Antiguidade clássica roma 7ano

6.133 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.133
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.658
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
57
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Antiguidade clássica roma 7ano

  1. 1. Roma Antiga
  2. 2. Habitantes da Itália Quando Roma foi fundada, a Itália era ocupada pelos gauleses (norte), gregos (sul), etruscos (centro), sabinos e latinos. Diz à lenda que Roma foi fundada no ano 753 a.C. por Rômulo e Remo, filhos gêmeos do deus Marte e da mortal Rea Sílvia. Ao nascer, os dois irmãos foram abandonados junto ao rio Tibre e salvos por uma loba, que os amamentou e os protegeu. Por fim, um pastor os recolheu e lhes deu os nomes de Rômulo e Remo. Depois de matar Remo numa discussão, Rômulo deu seu nome à cidade.
  3. 3. As camadas sociais de Roma Patrícios - eram grandes proprietários de terras, rebanhos e escravos. Desfrutavam de direitos políticos e podiam desempenhar altas funções públicas no exército, na religião, na justiça ou na administração. Eram os cidadãos romanos (Latinos). Clientes - eram homens livres que se associavam aos patrícios, prestando-lhes diversos serviços pessoais em troca de auxílio econômico e proteção social. Plebeus - eram homens e mulheres livres que se dedicavam ao comércio, ao artesanato e aos trabalhos agrícolas. Escravos - eram considerados instrumentos de trabalho, sem nenhum direito. Foram recrutados entre os derrotados em guerras ou plebeus endividados (no período da Monarquia). Representavam uma propriedade, e, assim, o senhor tinha o direito de castigá-los, de vendê-los ou de alugar seus serviços. Muitos escravos também eram eventualmente libertados.
  4. 4. Roma MonárquicaDurante esse período o rei acumulava as funçõesexecutiva, judicial e religiosa, embora seus poderesfossem limitados na área legislativa, já que o Senado,ou Conselho de Anciãos, tinha o direito de veto esanção das leis apresentadas pelo rei.Na fase final da monarquia, a partir do fim do século VIIa.C., Roma conheceu um período de domínio etrusco,que coincidiu com o início de sua expansão comercial.
  5. 5. República Romana (509 – 27 a.C.) Senado – órgão mais importante e poderoso do período republicano. Designava os cônsules para as províncias, nomeava embaixadores, decidia pela guerra etc. No início era composto exclusivamente por patrícios. Plebeus constituíam a maior parcela da sociedade romana, mas viviam em total marginalização política, mesmo os que enriqueciam com o comércio. Por causa desse quadro, eclodiram conflitos entre as camadas sociais.Em 494 a.C., os plebeus se retiraram para o monte sagrado, exigindo representação política. Foi-lhes então concedido o direito de eleger 2 tribunos (471 a.C. passaram a 10 tribunos) que podiam vetar os atos injustos dos juízes e legisladores. Lei das 12 Tábuas - primeira compilação escrita das leis romanas.
  6. 6. Expansão Romana Entre os séculos V e III a.C., Roma conquistou a Itália por causa das necessidades de preservar o abastecimento de produtos essenciais e de pôr fim nas ameaças regionais. Guerras Púnicas: Três guerras travadas entre Roma e Cartago pela hegemonia do comércio no Mediterrâneo, conflito que se estende por mais de cem anos, de 264 a.C. a 146 a.C. As guerras terminam com a destruição da cidade fenícia de Cartago e a venda dos sobreviventes como escravos.
  7. 7. Consequências da Expansão Romana Grande fluxo de riqueza para Roma, proveniente das conquistas. Ruína do pequeno lavrador, impossibilitado de concorrer com os latifúndios trabalhados por escravos. Aumento da escravidão. Êxodo rural, gerando empobrecimento da plebe.
  8. 8. Império Romano (27a.C. - 476) Esta etapa foi marcada pelo reinado de Augusto (Otávio). Ele se dedicou mais a fortalecer as fronteiras do império do que fazer novas conquistas. O período de estabilidade com as províncias dominadas ficou conhecida como “pax romana” Augusto embelezou a cidade de Roma com magníficas construções e ainda criou a Guarda Pretoriana para defender o Imperador. Pão e Circo – grandes espetáculos de circo (luta de gladiadores, luta contra animas selvagens e corrida de cavalos) com distribuição de alimento (trigo e pão). Esses espetáculos ajudavam para distrair o povo das atitudes do governo. Foi sobre o governo de Augusto que Jesus Cristo nasceu, em Belém de Judá.
  9. 9. Decadência do Império Romano Fragilidade econômica: falta de arrecadação de impostos, pois existia uma grande massa de escravos e de plebeus em péssimas condições econômicas. Isso gerou a falta de verba para o governo pagar parte do exército e custear a vida dos plebeus que dependiam do Estado. Desorganização política: entre 235 e 284 d.C., Roma teve 18 imperadores, o que tornou impossível a execução de qualquer projeto de recuperação do Império. Decadência dos valores romanos: o descrédito nos imperadores e a grave crise econômica fizeram a grande massa da população pobre romana procurar por ajuda nas religiões orientais, principalmente o cristianismo. Decadência das cidades e ruralização: as elites romanas, preocupadas em se afastar da plebe, abandonaram as cidades e refugiaram-se em suas terras. Invasões: os germânicos, povos que viviam nas fronteiras do Império Romano, passaram a ser pressionados pelos Hunos, que viviam na Ásia. Para fugir dos ataques, foram obrigados a ultrapassar as fronteiras romanas, que estavam desprotegidas. Tanto os hunos como os germânicos eram chamados pelos romanos de “bárbaros”.

×