Toxicologia Ocupacional aula 6

11.224 visualizações

Publicada em

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.224
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
83
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
441
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Toxicologia Ocupacional aula 6

  1. 1. TOXICOLOGIA OCUPACIONAL
  2. 2. definição  É a área da Toxicologia que identifica e quantifica as substâncias químicas presentes no ambiente de trabalho e os riscos que elas oferecem
  3. 3. Objetivo  Prevenir a saúde do trabalhador ocupacionalmente exposto, estuda-se os agentes tóxicos de matériasprimas, produtos intermediários e produtos acabados
  4. 4. O que se estuda???  aspectos físico-químicos,  interação entre agentes no ambiente e no     organismo, as vias de introdução, a ocorrência de intoxicação a curto, médio e longo prazos, os limites de tolerância na atmosfera e no sistema biológico e os indicadores biológicos de exposição.
  5. 5. Etapas da toxicologia ocupacional  Reconhecimento Através do conhecimento dos métodos de trabalho, processos e operações, matériasprimas e produtos finais ou secundários, fazse a caracterização das propriedades químicas e toxicológicas do agente e a sua presença em determinado local de trabalho ou em determinado produto industrial
  6. 6. Etapas da toxicologia ocupacional  Avaliação Faz-se através da medição instrumental ou laboratorial do agente químico, comparando os resultados com os Limites de Tolerância no ambiente e no sistema biológico. Na etapa da avaliação, verifica-se, entre outros fatores, a delimitação da área a ser avaliada, o número de trabalhadores expostos, jornada de trabalho, ventilação, ritmo de trabalho, agentes a pesquisar e fatores interferentes
  7. 7. Etapas da toxicologia ocupacional  Controle Visa eliminar ou reduzir a exposição do trabalhador ao agente tóxico. São medidas administrativas e técnicas que limitam o uso de produtos e técnicas de trabalho, tempo de exposição e número de expostos, mantém comissões técnicas de controle, disciplina o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), melhoram as condições de ventilação, treinam os trabalhadores.
  8. 8. Avaliação ocupacional
  9. 9. Como avaliar?  1 - Monitoramento ambiental  2 - Monitoramento Biológico
  10. 10. Monitoramento ambiental  Consiste na avaliação da atmosfera do ambiente de trabalho, dos agentes presentes nesse ambiente, a fim de analisar o risco à saúde  Regulamentado por uma Norma Regulamentadora NR9 (ministério do trabalho)
  11. 11. Monitoramento ambiental  Trata-se de um campo amplo  + 70.000 substâncias químicas  Ruídos  Calor  Radiação  Mecânico (esforço físico)  Biológico (microorganismos)
  12. 12. Monitoramento ambiental  Deve ser sistemático, diferente do biológico onde o efeito tóxico permanece no trabalhador  Porem...baseado em amostragem , não irei avaliar todos os dias
  13. 13. Monitoramento ambiental  O que avaliar?         Tarefas exercidas pelos trabalhadores Local de trabalho Numero de trabalhadores expostos Movimentação dos trabalhadores pelo local Movimentação doa materiais Condições de ventilação, temperatura Ritmo de produção Agentes químicos ou físicos (perfuro cortantes)
  14. 14. Monitoramento ambiental  Após a análise compara-se com os limites  Limites de Exposição Ocupacional (LEO) NR15 – caracteriza a insalubridade Casos valores ultrapassem salário mínimo 10, 20 0u 40% do
  15. 15. Monitoramento ambiental  Veja..... Para cada substância existe um LEO, porém quando uma empresa deve ser monitorada?  Quando se atinge o Nível de Ação 50% do LEO Quando se tem várias substâncias soma-se o LEO
  16. 16. Monitoramento ambiental  Frequência da monitorização Valores abaixo do Nível de Ação Valores entre NA e LEO Valores acima bienal semestral/anual Medidas de Controle
  17. 17. Monitoramento Biológico
  18. 18. Monitoramento Biológico  Determinação dos agentes presentes no ambiente de trabalho nos tecidos, secreções, ar expirado nos indivíduos expostos.  Procura avaliar a exposição e o risco a saúde
  19. 19. Monitoramento Biológico  Avanços......  Até metade da década de 1980 – realizava MB apenas para substância conhecidas pela dose-resposta (falta de conhecimento)  A partir de 1990 – faz-se MB de substância para as quais não se tem LEO carcinogênicas
  20. 20. Monitoramento Biológico  Dúvidas???????? Monitoramento biológico  Não confundir Vigilância da saúde Este trata da fase pré-clínica (sintomas)
  21. 21. Como é realizado o Monitoramento Biológico  Utiliza-se BIOINDICADORES Existem três tipos:  1 – Indicador de exposição  2 – Indicador de efeito  3 – Indicador de suscetibilidade
  22. 22. Indicador de exposição  Verifica a presença do indicador na amostra biológica (urina, sangue, escarro)  Resultado: a presença e concentração do indicador está relacionada a exposição ao agente no ambiente de trabalho
  23. 23. Indicador de exposição  Ex.....  Ácido hipúrico (urina)  Cádmio (sangue) tolueno (ambiente) cádmio (ambiente)
  24. 24. Indicadores de Efeito  São avaliadas as alterações biológicas precoces nos indivíduos – permite identificar alterações nos órgãos “ainda reversíveis” e antes doa aparecimento do quadro clínico  Exposição ao Cádmio detecção de microblobulina “alteração dos túbulos renais”
  25. 25. Indicadores de Suscetibilidade  Significa uma condição adquirida  Identifica-se indivíduos dos quais seus organismos fizeram frente a exposição para uma determinada substância  Pouco usado
  26. 26. Uso prático da Toxicologia Ocupacional  Avaliar a saúde no trabalho  Definir estratégias para a segurança do trabalho  Corrigir ou minimizar o risco de intoxicações ocupacionais
  27. 27. FIM

×