SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Epidemiologia
EPI = Sobre; DEMO = População; LOGOS = Tratado
“Epidemiologia” - Estudo do que afeta a população
 Conceito antigo: Definições limitadas a
preocupação com doenças transmissíveis
 Conceito atual: “É o campo das ciências
que estuda nas populações os vários fatores
e condições que determinam a ocorrência e
a distribuição dos eventos relacionados com
a saúde”.
No sentido mais amplo – estudo do
comportamento coletivo da saúde e doença
Epidemiologia
 É o estudo da distribuição e dos
determinantes dos estados ou
acontecimentos relacionados à saúde em
populações específicas, e a aplicação destes
estudos para controle dos problemas de
saúde.
Epidemiologia
 Epidemiologia é o estudo da freqüência, da
distribuição e dos determinantes dos
estados ou eventos relacionados à saúde
em específicas populações e aplicação
desses estudos no controle dos problemas
de saúde (J. Last, 1995).
Premissas básicas da
Epidemiologia
OS AGRAVOS À SAÚDE DA POPULAÇÃO
NÃO OCORREM POR ACASO
 A distribuição desigual dos agravos à saúde
é fruto da ação de fatores que se distribuem
desigualmente na população.
 O conhecimento dos fatores determinantes
das doenças permite a aplicação de medidas
preventivas e curativas.
Aspectos Históricos
Evolução da epidemiologia até o século XIX
Nos Primórdios do pensamento ocidental na Grécia
Antiga, as duas filhas do deus Asclépios:
 Panacéia - padroeira da medicina curativa,
realizada por meio de manobras físicas,
encantamentos, preces e uso de pharmakon
(medicamentos).
 Higéia - apregoava a saúde como resultante da
harmonia dos homens e dos ambientes,por ações
preventivas e coletivas
Hipócrates
 Doença: enquanto um produto da relação
complexa.
Constituição do indivíduo X Ambiente que o cerca.
 Sempre considerar na avaliação do paciente: o
clima, maneira de viver, hábitos de comer e beber;
 Estudou doenças epidêmicas e as variações
geográficas das endemias;
 Seu Juramento: a ética médica e a importância do
exame minucioso para correto diagnóstico e fiel
descrição da história natural da doença.
Teoria miasmática: Mal + Ar
 até a metade do século XIX
 atribui a origem das doenças a emanações
oriundas da decomposição de animais e
plantas.
John Graunt
 “Pai” das estatísticas vitais ou demografia.
 Publicou um tratado sobre as tabelas
mortuárias de Londres, analisando a
mortalidade por sexo e região.
 A Demografia é a ciência que estuda as
características das populações humanas e
exprime-se geralmente através de valores
estatísticos. As características da população
estudadas pela demografia são inúmeras e
incluem o número de pessoas, a sua
distribuição por sexo e escalões etários, a
distribuição espacial, a mobilidade, entre
muitas outras.
Século XIX
 Revolução industrial (deslocamento de
populações);
 Revolução francesa (positivismo);
 Epidemias de cólera, febre amarela e febre
tifóide (preocupação com a higiene e
condições sanitárias nas cidades).
 Teoria miasmática X Teoria dos germes
Pierre Louis
 Introduziu e divulgou o método estatístico
(“Pai” da epidemiologia - Francês).
 Analisou a letalidade da sangria como
tratamento de pneumonia.
Louis Villermé
 Pioneiro nos estudos sobre etiologia social
das doenças. Investigou sobre a pobreza, as
condições de trabalho e suas influências
sobre a saúde.
William Farr
 Descreveu as leis das epidemias (Lei de
Farr)
 Ascensão rápida no início, elevação lenta até
o ápice e uma queda mais rápida.
 Coleta e análise sistemática das estatísticas
de mortalidade na Inglaterra e País de Gales.
 Pai da estatística vital e da vigilância.
John Snow
 Conduziu inúmeras investigações no intuito
de esclarecer a origem das epidemias de
cólera em Londres no período de 1849 -
1854.
 Maneira de Transmissão da Cólera (1855).
 Estudo da freqüência e distribuição dos
óbitos segundo a cronologia dos fatos e os
locais de ocorrência, além de procurar outros
fatores relacionados aos casos – tudo isso
com o objetivo de elaborar hipóteses
causais.
Louis Pasteur
 “Pai” da bacteriologia
 Descoberta do microscópio – 1675: Van
Leeuwenhoek
 Principio da pasteurização
 Vacina anti-rábica
 Teoria do germe - unicausal
A primeira metade do século XX
 Influência da microbiologia (Osvaldo Cruz e a
Escola de Manguinhos);
 Saneamento ambiental, vetores e
reservatórios de agentes;
 Ecologia – teoria multicausal das doenças.
A abordagem ecológica
 Amplia o enfoque para além dos germes,
incluindo o agente, hospedeiro e meio
ambiente – modelo multicausal - complexa
interação de múltiplos fatores;
 Ampliam-se as possibilidades de prevenção;
 A saúde passa a ser vista como uma
resposta adaptativa do homem ao meio
ambiente e a doença, um desequilíbrio dessa
adaptação.
Especificidade da
epidemiologia
Fornecer os conceitos, o raciocínio e as técnicas
para estudos populacionais, no campo da
saúde.
 Como a doença se distribui segundo as
características das pessoas, lugares e épocas
consideradas?
 Que fatores estão relacionados à ocorrência da
doença e sua distribuição na população?
 Que medidas devem ser tomadas a fim de prevenir
e controlar a doença?
 Qual o impacto das ações de prevenção e controle
sobre a distribuição da doença?
Divisões da epidemiologia
 Doenças infecciosas e enfermidades carenciais;
 Doenças crônico-degenerativas e outros danos à
saúde;
 Os Serviços de Saúde (cobertura e qualidade dos
serviços);
 Epidemiologia Ambiental e Ocupacional;
 Epidemiologia do Adolescente (idoso, criança,
mulheres...);
 Epidemiologia Comunitária ou Hospitalar;
 Epidemiologia Clínica ou Social...
Bases da pesquisa
epidemiológica atual
 A Epidemiologia é interdisciplinar, envolvendo vários
outros saberes, destacando-se três eixos básicos:
 AS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS – contribuem para melhor
descrever e classificar as doenças (a Clínica, a Patologia,
Microbiologia, Imunologia);
 • AS CIÊNCIAS SOCIAIS – para compreensão da
determinação social da doença (Sociologia, Antropologia,
Demografia, Psicologia, Economia);
 • A ESTATÍSTICA – fornece o instrumental necessário à
quantificação das informações de saúde e sua
interpretação. Em associação com a Informática.
Aplicações da epidemiologia
 Descrever o aspecto clínico das doenças e sua
história natural.
 Identificar fatores de risco e grupos de risco.
 Prever tendências.
 Avaliar os serviços de saúde.
 Testar a eficácia e o impacto de estratégias de
intervenção.
Propostas da epidemiologia
 Identificar e entender o agente causal e fatores
relacionados aos agravos à saúde.
 Identificar e explicar os padrões de distribuição
geográfica das doenças.
 Estabelecer metas e estratégias de controle.
 Estabelecer medidas preventivas.
 Auxiliar o planejamento e desenvolvimento de
serviços de saúde.
 Prover dados para a administração e avaliação
dos serviços de saúde.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Saúde Pública aula 1
Saúde Pública aula 1Saúde Pública aula 1
Saúde Pública aula 1
profsempre
 
Aula 3 hist.natural_doenca
Aula 3 hist.natural_doencaAula 3 hist.natural_doenca
Aula 3 hist.natural_doenca
Cleber Lima
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIADOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
Ana Carolina Costa
 

Mais procurados (20)

Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisSaúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
 
Aula 3 indicadores de saúde
Aula 3   indicadores de saúdeAula 3   indicadores de saúde
Aula 3 indicadores de saúde
 
História natural das doenças
História natural das doençasHistória natural das doenças
História natural das doenças
 
Indicadores de Saúde - parte 1
Indicadores de Saúde  - parte 1Indicadores de Saúde  - parte 1
Indicadores de Saúde - parte 1
 
Processo saúde doença
Processo saúde doençaProcesso saúde doença
Processo saúde doença
 
Indicadores de saúde, distribuição de doenças no tempo e no espaço, vigilânci...
Indicadores de saúde, distribuição de doenças no tempo e no espaço, vigilânci...Indicadores de saúde, distribuição de doenças no tempo e no espaço, vigilânci...
Indicadores de saúde, distribuição de doenças no tempo e no espaço, vigilânci...
 
Saúde Pública aula 1
Saúde Pública aula 1Saúde Pública aula 1
Saúde Pública aula 1
 
SUS - Aula
SUS - AulaSUS - Aula
SUS - Aula
 
Aula 1 historia da epidemiologia
Aula 1   historia da epidemiologiaAula 1   historia da epidemiologia
Aula 1 historia da epidemiologia
 
Epidemiologia ris
Epidemiologia risEpidemiologia ris
Epidemiologia ris
 
Epidemiologia das doenças transmissíveis
Epidemiologia das doenças transmissíveisEpidemiologia das doenças transmissíveis
Epidemiologia das doenças transmissíveis
 
introduçao epidemio
 introduçao epidemio introduçao epidemio
introduçao epidemio
 
Epidemiologia
EpidemiologiaEpidemiologia
Epidemiologia
 
Slide Vigilância Epidemiológica
Slide Vigilância EpidemiológicaSlide Vigilância Epidemiológica
Slide Vigilância Epidemiológica
 
História da Saúde Pública no Brasil
História da Saúde Pública no BrasilHistória da Saúde Pública no Brasil
História da Saúde Pública no Brasil
 
Aula 3 hist.natural_doenca
Aula 3 hist.natural_doencaAula 3 hist.natural_doenca
Aula 3 hist.natural_doenca
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE  POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
 
Vigilancia em saude
Vigilancia em saude Vigilancia em saude
Vigilancia em saude
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIADOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
 
Introducao a-saude-publica-1
Introducao a-saude-publica-1Introducao a-saude-publica-1
Introducao a-saude-publica-1
 

Semelhante a Aula 1 de epidemiologia

EPIDEMIOLOGIA GERAL Introducao.pptx
EPIDEMIOLOGIA GERAL Introducao.pptxEPIDEMIOLOGIA GERAL Introducao.pptx
EPIDEMIOLOGIA GERAL Introducao.pptx
RaquelDaCosta7
 
1193414125 trabalho de_saude
1193414125 trabalho de_saude1193414125 trabalho de_saude
1193414125 trabalho de_saude
Pelo Siro
 
Epidemiologia aula 2
Epidemiologia aula 2Epidemiologia aula 2
Epidemiologia aula 2
profsempre
 
Epidemiologia conceitos basicos
Epidemiologia   conceitos basicosEpidemiologia   conceitos basicos
Epidemiologia conceitos basicos
elisreis0601
 
Epidemiologia 4 periodo de medicina
Epidemiologia  4 periodo de medicinaEpidemiologia  4 periodo de medicina
Epidemiologia 4 periodo de medicina
Fernando Henrique
 
Naomar epidemiologia história e usos
Naomar epidemiologia história e usosNaomar epidemiologia história e usos
Naomar epidemiologia história e usos
naomaralmeida
 

Semelhante a Aula 1 de epidemiologia (20)

2 conceitos básicos de epidemiologia e indicadores de saúde
2 conceitos básicos de epidemiologia e indicadores de saúde2 conceitos básicos de epidemiologia e indicadores de saúde
2 conceitos básicos de epidemiologia e indicadores de saúde
 
EPIDEMIOLOGIA GERAL Introducao.pptx
EPIDEMIOLOGIA GERAL Introducao.pptxEPIDEMIOLOGIA GERAL Introducao.pptx
EPIDEMIOLOGIA GERAL Introducao.pptx
 
Texto história epidemiologia
Texto história epidemiologiaTexto história epidemiologia
Texto história epidemiologia
 
1193414125 trabalho de_saude
1193414125 trabalho de_saude1193414125 trabalho de_saude
1193414125 trabalho de_saude
 
Conceitos.historico.e.usos.da.Epidemiologia.Aula.1.pptx
Conceitos.historico.e.usos.da.Epidemiologia.Aula.1.pptxConceitos.historico.e.usos.da.Epidemiologia.Aula.1.pptx
Conceitos.historico.e.usos.da.Epidemiologia.Aula.1.pptx
 
Historia da Epidemiologia
Historia da EpidemiologiaHistoria da Epidemiologia
Historia da Epidemiologia
 
Aula 01 - Intro à Epidemiologia.pptx
Aula 01 - Intro à Epidemiologia.pptxAula 01 - Intro à Epidemiologia.pptx
Aula 01 - Intro à Epidemiologia.pptx
 
Epidemiologia aula 2
Epidemiologia aula 2Epidemiologia aula 2
Epidemiologia aula 2
 
Introdução à epidemiologia.pdf
Introdução à epidemiologia.pdfIntrodução à epidemiologia.pdf
Introdução à epidemiologia.pdf
 
aula de VE.pdf
aula de VE.pdfaula de VE.pdf
aula de VE.pdf
 
Introdução a epidemiologia - slide pronto
Introdução a epidemiologia - slide prontoIntrodução a epidemiologia - slide pronto
Introdução a epidemiologia - slide pronto
 
Epidemiologia conceitos basicos
Epidemiologia   conceitos basicosEpidemiologia   conceitos basicos
Epidemiologia conceitos basicos
 
Vigilancia em saude
Vigilancia em saudeVigilancia em saude
Vigilancia em saude
 
Epidemiologia descritiva
Epidemiologia descritivaEpidemiologia descritiva
Epidemiologia descritiva
 
Epidemiologia 4 periodo de medicina
Epidemiologia  4 periodo de medicinaEpidemiologia  4 periodo de medicina
Epidemiologia 4 periodo de medicina
 
Naomar epidemiologia história e usos
Naomar epidemiologia história e usosNaomar epidemiologia história e usos
Naomar epidemiologia história e usos
 
aula-processo-saude-doenca.pdf
aula-processo-saude-doenca.pdfaula-processo-saude-doenca.pdf
aula-processo-saude-doenca.pdf
 
Edidemiologia: definição e história
Edidemiologia: definição e históriaEdidemiologia: definição e história
Edidemiologia: definição e história
 
Txt 690106550
Txt 690106550Txt 690106550
Txt 690106550
 
Sebenta de epidemiologia
Sebenta de epidemiologiaSebenta de epidemiologia
Sebenta de epidemiologia
 

Aula 1 de epidemiologia

  • 2. EPI = Sobre; DEMO = População; LOGOS = Tratado “Epidemiologia” - Estudo do que afeta a população  Conceito antigo: Definições limitadas a preocupação com doenças transmissíveis  Conceito atual: “É o campo das ciências que estuda nas populações os vários fatores e condições que determinam a ocorrência e a distribuição dos eventos relacionados com a saúde”. No sentido mais amplo – estudo do comportamento coletivo da saúde e doença
  • 3. Epidemiologia  É o estudo da distribuição e dos determinantes dos estados ou acontecimentos relacionados à saúde em populações específicas, e a aplicação destes estudos para controle dos problemas de saúde.
  • 4. Epidemiologia  Epidemiologia é o estudo da freqüência, da distribuição e dos determinantes dos estados ou eventos relacionados à saúde em específicas populações e aplicação desses estudos no controle dos problemas de saúde (J. Last, 1995).
  • 5. Premissas básicas da Epidemiologia OS AGRAVOS À SAÚDE DA POPULAÇÃO NÃO OCORREM POR ACASO  A distribuição desigual dos agravos à saúde é fruto da ação de fatores que se distribuem desigualmente na população.  O conhecimento dos fatores determinantes das doenças permite a aplicação de medidas preventivas e curativas.
  • 6. Aspectos Históricos Evolução da epidemiologia até o século XIX Nos Primórdios do pensamento ocidental na Grécia Antiga, as duas filhas do deus Asclépios:  Panacéia - padroeira da medicina curativa, realizada por meio de manobras físicas, encantamentos, preces e uso de pharmakon (medicamentos).  Higéia - apregoava a saúde como resultante da harmonia dos homens e dos ambientes,por ações preventivas e coletivas
  • 7. Hipócrates  Doença: enquanto um produto da relação complexa. Constituição do indivíduo X Ambiente que o cerca.  Sempre considerar na avaliação do paciente: o clima, maneira de viver, hábitos de comer e beber;  Estudou doenças epidêmicas e as variações geográficas das endemias;  Seu Juramento: a ética médica e a importância do exame minucioso para correto diagnóstico e fiel descrição da história natural da doença.
  • 8. Teoria miasmática: Mal + Ar  até a metade do século XIX  atribui a origem das doenças a emanações oriundas da decomposição de animais e plantas.
  • 9. John Graunt  “Pai” das estatísticas vitais ou demografia.  Publicou um tratado sobre as tabelas mortuárias de Londres, analisando a mortalidade por sexo e região.
  • 10.  A Demografia é a ciência que estuda as características das populações humanas e exprime-se geralmente através de valores estatísticos. As características da população estudadas pela demografia são inúmeras e incluem o número de pessoas, a sua distribuição por sexo e escalões etários, a distribuição espacial, a mobilidade, entre muitas outras.
  • 11. Século XIX  Revolução industrial (deslocamento de populações);  Revolução francesa (positivismo);  Epidemias de cólera, febre amarela e febre tifóide (preocupação com a higiene e condições sanitárias nas cidades).  Teoria miasmática X Teoria dos germes
  • 12. Pierre Louis  Introduziu e divulgou o método estatístico (“Pai” da epidemiologia - Francês).  Analisou a letalidade da sangria como tratamento de pneumonia.
  • 13. Louis Villermé  Pioneiro nos estudos sobre etiologia social das doenças. Investigou sobre a pobreza, as condições de trabalho e suas influências sobre a saúde.
  • 14. William Farr  Descreveu as leis das epidemias (Lei de Farr)  Ascensão rápida no início, elevação lenta até o ápice e uma queda mais rápida.  Coleta e análise sistemática das estatísticas de mortalidade na Inglaterra e País de Gales.  Pai da estatística vital e da vigilância.
  • 15. John Snow  Conduziu inúmeras investigações no intuito de esclarecer a origem das epidemias de cólera em Londres no período de 1849 - 1854.  Maneira de Transmissão da Cólera (1855).  Estudo da freqüência e distribuição dos óbitos segundo a cronologia dos fatos e os locais de ocorrência, além de procurar outros fatores relacionados aos casos – tudo isso com o objetivo de elaborar hipóteses causais.
  • 16. Louis Pasteur  “Pai” da bacteriologia  Descoberta do microscópio – 1675: Van Leeuwenhoek  Principio da pasteurização  Vacina anti-rábica  Teoria do germe - unicausal
  • 17. A primeira metade do século XX  Influência da microbiologia (Osvaldo Cruz e a Escola de Manguinhos);  Saneamento ambiental, vetores e reservatórios de agentes;  Ecologia – teoria multicausal das doenças.
  • 18. A abordagem ecológica  Amplia o enfoque para além dos germes, incluindo o agente, hospedeiro e meio ambiente – modelo multicausal - complexa interação de múltiplos fatores;  Ampliam-se as possibilidades de prevenção;  A saúde passa a ser vista como uma resposta adaptativa do homem ao meio ambiente e a doença, um desequilíbrio dessa adaptação.
  • 19. Especificidade da epidemiologia Fornecer os conceitos, o raciocínio e as técnicas para estudos populacionais, no campo da saúde.  Como a doença se distribui segundo as características das pessoas, lugares e épocas consideradas?  Que fatores estão relacionados à ocorrência da doença e sua distribuição na população?  Que medidas devem ser tomadas a fim de prevenir e controlar a doença?  Qual o impacto das ações de prevenção e controle sobre a distribuição da doença?
  • 20. Divisões da epidemiologia  Doenças infecciosas e enfermidades carenciais;  Doenças crônico-degenerativas e outros danos à saúde;  Os Serviços de Saúde (cobertura e qualidade dos serviços);  Epidemiologia Ambiental e Ocupacional;  Epidemiologia do Adolescente (idoso, criança, mulheres...);  Epidemiologia Comunitária ou Hospitalar;  Epidemiologia Clínica ou Social...
  • 21. Bases da pesquisa epidemiológica atual  A Epidemiologia é interdisciplinar, envolvendo vários outros saberes, destacando-se três eixos básicos:  AS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS – contribuem para melhor descrever e classificar as doenças (a Clínica, a Patologia, Microbiologia, Imunologia);  • AS CIÊNCIAS SOCIAIS – para compreensão da determinação social da doença (Sociologia, Antropologia, Demografia, Psicologia, Economia);  • A ESTATÍSTICA – fornece o instrumental necessário à quantificação das informações de saúde e sua interpretação. Em associação com a Informática.
  • 22. Aplicações da epidemiologia  Descrever o aspecto clínico das doenças e sua história natural.  Identificar fatores de risco e grupos de risco.  Prever tendências.  Avaliar os serviços de saúde.  Testar a eficácia e o impacto de estratégias de intervenção.
  • 23. Propostas da epidemiologia  Identificar e entender o agente causal e fatores relacionados aos agravos à saúde.  Identificar e explicar os padrões de distribuição geográfica das doenças.  Estabelecer metas e estratégias de controle.  Estabelecer medidas preventivas.  Auxiliar o planejamento e desenvolvimento de serviços de saúde.  Prover dados para a administração e avaliação dos serviços de saúde.