SlideShare uma empresa Scribd logo

Industrialização do Brasil

Marcelo Cordeiro Souza
Marcelo Cordeiro Souza
Marcelo Cordeiro SouzaMedicina em UFN

Trabalho feito pelos alunos do IFBaiano, sobre industrias do brasil, monstrando os aspectos desde sua história a atualidade.

Industrialização do Brasil

1 de 94
Baixar para ler offline
INDUSTRIALIZAÇÃO




  08/12/2011
Gutemberg Neves Dias;

João Vitor Alves de A. Barros;

  Maikon Mendes Santana;

 Maira Carvalho de Aguiar;

   Matheus Souza Duarte;

 Rafael Azevedo Guimarães;

  Thyago de Souza Santos.
Industrialização do Brasil
Denomina-se industrialização a expansão da
atividade industrial em um país ou uma região, é
o    processo    irreversível de    criação  de
indústrias, que passam a ser o setor-chave da
economia, substituindo as atividades primárias
(artesões e grupos de produção artesanal).
Capital
Colônia                            Transformação
Inglesa                               Agrária

                      Maior
                  Produtividade
Hegemonia                             Recursos
  Naval                               Naturais


          Conquista da
           Burguesia               Mercado
   Colonialismo – Extração de minérios e riquezas;

   Investimentos em tecnologia, nas grandes
    forças, Espanha, Inglaterra e Portugal;

   Transição Feudo – Capitalismo;
Anúncio

Recomendados

A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasilProfessor
 
Cap. 4 - A industrialização brasileira
Cap. 4 - A industrialização brasileiraCap. 4 - A industrialização brasileira
Cap. 4 - A industrialização brasileiraprofacacio
 
Industrialização brasil
Industrialização brasilIndustrialização brasil
Industrialização brasiledsonluz
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileiraAbner de Paula
 
Industrialização brasileira alterações no espaço
Industrialização brasileira   alterações no espaçoIndustrialização brasileira   alterações no espaço
Industrialização brasileira alterações no espaçoLuciano Pessanha
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicosArtur Lara
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Industrialização+brasileira 1
Industrialização+brasileira 1Industrialização+brasileira 1
Industrialização+brasileira 1eunamahcado
 
O espaço industrial brasileiro
O espaço industrial brasileiroO espaço industrial brasileiro
O espaço industrial brasileiroFernanda Lopes
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)Nefer19
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)Nefer19
 
América Latina
América LatinaAmérica Latina
América LatinaFURG
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilProfessor
 
História 9º ano slide Guerra Fria
História   9º ano slide Guerra FriaHistória   9º ano slide Guerra Fria
História 9º ano slide Guerra FriaJanaína Bindá
 
Industrialização brasileira
Industrialização brasileiraIndustrialização brasileira
Industrialização brasileiraflornomandacaru
 
Formação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do BrasilFormação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do BrasilLuciano Pessanha
 
O capitalismo e a formação do espaço geográfico
O capitalismo e a formação do espaço geográficoO capitalismo e a formação do espaço geográfico
O capitalismo e a formação do espaço geográficoBeatriz Ramos
 
Capitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evoluçãoCapitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evoluçãoArtur Lara
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da PopulaçãoEduardo Mendes
 
Agropecuária geral e do brasil
Agropecuária   geral e do brasilAgropecuária   geral e do brasil
Agropecuária geral e do brasilProfessor
 

Mais procurados (20)

Industrialização+brasileira 1
Industrialização+brasileira 1Industrialização+brasileira 1
Industrialização+brasileira 1
 
O espaço industrial brasileiro
O espaço industrial brasileiroO espaço industrial brasileiro
O espaço industrial brasileiro
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
 
Geografia continente africano
Geografia   continente africanoGeografia   continente africano
Geografia continente africano
 
América Latina
América LatinaAmérica Latina
América Latina
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
 
História 9º ano slide Guerra Fria
História   9º ano slide Guerra FriaHistória   9º ano slide Guerra Fria
História 9º ano slide Guerra Fria
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
Industrialização brasileira
Industrialização brasileiraIndustrialização brasileira
Industrialização brasileira
 
Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Formação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do BrasilFormação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do Brasil
 
O capitalismo e a formação do espaço geográfico
O capitalismo e a formação do espaço geográficoO capitalismo e a formação do espaço geográfico
O capitalismo e a formação do espaço geográfico
 
Agricultura mundial
Agricultura mundialAgricultura mundial
Agricultura mundial
 
Regiões polares
Regiões polaresRegiões polares
Regiões polares
 
Capitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evoluçãoCapitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evolução
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
 
Região Nordeste
Região NordesteRegião Nordeste
Região Nordeste
 
Agropecuária geral e do brasil
Agropecuária   geral e do brasilAgropecuária   geral e do brasil
Agropecuária geral e do brasil
 

Destaque

Industrialização do brasil
Industrialização do brasilIndustrialização do brasil
Industrialização do brasilgeozecarlos
 
Industrialização brasileira
Industrialização brasileiraIndustrialização brasileira
Industrialização brasileirafernandesrafael
 
A IndustrializaçãO Brasileira
A IndustrializaçãO BrasileiraA IndustrializaçãO Brasileira
A IndustrializaçãO BrasileiraProfMario De Mori
 
Industrializaçao no brasil
Industrializaçao no brasilIndustrializaçao no brasil
Industrializaçao no brasilMoacir E Nalin
 
Industrialização mundo e brasil
Industrialização mundo e brasilIndustrialização mundo e brasil
Industrialização mundo e brasilFernanda Lopes
 
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRAA INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRANinho Cristo
 
Geografia: A geografia da indústria
Geografia:  A geografia da indústriaGeografia:  A geografia da indústria
Geografia: A geografia da indústriaEeb Osvaldo Cruz
 
O processo de industrialização e urbanização do Brasil
O processo de industrialização e urbanização do BrasilO processo de industrialização e urbanização do Brasil
O processo de industrialização e urbanização do BrasilCristina Soares
 
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL - OK
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL  - OKAULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL  - OK
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL - OKMarcelo Cordeiro Souza
 
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃOAULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃOMarcelo Cordeiro Souza
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTOMarcelo Cordeiro Souza
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAMarcelo Cordeiro Souza
 
Industrialização brasileira
Industrialização brasileiraIndustrialização brasileira
Industrialização brasileirajoao paulo
 
A CIDADE DE CANDIBA: transformações e permanências
A CIDADE  DE CANDIBA: transformações e permanências A CIDADE  DE CANDIBA: transformações e permanências
A CIDADE DE CANDIBA: transformações e permanências Marcelo Cordeiro Souza
 
Elementos componentes da organização agrária
Elementos componentes da organização agráriaElementos componentes da organização agrária
Elementos componentes da organização agráriaMarcelo Cordeiro Souza
 
Polarização da luz, matematizando a luz fisica
Polarização da luz, matematizando a luz   fisicaPolarização da luz, matematizando a luz   fisica
Polarização da luz, matematizando a luz fisicaMarcelo Cordeiro Souza
 

Destaque (20)

Industrialização do brasil
Industrialização do brasilIndustrialização do brasil
Industrialização do brasil
 
Industrialização brasileira
Industrialização brasileiraIndustrialização brasileira
Industrialização brasileira
 
A IndustrializaçãO Brasileira
A IndustrializaçãO BrasileiraA IndustrializaçãO Brasileira
A IndustrializaçãO Brasileira
 
Industrializaçao no brasil
Industrializaçao no brasilIndustrializaçao no brasil
Industrializaçao no brasil
 
Industrialização mundo e brasil
Industrialização mundo e brasilIndustrialização mundo e brasil
Industrialização mundo e brasil
 
Industrialização mundial
Industrialização mundialIndustrialização mundial
Industrialização mundial
 
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRAA INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
 
Resumo do Filme "As filhas de eva"
Resumo do Filme "As filhas de eva"Resumo do Filme "As filhas de eva"
Resumo do Filme "As filhas de eva"
 
Geografia: A geografia da indústria
Geografia:  A geografia da indústriaGeografia:  A geografia da indústria
Geografia: A geografia da indústria
 
O processo de industrialização e urbanização do Brasil
O processo de industrialização e urbanização do BrasilO processo de industrialização e urbanização do Brasil
O processo de industrialização e urbanização do Brasil
 
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL - OK
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL  - OKAULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL  - OK
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL - OK
 
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃOAULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTAAULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
 
Industrialização brasileira
Industrialização brasileiraIndustrialização brasileira
Industrialização brasileira
 
A CIDADE DE CANDIBA: transformações e permanências
A CIDADE  DE CANDIBA: transformações e permanências A CIDADE  DE CANDIBA: transformações e permanências
A CIDADE DE CANDIBA: transformações e permanências
 
Elementos componentes da organização agrária
Elementos componentes da organização agráriaElementos componentes da organização agrária
Elementos componentes da organização agrária
 
Brasil tecnopolos
Brasil tecnopolosBrasil tecnopolos
Brasil tecnopolos
 
Polarização da luz, matematizando a luz fisica
Polarização da luz, matematizando a luz   fisicaPolarização da luz, matematizando a luz   fisica
Polarização da luz, matematizando a luz fisica
 

Semelhante a Industrialização do Brasil

Atividade industrial
Atividade industrialAtividade industrial
Atividade industrialflaviocosac
 
Material complementar atividade industrial
Material complementar   atividade industrialMaterial complementar   atividade industrial
Material complementar atividade industrialflaviocosac
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrialsegundocol
 
Atividade industrial
Atividade industrialAtividade industrial
Atividade industrialProfessor
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrialJosias Vitor
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução IndustrialIsabella Silva
 
O processo de industrialização
O processo de industrializaçãoO processo de industrialização
O processo de industrializaçãoMarco Santos
 
Apostila geo geral
Apostila geo geralApostila geo geral
Apostila geo geralresolvidos
 
Revolução Industrial
Revolução Industrial Revolução Industrial
Revolução Industrial paramore146
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrialseixasmarianas
 
Indústria, Capitalismo e Socialismo
Indústria, Capitalismo e SocialismoIndústria, Capitalismo e Socialismo
Indústria, Capitalismo e Socialismoaroudus
 
Do artesanato à manufatura e à indústria moderna
Do artesanato à manufatura e à indústria modernaDo artesanato à manufatura e à indústria moderna
Do artesanato à manufatura e à indústria modernaflaviocosac
 
A IndustrializaçãO Do Brasil Atividade 1º Mb
A IndustrializaçãO Do Brasil Atividade 1º MbA IndustrializaçãO Do Brasil Atividade 1º Mb
A IndustrializaçãO Do Brasil Atividade 1º MbProfMario De Mori
 
O Meio Técnico
O Meio TécnicoO Meio Técnico
O Meio Técnicopaulotmo
 

Semelhante a Industrialização do Brasil (20)

Atividade industrial
Atividade industrialAtividade industrial
Atividade industrial
 
Material complementar atividade industrial
Material complementar   atividade industrialMaterial complementar   atividade industrial
Material complementar atividade industrial
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 
Atividade industrial
Atividade industrialAtividade industrial
Atividade industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
O processo de industrialização
O processo de industrializaçãoO processo de industrialização
O processo de industrialização
 
Apostila geo geral
Apostila geo geralApostila geo geral
Apostila geo geral
 
Revolução Industrial
Revolução Industrial Revolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Geografia 2ano 4bim1
Geografia 2ano 4bim1Geografia 2ano 4bim1
Geografia 2ano 4bim1
 
Indústria, Capitalismo e Socialismo
Indústria, Capitalismo e SocialismoIndústria, Capitalismo e Socialismo
Indústria, Capitalismo e Socialismo
 
Robotica
RoboticaRobotica
Robotica
 
Do artesanato à manufatura e à indústria moderna
Do artesanato à manufatura e à indústria modernaDo artesanato à manufatura e à indústria moderna
Do artesanato à manufatura e à indústria moderna
 
A IndustrializaçãO Do Brasil Atividade 1º Mb
A IndustrializaçãO Do Brasil Atividade 1º MbA IndustrializaçãO Do Brasil Atividade 1º Mb
A IndustrializaçãO Do Brasil Atividade 1º Mb
 
indústria_21.pptx
indústria_21.pptxindústria_21.pptx
indústria_21.pptx
 
Indústria
IndústriaIndústria
Indústria
 
Revolucao Industrial
Revolucao IndustrialRevolucao Industrial
Revolucao Industrial
 
O Meio Técnico
O Meio TécnicoO Meio Técnico
O Meio Técnico
 
A Revolução Industrial
A Revolução IndustrialA Revolução Industrial
A Revolução Industrial
 

Mais de Marcelo Cordeiro Souza

Origem, inserção e ação dos músculos
Origem, inserção e ação dos músculosOrigem, inserção e ação dos músculos
Origem, inserção e ação dos músculosMarcelo Cordeiro Souza
 
Anatomia Músculos Para Peças Anatômicas
Anatomia Músculos Para Peças AnatômicasAnatomia Músculos Para Peças Anatômicas
Anatomia Músculos Para Peças AnatômicasMarcelo Cordeiro Souza
 
Anatomia na prática - Sistema musculoesquelético
Anatomia na prática  - Sistema musculoesquelético Anatomia na prática  - Sistema musculoesquelético
Anatomia na prática - Sistema musculoesquelético Marcelo Cordeiro Souza
 
Os Simpsons e a História - Alessandro de Almeida
Os Simpsons e a História - Alessandro de AlmeidaOs Simpsons e a História - Alessandro de Almeida
Os Simpsons e a História - Alessandro de AlmeidaMarcelo Cordeiro Souza
 
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova prática de aprendizagem
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova  prática  de aprendizagemO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova  prática  de aprendizagem
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova prática de aprendizagemMarcelo Cordeiro Souza
 
O COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONAL
O COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONALO COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONAL
O COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONALMarcelo Cordeiro Souza
 
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMAAULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMAMarcelo Cordeiro Souza
 
AULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFO
AULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFOAULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFO
AULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFOMarcelo Cordeiro Souza
 
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
AULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTOAULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTO
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTOMarcelo Cordeiro Souza
 

Mais de Marcelo Cordeiro Souza (10)

Origem, inserção e ação dos músculos
Origem, inserção e ação dos músculosOrigem, inserção e ação dos músculos
Origem, inserção e ação dos músculos
 
Anatomia Músculos Para Peças Anatômicas
Anatomia Músculos Para Peças AnatômicasAnatomia Músculos Para Peças Anatômicas
Anatomia Músculos Para Peças Anatômicas
 
Anatomia na prática - Sistema musculoesquelético
Anatomia na prática  - Sistema musculoesquelético Anatomia na prática  - Sistema musculoesquelético
Anatomia na prática - Sistema musculoesquelético
 
Os Simpsons e a História - Alessandro de Almeida
Os Simpsons e a História - Alessandro de AlmeidaOs Simpsons e a História - Alessandro de Almeida
Os Simpsons e a História - Alessandro de Almeida
 
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova prática de aprendizagem
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova  prática  de aprendizagemO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova  prática  de aprendizagem
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova prática de aprendizagem
 
O COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONAL
O COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONALO COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONAL
O COMPUTADOR COMO TECNOLOGIA EDUCACIONAL
 
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMAAULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
 
AULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFO
AULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFOAULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFO
AULA 04 - REFLEXÕES ACERCA DO PARÁGRAFO
 
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
AULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTOAULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTO
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
 
Transporte ferroviário brasileiro
Transporte ferroviário brasileiroTransporte ferroviário brasileiro
Transporte ferroviário brasileiro
 

Último

Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfAndreiaSilva852193
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfkeiciany
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!Psyc company
 
LINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdf
LINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdfLINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdf
LINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdfAnaRitaFreitas7
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfkeiciany
 
CURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdfCURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdfdaniele690933
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...manoelaarmani
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
 
LINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdf
LINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdfLINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdf
LINKS 25 DE ABRIL TRABALHO DAC HISTORIA.pdf
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
 
CURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdfCURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdf
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 

Industrialização do Brasil

  • 2. Gutemberg Neves Dias; João Vitor Alves de A. Barros; Maikon Mendes Santana; Maira Carvalho de Aguiar; Matheus Souza Duarte; Rafael Azevedo Guimarães; Thyago de Souza Santos.
  • 4. Denomina-se industrialização a expansão da atividade industrial em um país ou uma região, é o processo irreversível de criação de indústrias, que passam a ser o setor-chave da economia, substituindo as atividades primárias (artesões e grupos de produção artesanal).
  • 5. Capital Colônia Transformação Inglesa Agrária Maior Produtividade Hegemonia Recursos Naval Naturais Conquista da Burguesia Mercado
  • 6. Colonialismo – Extração de minérios e riquezas;  Investimentos em tecnologia, nas grandes forças, Espanha, Inglaterra e Portugal;  Transição Feudo – Capitalismo;
  • 7. Base da INDUSTRIALIZAÇÃO: Matéria-Prima Grande reservas no Reino Unido. Carvão Mineral Minério de Ferro Produção de Lã
  • 8. Mecanização – Industrialização (sistemas de produção);  Maiores lucros = Menores custos de produção e Agilidade – As máquinas;  Linha de montagem ou produção;  Lei Cercamento de terras – Êxodo rural
  • 9. Inovações tecnológicas nos transportes e nas máquinas.
  • 10. Desemprego Mão-de-obra desqualificada Péssimas condições Falta de SOCIEDADE de trabalho moradia Crescimento Problemas Populacional sanitários Poluição ambiental Nenhum direito e sonora trabalhista Salários baixos
  • 12. S I N D I C A T O S: Trabalho ou um ou outro! Cartismo – Utilizavam vias Políticas Utilizavam da violência – “Quebradores de máquinas”
  • 13. Difusão da tecnologia: NOVA REVOLUÇÂO INDUSTRIAL
  • 14. Poluição ambiental:
  • 15. Motor a vapor para esgotar água em uma mina de carvão. 1698;  “Máquinas” puxada a cavalo, permitindo a mecanização da agricultura. 1708;  Constroem a primeira ponte em ferro fundido. 1776.  O primeiro cabo telegráfico submarino é estendido através do oceano Atlântico, entre a Grã-Bretanha e os EUA.1865;  A iluminação elétrica foi inaugurada. 1879.
  • 16. Indústria bélica >1860 Guerras mundiais
  • 17. Países europeus em reconstrução;  Fábricas européias paradas;  EUA em pleno desenvolvimento e em um período de prosperidade;
  • 18. CICLO ECONÔMICO INDÚSTRIA Outras indústrias, que fornecem materiais para a conclusão do processo de formação do produto final Supermercados ou Revendedoras Matéria-Prima População Minas; Latifúndios; Mineradores; Importados Operários; Produtores rurais;
  • 19. O aumento da produção não acompanhou o aumento dos salários.  A mecanização gerou muito desemprego;  Redução da compra dos amigos europeus, devido à recuperação de suas econômicas
  • 21. Processo de Industrialização do Brasil  Definição de industrialização: É o processo irreversível de criação de industrias;
  • 22. Processo de Industrialização do Brasil  A industrialização brasileira inicia-se no fim do séc. XIX, intensificada a partir de 1930;  Fatores que favoreceram a industrialização:  Abolição a escravidão;  Imigrantes;
  • 24. Primeira fase:  1808 a 1914  Chegada da família Real;  Aberturas de portos;  Eliminação de barreiras alfandegarias;
  • 25. Fatores desfavoráveis a indústria:  Mercado interno pequeno;  Desinteresse da elite nacional;  Dificuldades de obter e manter bens de produção;
  • 26. Fatores que favoreceram a indústria:  O ciclo do café, excedente de capital;  Infraestrutura;  Grande fluxo de imigrantes;
  • 27. Crise do café e industrialização  Crise mundial 1929;  Queda na Exportação do Café;  Ciclo do café permitiu acumulação de capitais;
  • 28. Segunda fase:  1914 a 1955;  Getúlio Vargas;  Crise do Capitalismo Mundial;
  • 29. Fatores que impulsionaram a indústria:  Crise Mundial;  Êxodo Rural;  Politica Nacionalista de Getúlio Vargas;  Mão de obra imigrante;
  • 30. Terceira fase:  1956 a 1990;  Juscelino Kubitschek (1956-1961);  Multinacionais;  Tríplice aliança;  Ditadura Militar;
  • 31. Industria de Base;  Industria de bens de consumo não duráveis;  Industria de bens de consumo duráveis;
  • 32. Fase atual:  Fatores de dificuldade:  Guerra cambial  Concorrência de produtos com a china
  • 33. Indústria nas cinco regiões brasileiras
  • 34. Sudeste:  Maior concentração industrial do país;  Automobilísticas;  Petroquímica;  Metalurgia;  Mecânica;
  • 35. Sul:  Petroquímicas;  Carboquímicas;  Siderúrgicas;
  • 36. Nordeste:  Agroindústria açucareira;  Bebidas;  Têxtil;  Metalúrgicas;  Químicas;  Mecânicas;
  • 37. Centro-Oeste:  Grãos ;  Carne para exportação;  Carne para consumo interno.
  • 38. Norte:  Beneficiamento de matérias primas;  Produção de laticínios;  Processamento de carnes, ossos e peles;  Extração de sucos de fruta;  Zona franca de Manaus;
  • 44.  Beneficiamento do Urânio  Beneficiamento do Algodão
  • 45.  Beneficiamen to da cana- de-açúcar  Beneficiamen to do Arroz
  • 46. Os avanços tecnológicos estão cada vez mais presentes nas industrias brasileiras; • Porém esse avanços não significam substituição da mão-de-obra, mas sim a facilitação do trabalho humano;
  • 47. Estudos sobre a I.A.(Inteligência Artificial), revelam que futuramente as máquinas poderão tomar decisões e ver o espaço ao redor;  Muitas inovações tecnológicas tem como objetivo não só melhorar a mão de obra, mas também proteger operários;
  • 48. Indústrias 100% robotizadas;  Um computador central e sensores ligado a todos os outros;  Única presença humana no gerenciamento do maquinário.
  • 50.  Sensor de silício em robôs industriais;  O Instituto Fraunhofer já estuda e testa sensores de força e torque;  Sensor capaz de dar maior “sensibilidade” aos robôs industriais;  Evita acidentes, pois sua função é parar causa haja o risco de um acidente.
  • 51.  Programação do sensor  O sensor ajuda na programação;  O programador simplesmente guiará a máquina ensinando a ela o movimento a ser feito.
  • 52.  Funcionamento do sensor  Peça feita de silício;  Feita por fotolitografia, mesmo processo da construção de chips de PCs;  Em caso de impacto a pastilha altera seu formato em um movimento não visto a olho nu;  O movimento altera o fluxo da corrente, ou seja, impede o movimento.
  • 53.  Benefícios  Como é mais simples, o novo sensor é mais robusto, menos sujeito a falhas, e deverá custar apenas uma fração do preço dos sensores similares atuais. Sensor de silicio [Imagem: Fraunhofer ISIT]
  • 54.  DNA fabril  DNA humano, estrutura responsável por carregar nossas características;  DNA Industrial, ligar todas as partes de forma organizada e coordenada.
  • 55.  USB Industrial  Agiliza no processo de produção.  Facilita na passagem de informações, exemplo, um novo produto.  Reduz perdas e danos ao produto final.  Essa inovação permite que todas as máquinas estejam interligadas entre si.
  • 56. Esta é a fábrica-laboratório, onde está sendo testado o novo conceito de fábrica inteligente.[Imagem: Fraunhofer]
  • 57.  Como a mídia mostra a evolução das máquinas  Os filmes sempre tratam a evolução robótica da indústria como algo de alto risco.  Os robôs sempre acabam rebelando-se contra os humanos.  Humanos dominados por suas criações.
  • 58. O filme se passa no ano de 2035.  As máquinas são feitas com objetivo de servir os humanos.  São dadas limitações, as três leis da robótica, para que nada saia do controle.  Ideia da Inteligência Artificial e livre arbítrio.
  • 59. As Três Leis da Robótica são leis que foram elaboradas pelo escritor Isaac Asimov em seu livro de ficção I, Robot ("Eu, Robô") que dirigem o comportamento dos robôs. São elas:  1ª lei: Um robô não pode ferir um ser humano ou, por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal;  2ª lei: Um robô deve obedecer as ordens que lhe sejam dadas por seres humanos, exceto nos casos em que tais ordens contrariem a Primeira Lei;  3ª lei: Um robô deve proteger sua própria existência desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira ou a Segunda Lei.
  • 61. A criação dessas máquinas maquinas inteligentes, tem como objetivo facilitar e proteger a vida humana.
  • 62. Termo dado a pessoas especialistas em alguma atividade profissional.  A tecnologia utilizada em cada empresa é o que indica o nível de aptidão dos funcionários.
  • 63. De acordo com Confederação Nacional da Indústria (CNI), 69% das 1616 empresas entrevistadas sofrem com a falta de mão-de-obra qualificada.  Na mesma pesquisa 78% das empresas que sofrem com esse problema criam cursos profissionalizantes para tentar suprir a necessidade de empregados especializados.
  • 64. “Dessas mesmas empresas 52% afirmam que a má qualidade do ensino básico é o principal problema na formação de profissionais qualificados.” (Fonte: Revista Veja/Agência Estado)
  • 65. Metas do governo para desenvolvimento tecnológico, visando sempre garantir uma maior segurança para a empresa e para a economia nacional. (BARROS, 2011)
  • 66. Associação Comercial e Industrial de Marabá  Objetivo: Desenvolvimento com respeito ao meio ambiente  Ecologia e Economia -> Ecologia: Crescimento econômico pressupõe transformações em escalas crescentes ->Economia: Processo produtivo fundamentado na transformação do capital natural.
  • 67. Associação Comercial e Industrial de Marabá  Objetivos gerais ->Mostrar as necessidades de infra-estrutura do município para todos os tipos de órgãos governamentais, estaduais e federais. ->Demonstrar, para a iniciativa privada, que há potencial existente para a implantação de projetos industriais, de serviços e comerciais.
  • 68. Associação Comercial e Industrial de Marabá  O que será feito? Levantamento de dados e informações, sobre como a prefeitura e outras entidades industriais tem agido em questão ao desenvolvimento do município.
  • 69. Associação Comercial e Industrial de Marabá  1ª Fase – Informações Gerais Aspectos gerais, Informações sociais, informações sobre a infra-estrutura industrial, atividades econômicas e principais potencialidades. As buscas serão feitas nos órgãos: Biblioteca Municipal, Secretaria, órgãos de fomento Estadual e Federal.
  • 70. Associação Comercial e Industrial de Marabá  1ª Fase – Informações Gerais Todas as informações levantadas serão comparadas com outras regiões do Estado e do País, procurando as carências e necessidades, perspectivas mercadológicas e técnicas.
  • 71. Associação Comercial e Industrial de Marabá  2ª Fase – Elaboração do Relatório Construção de dados estatísticos e desenhos esquemáticos sobre os principais aspectos de infra-estrutura social e industrial existentes. Planos de investimento do Setor Público para estas áreas. Características sobre atividades turísticas, serviços, industriais e agropastoris do município.
  • 72. Associação Comercial e Industrial de Marabá  2ª Fase – Elaboração do Relatório As necessidades da infra-estrutura governamental serão avaliadas, pois a partir disso sairá a permissão para a implantação dos novos empreendimentos.
  • 73. Associação Comercial e Industrial de Marabá  Conclusão Uma poderosa arma contra a pobreza e a fome é o desenvolvimento industrial sustentável. Uma boa política macroeconômica e uma boa governabilidade figuram conceitos básicos para um trabalho de sucesso. O desenvolvimento industrial gera oportunidades para todos os setores.
  • 75. Plano Nacional de Desenvolvimento  Energia;  Transporte;  Alimentação;  Industria de base;  Educação;  Brasília.
  • 76. Pontos de estrangulamento;  Substituição de importações.
  • 77. Expansão da indústria pesada;  A construção de usinas siderúrgicas;  Grandes usinas hidrelétricas, como a: “Furna localizada em São João da Barra e a Três Marias”.
  • 78.  Aumentoua produção de petróleo da PETROBRAS. Com exceção das empresas de energia hidrelétrica.
  • 79. Período;  Fatores que influenciaram;  Principais características do regime;  Presidentes do período.
  • 80. Promessa;  Desvalorização da moeda;  Crise.
  • 81. Fundo de Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundef);  Gasoduto Brasil-Bolívia;  Portos de Pecém (CE), Suape (PE) e Sepetiba, duplicação de estradas federais.
  • 82. Privatização da vale Opinião dos defensores; Opiniões contrarias;
  • 83. União Européia;  NAFTA - Tratado Norte-Americano de Livre Comércio ;  MERCOSUL - Mercado comum do Sul;  Pacto Andino - Comunidade Andina de Nações;  TIGRES ASIÁTICOS;  APEC - Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico;  ASEAN - Associação de Nações do Sudeste Asiático.
  • 84. ASSEAN União Européia NAFTA TIGRES ASIATICOS
  • 86. São empresas que possuem matriz em um país e atuam em diversos países;  Mercado consumidor, energia, matéria-prima e mão-de-obra baratas;  Lucro obtido por estas empresas é enviado para a matriz.
  • 88. As dez maiores corporações faturam próximo a US$ 1 trilhão, quase que o dobro do PIB brasileiro;  O Brasil é o país emergente mais internacionalizado do mundo, pois aqui operam 405 das 500 maiores multinacionais do planeta.
  • 90. Imposto é uma quantia em dinheiro paga para o Estado brasileiro, aos estados e municípios por pessoas físicas e jurídicas;  Infra-estrutura;  Saúde;  Segurança;  Educação.
  • 91. II – Imposto sobre Importação;  IOF – Imposto sobre Operações Financeiras;  IPI – Imposto sobre Produto Industrializado;  IRPJ – Imposto de Renda Pessoa Jurídica;  ITR – Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural;  FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço.
  • 92. Cide – Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico;  CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro Líquido.  INSS – Instituto Nacional do Seguro Social;  PIS/PASEP – Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público;