Idosos no mercado de trabalho

4.537 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.537
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
79
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Idosos no mercado de trabalho

  1. 1. Idosos no Mercado deTrabalho.Aluna: Viviane Alves MundimProf:Miriam BorbaCurso: Técnico de EnfermagemSaúde do Idoso
  2. 2. Trabalhar a conceituação de idoso nosremete essencialmente a duasdiferenciações basilares: velhice eenvelhecimento, processo que seinicia ao nascimento, fenômenoinflexível que apresenta característicasdiferenciadas de acordo com acultura, com o tempo e o espaço; já avelhice é a última fase do ciclo vital doser. Segundo a Organização dasNações Unidas – ONU considera-seidoso, nos paísesdesenvolvidos, pessoa com idade de65 anos e para os países emdesenvolvimento 60 anos, apreciandoainda dimensõesbiológica, cronológica, psicológica, existencial, cultural, econômica, política, social, entre outras para se definir acategoria.
  3. 3. O “ser idoso” deveriasignificar a continuação daluta por direitos civis. Oidoso pode contribuir comsuas experiênciasdiversificadas e adquiridasem anos de vivência e detrabalho. Indivíduossaudáveis na dita terceiraidade ainda podem exerceratividades profissionais, porapresentarem capacidadefísica e intelectual e porpossuírem conhecimentos eexperiências acumuladas.
  4. 4. O mercado de trabalho, entretanto, mostra-sepreconceituoso, receoso, limitando a ocupação dedeterminados cargos obrigando o idoso a convivercom o problema de recolocação e inserção nomercado que valoriza o jovem e discrimina o“velho”, ao considerá-lo como um trabalhador que jáse tornou improdutivo e obsoleto, coagindo muitosdestes sujeitos aposentados ou apenasdesempregados a esquadrinhar formas alternativasde complementação de renda.
  5. 5. Todos dizem que o avanço da idade é um fatorque pesa na hora da busca de uma colocaçãoprofissional. Pessoas que são demitidas após os40 anos costumam relatar encontraremdificuldades na busca por uma nova vaga nomercado de trabalho.Alguns motivos levam os idosos a não largaremseus empregos após a aposentadoria ou abuscarem outro trabalho após aposentados, doisdeles merecem destaque: a busca decomplementação da renda e o desejo de se sentirsocialmente produtivo e ativo
  6. 6. Muitos idosos necessitam complementar seusalário, pois o valor da aposentadoria normalmentecostuma ser menor que o valor que o indivíduo recebiaenquanto trabalhava, especialmente para osprofissionais que recebiam comissões ou costumavamfazer horas-extra.Já outros sentem a aposentadoria como um peso, umsinal do avanço da idade, que caracteriza o final de umavida produtiva economicamente e o início de uma vidaimprodutiva. Alguns acostumaram tanto a trabalharque não conseguem se imaginar sem o seutrabalho, não pensam em nenhuma forma de ocupaçãodo tempo livre a não ser o trabalho.
  7. 7. Em ambos os casos, se oidoso sente vontade detrabalhar, tem saúde paraisso ou realmente existeessa necessidade decomplementação darenda, vale a penaretornar ao mercado detrabalho. Interessanteobservar que geralmenteestes idosos quetrabalham nãoapresentam sintomas dedemência.
  8. 8. A opinião da família sobre aaposentadoria também pode serum fator que pesa na hora dedecidir parar de trabalhar ou não.Alguns desejam que o idoso fiqueem casa, principalmente quandooutros membros da famíliatrabalham e precisam de alguémpara cuidar da casa, dosnetos, fazer serviço debanco, dentre outras atividadespreferencialmentedesempenhadas por quem nãotrabalham fora.).
  9. 9. Por outro lado, tambémexistem familiares quenão querem ter em casaum aposentado que ficaa toa o dia todo, implicacom todo mundo eatrapalha o serviço dacasa(palavras da esposade um aposentado quenão se acostumou comessa nova rotina domarido em casa o diatodo.
  10. 10. A aposentadoria é um direitomerecido de todotrabalhador, porém, independente dos anos de trabalho, cabe aopróprio indivíduo decidir quandoé hora de parar e, nestecaso, decidir o que fazer paraocupar o tempo livre. Uma coisaé certa: a aposentadoria nãopode piorar a qualidade de vidado idoso, pelo contrário!
  11. 11. Por isso, é extremamente necessário aimplementação de projetos ecampanhas que ensinem o cidadão detodas as idades e classes sociais arespeitarem e tomarem consciência de queo idoso, é um cidadão que demandaatenção específica em alguns aspectos, masestá vivo e apto para o trabalho. Podendoapresentar ou não alguns limites, paradeterminadas profissões. Vale lembrar, queo jovem também tem as suas aptidões edificuldades. Portanto, a juventude não éum passaporte para que o jovem exerçatodas as funções. Afinal, ele também tem osseus limites, medos e frustrações.
  12. 12. Por fim, precisamosentender que o idosodeve ter a opção. Devepoder escolher entrecontinuar trabalhandoou parar de trabalhar. Épreciso pensar no idosoenquanto sujeito ativoque se inclui de formaajustada na sociedadeem que vive.
  13. 13. Qual seria a sua idade se você não soubessequantos anos você tem?

×