SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Baixar para ler offline
Conotativo ou Denotativo?
CONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO
Uma mensagem não é tão simples como nos parece.
Além da palavra possuir significados diferentes para
diversas pessoas, ela mesma também tem formas
diferentes de significados.
Temos que observar o sentido da palavra nos seus
respectivos contextos.
O que se entende por...
O que mais faço no meu emprego é engolir
sapos!
Pode-se compreender que alguém
engole sapos, no sentido real,
talvez um mágico que trabalhe
em um circo...
ou
Pode-se compreender que alguém tem
ouvido coisas desagradáveis, mas tem
permanecido calado.
Sentido real e sentido figurado
 Denotação
A palavra no sentido
denotativo está no
seu real sentido,
aquele que primeiro
aparece nos
dicionários.
 Conotação
A palavra no sentido
conotativo está no
seu sentido
figurado, simbólico.
Diz-se que é o
sentido dado pelo
coração.
O que é denotação?

É o sentido mais empregado na linguagem científica, em que se
procura abordar os aspectos objetivos da realidade.

Sua interpretação é relativamente igual para todas as pessoas que
falam a mesma língua.

É o sentido real, objetivo, aquele que é registrado em primeiro
lugar nos dicionários.

É o sentido próprio da palavra.
O que é conotação?

É o sentido mais empregado na linguagem literária e
afetiva, em que predomina o aspecto subjetivo.

Revela um significado emocional, sentimental de acordo
com as experiências de cada um.

É o sentido do coração.
Observe o seguinte:
Uma mesma palavra, com o conteúdo significativo
diferente.
Exemplos:
Há um desenho PREGADO no mural.
O menino ficou com os olhos PREGADOS na menina.
Palavra repetida: PREGADO.
No 1º exemplo você percebeu que a palavra PREGADO foi
usada no sentido próprio, literal, comum.
O dicionário registra pregado como fixado com pregos.
Logo, podemos dizer que o sentido é denotativo, então
houve denotação.
Já no 2º exemplo, a palavra
PREGADOS assume um sentido
figurado, simbólico, paralelo e
associativo ao significado
original.
Logo, neste caso, temos o sentido conotativo, então houve
conotação.
Podemos afirmar que:
1º – Se o sentido é real, denotação
ou denotativo.
Ex: Entrei numa canoa furada! (o
sujeito está numa embarcação que
possui furos)
2º – Se o sentido é subjetivo,
conotação ou conotativo.
Ex: Entrei numa canoa furada! (o
sujeito está numa situação difícil)
Veja se as definições são conotativas ou denotativas:
1 – Foice – instrumento agrícola
2 – Foice – ideologia marxista
3 – Monstro – ser extravagante, imaginado,
mitologia
4 – Monstro – pessoa cruel, pessoa inteligente
5 – Ouro – metal (símbolo químico “Au”)
6 – Ouro – riqueza, poderio, esplendor.
7 – Esticou um olho lá para a sala.
8 – O burro auxilia o homem.
9 – Que menino burro!
10 – A rosa desabrochou.
11 – Ela é uma rosa de bonita.
gabarito

1 – D

2 – C

3 – D

4 – C

5 – D

6 – C

7 – C

8 – D

9 – C

10 – D

11 - C
Conclusões:
Já nos exemplos 2, 4, 6, 7, 9 e 11, podemos dizer
que temos informações de modo subjetivo, irreal,
predomina a função conotativa
Não há palavras empregadas em
sentido figurado nos exemplos
números: 1, 3, 5, 8 e10, mas sim
no sentido real,denotação. .
Em jornais e revistas, a conotação é muito usada
para criar mensagens com duplo sentido. Isto é, o
leitor pode observar tanto a denotação quanto a
conotação.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Crase
CraseCrase
Crase
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem   slideFiguras de linguagem   slide
Figuras de linguagem slide
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
Sujeito. Predicado
Sujeito. PredicadoSujeito. Predicado
Sujeito. Predicado
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
Anúncio publicitário
Anúncio publicitárioAnúncio publicitário
Anúncio publicitário
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
 

Destaque

Denotação e conotação
Denotação e conotaçãoDenotação e conotação
Denotação e conotaçãoMarluci Brasil
 
Figura de linguagem conotativo x denotativo
Figura de linguagem conotativo x denotativoFigura de linguagem conotativo x denotativo
Figura de linguagem conotativo x denotativoJuliana Oliveira
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotaçãocepmaio
 
Denotação e conotação
Denotação e conotaçãoDenotação e conotação
Denotação e conotaçãoEvilane Alves
 
Exercícios sobre denotação e conotação
Exercícios sobre denotação e conotaçãoExercícios sobre denotação e conotação
Exercícios sobre denotação e conotaçãoma.no.el.ne.ves
 
Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Cláudia Heloísa
 
7º ano E. F. II - Linguagem denotativa e conotativa
7º ano E. F. II - Linguagem denotativa e conotativa7º ano E. F. II - Linguagem denotativa e conotativa
7º ano E. F. II - Linguagem denotativa e conotativaAngélica Manenti
 
Atividade denotaçao e conotaçao musica
Atividade denotaçao e conotaçao musicaAtividade denotaçao e conotaçao musica
Atividade denotaçao e conotaçao musicacaroll_rezende
 
Semantica pires de oliveira intro linguistica
Semantica pires de oliveira intro linguisticaSemantica pires de oliveira intro linguistica
Semantica pires de oliveira intro linguisticajefreirocha
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotaçãocepmaio
 
Ambiguidade e polissemia
Ambiguidade e polissemiaAmbiguidade e polissemia
Ambiguidade e polissemiaEvilane Alves
 
AULA SHOW DE LINGUÍSTICA APLICADA À INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS EM CONCURSOS, ENE...
AULA SHOW DE LINGUÍSTICA APLICADA À INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS EM CONCURSOS, ENE...AULA SHOW DE LINGUÍSTICA APLICADA À INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS EM CONCURSOS, ENE...
AULA SHOW DE LINGUÍSTICA APLICADA À INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS EM CONCURSOS, ENE...Antônio Fernandes
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideFiguras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideIvana Bastos
 
Relação entre as palavras
Relação entre as palavrasRelação entre as palavras
Relação entre as palavrasnelsonalves70
 
Classicismo em portugal
Classicismo em portugalClassicismo em portugal
Classicismo em portugalVilmar Vilaça
 
Biografia de Luís Vaz de Camões
Biografia de Luís Vaz de CamõesBiografia de Luís Vaz de Camões
Biografia de Luís Vaz de Camõescamoesparasempre
 

Destaque (20)

DenotaçãO E ConotaçãO
DenotaçãO E ConotaçãODenotaçãO E ConotaçãO
DenotaçãO E ConotaçãO
 
Denotação e conotação
Denotação e conotaçãoDenotação e conotação
Denotação e conotação
 
Denotação e conotação
Denotação e conotaçãoDenotação e conotação
Denotação e conotação
 
Figura de linguagem conotativo x denotativo
Figura de linguagem conotativo x denotativoFigura de linguagem conotativo x denotativo
Figura de linguagem conotativo x denotativo
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Denotação e conotação
Denotação e conotaçãoDenotação e conotação
Denotação e conotação
 
Exercícios sobre denotação e conotação
Exercícios sobre denotação e conotaçãoExercícios sobre denotação e conotação
Exercícios sobre denotação e conotação
 
Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto
 
7º ano E. F. II - Linguagem denotativa e conotativa
7º ano E. F. II - Linguagem denotativa e conotativa7º ano E. F. II - Linguagem denotativa e conotativa
7º ano E. F. II - Linguagem denotativa e conotativa
 
Atividade denotaçao e conotaçao musica
Atividade denotaçao e conotaçao musicaAtividade denotaçao e conotaçao musica
Atividade denotaçao e conotaçao musica
 
Semantica pires de oliveira intro linguistica
Semantica pires de oliveira intro linguisticaSemantica pires de oliveira intro linguistica
Semantica pires de oliveira intro linguistica
 
Semantica
SemanticaSemantica
Semantica
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Denotação x conotação fwae3
Denotação x conotação fwae3Denotação x conotação fwae3
Denotação x conotação fwae3
 
Ambiguidade e polissemia
Ambiguidade e polissemiaAmbiguidade e polissemia
Ambiguidade e polissemia
 
AULA SHOW DE LINGUÍSTICA APLICADA À INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS EM CONCURSOS, ENE...
AULA SHOW DE LINGUÍSTICA APLICADA À INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS EM CONCURSOS, ENE...AULA SHOW DE LINGUÍSTICA APLICADA À INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS EM CONCURSOS, ENE...
AULA SHOW DE LINGUÍSTICA APLICADA À INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS EM CONCURSOS, ENE...
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideFiguras de linguagem slide
Figuras de linguagem slide
 
Relação entre as palavras
Relação entre as palavrasRelação entre as palavras
Relação entre as palavras
 
Classicismo em portugal
Classicismo em portugalClassicismo em portugal
Classicismo em portugal
 
Biografia de Luís Vaz de Camões
Biografia de Luís Vaz de CamõesBiografia de Luís Vaz de Camões
Biografia de Luís Vaz de Camões
 

Semelhante a Conotacao e denotacao

LINGUAGEM CONOTATIVA E DENOTATIVA.pptx
LINGUAGEM CONOTATIVA E DENOTATIVA.pptxLINGUAGEM CONOTATIVA E DENOTATIVA.pptx
LINGUAGEM CONOTATIVA E DENOTATIVA.pptxTailsonSantos1
 
Figuras de-linguagem
Figuras de-linguagemFiguras de-linguagem
Figuras de-linguagemPedro Barros
 
Slide verbos - 6 anos.pdf
Slide verbos - 6 anos.pdfSlide verbos - 6 anos.pdf
Slide verbos - 6 anos.pdfgeroboaosouza
 
Compreensão Textual
Compreensão TextualCompreensão Textual
Compreensão TextualAprova Saúde
 
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011ma.no.el.ne.ves
 
Gramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
Gramática - Predicação Verbal e Complementos VerbaisGramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
Gramática - Predicação Verbal e Complementos VerbaisCarson Souza
 
Figuras de-linguagem
Figuras de-linguagemFiguras de-linguagem
Figuras de-linguagemBovary16
 
Comunicação e semiótica
Comunicação e semióticaComunicação e semiótica
Comunicação e semióticajepireslima
 
Semântica Formal, por Müller & Viotti -
Semântica Formal, por Müller & Viotti - Semântica Formal, por Müller & Viotti -
Semântica Formal, por Müller & Viotti - Miquéias Vitorino
 
Gênese da pragmática sayonara
Gênese da pragmática sayonaraGênese da pragmática sayonara
Gênese da pragmática sayonaraSayonara Costa
 
matéria 1º período
matéria 1º períodomatéria 1º período
matéria 1º períodoatamenteesas
 
Matéria 1º Período
Matéria 1º Período Matéria 1º Período
Matéria 1º Período atamenteesas
 
artigo_CAIXA DE PANDORA_soniamarisrittmann_08_final
artigo_CAIXA DE PANDORA_soniamarisrittmann_08_finalartigo_CAIXA DE PANDORA_soniamarisrittmann_08_final
artigo_CAIXA DE PANDORA_soniamarisrittmann_08_finalsoniamarys
 
CONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO .pptx
CONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO .pptxCONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO .pptx
CONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO .pptxAstroHero1
 

Semelhante a Conotacao e denotacao (20)

LINGUAGEM CONOTATIVA E DENOTATIVA.pptx
LINGUAGEM CONOTATIVA E DENOTATIVA.pptxLINGUAGEM CONOTATIVA E DENOTATIVA.pptx
LINGUAGEM CONOTATIVA E DENOTATIVA.pptx
 
Prof magarete aula_1
Prof magarete aula_1Prof magarete aula_1
Prof magarete aula_1
 
Figuras de-linguagem
Figuras de-linguagemFiguras de-linguagem
Figuras de-linguagem
 
Slide verbos - 6 anos.pdf
Slide verbos - 6 anos.pdfSlide verbos - 6 anos.pdf
Slide verbos - 6 anos.pdf
 
Compreensão Textual
Compreensão TextualCompreensão Textual
Compreensão Textual
 
Portugues1em
Portugues1emPortugues1em
Portugues1em
 
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011
 
Gramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
Gramática - Predicação Verbal e Complementos VerbaisGramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
Gramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
 
Figuras de-linguagem
Figuras de-linguagemFiguras de-linguagem
Figuras de-linguagem
 
Comunicação e semiótica
Comunicação e semióticaComunicação e semiótica
Comunicação e semiótica
 
Manual Estilistica portugues PLE
Manual Estilistica portugues PLEManual Estilistica portugues PLE
Manual Estilistica portugues PLE
 
Estilística.PDF
Estilística.PDFEstilística.PDF
Estilística.PDF
 
Semântica Formal, por Müller & Viotti -
Semântica Formal, por Müller & Viotti - Semântica Formal, por Müller & Viotti -
Semântica Formal, por Müller & Viotti -
 
Gênese da pragmática sayonara
Gênese da pragmática sayonaraGênese da pragmática sayonara
Gênese da pragmática sayonara
 
Portugues sujeito e predicado
Portugues  sujeito e predicadoPortugues  sujeito e predicado
Portugues sujeito e predicado
 
Denotação.docx
Denotação.docxDenotação.docx
Denotação.docx
 
matéria 1º período
matéria 1º períodomatéria 1º período
matéria 1º período
 
Matéria 1º Período
Matéria 1º Período Matéria 1º Período
Matéria 1º Período
 
artigo_CAIXA DE PANDORA_soniamarisrittmann_08_final
artigo_CAIXA DE PANDORA_soniamarisrittmann_08_finalartigo_CAIXA DE PANDORA_soniamarisrittmann_08_final
artigo_CAIXA DE PANDORA_soniamarisrittmann_08_final
 
CONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO .pptx
CONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO .pptxCONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO .pptx
CONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO .pptx
 

Último

Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 

Último (20)

Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 

Conotacao e denotacao

  • 2. CONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO Uma mensagem não é tão simples como nos parece. Além da palavra possuir significados diferentes para diversas pessoas, ela mesma também tem formas diferentes de significados. Temos que observar o sentido da palavra nos seus respectivos contextos.
  • 3. O que se entende por... O que mais faço no meu emprego é engolir sapos!
  • 4. Pode-se compreender que alguém engole sapos, no sentido real, talvez um mágico que trabalhe em um circo... ou Pode-se compreender que alguém tem ouvido coisas desagradáveis, mas tem permanecido calado.
  • 5. Sentido real e sentido figurado  Denotação A palavra no sentido denotativo está no seu real sentido, aquele que primeiro aparece nos dicionários.  Conotação A palavra no sentido conotativo está no seu sentido figurado, simbólico. Diz-se que é o sentido dado pelo coração.
  • 6. O que é denotação?  É o sentido mais empregado na linguagem científica, em que se procura abordar os aspectos objetivos da realidade.  Sua interpretação é relativamente igual para todas as pessoas que falam a mesma língua.  É o sentido real, objetivo, aquele que é registrado em primeiro lugar nos dicionários.  É o sentido próprio da palavra.
  • 7. O que é conotação?  É o sentido mais empregado na linguagem literária e afetiva, em que predomina o aspecto subjetivo.  Revela um significado emocional, sentimental de acordo com as experiências de cada um.  É o sentido do coração.
  • 8. Observe o seguinte: Uma mesma palavra, com o conteúdo significativo diferente. Exemplos: Há um desenho PREGADO no mural. O menino ficou com os olhos PREGADOS na menina.
  • 9. Palavra repetida: PREGADO. No 1º exemplo você percebeu que a palavra PREGADO foi usada no sentido próprio, literal, comum. O dicionário registra pregado como fixado com pregos. Logo, podemos dizer que o sentido é denotativo, então houve denotação.
  • 10. Já no 2º exemplo, a palavra PREGADOS assume um sentido figurado, simbólico, paralelo e associativo ao significado original. Logo, neste caso, temos o sentido conotativo, então houve conotação. Podemos afirmar que:
  • 11. 1º – Se o sentido é real, denotação ou denotativo. Ex: Entrei numa canoa furada! (o sujeito está numa embarcação que possui furos) 2º – Se o sentido é subjetivo, conotação ou conotativo. Ex: Entrei numa canoa furada! (o sujeito está numa situação difícil)
  • 12. Veja se as definições são conotativas ou denotativas: 1 – Foice – instrumento agrícola 2 – Foice – ideologia marxista 3 – Monstro – ser extravagante, imaginado, mitologia 4 – Monstro – pessoa cruel, pessoa inteligente 5 – Ouro – metal (símbolo químico “Au”) 6 – Ouro – riqueza, poderio, esplendor. 7 – Esticou um olho lá para a sala. 8 – O burro auxilia o homem. 9 – Que menino burro! 10 – A rosa desabrochou. 11 – Ela é uma rosa de bonita.
  • 13. gabarito  1 – D  2 – C  3 – D  4 – C  5 – D  6 – C  7 – C  8 – D  9 – C  10 – D  11 - C
  • 14. Conclusões: Já nos exemplos 2, 4, 6, 7, 9 e 11, podemos dizer que temos informações de modo subjetivo, irreal, predomina a função conotativa Não há palavras empregadas em sentido figurado nos exemplos números: 1, 3, 5, 8 e10, mas sim no sentido real,denotação. .
  • 15. Em jornais e revistas, a conotação é muito usada para criar mensagens com duplo sentido. Isto é, o leitor pode observar tanto a denotação quanto a conotação.