Projeto Iguais e Diferentes - Prof. Ana Lúcia

25.793 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado no Seminário Educação, Diversidade e Relações Interculturais

Publicada em: Educação
0 comentários
15 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
25.793
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
202
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
15
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto Iguais e Diferentes - Prof. Ana Lúcia

  1. 1. CURSO DE EXTENÇÃO:EDUCAÇÃO, DIVERSIDADE ERELAÇÕES INTERCULTURAIS. PROJETO: IGUAIS E DIFERENTES.
  2. 2. EMEI BEM-ME-QUERPROFESSORA: ANA LÚCIA DO AMARAL FRANCESCHI
  3. 3. JUSTIFICATIVA: O presente projeto tem como finalidadepromover a reflexão sobre a igualdade racial eo preconceito. Desde cedo as criançasprecisam pensar sobre estes assuntos quepermeiam o nosso dia-a-dia, para que possaminternalizar atitudes de respeito a todos osseus semelhantes, independente de cor, raçae credo.
  4. 4. OBJETIVOS• Desenvolver o pensamento reflexivo;• Conhecer e valorizar as diferentes etnias que existem no mundo e que formam a nossa população;• Reconhecer a influência dos negros na formação brasileira;• Desenvolver o respeito pelos seus semelhantes;• Ressaltar a importância dos valores humanos com atitudes positivas;
  5. 5. “É PRECISO CONHECER PARA RESPEITAR”
  6. 6. TUDO COMEÇA AQUI...
  7. 7. • Roda de conversas na barraca de TNT, montada na sala de aula:• A fantasia toma conta e tudo é possível...• A história da “Uma Joaninha diferente” é apreciada e explorada com mais interesse, pois a fantasia é inerente a criança...• Fala da aluna Manuela:- “A Joaninha só não tinha bolinhas, mas é uma Joaninha...”• Fala da aluna Sofia:- “Ela era diferente, não tinha bolinhas.”
  8. 8. Capítulo: “Cada um é diferente e especial”, do livro: “Gosto de ser como sou”
  9. 9. “Se você colocar tinta no dedo e pressioná-lo no papel, fará determinada marca. Ninguém mais no mundo inteiro pode ter a mesma impressão digital. Você é único. Você não precisa fazer algo de especial para ser especial- você já é.” (ADAMS E BUTCH, 2002)• Fala da aluna Eduarda:- “Eu sou especial pra minha mãe!”• Fala do aluno Vinicius: - “Eu também.”- “Todo mundo é!”, disse a aluna Manuela
  10. 10. “Eu sou assim”Atividade realizada pelos pais.
  11. 11. Bonecos de pano da nossa sala: Júlia, Guilherme e aMenina de Angola e a Menina bonita do laço de fita. Fala da aluna Larissa:“Tem que cuidar deles...” e “respeitar todo mundo.”
  12. 12. A cultura Africana na sala “As tranças de Bintou”, a história foiapresentada em vídeo e registrada pela turma do Jardim.
  13. 13. Já no Maternal II após o vídeo foi realizada uma roda de conversa• Fala da aluna Eduarda:-“Minha mãe faz estas coisinhas no meu cabelo”• Fala da professora Ana:- “Estas “coisinhas” como vocês chamam, lá na África eles chamam de “birotes”, como conta a história, são enfeites para os cabelos das meninas mais novas”.
  14. 14. Celebrando a igualdade pelas diferenças
  15. 15. Em todas as brincadeiras as crianças estavam interagindo melhor.
  16. 16. Através de brincadeiras, histórias e músicas, as crianças do berçário começam a aprender que ser amigo é brincar junto, sem morder, sem bater. É uma construção diária.
  17. 17. A história “A colcha de retalhos” foi um mini-projeto muito significativo, pois em cada lembrança, cada retalho costurado, a turma estava simbolicamente unida pelas suas recordações e suas diferenças.Os registros mostraram, através dos agradecimentos,como foi importante para cada família ter participado deste trabalho.
  18. 18. Confeccionamos um cartaz mostrando a diversidaderacial da nossa população e a rica contribuição cultural. O globo foi o nosso ponto de referência, as criançasexploraram o continente Africano e o nosso continente com muito interesse, sempre atentos as falas das professoras sobre as diferenças culturais, querendo saber mais.
  19. 19. Através de uma linguagem simples, de fácilentendimento, com histórias diversificadas exploramos valores e sentimentos.
  20. 20. Aceitar o jeito do colega ou pelo menos pensar nas diferenças entre eles, sem rejeitar, já faz parte do nosso dia-a-dia.
  21. 21. A igualdade e a diferença entre as pessoas são exploradas criativamente...
  22. 22. Painel contemplando a diversidade da turma do Jardim
  23. 23. A cultura Indígena na sala de aula
  24. 24. Depois de assistirem o vídeo da apresentação da dança das crianças da Aldeia Guarani, eles também quiseram dançar...
  25. 25. Fala indígena e Quilombola:“É necessário resgatar nossa história começando pelos pequenos.”
  26. 26. “Nem especial, nem regular, nem pra ‘normais’, nem pra ‘deficientes’...apenas educação, porque chegará o dia que a educação será uma coisa só”. Autor desconhecido
  27. 27. Referencial Bibliográfico• BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a Educação Infantil . Brasília: MEC/SEF, 1998. 3v.• ABRAMOWICZ, Anete; [et al.]. Trabalhando a diferença na Educação Infantil: propostas de atividades. São Paulo: Moderna, 2006. (Cotidiano escolar: ação docente).• FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. (Coleção Leitura);• SOUZA, Yvone Costa de. Crianças Negras: deixei meu coração embaixo da carteira. Porto Alegre: Mediação, 2002. (Cadernos Educação Infantil n.12);
  28. 28. LITERATURA INFANTIL• Uma Joaninha diferente / Regina Célia Melo – Paulinas;• Gosto de ser como sou / Christine Adans e Robert J. Butch – Paulus;• A linda garota de Angola / Ana Gizélia Vieira – Instituto Afa e Beto;• As tranças de Bintou / Sylviane A. Diouf – Cosac Naify;• A colcha de retalhos / Conceil Correa da Silva e Nye Ribeiro da Silva – Brasil;• O pássaro sem cor / Luiz Norberto Pascoal – Educar;• Abaré / Graça Lima – Paulus;• Menina bonita do laço de fita / Ana Maria Machado – Ática;• Ninguém é igual a ninguém / Regina Otero e Regina Rennó – Brasil;• Apelido não tem cola / Regina Otero e Regina Rennó – Brasil;• Diga Paz / Willian Sam – Scipione;• Tudo bem ser diferente / Todd Parr – Panda Books;• O cabelo de Lelê / Valéria Belém – Companhia editora Nacional;• Não tem dois iguais / Carmem Lúcia Campos – Escala Nacional;• Minha irmã é diferente / Betty Ren Wright – Ática;• O menino que via com as mãos / Alexandre Azevedo – Paulinas;• Bruna e a galinha de Angola / Gercilga S. De Almeida – Pallas.

×