SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
ESTUDOS INDEPENDENTES 
2º ANO DO ENSINO MÉDIO 
Aluno (a):______________________________________________ Nº _______ Turma: 2º Ano _______ Valor: 30,0 pontos. 
Professor: Claudinei O. Oliveira Data de entrega: 19/12/2014 
_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ 
1) O alumínio é, largamente, utilizado em indústrias que requerem material resistente, leve e facilmente moldável. Uma das aplicações do alumínio está nos meios de transporte (automóveis, aviões, barcos, bicicletas). 
Em 100 gramas de alumínio, a quantidade de átomos deste elemento corresponde a 
(1,0 ponto) 
a) 3,7 x l023 
b) 27 x 1022 
c) 3,7 x l022 
d) 2,23 x 1024 
e) 27,31 x 1023 
2) O ácido ascórbico, a vitamina C, muito usado como remédio na prevenção e tratamento dos resfriados mais comuns, possui fórmula igual a C6H8O6. Em um copo de acerola (250 ml) encontramos aproximadamente 3.87 g dessa substância. Então, a quantidade de moléculas encontrada em 3,87 g corresponde a 
(1,0 ponto) 
a) 6,02 . 1023. 
b) 1,32 . 1023; 
c) 1,32 . 1022. 
d) 3,87 . 1023. 
e) 1,76 . 1023. 
3) “Não há dúvida de que o hidrogênio será uma das principais fontes de energia do futuro”, afirma o professor da Coppe, que se diverte ao lembrar que essa é uma ideia antiga e faz parte das antológicas previsões de Júlio Verne, referindo-se ao livro A ilha misteriosa, publicado em 1874, no qual o escritor projeta um mundo onde a água e o hidrogênio seriam o “carvão do futuro”. O volume ocupado por 40 g de gás hidrogênio (H2) é de 
(2,0 ponto) 
a) 44,8 litros. 
b) 40,0 litros 
c) 448,0 litros. 
d) 22,4 litros 
e) 4,0 litros 
4) O ácido nítrico (HNO3) é corrosivo, usado na fabricação de fertilizantes e de explosivos nitrogenados. Numa experiência de desenvolvimento de novo fertilizante, recolheu-se, num béquer, amostra de 31,5 g de ácido nítrico. A quantidade em mol do ácido recolhido é de 
(1,0 ponto) 
a) 2,0 mols 
b) 1,0 mol 
c) 5,0 mols 
d) 0,5 mols 
e) 10,0 mols 
Escola Estadual Quintiliano Jardim 
Rua Oswaldo Cruz, 300 – Bairro Estados Unidos – Uberaba-MG. CEP - 38015-230 
Decreto 9.455 MG, de 25/01/1966. Resolução SEE nº 276/73 Fone: (34) 3332-0919
5) Qual a concentração de uma solução contendo 60g de cloreto de sódio dissolvidos em 300 mL de solução? 
6) Evapora-se totalmente o solvente de 375 mL de uma solução aquosa de cloreto de magnésio de concentração 
16,0g/L. Qual a massa em quilos de soluto são obtidos? 
7) O oxalato de cálcio é encontrado nas folhas de espinafre, nas sementes do tomate, e é um dos constituintes das 
pedras formadas nos rins (cálculo renal). Uma amostra (alíquota) de 60 cm3 de uma solução aquosa de oxalato de 
cálcio contém 15 g desse sal. Qual é a concentração comum de oxalato nessa solução? 
8) O rótulo de uma garrafa de água mineral, distribuída para consumo, informa que ela contém, aproximadamente, 
0,69 g/L de bicarbonato de sódio (NaHCO3), além de outros componentes. Qual a concentração em mol/L de 
bicarbonato de sódio? 
(Dados de massa atômica: Na = 23; H = 1; C = 12; O = 16). 
9) Em um laboratório, tem-se um frasco com o seguinte rótulo: NaOH 5 mol/L. Que volume dessa solução, em mL, 
contem massa igual a 80g de NaOH? 
(Dados de massa atômica: Na = 23; H = 1; O = 16). 
10) No preparo de uma solução alvejante de tinturaria, 521,5g de hipoclorito de sódio (NaClO) são dissolvidos em 
água suficiente para 20L de solução. Qual é a concentração em mol/L da solução obtida? 
(Dados de massa atômica: Na = 23; Cl = 35,5; O = 16). 
11) A concentração é uma característica importante das soluções e um dado necessário para seu uso no laboratório, 
na indústria e no cotidiano. 
Abaixo, estão desenhados recipientes com os respectivos volumes de solução e massas de hidróxido de sódio 
(NaOH). 
A solução cuja concentração é 1,0 mol/L está contida no recipiente: 
a) I 
b) II 
c) III 
d) IV 
12) Uma quantidade de água contida em um béquer está fervendo e o termômetro acusa temperatura de 109,0ºC. 
O que se pode afirmar com esse fenômeno é 
a) que a água continuou recebendo calor, mesmo depois de alcançar seu ponto de ebulição. 
b) que a temperatura da fonte de calor era de 109,0ºC e a água entrou em equilíbrio com o meio. 
c) que na água foi adicionada uma quantidade de soluto, alterando a propriedade do ponto de evaporação. 
d) que não é possível qualquer solução aquosa ultrapassar a temperatura de 100,0 ºC. 
13) A dissolução de um soluto não volátil num solvente provoca a elevação do ponto de ebulição do solvente. Esse 
efeito coligativo pode ser denominado como 
a) ebulioscopia 
b) tonoscopia 
c) crioscopia 
d) osmoscopia 
Dados: 
Na= 23,0 u 
O= 16,0 u 
H= 1,0 u
14) Considere o ácido sulfúrico, H2SO4(aq), com grau de ionização α = 61% ou 0,61 a 18ºC. A ionização de uma molécula de H2SO4 é dada pela equação: 
Nas condições descritas acima temos então: 
Isso significa que a cada 150 moléculas de H2SO4 dissolvidas em água dão origem a 
a) 161 partículas. 
b) 100 partículas. 
c) 222 partículas. 
d) 139 partículas. 
e) 61 partículas. 
15) As propriedades coligativas são observadas em qualquer solução, pois são propriedades que se originam a partir da presença de um soluto não-volátil e um solvente. A intensidade da ocorrência dessas propriedades varia de acordo com a 
a) quantidade de partículas encontradas na solução. 
b) temperatura da solução. 
c) presença do soluto. 
d) temperatura de ebulição. 
e) temperatura de fusão. 
16) (UFRO) Reações em que a energia dos reagentes é inferior à dos produtos, à mesma temperatura, são 
a) endotérmicas. 
b) lentas. 
c) espontâneas. 
d) catalisadas. 
17) (UFNR) O preparo de uma solução de hidróxido de sódio em água ocorre com desenvolvimento de energia térmica e consequente aumento de temperatura, indicando tratar-se de um processo 
a) sem variação de entalpia 
b) endotérmico 
c) isotérmico 
d) exotérmico 
18) (UFS-SE) A reação 2CO2  CO + O2 apresenta ΔH positivo. Assim, pode-se afirmar que essa reação 
a) ocorre com a contração de volume. 
b) libera energia térmica. 
c) é catalisada. 
d) é endotérmica. 
19) (UERJ) O gelo seco, ou dióxido de carbono solidificado, muito utilizado em processos de refrigeração, sofre sublimação nas condições ambientes. Durante essa transformação, ocorrem, dentre outros, os fenômenos de variação de energia e de rompimento de interações. 
Esses fenômenos são classificados, respectivamente, como: 
a) exotérmico – interiônico 
b) exotérmico – internuclear 
c) isotérmico – interatômico 
d) endotérmico – intermolecular
20) (Mackenzie-SP) 
Fe2O3(s) + 3C(s) + 491,5KJ  2Fe(s) + 3CO(g) 
Da transformação de óxido de ferro III em ferro metálico, segundo a equação acima, pode-se afirmar que 
a) é necessário um mol de carbono para cada mol de Fe2O3(s) transformado. 
b) é uma reação exotérmica. 
c) o número de mols de carbono consumido é diferente do número de mols de monóxido de carbono produzido. 
d) é uma reação endotérmica. 
21) (UEL – PR) Muitas plantas absorvem nitratos existentes no solo para produzirem compostos orgânicos nitrogenados. Entretanto, por falta de aeração ou por drenagem defeituosa, os íons NO3− podem ser transformados em N2 para prejuízo dos vegetais. Nessa transformação, o átomo de nitrogênio tem número de oxidação que varia de: 
a) +5 para −3. 
b) +5 para −2. 
c) +5 para zero. 
d) 1 para zero. 
22) (UCMG) Dos compostos abaixo, aquele que apresenta o carbono com o maior número de oxidação é: 
a) C4H8 
b) C2H6 
d) CH4O 
d) CO2 
23) (UFRGS-RS) No composto Mn2O3, o manganês apresenta número de oxidação igual ao do fósforo no composto: 
a) PH3 
b) H3PO2 
c) H3PO4 
d) H4P2O5 
24) (Fuvest-SP) Na reação de oxirredução, 
As variações dos números de oxidação do enxofre e do iodo são, respectivamente: 
a) +2 para zero e zero para +1. 
b) zero para +2 e +1 para zero. 
c) zero para –2 e –1 para zero. 
d) –2 para zero e zero para –1. 
25) (UEMG) O ferro, metal muito utilizado no nosso cotidiano, é obtido a partir da hematita, minério que contém óxido de ferro, Fe2O3. A obtenção desse metal ocorre de acordo com a equação representada abaixo: 
Sobre esse processo, todas as afirmativas são corretas, exceto: 
a) O oxigênio age como redutor. 
b) O ferro está sofrendo redução. 
c) O ferro ganha elétrons durante o processo. 
d) O carbono perde elétrons durante o processo. 
26) (FEI-SP) Na equação: 
O agente oxidante e o agente redutor são, respectivamente: 
a) Br2 e H2SO4 
b) HBrO3 e SO2 
c) SO2 e HBrO3 
d) Br2 e SO2 
27) Qual o pH de uma solução cuja concentração hidrogeniônica [H+] é 10-8? 
a) 10 
b) 2 
c) 8 
d) 18 
e) 5 
28) Calculando o pH de um meio cuja concentração hidrogeniônica é 0,01 mol/L encontraremos pH igual a 
a) 0,01 
b) 100 
c) 10 
d) 2 
e) 1
29) Uma dada solução possui concentração hidroxiliônica equivalente a 0,1 mol/L. O pH dessa solução corresponde a 
a) 1 
b) 7 
c) 10 
d) 8 
e) 13 
30) Uma solução apresenta concentração hidrogeniônica igual a 10-11 mol/L. Seu pOH é 
a) 11 
b) 3 
c) 1 
d) 8 
e) 7 
31) Qual o pH e o pOH de uma solução cuja concentração hidrogeniônica é 5x10-3M? Dado: log 5 = 0,7 
a) 9,3 e 4,7. 
b) 2,0 e 3,0. 
c) 2,0 e 5,0. 
d) 5,0 e 2,0 
e) 4,7 e 9,3 
32) (ENEM/00) O suco extraído do repolho roxo pode ser utilizado como indicador do caráter ácido (pH entre 0 e 7) ou básico (pH entre 7 e 14) de diferentes soluções. Misturando-se um pouco de suco de repolho e da solução, a mistura passa a apresentar diferentes cores, segundo sua natureza ácida ou básica, de acordo com a escala abaixo. 
Algumas soluções foram testadas com esse indicador, produzindo os seguintes resultados: 
De acordo com esses resultados, as soluções I, II, III e IV têm, respectivamente, caráter: 
a) ácido/básico/básico/ácido. 
b) ácido/básico/ácido/básico. 
c) básico/ácido/básico/ácido. 
d) ácido/ácido/básico/básico. 
e) básico/básico/ácido/ácido. 
33) O pH de uma solução é 6. Se reduzirmos o valor do pH da mesma solução para 3, a concentração de íons hidrogênio será: 
a) 10.000 vezes maior do que a inicial; 
b) 1.000 vezes maior do que a inicial; 
c) 100 vezes menor do que a inicial; 
d) 4 vezes menor do que a inicial; 
e) 3 vezes maior do que a inicial. 
34) Num recipiente fechado encontram-se, à temperatura de 25 ºC, certa quantidade em mols de HCl(g) em equilíbrio com H2(g) e Cl2(g), chegando à conclusão de que 0,2 mols de HCl(g) reagiram. O grau de dissociação do HCl(g) nessa temperatura, sabendo que inicialmente foram colocados 2 mols de HCl (g) no recipiente é: 
a) 20% 
b) 15% 
c) 10% 
d) 30% 
e) 40%
Analise a situação abaixo e responda as questões: 
Os álcoois, em excesso de oxigênio, queimam (combustão completa), produzindo CO2 e H2O. A combustão do álcool limpo contribui para a redução do efeito estufa e diminui substancialmente a poluição do ar, já que é menos poluente que os combustíveis fósseis (como gasolina, carvão e diesel), minimizando os seus impactos na saúde pública. Uma massa de álcool etílico, C2H6O, igual a 184 g foi posta para queimar na presença de 291,2 litros de gás oxigênio, O2, em condições ambientes (1 atm e 25 ºC), conforme equação balanceada abaixo: 
35) Qual o volume de gás carbônico liberado na reação? 
a) 67,2 litros. 
b) 22,4 litros. 
c) 44,8 litros. 
d) 84,6 litros. 
36) Quantos mols de álcool etílico estão envolvidos na reação? 
a) 2,0 mols. 
b) 1,0 mol. 
c) 9,0 mols. 
d) 4,0 mols. 
37) Qual a quantidade, em mols, de reagente em excesso, se houver? 
a) 1,0 mol. 
b) 3,0 mols 
c) 22,4 mols 
d) não houve reagente em excesso. 
38) Qual a massa, em gramas, de CO2 formado? 
a) 88,0 gramas. 
b) 132,0 gramas. 
c) 352,0 gramas. 
d) 704,0 gramas. 
39) Qual o volume de gás oxigênio (O2) necessário para reagir totalmente com 184 g de álcool etílico (C2H6O)? 
a) 134,4 L. 
b) 268,8 L. 
c) 67,2 L. 
d) 179,2 L. 
e) 384,0 g. 
OBSERVAÇÃO: TODOS OS CÁLCULOS MATEMÁTICOS DEVERÃO ESTAR ANEXADOS AO TRABALHO.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliação bimestral dos 1º anos A e B
Avaliação bimestral dos 1º anos A e BAvaliação bimestral dos 1º anos A e B
Avaliação bimestral dos 1º anos A e B
Marcio Reis
 
Gabarito da segunda avaliação
Gabarito da segunda avaliaçãoGabarito da segunda avaliação
Gabarito da segunda avaliação
professoraludmila
 
Lista de exercícios 48 coeficciente de solubilidade
Lista de exercícios 48   coeficciente de solubilidadeLista de exercícios 48   coeficciente de solubilidade
Lista de exercícios 48 coeficciente de solubilidade
Colegio CMC
 
Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...
Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...
Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 

Mais procurados (20)

Progressão Parcial 3º Ano
Progressão Parcial 3º AnoProgressão Parcial 3º Ano
Progressão Parcial 3º Ano
 
Avaliação bimestral dos 1º anos A e B
Avaliação bimestral dos 1º anos A e BAvaliação bimestral dos 1º anos A e B
Avaliação bimestral dos 1º anos A e B
 
Estudos independentes2
Estudos independentes2Estudos independentes2
Estudos independentes2
 
Estudos2
Estudos2Estudos2
Estudos2
 
pH e pOH_Martha Reis
pH e pOH_Martha ReispH e pOH_Martha Reis
pH e pOH_Martha Reis
 
2 exercicios físico química
2 exercicios físico química2 exercicios físico química
2 exercicios físico química
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
 
Estudos independentes3
Estudos independentes3Estudos independentes3
Estudos independentes3
 
Gabarito da segunda avaliação
Gabarito da segunda avaliaçãoGabarito da segunda avaliação
Gabarito da segunda avaliação
 
Revisão de p1 2º ano médio
Revisão de p1 2º ano médioRevisão de p1 2º ano médio
Revisão de p1 2º ano médio
 
Atividade massa molecular 2ºmédio
Atividade massa molecular 2ºmédioAtividade massa molecular 2ºmédio
Atividade massa molecular 2ºmédio
 
Atividade revisão p1 2º médio
Atividade revisão p1 2º médioAtividade revisão p1 2º médio
Atividade revisão p1 2º médio
 
Soluções
SoluçõesSoluções
Soluções
 
Atividade molaridade 2º médio
Atividade molaridade 2º médioAtividade molaridade 2º médio
Atividade molaridade 2º médio
 
Correção de avaliação 2º ano
Correção de avaliação 2º anoCorreção de avaliação 2º ano
Correção de avaliação 2º ano
 
Leis ponderais
Leis ponderaisLeis ponderais
Leis ponderais
 
Meterial de férias 2º
Meterial de férias 2ºMeterial de férias 2º
Meterial de férias 2º
 
Lista de exercícios 48 coeficciente de solubilidade
Lista de exercícios 48   coeficciente de solubilidadeLista de exercícios 48   coeficciente de solubilidade
Lista de exercícios 48 coeficciente de solubilidade
 
Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...
Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...
Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...
 
Questões revisão - Prova
Questões revisão - ProvaQuestões revisão - Prova
Questões revisão - Prova
 

Destaque

Aula 01 informações básicas sobre a matéria
Aula 01 informações básicas sobre a matériaAula 01 informações básicas sobre a matéria
Aula 01 informações básicas sobre a matéria
Escola Pública/Particular
 
Atividade 1º ano do ensino médio DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA
Atividade 1º ano do ensino médio DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICAAtividade 1º ano do ensino médio DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA
Atividade 1º ano do ensino médio DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA
Escola Pública/Particular
 
Atividade classificação dos carbonos na cadeia carbônica – 3º ano
Atividade classificação dos carbonos na cadeia carbônica – 3º anoAtividade classificação dos carbonos na cadeia carbônica – 3º ano
Atividade classificação dos carbonos na cadeia carbônica – 3º ano
Escola Pública/Particular
 
Plano de aula 02 introdução à química orgânica 3º médio
Plano de aula 02 introdução à química orgânica 3º médioPlano de aula 02 introdução à química orgânica 3º médio
Plano de aula 02 introdução à química orgânica 3º médio
Escola Pública/Particular
 
Atividade classificação das cadeias carbônicas
Atividade classificação das cadeias carbônicasAtividade classificação das cadeias carbônicas
Atividade classificação das cadeias carbônicas
Escola Pública/Particular
 

Destaque (19)

1º ano
1º ano1º ano
1º ano
 
Aula 01 informações básicas sobre a matéria
Aula 01 informações básicas sobre a matériaAula 01 informações básicas sobre a matéria
Aula 01 informações básicas sobre a matéria
 
Exercícios mol 01
Exercícios mol 01Exercícios mol 01
Exercícios mol 01
 
Atividade coeficiente de solubilidade
Atividade coeficiente de solubilidadeAtividade coeficiente de solubilidade
Atividade coeficiente de solubilidade
 
Concentração em quantidade de matéria resolução
Concentração em quantidade de matéria resoluçãoConcentração em quantidade de matéria resolução
Concentração em quantidade de matéria resolução
 
Atividade funções orgânicas
Atividade funções orgânicasAtividade funções orgânicas
Atividade funções orgânicas
 
Atividade molaridade 2º médio
Atividade molaridade 2º médioAtividade molaridade 2º médio
Atividade molaridade 2º médio
 
Atividade tipos e total 2ºeja
Atividade tipos e total 2ºejaAtividade tipos e total 2ºeja
Atividade tipos e total 2ºeja
 
Revisão de conteúdo
Revisão de conteúdoRevisão de conteúdo
Revisão de conteúdo
 
Revisão de conteúdo p2 bim1_2ano
Revisão de conteúdo p2 bim1_2anoRevisão de conteúdo p2 bim1_2ano
Revisão de conteúdo p2 bim1_2ano
 
Atividade coeficiente de solubilidade
Atividade coeficiente de solubilidadeAtividade coeficiente de solubilidade
Atividade coeficiente de solubilidade
 
Atividade concentração comum 2º médio
Atividade concentração comum 2º médioAtividade concentração comum 2º médio
Atividade concentração comum 2º médio
 
Atividade separacaodemisturas
Atividade separacaodemisturasAtividade separacaodemisturas
Atividade separacaodemisturas
 
Atividade concentração comum
Atividade concentração comumAtividade concentração comum
Atividade concentração comum
 
Atividade 1º ano do ensino médio DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA
Atividade 1º ano do ensino médio DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICAAtividade 1º ano do ensino médio DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA
Atividade 1º ano do ensino médio DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA
 
Separacao de misturas
Separacao de misturasSeparacao de misturas
Separacao de misturas
 
Atividade classificação dos carbonos na cadeia carbônica – 3º ano
Atividade classificação dos carbonos na cadeia carbônica – 3º anoAtividade classificação dos carbonos na cadeia carbônica – 3º ano
Atividade classificação dos carbonos na cadeia carbônica – 3º ano
 
Plano de aula 02 introdução à química orgânica 3º médio
Plano de aula 02 introdução à química orgânica 3º médioPlano de aula 02 introdução à química orgânica 3º médio
Plano de aula 02 introdução à química orgânica 3º médio
 
Atividade classificação das cadeias carbônicas
Atividade classificação das cadeias carbônicasAtividade classificação das cadeias carbônicas
Atividade classificação das cadeias carbônicas
 

Semelhante a 2º ano

Exerc cinetica termoquimica_solucoes
Exerc cinetica termoquimica_solucoesExerc cinetica termoquimica_solucoes
Exerc cinetica termoquimica_solucoes
Marcy Gomes
 
Exercícios Estequiometria
Exercícios EstequiometriaExercícios Estequiometria
Exercícios Estequiometria
iqscquimica
 
Avaliacao parcial sobre efeitos coligativos 2018
Avaliacao parcial sobre efeitos coligativos  2018Avaliacao parcial sobre efeitos coligativos  2018
Avaliacao parcial sobre efeitos coligativos 2018
Clebson Ramos
 
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Maiquel Vieira
 
Dependência de química 2ª ano do ensino médio
Dependência de química 2ª ano do ensino médioDependência de química 2ª ano do ensino médio
Dependência de química 2ª ano do ensino médio
Escola Pública/Particular
 
Psa 17 cálculos estequimétricos
Psa 17   cálculos estequimétricosPsa 17   cálculos estequimétricos
Psa 17 cálculos estequimétricos
Fisica-Quimica
 
Recuperação 2º ano 1º bim
Recuperação 2º ano 1º bimRecuperação 2º ano 1º bim
Recuperação 2º ano 1º bim
blogprofbento
 
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp0104 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
ferfla10
 
Lista de exercícios - cálculo estequiométrico
Lista de exercícios - cálculo estequiométricoLista de exercícios - cálculo estequiométrico
Lista de exercícios - cálculo estequiométrico
semestraltardetotem
 

Semelhante a 2º ano (20)

Calculo estequiometrico
Calculo estequiometricoCalculo estequiometrico
Calculo estequiometrico
 
Exerc cinetica termoquimica_solucoes
Exerc cinetica termoquimica_solucoesExerc cinetica termoquimica_solucoes
Exerc cinetica termoquimica_solucoes
 
Gama módulo 26
Gama   módulo 26Gama   módulo 26
Gama módulo 26
 
Lista de Exercícios: Solucões
Lista de Exercícios: SolucõesLista de Exercícios: Solucões
Lista de Exercícios: Solucões
 
Exercícios Estequiometria
Exercícios EstequiometriaExercícios Estequiometria
Exercícios Estequiometria
 
Avaliacao parcial sobre efeitos coligativos 2018
Avaliacao parcial sobre efeitos coligativos  2018Avaliacao parcial sobre efeitos coligativos  2018
Avaliacao parcial sobre efeitos coligativos 2018
 
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
 
Exercícios 2º ano 1ºb
Exercícios 2º ano 1ºbExercícios 2º ano 1ºb
Exercícios 2º ano 1ºb
 
Molaridade
MolaridadeMolaridade
Molaridade
 
Dependência de química 2ª ano do ensino médio
Dependência de química 2ª ano do ensino médioDependência de química 2ª ano do ensino médio
Dependência de química 2ª ano do ensino médio
 
Quim04 livro-propostos
Quim04 livro-propostosQuim04 livro-propostos
Quim04 livro-propostos
 
Nox e Reações de Óxido Redução
Nox e Reações de Óxido ReduçãoNox e Reações de Óxido Redução
Nox e Reações de Óxido Redução
 
2°em química rec final_exercícios
2°em química rec final_exercícios2°em química rec final_exercícios
2°em química rec final_exercícios
 
Psa 17 cálculos estequimétricos
Psa 17   cálculos estequimétricosPsa 17   cálculos estequimétricos
Psa 17 cálculos estequimétricos
 
Recuperação 2º ano 1º bim
Recuperação 2º ano 1º bimRecuperação 2º ano 1º bim
Recuperação 2º ano 1º bim
 
Lista 08 -_estequiometria
Lista 08 -_estequiometriaLista 08 -_estequiometria
Lista 08 -_estequiometria
 
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp0104 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
 
Lista 2 ano final nox
Lista 2 ano final noxLista 2 ano final nox
Lista 2 ano final nox
 
Prova 2º ano
Prova 2º anoProva 2º ano
Prova 2º ano
 
Lista de exercícios - cálculo estequiométrico
Lista de exercícios - cálculo estequiométricoLista de exercícios - cálculo estequiométrico
Lista de exercícios - cálculo estequiométrico
 

Mais de Escola Pública/Particular

Mais de Escola Pública/Particular (20)

ATIVIDADE_10_Nomenclatura de Hidrocarbonetos.pdf
ATIVIDADE_10_Nomenclatura de Hidrocarbonetos.pdfATIVIDADE_10_Nomenclatura de Hidrocarbonetos.pdf
ATIVIDADE_10_Nomenclatura de Hidrocarbonetos.pdf
 
ATIVIDADE ESTEQUIOMETRIA.pdf
ATIVIDADE ESTEQUIOMETRIA.pdfATIVIDADE ESTEQUIOMETRIA.pdf
ATIVIDADE ESTEQUIOMETRIA.pdf
 
ATIVIDADE DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA_1º ANO.pdf
ATIVIDADE DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA_1º ANO.pdfATIVIDADE DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA_1º ANO.pdf
ATIVIDADE DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA_1º ANO.pdf
 
Estudos1
Estudos1Estudos1
Estudos1
 
Estudos3
Estudos3Estudos3
Estudos3
 
Sal e oxidos
Sal e oxidosSal e oxidos
Sal e oxidos
 
Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
Carboidratos
 
Cinética Química 2
Cinética Química 2Cinética Química 2
Cinética Química 2
 
Ácido e Base de Arrhenius
Ácido e Base de ArrheniusÁcido e Base de Arrhenius
Ácido e Base de Arrhenius
 
Cinetica1
Cinetica1Cinetica1
Cinetica1
 
Resumo_Equilíbrio iônico da água
Resumo_Equilíbrio iônico da águaResumo_Equilíbrio iônico da água
Resumo_Equilíbrio iônico da água
 
Propriedades
PropriedadesPropriedades
Propriedades
 
Projeto miniworkshop
Projeto miniworkshopProjeto miniworkshop
Projeto miniworkshop
 
Atividade Concentração Comum
Atividade Concentração ComumAtividade Concentração Comum
Atividade Concentração Comum
 
Estudos independentes
Estudos independentesEstudos independentes
Estudos independentes
 
Ácido e base de Arrhenius_Atividade
Ácido e base de Arrhenius_AtividadeÁcido e base de Arrhenius_Atividade
Ácido e base de Arrhenius_Atividade
 
Atividade lei de hess
Atividade lei de hessAtividade lei de hess
Atividade lei de hess
 
Aula hibridização do carbono
Aula hibridização do carbonoAula hibridização do carbono
Aula hibridização do carbono
 
Modelo projeto separacao de misturas
Modelo projeto separacao de misturasModelo projeto separacao de misturas
Modelo projeto separacao de misturas
 
Atividade de reforço 1° ano
Atividade de reforço 1° anoAtividade de reforço 1° ano
Atividade de reforço 1° ano
 

Último

4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
LindinhaSilva1
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
FLAVIA LEZAN
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
lbgsouza
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 

2º ano

  • 1. ESTUDOS INDEPENDENTES 2º ANO DO ENSINO MÉDIO Aluno (a):______________________________________________ Nº _______ Turma: 2º Ano _______ Valor: 30,0 pontos. Professor: Claudinei O. Oliveira Data de entrega: 19/12/2014 _____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ 1) O alumínio é, largamente, utilizado em indústrias que requerem material resistente, leve e facilmente moldável. Uma das aplicações do alumínio está nos meios de transporte (automóveis, aviões, barcos, bicicletas). Em 100 gramas de alumínio, a quantidade de átomos deste elemento corresponde a (1,0 ponto) a) 3,7 x l023 b) 27 x 1022 c) 3,7 x l022 d) 2,23 x 1024 e) 27,31 x 1023 2) O ácido ascórbico, a vitamina C, muito usado como remédio na prevenção e tratamento dos resfriados mais comuns, possui fórmula igual a C6H8O6. Em um copo de acerola (250 ml) encontramos aproximadamente 3.87 g dessa substância. Então, a quantidade de moléculas encontrada em 3,87 g corresponde a (1,0 ponto) a) 6,02 . 1023. b) 1,32 . 1023; c) 1,32 . 1022. d) 3,87 . 1023. e) 1,76 . 1023. 3) “Não há dúvida de que o hidrogênio será uma das principais fontes de energia do futuro”, afirma o professor da Coppe, que se diverte ao lembrar que essa é uma ideia antiga e faz parte das antológicas previsões de Júlio Verne, referindo-se ao livro A ilha misteriosa, publicado em 1874, no qual o escritor projeta um mundo onde a água e o hidrogênio seriam o “carvão do futuro”. O volume ocupado por 40 g de gás hidrogênio (H2) é de (2,0 ponto) a) 44,8 litros. b) 40,0 litros c) 448,0 litros. d) 22,4 litros e) 4,0 litros 4) O ácido nítrico (HNO3) é corrosivo, usado na fabricação de fertilizantes e de explosivos nitrogenados. Numa experiência de desenvolvimento de novo fertilizante, recolheu-se, num béquer, amostra de 31,5 g de ácido nítrico. A quantidade em mol do ácido recolhido é de (1,0 ponto) a) 2,0 mols b) 1,0 mol c) 5,0 mols d) 0,5 mols e) 10,0 mols Escola Estadual Quintiliano Jardim Rua Oswaldo Cruz, 300 – Bairro Estados Unidos – Uberaba-MG. CEP - 38015-230 Decreto 9.455 MG, de 25/01/1966. Resolução SEE nº 276/73 Fone: (34) 3332-0919
  • 2. 5) Qual a concentração de uma solução contendo 60g de cloreto de sódio dissolvidos em 300 mL de solução? 6) Evapora-se totalmente o solvente de 375 mL de uma solução aquosa de cloreto de magnésio de concentração 16,0g/L. Qual a massa em quilos de soluto são obtidos? 7) O oxalato de cálcio é encontrado nas folhas de espinafre, nas sementes do tomate, e é um dos constituintes das pedras formadas nos rins (cálculo renal). Uma amostra (alíquota) de 60 cm3 de uma solução aquosa de oxalato de cálcio contém 15 g desse sal. Qual é a concentração comum de oxalato nessa solução? 8) O rótulo de uma garrafa de água mineral, distribuída para consumo, informa que ela contém, aproximadamente, 0,69 g/L de bicarbonato de sódio (NaHCO3), além de outros componentes. Qual a concentração em mol/L de bicarbonato de sódio? (Dados de massa atômica: Na = 23; H = 1; C = 12; O = 16). 9) Em um laboratório, tem-se um frasco com o seguinte rótulo: NaOH 5 mol/L. Que volume dessa solução, em mL, contem massa igual a 80g de NaOH? (Dados de massa atômica: Na = 23; H = 1; O = 16). 10) No preparo de uma solução alvejante de tinturaria, 521,5g de hipoclorito de sódio (NaClO) são dissolvidos em água suficiente para 20L de solução. Qual é a concentração em mol/L da solução obtida? (Dados de massa atômica: Na = 23; Cl = 35,5; O = 16). 11) A concentração é uma característica importante das soluções e um dado necessário para seu uso no laboratório, na indústria e no cotidiano. Abaixo, estão desenhados recipientes com os respectivos volumes de solução e massas de hidróxido de sódio (NaOH). A solução cuja concentração é 1,0 mol/L está contida no recipiente: a) I b) II c) III d) IV 12) Uma quantidade de água contida em um béquer está fervendo e o termômetro acusa temperatura de 109,0ºC. O que se pode afirmar com esse fenômeno é a) que a água continuou recebendo calor, mesmo depois de alcançar seu ponto de ebulição. b) que a temperatura da fonte de calor era de 109,0ºC e a água entrou em equilíbrio com o meio. c) que na água foi adicionada uma quantidade de soluto, alterando a propriedade do ponto de evaporação. d) que não é possível qualquer solução aquosa ultrapassar a temperatura de 100,0 ºC. 13) A dissolução de um soluto não volátil num solvente provoca a elevação do ponto de ebulição do solvente. Esse efeito coligativo pode ser denominado como a) ebulioscopia b) tonoscopia c) crioscopia d) osmoscopia Dados: Na= 23,0 u O= 16,0 u H= 1,0 u
  • 3. 14) Considere o ácido sulfúrico, H2SO4(aq), com grau de ionização α = 61% ou 0,61 a 18ºC. A ionização de uma molécula de H2SO4 é dada pela equação: Nas condições descritas acima temos então: Isso significa que a cada 150 moléculas de H2SO4 dissolvidas em água dão origem a a) 161 partículas. b) 100 partículas. c) 222 partículas. d) 139 partículas. e) 61 partículas. 15) As propriedades coligativas são observadas em qualquer solução, pois são propriedades que se originam a partir da presença de um soluto não-volátil e um solvente. A intensidade da ocorrência dessas propriedades varia de acordo com a a) quantidade de partículas encontradas na solução. b) temperatura da solução. c) presença do soluto. d) temperatura de ebulição. e) temperatura de fusão. 16) (UFRO) Reações em que a energia dos reagentes é inferior à dos produtos, à mesma temperatura, são a) endotérmicas. b) lentas. c) espontâneas. d) catalisadas. 17) (UFNR) O preparo de uma solução de hidróxido de sódio em água ocorre com desenvolvimento de energia térmica e consequente aumento de temperatura, indicando tratar-se de um processo a) sem variação de entalpia b) endotérmico c) isotérmico d) exotérmico 18) (UFS-SE) A reação 2CO2  CO + O2 apresenta ΔH positivo. Assim, pode-se afirmar que essa reação a) ocorre com a contração de volume. b) libera energia térmica. c) é catalisada. d) é endotérmica. 19) (UERJ) O gelo seco, ou dióxido de carbono solidificado, muito utilizado em processos de refrigeração, sofre sublimação nas condições ambientes. Durante essa transformação, ocorrem, dentre outros, os fenômenos de variação de energia e de rompimento de interações. Esses fenômenos são classificados, respectivamente, como: a) exotérmico – interiônico b) exotérmico – internuclear c) isotérmico – interatômico d) endotérmico – intermolecular
  • 4. 20) (Mackenzie-SP) Fe2O3(s) + 3C(s) + 491,5KJ  2Fe(s) + 3CO(g) Da transformação de óxido de ferro III em ferro metálico, segundo a equação acima, pode-se afirmar que a) é necessário um mol de carbono para cada mol de Fe2O3(s) transformado. b) é uma reação exotérmica. c) o número de mols de carbono consumido é diferente do número de mols de monóxido de carbono produzido. d) é uma reação endotérmica. 21) (UEL – PR) Muitas plantas absorvem nitratos existentes no solo para produzirem compostos orgânicos nitrogenados. Entretanto, por falta de aeração ou por drenagem defeituosa, os íons NO3− podem ser transformados em N2 para prejuízo dos vegetais. Nessa transformação, o átomo de nitrogênio tem número de oxidação que varia de: a) +5 para −3. b) +5 para −2. c) +5 para zero. d) 1 para zero. 22) (UCMG) Dos compostos abaixo, aquele que apresenta o carbono com o maior número de oxidação é: a) C4H8 b) C2H6 d) CH4O d) CO2 23) (UFRGS-RS) No composto Mn2O3, o manganês apresenta número de oxidação igual ao do fósforo no composto: a) PH3 b) H3PO2 c) H3PO4 d) H4P2O5 24) (Fuvest-SP) Na reação de oxirredução, As variações dos números de oxidação do enxofre e do iodo são, respectivamente: a) +2 para zero e zero para +1. b) zero para +2 e +1 para zero. c) zero para –2 e –1 para zero. d) –2 para zero e zero para –1. 25) (UEMG) O ferro, metal muito utilizado no nosso cotidiano, é obtido a partir da hematita, minério que contém óxido de ferro, Fe2O3. A obtenção desse metal ocorre de acordo com a equação representada abaixo: Sobre esse processo, todas as afirmativas são corretas, exceto: a) O oxigênio age como redutor. b) O ferro está sofrendo redução. c) O ferro ganha elétrons durante o processo. d) O carbono perde elétrons durante o processo. 26) (FEI-SP) Na equação: O agente oxidante e o agente redutor são, respectivamente: a) Br2 e H2SO4 b) HBrO3 e SO2 c) SO2 e HBrO3 d) Br2 e SO2 27) Qual o pH de uma solução cuja concentração hidrogeniônica [H+] é 10-8? a) 10 b) 2 c) 8 d) 18 e) 5 28) Calculando o pH de um meio cuja concentração hidrogeniônica é 0,01 mol/L encontraremos pH igual a a) 0,01 b) 100 c) 10 d) 2 e) 1
  • 5. 29) Uma dada solução possui concentração hidroxiliônica equivalente a 0,1 mol/L. O pH dessa solução corresponde a a) 1 b) 7 c) 10 d) 8 e) 13 30) Uma solução apresenta concentração hidrogeniônica igual a 10-11 mol/L. Seu pOH é a) 11 b) 3 c) 1 d) 8 e) 7 31) Qual o pH e o pOH de uma solução cuja concentração hidrogeniônica é 5x10-3M? Dado: log 5 = 0,7 a) 9,3 e 4,7. b) 2,0 e 3,0. c) 2,0 e 5,0. d) 5,0 e 2,0 e) 4,7 e 9,3 32) (ENEM/00) O suco extraído do repolho roxo pode ser utilizado como indicador do caráter ácido (pH entre 0 e 7) ou básico (pH entre 7 e 14) de diferentes soluções. Misturando-se um pouco de suco de repolho e da solução, a mistura passa a apresentar diferentes cores, segundo sua natureza ácida ou básica, de acordo com a escala abaixo. Algumas soluções foram testadas com esse indicador, produzindo os seguintes resultados: De acordo com esses resultados, as soluções I, II, III e IV têm, respectivamente, caráter: a) ácido/básico/básico/ácido. b) ácido/básico/ácido/básico. c) básico/ácido/básico/ácido. d) ácido/ácido/básico/básico. e) básico/básico/ácido/ácido. 33) O pH de uma solução é 6. Se reduzirmos o valor do pH da mesma solução para 3, a concentração de íons hidrogênio será: a) 10.000 vezes maior do que a inicial; b) 1.000 vezes maior do que a inicial; c) 100 vezes menor do que a inicial; d) 4 vezes menor do que a inicial; e) 3 vezes maior do que a inicial. 34) Num recipiente fechado encontram-se, à temperatura de 25 ºC, certa quantidade em mols de HCl(g) em equilíbrio com H2(g) e Cl2(g), chegando à conclusão de que 0,2 mols de HCl(g) reagiram. O grau de dissociação do HCl(g) nessa temperatura, sabendo que inicialmente foram colocados 2 mols de HCl (g) no recipiente é: a) 20% b) 15% c) 10% d) 30% e) 40%
  • 6. Analise a situação abaixo e responda as questões: Os álcoois, em excesso de oxigênio, queimam (combustão completa), produzindo CO2 e H2O. A combustão do álcool limpo contribui para a redução do efeito estufa e diminui substancialmente a poluição do ar, já que é menos poluente que os combustíveis fósseis (como gasolina, carvão e diesel), minimizando os seus impactos na saúde pública. Uma massa de álcool etílico, C2H6O, igual a 184 g foi posta para queimar na presença de 291,2 litros de gás oxigênio, O2, em condições ambientes (1 atm e 25 ºC), conforme equação balanceada abaixo: 35) Qual o volume de gás carbônico liberado na reação? a) 67,2 litros. b) 22,4 litros. c) 44,8 litros. d) 84,6 litros. 36) Quantos mols de álcool etílico estão envolvidos na reação? a) 2,0 mols. b) 1,0 mol. c) 9,0 mols. d) 4,0 mols. 37) Qual a quantidade, em mols, de reagente em excesso, se houver? a) 1,0 mol. b) 3,0 mols c) 22,4 mols d) não houve reagente em excesso. 38) Qual a massa, em gramas, de CO2 formado? a) 88,0 gramas. b) 132,0 gramas. c) 352,0 gramas. d) 704,0 gramas. 39) Qual o volume de gás oxigênio (O2) necessário para reagir totalmente com 184 g de álcool etílico (C2H6O)? a) 134,4 L. b) 268,8 L. c) 67,2 L. d) 179,2 L. e) 384,0 g. OBSERVAÇÃO: TODOS OS CÁLCULOS MATEMÁTICOS DEVERÃO ESTAR ANEXADOS AO TRABALHO.