Espaço Diversidade - Prof. Nilza

596 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado no Seminário Educação, Diversidade e Relações Interculturais

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
596
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
212
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Espaço Diversidade - Prof. Nilza

  1. 1. ESPAÇO DIVERSIDADE FACULDADE EST – CURSO DE EXTENSÃOSECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – CANOAS 27ª COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO
  2. 2. ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTALGOVERNADOR WALTER PERACCHI DE BARCELLOSPROFª NILZA CONSUELO BORGES CAMBRAIAALUNOS: 3º, 4º e 5º ANOSDURAÇÃO: 1 SEMESTREABRANGÊNCIA: ALUNOS E PROFESSORES DA ESCOLA
  3. 3. INTRODUÇÃO COM ESTE TRABALHO, TIVEMOS O INTUITO DE ESCLARECER ALGUMAS QUESTÕES REFERENTES A DIVERSIDADE NO QUE TANGE A CARACTERÍSTICAS ÉTNICAS E CULTURAIS.
  4. 4. TRANÇA E ARTE
  5. 5. TRANÇA E ARTE SIGNIFICADO DA PALAVRA TRANÇA: PUNHADOS DE FIOS OU DE CABELOS, DIVIDIDOS EM TRÊS ENTRELAÇADOS. A HISTÓRIA MOSTRA QUE ANTIGAMENTE AS TRANÇAS ESTAVAM NOS CABELOS DE DEUSAS E SACERDOTISAS. ENTRE OS AFRICANOS E SEUS DESCENDENTES AS TRANÇAS TÊM O PAPEL DE DESTACAR A CULTURA PELO MUNDO.
  6. 6. TRANÇA E ARTE O ATO DE TRANÇAR OU DE ENTRELAÇAR OS CABELOSERA USADO PARA DIFERENCIAR TRIBOS, IDADE, ESTADOCIVIL E ATÉ POSIÇÃO NA SOCIEDADE. DURANTE A ÉPOCA DA ESCRAVIDÃO NEGRA OS CABELOS E PENTEADOS SERVIAM COMO UMA FORMA DE COMUNICAÇÃO ENTRE OS ESCRAVOS.
  7. 7. TRANÇA E ARTE OBJETIVO: O OBJETIVO DESTE PROJETO É APRESENTAR UMFORMATO DE AULA QUE RESGATE CARACTERÍSTICAS DA CULTURA AFRICANA. O PROJETO “ TRANÇA E ARTE ” TEM A INTENÇÃO DE PROPORCIONAR AO EDUCANDO REFLEXÃO, ESTIMULANDO A EXPLORAÇÃO DE NOVAS CULTURAS.
  8. 8. TRANÇA E ARTE JUSTIFICATIVA: ESTE TEMA FOI ESCOLHIDO COM INTUITO DEDEMONSTRAR AO ALUNO QUE A DIVERSIDADE FAZ PARTE DA NOSSA SOCIEDADE E REQUER RESPEITO AS CARACTERÍSTICAS CULTURAIS DE CADA CIDADÃO.
  9. 9. TRANÇA E ARTE CONTEÚDOS:DESMESTIFICANDO A QUESTÃO DO CABELO “ AFRO “.●●INSTIGAR O ALUNO A REFLETIR SOBRE A PRÓPRIAQUESTÃO GENÉTICA QUE CADA GRUPO ÉTNICO POSSUI(DNA ).A ANÁLISE DA ORIGEM GENÉTICA CITANDO A ÁRVORE●GENEALÓGICA DE CADA INDIVÍDUO.LIVROS QUE ABORDAM O ASSUNTO REFERENTE A●DIVERSIDADE DIRECIONADOS A QUESTÃO ÉTNICA.
  10. 10. TRANÇA E ARTEESTIMULAR A SOCIALIZAÇÃO ENTRE OS ALUNOS.●CONTEMPLAR TODAS AS ÁREAS DE CONHECIMENTO DO●CURRÍCULO ESCOLAR, UTILIZANDO-SE DE RECURSOSVARIADOS (MÍDIA, CINEMA, JORNAIS, REVISTAS, MÚSICAS, ETC...).ANALISAR E INTERPRETAR ALGUMAS LETRAS DE●MÚSICAS QUE FAZEM REFERÊNCIA A QUESTÃO DOCABELO AFRO.
  11. 11. TRANÇA E ARTE METODOLOGIA: ESTE TRABALHO FOI REALIZADO COM PERÍODOS ESTABELECIDOS DE 45 MINUTOS EM CADA TURMA. VÁRIOS ALUNOS VERBALIZARAM FALAS QUE DEMONSTRAVAM DESCONHECIMENTO E PRECONCEITO SOBRE A QUESTÃO DO CABELO “ AFRO “. ATRAVÉS DESTA SITUAÇÃO, FUI EM BUSCA DE MAIS INFORMAÇÕES E ARGUMENTOS PARA ESCLARECER AO MEU ALUNO.
  12. 12. TRANÇA E ARTE AVALIAÇÃO: O ÊXITO ALCANÇADO ATRAVÉS DESTE TRABALHO, DEU-SE GRAÇAS AO INTERESSE DE NOSSOS ALUNOS SOBRE O TEMA.SEGUNDO MANDELA, “ A EDUCAÇÃO É A MAIS PODEROSA ARMA PELA QUAL SE PODE MUDAR O MUNDO “. CONFORME O POETA E PENSADOR AUCENIR GOUVEIA, “CADA COR TEM A SUA BELEZA, CADA FLOR O SEU ENCANTO, MAS TODAS JUNTAS FAZEM O JARDIM MAIS BONITO”.
  13. 13. TRANÇA E ARTE
  14. 14. TRANÇA E ARTE
  15. 15. TRANÇA E ARTE
  16. 16. TRANÇA E ARTE
  17. 17. TRANÇA E ARTE
  18. 18. TRANÇA E ARTE
  19. 19. TRANÇA E ARTE
  20. 20. PENTEADOS AFRO
  21. 21. MÚSICASOlhos Coloridos CabeloSandra de Sá Jorge BenJorOs meus olhos coloridos Não posso mais fugir Cabelo, cabeleira Cabelo pode ser cortadoMe fazem refletir Não posso mais! Cabeluda, descabela Cabelo pode ser compridoEu estou sempre na minha Não posso mais! Cabelo, cabeleira Cabelo pode ser transadoE não posso mais fugir... Não posso mais! Cabeluda, descabelada... Cabelo pode ser tingidoMeu cabelo enrolado Não posso mais! Quem disse que cabelo Aparado ou escovadoTodos querem imitar Meu cabelo enrolado Não sente Descolorido, descabeladoEles estão baratinado Todos querem imitar Quem disse que cabelo Cabelo pode ser usadoTambém querem enrolar... Eles estão baratinados Não gosta de pente Bonito e sempre molhado...Você ri da minha roupa Também querem enrolar... Cabelo quando cresce é tempo Cabelo, cabeleiraVocê ri do meu cabelo Cê ri! Cê ri! Cê ri! Cabelo embaraçado é vento Cabeluda, descabeladaVocê ri da minha pele Cê ri! Cê ri! Cabelo vem lá de dentro Cabelo, cabeleiraVocê ri do meu sorriso... Cê ri da minha roupa Cabelo é como pensamento Cabeluda, descabelada...(2x)A verdade é que você Cê ri do meu cabelo Quem pensa que cabelo é mato Cabeluda! Cabeluda!(Todo brasileiro tem!) Cê ri da minha pele Quem pensa que cabelo é pasto Cebeluda!Tem sangue crioulo Cê ri do meu sorriso... Cabelo com orgulho é crinaTem cabelo duro Mas verdade é que você Cilindros de espessura finaSarará, sarará (Todo brasileiro tem!) Cabelo quer ficar prá cimaSarará, sarará Tem sangue crioulo Laquê, fixador, gomalina...Sarará crioulo... Tem cabelo duro Cabelo, cabeleiraSarará crioulo Sarará, sarará Cabeluda, descabeladaSarará crioulo...(2x) Sarará, sarará Cabelo, cabeleiraOs meus olhos coloridos Sarará crioulo... Cabeluda, descabelada...Me fazem refletir Sarará crioulo Quem quer a força de SansãoQue eu tô sempre na minha Sarará crioulo...(3x) Quem quer a juba de leãoNão! Não!
  22. 22. TRABALHOS REALIZADOS NA ESCOLA
  23. 23. TRABALHOS REALIZADOS NA ESCOLA
  24. 24. TRABALHOS REALIZADOS NA ESCOLA
  25. 25. MATERIAIS UTILIZADOS● - TV● - VÍDEO● - JORNAIS E REVISTAS● - LÃ E TINTAS● - LIVROS DE HISTÓRIA● - EVA● - MATERIAL DE USO DIÁRIO● - INTERNET
  26. 26. GRUPO DE DANÇA KANGUELÊ
  27. 27. APRESENTAÇÃO NA FEIRA DO LIVRO
  28. 28. TRABALHOS DOS ALUNOS
  29. 29. 1210 8 Column 1 6 Column 2 Column 3 4 2 0 Row 1 Row 2 Row 3 Row 4 nilzaconsuelobc@hotmail.com
  30. 30. REFERENCIAL TEÓRICO● Machado, Ana Maria. Menina bonita do laço de fita. São Paulo: Ática, 2008.● Gomes, Nilma Lino. Betina. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2009.● Belém, Valéria. O cabelo de Lelê. Florianópolis: Ibep Nacional, 2008.● Diouf, Sylviane Anna. As tranças de Bintou. São Paulo: Cosac Naify, 2004.● Camilis, Maria de Lourdes Stamato de. Uma menina e as diferenças. São Paulo: Biruta, 2008.

×