SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
TrichomoniaseParasitologia
Grupo:
Celso Dias
Felipe Bruno
Jocimar Araujo
Layane dos Reis
Maria Lucia Simao Salles
CBIO04
Taxonomia
 Família Trichomonadidae
 Subfamília Trichomonadinae
 Ordem Trichomonadida
 Classe Zoomastigophorea
 Filo Sarcomastigophora
Principais Espécies
 Principais espécies encontradas no homem:
 Trichomonas vaginalis : genitália masculina e feminina
 Trichomonas tenax: Cavidade bucal
 Trichomonas hominis: Intestino
Principais Espécies
A) T. vaginalis
B) T. tenax
C) T. hominis
Aspectos morfológicos – T. vaginalis
 Célula polimorfa - hospedeiro natural ou em meios de cultura
 Elipsóides ou ovais e algumas vezes esféricos
 Capacidade de formar pseudópodes – somente captura de
alimentos e fixação.
 Não possui forma cística, somente trofozoítica.
 Mede cerca de 10 a 30 u de comprimento e 9 a 20 u de largura
Aspectos morfológicos – T. vaginalis
Reprodução
 Por divisão binária, mitose ou divisão binária longitudinal -
divisão nuclear é do tipo criptopleuromitótica
 cariótipo constituído por seis cromossomos.
 Ausência de formação de cisto.
Fisiologia
 O T.vaginalis é um organismo anaeróbio facultativo. Cresce
perfeitamente bem na ausência de oxigênio, em meios de cultura
com faixa de pH compreendida entre 5 e 7,5 e em temperaturas
entre 20 e 40°C.
 Como fonte de energia, o flagelado utiliza glicose, frutose,
maltose, glicogênio e amido.
Transmissão e patologia
 Sua transmissão ocorre por meio das relações sexuais ou contato
íntimo com secreções de uma pessoa contaminada. Pode ser
transmitida por mulher/homem e mulher/mulher. Em geral, afeta mais
as mulheres.
 O Trichomonas vaginalis é um dos principais patógenos do trato
urogenital humano, e está associado a sérias complicações de saúde,
como:
 Problemas relacionados com a gravidez
 Problemas relacionados à fertilidade
 Transmissão do HIV
Sintomas
 Entretanto, em alguns casos, essa doença pode permanecer meses sem
apresentar nenhum sintoma, dificultando o tratamento após a
descoberta.
 Os principais sintomas para detectar a tricomoníase são:
 Corrimento amarelado ou amarelo-esverdeada;
 Coceira;
 Odor forte e desagradável;
 Irritação vulvar;
 Dor;
 Dificuldade de urinar
Profilaxia
 Use camisinha corretamente todas as vezes que tiver relações sexuais
 Limite o número de parceiros ou parceiras sexuais
 Praticar a abstinência sexual ou limitar o contato sexual com um (a)
parceiro (a) infectado
 Se você acha que está infectado, evite contato sexual e procure um
médico.
Tratamento
 O tratamento mais comum para tricomoníase, inclusive durante a
gravidez, é tomar uma dose alta de metronidazol, secnidazol ou
tinidazol. O medicamento ministrado por via oral é muito mais
eficaz para tricomoníase que a inserção de um creme ou gel no
órgão sexual.
 Tanto o paciente quanto os parceiros e parceiras sexuais precisam
de tratamento e evitar ter relações sexuais desprotegidas até que a
infecção seja curada, o que leva cerca de uma semana.
Tratamento
 Os efeitos colaterais da medicação podem incluir:
 Náusea
 Vômitos
 Dor de cabeça
 Gosto metálico na boca
 Tontura.
 É proibida a ingestão de bebidas alcoólicas por 24 horas depois
de tomar metronidazol ou 72 horas depois de tomar tinidazol,
pois pode causar náuseas e vômitos severos.
Tratamento
 Os efeitos colaterais da medicação podem incluir:
 Náusea
 Vômitos
 Dor de cabeça
 Gosto metálico na boca
 Tontura.
 É proibida a ingestão de bebidas alcoólicas por 24 horas depois
de tomar metronidazol ou 72 horas depois de tomar tinidazol,
pois pode causar náuseas e vômitos severos.
Medicamento
 Os medicamentos mais usados para o tratamento de tricomoníase são:
 O ideal é reduzir a frequência de relações sexuais durante o tratamento da
tricomoníase e, se for fazê-lo, que seja com proteção. A tricomoníase leva
cerca de uma semana para ser eliminada do organismo se tiver tratamento
adequado. Portanto, é importante seguir as orientações médicas e ingerir a
medicação indicada.
 Colpatrin
 Colpistatin
 Flagyl
 Flogo Rosa
 Gynopac
 Helmizol (comprimido)
 Helmizol (gel)
 Metronidazol
 Secnidazol
Obrigado...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

TRICOMONÍASE E HERPES GENITAL
TRICOMONÍASE E HERPES GENITALTRICOMONÍASE E HERPES GENITAL
TRICOMONÍASE E HERPES GENITAL
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
 
1o ano ds ts - linfogranuloma venéreo
1o ano   ds ts - linfogranuloma venéreo1o ano   ds ts - linfogranuloma venéreo
1o ano ds ts - linfogranuloma venéreo
 
1o ano ds ts - tricomoníase
1o ano   ds ts - tricomoníase1o ano   ds ts - tricomoníase
1o ano ds ts - tricomoníase
 
Apresentação1 vaginite
Apresentação1 vaginiteApresentação1 vaginite
Apresentação1 vaginite
 
Geardíase
GeardíaseGeardíase
Geardíase
 
Amebíase
AmebíaseAmebíase
Amebíase
 
Aula 3 trichomonas
Aula 3 trichomonasAula 3 trichomonas
Aula 3 trichomonas
 
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
 
Trabalho gonorreia
Trabalho gonorreiaTrabalho gonorreia
Trabalho gonorreia
 
Corrimentos vaginais
Corrimentos vaginaisCorrimentos vaginais
Corrimentos vaginais
 
DST'S Relacionadas com corrimentos
DST'S Relacionadas com corrimentosDST'S Relacionadas com corrimentos
DST'S Relacionadas com corrimentos
 
Parasitas
ParasitasParasitas
Parasitas
 
Aula de enterobius vermicularis
Aula de  enterobius vermicularisAula de  enterobius vermicularis
Aula de enterobius vermicularis
 
Slide Seminário Hanseníase
Slide Seminário HanseníaseSlide Seminário Hanseníase
Slide Seminário Hanseníase
 
Dst - Clamídia
 Dst - Clamídia Dst - Clamídia
Dst - Clamídia
 
IST5
IST5IST5
IST5
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
 
Amebiase
AmebiaseAmebiase
Amebiase
 

Semelhante a Trichomoníase Guia

aula ITSTransmissao.Sexual.2321005 Ia.ppt
aula ITSTransmissao.Sexual.2321005 Ia.pptaula ITSTransmissao.Sexual.2321005 Ia.ppt
aula ITSTransmissao.Sexual.2321005 Ia.pptAlberto205764
 
aula ITS-DoencasSexualmente.Tra1005 Ia.ppt
aula ITS-DoencasSexualmente.Tra1005 Ia.pptaula ITS-DoencasSexualmente.Tra1005 Ia.ppt
aula ITS-DoencasSexualmente.Tra1005 Ia.pptAlberto205764
 
aula ITS1005aTransmussaoxSexual.23 Ia.ppt
aula ITS1005aTransmussaoxSexual.23 Ia.pptaula ITS1005aTransmussaoxSexual.23 Ia.ppt
aula ITS1005aTransmussaoxSexual.23 Ia.pptAlberto205764
 
Hiv mario martins pereira
Hiv  mario martins pereiraHiv  mario martins pereira
Hiv mario martins pereiraSANTOS Odirley
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis (o melhor é prevenir)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (o melhor é prevenir)Doenças Sexualmente Transmissíveis (o melhor é prevenir)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (o melhor é prevenir)Adilson P Motta Motta
 
Flagelados das vias digestivas e geniturinárias
Flagelados das vias digestivas e geniturináriasFlagelados das vias digestivas e geniturinárias
Flagelados das vias digestivas e geniturináriasARTHUR CALIXTO
 
Trabalho biologia
Trabalho biologiaTrabalho biologia
Trabalho biologia2° PD
 
Trabalho biologia
Trabalho biologiaTrabalho biologia
Trabalho biologia2° PD
 
Correção do estudo dirigido protozoários
Correção do estudo dirigido protozoáriosCorreção do estudo dirigido protozoários
Correção do estudo dirigido protozoáriosRaquel Freiry
 
Doenas s1-1198788038494860-3
Doenas s1-1198788038494860-3Doenas s1-1198788038494860-3
Doenas s1-1198788038494860-3Pelo Siro
 

Semelhante a Trichomoníase Guia (20)

Slide do curso
Slide do cursoSlide do curso
Slide do curso
 
aula ITSTransmissao.Sexual.2321005 Ia.ppt
aula ITSTransmissao.Sexual.2321005 Ia.pptaula ITSTransmissao.Sexual.2321005 Ia.ppt
aula ITSTransmissao.Sexual.2321005 Ia.ppt
 
aula ITS-DoencasSexualmente.Tra1005 Ia.ppt
aula ITS-DoencasSexualmente.Tra1005 Ia.pptaula ITS-DoencasSexualmente.Tra1005 Ia.ppt
aula ITS-DoencasSexualmente.Tra1005 Ia.ppt
 
aula ITS1005aTransmussaoxSexual.23 Ia.ppt
aula ITS1005aTransmussaoxSexual.23 Ia.pptaula ITS1005aTransmussaoxSexual.23 Ia.ppt
aula ITS1005aTransmussaoxSexual.23 Ia.ppt
 
Hiv mario martins pereira
Hiv  mario martins pereiraHiv  mario martins pereira
Hiv mario martins pereira
 
Aula n° 2
Aula n° 2  Aula n° 2
Aula n° 2
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis (o melhor é prevenir)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (o melhor é prevenir)Doenças Sexualmente Transmissíveis (o melhor é prevenir)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (o melhor é prevenir)
 
Flagelados das vias digestivas e geniturinárias
Flagelados das vias digestivas e geniturináriasFlagelados das vias digestivas e geniturinárias
Flagelados das vias digestivas e geniturinárias
 
Dst
DstDst
Dst
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
 
DSTs
DSTsDSTs
DSTs
 
Trichomonas vaginalis
Trichomonas vaginalisTrichomonas vaginalis
Trichomonas vaginalis
 
PALESTRA SOBRE DST.pdf
PALESTRA SOBRE DST.pdfPALESTRA SOBRE DST.pdf
PALESTRA SOBRE DST.pdf
 
Antiparasitarios
AntiparasitariosAntiparasitarios
Antiparasitarios
 
Trabalho biologia
Trabalho biologiaTrabalho biologia
Trabalho biologia
 
Trabalho biologia
Trabalho biologiaTrabalho biologia
Trabalho biologia
 
Correção do estudo dirigido protozoários
Correção do estudo dirigido protozoáriosCorreção do estudo dirigido protozoários
Correção do estudo dirigido protozoários
 
Doenas s1-1198788038494860-3
Doenas s1-1198788038494860-3Doenas s1-1198788038494860-3
Doenas s1-1198788038494860-3
 
Cancro Mole
Cancro MoleCancro Mole
Cancro Mole
 
Câncer de tireoide
Câncer de tireoideCâncer de tireoide
Câncer de tireoide
 

Mais de Jocimar Araujo

Mais de Jocimar Araujo (6)

Protozoários sarcodina
Protozoários   sarcodinaProtozoários   sarcodina
Protozoários sarcodina
 
Reprodução sexuada e assexuada
Reprodução sexuada e assexuadaReprodução sexuada e assexuada
Reprodução sexuada e assexuada
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Educação Comparada - Bolívia
Educação Comparada - BolíviaEducação Comparada - Bolívia
Educação Comparada - Bolívia
 
Famílias vegetais
Famílias vegetaisFamílias vegetais
Famílias vegetais
 
Algas azuis
Algas azuisAlgas azuis
Algas azuis
 

Último

Aula 02 -Biologia Celular - Células Procariontes e Eucariontes .pdf
Aula 02 -Biologia Celular -  Células Procariontes e  Eucariontes .pdfAula 02 -Biologia Celular -  Células Procariontes e  Eucariontes .pdf
Aula 02 -Biologia Celular - Células Procariontes e Eucariontes .pdfGiza Carla Nitz
 
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdfAula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdfGiza Carla Nitz
 
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdfAula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdfGiza Carla Nitz
 
Guia alimentar para a população brasileira .pdf
Guia alimentar para a população brasileira  .pdfGuia alimentar para a população brasileira  .pdf
Guia alimentar para a população brasileira .pdfThiagoAlmeida458596
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfEduardoSilva185439
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxEnfaVivianeCampos
 
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdfAula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdfGiza Carla Nitz
 
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdfControle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdfRodrigoSimonato2
 
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdfAula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdfmarrudo64
 
SAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIA
SAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIASAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIA
SAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIAArtthurPereira2
 
Slide sobre Estruturalismo - Disponível para Download
Slide sobre Estruturalismo - Disponível para DownloadSlide sobre Estruturalismo - Disponível para Download
Slide sobre Estruturalismo - Disponível para DownloadJordanPrazeresFreita1
 
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAndersonMoreira538200
 
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdfAula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdfGiza Carla Nitz
 
Aula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdf
Aula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdfAula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdf
Aula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdfGiza Carla Nitz
 
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfNutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfThiagoAlmeida458596
 
Primeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalhoPrimeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalhoDjalmadeAndrade2
 
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdfGlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdfamaroalmeida74
 

Último (17)

Aula 02 -Biologia Celular - Células Procariontes e Eucariontes .pdf
Aula 02 -Biologia Celular -  Células Procariontes e  Eucariontes .pdfAula 02 -Biologia Celular -  Células Procariontes e  Eucariontes .pdf
Aula 02 -Biologia Celular - Células Procariontes e Eucariontes .pdf
 
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdfAula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
 
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdfAula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
 
Guia alimentar para a população brasileira .pdf
Guia alimentar para a população brasileira  .pdfGuia alimentar para a população brasileira  .pdf
Guia alimentar para a população brasileira .pdf
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
 
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdfAula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
 
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdfControle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
 
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdfAula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
 
SAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIA
SAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIASAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIA
SAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIA
 
Slide sobre Estruturalismo - Disponível para Download
Slide sobre Estruturalismo - Disponível para DownloadSlide sobre Estruturalismo - Disponível para Download
Slide sobre Estruturalismo - Disponível para Download
 
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
 
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdfAula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
 
Aula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdf
Aula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdfAula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdf
Aula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdf
 
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfNutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
 
Primeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalhoPrimeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalho
 
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdfGlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
 

Trichomoníase Guia

  • 1. TrichomoniaseParasitologia Grupo: Celso Dias Felipe Bruno Jocimar Araujo Layane dos Reis Maria Lucia Simao Salles CBIO04
  • 2. Taxonomia  Família Trichomonadidae  Subfamília Trichomonadinae  Ordem Trichomonadida  Classe Zoomastigophorea  Filo Sarcomastigophora
  • 3. Principais Espécies  Principais espécies encontradas no homem:  Trichomonas vaginalis : genitália masculina e feminina  Trichomonas tenax: Cavidade bucal  Trichomonas hominis: Intestino
  • 4. Principais Espécies A) T. vaginalis B) T. tenax C) T. hominis
  • 5. Aspectos morfológicos – T. vaginalis  Célula polimorfa - hospedeiro natural ou em meios de cultura  Elipsóides ou ovais e algumas vezes esféricos  Capacidade de formar pseudópodes – somente captura de alimentos e fixação.  Não possui forma cística, somente trofozoítica.  Mede cerca de 10 a 30 u de comprimento e 9 a 20 u de largura
  • 7. Reprodução  Por divisão binária, mitose ou divisão binária longitudinal - divisão nuclear é do tipo criptopleuromitótica  cariótipo constituído por seis cromossomos.  Ausência de formação de cisto.
  • 8. Fisiologia  O T.vaginalis é um organismo anaeróbio facultativo. Cresce perfeitamente bem na ausência de oxigênio, em meios de cultura com faixa de pH compreendida entre 5 e 7,5 e em temperaturas entre 20 e 40°C.  Como fonte de energia, o flagelado utiliza glicose, frutose, maltose, glicogênio e amido.
  • 9. Transmissão e patologia  Sua transmissão ocorre por meio das relações sexuais ou contato íntimo com secreções de uma pessoa contaminada. Pode ser transmitida por mulher/homem e mulher/mulher. Em geral, afeta mais as mulheres.  O Trichomonas vaginalis é um dos principais patógenos do trato urogenital humano, e está associado a sérias complicações de saúde, como:  Problemas relacionados com a gravidez  Problemas relacionados à fertilidade  Transmissão do HIV
  • 10. Sintomas  Entretanto, em alguns casos, essa doença pode permanecer meses sem apresentar nenhum sintoma, dificultando o tratamento após a descoberta.  Os principais sintomas para detectar a tricomoníase são:  Corrimento amarelado ou amarelo-esverdeada;  Coceira;  Odor forte e desagradável;  Irritação vulvar;  Dor;  Dificuldade de urinar
  • 11. Profilaxia  Use camisinha corretamente todas as vezes que tiver relações sexuais  Limite o número de parceiros ou parceiras sexuais  Praticar a abstinência sexual ou limitar o contato sexual com um (a) parceiro (a) infectado  Se você acha que está infectado, evite contato sexual e procure um médico.
  • 12. Tratamento  O tratamento mais comum para tricomoníase, inclusive durante a gravidez, é tomar uma dose alta de metronidazol, secnidazol ou tinidazol. O medicamento ministrado por via oral é muito mais eficaz para tricomoníase que a inserção de um creme ou gel no órgão sexual.  Tanto o paciente quanto os parceiros e parceiras sexuais precisam de tratamento e evitar ter relações sexuais desprotegidas até que a infecção seja curada, o que leva cerca de uma semana.
  • 13. Tratamento  Os efeitos colaterais da medicação podem incluir:  Náusea  Vômitos  Dor de cabeça  Gosto metálico na boca  Tontura.  É proibida a ingestão de bebidas alcoólicas por 24 horas depois de tomar metronidazol ou 72 horas depois de tomar tinidazol, pois pode causar náuseas e vômitos severos.
  • 14. Tratamento  Os efeitos colaterais da medicação podem incluir:  Náusea  Vômitos  Dor de cabeça  Gosto metálico na boca  Tontura.  É proibida a ingestão de bebidas alcoólicas por 24 horas depois de tomar metronidazol ou 72 horas depois de tomar tinidazol, pois pode causar náuseas e vômitos severos.
  • 15. Medicamento  Os medicamentos mais usados para o tratamento de tricomoníase são:  O ideal é reduzir a frequência de relações sexuais durante o tratamento da tricomoníase e, se for fazê-lo, que seja com proteção. A tricomoníase leva cerca de uma semana para ser eliminada do organismo se tiver tratamento adequado. Portanto, é importante seguir as orientações médicas e ingerir a medicação indicada.  Colpatrin  Colpistatin  Flagyl  Flogo Rosa  Gynopac  Helmizol (comprimido)  Helmizol (gel)  Metronidazol  Secnidazol