Massa x peso

269 visualizações

Publicada em

PNAIC MATEMÁTICA - 3º ANO - 2015

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
269
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
30
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Massa x peso

  1. 1. MASSA X PESO Formação de professores alfabetizadores - 3º ano O.E. Profª Arianna Jundiaí –SP 22/06/2015
  2. 2. Sobre...  Massa X Peso... A massa de um objeto é a quantidade de matéria que ele possui. Diferentemente do peso, que é a força com que o corpo é atraído para o centro da terra, a massa de um objeto é a mesma em qualquer lugar.  Qual a unidade de medida de massa? A unidade principal de medida de massa é o grama, cujo submúltiplo mais utilizado é o miligrama e o múltiplo mais utilizado é o quilograma.  Trezentas ou Trezentos gramas? Quando utilizamos a palavra grama nos referimos à medida de massa, devemos pronunciá-la no masculino, exemplo: 300 g lê-se trezentos gramas.
  3. 3. Unidades de medida padronizadas X não-padronizadas Antes de qualquer introdução às unidades de medida padronizadas, é imprescindível que o professor oportunize seus alunos com um trabalho com unidades não padronizadas, para posteriormente o trabalho com as unidades padronizadas.
  4. 4. Objetivos Conhecimentos  Construir estratégias para medir comprimento, massa, capacidade e tempo, utilizando unidades não padronizadas e seus registros;  Compreender o processo de medição, validando e aprimorando suas estratégias;  Reconhecer, selecionar e utilizar instrumentos de medida apropriados à grandeza (tempo, comprimento, massa, capacidade), com compreensão do processo de medição e das características do instrumento escolhido;  Produzir registros para comunicar o resultado de uma medição, explicando, quando necessário, o modo como ela foi obtida;  Comparar comprimento de dois ou mais objetos para identificar: maior, menor, igual, mais alto, mais baixo, etc.;  Grandezas de medida (tempo, comprimento, massa, capacidade). MATEMÁTICA Caderno 6: Grandezas e medidas
  5. 5. O ato de medir está tão presente no nosso dia a dia como o ato de contar e as medições são sempre expressas por números, mesmo que sejam medidas de grandezas das quais nunca ouvimos falar (BRASIL, 2014, p.13)
  6. 6. Livro: IRMÃOS GÊMEOS (grandezas e medidas) sugestão de trabalho com o livro
  7. 7. 1. Vamos ler um livro de literatura infantil que na capa há essas ilustrações. O que elas nos sugere sobre o assunto do livro? 2. Qual será o título desse livro? ESTRATÉGIA DE LEITURA (E.L) 1. Antecipação do tema ou ideia principal a partir de elementos pré-textuais, como título, subtítulo, da análise de imagens e outros; Mediação antes da leitura
  8. 8. 3. Quem acertou ou se aproximou? E.L 13. Confirmação, rejeição ou retificação das antecipações ou expectativas criadas antes da leitura; 4. Qual o significado da palavra GÊMEO? Vamos consultar o dicionário. E.L 15. Esclarecimentos de palavras desconhecidas a partir da inferência ou consulta do dicionário;
  9. 9. 5. A história é sobre meninos ou meninas? Como ficaria o título se fossem meninas? 6. Alguém tem um irmão gêmeo ou irmã gêmea? (Se tiver perguntar como é ter um irmão gêmeo ou irmã gêmea. Se não perguntar como será ter um) 7. Como será a convivência entre os irmãos gêmeos dessa história? O que nos faz pensar assim? (Registrar as hipóteses no quadro) E.L 16. Formulação de conclusões implícitas no texto, com base em outras leituras, experiências de vida, crenças, valores;
  10. 10. 8. Vamos localizar na capa o nome da autora. 9. Young So Yoo é a autora e Young Mi Park, a ilustradora. Qual a origem delas? De que país elas poderão ser?
  11. 11. 10. observe as características físicas dos irmãos e do pai. Será que podemos identificar o país dos personagens? E da autora? Qual será o país? E.L 11. Relação de novas informações ao conhecimento prévio.
  12. 12. 11. Elas são da Coréia do Sul. Você consegue localizar no mapa? Localize o Brasil. É perto ou longe da Coréia do Sul? E.L 11. Relação de novas informações ao conhecimento prévio.
  13. 13. Young So Yoo estudou na Faculdade Feminina de Soung Shin. Ganhou prêmio de criatividade em histórias infantis e prêmio de arte e literatura infantil por um canal de TV coreano. Na Coreia do Sul, ela já publicou mais de cinco títulos. No Brasil, por enquanto só conhecemos esse. A ilustradora Young Mi Park é especialista em gravuras e, atualmente, trabalha como ilustradora de livros infantis. Ela sempre gosta de olhar as ilustrações dos livros que lê e busca fazer desenhos cada vez mais bonitos nos livros que ilustra. Alguns dados sobre a autora e a ilustradora
  14. 14. Mediação durante a leitura
  15. 15. Sugestão: levar farinha e xícara (ou copos de café) para fazer o experimento... Quem será que pegou mais farinha? Como vocês fariam para descobrir?
  16. 16. Sugestão: levar massa de modelar e representar as massas de Marco e Daniel para que visualizem. Entregar massa de modelar, na mesma quantidade, porém em formatos diferentes para fazerem a experiência. Quem será que tem mais massa? Como podemos descobrir?
  17. 17. Sugestão: Levar copos para fazer o experimento.  Será que a mamãe deu mais leite para Marco?  Por que será que Daniel acha isso? (se destacarem, levá-los a observar o tamanho dos copos)  Os copos são diferentes?  Como poderíamos fazer para descobrir se há o mesmo volume de leite nos copos?
  18. 18. Sugestão: podemos levar areia e potes para fazer o experimento. E agora, será que Marco tem mais areia do que Daniel? Como poderíamos medir quem tem mais?
  19. 19. Mediação após a leitura Dialogando com o texto: 1. Como era a convivência entre os irmãos na maior parte do tempo? Reconte uma parte da história que confirma a sua resposta. A atividade poderá ser mediada de forma diferenciada de acordo com o processo de alfabetização. Alunos poderão escrever sozinhos, em duplas ou desenhar. EL. 18. Utilização do registro escrito para melhor compreensão;
  20. 20. 2. Na história eles brigavam porque discordavam sobre várias coisas, como a quantidade de farinha recolhida do chão. No final das contas, eles chegavam em qual conclusão? 3. Na sua opinião, eles brigavam com motivo ou sem motivo? E.L 20. Relação de informações para tirar conclusões; E.L 22. Avaliação crítica do texto.
  21. 21. 4. Os irmãos mesmo brigando gostavam um do outro? 5. Qual episódio da história demonstra que eles apesar de brigarem se amavam? 6. Quem tem irmão? Conte para o colega ao lado como é a sua convivência com ele? 7. Tem alguém que não tem irmão? Como se sente? Sugestão: Professora, a partir da sua experiência, compartilhe com os alunos como é quando temos ou não irmão depois de adultos. E.L 20. Relação de informações para tirar conclusões;
  22. 22. Sugestão: realizar um trabalho com embalagens de produtos para introduzir as formas convencionais de medida.
  23. 23. O que esse livro possibilita? Como literatura possibilita uma mediação da Língua Materna com a Alfabetização Matemática. Na Educação Matemática, possibilita o trabalho com a comparação de substâncias utilizando unidades não- convencionais de medida.
  24. 24. AS IDEIAS INFANTIS SOBRE MEDIDAS Estudo do texto: págs. 15 - 17
  25. 25.  O Ciclo de Alfabetização, deve privilegiar a construção da noção de grandeza e de medida dentro de uma abordagem adequada do ponto de vista conceitual e didático.  O que poderá ajudar a minimizar as dificuldades nos ciclos posteriores, como “dificuldades em falar sobre medida de tempo, de temperatura, de capacidade, dificuldades em converter uma unidade em outra e dificuldades com fórmulas” (BRASIL, 2014, p.13) CONTRIBUIÇÕES DO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO
  26. 26. Vygotsky (2000) considera que os conceitos científicos e espontâneos envolvem experiências e atitudes diferentes por parte das crianças e se desenvolvem por caminhos diferentes. Os conceitos espontâneos são utilizados pelas crianças de forma não consciente; já os conceitos científicos são sempre mediados por outros conceitos. Para Vygotsky (2000), os conceitos espontâneos se desenvolvem fora da escola e os conceitos científicos se desenvolvem na escola, por meio da mediação, do ensino. O PAPEL DA ESCOLA...
  27. 27. Sistematizando  No trabalho é fundamental manter a referência ao uso de partes do corpo no processo de medição, ao uso e a criação de jogos, bem como à discussão sobre textos de literatura que trazem elementos do mundo das medidas. As medidas não devem ser vistas apenas como um conteúdo escolar de matemática que se deve obrigatoriamente conhecer, ao contrário, a escola deverá nos ajudar a perceber o quanto usamos de medidas no dia a dia, abrindo possibilidades de tornarmos esse uso o mais amplo possível. (Paulo Figueiredo Lima e Paula Moreira Baltar Bellemain - Coleção Explorando o Ensino de Matemática)
  28. 28. Para Smole (1999, p. 09): “[...] a literatura infantil não apenas pode ser um modo desafiante e lúdico para as crianças pensarem sobre algumas noções matemáticas, mas também propiciar um contexto significativo para a formulação e a resolução de problemas”. CONEXÕES COM OUTRAS ÁREAS: POTENCIALIDADES PEDAGÓGICAS NO TRABALHO COM TEXTOS LITERÁRIOS Lopes (2006 p. 02) ressalta que “os momentos de contar história devem permitir a criança participar, criar situações problemas e resolver, visto que, quando ela é parte ativa do conto precisa reelaborar as situações a serem apresentadas familiarizando-se com o vocabulário matemático.” Explorando as potencialidades pedagógicas da literatura no vocabulário matemático.
  29. 29. BRASIL, Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: Grandezas e medidas. Brasília: MEC, SEB, 2014. 80 p. SOLÉ, Isabel. Estratégias de leitura. Porto alegre: Artes médicas, 1998. SMOLE; Kátia C. Stocco; CÂNDIDO, Patrícia T.; STANCANELLI, Renata. Matemática e literatura infantil. 4 ed. Belo Horizonte: Lê, 1999. 134 p. VYGOTSKY, L. S. 1984. A Formação Social da Mente. São Paulo, Martins Fontes, 132 p. VYGOTSKY, Lev Semenovich. A construção do pensamento e da linguagem. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2000. LOPES, Anemari Roesler Luersen Vieira. Recursos metodológicos para o ensino e a aprendizagem: a relação entre a matemática e a literatura infantil. Disponível em: < www.sbembrasil.org.br/files/ix_enem/Relato.../RE49464400978T.rtf > REFERÊNCIAS

×