AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA

45.678 visualizações

Publicada em

Material produzido pela Professora Sílvia Cláudia Marques Lima

Publicada em: Educação
2 comentários
21 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
45.678
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
718
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
910
Comentários
2
Gostaram
21
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA

  1. 1. Algumas universidades têmcobrado nos examesvestibulares umamodalidade de texto muitointeressante: a cartaargumentativa.
  2. 2. Principaiscaracterísticasda cartacobrada pelosvestibulares:
  3. 3. a) Estrutura da carta:-Tipologia dissertativa: apresenta a tríade introdução /desenvolvimento / conclusão;- No primeiro parágrafo, apresenta-se ao leitor o ponto de vista aser defendido;- Nos dois ou três subsequentes (considerando-se uma carta de20 a 30 linhas), encadear-se-ão os argumentos que o sustentarão;- No último, deve reforçar o seu ponto de vista e apresentar umaou mais propostas.
  4. 4. Ao contrário do que pensam, não hásegredo algum na elaboração dacarta.Aliás, ela é, segundo alguns, bemmais simples que a dissertaçãotradicional;Texto bem próximo à realidade dosalunos, dos quais a maior partecertamente já escreveu uma carta aalguém.
  5. 5. a) Expressa a opinião do leitor sobre textos publicados em jornal ourevista.a) Tem intencionalidade persuasiva.a) Sua estrutura assemelha-se à da carta pessoal: data, vocativo,corpo do texto (assunto), expressão cordial de despedida eassinatura.a) A linguagem adequa-se ao perfil do autor, da revista ou jornal a que sedestina, com predomínio do padrão culto formal.a) A intenção do autor vai gerar maior ou menor pessoalidade. 6Aspectos Gerais
  6. 6. ESTRUTURA• Local e data : o nome da cidade por extenso;• Vocativo: pronome pessoal de tratamento de acordo com afunção social do destinatário.• Primeiro parágrafo: Deixar clara a intenção para o destinatário.• Segundo, terceiro e quarto parágrafos: Corpo da carta –corresponde à argumentação sobre o tema em questão.• Quinto parágrafo: reafirmação da intenção e propostas.• Assinatura: – iniciais: não se pode identificar na prova deredação no vestibular.
  7. 7. ESTRUTURA• O parágrafo-padrão - unidade constituída por um ou maisde um período, em que se desenvolve a ideia central, ounuclear, a que se agregam outras, secundárias,intimamente relacionadas pelo sentido e logicamentedecorrentes dela.• O parágrafo é indicado por um afastamento da margemesquerda da folha.• Ele facilita ao escritor a tarefa de isolar e depois ajustarconvenientemente as ideias principais de sua composição. Istopermite ao leitor acompanhar o desenvolvimento dosargumentos nos seus diferentes estágios.
  8. 8. PROCURE EVITAR• Repetição desnecessária de palavras;• Não comece períodos ou parágrafos com a mesma palavra;• Gírias ou termos rebuscados;• Excesso de advérbios terminados em -mente;• Clichê - fórmulas e expressões generalizadas. E.: nos dias dehoje, atualmente, hoje em dia; Diante dos fatos mencionados...• Excesso ou emprego errado da palavra “quê”;
  9. 9. a) Cabeçalho:• Na primeira linha da carta, namargem do parágrafo, aparecemo nome da cidade e a data naqual se escreve.Exemplo: Guanambi, 14 de maio de 2012.
  10. 10. b) Vocativo inicial:Na linha de baixo, também na margem doparágrafo, há o termo por meio do qual vocêse dirige ao leitor (geralmente marcado porvírgula).• A escolha desse vocativo dependerá muitodo leitor e da relação social com eleestabelecida.
  11. 11. Prezado senhor Fulano,Excelentíssima senhora presidenta DilmaRoussef,Senhora presidenta Dilma Roussef,Caro deputado Sicrano, etc.Exemplos:
  12. 12. Especificidadesda CartaArgumentativa
  13. 13. c) Interlocutor definido:- Estabelece-se uma comunicação particular entreum eu definido e um você definido.-Fazer o leitor “aparecer” nas linhas. Se a carta épara ele, é claro que ele deve ser citado nodecorrer do texto.
  14. 14. -Evite dirigir-se diretamente ao leitor pormeio de verbos no imperativo (“pense”,“veja”, “imagine”, etc.).c) Interlocutor definido:
  15. 15. Uma carta dirigida aum presidente deuma associação demoradores de umbairro carente dedeterminada cidade.
  16. 16. Esse senhor, do qual você não é íntimo,não tem o Ensino Médio completo. Então, asua linguagem, escritor, deverá ser maissimples...
  17. 17. ... mas a linguagem utilizada em umacarta para um juiz, por exemplo(as palavras podem ser simples, mas aGramática sempre deve ser respeitada...)
  18. 18. e) Expressão que introduz a assinatura:Terminada a carta, é de praxeproduzir, na linha de baixo(margem do parágrafo), umaexpressão que precede aassinatura do autor.
  19. 19. “Atenciosamente”É possível gerar várias outrasexpressões, como:“De um amigo”.“De um cidadão que votou nosenhor”.“De alguém que deseja seratendido”.
  20. 20. IMPORTANTE !Utilize-se de bom senso e equilíbrio para selecionaros argumentos e/ou informações que não sejamóbvios ou incompreensíveis àquele que lerá a carta.Adaptar a linguagem e ao grau de intimidadeestabelecido.
  21. 21. b) Argumentação- A carta não deixa de ser uma espécie dedissertação argumentativa;- Seleção cuidadosa dos argumentos quesustentarão a sua tese.- É Importante convencer o leitor de algo;
  22. 22. Tipos de argumentos aos quais podemos recorrer:Argumento com base em citação – citar uma fraseou pensamento de uma autoridade ou especialistano assunto;Obs: - citação direta- citação indireta
  23. 23. Fundamentar as ideias em valoresreconhecidamente partilhados pelamaior parte da sociedade.Argumento com base no sensocomum
  24. 24. Fatos que comprovam a tese econfirma crédito ao texto (dados,estatísticas, pesquisas, informaçõescientíficas)Argumento com base emevidências
  25. 25. Guanambi, 14 de maio de 2012.Prezados Senhores,Uns amigos me falaram que os senhores estão paradestruir 45 mil pares de tênis falsificados com a marca Nike eque, para esse fim, uma máquina especial já teria até sidoadquirida. A razão desta cartinha é um pedido. Um pedidomuito urgente.Antes de mais nada, devo dizer aos senhores que nadatenho contra a destruição de tênis, ou de bonecas Barbie, oude quaisquer objetos que tenham sido pirateados. Afinal, amarca é dos senhores, e quem usa essa marca indevidamentesabe que está correndo um risco.
  26. 26. Destruam, portanto. Com a máquina, sem a máquina, destruam. Destruiré um direito dos senhores. Mas, por favor, reservem um par, um único pardesses tênis que serão destruídos para este que vos escreve. Este pedido émotivado por duas razões: em primeiro lugar, sou um grande admirador damarca Nike, mesmo falsificada. Aliás, estive olhando os tênis pirateados e devoconfessar que não vi grande diferença deles para os verdadeiros.Em segundo lugar, e isto é o mais importante, sou pobre, pobre e ignorante.Quem está escrevendo esta carta para mim é um vizinho, homem bondoso. Elevai inclusive colocá-la no correio, porque eu não tenho dinheiro para o selo.Nem dinheiro para selo, nem para qualquer outra coisa: sou pobre como umrato.28
  27. 27. Uma última ponderação: a mim não importa que o tênis seja falsificado, que ele levea marca Nike sem ser Nike. Porque, vejam, tudo em minha vida é assim. Moro num barracoque não pode ser chamado de casa, mas, para todos os efeitos, chamo-o de casa. Uso acamiseta de uma universidade americana, com dizeres em inglês, que não entendo, masnunca estive nem sequer perto da universidade – é uma camiseta que encontrei no lixo. Eassim por diante. Mandem-me, por favor, um tênis. Pode ser tamanho grande, embora eutenha pé pequeno. Não me desagradaria nada fingir que tenho pé grande. Dá à pessoa umacerta importância. E depois, quanto maior o tênis, mais visível ele é. E, como diz o meuvizinho aqui, visibilidade é tudo na vida.(Moacyr Scliar, cronista da Folha de S. Paulo)Mas a pobreza não impede de sonhar, e eu sempre sonhei com um tênis Nike. Ossenhores não têm ideia de como isso será importante para mim. Meus amigos, porexemplo, vão me olhar de outra maneira se eu aparecer de Nike. Eu direi, naturalmente,que foi presente (não quero que pensem que andei roubando), mas sei que a admiraçãodeles não diminuirá: afinal, quem pode receber um Nike de presente pode receber muitasoutras coisas. Verão que não sou o coitado que pareço.
  28. 28. f) Assinatura:Um texto pessoal, como é acarta, deve ser assinado peloautor. Nos vestibulares,porém, costuma-se solicitar aoaluno que não escreva opróprio nome por extenso.Exemplo 2 de carta
  29. 29. Guanambi, 14 de maio de 2012.Prezado editor,O senhor e eu podemos afirmar com segurança que a violência em Guanambi atingiu proporçõesassustadoras. Para chegar a tal conclusão, não é necessário recorrer a estatísticas. Basta sairmos às ruas (a pé ou decarro) em um dia de segunda-feira para constatarmos a gravidade da situação. Mas não acredito que esse quadro sejairremediável. Se as nossas autoridades seguirem alguns exemplos nacionais e internacionais, tenho a certeza de quepoderemos ter mais tranquilidade na cidade polo regional do Sudoeste da Bahia.Um bom modelo de ação a ser considerado é o adotado em Vigário Geral, no Rio de Janeiro, onde foi criado,no início de 1993, o Grupo cultural Afro Reggae. A iniciativa, cujos principais alvos são o desemprego e o narcotráfico,tem beneficiado cerca de 750 jovens. Além de Vigário Geral, são atendidas pelo grupo as comunidades de Cidade deDeus, Cantagalo e Parada de Lucas.Mas combater esses problemas específicos ações como essa ora citada não basta, como nos demonstra umparadigma do exterior. Foi muito divulgado pela mídia - inclusive pelo seu jornal, o projeto de Tolerância Zero, adotadopela prefeitura nova-iorquina há cerca de dez anos. Por meio desse plano, constatou-se que houve diminuição donúmero de casos de furtos de veículos, de motos, por exemplo, obteve repercussão positiva na redução de homicídios.Convenhamos, senhor editor: faltam vontade e ação políticas. Já não é tempo de as nossas autoridades seespelharem em bons modelos. As iniciativas mencionadas foram somente duas de várias outras, em nosso e emoutros países, que poderiam sanar ou, pelo menos, mitigar o problema da violência em Guanambi, que tem assustadoa todos.Espero que o senhor publique esta carta como forma de exteriorizar o protesto e as propostas deste leitor, que,como todos os Guanambienses, deseja viver tranquilamente em nossa cidade.Atenciosamente,M.
  30. 30.  Percebeu como a estrutura da carta éargumentativa? No primeiro parágrafo – releia e confira – é apresentada atese a ser defendida (a de que a situação da violência égrave, mas não irremediável); Nos dois parágrafos subsequentes (o desenvolvimento),são apresentadas, obedecendo ao que se pediu noenunciado, propostas para combater a violência nacidade de Guanambi; E no último parágrafo, a conclusão, propõe-se que asautoridades sigam exemplos como os citados nodesenvolvimento. 32
  31. 31. Exercitando...
  32. 32. Severino defende nepotismo emposse de seu filho em PESeverino Cavalcanti (PP-PE), voltou a defender,nesta terça-feira, o nepotismo, quandoparticipou da posse de seu filho, José MaurícioValladão Cavalcanti, na SuperintendênciaFederal de Agricultura, Pecuária eAbastecimento em Pernambuco.
  33. 33. Essa história de nepotismo écoisa para fracassados ederrotados que nãosouberam criar seus filhos.Eu criei bem os meus filhos,que têm universidade, eagora estou indicando JoséMaurício.
  34. 34. O conceito de nepotismo surgiu na Roma Antigae designava a autoridade que os parentes maispróximos do Papa exerciam na administraçãoeclesiástica.
  35. 35. A lei estadual 10.623/2007 veda a prática de nepotismo noEstado da Bahia. Proíbe a contratação ou nomeação deparentes até o terceiro grau de membros dos poderesExecutivo, Legislativo e Judiciário, Ministério Público, DefensoriaPública e Tribunal de Contas do Estado. O nepotismo é ofavorecimento de parentes em detrimento de pessoas maisqualificadas.
  36. 36. • Em regra, os cargos ou empregos públicos sãoocupados por pessoas aprovadas em concursospúblicos de provas ou provas e títulos (art. 37, II, daCF).• Assim, para ocupar um cargo ou emprego público apessoa tem de demonstrar sua capacidadeprofissional e intelectual por meio de uma prova,onde concorrerá com milhares de outras pessoas.• Tais candidatos também terão as mesmas chancesde mostrar suas aptidões, sendo aprovado aqueleque apresentar as melhores qualificações técnicaspara o preenchimento da vaga disputada.
  37. 37. A partir da leitura crítica dos textos de apoio, escrevauma carta dirigida aoDeputado Marco Aurelio Spall Maia medidaspara conter aempregabilidade pública ilícita em nossopaís, explicitando sua indignação com aprática deste ato nos segmentosLegislativo, Judiciário e Executivo.35 linhas.
  38. 38. CRITÉRIOS PARA A REDAÇÃO DACARTA ARGUMENTATIVA• A CARTA DEVE SER ENCAMINHADAAO:Deputado Marco Aurelio Spall Maia• Redigir deve estar: em letra arial 13.• Com argumentos que conferam crédito a suadefesa, ao seu ponto de vista, por meio de (dados,estatísticas, pesquisas e informações científicas.• Argumentos: de autoridade, do senso comum.• A carta deve ser: em dupla e digitada com linhas,com os requisitos próprios desse tipo dedissertação.

×