Epidemiologia aula 2

3.697 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.697
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
47
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
121
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Epidemiologia aula 2

  1. 1. EPIDEMIOLOGIA Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  2. 2. ASPECTOS CONCEITUAIS DA EPIDEMIOLOGIA  Objetivos: Conceituar e compreender a importância da Epidemiologia nas populações;  Conhecer as ocorrências que originaram a Epidemiologia;  Reconhecer a importância das medidas preventivas no controle das doenças nas populações;  Conhecer os fundamentos históricos e filosóficos da Educação Ambiental.  Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  3. 3. EPIDEMIOLOGIA, PARA QUE SERVE? Descobrir + Mensurar CONHECER Epidemiologia e Gerenciamento das doenças 
  4. 4. ASPECTOS CONCEITUAIS DA EPIDEMIOLOGIA  Introdução  Ainda não se conhecia os microrganismos e a ciência misturava-se com a religião.  Em muitas situações a fatalidade da doença era tida como algo normal ou até um castigo para a purificação. - MIASMÁTICA Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  5. 5. A EVOLUÇÃO DA CONCEPÇÃO CAUSAL O homem sempre se preocupou em tentar entender a doença ou a saúde e os fatores determinantes Relacionados (Natal e Philippi et al, 2005).  Período Miasmático • primórdio das civilizações até o século XIX; domínio de forças externas – determinantes na doença; cunho religioso e místico; Ex. Malária: mal e ares; ar mal cheiroso proveniente dos pântanos – associação com áreas de planícies e alagadas  Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  6. 6. JOHN SNOW – APLICA O RACIOCÍNIO EPIDEMIOLÓGICO EM LONDRES NO ESTUDO DA CÓLERA; SÉCULO XIX. SNOW ÁGUA CÓLERA Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  7. 7. USO DE DADOS EPIDEMIOLÓGICOS POR SNOW Companhia abastecedora de água População em 1851 Número de mortes por cólera Taxa de mortes por 1000 habitantes Sowthwark 167.654 844 5,0 Lambeth 19.133 18 0,9 Mortes por cólera em duas áreas de Londres abastecidas por duas companhias de água no período de 8/07 a 26/08 de 1854. Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  8. 8. CONTRIBUIÇÃO DE SNOW  O Grande mérito de Snow foi desprender-se da medicina individual e puramente clínica e passar a focalizar a doença na população.  Observou o comportamento das pessoas, visualizou o cenário onde o fenômeno acontecia, registrou as ocorrências de cólera no tempo e distribuiu os casos em um mapa.  EXIGIU DAS AUTORIDADES MEDIDAS PREVENTIVAS Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  9. 9. OUTRO EXEMPLO.....  Taxa de mortes por câncer Trabalho de Doll e Hill –anos 50 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 0 10 20 Número de cigarros fumados por dia Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças 30
  10. 10. CONCLUSÃO DO ESTUDO  Este estudo deixou claro que diversos fatores contribuem para a determinação da doença (multicausalidade).  Alguns desses fatores são necessários para o desenvolvimento da doença,outros apenas aumentam o risco de desenvolvê-la Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  11. 11. ASSIM NASCE A EPIDEMIOLOGIA....  ciência que estuda o processo saúde-doença em coletividades humanas, analisando a distribuição e os fatores determinantes das enfermidades, danos à saúde e eventos associados à saúde coletiva, propondo medidas específicas de prevenção, controle, ou erradicação de doenças, e fornecendo indicadores que sirvam de suporte ao planejamento, administração e avaliação das ações de saúde. Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  12. 12. EPIDEMIOLOGIA  Esta definição pode ser aclarada pelo aprofundamento de algumas concepções nela expressas:  a) a priori, independente de qualquer análise, pode ser dito que a atenção da epidemiologia está voltada para as ocorrências, em escala massiva de doença e de não-doença envolvendo pessoas agregadas em sociedades, coletividades, comunidades, grupos demográficos, classes sociais ou quaisquer outros coletivos formados por seres humanos; Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  13. 13. EPIDEMIOLOGIA  b) o universo dos estados particulares de ausência de saúde é estudado pela epidemiologia sob a forma de doenças infecciosas (sarampo, difteria, malária etc.), não-infecciosas (diabetes, bócio endêmico, depressões etc.) e agravos à integridade física (acidentes, homicídios, suicídios) Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  14. 14. USOS DA EPIDEMIOLOGIA  Causalidades Fatores genéticos Indivíduo Sadio Fatores ambientais (inclui estilo de vida) Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças Indivíduo Doente
  15. 15. USOS DA EPIDEMIOLOGIA  História natural Individuo Sadio Alterações subclínicas Morte Doença Clínica Cura Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  16. 16. USOS DA EPIDEMIOLOGIA  Descrição do estado de saúde das populações Proporção de pessoas doentes, tempo, idade Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  17. 17. USOS DA EPIDEMIOLOGIA  Avaliação de intervenções tratamento Evolução à óbito Indivíduo Sadio Indivíduo Doente Promoção de saúde, medidas preventivas, serviços públicos de saúde Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  18. 18. EPIDEMIOLOGIA  Através da epidemiologia, Gregg, na Austrália, em 1941, descobriu a associação existente entre malformações congênitas e rubéola adquirida pela mãe durante os primeiros meses de gestação. Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  19. 19. EPIDEMIOLOGIA NA SAÚDE PÚBLICA  Proporciona as bases para avaliação das medidas de profilaxia, fornece pistas para diagnose de doenças transmissíveis e não transmissíveis e enseja a verificação da consistência de hipóteses de causalidade.  Além disso, estuda a distribuição da morbidade a fim de traçar o perfil de saúde-doença nas coletividades humanas; Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  20. 20. EPIDEMIOLOGIA NA SAÚDE PÚBLICA  Realiza testes de eficácia e de inocuidade de vacinas desenvolve a vigilância epidemiológica; analisa os fatores ambientais e sócio-econômicos que possam ter alguma influência na eclosão de doenças e nas condições de saúde;  Constitui um dos elos de ligação comunidade/governo, estimulando a prática da cidadania através do controle, pela sociedade, dos serviços de saúde Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  21. 21. LOGO.....  A epidemiologia trabalha com alguns conceitos...  Distribuição estudo da variabilidade da frequência das doenças de ocorrência em massa, em função de variáveis ambientais e populacionais, ligadas ao tempo e ao espaço. Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  22. 22. DISTRIBUIÇÃO Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  23. 23. EPIDEMIOLOGIA Fatores Determinantes estudo de possíveis associações entre um ou mais fatores suspeitos e um estado característico de ausência de saúde, definido como doença  Prevenção visa empregar medidas de profilaxia a fim de impedir que os indivíduos sadios venham a adquirir a doença  Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  24. 24. EPIDEMIOLOGIA Controle visa baixar a incidência a níveis mínimos.  Erradicação após implantadas as medidas de prevenção consiste na não-ocorrência de doença, mesmo em ausência de quaisquer medidas de controle; isto significa permanência da incidência zero (a varíola está erradicada desde 1977).  Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  25. 25. EXERCÍCIOS   1 – Como esses conceitos de epidemiologia podem ser aplicados no ambiente de trabalho (ocupacional)? 2 – O conceito de erradicação das doenças se aplica a não reapresentação da mesma. Com relação as doenças ocupacionais, é possível utilizar esse conceito? Explique. Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  26. 26. OBRIGADO Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças

×