Transtorno Bipolar

3.778 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.778
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
136
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Transtorno Bipolar

  1. 1. Universidade Federal Do Rio Grande Do Norte Introdução À Psicopatologia Docente: Neuciane Gomes Da Silva Discentes: Daniel Ovidio De Freitas Neto Gabriel Martins Chacon Maria Dolores Rodríguez Fernández Gil Matheus Sobreira Benevides Nataly Barros De Lemos Raul Barros Da Silva Tamires Fernandes De Medeiros Barbosa Couto Tassius Marcius Tsangaropulos Souza
  2. 2. Transtorno Bipolar
  3. 3. ▀ Sensação deprimente desde a pré-historia o Favorável para adaptação ao meio o Desenvolve-se de maneira patológica ▀ Hipócrates (S. IV a.C.) o Melancolia Melaina Chole ▀ Aristóteles (S.IV a.C.)  Histórico da origem  De “Melancolia” para “Depressão”
  4. 4.  Histórico da origem  Século XIX ▀ Início do uso da palavra “Depressão” ▀ Mudança de conceito pelo psiquiatra alemão Kraepelin o Ele distinguiu em "demência precoce” e “doença maníaco-depressiva”, bem como depressões o Problema no termo "maníaco depressivo" conceito muito amplo
  5. 5.  Histórico da origem  Da " Loucura maníaco-depressiva" para "Bipolar" ▀ Hipócrates conceito de “mania” o Delírios psicóticos, mas sem febre ▀ Areteo da Capadócia, no século II d.C o Agitação maníaca e inibição alternada no mesmo indivíduo ▀ Os francêses Falret e Baillarger, século XIX o Sintomas de depressão e de mania circular
  6. 6.  Histórico da origem  Psiquiátra alemão Kark Leonhard1957 ▀ Primeira distinção em transtornos afetivos o Transtorno bipolar o Transtorno unipolar ▀ “desordem bipolar" refere-se aos casos em que são mostrados as síndromes da mania ou hipomania  Nos EUA, desde anos 70 ▀ Distinção em distúrbios bipolares o Bipolar I o Bipolar II
  7. 7.  Dados epidemiológicos  ABTB Associação Brasileira de Transtorno Bipolar o Entre 30% e 50% dos brasileiros portadores tentam suicídio o De acordo com a ABTB, 20% conseguem o objetivo  Estudos epidemiológicos (como o “National Comorbidity Survey”, nos Estados Unidos, indicam: o Prevalência de 1,6% para o tipo I o E 0,5% para o tipo II o A idade média de início logo após os 20 anos o Alguns casos se iniciem ainda na adolescência ou mais tardiamente (após os 50 anos)
  8. 8.  Classificação DSM IV e V Transtorno Bipolar ou Transtornos Bipolares ▀ Dividido em 4 subcategorias: o Transtorno Bipolar I o Transtorno Bipolar II o Transtorno Ciclotímico o Transtorno Bipolar Sem Outra Especificação
  9. 9.  Classificação DSM IV e V  Transtorno Bipolar I (F30.x/F31.x - 296.xx) o Episódio Maníaco Único o Episódio Mais Recente Hipomaníaco o Episódio Mais Recente Maníaco o Episódio Mais Recente Misto o Episódio Mais Recente Depressivo o Episódio Mais Recente Inespecífico
  10. 10.  Classificação DSM IV e V  Transtorno Bipolar II(F31.8 - 296.89)  Transtorno Ciclotímico (F34.0 - 301.13)  Transtorno Bipolar Sem Outra Especificação (F06.xx - 296.80)
  11. 11.  Classificação DSM IV e V  Diferenças entre os DSM IV e V para a definição dos Transtornos Bipolares o Ênfase nas atividades e energia o Transtorno Bipolar I, Episódios Mistos o Transtorno Bipolar II, Episódio Hipomaníaco
  12. 12.  Diagnósticos  Transtorno Bipolar I ▀ Episódio Maníaco  Episódio Hipomaníaco ou Misto ▀ Episódio Maníaco único ou Transtorno Recorrente o Transtorno Recorrente = Evolução de curso clínico
  13. 13.  Diagnósticos  Transtorno Bipolar II ▀ Episódios Depressivos Maiores  Episódios Hipomaníacos ▀ Eutimia Hipomania ▀ Episódio Maníaco ou Misto Transtorno Bipolar II
  14. 14.  Diagnósticos  Transtorno Ciclotímico ▀ Flutuação do humor  Episódios hipomaníacos + Episódios depressivos menores ▀ Sintomas não satisfazem critérios para Episódio Maníaco ou Depressivo Maior ▀ Sobreposição de Sintomas  Dois Diagnósticos
  15. 15.  Diagnósticos  Transtorno Bipolar sem outra Especificação ▀ Critérios não são atingidos, porém, características bipolares ▀ Situação em que o transtorno é devido à condição médica geral ou à alguma substância
  16. 16.  Sintomas  A manifestação sintomática é caracterizada por uma alteração entre episódios de euforia (mania) e episódios depressivos
  17. 17.  Sintomas  Euforia (mania) É caracterizado por 3 ou mais dos seguintes sintomas por pelo menos uma semana: ▀ Autoestima elevada: Sentimento de grandiosidade e intenso bem estar com si mesmo o Humor anormal e persistentemente elevado
  18. 18.  Sintomas ▀ Necessidade de sono diminuída: sente-se repousado depois de apenas 3 a 5 horas de sono ▀ Verborragia: Falar excessivamente e constantemente ▀ Fuga de ideias: Experiência subjetiva de que os pensamentos estão muito acelerados, resultando em dificuldade de se expressar de forma linear e compreensível o Hiperatividade o Fala atropelada
  19. 19.  Sintomas ▀ Distratibilidade: Atenção constantemente desviada para estímulos externos, resultando em muitos trabalhos incompletos ▀ Inquietude: Gerando aumento no número de atividades feitas tanto no trabalho, na escola, de atividades físicas e sociais ▀ Impulsividade: Falta de autocontrole, por exemplo: o consumismo excessivo o Indiscrições sexuais o Investimentos mal planejados o Impaciência e irritabilidade Esses sintomas da mania ocorrem com o transtorno bipolar I. Nas pessoas com transtorno bipolar II, os sintomas da mania são similares, mas menos intensos
  20. 20.  Sintomas  Depressão A fase depressiva do bipolar é caracterizada por 5 ou mais sintomas por duas semanas ou mais, incluindo estado deprimido ou anedonia: ▀ Estado deprimido: sentir-se deprimido a maior parte do tempo ▀ Sensação de inutilidade ▀ Culpa excessiva ▀ Dificuldade de concentração: Habilidade frequentemente diminuída para pensar e concentrar-se ▀ Fadiga: Cansaço excessivo, falta de energia
  21. 21.  Sintomas ▀ Distúrbios do sono: Insônia ou hipersônia praticamente diárias ▀ Distúrbio psicomotor: Agitação ou lentidão cognitiva e motora ▀ Distúrbio alimentar: Perda ou ganho significativo de peso, na ausência de regime alimentar ▀ Ideação suicida: Ideias recorrentes de morte ou suicídio ▀ Afastamento dos amigos ou das atividades que antes eram prazerosas O risco de tentativas de suicídio em pessoas com transtorno bipolar é grande. Os pacientes podem abusar do álcool ou de outras substâncias, piorando os sintomas e o risco de suicídio Em alguns casos, as duas fases se sobrepõem e os sintomas maníacos e depressivo podem ocorrer juntos ou rapidamente um após o outro, que seria o estado misto
  22. 22.  Sintomas Curiosidade!
  23. 23.  Sintomas TRECHO DO FILME “MR JONES”
  24. 24.  Patogênese  Indicadores fisiológicos ▀ Alteração da Amigdala o Sentido afetivo da percepção ▀ Diminuição do córtex pré-frontal subgenual o Modulação do comportamento social ▀ Desregulação dos neurotransmissores o Oscilação de humor
  25. 25. Tratamento: Farmacológico e Psicoterápico  O transtorno bipolar não possui cura  O controle é feito mediante o Tratamento farmacológico & psicoterápico o Mudanças no estilo de vida o Desenvolvimento de hábitos saudáveis de alimentação e sono o Redução dos níveis de estresse e ansiedade
  26. 26. Tratamento: Farmacológico  Prescrição pelo médico psiquiatra tenta descobrir o desencadeador do transtorno  Importante observar a dosagem exata e o tipo de medicamento
  27. 27. Tratamento: Farmacológico  Lista dos medicamentos mais conhecidos no tratamento do transtorno bipolar ▀ Lítio: o Primeira opção no tratamento do transtorno bipolar o Estabilizador de humor, eficaz no tratamento de surtos maníaco-depressivos o Exames periódicos para monitorar os níveis do mesmo e acertar a dosagem adequada o Também é um antidepressivo ▀ Recomenda-se o uso para pacientes: o Doença hepática o Estágio final da gravidez o Jovens adolescentes
  28. 28. Tratamento: Farmacológico  Neurolépticos ou Antipsicóticos: ▀ Inibem funções psicomotoras que podem estar aumentadas em estados de excitação e agitação ▀ São prescritos para pacientes que não respondem ao lítio nem aos anticonvulsivantes ▀ Caracteriza-se por alterar os níveis de alguns neurotransmissores como a Dopamina Clozapina Eficácia em bipolares de difícil controle  Efeitos adversos o Distúrbios sangüíneos o Distúrbios no sistema linfático o Distúrbios metabólicos e nutricionais
  29. 29. Tratamento: Farmacológico Anticonvulsivantes: ▀ São também estabilizadores de humor Valproato o Eficácia no tratamento da mania aguda o Pode ser mais eficaz do que o lítio para a mania mista e para os cicladores rápidos Efeitos Adversos o Desenvolvimento de ovários policísticos o Casos de morte, embora raros, têm sido descritos devido a hepatotoxicidade, pancreatite e agranulocitose
  30. 30. Tratamento: Farmacológico  Benzodiazepínicos e Ansiolíticos: o Manutenção do sono fator preponderante para a melhora do paciente  Efeitos Colaterais o Costuma Causar dependência o Alteração do caminhar o Confusão o Tontura o Fraqueza muscular.
  31. 31. Tratamento: Farmacológico  Antidepressivos: o Regularmente prescritos para pessoas com transtorno bipolar o Para pacientes com episódios mistos o Indutor de Mania e Hipomania  Venlafaxina Efeitos colaterais: o Tontura o Nervosismo o Boca seca o Ansiedade
  32. 32.  Tratamento: Farmacológico
  33. 33. Tratamento: Psicoterápico  Pacientes assintomáticos  Intervenções associadas  Oferece suporte ao paciente  Previne recorrência de crises  Adesão ao medicamento
  34. 34. Tratamento: Psicoterápico 1. Psicoeducação 2. Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) 3. Terapia Interpessoal e de Ritmo Social (TIP/RS) 4. Terapia Familiar e Conjugal 5. Terapia Psicodinâmica
  35. 35. Tratamento: Psicoterápico  Psicoeducação ▀ Adesão à medicação ▀ Informações ao paciente ▀ Melhor compreensão ▀ Saber lidar com a doença  Outras Abordagens ▀ Identificação precoce dos sintomas prodrômicos ▀ Coibição de drogas de abusos ▀ Ensinar como lidar com certas situações
  36. 36. Tratamento: Psicoterápico  Como é feita a abordagem ▀ Terapias individuais ou em grupo ▀ Sobre o transtorno ▀ Uso das medicações ▀ Deve estar aliada ás medicações ▀ Visa diminuir sintomas e superar as limitações
  37. 37. Tratamento: Psicoterápico  Estudos e Resultados ▀ Redução significativa no risco de desenvolverem episódios maníacos e melhora no funcionamento social e ocupacional (Bauer et al. 1998 e Perry et al. 1999) ▀ Melhoras no conhecimento a respeito de sua doença e sobre seu tratamento e maior adesão à medicação – (Peet et al. e Harvey et al. 1991) ▀ Redução no número de recorrências e com um aumento no tempo em que o paciente permanecia livre de sintomas durante o período de tratamento e a quantidade e a duração das hospitalizações – (Colom et al. 2003) ▀ Maior adesão às medicações e aumento nos níveis de qualidade de vida - (Dogan e Sabanciogullari et al. 2003)
  38. 38. Tratamento: Psicoterápico  Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) ▀ Formato individual ▀ Orienta para soluções ▀ Colaboração paciente e terapeuta ▀ Visa alterar cognições e comportamentos  Objetivos ▀ Educação do paciente e família ▀ Ensinamento de métodos de monitoramento ▀ Facilitar a cooperação e aceitação do tratamento ▀ Oferecer técnicas para lidar com os sintomas ▀ Estimular a aceitação da doença
  39. 39. Tratamento: Psicoterápico  Estudos e Resultados ▀ Houve diminuição significativa nos sintomas depressivos – Zaretsky et al. (1999). ▀ Pacientes que receberam a TCC apresentaram taxas mais altas de adesão e menores taxas de hospitalizações ao término do tratamento de seis semanas e após um seguimento de seis meses - Cochran et al. (1984). ▀ Se mostrou eficaz no tratamento de sintomas residuais e aumentou o tempo de remissão da doença - Fava et al. (2001) ▀ Apresentava uma diminuição significativa de episódios bipolares durante um período de 12 meses, observou-se pacientes com menos dias de episódios de humor bipolar, menos hospitalizações, menos sintomas subsíndrômicos, lidaram melhor com pródromos maníacos e apresentam melhor funcionamento social. - Lam et al. (2000 e 2003) ▀ Diminuição dos sintomas depressivos, mas não os sintomas maníacos, sugerindo que a TCC seria particularmente útil para a depressão bipolar. Também se verificaram aumento da adesão, redução de hospitalizações e melhora no funcionamento global - Scott et al. (2001)
  40. 40. Tratamento: Psicoterápico  Terapia Interpessoal e de Ritmo Social (TIP/RS) ▀ Regularizar e padronizar os ritmos diários dos pacientes ▀ Resolver problemas interpessoais
  41. 41. Tratamento: Psicoterápico  Estudos e Resultados ▀ Apresentaram maior estabilidade dos ritmos sociais e dos ciclos sono/vigília em comparação com pacientes que não receberam essa mesma abordagem - (Frank et al. 1997 e 1999)
  42. 42. Tratamento: Psicoterápico  Outras considerações ▀ Impacto nos sintomas depressivos subsindrômicos ▀ Associação com o tratamento farmacológico ▀ Carecem estudos que comprovem de fato sua eficácia
  43. 43. Tratamento: Psicoterápico  Terapia Familiar e de Casal ▀ Utilização do conceito de Expressividade Emocional - EE  Objetivos ▀ Modificar as interações familiares que interferem no tratamento ▀ Psicoeducação para o pacientes e para os seus familiares sobre o transtorno bipolar ▀ Desenvolvimento de habilidades de Comunicação com o paciente ▀ Desenvolvimento de habilidades de resolução de problemas
  44. 44. Tratamento: Psicoterápico  Expressividade Emocional - EE ▀ Crítica (expressões de descontentamento ou aborrecimento) ▀ Hostilidade (expressões indicando rejeições) ▀ Superenvolvimento emocional (extremamente superprotetores, com preocupações excessivas, atitudes de muito sacrifício e renúncias)
  45. 45. Tratamento: Psicoterápico  Estudos e Resultados ▀ Com o tratamento focado na família, apresentaram taxas significativamente mais baixas de recaídas e mais tempo livre de sintomas – Miklowitz et al. (2000) ▀ Estudos envolvendo casais, mostraram taxas significativamente mais elevadas de funcionamento psicossocial e de adesão à medicação – Clarkin et al. (1998)
  46. 46. Tratamento: Psicoterápico  Terapia Psicodinâmica ▀ Possui Raízes na psicanálise ▀ As abordagens variam conforme características do paciente ▀ Não se dirige a sintomas ▀ Significado e função simbólica ▀ Esclarecer processos que levam às oscilações de humor ▀ Consciência dos conflitos
  47. 47. Tratamento: Psicoterápico  Estudos e Resultados ▀ Os estudos envolvendo os tratamentos psicodinâmicos sugerem que essa abordagem possa ter algum benefício no transtorno bipolar, porém, são estudos com deficiências metodológicas e tais achados devem ser vistos com cautela e necessitam de confirmação em estudos posteriores
  48. 48. Casos  Cássia Kis Magro ▀ Problema abordado no Programa Mais Você em 2007 ▀ Coloca o Transtorno Bipolar como uma desordem mental ▀ Cita que sua avó tinha o quadro de Esquizofrenia e a mãe, Depressão ▀ Seus Personagens serviam como “válvula de escape”. ▀ Foi no seu quarto casamento que consegui a ajuda certa com o seu esposo ▀ Está sendo acompanhada por dois profissionais: Psiquiatra e um Psicanalista ▀ Faz uso de dois remédios: Regulador de humor e um Antidepressivo ▀ Fora a ajuda profissional, a atitude de falar sobre o assunto foi um fator de cura considerável
  49. 49.  Controvérsia ▀ Reportagem da Folha de S. Paulo. Seguinte manchete: “Após diagnóstico errado de bipolaridade, Cássia kis tenta largar remédios.” ▀ Há oito anos, em um consultório de psiquiatria foi diagnosticada com bipolaridade ▀ Ao assumir publicamente, ganhou muito dinheiro em campanhas publicitárias ▀ Se tornou referência para outras pessoas, entrementes não compactuava na situação delas ▀ Cinco anos depois de conviver com a ideia de ter o transtorno, procurou outro psiquiatra que lhe garantiu: “Ela não era bipolar.” ▀ Em uma das suas crises, no ano de 2012, desistiu de um papel na novela “Amor à Vida” ▀ Atualmente tenta se livrar dos remédios com a ajuda da meditação ▀ Abordará esse e outros casos e assuntos em sua biografia que certamente será lançada em 2015
  50. 50.  FILME  http://www.youtube.com/watch?v=UECPXLyT5O0  http://www.youtube.com/watch?v=T0piOGW2YpE
  51. 51.  Chase  Casos com crianças
  52. 52.  Sammie  Casos com crianças
  53. 53.  The Fishers  Casos com crianças
  54. 54.  Kelsey  Casos com crianças
  55. 55.  FILME  http://www.youtube.com/watch?v=O4bkRrCT-nU  http://www.youtube.com/watch?v=TW4SaxfJJAk  http://www.youtube.com/watch?v=7CbrQq7x_Fk
  56. 56. Referências  Cobo Gómez, J.V. (2005). El concepto de depresión. Historia, definición (es), nosología, clasificación. Psiquiatría.com. Revista Internacional Online. Vol. 9 (4)  AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Highlights of Changes from DSM-IV-TR to DSM-5. American Psychiatric Publishing, 2013, p. 4  AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. DSM-IV. Manual Diagnóstico e Estatítico de Transtornos Mentais. Porto Alegre : ARTMED, 2002, 4a. ed.  http://drauziovarella.com.br/  http://www.abtb.org.br/transtorno.php  http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462004000300008&lang=pt  Artigo Original de Paulo Knapp e Luciano Isolan – Abordagens Psicoterápicas no Transtorno Bipolar - Psychoterapeutic Approach in Bipolar Disorder  MedLine  Science Direct - Journal of Affective Disorders  http://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2013/10/1362012-apos-diagnostico-errado-de- bipolaridade-cassia-kis-tenta-largar-remedios.shtml

×