Orientações portfólio

6.036 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.036
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
31
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
113
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Orientações portfólio

  1. 1. Orientações para o desenvolvimento de um portfólio O que é portfólio? O portfólio escolar é o registro do trabalho desenvolvido pelo professor e das atividades realizadas pelos alunos durante o ano letivo. É uma ferramenta de identificação da qualidade do processo educacional, mediante a ponderação do que foi ensinado, do desempenho do aluno e do professor e do que foi aprendido. Ele propicia a memória dos processos de ensino e de aprendizagem, tanto para estudantes, quanto para professores. É um trabalho que deve ser criado pelo professor para registro das suas atividades e também pelos alunos, para desenvolvimento dos trabalhos propostos pelo professor, avaliação do professor e autoavaliação e acompanhamento de sua formação pessoal e cognitiva. Vale ressaltar que ele demonstra conhecimentos, capacidades, resultados alcançados e habilidades desenvolvidas durante um período de tempo. É uma atividade que provê uma constante ação-reflexão do ato de ensinar e aprender. Pode ser usada como método de formação, de verificação, de avaliação e ainda como mensuradora da qualidade da formação. Ele torna o processo educacional transparente e a aprendizagem visível, direcionando as futuras ações. O portfólio é uma coleção de suas produções (do aluno), as quais apresentam as evidências de sua aprendizagem (do aluno). É organizado por ele próprio para que ele e o professor, em conjunto, possam acompanhar seu progresso. O portfólio é um procedimento de avaliação que permite aos alunos participar da formulação dos objetivos de sua aprendizagem e avaliar seu progresso. Eles são, portanto, participantes ativos da avaliação, selecionando as melhores amostras de seu trabalho para incluí-las no portfólio (VILLAS BOAS, 2004, p. 38). Ao selecionar os trabalhos que comporão o portfólio, professores e estudantes devem fazer uma autoavaliação crítica e cuidadosa, a partir dos objetivos estabelecidos, dos propósitos de cada tarefa ou atividade que estará compondo o instrumento; pois, além de servir como instrumento de avaliação e
  2. 2. de registro, o portfólio pode ser um instrumento de comunicação com os pais e/ou responsáveis. Objetivos do portfólio  Contribuir com os professores e os estudantes no desenvolvimento de suas habilidades;  avaliar a participação e desempenho no processo ensino-aprendizagem, por meio de um registro de forma sistemática e reflexiva.  instaurar uma comunicação constante do professor com cada aluno, pois os alunos deixam marcas personalizadas de suas habilidades e aprendizagem ao construir seus portfólios. Outras contribuições do portfólio  Registrar atividades desenvolvidas tanto pelo professor como pelos alunos;  Promover reflexão da participação do professor e dos alunos no processo educacional;  Apontar crescimento profissional do professor e pessoal e cognitivo dos alunos;  Planejar o processo de ensino e de aprendizagem;  Facilitar e fundamentar os processos de auto e hetero-avaliação;  Possibilitar práticas avaliativas mais dinâmicas e voltadas para uma abordagem formativa;  Promover formação continuada através da relação de feedback do professor e dos alunos;  Estimular a criatividade dos alunos ao criar seu próprio trabalho;  Auxiliar no processo de intervenção educativa;  Contribuir para a construção do conhecimento;
  3. 3.  Colaborar para que pais, coordenadores e professores acompanhem o desenvolvimento dos alunos, controlem e verifiquem os conhecimentos adquiridos.  Ajudar na relação interpessoal entre professor e aluno. Como construir um portfólio? É bom que professores e alunos comecem a criar seus portfólios logo no início do ano letivo e o alimentem durante todo esse período. Ele pode ser desenvolvido através de fotografias, relatos, relatórios de viagem, redações, atividades desenvolvidas dentro da sala de aula e/ou extraclasse, recortes de jornais e revistas, peças teatrais e registros de sua vida. É importante que o portfólio contenha um diário reflexivo para que o professor e o aluno possam registrar pensamentos, percepções, avaliações das atividades desenvolvidas, sentimentos, autoavaliações de crescimento ao longo do ano. Por meio dessas considerações, professor e alunos vão desenvolvendo integralmente. Os alunos melhoram sua habilidade de escrever textos, criam o hábito de posicionarem frente aos temas e aulas propostos; constroem materiais de modo organizado; melhoram a comunicação e a relação interpessoal com o professor através do relato de experiências e suas avaliações e participam ativamente do seu aprendizado, ao demonstrarem o que aprenderam, o que foi bom e o que precisa ser revisto pelo professor e/ou pelo próprio aluno. Qual a estrutura do portfólio? O professor deve orientar e incentivar seus alunos na criação do portfólio desde o início do ano letivo, principalmente os alunos que o constroem pela primeira vez. O formato do portfólio é totalmente livre, mas tanto o professor como os alunos devem criá-lo de maneira criativa e organizada. Ele pode ser arquivado em uma pasta individual, em um caderno, em pen drive, em uma pasta no computador, CDs ou DVDs (neste caso, recomenda-se que cópias sejam criadas e gravadas em lugares diferentes para não ocorrer perda do material).
  4. 4. É interessante que esse trabalho contenha a seguinte estrutura:  uma capa com o nome da instituição, do aluno, do professor, série, ano, área de empregabilidade;  um índice sequencial do material;  justificativa do portfólio  registros de aulas e os objetivos de cada aula;  reflexão e anotações sobre o que aprendeu em cada aula;  trabalhos / provas / pesquisas / entrevistas realizadas / estudos de caso;  roteiro das visitas técnicas com objetivos, anotações durante as visitas e relatórios/trabalhos realizados após a visita;  avaliações (críticas construtivas sobre o trabalho do professor e sobre si mesmo, proposições, sugestões, reflexão pessoal sobre o que tem aprendido, o que deve ser repensado, quais objetivos foram alcançados e os que não foram, apontado os possíveis porquês);  textos e sites lidos com considerações pessoais;  redações;  filmes com debates e análise dos alunos após orientações do professor;  fotografias com legendas;  notícias lidas extraídas de jornais, sites, revistas ou reportagens (com comentários do aluno)  produções artísticas (desenhos, peças de teatro, músicas)  reflexões sobre o processo ensino-aprendizagem. Como avaliar através do portfólio? Como já dito, o professor pode usar o portfólio para avaliar o desempenho de seus alunos, pois este material apresenta diversos aspectos e dimensões da aprendizagem. Ele também pode e deve ser usado para que o professor se autoavalie e o coordenador do REM acompanhe e avalie o desenvolvimento dos conteúdos das áreas de empregabilidade e das disciplinas do CBC. Diferentemente de quantificar o que o aluno aprendeu, o professor vai avaliar a qualidade daquilo que foi ensinado e do que foi aprendido, se o
  5. 5. conhecimento foi adquirido ao realizar o que foi proposto, sejam por meio das aulas, explicações, pesquisas, visitas técnicas, palestras, conversas, trabalhos em grupo com os colegas ou na comunidade. Certamente o portfólio não deve ser um instrumento de mensuração que só pontua resultados, mas sim um recurso que abre espaço para a criatividade, para a participação do aluno e para o registro desse processo de construção do saber. É aconselhável que o professor deixe claro, no início do ano, que o portfólio será um instrumento de avaliação e assim, ele deve reservar momentos durante o ano letivo para que se façam as autoavaliações e conversem sobre elas, discutam sobre os progressos dos alunos e sobre temas, atividades e conteúdos significativos que mereçam ser repetidos ou aprofundados. Outro ponto importante é que o professor sempre deve dar um retorno para os alunos de como o portfólio foi avaliado, pois um texto, um desenho, uma consideração pessoal expressam conhecimento e devem ser avaliados e cada aluno tem a liberdade de criar seu portfólio com suas marcas pessoais. Dessa forma, cria-se e/ou consolida-se uma avaliação processual, coerente e constante, estabelecendo-se uma escola aberta ao questionamento, discussão, análise e reflexão. Referências Bibliográficas BOTH, I. Avaliação-ensino. Curso Normal Superior por Mídias Interativas. UEPG. 2000. Grace, C., SHORES, E. Manual de Portfólio: um guia passo a passo para o professor. Porto Alegre: Artmed, 2001. VILLAS BOAS, Benigna Maria de Freitas. Portfólio, avaliação e trabalho pedagógico. 5ª ed. Campinas: Papirus Editora, 2004. VITÓRI, S. O Portfólio como Instrumento de Avaliação na Organização do Trabalho Pedagógico. (mimeo)

×