Aula 04 arquitetura românica parte 2

1.600 visualizações

Publicada em

Arquitetura na Idade Média - Aula 04 - parte 2

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.600
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
84
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 04 arquitetura românica parte 2

  1. 1. Arquitetura medieval primitiva e Aula 04 Arquitetura medieval primitiva e ROMÂNICA Parte 2 Profª. Lila Donato 5 A ARQUITETURAA ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA
  2. 2. 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato Principais características: → surge entre 1000 e 1250 → marcado pelas semelhanças com a arquitetura da Roma antiga; → o emprego do arco pleno ou arco de meio ponto 1. Chave1. Chave 2. Aduela 3. Extradorso 4. Imposta 5. Intradorso 6. Flecha 7. Luz 8. Contraforte 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato Principais características: → edificações volumosas e pesadas → as paredes espessas, davam sustentação ao peso das abóbadas das coberturas e serviam para o contraventamento → paredes tinham função estrutural → os vão de portas e janelas eram limitados para não comprometer a integridade da edificaçãocomprometer a integridade da edificação → uso da abóbada de berço e da abóbada de aresta
  3. 3. 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 → localizado no sudeste da França → exemplifica a difusão do monasticismo → foi financiado pelo Conde de Cerdagne (senhor feudal dade Cerdagne (senhor feudal da região) para pagar seus pecados → uma das primeiras igrejas românicas totalmente abobadadas → passou por um restauro em meados do século XX
  4. 4. 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 → foi implantado em um terreno de difícil acesso → a presença de uma fonte de água no terreno possibilitou a sua implantação → o monastério nunca abrigou mais de 30 monges → uma pequena comunidade monástica ainda mora lá
  5. 5. 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 → a torre, de planta quadrada, se eleva contígua à igreja, protegendo a entrada da abadia 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 → as ameias escalonadas no alto da torre lembram as fortificações islâmicas encontradas na vizinha Espanha
  6. 6. 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 → claustro e outras edificações se ajustam ao terreno numa forma quadrangular irregular
  7. 7. 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26
  8. 8. 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26
  9. 9. 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26
  10. 10. 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 → a igreja é uma basílica sem transeptos, mas com ábsides finalizando as naves laterais e a nave central ábside ábside ábside 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 → as abóbadas de berço das naves laterais e cental se apoiam em 10 suportes – 8 colunas e 2 pilares – e também nas grossas paredes
  11. 11. 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 → pequenas janelas nas extremidades leste e oeste – interior muito escuro 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26
  12. 12. 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26 5. A ARQUITETURA PRÉ-ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O Monastério de Saint Martin de Canigou, 1001-26
  13. 13. 6 A ARQUITETURAA ARQUITETURA ROMÂNICA 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato O fracionamento do Império Carolíngio pelos sucessores de Carlos Magno permitiu o aparecimento, no século X, de um novo potentado no centro-leste europeu, o de Otão I, o Grande, rei da Saxónia (Alemanha) entre 936 e 973. • arquitetura otoniana 973. A sua ação política e militar fez com que o Papa João XII lhe atribuísse, em 962, a dignidade imperial, fundando o Sacro Império Romano-Germânico. Otão desenvolveu a cultura e a arte do renascimento otoniano.
  14. 14. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • arquitetura otoniana A arquitetura otoniana é, por várias características, uma extensão das tradições carolíngias – ela é a expressão germânica do Românico. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • arquitetura otoniana → refere-se à arquitetura vigente na área de língua alemã, a partir do reino de Otão o Grande (936-975), Imperador do Sacro- Império Romano-Germânico, que incluía à época a Alemanha e norte da Itália. → inspira-se na tradição da arquitetura carolíngia → também sofreu influência da arquitetura das basílicas paleocristãs → foi impulsionada tanto pelos reis otonianos como por figuras religiosas destacadas, como bispos e abades das cidades e mosteiros germânicos
  15. 15. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • igreja de São Miguel de Hildesheim, 1010-33, Alemanha 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • igreja de São Miguel de Hildesheim, 1010-33, Alemanha → basílica → ábsides nas duas extremidades, e entrada pelas naves laterais (como nas basílicas romanas) → segue o modelo da Abadia de Saint Gall → ábside leste: altar→ ábside leste: altar → ábside oeste: plataforma elevada para o imperador e sua corte se sentarem → iluminação: clerestórios – aberturas simples perfuradas na parede da nave central → arcadas que separam a nave central das lateral seguem o ritmo A-B-B-A → pilares (A) alternados por duas colunas (B)
  16. 16. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • igreja de São Miguel de Hildesheim, 1010-33, Alemanha → basílica → ábsides nas duas extremidades, e entrada pelas naves laterais (como nas basílicas romanas) tranceptos ábside nave lateral nave central nave lateral ábside ábsides 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • igreja de São Miguel de Hildesheim, 1010-33, Alemanha →segue o modelo da Abadia de Saint Gall tranceptos nave lateral ábside Igreja de São Miguel de Hildesheim Modelo da Abadia de Sait Gall nave central nave lateral
  17. 17. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • igreja de São Miguel de Hildesheim, 1010-33, Alemanha → ábside leste: altar → ábside oeste: plataforma elevada para o imperador e sua corte se sentarem altar plataforma altarplataforma 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • igreja de São Miguel de Hildesheim, 1010-33, Alemanha
  18. 18. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • igreja de São Miguel de Hildesheim, 1010-33, Alemanha 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • igreja de São Miguel de Hildesheim, 1010-33, Alemanha → iluminação: clerestórios – aberturas simples perfuradas na parede da nave central
  19. 19. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • igreja de São Miguel de Hildesheim, 1010-33, Alemanha → arcadas que separam a nave central das lateral seguem o ritmo A-B-B-A → pilares (A)→ pilares (A) alternados por duas colunas (B) 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • igreja de São Miguel de Hildesheim, 1010-33, Alemanha
  20. 20. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • igreja de São Miguel de Hildesheim, 1010-33, Alemanha → arcos policromados → capitéis com entalhes variados → exemplos italianos → forro de madeira pintado→ forro de madeira pintado 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • Catedral Imperial de Speyer, 1030-82, Alemanha
  21. 21. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • Catedral Imperial de Speyer, 1030-82, Alemanha → é grandiosa e majestosa → tem mais de 130 de comprimento 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • Catedral Imperial de Speyer, 1030-82, Alemanha → ábside semicircular ladeada por duas torres de planta quadrada ábsidetorre torre
  22. 22. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • Catedral Imperial de Speyer, 1030-82, Alemanha → nave central: • larga, comprida e alta; • emoldurada por arcos plenos que unem as colunas; • teto de madeira plano 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • Catedral Imperial de Speyer, 1030-82, Alemanha → entre 1082 e 1137: reforma → nave central recebeu abóbadas de arestas: • 32m de altura • conectam os intercolúneos aos parespares • separadas por faixas de arcos transversais • estão entre as mais altas abóbadas construídas no período românico
  23. 23. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • Catedral Imperial de Speyer, 1030-82, Alemanha → pilares adotam forma de pilastras e meias-colunas agrupadas 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • Catedral Imperial de Speyer, 1030-82, Alemanha →bandas lombardas nas paredes externas bandas lombardas: arcos e pilastras com balanços sucessivos. Típicos da região da Lombardia (daí o nome), na Itália.nome), na Itália.
  24. 24. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • Catedral Imperial de Speyer, 1030-82, Alemanha → Cripta No decorrer dos séculos, as câmaras funerárias evoluíram para as criptas. De pequenas tumbas, passaram a grandes halls semi- subterrâneos, muito bem articulados. Tornaram-se espaços típicos da arquitetura românica na Alemanha e Itália. → A cripta da Catedral de Speyer, consagrada em 1041, é a maior→ A cripta da Catedral de Speyer, consagrada em 1041, é a maior cripta com hall de colunatas da Europa. • Área: 850 m2 • Altura: 7 m 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • Catedral Imperial de Speyer, 1030-82, Alemanha → Cripta
  25. 25. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • Catedral Imperial de Speyer, 1030-82, Alemanha → Cripta → a cripta tem capitéis cúbicos 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • Catedral Imperial de Speyer, 1030-82, Alemanha → Cripta
  26. 26. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • Catedral Imperial de Speyer, 1030-82, Alemanha → Cripta 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália → forte apego ao passado clássico (Roma Antiga) → basílica paleocristã é o principal modelo → são exemplos: • Igreja de San Miniato al Monte,• Igreja de San Miniato al Monte, Florença • Catedral de Pisa, Pisa • Abadia de San Abrogio, Milão
  27. 27. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: → Igreja de San Miniatoal Monte, Florença → apenas uma nave lateral de cada lado da nave central → não tem trancepto → ábside semicircular simples 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: → Igreja de San Miniatoal Monte, Florença → fachada articulada no nível térreo por 5 arcos sustentados por meias colunas coríntias → pilastras coríntias no nível superior → frontão corresponde ao telhado da nave central
  28. 28. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: → Igreja de San Miniatoal Monte, Florença 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Catedral de Pisa, Pisa → iniciada em 1063 e concluída entre 1089 e 1272 → planta baixa em basílica cruciforme → naves laterais duplas e galerias dos dois lados da nave central → possui trancepto
  29. 29. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Catedral de Pisa, Pisa → cúpula oval sobre o cruzeiro • se apoia em trompas e pendentes baixos • lembra as igrejas bizantinas de planta central → cobertura: tesouras de madeira→ cobertura: tesouras de madeira 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Catedral de Pisa, Pisa → cobertura em madeira
  30. 30. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Catedral de Pisa, Pisa → exterior: • arcadas de mármore sobre colunatas sobrepostas na fachada principal (oeste) • colunatas sobrepostas continuam em volta de toda a igreja 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Catedral de Pisa, Pisa → interior: • fiadas alternadas de mármore escuro e claro • mosaicos bizantinos na ábside
  31. 31. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Catedral de Pisa, Pisa → a catedral é completada por duas edificações adjacentes: • um batistério de planta circular • um campanário cilíndrico – a Torre de Pisa, que atualmente tem mais de 4 metros for a do prumo 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Abadia de San Ambrogio, Milão → início: 1128 → conclusão: • nave central –• nave central – após 1128 • abóbadas nervuradas da nave central – 1140
  32. 32. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Abadia de San Ambrogio, Milão → planta paleocristã → átrio com arcada precede a entrada da igreja → não tem trancepto → ábside semi- circular → absidíolas das extremidades das naves laterais com abóbadas de aresta 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Abadia de San Ambrogio, Milão
  33. 33. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Abadia de San Ambrogio, Milão 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Abadia de San Ambrogio, Milão
  34. 34. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Abadia de San Ambrogio, Milão 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Abadia de San Ambrogio, Milão
  35. 35. 6. A ARQUITETURA ROMÂNICA Aula 04 Profª. Lila Donato • O estilo Românico na Itália: Abadia de San Ambrogio, Milão

×