UM ESTUDO DAS CONCEPÇÕES
DOS DOCENTES SOBRE A
ESTRUTURAÇÃO DO CURSO
DE LICENCIATURA EM QUÍMICA
DA REGESD, NA
MODALIDADE A ...
Um caminho percorrido
• Técnica em laboratório na UFRGS;
• Licenciada em química;
• Uso de TIC e AVA;
• Experiência em EAD...
Objeto da Pesquisa
• Conhecer e compreender as concepções
do corpo docente de química sobre a
estruturação do Curso de Lic...
A Natureza do Problema
a) a prática docente dos egressos dos cursos de graduação é forjada
pelas vivências no âmbito do cu...
Objetivos da Pesquisa
1. Estudar as relações que existem entre as
concepções dos docentes e a estruturação do
curso.
•Estu...
O Contexto da REGESD
Rede Gaúcha de Ensino Superior à Distância.
Formada por IES – públicas e privadas – além da Secretari...
Estrutura do Curso de Química
Pela proposta, o curso está organizado em 8 (oito) pólos, definidos a
partir de dados fornec...
Equipe Acadêmica do Curso
Prof. Pesquisador: integra equipe interdisciplinar de material didático, também é formador;
Prof...
Pólo
Imbé
Pólo
Bento
Pólo
Uruguaiana
Pólo
Santa
CruzPólo
Rio
Grande
Pólo
Passo
Fundo
Pólo
Caxias
Pólo
PoA
Curso
Tutor Pres...
Pressupostos do curso
1. A Organização dos Conteúdos
• Horizontalidade, verticalidade, interdisciplinaridade, complementar...
Organização Curricular Simplificada
Semestre Tema Gerador Seminário Integrador PCC (h/a)
Carga horária
total (h/a)
1o Ser ...
Etapa 3: um Exemplo
ETAPA 3: A ESCOLA E O CONTEXTO ATUAL
90 h
15 h
Psicologia da Educação
Prática como Componente Curricul...
Súmula da Disciplina Química Ambiental
• Estudo holístico do meio ambiente correlacionado com processos
químicos. Percepçã...
Súmula do Seminário Integrador III - Ecologia
• Levantamento da realidade local: caracterização do
solo, clima, hidrografi...
Os Sujeitos da Pesquisa
75%
25%
Sexo do Grupo
Feminino
Masculino
50%50%
Experiência em Educação Superior
16 anos ou mais
d...
Metodologia da pesquisa
1. A abordagem da pesquisa é qualitativa (BODGAN e
BIKLEN, 1994; LÜDKE, 1986)
• Estratégia de comp...
Os Instrumentos de Coleta de Dados
1. QUESTIONÁRIO (o mesmo do projeto piloto)
• Compor o perfil dos sujeitos da pesquisa;...
Estrutura do Questionário
O questionário foi dividido em cinco grupos de perguntas, com um total de 75 perguntas:
• Dados ...
Algumas Análises Importantes do Piloto
Algumas Análises Importantes do Piloto
Algumas Análises Importantes do Piloto
Algumas Análises Importantes do Piloto
As Categorias de Análise
A pesquisa tem uma abordagem qualitativa. A análise dos dados seguiu
um enfoque da análise textua...
Concepção Docente sobre o Currículo
das Licenciaturas
CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS
Todos responderam que o currículo
das lic...
Concepção Docente sobre o Currículo do
Curso de Química EAD
Interdiciplinariedade, horizontalidade, verticalidade, transve...
Concepção Docente sobre Educação a
Distância
CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS
Metade dos entrevistados considera
possível.
1. In...
Concepção Docente sobre Semestres
Organizados por Temas Geradores
CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS
A grande maioria concorda, ma...
Concepção Docente sobre Tutoria
CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS
1. Peça chave na organização;
2. Diálogo entre professores e
tu...
Concepção Docente sobre Epistemologia
da Prática
CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS
Três docentes souberam conceituar
o termo.
1. ...
Concepção Docente sobre o Sistema de
Avaliação do Curso
CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS
1. Aposta no processo;
2. Avaliação qua...
Concepção Docente sobre a Utilização
de TIC
CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS
1. Uso de TIC que propiciem mais
interação;
O PROJE...
Resultados
PRINCIPAIS CONVERGÊNCIAS PRINCIPAIS DIVERGÊNCIAS
As convergências são poucas, mas as
que existem são fortemente...
• A maioria dos entrevistados têm dificuldades em visualizar com
clareza de que forma serão suas intervenções no curso;
Os...
Um olhar para o Futuro
Propostas de Intervenção:
1. Capacitação Pedagógica da Equipe Executora: equipe acadêmica
devem, na...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

UM ESTUDO DAS CONCEPÇÕES DOS DOCENTES SOBRE A ESTRUTURAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA DA REGESD, NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

364 visualizações

Publicada em

Apresentação da minha dissertação de mestrado para os estudantes do PPGECIM.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
364
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

UM ESTUDO DAS CONCEPÇÕES DOS DOCENTES SOBRE A ESTRUTURAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA DA REGESD, NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

  1. 1. UM ESTUDO DAS CONCEPÇÕES DOS DOCENTES SOBRE A ESTRUTURAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA DA REGESD, NA MODALIDADE A DISTÂNCIA ORIENTADOR: Dra. Rosane Aragon de Nevado CO-ORIENTADOR: Dr. José Cláudio Del Pino AUTOR: Adriana de Farias Ramos PORTO ALEGRE, JUNHO 2009
  2. 2. Um caminho percorrido • Técnica em laboratório na UFRGS; • Licenciada em química; • Uso de TIC e AVA; • Experiência em EAD como aluna e tutora;
  3. 3. Objeto da Pesquisa • Conhecer e compreender as concepções do corpo docente de química sobre a estruturação do Curso de Licenciatura em Química da REGESD na modalidade a Distância.
  4. 4. A Natureza do Problema a) a prática docente dos egressos dos cursos de graduação é forjada pelas vivências no âmbito do curso; b) um alto nível de convergência entre as concepções epistemológicas dos docentes e os referenciais epistemológicos do curso possibilita a implementação da estrutura curricular do curso conforme o definido no seu PPP, contribuindo assim para que essa prática docente apontada no item anterior possa ser transformadora. Quais as relações entre as concepções epistemológicas dos docentes e os principais pressupostos que estruturam a matriz curricular do curso de licenciatura em química na modalidade a distância?
  5. 5. Objetivos da Pesquisa 1. Estudar as relações que existem entre as concepções dos docentes e a estruturação do curso. •Estudar as concepções prévias dos docentes sobre suas atuações no curso; •Investigar, na visão do docente, quais as abordagens didáticas ou estratégias que devem ser construídas por um professor num contexto de EAD; •Identificar a concepção dos docentes sobre o currículo do curso, a viabilidade da estruturação proposta na modalidade EAD e as ferramentas utilizadas pelo curso; •Contribuir para construção de conhecimentos na área de educação química, apresentando trabalho de pesquisa sobre os princípios e a estruturação de um currículo inovador para formação de educadores em química.
  6. 6. O Contexto da REGESD Rede Gaúcha de Ensino Superior à Distância. Formada por IES – públicas e privadas – além da Secretaria Estadual de Educação e Secretarias Municipais de Educação. UFRGS UFSM UFPel FURG CEFET UNISC UCS UPF PUC UERGS Formação de professores leigos em serviço no contexto da EAD
  7. 7. Estrutura do Curso de Química Pela proposta, o curso está organizado em 8 (oito) pólos, definidos a partir de dados fornecidos pela SEC: IES envolvidas: • UFRGS • PUC • UNISC • UPF • FURG • UCS Porto Alegre Imbé Passo Fundo Santa Cruz do Sul Uruguaiana Rio Grande Caxias do SulBento Gonçalves Total de Vagas: 300 Imbé – 30 Bento – 30 Uruguaiana – 30 Santa Cruz – 30 Rio Grande – 30 Passo Fundo – 30 Caxias – 30 Porto Alegre – 90
  8. 8. Equipe Acadêmica do Curso Prof. Pesquisador: integra equipe interdisciplinar de material didático, também é formador; Prof. Formador: responsável pelas estratégias de aprendizagem de cada disciplina; Apoio Didático Pedagógico: suporte tecnológico e/ou pedagógico aos profs. Pesquisadores; Tutor à Distância: atuam junto ao prof. Formador, mediando e orientando as atividades; Tutor Presencial: atuam nos pólos, orientando o uso da plataforma e recursos didáticos.
  9. 9. Pólo Imbé Pólo Bento Pólo Uruguaiana Pólo Santa CruzPólo Rio Grande Pólo Passo Fundo Pólo Caxias Pólo PoA Curso Tutor Presencial Tutor Presencial Tutor Presencial 3 Tutores Presenciais Tutor Presencial Tutor Presencial Tutor Presencial Tutor Presencial Tutor Presencial Total de Vagas: 300 Imbé – 30 Bento – 30 Uruguaiana – 30 Santa Cruz – 30 Rio Grande – 30 Passo Fundo – 30 Caxias – 30 Porto Alegre – 90 Equipe Acadêmica do Curso nos Pólos
  10. 10. Pressupostos do curso 1. A Organização dos Conteúdos • Horizontalidade, verticalidade, interdisciplinaridade, complementaridade 2. Os Temas Geradores • O currículo articula diferentes áreas do conhecimento em torno dos desafios da educação, da atuação docente e dos fenômenos naturais 3. A Epistemologia da Prática • Prática docente como objeto de pesquisa 4. A Tutoria • Tutor presencial e tutor a distância 5. O Sistema de Avaliação • Avaliação como processo sistemático, continuado e cumulativo
  11. 11. Organização Curricular Simplificada Semestre Tema Gerador Seminário Integrador PCC (h/a) Carga horária total (h/a) 1o Ser professor no contexto atual Etno-ciências (45 h/a) 20 345 2o Ser professor de Química Pesquisa em Educação Química (45h/a) 25 345 3o A Escola e o contexto atual Ecologia (60h/a) 30 360 4o Ambiente, sociedade e conhecimento Ambientes de aprendizagem I (30 h/a) 35 360 5o Ambiente, sociedade e conhecimento Ambientes de aprendizagem II (45 h/a) 30 375 6o Ciências, tecnologia e sociedade Ambientes de aprendizagem III (45 h/a) 25 375 7o Ciências, tecnologia e sociedade Ambientes de aprendizagem IV (45 h/a) 15 375 8o Ciências, tecnologia e sociedade Ambientes de aprendizagem IV (45 h/a) 15 475 TOTAL DE HORAS 360 195 3010* * Não estão consideradas as 200 horas de atividades complementares.
  12. 12. Etapa 3: um Exemplo ETAPA 3: A ESCOLA E O CONTEXTO ATUAL 90 h 15 h Psicologia da Educação Prática como Componente Curricular CC PCC À Distância 120 h Química Ambiental CC À Distância 60 h 15 h Laboratório Prática como Componente Curricular CC PCC Presencial 60 h Seminário integrador III Ecologia PCC Presencial e à Distância TOTAL: 360 HORAS Todas as disciplinas (pedagógicas e específicas) envolvem atividades voltadas para a compreensão das práticas educativas e de aspectos variados da cultura das instituições educacionais e suas relações com a sociedade e a química (prática como componente curricular- PCC).
  13. 13. Súmula da Disciplina Química Ambiental • Estudo holístico do meio ambiente correlacionado com processos químicos. Percepção do papel da Química na manutenção do equilíbrio do universo; • O homem e o meio ambiente; • Histórico da Química Ambiental; saneamento básico e o Químico; • Para compreensão da termodinâmica, o aluno deverá relacionar os processos físicos-químicos com conceitos trabalhados em matemática, tais como derivadas parciais e cálculo integral; • Biosfera e seus ciclos: ciclo biogeoquímico do carbono, ciclo da água; nutrientes e produtividade primária; ciclo do nitrogênio e o processo de eutrofização; a influência das atividades antrópicas; ciclo biogeoquímico do enxofre e a chuva ácida; dioxinas e furanos.
  14. 14. Súmula do Seminário Integrador III - Ecologia • Levantamento da realidade local: caracterização do solo, clima, hidrografia, fauna e flora, interferência humana no meio ambiente, chegando a uma primeira identificação de problemas ambientais. Tratamento de resíduos. Aspectos políticos e éticos da química ambiental. O seminário integrador articula os objetivos do semestre a partir de um trabalho de pesquisa, uma proposta de investigação do contexto local de cada professor-aluno, que permitirá a construção de um conhecimento desta realidade na perspectiva de um plano de estudo do professor-aluno, e que poderá se constituir um elemento organizador de sua transposição didática para a sala de aula
  15. 15. Os Sujeitos da Pesquisa 75% 25% Sexo do Grupo Feminino Masculino 50%50% Experiência em Educação Superior 16 anos ou mais de 10 à 15 anos 50% 25% 25% Experiência em Educação Básica (Ensino Médio) Nunca atuou 1 à 2 anos 10 à 15 anos Professores de química, vinculados à UFRGS, FURG, UCS e UNISC, listados no corpo docente do curso de licenciatura em química EAD da REGESD
  16. 16. Metodologia da pesquisa 1. A abordagem da pesquisa é qualitativa (BODGAN e BIKLEN, 1994; LÜDKE, 1986) • Estratégia de compreensão de um determinado evento 2. A análise e Interpretação dos dados estão alicerçadas no enfoque da análise textual discursiva (MORAES; GALIAZZI, 2007) • Processo auto-organizado de compreensão da informação de um texto
  17. 17. Os Instrumentos de Coleta de Dados 1. QUESTIONÁRIO (o mesmo do projeto piloto) • Compor o perfil dos sujeitos da pesquisa; • Auxiliar a análise das entrevistas; • Dos 32 docentes de química, 17 responderam. 2. ENTREVISTA SEMI-ESTRUTURADA • Questionamentos acerca de vários aspectos organizativos do PPP do curso; • Dos 17 que responderam, 10 foram entrevistados. Os instrumentos de coleta de dados tiveram suas estruturas definidas a partir de uma leitura atenta do Projeto Político Pedagógico do Curso
  18. 18. Estrutura do Questionário O questionário foi dividido em cinco grupos de perguntas, com um total de 75 perguntas: • Dados Pessoais Definição de alguns dados pessoais, como idade e sexo • Dados da Formação Acadêmica e Profissional Definição de alguns dados sobre formação e atuação profissional • Aspectos da Atuação Docente na Educação Presencial Aspectos da atuação docente nos cursos de licenciatura presenciais, vinculando as perguntas às características marcantes do PPP do curso de licenciatura em química EAD • Aspectos da Atuação Docente na Educação a Distância Alguns aspectos sobre a atuação docente na modalidade EAD • Aspectos da Atuação Específica no Curso de Licenciatura EAD Informações sobre a experiência e formas de atuação em EAD Dos 32 professores de química listados no PPP do Curso de Licenciatura em Química EAD, apenas 17 responderam as questões.
  19. 19. Algumas Análises Importantes do Piloto
  20. 20. Algumas Análises Importantes do Piloto
  21. 21. Algumas Análises Importantes do Piloto
  22. 22. Algumas Análises Importantes do Piloto
  23. 23. As Categorias de Análise A pesquisa tem uma abordagem qualitativa. A análise dos dados seguiu um enfoque da análise textual discursiva. 1. Currículo das Licenciaturas 2. Educação a Distância 3. Estrutura Curricular do Curso 4. Semestres Organizados por Temas Geradores 5. Tutoria 6. Epistemologia da Prática 7. Sistema de Avaliação 8. Utilização de TIC
  24. 24. Concepção Docente sobre o Currículo das Licenciaturas CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS Todos responderam que o currículo das licenciaturas deve ser diferenciado. 1. Mescla do “saber” com o “saber fazer”; 2. Os cursos de Licenciatura em Química devem ser cursos de “educação química” 1. O currículo deve ser centrado nos conteúdos; 2. O currículo deve oferecer um preparo psicológico e pedagógico maior que a técnica; 3. O currículo deve ser centrado na prática. O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO a) Autonomia relativa considerando as características e experiências específicas da clientela – professores em serviço; b) Relação entre prática pedagógica e pesquisa como elemento aglutinador dos componentes curriculares; c) Articulação dos componentes curriculares entre si e ao longo do curso; d) Transposição didática como eixo transversal a todas as disciplinas. O trabalho é diferenciado. O pessoal da licenciatura tem que saber de onde saem as coisas para poder explicar para os alunos e não só saber usar tecnicamente. Os alunos da licenciatura, ao meu entender, têm que saber mais que os outros porque eles têm que explicar os fenômenos. (Docente B)
  25. 25. Concepção Docente sobre o Currículo do Curso de Química EAD Interdiciplinariedade, horizontalidade, verticalidade, transversalidade e complementaridade • A maioria concorda; • Apontam dificuldades: • Articulação para definição de estratégias e conteúdos • Diferentes concepções docentes; • Domínio de conceitos de outras áreas • Apego às disciplinas. Mescla, desde o primeiro semestre, de conteúdos específicos, humanísticos e pedagógicos • A maioria é favorável; • Há a preocupação de como se dará essa mescla em função da desarticulação das áreas do conhecimento (pacote pedagógico) Eu acho que esse curso tinha essa pretensão mesmo, de trazer quando vem a própria proposta de química da vida. De uma certa forma, poderia ser uma proposta bem interdisciplinar, porque ali não discutiria só essas relações biológicas, mas trabalharia o que é vida, e aí traria para uma série de outras coisas. Teria que discutir exclusão social na química da vida. (Docente D). Nosso objeto de trabalho é o aluno. Não é o cadinho, o forno, o ácido nítrico. Como é que se trabalha com o estudante? E aí tem outra coisa que eu acho muito disciplinar: o professor que é da pedagogia domina os conteúdos da pedagogia, mas não domina os conteúdos de educação química. São coisas diferentes, pois faz 30 anos que nós estamos produzindo sobre o que é aprender química. (Docente C)
  26. 26. Concepção Docente sobre Educação a Distância CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS Metade dos entrevistados considera possível. 1. Interface entre presencial e EAD; 2. Formação de professores em exercício; 3. Preocupação quanto à forma das ações. 1. Desconhecimento da Legislação; 2. Ênfase na experimentação; 3. Preconceitos: desregramento, quebra de ritmo, ausência de troca, falsidade na autoria das tarefas. O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO a) Baixo custo a médio e longo prazos; b) Público diversificado (trabalhadores); c) Superação de barreiras geográficas; d) Individualização do processo de ensino-aprendizagem e respeito ao ritmo próprio do aluno; e) Desenvolvimento de auto-disciplina, autonomia e responsabilidade. Deixá-los à vontade pra fazer quando eles têm vontade não funciona muito bem. Já no presencial eles oscilam muito em vir à aula. Eles vêm à aula por obrigação, o que eles têm que fazer em casa já não é obrigação. Então imagina eles ter que fazer 70% em casa. Eu tenho dúvidas. (Docente B).
  27. 27. Concepção Docente sobre Semestres Organizados por Temas Geradores CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS A grande maioria concorda, mas se sentem inseguros. 1. Disposição; 2. Planejamento coletivo. O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO Cada semestre está organizado em torno de um Tema Gerador, que constitui- se num eixo articulador dos objetivos do semestre. 1. Raciocínio focado nas disciplinas; 2. Dificuldade de imaginar uma estrutura que quebre a organização disciplinar. Como organizar as ações docentes de forma a contemplar esse pressuposto? É preciso que a gente aprenda a inovar, a ser ignorante. Para poder trabalhar num currículo desses tem que ser corajoso. Por que tem um conjunto de conceitos que a gente tem que dar conta. E aí eu pergunto: quem disse que a gente dá conta? (Docente C).
  28. 28. Concepção Docente sobre Tutoria CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS 1. Peça chave na organização; 2. Diálogo entre professores e tutores. 1. Preocupação com nível de conhecimento dos tutores (contato direto com alunos). O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO a) Assessorar e auxiliar o professor formador; b) Acompanhar e orientar os alunos em suas atividades; c) Tutor presencial: licenciados em química e pós-graduados em educação e que atuem na rede pública de ensino do Pólo. Se dedicam a orientar o uso da plataforma; d) Tutor a distância deve ser especialista na área de conhecimento que atuará. Se dedicam a mediar e orientar as atividades. Ficou bem claro na reunião que tivemos com a REGESD de que o papel do tutor seria de fazer a ponte. O tutor faria esse frente a frente com os alunos. Mas aí eu vejo que, muitas vezes, o professor vai ter que orientar, e de que maneira fazer isso? Eu ainda não consegui imaginar como é que vai ser esse planejamento, dependendo do nível de conhecimento que o pessoal tem, do nível de dificuldade. (Docente A)
  29. 29. Concepção Docente sobre Epistemologia da Prática CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS Três docentes souberam conceituar o termo. 1. Ênfase na narrativa e na reflexão; 2. Ações continuadas e cumulativas; 3. Possibilidade de reflexão coletiva. 1. Pouco entendimento sobre o conceito; 2. Formação não adequada para essa ação pedagógica; 3. Tendência em seguir um planejamento previamente definido. O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO É somente pela atitude de investigador de sua própria práxis que o docente poderá, não apenas acompanhar a sucessividade/simultaneidade das transformações pelas quais o mundo e os seres que nele vivem passam, mas inclusive, e principalmente, avaliar/atualizar/aperfeiçoar/qualificar permanentemente sua atividade docente. Esses são alguns dos termos bloqueados lá da minha didática que eu te dizia. Era no meu tempo e é até hoje. Os alunos ouvem esses termos do grego, do latim e não fica nem a idéia do significado. A gente costuma brincar muito aqui, que tem professores que costumam falar muito em bases epistemológicas sem saber o sentido da palavra. Eu não teria segurança em dizer o que significa. Esses conceitos estão apagados da minha memória. (Docente I).
  30. 30. Concepção Docente sobre o Sistema de Avaliação do Curso CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS 1. Aposta no processo; 2. Avaliação qualitativa, pois avaliação quantitativa não tem sentido na EAD. O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO Processo contínuo, sistemático e cumulativo que contempla: a) diálogo; b) acompanhamento; c) reorientação; d) Reconhecimento de saberes, competências, habilidades e atitudes. 1. Avaliação formal, centrada nas provas; 2. Há prejuízo pela falta de presença física. Não tenho no campo da avaliação a versatilidade que tenho no campo da metodologia. A minha avaliação é um tanto quanto tradicional. Eu gostaria de me modernizar na avaliação. Variação de instrumentos, de estratégias, avaliação que levasse mais em consideração as diferenças históricas dos alunos, mas é complexo. Tenho medo de sair da minha forma tradicional e me perder. Eu precisava ver mais, muitos exemplos. (Docente J).
  31. 31. Concepção Docente sobre a Utilização de TIC CONVERGÊNCIAS DIVERGÊNCIAS 1. Uso de TIC que propiciem mais interação; O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO O uso das TIC busca oferecer flexibilidade e rapidez, centrada no: a) Estímulo da autonomia; b) Estímulo da capacidade reflexiva gerenciadora da análise crítica e da construção do conhecimento químico. 1. São mais descrentes em relação às condições tecnológicas dos Pólos Eu preciso me preparar pra usar. Nós temos que preparar a maneira como se faz, temos que passar por um processo de educação para aquilo. Eu teria que passar do meio da minha carreira em diante por uma lapidação. Eu acho que o cunho tecnológico a gente busca sozinho, mas tem que ter alguém que me ensine a fazer uma videoconferência sozinho. (Docente J).
  32. 32. Resultados PRINCIPAIS CONVERGÊNCIAS PRINCIPAIS DIVERGÊNCIAS As convergências são poucas, mas as que existem são fortemente marcadas: 1. Dois concordam com a estrutura curricular diferenciada para licenciaturas; 2. Também concordam com o currículo do curso: específico/humanístico/pedagógico; 3. Concordância aos Temas Geradores; 4. Unanimidade sobre a presença de tutores; 5. Três docentes entendem a epistemologia da prática como referencial importante. 1. Natureza dos currículos das licenciaturas: prática/conteúdos/preparo psicológico e pedagógico; 2. EAD: Desconhecimento da Legislação e de formas de atuação, desregramento, autoria das tarefas; 3. Como implementar o currículo: dificuldade de entendimento sobre os conceitos; 4. Epistemologia da prática.
  33. 33. • A maioria dos entrevistados têm dificuldades em visualizar com clareza de que forma serão suas intervenções no curso; Os resultados da pesquisa apontaram para a existência de possíveis dificuldades iniciais para a implementação do PPP do Curso devido ao fato de que as concepções dos docentes e os pressupostos que sustentam o curso não convergem suficientemente para a materialização plena do projeto. Resultados
  34. 34. Um olhar para o Futuro Propostas de Intervenção: 1. Capacitação Pedagógica da Equipe Executora: equipe acadêmica devem, na medida do possível, comungar com os princípios e referenciais que sustentam o curso; 2. Capacitação para EAD: grupo de professores pesquisadores capacitados para atuação na modalidade a distância e produção de materiais didáticos; 3. Articulação da Equipe: Coordenadores em cada IES atuando para garantir forte articulação da equipe acadêmica para o bom funcionamento das etapas; 4. Seleção de Tutores: critérios rigorosos de perfil; 5. Estrutura Física: boas condições operacionais no pólos, capazes de atender as demandas do curso;

×