SlideShare uma empresa Scribd logo
Propagações da Luz
Polarização da Luz
 As fontes luminosas geralmente emitem luzes formadas
 por ondas eletromagnéticas que vibram em várias direções.
Polarização da Luz
  A luz natural que antes se propagava em todos os planos,
   agora passa a se propagar em um único plano.

 (a) Luz natural
 (b) Luz polarizada
Polarização da Luz
 Polarizador:




Figura 1. Os polarizadores funcionam como uma fenda permitindo que a luz passe somente
   em um plano.
Polarização da Luz




Figura 2. Dois polarizadores alinhados perpendicularmente, tornando impossível a
   passagem da luz para o outro meio.
Polarização da Luz




Figura 2. Dois polarizadores alinhados perpendicularmente, tornando impossível a
   passagem da luz para o outro meio.
Polarização da Luz




Figura 3. 1º caso: dois polarizadores coincidindo os planos de polarização (passagem de luz).
           2º caso: dois polarizadores, perpendiculares, não tendo a passagem de luz
Polarização da Luz
Funcionamento do óculos 3d




 Figura 4. As lentes de diferentes cores selecionam a imagem, fazendo com que apenas uma
    imagem chegue em cada olho.
Polarização da Luz




Figura 5. Os óculos polarizados fazem com que apenas uma imagem chegue em cada olho,
   pois suas lentes selecionam a imagem de acordo com a polarização da luz.
Período, frequência, amplitude e comprimento de
                                     onda de luz
Matematizando a Luz
 A luz é uma onda;
 Se propaga transversalmente;
 Sempre está em movimento.
Matematizando a Luz
 Amplitude (A)


É a distância de uma crista ou um vale ao nível de equilíbrio.
Matematizando a Luz
 Comprimento da onda (λ)


Mede a distância entre duas cristas consecutivas da mesma
 onda, ou então a distância entre dois vales consecutivos da
 mesma onda.
Matematizando a Luz
 Período (T)


É o tempo que se demora para que uma onda seja criada, ou
  seja, para que um comprimento de onda, ou um λ, seja
  criado.
Matematizando a Luz
 Frequência (f)


Representa quantas oscilações completas uma onda dá a cada
  segundo.
Se o período T estiver em segundos (s) a frequência estará em
  hertz (Hz), que significa ciclos por segundo.
Matematizando a Luz
 Velocidade (V)

Sabendo que a velocidade da luz é constante e que a
  expressão é dada por:


                          DS
                   v
                          Dt
Matematizando a Luz
 Equação fundamental da ondulatória

Essa expressão será particularmente importante quando estar
  as diferentes velocidades da luz em diferentes meios.

Pode se considerar:

 v              v
      T               1
                      f
                                  v                f
Comprimento da onda (λ) = DS
Período (T) = Dt

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Magnetismo
MagnetismoMagnetismo
Magnetismo
Rildo Borges
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
O mundo da FÍSICA
 
Movimento Circular Uniforme
Movimento Circular UniformeMovimento Circular Uniforme
Movimento Circular Uniforme
Marco Antonio Sanches
 
Transmissão de calor
Transmissão de calorTransmissão de calor
Transmissão de calor
Arthur Carlos de Oliveira
 
Termometria slides
Termometria  slidesTermometria  slides
Termometria slides
Cristiano Silva
 
Resumão transformações gasosas
Resumão transformações gasosasResumão transformações gasosas
Resumão transformações gasosas
Daniela F Almenara
 
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
Denise Marinho
 
Dilatação térmica
Dilatação térmicaDilatação térmica
Dilatação térmica
Daniela F Almenara
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
O mundo da FÍSICA
 
Ondas 9° ano cec
Ondas 9° ano cecOndas 9° ano cec
Ondas 9° ano cec
Sergio Madureira
 
Leis De Newton
Leis De NewtonLeis De Newton
Leis De Newton
Miky Mine
 
Fundamentos da óptica geométrica
Fundamentos da óptica geométricaFundamentos da óptica geométrica
Fundamentos da óptica geométrica
Gilvandenys Leite Sales
 
Estudo dos gases slides
Estudo dos gases   slidesEstudo dos gases   slides
Estudo dos gases slides
Micaela Neiva
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)
Karol Maia
 
Estrutura atômica e configuração eletrônica
Estrutura atômica e configuração eletrônicaEstrutura atômica e configuração eletrônica
Estrutura atômica e configuração eletrônica
Profª Alda Ernestina
 
TERMOLOGIA
TERMOLOGIATERMOLOGIA
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
Warlle1992
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
Vlamir Gama Rocha
 
Aula de unidades de medidas
Aula de unidades de medidasAula de unidades de medidas
Aula de unidades de medidas
profgilvano
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
Fabricio Scheffer
 

Mais procurados (20)

Magnetismo
MagnetismoMagnetismo
Magnetismo
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
 
Movimento Circular Uniforme
Movimento Circular UniformeMovimento Circular Uniforme
Movimento Circular Uniforme
 
Transmissão de calor
Transmissão de calorTransmissão de calor
Transmissão de calor
 
Termometria slides
Termometria  slidesTermometria  slides
Termometria slides
 
Resumão transformações gasosas
Resumão transformações gasosasResumão transformações gasosas
Resumão transformações gasosas
 
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
 
Dilatação térmica
Dilatação térmicaDilatação térmica
Dilatação térmica
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
 
Ondas 9° ano cec
Ondas 9° ano cecOndas 9° ano cec
Ondas 9° ano cec
 
Leis De Newton
Leis De NewtonLeis De Newton
Leis De Newton
 
Fundamentos da óptica geométrica
Fundamentos da óptica geométricaFundamentos da óptica geométrica
Fundamentos da óptica geométrica
 
Estudo dos gases slides
Estudo dos gases   slidesEstudo dos gases   slides
Estudo dos gases slides
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)
 
Estrutura atômica e configuração eletrônica
Estrutura atômica e configuração eletrônicaEstrutura atômica e configuração eletrônica
Estrutura atômica e configuração eletrônica
 
TERMOLOGIA
TERMOLOGIATERMOLOGIA
TERMOLOGIA
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Aula de unidades de medidas
Aula de unidades de medidasAula de unidades de medidas
Aula de unidades de medidas
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
 

Semelhante a Polarização da luz, matematizando a luz fisica

ESTUDO DA ONDULATÓRIA.pptx
ESTUDO DA ONDULATÓRIA.pptxESTUDO DA ONDULATÓRIA.pptx
ESTUDO DA ONDULATÓRIA.pptx
MariaVitria272248
 
Aula de Introdução-à-Ondulatória-e-Óptica.ppt
Aula de Introdução-à-Ondulatória-e-Óptica.pptAula de Introdução-à-Ondulatória-e-Óptica.ppt
Aula de Introdução-à-Ondulatória-e-Óptica.ppt
AlessandroLucena1
 
Apostila de ótica legal
Apostila de ótica legalApostila de ótica legal
Apostila de ótica legal
Samuel Geraldo
 
Ondas
OndasOndas
Ondas site
Ondas siteOndas site
Ondas site
fisicaatual
 
Aula1 ondas
Aula1 ondasAula1 ondas
Aula1 ondas
Raquel Pantojo
 
Ondas 1o bimestre (1)
Ondas   1o bimestre (1)Ondas   1o bimestre (1)
Ondas 1o bimestre (1)
Vitor Hugo Almeida
 
Função de onda
Função de ondaFunção de onda
Função de onda
MFilipe24PT
 
New microsoft office word document (3)
New microsoft office word document (3)New microsoft office word document (3)
New microsoft office word document (3)
cesar_sitoe
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
Ana Meira
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
OndasOndas
Relatorio difração e interferência
Relatorio difração e interferênciaRelatorio difração e interferência
Relatorio difração e interferência
Guilherme Moro Bigaran
 
Ondulatoria erem galvão
Ondulatoria erem galvãoOndulatoria erem galvão
Ondulatoria erem galvão
paulobarros512
 
Capítulo 3 2014_pos
Capítulo 3 2014_posCapítulo 3 2014_pos
Capítulo 3 2014_pos
Gilberto Pimentel
 
Focoaula9
Focoaula9Focoaula9
Ondas
OndasOndas
Ondas 2 anos
Ondas 2 anosOndas 2 anos
Ondas 2 anos
Kelly Freitas
 
Trabalho De Física - Ondas
Trabalho De Física - OndasTrabalho De Física - Ondas
Trabalho De Física - Ondas
guest64e0de
 
Luz
Luz Luz

Semelhante a Polarização da luz, matematizando a luz fisica (20)

ESTUDO DA ONDULATÓRIA.pptx
ESTUDO DA ONDULATÓRIA.pptxESTUDO DA ONDULATÓRIA.pptx
ESTUDO DA ONDULATÓRIA.pptx
 
Aula de Introdução-à-Ondulatória-e-Óptica.ppt
Aula de Introdução-à-Ondulatória-e-Óptica.pptAula de Introdução-à-Ondulatória-e-Óptica.ppt
Aula de Introdução-à-Ondulatória-e-Óptica.ppt
 
Apostila de ótica legal
Apostila de ótica legalApostila de ótica legal
Apostila de ótica legal
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Ondas site
Ondas siteOndas site
Ondas site
 
Aula1 ondas
Aula1 ondasAula1 ondas
Aula1 ondas
 
Ondas 1o bimestre (1)
Ondas   1o bimestre (1)Ondas   1o bimestre (1)
Ondas 1o bimestre (1)
 
Função de onda
Função de ondaFunção de onda
Função de onda
 
New microsoft office word document (3)
New microsoft office word document (3)New microsoft office word document (3)
New microsoft office word document (3)
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Relatorio difração e interferência
Relatorio difração e interferênciaRelatorio difração e interferência
Relatorio difração e interferência
 
Ondulatoria erem galvão
Ondulatoria erem galvãoOndulatoria erem galvão
Ondulatoria erem galvão
 
Capítulo 3 2014_pos
Capítulo 3 2014_posCapítulo 3 2014_pos
Capítulo 3 2014_pos
 
Focoaula9
Focoaula9Focoaula9
Focoaula9
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Ondas 2 anos
Ondas 2 anosOndas 2 anos
Ondas 2 anos
 
Trabalho De Física - Ondas
Trabalho De Física - OndasTrabalho De Física - Ondas
Trabalho De Física - Ondas
 
Luz
Luz Luz
Luz
 

Mais de Marcelo Cordeiro Souza

Origem, inserção e ação dos músculos
Origem, inserção e ação dos músculosOrigem, inserção e ação dos músculos
Origem, inserção e ação dos músculos
Marcelo Cordeiro Souza
 
Anatomia Músculos Para Peças Anatômicas
Anatomia Músculos Para Peças AnatômicasAnatomia Músculos Para Peças Anatômicas
Anatomia Músculos Para Peças Anatômicas
Marcelo Cordeiro Souza
 
Anatomia na prática - Sistema musculoesquelético
Anatomia na prática  - Sistema musculoesquelético Anatomia na prática  - Sistema musculoesquelético
Anatomia na prática - Sistema musculoesquelético
Marcelo Cordeiro Souza
 
Os Simpsons e a História - Alessandro de Almeida
Os Simpsons e a História - Alessandro de AlmeidaOs Simpsons e a História - Alessandro de Almeida
Os Simpsons e a História - Alessandro de Almeida
Marcelo Cordeiro Souza
 
Resumo do Filme "As filhas de eva"
Resumo do Filme "As filhas de eva"Resumo do Filme "As filhas de eva"
Resumo do Filme "As filhas de eva"
Marcelo Cordeiro Souza
 
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova prática de aprendizagem
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova  prática  de aprendizagemO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova  prática  de aprendizagem
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova prática de aprendizagem
Marcelo Cordeiro Souza
 
A CIDADE DE CANDIBA: transformações e permanências
A CIDADE  DE CANDIBA: transformações e permanências A CIDADE  DE CANDIBA: transformações e permanências
A CIDADE DE CANDIBA: transformações e permanências
Marcelo Cordeiro Souza
 
O COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONAL
O COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONALO COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONAL
O COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONAL
Marcelo Cordeiro Souza
 
Elementos componentes da organização agrária
Elementos componentes da organização agráriaElementos componentes da organização agrária
Elementos componentes da organização agrária
Marcelo Cordeiro Souza
 
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL - OK
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL  - OKAULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL  - OK
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL - OK
Marcelo Cordeiro Souza
 
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTAAULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
Marcelo Cordeiro Souza
 
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMAAULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
Marcelo Cordeiro Souza
 
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃOAULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
Marcelo Cordeiro Souza
 
AULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFO
AULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFOAULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFO
AULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFO
Marcelo Cordeiro Souza
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
Marcelo Cordeiro Souza
 
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
AULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTOAULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTO
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
Marcelo Cordeiro Souza
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
Marcelo Cordeiro Souza
 
Industrialização do Brasil
Industrialização do BrasilIndustrialização do Brasil
Industrialização do Brasil
Marcelo Cordeiro Souza
 
Transporte ferroviário brasileiro
Transporte ferroviário brasileiroTransporte ferroviário brasileiro
Transporte ferroviário brasileiro
Marcelo Cordeiro Souza
 

Mais de Marcelo Cordeiro Souza (19)

Origem, inserção e ação dos músculos
Origem, inserção e ação dos músculosOrigem, inserção e ação dos músculos
Origem, inserção e ação dos músculos
 
Anatomia Músculos Para Peças Anatômicas
Anatomia Músculos Para Peças AnatômicasAnatomia Músculos Para Peças Anatômicas
Anatomia Músculos Para Peças Anatômicas
 
Anatomia na prática - Sistema musculoesquelético
Anatomia na prática  - Sistema musculoesquelético Anatomia na prática  - Sistema musculoesquelético
Anatomia na prática - Sistema musculoesquelético
 
Os Simpsons e a História - Alessandro de Almeida
Os Simpsons e a História - Alessandro de AlmeidaOs Simpsons e a História - Alessandro de Almeida
Os Simpsons e a História - Alessandro de Almeida
 
Resumo do Filme "As filhas de eva"
Resumo do Filme "As filhas de eva"Resumo do Filme "As filhas de eva"
Resumo do Filme "As filhas de eva"
 
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova prática de aprendizagem
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova  prática  de aprendizagemO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova  prática  de aprendizagem
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova prática de aprendizagem
 
A CIDADE DE CANDIBA: transformações e permanências
A CIDADE  DE CANDIBA: transformações e permanências A CIDADE  DE CANDIBA: transformações e permanências
A CIDADE DE CANDIBA: transformações e permanências
 
O COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONAL
O COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONALO COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONAL
O COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONAL
 
Elementos componentes da organização agrária
Elementos componentes da organização agráriaElementos componentes da organização agrária
Elementos componentes da organização agrária
 
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL - OK
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL  - OKAULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL  - OK
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL - OK
 
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTAAULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
 
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMAAULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
 
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃOAULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
 
AULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFO
AULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFOAULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFO
AULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFO
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
 
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
AULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTOAULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTO
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Industrialização do Brasil
Industrialização do BrasilIndustrialização do Brasil
Industrialização do Brasil
 
Transporte ferroviário brasileiro
Transporte ferroviário brasileiroTransporte ferroviário brasileiro
Transporte ferroviário brasileiro
 

Último

UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 

Último (20)

UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 

Polarização da luz, matematizando a luz fisica

  • 2. Polarização da Luz  As fontes luminosas geralmente emitem luzes formadas por ondas eletromagnéticas que vibram em várias direções.
  • 3. Polarização da Luz  A luz natural que antes se propagava em todos os planos, agora passa a se propagar em um único plano.  (a) Luz natural  (b) Luz polarizada
  • 4. Polarização da Luz  Polarizador: Figura 1. Os polarizadores funcionam como uma fenda permitindo que a luz passe somente em um plano.
  • 5. Polarização da Luz Figura 2. Dois polarizadores alinhados perpendicularmente, tornando impossível a passagem da luz para o outro meio.
  • 6. Polarização da Luz Figura 2. Dois polarizadores alinhados perpendicularmente, tornando impossível a passagem da luz para o outro meio.
  • 7. Polarização da Luz Figura 3. 1º caso: dois polarizadores coincidindo os planos de polarização (passagem de luz). 2º caso: dois polarizadores, perpendiculares, não tendo a passagem de luz
  • 8. Polarização da Luz Funcionamento do óculos 3d Figura 4. As lentes de diferentes cores selecionam a imagem, fazendo com que apenas uma imagem chegue em cada olho.
  • 9. Polarização da Luz Figura 5. Os óculos polarizados fazem com que apenas uma imagem chegue em cada olho, pois suas lentes selecionam a imagem de acordo com a polarização da luz.
  • 10. Período, frequência, amplitude e comprimento de onda de luz
  • 11. Matematizando a Luz  A luz é uma onda;  Se propaga transversalmente;  Sempre está em movimento.
  • 12. Matematizando a Luz  Amplitude (A) É a distância de uma crista ou um vale ao nível de equilíbrio.
  • 13. Matematizando a Luz  Comprimento da onda (λ) Mede a distância entre duas cristas consecutivas da mesma onda, ou então a distância entre dois vales consecutivos da mesma onda.
  • 14. Matematizando a Luz  Período (T) É o tempo que se demora para que uma onda seja criada, ou seja, para que um comprimento de onda, ou um λ, seja criado.
  • 15. Matematizando a Luz  Frequência (f) Representa quantas oscilações completas uma onda dá a cada segundo. Se o período T estiver em segundos (s) a frequência estará em hertz (Hz), que significa ciclos por segundo.
  • 16. Matematizando a Luz  Velocidade (V) Sabendo que a velocidade da luz é constante e que a expressão é dada por: DS v Dt
  • 17. Matematizando a Luz  Equação fundamental da ondulatória Essa expressão será particularmente importante quando estar as diferentes velocidades da luz em diferentes meios. Pode se considerar: v v T 1 f v f Comprimento da onda (λ) = DS Período (T) = Dt