Digestão Humana

15.089 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.089
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
48
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
625
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Digestão Humana

  1. 1. Digestão Humana Prof. Ubirajara Neves bira@progressocentro.com.br www.professorbira.com
  2. 2. Digestão Humana GENERALIDADES
  3. 3. Generalidades • Digestão extracelular • Compreende dois tipos de processos – Processos físicos: mastigação, deglutição, movimentos peristálticos – Processos químicos: ação enzimática
  4. 4. Sistema Digestório Humano Cavidade oral Tubo Digestório Faringe Boca Órgãos Anexos Esôfago Estômago Fígado Pâncreas Vesícula Biliar Duodeno Cólon Transversal Cólon Ascendente Cólon Descendente Ceco Reto Apêndice Ânus Intestino Delgado
  5. 5. Generalidades • Mastigação e deglutição: ocorrem na boca • Faringe e parte anterior do esôfago: musculatura estriada (ação voluntária) • Parte posterior do esôfago, estômago e intestinos: musculatura lisa (ação involuntária)
  6. 6. Generalidades • Movimentos peristálticos: impelem o alimento ao longo do tubo digestório • Sistema nervoso autônomo: inerva o tubo digestório – Estimulação do parassimpático: estimula o peristaltismo – Estimulação do simpático: modera ou inibe o peristaltismo
  7. 7. Esfíncteres Esfíncter Ileocólico Cárdia Piloro Esfíncter Anal
  8. 8. Digestão Humana DIGESTÃO NA BOCA
  9. 9. Digestão Mecânica • Mastigação – Dentes – Língua • Deglutição – Língua – Músculos da faringe
  10. 10. Digestão Química • Enzimas da saliva – Ptialina (amilase salivar) – Maltase – Catalase • pH: entre 6,4 e 7,5 • Ptialina: catalisa a hidrólise de polissacarídeos – Amido – Glicogênio – Derivados
  11. 11. Digestão Humana Amido Eritrodextrina Acrodextrina Maltose
  12. 12. Digestão Humana DIGESTÃO NO ESTÔMAGO
  13. 13. Digestão no Estômago • Ação do suco gástrico, secretado pelas paredes do estômago • Muco: lubrifica o bolo alimentar e protege as paredes gástricas • Ácido clorídrico (HCl) – Facilita a absorção do ferro – Proporciona um pH ótimo para a digestão das proteínas – Inicia a digestão das proteínas – Ativa o pepsinogênio, que se converte em pepsina – Ação germicida
  14. 14. Pepsina • Principal enzima do suco gástrico • Provém do pepsinogênio, ativado pelo HCl • Enzima proteolítica • Atua em meio ácido (pH ótimo = 2,0) • Inativa-se em pH > 5,0
  15. 15. Regulação Hormonal • A secreção gástrica é regulada por mecanismos nervosos e hormonais • Hormônios envolvidos – Gastrina • Produzida pela mucosa da região pilórica do estômago • Ação estimulante sobre a secreção gástrica – Enterogastrona • Produzida no duodeno em presença de gordura • Inibe a secreção gástrica
  16. 16. Digestão Humana DIGESTÃO NO INTESTINO
  17. 17. Suco Pancreático • Secretado pelo pâncreas • pH entre 7,8 e 8,2 (alto teor de bicarbonato) • Enzimas – Tripsina – Quimiotripsina – Amilase pancreática – Lipase pancreática – Ribonuclease – Desoxirribonuclease
  18. 18. Tripsina • Sintetizada como tripsinogênio (precursor inativo) • Ativação pela enteroquinase (produzida pelo intestino delgado) • Também ocorre autocatálise • Atua sobre proteínas, produzindo peptídeos
  19. 19. Quimiotripsina • Produzida na forma de quimiotripsinogênio (precursor inativo) • Ativação pela tripsina • Age sobre proteínas, produzindo peptídeos
  20. 20. Outras Enzimas Pancreáticas • Amilase pancreática: hidrolisa polissacarídeos em dissacarídeos • Lipase pancreática: hidrolisa gorduras neutras em ácidos graxos e glicerol • Nucleases: hidrolisam os ácidos nucleicos em nucleotídeos
  21. 21. Controle da Secreção Pancreática • Controle nervoso – Impulsos parassimpáticos pelo nervo vago, do estômago até o pâncreas – Estímulos: visão, cheiro, gosto do alimento, chegada do bolo alimentar ao estômago • Controle hormonal – Duodeno produz o hormônio secretina – Estímulo: chegada do quimo ao duodeno
  22. 22. Bile • Produzida pelo fígado e armazenada na vesícula biliar • Não apresenta enzimas digestivas • Sais biliares (glicolato e taurocolato de sódio) – Emulsionam as gorduras – Solubilizam os produtos finais da digestão lipídica • Colecistoquinona: hormônio que estimula a liberação da bile – Produção: mucosa duodenal – Estímulo: presença de gorduras no duodeno
  23. 23. Suco Entérico • Secretado pelo epitélio glandular do intestino delgado • pH entre 6,5 e 7,5 • Muco: proteção do epitélio intestinal • Enzimas – Enteroquinase – Erepsina – Lipase – Amilase – Maltase – Lactase – Sucrase
  24. 24. Enzimas do Suco Entérico • Enteroquinase – Ativadora do tripsinogênio – Digere peptídeos em aminoácidos • Erepsina – Nome dado a um conjunto de peptidases – Age sobre peptídeos, convertendo-os em aminoácidos • Lipase – Hidrolisa lipídios em ácidos graxos e glicerol
  25. 25. Enzimas do Suco Entérico • Amilase – Hidrolisa polissacarídeos em dissacarídeos • Maltase – Hidrolisa a maltose em glicose • Lactase – Hidrolisa a lactose em glicose e galactose • Sucrase – Hidrolisa a sacarose em glicose e frutose
  26. 26. Regulação da Secreção Entérica • Estímulos locais – Distensão do intestino – Estímulos táteis e irritantes • Influxos parassimpáticos • Secretina
  27. 27. Digestão Humana ABSORÇÃO DOS NUTRIENTES
  28. 28. Absorção dos Nutrientes • Ocorre principalmente no intestino delgado – Microvilosidades • Estômago e intestino grosso – Absorção de água – Absorção de vitaminas e sais minerais • “Flora” intestinal – Produção de vitaminas (K, B12, tiamina, riboflavina) e vários gases

×