cleópatra Otávio - Ocidente Lépido - África Novos conflitos Vitória dos exércitos de Otávio
  • 28. INICIA O IMPÉRIO Após vencer Marco Antônio, Otávio acumula poder e títulos e limita os poderes do Senado. “Augusto” = divino Otávio Augusto instaura o culto ao imperador.
  • 29. TÍTULOS Primeiro cidadão - princeps Pontífice máximo Chefe do senado Comandante supremo do exército Imperador Cesar
  • 30. ALTO IMPÉRIO 27 A.C. – 235 D.C - Apogeu do Império Romano - Reorganização política e administrativa - Reorganização do exército - Pax Romana - Política do pão e circo - Ampliou a cidadania nas diversas regiões controladas pelos romanos. - Subsídio de trigo - Esplendor das cidades, aquedutos e artes
  • 31.
  • 32. Sociedade romana - Império Homens livres libertos Escravos Cidadãos Não cidadãos
  • 33. BAIXO IMPÉRIO 235 - 476 Período marcado pelo declínio e queda do Império Romano: - Ineficiência de alguns imperadores em administrar os territórios conquistados; - Corrupção - Crise do escravismo - Pressões externas: povos que viviam nas fronteiras
  • 34. Fim das guerras de conquista – menos escravos Declínio da produção agrícola devido a falta de mão de obra Crise econômica, revoltas, gastos militares reduzidos Esses fatores contribuem para facilitar a invasão de outros povos.
  • 35. - Expansão do Cristianismo - Divisão do Império: Tetrarquia (Diocleciano em 284) e mais tarde em império Romano do Ocidente e Império Romano do Oriente (Teodósio em 395) - Povos de origem germânica avançam rumo aos territórios “romanos” - No ano de 476 o último imperador Rômulo Augusto é derrubado – “queda do Império Romano do Ocidente”.
  • 36.
  • 37. 1. Identifique as fases da História de Roma Tradicionalmente, a história política de Roma está dividida em três períodos: Monarquia (753 a.C.-509 a.C.) República (509 a.C.-27 a.C.) Império (27 a.C.- 476 d.C.)
  • 38. 2. Durante a monarquia, quais eram as funções a. Dos reis: Os reis possuíam funções militares, religiosas e atuavam como juízes. Contudo, seu poder não era ilimitado. b. Do Senado: O Senado (conselho de anciãos chefes dos clãs) tinha função consultiva, com poder de veto.
  • 39. 3. Enumere os povos dos quais descendem os romanos: Italiotas, Gregos e etruscos
  • 40. 4. Relacione a expansão territorial com a consolidação do escravismo Com o aumento das conquistas territoriais, mais povos foram transformados em escravos, consolidando assim o trabalho escravo como base da mão de obra romana.
  • 41. 5. Na conjuntura da Roma Antiga, apresente características do patriarcalismo: Em Roma, o pai possuía poder integral sobre seus filhos, mulheres, empregados e escravos, podendo decidir sobre a vida e a morte de todos os integrantes da família.
  • 42. 6. De quais maneiras os plebeus conseguiram ampliar seus direitos e participação política durante a República? Por meio de mobilizações como greves e revoltas contra o poder dos patrícios.
  • 43. 7. Enumere três conquistas plebeias durante o período republicano. - Direito a eleger tribunos da plebe - Direito a se casar com patrícios – Lei Canuléia - Escrita das Leis – Leis das Doze Tábuas.
  • 44. 7. Qual o principal objetivo das Guerras Púnicas, travadas entre romanos e cartagineses? Roma desejava destruir Cartago para assim ampliar seu poder marítimo-comercial por todo o mar Mediterrâneo.