XXXIII Encontro Nacional dos Estudantes de Química.
Universidade Estadual do Ceará (UECE).
01 a 07 de Fevereiro de 2015.
J...
principalmente do PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes), as notas de avaliação na
matéria de Química at...
2) Qual era a principal dificuldade em aprender a disciplina: (a) falta de laboratório; (b) problema com o
professor ou (c...
Com as experiências praticadas em sala de aula, o professor visa procurar entender a grande questão da
evasão dos alunos e...
implementação, incentivar a participação dos alunos e promover uma maior divulgação do projeto de modo
a reduzir o número ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Julio artigo revisado 4 final versao

88 visualizações

Publicada em

trabalho de Química.

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
88
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Julio artigo revisado 4 final versao

  1. 1. XXXIII Encontro Nacional dos Estudantes de Química. Universidade Estadual do Ceará (UECE). 01 a 07 de Fevereiro de 2015. Júlio Henrique de Oliveira Brasil* 1 (IC). Universidade Estadual do Ceará. PIBID/CAPES. Curso: Licenciatura Química. E-mail: julyo_brasil@yahoo.com.br. 1.Orientador(a): Profa. Dra.Nadja Maria Pontes Silva Ricardo (PQ) 2.Orientador(a): Profa Celiane Rocha de Sousa (PQ). 3.Orientador(a): Prof.Dr.Sergio Maia Melo (PQ). Desde o ano de 2011, o Projeto Ações Construtivas do Conhecimento Químico nas Escolas Públicas vem atuando nas instituições do ensino público de modo a melhorar a qualidade do ensino desta disciplina. O projeto conta com a participação de bolsistas de Iniciação à Docência (ID) os quais são orientados por supervisores licenciados e com atuação no ensino de Quimica, de uma coordenação nacional e outra coordenação no Estado do Ceará. Participam atualmente 55 graduandos em Quimica e 58 escolas públicas. As aulas são ministradas em horários extracurriculares, principalmente aos sábados. Esse trabalho de aperfeiçoamento de Química nas escolas públicas está ligado ao Programa Nacional de Olimpíadas de Quimica e conta com o apoio da direção da escola na qual o licenciando em Quimica vai ministrar as aulas. As contribuições e as dificuldades enfrentadas pelo projeto são relatadas e discutidas nessa pesquisa. Alguns questionários foram aplicados aos estudantes do ensino médio visando melhorar a participação desses alunos em sala de aula e entender a alta evasão desses alunos ao longo do projeto. Os resultados mostraram que embora o projeto tenha melhorado significantemente o aprendizado dessa disciplina proporcionando uma mudança de visão acerca do que é a Quimica, ainda existem inúmeras barreiras para serem superadas. A falta de interesse e a indisciplina por parte de alguns alunos, a dificuldade de associar a teoria vista em sala de aula ao seu quotidiano, falta de práticas laboratoriais em algumas escolas, realizações de inúmeros eventos culturais nos dias de aula, bem como, pouco apoio da gestão escolar além da grande evasão estudantil constituem as principais dificuldades do projeto. PALAVRAS CHAVES: Projeto. Aperfeiçoamento. Escolas. O mencionado projeto de Quimica vem trazer o desenvolvimento e a participação das escolas públicas ao Programa Nacional de Olimpíadas de Quimica visando melhorar o desempenho dos alunos e proporcionar uma mudança de visão acerca do que é a Quimica. De acordo com índices de resultados da educação, Introdução Resumo
  2. 2. principalmente do PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes), as notas de avaliação na matéria de Química atacam nossa qualidade de ensino. Em 2003, as orientações aos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (PCN) focalizou o ensino por temas, principalmente para as Ciências, com destaque a área de Química em que engloba o papel da experimentação na aprendizagem dos estudantes. No entanto, essa tendência está longe de ser atingida, pois o problema é pertinente na maioria das escolas públicas onde o estudo padrão tradicional é aplicado, no qual o ensino é centrado em conceitos que o aluno não consegue relacionar com a realidade na qual está inserido. Ao aplicar a teoria aprendida em sala de aula com o seu quotidiano tornaria a disciplina mais compreensível e interessante para os alunos. Por isso, é essencial que, nos cursos de formação de professores – tanto na formação inicial quanto na formação continuada – essas tendências sejam exploradas, tanto nas suas concepções teóricas quanto na aplicação no Ensino de Química. O Projeto Ações Construtivas do Conhecimento Químico nas escolas públicas tem como objetivo melhorar o desempenho dos alunos do ensino médio da rede pública na disciplina de Quimica tornando as aulas mais atrativas e compreensíveis. Segundo Silva (2011) a dificuldade de assimilar melhor a disciplina aumenta por conta de ser abstrata e complexa, além de ter que memorizar fórmulas, e equações químicas. Portanto, acredita-se que a teoria associada com experimentos, resoluções de questões em sala de aula, bem como, aulas planejadas de forma contextualizadas atrairá mais o interesse do aluno e o fará ter um melhor rendimento teórico metodológico nas notas. Tudo isso refletirá também na redução da evasão de alunos ao longo do ano letivo. O presente trabalho foi desenvolvido nas escolas E. E.F. M Edmilson Guimarães de Almeida e na E. E. F.M Plácido Aderaldo Castelo. Ambas as escolas estão localizadas na cidade de Fortaleza (Ceará). A data da pesquisa foi realizada no mês de agosto e novembro de 2014 respectivamente. Na escola E. E.F. M. Edmilson Guimarães de Almeida a pesquisa (1) foi feita entre os estudantes do 2º e 3º ano do ensino médio, enquanto na escola pública E.E.F. M. Plácido Castelo a pesquisa (2) foi realizada nas séries 1º, 2º e 3º ano do ensino médio. Responderam ao questionário um total de 120 alunos sobre as aulas do projeto de Química. Em ambas as escolas o projeto foi orientado pelo bolsista de Iniciação à Docência. A avaliação do programa, os depoimentos e a opinião dos alunos sobre as aulas de Olimpíada de Química na escola foram anotados. Os questionários visa conhecer a opinião dos alunos com relação à disciplina de Química e como viabilizar as aulas teóricas e práticas tornando-as mais interessantes e acessíveis. QUESTIONÁRIO (1) DE AVALIAÇÃO DO PROGRAMA OLIMPÍADA DE QUÍMICA REALIZADO NA ESCOLA E.E.F.M. EDMILSON GUIMARÃES DE ALMEIDA ALUNO: --------------------------------------------- SÉRIE:- ------------------------------------------------- 1) Por que os alunos não compareciam as aulas do projeto de Química no turno da tarde durante a semana? Metodologia.
  3. 3. 2) Qual era a principal dificuldade em aprender a disciplina: (a) falta de laboratório; (b) problema com o professor ou (c) o desinteresse pela disciplina? QUESTIONÁRIO (2) DE AVALIAÇÃO DO PROGRAMA OLIMPÍADA DE QUÍMICA REALIZADO NA ESCOLA E.E.F. M PLÁCIDO ADERALDO CASTELO: ALUNO: --------------------------------------------- SÉRIE:- -------------------------------------------------: 1) Como você avalia a disciplina de Química? a) Excelente. b) Ótimo. c) Bom. d) Ruim. e) Péssimo. 2) Qual a sua avaliação dos seus professor(a) quanto ao aprendizado da Química na sua escola? a) Excelente. b) Ótimo. c) Bom. d) Ruim. e) Péssimo. 3) O que você tem mais dificuldade nas aulas de Química? a)Professor(a) que não sabe explicar. b)Falta de aulas práticas de Química. c) Muita teoria e cálculos. d)Conversas dos alunos em sala de aula que atrapalha. e) Questões complicadas de entender. 4)Você já ouviu falar da olímpiada de Química que acontece na sua escola. a)Diariamente. b)Raramente. c)Não sabia que existia. d)Nunca. 5)Se as aulas de preparação para Olímpiada de Química ocorresse na sua escola você participaria? a) Sim. b)Não tenho tempo. c)Trabalho. d)Não gosto de aula de Química. 6) Caso você participasse de Olimpíada de Química, o que você gostaria de ganhar? a)Certificado b)Prêmios. c) Pontos na média. d)Bolsa de estudo e) todos 7) Qual horário você teria disponibilidade para participar da Olimpíada de Química na sua escola? a)Durante a semana. b)Durante o final de semana. c) Noite. d) Não quero participa. 8) A direção da escola incentiva você (aluno) a participar da Olimpíada de Química? a) Sempre. b)Raramente. c) Não sabia que existia. d)Nunca. 9)O professor(a) de Química é participativo durante a aprendizagem durante as aulas? a)Sempre b)Raramente. c)Nunca. d) Outro especifique. 10) Você tem dificuldade nas aulas de Química. O que seria melhor para sua aprendizagem durante as aulas? a)Teoria. b)Teoria e Laboratório. c)Trabalhos Escolares. d) Participação nas aulas de Olimpíada de Química e) Outros, especifique. 11) Como está os seus resultados escolares em referência a nota de Química na sua escola? Dê a sua média. a) Entre 0 a 4 (Ruim. b) Entre 4 a 6 (Bom). c) Entre 6 a 8 (ótimo) d) Entre 8 a 10 (Excelente). 12) O curso de Química está relacionado a profissão que você almeja na faculdade ou provas que pretende fazer? a)Sim b)Não. c) Só Enem vai ajudar. d) Ainda não decidi. 13) Escreva como você gostaria das aulas de Química? 14) Se você trabalha, qual área está atuando no mercado de trabalho? E o horário do respectivo expediente. Resultado e Discussão.
  4. 4. Com as experiências praticadas em sala de aula, o professor visa procurar entender a grande questão da evasão dos alunos em determinadas escolas. Ouvindo a opinião dos alunos, o curso de Química pauta na qualidade do ensino referente às matérias ministradas, como também unir o projeto para melhorar o índice de nota na referida disciplina. Através dos depoimentos e relatos dos alunos observa-se que muitas vezes o problema está na gestão escolar impossibilitando e dificultando os horários para os bolsistas do projeto ministrar sua prática de ensino. Tendo a ajuda dos diretores e coordenadores da escola facilitando as estruturas da escola e fornecendo a merenda escolar juntamente com apoio dos professores de Quimica e dos bolsistas de iniciação à docência, pelos resultados dos questionários aplicados em sala de aula, os alunos acreditam que eles ficariam mais motivados e interessados pela disciplina de Quimica resultando em um melhor índice escolar e, consequentemente, diminuindo o grande problema da evasão em sala de aula. Outro grande problema relatado pelos alunos é devido a grande maioria trabalhar no período em que as aulas do projeto são ministradas. Nesse entender, isso prejudica muito a manutenção do projeto em muitas escolas e, portanto, no aprendizado. Propor soluções quanto à questão do trabalho oferecendo horários flexíveis para que esses alunos possam participar do projeto é o pedido de uma grande quantidade de alunos que consideram a atuação do projeto uma fonte importante para sua formação profissional. Alguns problemas e sugestões abordados pelos alunos com relação ao projeto de Química realizado na escola:  A disciplina de Química não era matéria condizente com o aprendizado pessoal do aluno.  Os horários das aulas, eventos culturais, atrapalhavam de participar nas aulas de Química.  A direção da escola não ajudava o aluno, quanto à questão das aulas, ocorrerem nos dias de sábado e não fornecerem a merenda escolar.  Moravam distantes da escola, logo ficava inviável comparecer aos dias das aulas de Química.  Relatavam que não iria participar porque o curso que iria aplicar para a faculdade não tinha necessidade muito dessa disciplina.  O curso era muito básico, ele devia ser voltado para o fundamental.  Deveriam existir mais aulas práticas de laboratório em grupo.  Maior resolução de exercícios em sala de aula.  Teoria complicada e muito complexa.  Aulas teóricas acompanhadas de exemplos práticos.  Maior participação dos alunos durante as aulas tornando as aulas mais dinâmicas  Mudanças de professores durante o ano letivo.  Gincanas relacionadas à química e as práticas.  Atividades escolares valendo nota.  Passeios referentes às aulas de campo de Química.  Tirar as dúvidas da matéria. Com base nesta pesquisa de avaliação na sala de aula nas turmas do 1º, 2º e 3º ano do ensino médio foi possível ter um conhecimento nas expectativas educacionais esperadas pelo aluno. De acordo com as avaliações aplicadas um fator preponderante foi à falta de práticas laboratoriais e experimentais para os alunos. Somente estudando a parte teórica da disciplina faz o aluno achar a disciplina desinteressante e difícil de aprender. A maioria dos alunos acha importante a manutenção desse projeto e a propagação do mesmo em outras escolas visto que houve um aumento no rendimento escolar de todos os alunos entrevistados. No entanto, precisa-se de um maior apoio perante aos órgãos estaduais para facilitarem a Conclusão
  5. 5. implementação, incentivar a participação dos alunos e promover uma maior divulgação do projeto de modo a reduzir o número de evasão dos alunos ao longo do ano letivo. SOUZA, R.F. Química na Escola Pública; FUNCAP, Fortaleza, 2014. Volumes I e II. SILVA, A.M. Proposta para Tornar o Ensino de Química mais atraente – Revista de Química Industrial, Nº 731 / 2011. PCN. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio, 2003. Autor: Júlio Henrique de Oliveira Brasil. (Universidade Estadual do Ceara, UECE) Agradecemos a CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), por todo apoio financeiro ao projeto, bem como a gestão das escolas que contribuíram e facilitaram a implantação do Projeto. Além dos coordenadores responsáveis. Referências. Agradecimentos

×