Sistema urinário

3.307 visualizações

Publicada em

1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • A infecção na bexiga e caracteriza-se pela ocorrência de microrganismos, levando ao quadro de infecção do trato urinário baixo, ( Cistite) ocorre com frequência em mulheres grávidas
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.307
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
86
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema urinário

  1. 1. Anatomia, histologia e fisiologia doAnatomia, histologia e fisiologia do sistema urináriosistema urinário
  2. 2. Tópicos ● Funções do sistema urinárioFunções do sistema urinário ● Anatomia do rim e excreçãoAnatomia do rim e excreção ● Funções regulatórias dos rinsFunções regulatórias dos rins ● NefropatiasNefropatias ● Visão sistêmicaVisão sistêmica
  3. 3. Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Funções do sistema urinário ● Excreção de resíduos do metabolismo (uréia, creatinina, ácido úrico). ● Manutenção do equilíbrio hidromineral. ● Manutenção do equilíbrio ácido-base. ● Ssecreção de hormônios Mader, 2003
  4. 4. Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Substâncias na urina Substância [ ] na urina [ ] no plasma Razão Glicose (mg/dL) 0 100 0 Sódio (meq/L) 90 140 0.6 Uréia (mg/dL) 900 15 60 Creatinina (mg/dL) 150 1 150
  5. 5. Sinapse Nèfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Anatomia renal Ganong, 2003
  6. 6. Sinapse Nèfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Glomérulos Junqueira & Carneiro, 2004
  7. 7. Sinapse Nèfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Glomérulos Ganong, 2003
  8. 8. Sinapse Nèfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Glomérulos Ganong, 2003
  9. 9. Sinapse Nèfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Membrana de filtragem Tortora & Derrickson, 2009
  10. 10. Filtração glomerular e fluxo sanguíneo Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Despopoulos,2003
  11. 11. Sinapse Nèfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Filtração glomerular Tortora & Derrickson, 2009
  12. 12. Taxa de filtração glomerular Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Despopoulos,2003
  13. 13. Taxa de filtração glomerular Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  14. 14. Auto-regulação da pressão glomerular pela mácula densa Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica ↓ Pressão arterial ↓ Pressão hidrostática glomerular ↓ TFG ↓ NaCl MD ↑ Renina ↑ AngII ↑ Resistência arteriolar eferente ↑ NO ↑ Resistência arteriolar aferente
  15. 15. Regulação da liberação de renina Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Golan et al., 2008
  16. 16. Sistema renina-angiotensina Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  17. 17. Tipo de regulação Estímulo principal Efetor principal Efeito na TFG Autorregulação renal -Mecanismo miogênico Receptores de estiramento nas arteríolas ativados pelo ↑ P.A. Vasoconstrição Diminuição -Retroalimentação tubuloglomerular ↑ P.A. = ↑ NaCl na mácula ↓ NO = vasoconstrição aferente Diminuição Regulação autonômica ↑ Tônus simpático Vasoconstrição aferente e ↑ renina Diminuição Regulação hormonal -AngII ↓ P.A. ou volume = ↑ renina-AngII Vasoconstrição aferente e eferente Diminuição -ANP Receptores de estiramento nos átrios Relaxamento das céls. mesangiais aumenta área de filtração Aumento Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  18. 18. Sinapse Nèfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Túbulos Junqueira & Carneiro, 2004
  19. 19. Transporte tubular Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  20. 20. Contexto histórico ● O mecanismo pelo qual os rins produzem urina concentrada era desconhecido. ● Kuhn et al. (1942 & 1951): Modelo de troca contracorrente → gradiente de hiperosmolaridade no interstício medular faz com que ocorram variações na osmolaridade da urina.
  21. 21. Mecanismo contracorrente
  22. 22. Método: Sujeitos ● Ratos (Rattus novergicus), raça Wistar, em duas condições: – Hidropenia (privação de água por 18-24 horas) – Diabéticos (diabetes insispidus por lesão hipotalâmica) ● Hamsteres (Mesocricetus auratus) ● Rato-canguru do deserto (Dipodomys spectabilis) ● Rato do deserto africano (Psammomys obesus)
  23. 23. Questões para discussão 1.Para determinar a origem do fluido coletado (néfron vs. vaso sanguíneo), Gottschalk e Mylle quantificaram proteínas nesse fluido. Por quê?
  24. 24. Resultados Hidropenia, sem solução hiper ou hipo Gottschalk & Mylle, 1959, Fig. 2
  25. 25. Questões para discussão 2.Essa figura apresenta a osmolalidade da urina e do fluido do túbulo distal em animais produzindo urina concentrada a)Qual o ponto principal dessa figura? b)Como a urina torna-se concentrada? c)Se animais que não pudessem produzir vasopressina fossem utilizados no experimento, o que aconteceria?
  26. 26. NaCl 5%
  27. 27. Manitol 25%
  28. 28. Questões para discussão 3.Que efeito a infusão intravenosa de solução hipertônica de NaCl produz sobre animais hidropênicos? Que efeito a infusão intravenosa de solução hipertônica de manitol produz sobre animais hidropênicos?
  29. 29. Discussão 4. O fluido tubular está diluído quando deixa o ramo ascendente da alça de Henle. Isso poderia acontecer pela reabsorção do soluto ou pela secreção de água no túbulo. a)Como Gottschalk e Mylle distinguiram entre essas duas possibilidades? b)A inulina é um carboidrato pequeno que é filtrado pelo glomérulo, mas não é reabsorvido ou secretado pelo néfron. Desenhe um experimento usando a inulina que possa dar uma resposta mais definitiva à questão de como um fluido torna-se mais diluído conforme move-se pelo ramo ascendente da alça de Henle.
  30. 30. Ratos e hamsteres: alças curtas de Henle curtas no córtex Rato do deserto: alças longas de néfrons justamedulares
  31. 31. Questões para discussão 5.Qual a consequência da diferença anatômica entre as espécies usadas? 6.Quais são as previsões do modelo de contracorrente que foram demonstradas como verdadeiras por esse artigo?
  32. 32. Mecanismos osmóticos na excreção e reabsorção Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Tortora & Derrickson, 2009
  33. 33. Reabsorção de moléculas grandes Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  34. 34. Excreção de ânions e cátions orgânicos Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  35. 35. Sinapse Nèfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Mader, 2003
  36. 36. Filtragem, reabsorção e excreção de osmólitos e água Substância Filtrado (entra na cápsula glomerular por dia) Reabsorvido (retorna ao sangue por dia) Urina (excretado por dia) Água 180 litros 178-179 litros 1-2 litros Proteínas 2 g 1.9 g 0.1 g Sódio 579 g 575 g 4 g Cloreto 640 g 633.7 g 6.3 g Carbonato 275 g 274.97 g 0.03 g Glicose 162 g 162 g 0 g Uréia 54 g 24 g 30 g Potássio 29.6 g 29.6 g 2 g (céls. duto coletor) Ácido úrico 8.5 g 7.7 g 0.8 g Creatinina 1.6 g 0 g 1.6 g Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  37. 37. Controle da reabsorção de água pela osmolaridade Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmicaTortora & Derrickson, 2009
  38. 38. Osmorreceptores e barorreceptores Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  39. 39. Natriurese como função dos túbulos Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Golan et al., 2008
  40. 40. Sódio e a excreção de potássio Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica ↑ Ingesta Na+ ↑ TFG Excreção inalterada do K+ ↓ Aldosterona Secreção de K+ nos ductos coletores ↑ Taxa do fluxo tubular distal ↓ Reabsorção de Na+ nos túbulos proximais
  41. 41. Papel da vasopressina na reabsorção de água Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Golan et al., 2008
  42. 42. Hormônio Estímulo principal Efetor Efeito AngII ↓ P.A. ou volume = ↑ renina-AngII ↑ antiporte Na+ /H+ em céls. tubulares proximais ↑ Reabsorção Na+ , outros solutos e água Aldosterona Ativação AT1-R ↑ [K+ ] plasma ↑ Na+ /K+ - ATPase e ENaC no duto coletor ↑ secreção K+ e reabsorção Na+ , Cl- e água AVP ↑ osmolaridade Estimula inserção de aquaporinas na membrana ↑ reabsorção de água OT ↑ osmolaridade ↑ excreção de Na+ ANP Receptores de estiramento nos átrios Suprime reabsorção de Na+ e água Inibe secreção de aldosterona e AVP ↑ excreção de Na+ e água na urina PTH ↓ Ca2+ plasmático Estimula abertura de canais de Ca2= na membrana das células distais ↑ reabsorção Ca2= Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  43. 43. Valores normais de parâmetros ácido-base no plasma Parâmetro Mulheres Homens [H+ ] (nmol/l) 39.8 ± 1.4 40.7 ± 1.4 pH 7.4 ± 0.015 7.39 ± 0.015 P CO 2 (kPa) 5.07 ± 0.3 5.47 ± 0.3 [HCO 3 - ] (mmol/L 24 ± 2.5 24 ± 2.5 Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  44. 44. Alterações no equilíbrio ácido-base Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Guyton & Hall, 2006
  45. 45. Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  46. 46. Secreção renal de hidrogênio e carbonato Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmicaGuyton & Hall, 2006
  47. 47. Tamponamento do H+ por amôni@ e fosfato Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmicaGuyton & Hall, 2006
  48. 48. Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  49. 49. Fatores que alteram a secreção de H+ e a reabsorção de HCO3 - Aumento Diminuição ↑ P CO 2 ↓ P CO 2 ↑ H+ , ↓ HCO3 + ↓ H+ , HCO3 + ↓ Volume do líquido extracelular ↑ Volume do líquido extracelular ↑ AngII ↓ AngII ↑ Aldosterona ↓ Aldosterona Hipocalemia Hipercalemia Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  50. 50. Transporte e armazenamento da urina Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmicaTortora & Derrickson, 2009
  51. 51. Constituintes anormais da urina Constituinte Comentário Albumina (Albuminuria) Presença de qtds excessivas indica ↑ na permeabilidade da filtração glomerular causada por injúria, ↑ P. A., ou infeçcão Glicose (Glicosuria) Usualmente indicativo de diabetes melitus; pode ser causada por estresse agudo (↑ adrenalina plasmática) Eritrócitos (Hematuria) Indicativo de alteração patológica (inflamação aguda, tumor, trauma, nefropatias) nos órgãos do sistema urinário Cetonas (Cetonuria) Altos níveis de cetonas podem indicar diabetes meliitus, anorexia, desnutrição ou falta de carboidratos na dieta Bilirrubina (Bilirrubinuria) Indicativo de destruição de eritrócitos por macrófagos Urobilinogênio (Urobilinogenuria) Níveis elevados indicam anemia hemolítica ou perniciosa, hepatite infecciosa, obstrução biliar, cirrose, doença cardíaca congestiva, ou mononucleose Massas Material endurecido que assume o formato da luz do túbulo no qual foi formado. Micróbios Mais comuns nas infecções do trato urinário é E. coli, C. albicans e T. vaginalis Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  52. 52. Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Tumor de Wilms Doença policística renal Dudek, 2000
  53. 53. Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Nefroesclerose associada à fase maligna da hipertensão Dudek, 2000
  54. 54. Sistema Alterado pelo sistema urinário Altera o sistema urinário Intertegumentar Rins compensam a perda de água causada pelo suor; ativam o precursor da vitamina D sintetizado pela pele A pele ajuda a regular a perda de água; glândulas sudoríparas auxiliam a excreção Esquelético Rins provêm a vitamina D ativa e mantém os níveis plasmáticos de cálcio necessários para a absorção de cálcio Ossos provém suporte e proteção Muscular Rins mantém níveis plasmáticos de Na+, K+ e Ca2+, necessários para a atividade muscular, e eliminam creatinina, um metabólito dessa atividade Contração da musculatura lisa leva à micção; músculos esqueléticos suportam e ajudam a proteger os órgãos urinários Nervoso Rins mantém níveis plasmáticos de Na+, K+ e Ca2+, necessários para a atividade neuronal e glial Osmoreceptores e regiões barorreceptoras controlam a liberação de AVP. Inervação autonômica controla vasoconstrição renal Endócrino Rins mantém volume sangüíneo normal, mantendo a continuidade do transporte hormonal AVP, sistema renina-angiotensina-aldosterona, e ANP regulam natriurese e diurese Cardiovascular Rins filtram o sangue e excretam metabólitos; mantém volume sangüíneo, pressão e pH; produzem renina e eritropoietina Vasos sangüíneos carreiam metabólitos para excreção; pressão sangüínea auxilia função renal; coração produz ANP Respiratório Rins compensam a perda de água perdida pelo trato respiratório; trabalho conjunto para manutenção do equilíbrio ácido-base Pulmões excretam CO2, provem oxigênio, e convertem AngI em AngII Digestório Rins convertem vitamina D para forma ativa necessária para absorção de Ca2+; compensam perda de água Fígado sintetiza uréia; trato digestivo excreta bile e provê nutrientes Reprodutivo Sêmen liberado via uretra; rins excretam metabólitos e mantém níveis de metabólitos para mãe e filho Pênis contém uretra; aumento da próstata atrapalha a micção. Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica
  55. 55. Controle do volume e função cardiovascular Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral Funções Nefropatias Sinapse Néfrons Equilíbrio hidromineral e ácido-base Funções Nefropatias Homeostase sistêmica Guyton & Hall, 2006

×