Curso de Estudos Europeus          Jean Monnet         A abordagem pedagógica da UE: métodos de educação não formal – exem...
Introdução●    Educação formal:    ●        É fácil compreendermos o conceito de educação formal se a ele        associarm...
Introdução●    Educação informal:    ●        A educação informal, ao invés, pode definir-se como        tudo o que aprend...
Introdução●    Educação não formal:    ●        Enquanto a educação formal tem lugar nas escolas, colégios e        instit...
Introdução●    Dimensão Europeia da Educação    ●        A posição da União Europeia face à política educativa e de formaç...
Introdução●    Dimensão Europeia da Educação    ●        A dimensão europeia para a educação e formação expressa-se       ...
Introdução  Estratégia Europa 2020 – Crescimento Inteligente                                                            SO...
IntroduçãoEstratégia Europa 2020 – Crescimento Inclusivo     EMPREGO E                     LUTA CONTRA A   QUALIFICAÇÕES  ...
Introdução             © Carlos Medeiros, 2012
O Centro de InformaçãoEuropeia Jacques Delors        ●            Informar, promovendo o            conhecimento e o debat...
O Centro de Informação      Europeia Jacques Delors                                            Organismo                  ...
O Centro de InformaçãoEuropeia Jacques DelorsDIMENSÃO EUROPEIA NA EDUCAÇÃO Formação                       Formação     de ...
CIEJD – Produção deconteúdos pedagógicos       Objetivos:        ●            Promover a aprendizagem sobre os            ...
CIEJD – Difusão deconteúdos pedagógicos                        © Carlos Medeiros, 2012
CIEJD – Difusão deconteúdos pedagógicos       Área virtual de conhecimento:        ●            Base de dados documental c...
CIEJD – Difusão deconteúdos pedagógicos       Canal Aprender a Europa:        ●            Sala Aluno: Fichas pedagógicas,...
CIEJD – Difusão deconteúdos pedagógicos       A parceria CIEJD-ME permite:        ●            Garantir à comunidade educa...
CIEJD – Projetos europeus       ELOS – Europe stretching borders:       ●           A Europa como ambiente de           ap...
CIEJD – Projetos europeusQuadro de Referência para as Competências Europeias (QRCE) / Rede Europeia Elos,                 ...
CIEJD – Projetos europeus       GREAT (Game-based Research in       Education and Action Training)       Este projeto é ap...
© Carlos Medeiros, 2012
CIEJD – Parceria de Gestão        O Centro de Informação Europeia Jacques        Delors assume as tarefas que lhe foram   ...
CIEJD – Projetos da       Parceria de Gestão   C urso   ofesso re sPr                             © Carlos Medeiros, 2012
CIEJD – Projetos da      Parceria de Gestão Con teúdos  edagó gicosP                            © Carlos Medeiros, 2012
CIEJD – Projetos da      Parceria de Gestão   Atividades     tivas/ VídeosEduca                            © Carlos Medeir...
CIEJD – Projetos da   Parceria de GestãoAtividadesEduca  tivas                         © Carlos Medeiros, 2012
CIEJD – Projetos da      Parceria de Gestão   Atividades     tivas/ VídeosEduca                            © Carlos Medeir...
CIEJD – Projetos da     Parceria de Gestão    tos pú b lic oEven   em geral                           © Carlos Medeiros, 2...
CIEJD – Projetos daParceria de Gestão                      © Carlos Medeiros, 2012
Obrigado pelavossa atenção.      Atenção! Falta ainda o TPC!                              © Carlos Medeiros, 2012
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A abordagem pedagógica da UE: métodos de educação não formal – exemplos de projetos de implementação de conteúdos europeus em sala de aula

2.031 visualizações

Publicada em

Conjunto de dispositivos utilizados para a comunicação intitulada «A abordagem pedagógica da UE:
métodos de educação não formal – exemplos de projetos de implementação de conteúdos europeus em sala de aula» proferida na 1ª edição do Curso de Estudos Europeus Jean Monnet, organizado pela Escola Superior de Gestão e Tecnologia – Instituto Politécnico de Santarém, com o apoio do Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida e do Centro de Informação Europe Direct de Santarém em 2012.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.031
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A abordagem pedagógica da UE: métodos de educação não formal – exemplos de projetos de implementação de conteúdos europeus em sala de aula

  1. 1. Curso de Estudos Europeus Jean Monnet A abordagem pedagógica da UE: métodos de educação não formal – exemplos deprojetos de implementação de conteúdos europeus em sala de aula
  2. 2. Introdução● Educação formal: ● É fácil compreendermos o conceito de educação formal se a ele associarmos aquilo que comummente conhecemos como as escolas e as universidades, enquanto instituições de ensino “tradicionais”, chamemos-lhe assim, centradas nas figuras do professor e do aluno. ● Ao sistema educativo formal estão normalmente associadas várias etapas de desenvolvimento (anos académicos), devidamente graduadas e avaliadas quantitativamente; estes anos académicos organizam-se por disciplinas e a cada uma delas estão associados programas curriculares gerais aprovados e reconhecidos pelos órgãos competentes. Até um determinado nível, a educação formal (o ensino) é obrigatória. Luís Castanheira Pinto, Cadernos dInducar, Maio de 2005 © Carlos Medeiros, 2012
  3. 3. Introdução● Educação informal: ● A educação informal, ao invés, pode definir-se como tudo o que aprendemos mais ou menos espontaneamente a partir do meio em que vivemos: das pessoas com quem nos relacionamos informalmente, dos livros que lemos ou da televisão que vemos, da multiplicidade de experiências que vivemos quotidianamente com mais ou menos intencionalidade em relação ao seu potencial de aprendizagem. ● A educação informal não é necessariamente organizada ou sequer orientada. De alguma maneira, a educação informal confunde-se com o processo de socialização dos indivíduos. Luís Castanheira Pinto, Cadernos dInducar, Maio de 2005 © Carlos Medeiros, 2012
  4. 4. Introdução● Educação não formal: ● Enquanto a educação formal tem lugar nas escolas, colégios e instituições de ensino superior, tem currículos e regras de certificação claramente definidos, a educação não-formal é acima de tudo um processo de aprendizagem social, centrado no formando/educando, através de atividades que têm lugar fora do sistema de ensino formal e sendo complementar deste. ● O conceito de educação não-formal envolve, como uma parte integrante do desenvolvimento de saberes e competências, um vasto conjunto de valores sociais e éticos tais como os direitos humanos, a tolerância, a promoção da paz, a solidariedade e a justiça social, o diálogo intergeracional, a igualdade de oportunidades, a cidadania democrática e a aprendizagem intercultural, entre outros. Luís Castanheira Pinto, Cadernos dInducar, Maio de 2005 © Carlos Medeiros, 2012
  5. 5. Introdução● Dimensão Europeia da Educação ● A posição da União Europeia face à política educativa e de formação é definida nos artigos 165º e 166º, Título XII do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia. ● O poder político e decisório sobre esta área permanece da competência dos Estados-Membros, sendo reservada à União Europeia uma ação indireta: fornece indicações de apoio e complemento da decisão, promovendo a cooperação entre os Estados-Membros. Estados-Membros ● A Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia estabelece o direito à educação e à formação profissional contínua a todos os cidadãos europeus, nomeadamente através da possibilidade da gratuitidade do ensino obrigatório (artigo 14º). ● Este mesmo documento salvaguarda a competência dos Estados- Membros no que se refere à criação de estabelecimentos de ensino. © Carlos Medeiros, 2012
  6. 6. Introdução● Dimensão Europeia da Educação ● A dimensão europeia para a educação e formação expressa-se através do apoio e incentivo a: – aprendizagem e divulgação das línguas – mobilidade de estudantes e professores, formadores e formandos – reconhecimento de diplomas e períodos de estudo – cooperação entre estabelecimentos de ensino e formação – educação à distância – formação e reconversão profissional – formação inicial e contínua – intercâmbio de experiências e informações – cooperação com estados terceiros e organizações internacionais. © Carlos Medeiros, 2012
  7. 7. Introdução Estratégia Europa 2020 – Crescimento Inteligente SOCIEDADE INOVAÇÃO EDUCAÇÃO DIGITALIniciativa Iniciativa IniciativaUma União para a Juventude em Agenda Digital para aInovação Movimento EuropaObjetivos Objetivos ObjetivosMelhorar as condições Melhorar os resultados Acelerar a implantação dagerais e o acesso ao dos sistemas de ensino e Internet de altafinanciamento para a reforçar a capacidade de velocidade, para que asinvestigação e a inovação atracão internacional do famílias e as empresase para reforçar a cadeia ensino superior da Europa possam tirar partido dede inovação e acelerar os um mercado único digitalníveis de investimento emtoda a União © Carlos Medeiros, 2012
  8. 8. IntroduçãoEstratégia Europa 2020 – Crescimento Inclusivo EMPREGO E LUTA CONTRA A QUALIFICAÇÕES POBREZAIniciativa IniciativaAgenda para novas Plataforma europeiaqualificações e novos contra a pobrezaempregosObjetivos ObjetivosModernizar os mercados de Assegurar através da coesãotrabalho, facilitando a social e territorial uma amplamobilidade da mão-de-obra e distribuição dos benefícios doo desenvolvimento das crescimento e do empregoqualificações ao longo da para que as pessoas,vida, com vista a aumentar a atualmente, em situação departicipação no mercado de pobreza e de exclusão social,trabalho e a estabelecer uma possam viver dignamente emelhor correspondência participar ativamente naentre a oferta e a procura sociedade © Carlos Medeiros, 2012
  9. 9. Introdução © Carlos Medeiros, 2012
  10. 10. O Centro de InformaçãoEuropeia Jacques Delors ● Informar, promovendo o conhecimento e o debate sobre a União Europeia ● Formar os cidadãos nos assuntos europeus ● Promover uma maior participação de portugueses nas Instituições e Organismos da UE e de outras Organizações Internacionais ● Desenvolver e/ou apoiar a realização de iniciativas sobre a União Europeia © Carlos Medeiros, 2012
  11. 11. O Centro de Informação Europeia Jacques Delors Organismo Intermediário Direção-Geral dos no quadro da Assuntos Europeus Parceria de Gestão – Ministério dos estabelecida entre Negócios o Governo Estrangeiros Português e a Comissão Europeia CONTEÚDOS Promoção do Promoção da política de conhecimento sobre informação e comunicação a UE em Portugal, da UE em Portugal: através de ações de eventos para público eminformação, formação e geral, cursos para animação pedagógica. professores, conteúdos pedagógicos, atividades educativas, jogos, etc. © Carlos Medeiros, 2012
  12. 12. O Centro de InformaçãoEuropeia Jacques DelorsDIMENSÃO EUROPEIA NA EDUCAÇÃO Formação Formação de de Alunos Professores CONTEÚDOS Informação/ Sensibilização Público em geral APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA © Carlos Medeiros, 2012
  13. 13. CIEJD – Produção deconteúdos pedagógicos Objetivos: ● Promover a aprendizagem sobre os assuntos europeus; ● Estimular a aprendizagem ao longo da vida; ● Colmatar a carência de conteúdos pedagógicos sobre temáticas europeias, de livre acesso e em língua portuguesa; ● Apoiar a atividade dos professores (em sala ou em atividades extra- curriculares). © Carlos Medeiros, 2012
  14. 14. CIEJD – Difusão deconteúdos pedagógicos © Carlos Medeiros, 2012
  15. 15. CIEJD – Difusão deconteúdos pedagógicos Área virtual de conhecimento: ● Base de dados documental com mais de 44 mil registos, com acesso a mais de 15 mil documentos em suporte digital ● Acesso virtual a diversos catálogos, entre os quais um catálogo dedicado exclusivamente a Conteúdos Pedagógicos, com cerca de 300 conteúdos sobre a UE https://infoeuropa.eurocid.pt © Carlos Medeiros, 2012
  16. 16. CIEJD – Difusão deconteúdos pedagógicos Canal Aprender a Europa: ● Sala Aluno: Fichas pedagógicas, jogos e passatempos, contos e lendas, atividades, pratos típicos dos países da UE, cronologia, links úteis. ● Sala Professor: Apresentações, fichas pedagógicas, atividades, blogues e links úteis, projetos internacionais, formação para professores. http://www.aprendereuropa.pt © Carlos Medeiros, 2012
  17. 17. CIEJD – Difusão deconteúdos pedagógicos A parceria CIEJD-ME permite: ● Garantir à comunidade educativa o acesso direto aos conteúdos desenvolvidos quer pelo CIEJD, quer pelas empresas no quadro da parceria de gestão (gerida pelo CIEJD); ● Apoiar o desenvolvimento de ações / eventos sobre a UE junto da comunidade escolar; ● Contribuir para a formação autodirigida de alunos e professores, numa perspetiva de aprendizagem ao longo da vida. https://www.portaldasescolas.pt/ © Carlos Medeiros, 2012
  18. 18. CIEJD – Projetos europeus ELOS – Europe stretching borders: ● A Europa como ambiente de aprendizagem nas Escolas ● Contribuir para uma educação de qualidade, inserindo os alunos num ambiente de aprendizagem europeu e internacional, preparando-os para agir num mundo globalizado, para exercer, plenamente, uma cidadania ativa. http://www.eurocid.pt/... © Carlos Medeiros, 2012
  19. 19. CIEJD – Projetos europeusQuadro de Referência para as Competências Europeias (QRCE) / Rede Europeia Elos, Management Team. - Rede Europeia Elos, 2010 © Carlos Medeiros, 2012
  20. 20. CIEJD – Projetos europeus GREAT (Game-based Research in Education and Action Training) Este projeto é apoiado pelo programa Leonardo da Vinci e visa, nomeadamente, desenvolver uma metodologia para habilitar formadores e gestores da formação a utilizar jogos digitais na formação, sejam eles jogos de entretenimento ou concebidos para apoiar a aprendizagem. http://www.projectgreat.eu/ © Carlos Medeiros, 2012
  21. 21. © Carlos Medeiros, 2012
  22. 22. CIEJD – Parceria de Gestão O Centro de Informação Europeia Jacques Delors assume as tarefas que lhe foram delegadas pela Comissão Europeia em matéria de gestão de ações sobre os temas mais pertinentes da União Europeia, incluídos num Plano de Comunicação anual. Ao CIEJD cabe o papel de Organismo Intermediário na Parceria de Gestão, estabelecida entre o Governo Português e a Comissão Europeia. Neste âmbito, o CIEJD lança concursos, avalia as candidaturas, monitoriza a execução física e financeira das atividades executadas por terceiros e apoia a sua disseminação. © Carlos Medeiros, 2012
  23. 23. CIEJD – Projetos da Parceria de Gestão C urso ofesso re sPr © Carlos Medeiros, 2012
  24. 24. CIEJD – Projetos da Parceria de Gestão Con teúdos edagó gicosP © Carlos Medeiros, 2012
  25. 25. CIEJD – Projetos da Parceria de Gestão Atividades tivas/ VídeosEduca © Carlos Medeiros, 2012
  26. 26. CIEJD – Projetos da Parceria de GestãoAtividadesEduca tivas © Carlos Medeiros, 2012
  27. 27. CIEJD – Projetos da Parceria de Gestão Atividades tivas/ VídeosEduca © Carlos Medeiros, 2012
  28. 28. CIEJD – Projetos da Parceria de Gestão tos pú b lic oEven em geral © Carlos Medeiros, 2012
  29. 29. CIEJD – Projetos daParceria de Gestão © Carlos Medeiros, 2012
  30. 30. Obrigado pelavossa atenção. Atenção! Falta ainda o TPC! © Carlos Medeiros, 2012

×