PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas

14.596 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

PES 2.0 Dispensação de Medicamentos e Formas Farmacêuticas

  1. 1. DISPENSAÇÃO DEMEDICAMENTOS E FORMAS FARMACÊUTICAS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE – PES CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL COLABORADORES DE APOIO AO BALCÃO Farmacêuticas Responsáveis: • Áurea R.C. • Cynthia Rafaela G. www.farmaceuticodigital.com
  2. 2. TEMA 01DISPENSAÇÃO DEMEDICAMENTOS www.farmaceuticodigital.com
  3. 3. ALGUNS DADOS ALARMANTES• Sabe-se que no Brasil, os medicamentos são a 1ª causa de intoxicação em seres humanos e 2ª causa de mortes por intoxicação, conforme o Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (SINITOX).• 60% de todos os medicamentos prescritos, são dispensados ou usados incorretamente; somente 40 % dos pacientes, em média, tomam corretamente seus medicamentos.• As classes de medicamentos que mais causam intoxicações em nosso País são os benzodiazepínicos, antigripais, antidepressivos, antiinflamatórios. www.farmaceuticodigital.com
  4. 4. DIFERENÇA ENTRE REMÉDIO E MEDICAMENTO REMÉ DIO MEDICAMENTO• É tudo aquilo utilizado para • É um produto farmacêutico combater ou aliviar doenças que tem a finalidade de ou sintomas. Pode ser um prevenir, diagnosticar ou banho de água morna, uma tratar as doenças. bolsa de água quente, dieta, exercícios, massagem, entre outros. “A diferença entre o medicamento e o veneno está na dose", palavras do médico suíço Paracelso (1493-1541). www.farmaceuticodigital.com
  5. 5. CATEGORIA DOS MEDICAMENTOS• Medicamentos de Prescrição• Medicamentos Controlados• Medicamentos OTC (Over The Counter) • Medicamentos Genéricos x Similares x Referência www.farmaceuticodigital.com
  6. 6. O QUE É POSOLOGIA?• Posologia é a forma de utilizar os medicamentos, ou seja, o número de vezes e a quantidade de medicamento a ser utilizada a cada dia – que varia em função do paciente, da doença que está sendo tratada e do tipo de medicamento utilizado. www.farmaceuticodigital.com
  7. 7. ÉTICA NA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS • Ética: “NÃO FAÇA PARA OSOUTROS O QUE NÃO GOSTARIA QUE FIZESSEM PARA VOCÊ!” www.farmaceuticodigital.com
  8. 8. ÉTICA NA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS• Forneça informações corretas;• Tenha consciência de que o cliente da farmácia é diferente; está debilitado, sem paciência e sem condições físicas para esperar;• Tenha educação e respeito para com todos;• Agir com ética significa evitar a “empurroterapia” e ter a consciência de que estamos lidando com vidas humanas sendo que qualquer deslize pode ser fatal. www.farmaceuticodigital.com
  9. 9. TIPOS DE MEDICAMENTOS• Medicamentos de Referência (ou de marca) São medicamentos registrados na ANVISA cuja eficácia e qualidade foram comprovadas cientificamente por ocasião do registro. Podem servir de padrão para cópia, após expiração do prazo de patente, para a produção de medicamentos genéricos, similares e alternativas farmacêuticas. São produtos inovadores, resultantes de anos de pesquisa e protegidos pela Lei de Patentes. Possuem nomes comerciais, dados pelos fabricantes. www.farmaceuticodigital.com
  10. 10. • Medicamentos de Referência (ou de marca) www.farmaceuticodigital.com
  11. 11. TIPOS DE MEDICAMENTOS• Medicamentos Genéricos São medicamentos copiados de um produto de referência. É produzido após a expiração de direitos de exclusividade. Contém a mesma substância ativa, concentração de dose, esquema posológico, apresentação e efeito farmacológico; e passam por testes de bioequivalência e biodisponibilidade. Têm em sua embalagem a inscrição: “Medicamento Genérico – Lei 9.787/99”. www.farmaceuticodigital.com
  12. 12. • Medicamentos Genéricos www.farmaceuticodigital.com
  13. 13. TIPOS DE MEDICAMENTOS• Medicamentos Similares São produtos que possuem a mesma substância ativa, concentração, forma farmacêutica, via de administração, posologia e indicação terapêutica, MAS podem diferir em tamanho, forma, prazo de validade, embalagem, rotulagem, excipientes e veículos. São identificados pelo nome comercial ou marca. www.farmaceuticodigital.com
  14. 14. • Medicamentos Similares www.farmaceuticodigital.com
  15. 15. OBSERVAÇÕES• O custo dos medicamentos genéricos e similares é menor do que os de referência porque não passam pelo processo de pesquisa, a compra de matéria prima é efetuada no mercado mundial pelo menor preço e não há despesas com propaganda médica.• A substituição de medicamentos é permitida somente entre o medicamento genérico e o de referência.• Os estabelecimentos são obrigados a manter, à disposição dos consumidores, a lista atualizada dos medicamentos genéricos. www.farmaceuticodigital.com
  16. 16. www.farmaceuticodigital.com
  17. 17. TEMA 2.0FORMAS FARMACÊUTICAS www.farmaceuticodigital.com
  18. 18. FORMAS FARMACÊUTICAS• As formas farmacêuticas foram desenvolvidas para facilitar a administração de medicamentos.  Maneira como as drogas se apresentam para o uso.  De acordo com a forma farmacêutica, têm-se a via de administração. www.farmaceuticodigital.com
  19. 19. VIAS DE ADMINISTRAÇÃO x FORMAS FARMACÊUTICASVIA DE ADMINISTRAÇÃO FORMAS FARMACÊUTICAS Comprimido, cápsula, pastilhas, drágeas, pós para Via oral reconstituição, gotas, xarope, solução oral, suspensão. Via sublingual Comprimidos sublinguaisVia parenteral (injetável) Soluções e suspensões injetáveis Via cutânea (pele) Soluções tópicas, pomadas, cremes, loção, gel, adesivos. Via nasal Spray e gotas nasais Via oftálmica (olhos) Colírios e pomadas oftálmicas Via auricular (ouvidos) Gotas auriculares ou otológicas e pomadas auriculares Via pulmonar Aerossol (bombinha) Via vaginal Comprimidos vaginais, cremes, pomadas, óvulos. Via retal Supositórios e enemas www.farmaceuticodigital.com
  20. 20. FORMAS FARMACÊUTICAS SÓLIDAS• Cápsulas • Pós• Comprimidos • Granulados• Drágeas www.farmaceuticodigital.com
  21. 21. CÁPSULAS• É o armazenamento de uma ou mais substâncias químicas em recipientes de gelatina que pode ser mole (armazenando líquidos, semi-sólidos e sólidos) ou duro (armazenando sólidos).• Em geral, não se pode abrir, quebrar ou triturar as cápsulas, pois o medicamento pode perder seu efeito.• Pode ser usada para mascarar sabor desagradável. www.farmaceuticodigital.com
  22. 22. COMPRIMIDOS• É a compressão de uma ou mais substâncias químicas na forma de pó ou grânulo. Tipos: Comprimidos de Revestimento Entérico Comprimidos Sublinguais Comprimidos Efervescentes Comprimidos Mastigáveis Comprimidos de Ação Lenta www.farmaceuticodigital.com
  23. 23. DRÁGEAS• São comprimidos revestidos com açucares. Melhora a deglutição, aparência física e mascara o sabor do medicamento. Posso cortar uma drágea ao meio? A resposta é NÃO! www.farmaceuticodigital.com
  24. 24. PREPARAÇÃO EXTEMPORÂNEA• São pós liofilizados ou grânulos, podem ser solúveis ou não.• São preparações para substâncias que não são estáveis na presença da água (se degradam facilmente depois de um curto tempo de contato).• Assim, é necessário que as substâncias sejam acrescentadas à água filtrada ou fervida somente no momento da administração, para se fazer a solução ou suspensão. www.farmaceuticodigital.com
  25. 25. PREPARAÇÃO EXTEMPORÂNEA• Geralmente, esses produtos devem ser utilizados por um período máximo de 14 dias após sua preparação, quando armazenado em geladeira.• Se armazenado em temperatura ambiente esse período cai para 7 dias.• Se não utilizado por completo dentro desses períodos e nessas condições, o que restar no frasco deve ser descartado. Ter atenção, pois há produtos com especificações diferentes.• Os granulados devem ser consumidos em no máximo 24hs após serem preparados. www.farmaceuticodigital.com
  26. 26. PREPARAÇÃO EXTEMPORÂNEA www.farmaceuticodigital.com
  27. 27. FORMAS FARMACÊUTICAS SEMI- SÓLIDAS• Pomadas ou Unguentos• Pastas• Cremes ou Emulsões• Géis• Sistemas de Gás comprimido ou Aerossóis• Supositórios• Óvulos• Velas www.farmaceuticodigital.com
  28. 28. POMADAS• São preparações semi-sólidas para aplicação externa que amolecem ou derretem à temperatura corpórea. A substância química sólida é geralmente inserida em uma base oleosa.• São usadas em regiões menores, com menos pêlos por serem muito oleosas, não é aconselhável aplicá-las em feridas abertas www.farmaceuticodigital.com
  29. 29. PASTAS • Para aplicação externa na pele. Contém maior porcentagem de material sólido, por isso são mais firmes e espessas. Apresentam consistência macia e firme pela quantidade de sólidos, são pouco gordurosas e têm grande poder de absorção de água.www.farmaceuticodigital.com
  30. 30. CREMES OU EMULSÕES• Preparações com parte de água e parte de óleo. Em comparação com as pomadas, são bem menos oleosas e se espalham facilmente. Portanto, são mais aplicadas para áreas extensas do corpo e também em regiões com pêlos.• As emulsões também são usadas por via oral para mascarar o sabor de medicamentos quando usadas por via oral, evitando o contato do óleo com as papilas gustativas. www.farmaceuticodigital.com
  31. 31. CREMES OU EMULSÕES www.farmaceuticodigital.com
  32. 32. GÉIS• São preparações a base de água, portanto, não contém óleo. São utilizadas em regiões muito úmidas. Também são utilizados para reduzir a oleosidade da pele. www.farmaceuticodigital.com
  33. 33. SUPOSITÓRIOS E ÓVULOS• São preparações farmacêuticas sólidas, de dose única, que podem conter um ou mais princípios ativos. Devem fundir-se à temperatura do organismo ou dispersar em meio aquoso. O formato e a consistência dos supositórios devem ser adequados para a administração retal.Óvulos• São preparações farmacêuticas sólidas, com formato adequado, para aplicação vaginal. Devem dispersar ou fundir à temperatura do organismo. www.farmaceuticodigital.com
  34. 34. www.farmaceuticodigital.com
  35. 35. FORMAS FARMACÊUTICAS LÍQUIDAS• Soluções Orais Estéreis (Injetáveis, Colírios)• Tinturas• Xaropes• Elixires• Suspensões www.farmaceuticodigital.com
  36. 36. SOLUÇÕES ORAIS• As soluções orais, necessitam de componentes que dêem cor e sabor ao líquido para tornar o medicamento mais agradável ao gosto. Podem ser administradas em gotas, ou com um volume bem definido, como, por exemplo, 5 mL (uma colher de chá). Elas podem ter cor, mas devem ser transparentes. www.farmaceuticodigital.com
  37. 37. SOLUÇÕES ESTÉREIS• São preparações líquidas estéreis, ou seja, sem a presença de microorganismos. São colírios e medicamentos injetáveis. Não devem conter nenhum tipo de substância estranha e nem estarem turvas. www.farmaceuticodigital.com
  38. 38. TINTURAS• São medicamentos líquidos resultantes da extração princípios ativos de drogas vegetais e animais. Elas são preparadas à temperatura ambiente por percolação (droga vegetal na forma íntegra em contato com o solvente) ou maceração (droga macerada ou triturada em contato com o solvente). Os líquidos extratores ou “solventes” são: álcool, álcool/água, éter alcoolizado ou acetona. www.farmaceuticodigital.com
  39. 39. XAROPES• São preparações a base de água, concentradas de açúcar, que contêm uma ou mais substâncias químicas. São usadas principalmente para substâncias com sabor muito desagradável e também para pacientes que têm dificuldade de ingerir comprimidos (crianças e idosos, por exemplo). Obs: Orientar aos pais para escovar os dentes das crianças após o uso de xaropes www.farmaceuticodigital.com
  40. 40. ELIXIRES• São preparações líquidas à base de água e álcool e com sabor levemente adocicado, que contêm uma ou mais substâncias químicas.• São menos viscosos e, devido à presença de certa quantidade de álcool, são menos utilizadas atualmente. www.farmaceuticodigital.com
  41. 41. SUSPENSÕES• As suspensões são preparações em que as substâncias químicas não estão totalmente dissolvidas no meio líquido. Geralmente têm baixa capacidade de dissolução, por isso depositam-se no fundo do recipiente.• É essencial informar ao paciente que ele deve agitar o frasco antes de usar. www.farmaceuticodigital.com
  42. 42. OUTRAS FORMAS FARMACÊUTICAS• Cataplasmas• Ceratos• Alcolatos• Colutórios• Enemas ou Clister (Phosfo enema)• Aerossois• Sprays www.farmaceuticodigital.com

×