SlideShare uma empresa Scribd logo
O IDOSO NO
MERCADO DE TRABALHO
PROFESSORA TAMIRES
TURMA 69
INTRODUÇÃO
• Veremos aqui que há situações que o emprego pode trazer diversos benefícios
para a saúde física e mental dos idosos, além dos benefícios financeira. Mas há
casos em que o trabalho pode não ser a melhor opção.
QUAL É O CENÁRIO DOS IDOSOS NO MERCADO DE
TRABALHO?
• Atualmente a terceira idade representa cerca de 12% da população brasileira
segundo o IBGE. É previsto que em 2050 esse número cresce para 22% da
população total. Tendo em vista o atual cenário e os interesses dessa população
em permanecer ativa, a presença dos idosos no mercado de trabalho vêm se
mostrando cada vez mais comum no Brasil.
QUAL É A PARTICIPAÇÃO DOS IDOSOS NO MERCADO
DE TRABALHO ATUALMENTE?
• A estimativa é que em 2020 pelo menos 13% da população economicamente ativa
seja compostas pela terceira idade.
• A maior concentração dos idosos no mercado de trabalho está no setor de serviços,
representando cerca de 53% dos empregos. O comércio ocupa a segunda maior
ocupação, com 22,3% seguido da indústria com 11,9%.
• Em relação ao vínculo empregatício, a maior parte dos idosos no mercado de
trabalho são autônomos. Os trabalhadores idosos autônomos representam 43,9% dos
demais vínculos empregatícios.
• A quantidade de idosos no mercado de trabalho é significante. Um dos grandes
motivos para essa realidade acontecer são as determinações e os incentivos do
governo.
O QUE DIZ A LEGISLAÇÃO
BRASILEIRA SOBRE O EMPREGO
NA TERCEIRA IDADE?
• A lei 9.029 determina a proibição de práticas discriminatórias para admissão
ou permanência da relação jurídica do trabalho.
• Outra lei que defende os direitos dos idosos é a lei nº 8842, a qual refere-se
à política nacional do idoso. De acordo com ela, é papel das ações
governamentais garantir mecanismos que impeçam, a discriminação do
idosos quanto a sua participação no mercado de trabalho.
• Sendo assim, na admissão dos idosos em qualquer trabalho é vedada a
discriminação e a fixação de limite máximo de idade. É claro que levando em
consideração a natureza do trabalho que o cargo exigir.
• Em relação à carga horária, é indicado que aqueles na faixa etária entre 65 e
69 anos a jornada seja de 40 horas semanais. Após os 80 anos, é
recomendado uma média de 32 horas semanais.
BENEFÍCIOS DO TRABALHO NA
TERCEIRA IDADE
• O trabalho pode ser uma fonte de qualidade de vida desde
que esteja associado ao prazer. Nesses casos o trabalho
proporciona ao idoso a atividade física e mental,
estimulando a movimentação do corpo e do cérebro.
• Essa inclusão acompanha o sentimento de utilidade, o qual
muitas vezes é reduzido quando se atinge certa idade. O
sentimento de exclusão e de ausência de papel social pode
atingir os idosos e contribuir para doenças como a
depressão. Manter-se ativo é uma forma de evitar esse
sentimento.
• A pesquisa afirma que a aposentadoria pode elevar em 40%
as chances de desenvolver uma depressão em 60%
probabilidade do aparecimento de um problema físico.
COMO MANTER-SE ATIVO COM SEGURANÇA
• Sabemos que por mais que a inserção dos idosos no mercado de
trabalho possa trazer diversos benefícios, há certas medidas de
segurança que o idosos deve adotar. Dizemos isso pela questão da
debilitação na saúde, que por mais que o idosos seja saudável, caso
aconteça algum acidente é necessário agir de forma rápida para
evitar maiores complicações.
• Fora de casa a segurança nunca é garantida, a não ser com o monitoramento pessoal.
Com essa ferramenta o usuário pode circular pela cidade e exercer suas atividades
normalmente mas com um diferencial. Esse diferencial é a assistência 24 horas por dia
de uma central especializada em monitoramento.
• Sendo assim, se o idoso sentir mal, cair ou solicitar ajuda pelo botão do pânico, a
central entra em contato imediato com o usuário e fornece o atendimento mais
adequado.
Fim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cuidador de Idoso
Cuidador de Idoso Cuidador de Idoso
Cuidador de Idoso
Ana Hollanders
 
Envelhecimento
EnvelhecimentoEnvelhecimento
Envelhecimento
Rica Cane
 
AULA_3_Epidemiologia_do_Envelhecimento.ppt
AULA_3_Epidemiologia_do_Envelhecimento.pptAULA_3_Epidemiologia_do_Envelhecimento.ppt
AULA_3_Epidemiologia_do_Envelhecimento.ppt
KarlaMattos2
 
Aula envelhecimento da popu brasileira
Aula envelhecimento da popu brasileiraAula envelhecimento da popu brasileira
Aula envelhecimento da popu brasileira
Salageo Cristina
 
Velhice
VelhiceVelhice
A família do idoso dependente
A família do idoso dependenteA família do idoso dependente
A família do idoso dependente
Cuidar de Idosos
 
Fases do desenvolvimento humano - Velhice
Fases do desenvolvimento humano - VelhiceFases do desenvolvimento humano - Velhice
Fases do desenvolvimento humano - Velhice
Ligia Coppetti
 
O estatuto do idoso comentado
O estatuto do idoso comentadoO estatuto do idoso comentado
O estatuto do idoso comentado
Diario de Assistente Social
 
Direito do idosos
Direito do idososDireito do idosos
Direito do idosos
Cristina de Souza
 
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do IdosoEnvelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Enfº Ícaro Araújo
 
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
Márcio Borges
 
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
 QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia  QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
Stefane Rayane
 
Saúde do Adolescente
Saúde do AdolescenteSaúde do Adolescente
Saúde do Adolescente
yolandasergia
 
Trabalho sobre Saúde do Idoso
Trabalho sobre Saúde do IdosoTrabalho sobre Saúde do Idoso
Trabalho sobre Saúde do Idoso
Faculdade União das Américas
 
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira IdadeO Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
Greicy Kapisch
 
Saúde do idoso
 Saúde do idoso Saúde do idoso
Saúde do idoso
Marcos Figueiredo
 
Aula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularAula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regular
Ismael Costa
 
Análise do amor e da sexualidade no entardecer da vida
Análise do amor e da sexualidade no entardecer da vidaAnálise do amor e da sexualidade no entardecer da vida
Análise do amor e da sexualidade no entardecer da vida
Thiago de Almeida
 
Sexualidade na terceira idade
Sexualidade na terceira idadeSexualidade na terceira idade
Sexualidade na terceira idade
Ana Cristina Varandas
 
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociaisO papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
Alinebrauna Brauna
 

Mais procurados (20)

Cuidador de Idoso
Cuidador de Idoso Cuidador de Idoso
Cuidador de Idoso
 
Envelhecimento
EnvelhecimentoEnvelhecimento
Envelhecimento
 
AULA_3_Epidemiologia_do_Envelhecimento.ppt
AULA_3_Epidemiologia_do_Envelhecimento.pptAULA_3_Epidemiologia_do_Envelhecimento.ppt
AULA_3_Epidemiologia_do_Envelhecimento.ppt
 
Aula envelhecimento da popu brasileira
Aula envelhecimento da popu brasileiraAula envelhecimento da popu brasileira
Aula envelhecimento da popu brasileira
 
Velhice
VelhiceVelhice
Velhice
 
A família do idoso dependente
A família do idoso dependenteA família do idoso dependente
A família do idoso dependente
 
Fases do desenvolvimento humano - Velhice
Fases do desenvolvimento humano - VelhiceFases do desenvolvimento humano - Velhice
Fases do desenvolvimento humano - Velhice
 
O estatuto do idoso comentado
O estatuto do idoso comentadoO estatuto do idoso comentado
O estatuto do idoso comentado
 
Direito do idosos
Direito do idososDireito do idosos
Direito do idosos
 
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do IdosoEnvelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
 
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
 
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
 QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia  QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
 
Saúde do Adolescente
Saúde do AdolescenteSaúde do Adolescente
Saúde do Adolescente
 
Trabalho sobre Saúde do Idoso
Trabalho sobre Saúde do IdosoTrabalho sobre Saúde do Idoso
Trabalho sobre Saúde do Idoso
 
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira IdadeO Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
 
Saúde do idoso
 Saúde do idoso Saúde do idoso
Saúde do idoso
 
Aula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularAula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regular
 
Análise do amor e da sexualidade no entardecer da vida
Análise do amor e da sexualidade no entardecer da vidaAnálise do amor e da sexualidade no entardecer da vida
Análise do amor e da sexualidade no entardecer da vida
 
Sexualidade na terceira idade
Sexualidade na terceira idadeSexualidade na terceira idade
Sexualidade na terceira idade
 
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociaisO papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
 

Semelhante a Idoso no mercado de trabalho

Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º SociologiaAula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Prof. Noe Assunção
 
Reforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson Araujo
Reforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson AraujoReforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson Araujo
Reforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson Araujo
Fundação Fernando Henrique Cardoso
 
Inclusão no mercado de trabalho pessoas com deficiência física “cadeirantes” ...
Inclusão no mercado de trabalho pessoas com deficiência física “cadeirantes” ...Inclusão no mercado de trabalho pessoas com deficiência física “cadeirantes” ...
Inclusão no mercado de trabalho pessoas com deficiência física “cadeirantes” ...
Jp Prof
 
Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)
Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)
Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)
escolacaiosergio
 
M apostila para iniciantes (1)
M apostila para iniciantes (1)M apostila para iniciantes (1)
M apostila para iniciantes (1)
Luiz Siles
 
Revista gestor público 1ª edição baixa
Revista gestor público 1ª edição baixaRevista gestor público 1ª edição baixa
Revista gestor público 1ª edição baixa
Bruno No Stress
 
Jornal Seccor 49
Jornal Seccor   49Jornal Seccor   49
TSU 0 para Jovens até aos 30 Anos
TSU 0 para Jovens até aos 30 AnosTSU 0 para Jovens até aos 30 Anos
TSU 0 para Jovens até aos 30 Anos
JSD Distrital de Lisboa
 
Empregabilidade para terceira idade
Empregabilidade para terceira idadeEmpregabilidade para terceira idade
Empregabilidade para terceira idade
B&R Consultoria Empresarial
 
O Futuro do mundo do trabalho
O Futuro do mundo do trabalhoO Futuro do mundo do trabalho
O Futuro do mundo do trabalho
cathorta
 
Edição 34
Edição 34Edição 34
Edição 34
gimenezeassociados
 
Sociedade e Economia
Sociedade e EconomiaSociedade e Economia
Sociedade e Economia
Professora Verônica Santos
 
2 ARTIGO DILANI.pdf
2 ARTIGO DILANI.pdf2 ARTIGO DILANI.pdf
2 ARTIGO DILANI.pdf
SimoneHelenDrumond
 
Manual da Previdência Social
Manual da Previdência SocialManual da Previdência Social
Manual da Previdência Social
FETAEP
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Direito previdenciario
Direito previdenciarioDireito previdenciario
Direito previdenciario
Josias1983
 
Cartilha direito previdenciario
Cartilha direito previdenciarioCartilha direito previdenciario
Cartilha direito previdenciario
histy2010
 
Carta aberta à Presidente Dilma Roussef
Carta aberta à Presidente Dilma RoussefCarta aberta à Presidente Dilma Roussef
Carta aberta à Presidente Dilma Roussef
Alexandra Machado Costa
 
Pessoas com Deficiência - Direitos e Deveres
Pessoas com Deficiência - Direitos e DeveresPessoas com Deficiência - Direitos e Deveres
Pessoas com Deficiência - Direitos e Deveres
Carlos Junior
 
Pessoas com Deficiência - Direitos e Deveres
Pessoas com Deficiência - Direitos e DeveresPessoas com Deficiência - Direitos e Deveres
Pessoas com Deficiência - Direitos e Deveres
Carlos Junior
 

Semelhante a Idoso no mercado de trabalho (20)

Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º SociologiaAula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
 
Reforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson Araujo
Reforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson AraujoReforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson Araujo
Reforma Trabalhista: o que muda, o que deve mudar - Adilson Araujo
 
Inclusão no mercado de trabalho pessoas com deficiência física “cadeirantes” ...
Inclusão no mercado de trabalho pessoas com deficiência física “cadeirantes” ...Inclusão no mercado de trabalho pessoas com deficiência física “cadeirantes” ...
Inclusão no mercado de trabalho pessoas com deficiência física “cadeirantes” ...
 
Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)
Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)
Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)
 
M apostila para iniciantes (1)
M apostila para iniciantes (1)M apostila para iniciantes (1)
M apostila para iniciantes (1)
 
Revista gestor público 1ª edição baixa
Revista gestor público 1ª edição baixaRevista gestor público 1ª edição baixa
Revista gestor público 1ª edição baixa
 
Jornal Seccor 49
Jornal Seccor   49Jornal Seccor   49
Jornal Seccor 49
 
TSU 0 para Jovens até aos 30 Anos
TSU 0 para Jovens até aos 30 AnosTSU 0 para Jovens até aos 30 Anos
TSU 0 para Jovens até aos 30 Anos
 
Empregabilidade para terceira idade
Empregabilidade para terceira idadeEmpregabilidade para terceira idade
Empregabilidade para terceira idade
 
O Futuro do mundo do trabalho
O Futuro do mundo do trabalhoO Futuro do mundo do trabalho
O Futuro do mundo do trabalho
 
Edição 34
Edição 34Edição 34
Edição 34
 
Sociedade e Economia
Sociedade e EconomiaSociedade e Economia
Sociedade e Economia
 
2 ARTIGO DILANI.pdf
2 ARTIGO DILANI.pdf2 ARTIGO DILANI.pdf
2 ARTIGO DILANI.pdf
 
Manual da Previdência Social
Manual da Previdência SocialManual da Previdência Social
Manual da Previdência Social
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
Direito previdenciario
Direito previdenciarioDireito previdenciario
Direito previdenciario
 
Cartilha direito previdenciario
Cartilha direito previdenciarioCartilha direito previdenciario
Cartilha direito previdenciario
 
Carta aberta à Presidente Dilma Roussef
Carta aberta à Presidente Dilma RoussefCarta aberta à Presidente Dilma Roussef
Carta aberta à Presidente Dilma Roussef
 
Pessoas com Deficiência - Direitos e Deveres
Pessoas com Deficiência - Direitos e DeveresPessoas com Deficiência - Direitos e Deveres
Pessoas com Deficiência - Direitos e Deveres
 
Pessoas com Deficiência - Direitos e Deveres
Pessoas com Deficiência - Direitos e DeveresPessoas com Deficiência - Direitos e Deveres
Pessoas com Deficiência - Direitos e Deveres
 

Idoso no mercado de trabalho

  • 1. O IDOSO NO MERCADO DE TRABALHO PROFESSORA TAMIRES TURMA 69
  • 2. INTRODUÇÃO • Veremos aqui que há situações que o emprego pode trazer diversos benefícios para a saúde física e mental dos idosos, além dos benefícios financeira. Mas há casos em que o trabalho pode não ser a melhor opção.
  • 3. QUAL É O CENÁRIO DOS IDOSOS NO MERCADO DE TRABALHO? • Atualmente a terceira idade representa cerca de 12% da população brasileira segundo o IBGE. É previsto que em 2050 esse número cresce para 22% da população total. Tendo em vista o atual cenário e os interesses dessa população em permanecer ativa, a presença dos idosos no mercado de trabalho vêm se mostrando cada vez mais comum no Brasil.
  • 4. QUAL É A PARTICIPAÇÃO DOS IDOSOS NO MERCADO DE TRABALHO ATUALMENTE? • A estimativa é que em 2020 pelo menos 13% da população economicamente ativa seja compostas pela terceira idade. • A maior concentração dos idosos no mercado de trabalho está no setor de serviços, representando cerca de 53% dos empregos. O comércio ocupa a segunda maior ocupação, com 22,3% seguido da indústria com 11,9%. • Em relação ao vínculo empregatício, a maior parte dos idosos no mercado de trabalho são autônomos. Os trabalhadores idosos autônomos representam 43,9% dos demais vínculos empregatícios. • A quantidade de idosos no mercado de trabalho é significante. Um dos grandes motivos para essa realidade acontecer são as determinações e os incentivos do governo.
  • 5. O QUE DIZ A LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SOBRE O EMPREGO NA TERCEIRA IDADE? • A lei 9.029 determina a proibição de práticas discriminatórias para admissão ou permanência da relação jurídica do trabalho. • Outra lei que defende os direitos dos idosos é a lei nº 8842, a qual refere-se à política nacional do idoso. De acordo com ela, é papel das ações governamentais garantir mecanismos que impeçam, a discriminação do idosos quanto a sua participação no mercado de trabalho. • Sendo assim, na admissão dos idosos em qualquer trabalho é vedada a discriminação e a fixação de limite máximo de idade. É claro que levando em consideração a natureza do trabalho que o cargo exigir. • Em relação à carga horária, é indicado que aqueles na faixa etária entre 65 e 69 anos a jornada seja de 40 horas semanais. Após os 80 anos, é recomendado uma média de 32 horas semanais.
  • 6. BENEFÍCIOS DO TRABALHO NA TERCEIRA IDADE • O trabalho pode ser uma fonte de qualidade de vida desde que esteja associado ao prazer. Nesses casos o trabalho proporciona ao idoso a atividade física e mental, estimulando a movimentação do corpo e do cérebro. • Essa inclusão acompanha o sentimento de utilidade, o qual muitas vezes é reduzido quando se atinge certa idade. O sentimento de exclusão e de ausência de papel social pode atingir os idosos e contribuir para doenças como a depressão. Manter-se ativo é uma forma de evitar esse sentimento. • A pesquisa afirma que a aposentadoria pode elevar em 40% as chances de desenvolver uma depressão em 60% probabilidade do aparecimento de um problema físico.
  • 7. COMO MANTER-SE ATIVO COM SEGURANÇA • Sabemos que por mais que a inserção dos idosos no mercado de trabalho possa trazer diversos benefícios, há certas medidas de segurança que o idosos deve adotar. Dizemos isso pela questão da debilitação na saúde, que por mais que o idosos seja saudável, caso aconteça algum acidente é necessário agir de forma rápida para evitar maiores complicações.
  • 8. • Fora de casa a segurança nunca é garantida, a não ser com o monitoramento pessoal. Com essa ferramenta o usuário pode circular pela cidade e exercer suas atividades normalmente mas com um diferencial. Esse diferencial é a assistência 24 horas por dia de uma central especializada em monitoramento. • Sendo assim, se o idoso sentir mal, cair ou solicitar ajuda pelo botão do pânico, a central entra em contato imediato com o usuário e fornece o atendimento mais adequado.
  • 9. Fim