Dst formação continuada

11.960 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina, Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.960
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
887
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
126
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dst formação continuada

  1. 1. D.S.T. APRESENTA JOSÉ ANTÔNIO PEREIRA
  2. 2. FORMA DE CONTÁGIO <ul><li>sexo vaginal sem camisinha </li></ul><ul><li>sexo anal sem camisinha </li></ul><ul><li>sexo oral sem camisinha </li></ul><ul><li>uso da mesma seringa ou agulha por mais de uma pessoa </li></ul><ul><li>transfusão de sangue contaminado </li></ul><ul><li>mãe infectada pode passar o HIV para o filho durante a gravidez, o parto e a amamentação </li></ul><ul><li>Instrumentos que furam ou cortam, não esterelizados </li></ul>
  3. 3. NÃO CORRE RISCO DE CONTÁGIO <ul><li>sexo, desde que se use corretamente a camisinha </li></ul><ul><li>masturbação a dois </li></ul><ul><li>beijo no rosto ou na boca </li></ul><ul><li>suor e lágrima </li></ul><ul><li>picada de inseto </li></ul><ul><li>aperto de mão ou abraço </li></ul><ul><li>talheres / copos </li></ul><ul><li>assento de ônibus </li></ul><ul><li>piscina, banheiros, pelo ar </li></ul><ul><li>doação de sangue </li></ul><ul><li>sabonete / toalha / lençóis </li></ul>
  4. 4. D.S.T. CANCRO MOLE CANDIDÍASE CANDILOMA GONORRÉIA GRANULOMA TRICOMUNÍASE HERPES LINFOGRANULOMA SÍFILIS AIDS José Antônio Pereira - Químico
  5. 5. CANCRO MOLE Agente: bactéria Haemophilus ducreyi Transmissão: sexo vaginal, anal ou oral Ocorrência: 01 mulher para cada 20 homens . Sintomas de 02 a 05 dias após o contágio acompanhado de dor de cabeça, febre e prostração.pequenas e dolorosas feridas, úlceras, nos genitais externos .  As úlceras podem ser únicas ou múltiplas José Antônio Pereira - Químico
  6. 6. Vista superior de úlcera no pênis. As lesões apresentam fundo de aspecto &quot;sujo&quot;, a parte central purulenta, amarelada, e as bordas nítidas e irregulares Úlcerações na vulva. José Antônio Pereira - Químico
  7. 7. CANDIDÍASE Agente: Candida albicans (Microbiota – FUNGO) Infecção da vulva e vagina por fungo da mucosa vaginal que se desenvolve ao encontrar o meio favorável. O contato sexual não é a principal forma de transmissão da candidíase. Considerada um tipo de micose, é decorrência da baixa de resistência do organismo, por estresse ou uso de medicamentos como antibióticos , corticóides e contraceptivos orais de altas dosagens. Pode aparecer também em conseqüência da falta de higiene local ou uso de roupas apertadas que abafam a região genital aumentando a umidade local. É comum afetar as mulheres que freqüentam a praia no verão e ficam muitas horas com o biquíni molhado . Transmissão: contato sexual, água contaminada e objetos contaminados. Sintomas: corrimento branco, irritação e coceira José Antônio Pereira - Químico
  8. 8. Eritema e placas grumosas brancas na glande e no prepúcio, em parceiro de uma paciente com candidíase vulvovaginal. Fatores ligados à higiene pessoal influenciam casos como este, principalmente em homens de prepúcio redundante. Secreção branca e grumosa aderentes às paredes da vagina com candidíase .
  9. 9. CANDILOMA – “VERRUGAS” Agente: Papiloma Vírus Humano (HPV) Transmissão: via sexual. Manifestação clássica: Pele dolorosa, pequenas verrugas rugosas nas zonas genitais, anais ou garganta. Mulheres: na vulva, períneo, vagina e colo do útero, havendo quase sempre, concomitância de corrimento vaginal. Homens: na glande, prepúcio e a bolsa testicular José Antônio Pereira - Químico
  10. 11. GONORRÉIA Agente: bactéria Neisseria Gonorrhoeae Transmissão: sexo vaginal, anal ou oral.         Sintomas: diferem na mulher e no homem, que apresenta quadro infeccioso mais aparente, caracterizado pela uretrite, que produz secreção purulenta amarelo-esverdeada, pela manhã, provocando odor e ardor ao urinar. Quando não tratada pode acometer próstata, vesículas seminais, epidídimos, pele, articulações, endocárdio, fígado, meninges. José Antônio Pereira - Químico
  11. 12. Secreção purulenta na vulva Gonorréia complicada: edema no testículo, bolsa escrotal com volume aumentado .
  12. 13. GRANULOMA – “CARNE ESPONJOSA”   Agente: bactéria Callymatobacterium granulomatis . Sintomas: lesão inicial indolor, na forma de vesículas endurecidas na pele dos órgãos genitais, as quais se rompem formando uma única úlcera, que aumenta causando destruição dos tecidos. Os casos não tratados, podem evoluir causando sérias complicações como ulceração estreitamento da uretra, vagina ou ânus. José Antônio Pereira - Químico
  13. 15. TRICOMONÍASE Agente Parasita Trichomonas vaginalis (Protozoário Unicelular) Transmissão: relações sexuais ou por ambientes contaminados como banheiros e piscinas.    Nas mulheres, os sintomas são coceira intensa na vagina, corrimento amarelado de odor desagradável e ardor ao urinar.    O processo inflamatório intenso na vagina e no colo do útero pode facilitar a penetração do HIV no organismo. Nos homens , g eralmente, os sintomas podem ficar ocultos durante semanas ou aparecer na forma de pequena irritação no pênis e ardor ao urinar. José Antônio Pereira - Químico
  14. 16. José Antônio Pereira - Químico
  15. 17. HERPES Agente é o Herpes vírus II . Transmissão: contato sexual. Manifestação: Relacionada à queda das defesas imunológicas do organismo. Sintomas: primeiramente prurido, fisgada e sensação de queimadura na pele dos genitais, que evoluem para lesões avermelhadas - pequenas vesículas nos genitais ou anais que se tornam muito dolorosas, as quais cicatrizam-se em algumas semanas com ou sem tratamento. O uso de preservativos não evita a contaminação quando há lesão. José Antônio Pereira - Químico
  16. 18. José Antônio Pereira - Químico
  17. 19. LINFOGRANULOMA – “MULA OU BUBÃO” Agente: bactéria Chlamydia trachomatis. Transmissão: sexo vaginal com pessoa contaminada. Sintomas leve secreção matinal com aspecto de &quot;clara de ovo&quot;, ardor ao urinar e às vezes alterações na freqüência urinária, seguida por lesão genital transitória, única e indolor tipo erosão superficial, que cicatriza espontânea e rapidamente em mais ou menos três a quatro dias. Nas mulheres: vagina, a vulva e, em alguns casos, o colo uterino, Nos homens as lesões ocorrem na glande e no prepúcio, formando grandes feridas purulentas. José Antônio Pereira - Químico
  18. 20. Fase Aguda Fase Crônica José Antônio Pereira - Químico
  19. 21. SÍFILIS Doença de caráter sistêmico, causada pela bactéria Treponema pallidum . É adquirida através do sexo vaginal, anal ou oral com pessoa contaminada, além de transfusão de sangue ou pelo parto. Apresenta 03 fases: Primária Secundária Terciária José Antônio Pereira - Químico
  20. 22. Primária Feridas indolores com bordas altas, nítidas e endurecidas, denominadas cancro duro região genital, que também podem aparecer em outros locais do corpo desaparecendo com ou sem tratamento. José Antônio Pereira - Químico
  21. 23. secundária Sintomas de febre, inflamação da garganta - faringite, gânglios em várias regiões do corpo, perda de cabelo, de peso, de apetite e erupções cutâneas de aspecto avermelhado ou arroxeado, principalmente nas palmas das mãos e plantas dos pés, denominadas roséolas sifilíticas, bem como lesões úmidas nas áreas genitais que são muito contagiosas. José Antônio Pereira - Químico
  22. 24. Terciária Aparecimento de doenças cardiovasculares, cerebrais e da medula espinhal, olhos, conduzindo a pessoa infectada a paralisias, insanidade, cegueira e até mesmo a morte. José Antônio Pereira - Químico
  23. 25. AIDS A aids é uma doença que se manifesta após a infecção do organismo humano pelo Vírus da Imunodeficiência Humana, mais conhecido como HIV. Síndrome Grupo de sinais e sintomas que, uma vez considerados em conjunto, caracterizam uma doença. Imunodeficiência Inabilidade do sistema de defesa do organismo humano para se proteger contra microorganismos invasores, tais como: vírus, bactérias, protozoários, etc. Adquirida Não é congênita como no caso de outras imunodeficiências. A aids não é causada espontaneamente, mas por um fator externo (a infecção pelo HIV). José Antônio Pereira - Químico
  24. 26. COMO SE PEGA AIDS -         Quais os líquidos onde foi encontrado o HIV ( sangue, saliva, leite, sêmen secreção vaginal e líquido cegalorraquidiano e fezes )   -         Quando o contato com os líquidos pode contaminar (sexo, amamentação, drogas)   -         Quais as formas mais comuns de contaminação (sexo, hemotransfusão, drogas)   -         A AIDS do adulto é diferente da criança (A criança é mais suscetível a infecções bacterianas)   -         A criança recém nascida deve ser amamentada pela mãe portadora? José Antônio Pereira - Químico
  25. 27. ASPECTOS CLÍNICOS   -   Quais os aspectos clínicos da doença ( queda na resistência física da pessoa, como infecções virais e bacterianas como candidíase, pneumonias, herpes )     Podemos reconhecer um aidético simplesmente pela fisionomia   TRATAMENTO     “ Cura”: Uso de anti-retrovirais   José Antônio Pereira - Químico

×