O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Exercícios que propiciam mudanças internas

3.346 visualizações

Publicada em

Trata-se de uma síntese sobre os exercícios que podem ser desenvolvidos para propiciar a conexão corpo e mente, além de ajudar da eliminação de tensões do corpo, de ordem emocional. São baseados na teoria de Wilhelm Reich e Alexander Lowen (Bioenergética)

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Exercícios que propiciam mudanças internas

  1. 1. Exercícios que propiciam mudanças internas Baseados em Wilhelm Reich e na Bioenergética Profa.Dra.Silvia Marina Anaruma Depto de Educação – Instituto de Biociências UNESP – Câmpus de Rio Claro – SP – Brasil Fevereiro/2015
  2. 2. • Um corpo sadio está em constante estado de vibração, quer desperto, quer dormindo. • Um corpo vivo está em constante movimento; ele só para na morte
  3. 3. SER VIBRANTEMENTE VITAL PODE EQUIVALER À CAPACIDADE DE TER PRAZER E ALEGRIA DE VIVER Saúde física Saúde mental Saúde sexual Saúde emocional Fig. 1- Unidade do organismo: In: LOWEN, 1985, P.46)
  4. 4. • Nós não podemos evitar a rigidez que vem com a idade, mas podemos evitar a rigidez que vem de tensões musculares crônicas, que são o resultado de conflitos emocionais (LOWEN, 1985, p.12)
  5. 5. • “Um corpo vitalizado vibra e pulsa”. Com o tempo perdemos nossa motilidade, mas a perda prematura é patológica! • Alguns tipos de exercícios podem devolver a graça corporal e, consequentemente, a atitude psicológica de ser graciosa. (Op. cit, p.18)
  6. 6. • Os processos energéticos do corpo estão relacionados ao seu estado de vitalidade (...) Rigidez ou tensão crônica diminuem a vitalidade da pessoa e rebaixam sua energia. (LOWEN, 1985, p.12)
  7. 7. • Reich chamou este tipo de rigidez de couraças, que aparecem devido a emoções reprimidas e não expressas, criando tensões na nossa musculatura, que pouco a pouco vão bloqueando as nossas funções vitais: amor, relaxamento, prazer (BIOENERGÉTICA, S/D)
  8. 8. • Nem todas as formas de se movimentar produzem benefícios profundos. • Para que a atividade física possa produzir mudanças internas e trazer algum benefício neste nível algumas regras devem ser respeitadas.
  9. 9. DEVAGAR É MELHOR • Passar do modelo visual para o modelo proprioceptivo ajuda • Os movimentos podem ter dois tipos de orientação: • Movimento de frente (imitação) • Movimento com os olhos fechados – proporciona que a pessoa sinta seus próprios movimentos e perceba qual é seu melhor jeito de fazê-lo
  10. 10. AUTOMATISMOS NÃO • Os movimentos repetitivos não devem ser adotados porque levam a exaustão • O orientador deve dar a orientação detalhada para que o aluno se sinta presente naquilo que faz
  11. 11. DESENVOLVER A ESPONTANEIDADE • Através de movimentos voluntários • Descrever os movimentos com o máximo de instrução pausadas • A boa respiração é o sinal de que as tensões foram liberadas, mas ela precisa ser aprendida e ocorrer espontaneamente • A respiração abdominal representa o estado de relaxamento
  12. 12. TUDO EM SILÊNCIO • Para a consciência é bom trabalhar um bom tempo sem música (só depois de organizados os movimentos é que se coloca a música) • Porém, a música é um ótimo instrumento para relaxar as tensões e possibilitar a entrega ao movimento. Mas deve ser muito escolhida. A instrumental impede que a pessoa preste atenção mais na letra do que no movimento
  13. 13. O OLHAR • No tai chi chuan, cada movimento corresponde uma direção do olhar. Isto indica a importância da conexão do movimento com o olhar. • Quando os olhos estão abertos, deve-se indicar para onde e como olhar
  14. 14. DE OLHOS FECHADOS OU ABERTOS? • Fechados eles eliminam a imagem interior do modelo • Com lentidão – há um treino de auto-consciência • Os olhos são a “janela da alma”, por isso, exercícios com os olhos abertos, embora seja incômodo para alguns, despertam sensações internas e facilita entrar em contato com os sentimentos e bloqueios. • “Chorar é o modo básico de liberar tensão (LOWEN, 1985)”
  15. 15. O ROSTO • Os exercícios geralmente não trabalham o rosto, o períneo e a garganta, embora sejam regiões muito importantes de estase • Exercícios e massagem “desmancham” as caras - caretas e automassagem também ajudam
  16. 16. CONSCIÊNCIA CORPORAL DA GARGANTA • Problemas orais: relação com boca, garganta e pescoço • É como estar com um nó na garganta • Fazer sons e reflexo do vômito ajudam • A respiração é vinculada à voz, por isso a dificuldade de muitas pessoas de emitirem um som alto (LOWEN, 1985) • Emitir um som ajuda a não prender a respiração e a lidar com este bloqueio na garganta
  17. 17. ABDOME • “Seja chorando ou rindo, é na barriga que nós experienciamos a vida a um nível visceral. É aqui que a vida é concebida e desenvolvida; é aí que nossos mais profundos desejos têm origem”. • A barriga não só suprime os desejos sexuais, como a tristeza, basta ela estar tensa (Op.cit, 38)
  18. 18. • Nos exercícios deixar a barriga solta, pois a ideia não é a postura correta, mas aquela que a pessoa se sente espontânea, com autonomia e sem bloquear sua sexualidade. • “O fato é que a barriga “chupada” intercepta todas as sensações sexuais pélvicas(...) O que surpreende é a maioria das pessoas não conseguirem soltar a barriga” (op.cit, p.30). Op.cit, p.29)
  19. 19. • “ A barriga ou o baixo ventre é o reservatório de sensações sexuais (...) quando a pelve é mantida para a frente e a barriga contraída, esta função de reservatório fica largamente perdida” LOWEN, 1985,p.49
  20. 20. PERÍNIO E PELVE Durante os exercícios, observar o que a pessoa faz para se defender do prazer. Ao chegar à barreira, descubra a causa do bloqueio. O distúrbio pélvico mais comum é o encolhimento das nádegas (...) As dores lombares podem ser o resultado de uma pelve imóvel(LOWEN, 1985).
  21. 21. • Um corpo sexualmente vivo é caracterizado por um balanço livre da pelve. • Numa situação normal, a pelve se move espontaneamente a cada respiração: para frente, na expiração, para trás na inspiração. “Ela também se move livre e facilmente a cada passo que damos” LOWEN, 1985, p. 49
  22. 22. • Nádegas contraídas fazem com que soalho pélvico vá para cima e o ânus se encolha, como se quisesse dizer: não posso me soltar porque tenho medo de defecar. • Um exercício para liberar este bloqueio é o de soltar o soalho pélvico e descontrair o ânus como se estivesse indo ao banheiro (LOWEN,1985,P.50).
  23. 23. A RESPIRAÇÃO • “ A respiração saudável é uma ação do corpo todo; todos os músculos do corpo estão envolvidos , em algum grau” (Op.cit, 36)
  24. 24. • “Exemplo dessa vibração acontece no relaxamento total, onde as ondas respiratórias atravessam o corpo em cada inspiração e expiração” Op cit, p16)
  25. 25. • O peito inflado é uma defesa contra o sentimento de pânico, como se a pessoa sentisse medo de não conseguir ar suficiente, e por medida de segurança retém. • Já a dificuldade de inspirar tem a ver com o medo de ir de encontro com o mundo. Elas tem dificuldade de abrir suas gargantas
  26. 26. • Os exercícios embora sejam terapêuticos, não substituem uma terapia, mas podem ajudar a aumentar a vitalidade e a capacidade para o prazer • Eles independem de habilidades, não funcionam se forem feitos mecanicamente, compulsivamente ou competitivamente • Eles exigem carinho, cuidado e interesse pelo corpo Op.cit, p15)
  27. 27. • Na Bioenergética estes exercícios envolvem a manipulação (toque, pressão controlada, como suaves para relaxar a musculatura) • É importante saber que todo músculo contraído está bloqueando algum movimento (Op.cit, p13)
  28. 28. Nosso corpo é como uma marionete, quando se mexe numa parte, altera-se o todo Fig. 2: Disponível em: https://www.google.com.br/search?q=desenho+de+marionete&rlz=1C1RNNN_enBR370&espv=2&biw=1024&bih=655
  29. 29. PRECAUÇÕES • Como o trabalho corporal leva inevitavelmente a sentir e entrar em contato com sentimentos suprimidos, esteja preparado para reações do corpo como chorar, soluçar, rir, medo, raiva • Em casos onde se observa maior profundidade de problemas tenha o respaldo de um profissional, preferencialmente da área de Psicologia
  30. 30. • Caso surja problemas no exercício, seja por medo ou por ser tomado por emoções pare imediatamente, pois tanto a consciência corporal, quanto as emoções devem estar sob controle consciente • Não forçar uma tensão a liberar-se. Esta liberação só acontece espontaneamente. • Não considerar os exercícios como desempenho. Se concentre nas sensações (op.cit, p72) • A dor é um sinal de tensão, que quando é liberada, a pessoa começa a experimentar o prazer. • Não seja compulsivo
  31. 31. • Quanto mais o corpo torna-se vivo, mais sensações você sente
  32. 32. BIBLIOGRAFIA • BIOENERGÉTICA. O que é bioenergética. Acesso em: 11 fev 2015. Disponível em: http://www.namaste.com.br/bioenergetica/o-que-e-bioenergetica/ LOWEN,A; LOWEN,L. Exercícios de Bioenergética: o caminho para uma saúde vibrante. SP: Ágora, 1985.

×