SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
Fluxo de Medicamentos
da Farmácia Oncológica
Rua Dona Adma Jafet, 91 - CEP 01308-050 - Bela Vista - SP
Tel.: 11 3155-0200
www.hospitalsiriolibanes.org.br
O profissional (4) recebe os medicamentos,
materiais e rótulos confrontando-os com a
prescrição, e prepara o medicamento conforme
recomendações técnicas e assépticas.
4ª Barreira de segurança:
Prescrição médica e ordem de produção
Após a manipulação, o medicamento
é conferido e liberado para a área de
dispensação.
5ª Barreira de segurança:
Dispensação do medicamento
Nesta área o profissional (5) confere os
dados dos rótulos e finaliza a produção com
a emissão de uma etiqueta que informa o
nome do responsável pela manipulação e
informações sobre estabilidade do produto.
A área de Enfermagem recebe o
medicamento e inicia o procedimento com o
paciente.
7ªEtapa
9ªEtapa
8ªEtapa
Elaboração
Centro de Oncologia
Enfermagem
Farmácia
Assessoria Editorial
Comunicação Institucional
Projeto Gráfico
Comunicação Institucional
Fases da Manipulação
Nossa Instituição preza a segurança
de todos os seus processos, e não seria
diferente quanto ao procedimento
de medicamentos que deverão ser
administrados em seus pacientes.
Por isso, criamos esse “guia” onde você
poderá conhecer o fluxo do trabalho na
Farmácia do Centro de Oncologia.
Você tem idéia de quantas barreiras de
segurança criamos para que sua saúde
esteja sempre em primeiro lugar?
Leia e conheça nosso trabalho.
Lembramos que o passo-a-passo
apresentado a seguir é feito de maneira
individualizada, ou seja, prescrição
por prescrição, paciente por paciente,
medicamento por medicamento.
Se ainda houver dúvidas, por gentileza,
procure o profissional da Farmácia.
O médico faz a prescrição eletrônica,
a enfermagem realiza a avaliação de
enfermagem e envia para a farmácia.
O profissional (2) separa o medicamento
para produção, de acordo a ordem
de produção que foi liberada pelo
farmacêutico.
Profissional (2) faz a leitura do código
de barras dos materiais/medicamentos e
encaminha para área de higienização.
2ª Barreira de segurança:
Rastreabilidade
1ª Barreira de segurança:
Avaliação farmacêutica
O profissional (3) recebe os medicamentos,
materiais e rótulos confrontando-os com a
prescrição médica.
Retira a embalagem
dos medicamentos
e materiais para
assepsia.
Organiza e encaminha
para área de
manipulação.
3ª Barreira de segurança:
Checagem com prescrição médica
Etapas de Higienização
1ªEtapa
3ªEtapa
5ªEtapa
6ªEtapa
4ªEtapa
2ªEtapa
Farmacêutica (profissional 1) realiza a
avaliação farmacêutica da prescrição e se
certifica que todas as orientações do médico
estão sendo seguidas e libera para a produção.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cuidados de Enfermagem pre e pos operatorios
Cuidados de Enfermagem pre e pos operatoriosCuidados de Enfermagem pre e pos operatorios
Cuidados de Enfermagem pre e pos operatoriosEduardo Bernardino
 
Eventos adversos a medicamentos
Eventos adversos a medicamentosEventos adversos a medicamentos
Eventos adversos a medicamentosProqualis
 
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemIntrodução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemRAYANE DORNELAS
 
Interpretao de-exames-laboratoriais
Interpretao de-exames-laboratoriaisInterpretao de-exames-laboratoriais
Interpretao de-exames-laboratoriaisLevi Lopes
 
Aula de eventos adversos aspectos introdutorios
Aula de eventos adversos   aspectos introdutoriosAula de eventos adversos   aspectos introdutorios
Aula de eventos adversos aspectos introdutoriosProqualis
 
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologiaJaqueline Almeida
 
Punção de veia jugular por enfermeiro, parecer do COREN-SP - Conselho Regiona...
Punção de veia jugular por enfermeiro, parecer do COREN-SP - Conselho Regiona...Punção de veia jugular por enfermeiro, parecer do COREN-SP - Conselho Regiona...
Punção de veia jugular por enfermeiro, parecer do COREN-SP - Conselho Regiona...Lucas Jardel
 
Assistência Farmacêutica na Prática
Assistência Farmacêutica na PráticaAssistência Farmacêutica na Prática
Assistência Farmacêutica na PráticaFarmacêutico Digital
 
Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosasAtendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosasLuis Antonio Cezar Junior
 
Clínica Cirúrgica AULA 1
Clínica Cirúrgica AULA 1Clínica Cirúrgica AULA 1
Clínica Cirúrgica AULA 1Aline Bandeira
 
Uso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentosUso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentosPedro Azevedo
 
Enfermagem em Quimioterapia
Enfermagem em QuimioterapiaEnfermagem em Quimioterapia
Enfermagem em QuimioterapiaMara Aissélc
 
Aula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia BásicaAula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia BásicaJaqueline Almeida
 
Introdução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção FarmacêuticaIntrodução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção FarmacêuticaCassyano Correr
 

Mais procurados (20)

Cuidados de Enfermagem pre e pos operatorios
Cuidados de Enfermagem pre e pos operatoriosCuidados de Enfermagem pre e pos operatorios
Cuidados de Enfermagem pre e pos operatorios
 
Eventos adversos a medicamentos
Eventos adversos a medicamentosEventos adversos a medicamentos
Eventos adversos a medicamentos
 
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemIntrodução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
 
Introdução à farmacologia
Introdução à farmacologiaIntrodução à farmacologia
Introdução à farmacologia
 
Interpretao de-exames-laboratoriais
Interpretao de-exames-laboratoriaisInterpretao de-exames-laboratoriais
Interpretao de-exames-laboratoriais
 
Aula de eventos adversos aspectos introdutorios
Aula de eventos adversos   aspectos introdutoriosAula de eventos adversos   aspectos introdutorios
Aula de eventos adversos aspectos introdutorios
 
Aula 1 o ..
Aula 1 o ..Aula 1 o ..
Aula 1 o ..
 
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologia
 
Conceitos de Atenção Farmacêutica
Conceitos de  Atenção FarmacêuticaConceitos de  Atenção Farmacêutica
Conceitos de Atenção Farmacêutica
 
Punção de veia jugular por enfermeiro, parecer do COREN-SP - Conselho Regiona...
Punção de veia jugular por enfermeiro, parecer do COREN-SP - Conselho Regiona...Punção de veia jugular por enfermeiro, parecer do COREN-SP - Conselho Regiona...
Punção de veia jugular por enfermeiro, parecer do COREN-SP - Conselho Regiona...
 
Assistência Farmacêutica na Prática
Assistência Farmacêutica na PráticaAssistência Farmacêutica na Prática
Assistência Farmacêutica na Prática
 
Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosasAtendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
 
Clínica Cirúrgica AULA 1
Clínica Cirúrgica AULA 1Clínica Cirúrgica AULA 1
Clínica Cirúrgica AULA 1
 
Aula - SNC - Opioides
Aula  - SNC - OpioidesAula  - SNC - Opioides
Aula - SNC - Opioides
 
Uso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentosUso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentos
 
Enfermagem em Quimioterapia
Enfermagem em QuimioterapiaEnfermagem em Quimioterapia
Enfermagem em Quimioterapia
 
Aula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia BásicaAula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia Básica
 
Feridas neoplásicas
Feridas neoplásicasFeridas neoplásicas
Feridas neoplásicas
 
Introdução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção FarmacêuticaIntrodução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção Farmacêutica
 
Aula residência ave avc
Aula residência ave avcAula residência ave avc
Aula residência ave avc
 

Semelhante a Fluxo de Medicamentos Oncológicos

Barreiras de segurança no processo de medicação unidade internação
Barreiras de segurança no processo de medicação   unidade internaçãoBarreiras de segurança no processo de medicação   unidade internação
Barreiras de segurança no processo de medicação unidade internaçãoArquivo-FClinico
 
Controle de qualidade no preparo e administração de medicamentos
Controle de qualidade no preparo e administração de medicamentosControle de qualidade no preparo e administração de medicamentos
Controle de qualidade no preparo e administração de medicamentosGlegson
 
Segurança na Cadeia Medicamentosa
Segurança na Cadeia MedicamentosaSegurança na Cadeia Medicamentosa
Segurança na Cadeia MedicamentosaMarco Lamim
 
boas-praticas-recomendadas-para-o-cuidado-seguro-na-administracao-de-medicame...
boas-praticas-recomendadas-para-o-cuidado-seguro-na-administracao-de-medicame...boas-praticas-recomendadas-para-o-cuidado-seguro-na-administracao-de-medicame...
boas-praticas-recomendadas-para-o-cuidado-seguro-na-administracao-de-medicame...LuanMiguelCosta
 
Avaliacao gestao de riscos.pdf
Avaliacao gestao de riscos.pdfAvaliacao gestao de riscos.pdf
Avaliacao gestao de riscos.pdfFernando V. Ennes
 
prescrição Hospitalar
prescrição Hospitalarprescrição Hospitalar
prescrição HospitalarRenato Abdoral
 
Super nova desenvolvimento de produtos imunobiológicos e farmacêuticos (3)
Super nova desenvolvimento de produtos imunobiológicos e farmacêuticos (3)Super nova desenvolvimento de produtos imunobiológicos e farmacêuticos (3)
Super nova desenvolvimento de produtos imunobiológicos e farmacêuticos (3)sparksupernova
 
Monitoramento_plano-ação-pós-mercado-delegação Bahia-Suzie.pdf
Monitoramento_plano-ação-pós-mercado-delegação Bahia-Suzie.pdfMonitoramento_plano-ação-pós-mercado-delegação Bahia-Suzie.pdf
Monitoramento_plano-ação-pós-mercado-delegação Bahia-Suzie.pdfSuzie Marie Gomes
 
webgincana do (PPRA)e(PCMSO
webgincana do (PPRA)e(PCMSOwebgincana do (PPRA)e(PCMSO
webgincana do (PPRA)e(PCMSOMirtes Campos
 
Manual de Boas Práticas De Dispensação Para Farmácias e Drogarias
Manual de Boas Práticas  De Dispensação  Para Farmácias e DrogariasManual de Boas Práticas  De Dispensação  Para Farmácias e Drogarias
Manual de Boas Práticas De Dispensação Para Farmácias e DrogariasRailenne De Oliveira Celestino
 
RDC_2007-67 lei que promulga o controle em farmácias
RDC_2007-67 lei que promulga o controle em farmáciasRDC_2007-67 lei que promulga o controle em farmácias
RDC_2007-67 lei que promulga o controle em farmáciasEliveltonRodrigues12
 
Protocolo meta de controle de dados autonomos.
Protocolo meta de controle de dados autonomos.Protocolo meta de controle de dados autonomos.
Protocolo meta de controle de dados autonomos.JosuBarbosaJr
 
Silvia Helena de Bortoli Cassiani
Silvia Helena de Bortoli CassianiSilvia Helena de Bortoli Cassiani
Silvia Helena de Bortoli CassianiSobragen-VIIIEnenge
 
Gerenciamento+de+risco tecno equipos_dez2010
Gerenciamento+de+risco tecno equipos_dez2010Gerenciamento+de+risco tecno equipos_dez2010
Gerenciamento+de+risco tecno equipos_dez2010Fernando Leme
 

Semelhante a Fluxo de Medicamentos Oncológicos (20)

Barreiras de segurança no processo de medicação unidade internação
Barreiras de segurança no processo de medicação   unidade internaçãoBarreiras de segurança no processo de medicação   unidade internação
Barreiras de segurança no processo de medicação unidade internação
 
Controle de qualidade no preparo e administração de medicamentos
Controle de qualidade no preparo e administração de medicamentosControle de qualidade no preparo e administração de medicamentos
Controle de qualidade no preparo e administração de medicamentos
 
Segurança na Cadeia Medicamentosa
Segurança na Cadeia MedicamentosaSegurança na Cadeia Medicamentosa
Segurança na Cadeia Medicamentosa
 
Uso Seguro de Medicamentos em Neonatologia: Preparo e Administração
Uso Seguro de Medicamentos em Neonatologia: Preparo e AdministraçãoUso Seguro de Medicamentos em Neonatologia: Preparo e Administração
Uso Seguro de Medicamentos em Neonatologia: Preparo e Administração
 
UPA 24hs
UPA 24hsUPA 24hs
UPA 24hs
 
boas-praticas-recomendadas-para-o-cuidado-seguro-na-administracao-de-medicame...
boas-praticas-recomendadas-para-o-cuidado-seguro-na-administracao-de-medicame...boas-praticas-recomendadas-para-o-cuidado-seguro-na-administracao-de-medicame...
boas-praticas-recomendadas-para-o-cuidado-seguro-na-administracao-de-medicame...
 
Avaliacao gestao de riscos.pdf
Avaliacao gestao de riscos.pdfAvaliacao gestao de riscos.pdf
Avaliacao gestao de riscos.pdf
 
prescrição Hospitalar
prescrição Hospitalarprescrição Hospitalar
prescrição Hospitalar
 
Cartilha Biossimilares
Cartilha BiossimilaresCartilha Biossimilares
Cartilha Biossimilares
 
Super nova desenvolvimento de produtos imunobiológicos e farmacêuticos (3)
Super nova desenvolvimento de produtos imunobiológicos e farmacêuticos (3)Super nova desenvolvimento de produtos imunobiológicos e farmacêuticos (3)
Super nova desenvolvimento de produtos imunobiológicos e farmacêuticos (3)
 
Monitoramento_plano-ação-pós-mercado-delegação Bahia-Suzie.pdf
Monitoramento_plano-ação-pós-mercado-delegação Bahia-Suzie.pdfMonitoramento_plano-ação-pós-mercado-delegação Bahia-Suzie.pdf
Monitoramento_plano-ação-pós-mercado-delegação Bahia-Suzie.pdf
 
webgincana do (PPRA)e(PCMSO
webgincana do (PPRA)e(PCMSOwebgincana do (PPRA)e(PCMSO
webgincana do (PPRA)e(PCMSO
 
Manual de Boas Práticas De Dispensação Para Farmácias e Drogarias
Manual de Boas Práticas  De Dispensação  Para Farmácias e DrogariasManual de Boas Práticas  De Dispensação  Para Farmácias e Drogarias
Manual de Boas Práticas De Dispensação Para Farmácias e Drogarias
 
Rdc 67 de 2007
Rdc 67 de 2007Rdc 67 de 2007
Rdc 67 de 2007
 
RDC_2007-67 lei que promulga o controle em farmácias
RDC_2007-67 lei que promulga o controle em farmáciasRDC_2007-67 lei que promulga o controle em farmácias
RDC_2007-67 lei que promulga o controle em farmácias
 
Protocolo meta de controle de dados autonomos.
Protocolo meta de controle de dados autonomos.Protocolo meta de controle de dados autonomos.
Protocolo meta de controle de dados autonomos.
 
Erros de medicação
Erros de medicaçãoErros de medicação
Erros de medicação
 
Manual de Boas Práticas De Dispensação
Manual de Boas Práticas  De Dispensação  Manual de Boas Práticas  De Dispensação
Manual de Boas Práticas De Dispensação
 
Silvia Helena de Bortoli Cassiani
Silvia Helena de Bortoli CassianiSilvia Helena de Bortoli Cassiani
Silvia Helena de Bortoli Cassiani
 
Gerenciamento+de+risco tecno equipos_dez2010
Gerenciamento+de+risco tecno equipos_dez2010Gerenciamento+de+risco tecno equipos_dez2010
Gerenciamento+de+risco tecno equipos_dez2010
 

Mais de Arquivo-FClinico

Ebola Ministério da Saúde
Ebola Ministério da SaúdeEbola Ministério da Saúde
Ebola Ministério da SaúdeArquivo-FClinico
 
Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014
Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014
Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014Arquivo-FClinico
 
Armazenamento e descarte de medicamentos e materiais
Armazenamento e descarte de medicamentos e materiaisArmazenamento e descarte de medicamentos e materiais
Armazenamento e descarte de medicamentos e materiaisArquivo-FClinico
 
Farmacovigilância - Hospital Sírio Libanês
Farmacovigilância - Hospital Sírio LibanêsFarmacovigilância - Hospital Sírio Libanês
Farmacovigilância - Hospital Sírio LibanêsArquivo-FClinico
 
Busca ativa de reações adversas a medicamentos ram
Busca ativa de reações adversas a medicamentos   ramBusca ativa de reações adversas a medicamentos   ram
Busca ativa de reações adversas a medicamentos ramArquivo-FClinico
 
Avaliação de prescrição e protocolos de tratamento oncológico
Avaliação de prescrição e protocolos de tratamento oncológicoAvaliação de prescrição e protocolos de tratamento oncológico
Avaliação de prescrição e protocolos de tratamento oncológicoArquivo-FClinico
 
Cristalóides e colóides na prática clínica
Cristalóides e colóides na prática clínicaCristalóides e colóides na prática clínica
Cristalóides e colóides na prática clínicaArquivo-FClinico
 
Medicamentos de atenção especial
Medicamentos de atenção especialMedicamentos de atenção especial
Medicamentos de atenção especialArquivo-FClinico
 
Nomes de medicamentos semelhantes na pronúncia ou na escrita
Nomes de medicamentos semelhantes na pronúncia ou na escritaNomes de medicamentos semelhantes na pronúncia ou na escrita
Nomes de medicamentos semelhantes na pronúncia ou na escritaArquivo-FClinico
 
Antidepressivos brats 2012
Antidepressivos brats 2012Antidepressivos brats 2012
Antidepressivos brats 2012Arquivo-FClinico
 
Refluxo gastroesofágico - MS
Refluxo gastroesofágico - MSRefluxo gastroesofágico - MS
Refluxo gastroesofágico - MSArquivo-FClinico
 
Hipertensão arterial - MS
Hipertensão arterial - MSHipertensão arterial - MS
Hipertensão arterial - MSArquivo-FClinico
 
Hipertensão arterial referencias - MS
Hipertensão arterial referencias - MSHipertensão arterial referencias - MS
Hipertensão arterial referencias - MSArquivo-FClinico
 
Epilepsia referencias - MS
Epilepsia referencias - MSEpilepsia referencias - MS
Epilepsia referencias - MSArquivo-FClinico
 
Dislipidemia referencias - MS
Dislipidemia referencias - MSDislipidemia referencias - MS
Dislipidemia referencias - MSArquivo-FClinico
 

Mais de Arquivo-FClinico (20)

Ebola Ministério da Saúde
Ebola Ministério da SaúdeEbola Ministério da Saúde
Ebola Ministério da Saúde
 
Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014
Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014
Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014
 
Armazenamento e descarte de medicamentos e materiais
Armazenamento e descarte de medicamentos e materiaisArmazenamento e descarte de medicamentos e materiais
Armazenamento e descarte de medicamentos e materiais
 
Farmacovigilância - Hospital Sírio Libanês
Farmacovigilância - Hospital Sírio LibanêsFarmacovigilância - Hospital Sírio Libanês
Farmacovigilância - Hospital Sírio Libanês
 
Busca ativa de reações adversas a medicamentos ram
Busca ativa de reações adversas a medicamentos   ramBusca ativa de reações adversas a medicamentos   ram
Busca ativa de reações adversas a medicamentos ram
 
Avaliação de prescrição e protocolos de tratamento oncológico
Avaliação de prescrição e protocolos de tratamento oncológicoAvaliação de prescrição e protocolos de tratamento oncológico
Avaliação de prescrição e protocolos de tratamento oncológico
 
Cristalóides e colóides na prática clínica
Cristalóides e colóides na prática clínicaCristalóides e colóides na prática clínica
Cristalóides e colóides na prática clínica
 
Medicamentos de atenção especial
Medicamentos de atenção especialMedicamentos de atenção especial
Medicamentos de atenção especial
 
Nomes de medicamentos semelhantes na pronúncia ou na escrita
Nomes de medicamentos semelhantes na pronúncia ou na escritaNomes de medicamentos semelhantes na pronúncia ou na escrita
Nomes de medicamentos semelhantes na pronúncia ou na escrita
 
Antidepressivos brats 2012
Antidepressivos brats 2012Antidepressivos brats 2012
Antidepressivos brats 2012
 
Osteoporose
OsteoporoseOsteoporose
Osteoporose
 
Refluxo gastroesofágico - MS
Refluxo gastroesofágico - MSRefluxo gastroesofágico - MS
Refluxo gastroesofágico - MS
 
Osteoporose -MS
Osteoporose -MSOsteoporose -MS
Osteoporose -MS
 
Hipertensão arterial - MS
Hipertensão arterial - MSHipertensão arterial - MS
Hipertensão arterial - MS
 
Hipertensão arterial referencias - MS
Hipertensão arterial referencias - MSHipertensão arterial referencias - MS
Hipertensão arterial referencias - MS
 
Glaucoma - MS
Glaucoma - MSGlaucoma - MS
Glaucoma - MS
 
Epilepsia - MS
Epilepsia - MSEpilepsia - MS
Epilepsia - MS
 
Epilepsia referencias - MS
Epilepsia referencias - MSEpilepsia referencias - MS
Epilepsia referencias - MS
 
Dislipidemia - MS
Dislipidemia - MSDislipidemia - MS
Dislipidemia - MS
 
Dislipidemia referencias - MS
Dislipidemia referencias - MSDislipidemia referencias - MS
Dislipidemia referencias - MS
 

Fluxo de Medicamentos Oncológicos

  • 1. Fluxo de Medicamentos da Farmácia Oncológica Rua Dona Adma Jafet, 91 - CEP 01308-050 - Bela Vista - SP Tel.: 11 3155-0200 www.hospitalsiriolibanes.org.br O profissional (4) recebe os medicamentos, materiais e rótulos confrontando-os com a prescrição, e prepara o medicamento conforme recomendações técnicas e assépticas. 4ª Barreira de segurança: Prescrição médica e ordem de produção Após a manipulação, o medicamento é conferido e liberado para a área de dispensação. 5ª Barreira de segurança: Dispensação do medicamento Nesta área o profissional (5) confere os dados dos rótulos e finaliza a produção com a emissão de uma etiqueta que informa o nome do responsável pela manipulação e informações sobre estabilidade do produto. A área de Enfermagem recebe o medicamento e inicia o procedimento com o paciente. 7ªEtapa 9ªEtapa 8ªEtapa Elaboração Centro de Oncologia Enfermagem Farmácia Assessoria Editorial Comunicação Institucional Projeto Gráfico Comunicação Institucional Fases da Manipulação
  • 2. Nossa Instituição preza a segurança de todos os seus processos, e não seria diferente quanto ao procedimento de medicamentos que deverão ser administrados em seus pacientes. Por isso, criamos esse “guia” onde você poderá conhecer o fluxo do trabalho na Farmácia do Centro de Oncologia. Você tem idéia de quantas barreiras de segurança criamos para que sua saúde esteja sempre em primeiro lugar? Leia e conheça nosso trabalho. Lembramos que o passo-a-passo apresentado a seguir é feito de maneira individualizada, ou seja, prescrição por prescrição, paciente por paciente, medicamento por medicamento. Se ainda houver dúvidas, por gentileza, procure o profissional da Farmácia. O médico faz a prescrição eletrônica, a enfermagem realiza a avaliação de enfermagem e envia para a farmácia. O profissional (2) separa o medicamento para produção, de acordo a ordem de produção que foi liberada pelo farmacêutico. Profissional (2) faz a leitura do código de barras dos materiais/medicamentos e encaminha para área de higienização. 2ª Barreira de segurança: Rastreabilidade 1ª Barreira de segurança: Avaliação farmacêutica O profissional (3) recebe os medicamentos, materiais e rótulos confrontando-os com a prescrição médica. Retira a embalagem dos medicamentos e materiais para assepsia. Organiza e encaminha para área de manipulação. 3ª Barreira de segurança: Checagem com prescrição médica Etapas de Higienização 1ªEtapa 3ªEtapa 5ªEtapa 6ªEtapa 4ªEtapa 2ªEtapa Farmacêutica (profissional 1) realiza a avaliação farmacêutica da prescrição e se certifica que todas as orientações do médico estão sendo seguidas e libera para a produção.