Ser Poeta Florbela Espanca Semana  Aberta – Recital de Poesia
<ul><li>Ser poeta é ser mais alto, é ser maior Do que os homens! Morder como quem beija! É ser mendigo e dar como quem sej...
<ul><li>É ter de mil desejos o esplendor E não saber sequer que se deseja! É ter cá dentro um astro que flameja, É ter gar...
<ul><li>É ter fome, é ter sede de infinito! Por elmo, as manhãs de ouro e de cetim… É condensar o mundo num só grito!  </l...
<ul><li>E é amar-te, assim, perdidamente… É seres alma e sangue e vida em mim E dizê-lo cantando a toda a gente!  </li></ul>
Florbela Espanca Biografia 1894 - 1930
<ul><li>P oetisa portuguesa, de nome completo Florbela de Alma da Conceição Espanca, nasceu a 8 de Dezembro de 1894, em Vi...
<ul><li>A sua vida de trinta e seis anos foi agitada, inquieta e cheia de sofrimentos íntimos que a autora soube transform...
<ul><li>Os seus três casamentos falhados, as desilusões amorosas e a morte prematura do seu irmão, marcaram profundamente ...
Fim Ana Rita Bastos – 7º D
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ser poeta - Florbela Espanca

6.130 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Diversão e humor
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.130
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
76
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
71
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ser poeta - Florbela Espanca

  1. 1. Ser Poeta Florbela Espanca Semana Aberta – Recital de Poesia
  2. 2. <ul><li>Ser poeta é ser mais alto, é ser maior Do que os homens! Morder como quem beija! É ser mendigo e dar como quem seja Rei do Reino de Aquém e de Além Dor! </li></ul>
  3. 3. <ul><li>É ter de mil desejos o esplendor E não saber sequer que se deseja! É ter cá dentro um astro que flameja, É ter garras e asas de condor! </li></ul>
  4. 4. <ul><li>É ter fome, é ter sede de infinito! Por elmo, as manhãs de ouro e de cetim… É condensar o mundo num só grito! </li></ul>
  5. 5. <ul><li>E é amar-te, assim, perdidamente… É seres alma e sangue e vida em mim E dizê-lo cantando a toda a gente! </li></ul>
  6. 6. Florbela Espanca Biografia 1894 - 1930
  7. 7. <ul><li>P oetisa portuguesa, de nome completo Florbela de Alma da Conceição Espanca, nasceu a 8 de Dezembro de 1894, em Vila Viçosa, Alentejo. Depois de concluir o Liceu em Évora, frequentou a Faculdade de Direito de Lisboa. </li></ul><ul><li>Editou o seu primeiro livro em 1919 cujo título é “ Livro de mágoas”. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>A sua vida de trinta e seis anos foi agitada, inquieta e cheia de sofrimentos íntimos que a autora soube transformar em poesia da mais alta qualidade, carregada de erotização e feminilidade. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Os seus três casamentos falhados, as desilusões amorosas e a morte prematura do seu irmão, marcaram profundamente a sua obra. Em Dezembro de 1930, agravados os problemas de saúde, sobretudo de ordem psicológica, a poetisa suicidou-se em Matosinhos. </li></ul>
  10. 10. Fim Ana Rita Bastos – 7º D

×