Correção da avulsão ureteral durante ureterolitotripsia Paulo R. Monti Chefe do Serviço de Urologia Faculdade de Medicina ...
Ocorre quando manobras agressivas são feitas durante a remoção endoscópica de cálculos, resultando em fixação da parede ur...
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1- Anastomose primária (liberação renal) 2- Interposição intestinal apêndice cecal segmento ileal segmento intestinal reco...
 
1- Anastomose primária (liberação renal) 2- Interposição intestinal apêndice cecal segmento ileal segmento intestinal reco...
 
 
 
Contra - indicações creatinina > 2 mg/dl cl. creat < 60 ml/min disfunção vesical obstrução intravesical doença intestinal ...
 
 
 
 
 
 
 
N  = 7 UFTM Avulsão ureteral Sexo Lado Tubo Seguimento M -6 F-1 E-3 D-4 duplo – 6 triplo - 1 2 a 27 meses (29,5 anos) Temp...
Resultado UFTM Avulsão ureteral Rins normais – 6 Hidronefrose moderada - 1 Complicações Sepsis – 1 (2   10) ITU febril – ...
 
 
 
2001 a 2002 – 10 pts Ali-El-Dein B. e cols. J. Urol. 2003;169:1074-7. Indicações Bilharziose – 6 TBC – 3 Tumor urotelial -...
Características utiliza pequenos segmentos intestinais preserva intestino reduz complicações metabólicas permite interposi...
 
 
1- Auto-transplante renal viável cirurgia de grande porte 2 anastomoses vasculares 2- Nefrectomia avaliar custo/benefício ...
1 - Fragmentar cálculos (< 6 mm) 2 - Ureteroscópios disponíveis (6,9F a 11,5F + flexível) 3 - Fio guia de segurança 4 - Ob...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Correção da avulsão ureteral durante ureterolitotripsia

2.570 visualizações

Publicada em

Dr. Paulo R. Monti

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Correção da avulsão ureteral durante ureterolitotripsia

  1. 1. Correção da avulsão ureteral durante ureterolitotripsia Paulo R. Monti Chefe do Serviço de Urologia Faculdade de Medicina da UFTM - Uberaba - MG
  2. 2. Ocorre quando manobras agressivas são feitas durante a remoção endoscópica de cálculos, resultando em fixação da parede ureteral com o cálculo durante extração por “basket” ou quando cálculos grandes são tracionados através de segmentos ureterais de menor calibre. Hart JB. J Urol, 1967 Hodge J. BJU, 1973 Conceito Avulsão ureteral Campbell – Walsh Urology – 9ª Ed. 2007
  3. 12. 1- Anastomose primária (liberação renal) 2- Interposição intestinal apêndice cecal segmento ileal segmento intestinal reconfigurado (Yang-Monti) 3- Auto-transplante renal 4- Nefrectomia natural modelado Ureter proximal Avulsão ureteral
  4. 14. 1- Anastomose primária (liberação renal) 2- Interposição intestinal apêndice cecal segmento ileal segmento intestinal reconfigurado (Yang-Monti) 3- Auto-transplante renal 4- Nefrectomia natural modelado Ureter proximal Avulsão ureteral
  5. 18. Contra - indicações creatinina > 2 mg/dl cl. creat < 60 ml/min disfunção vesical obstrução intravesical doença intestinal inflamatória enterite actínica Hsu THS e cols. Campbell-Walsh Urology. 9ª ed. 2007. Substituição ureteral Segmento ileal Avulsão ureteral
  6. 26. N = 7 UFTM Avulsão ureteral Sexo Lado Tubo Seguimento M -6 F-1 E-3 D-4 duplo – 6 triplo - 1 2 a 27 meses (29,5 anos) Tempo Imediato – 1 até 10 dias -5 22 dias - 1 Local 4 diferentes cidades 7 diferentes Serviços
  7. 27. Resultado UFTM Avulsão ureteral Rins normais – 6 Hidronefrose moderada - 1 Complicações Sepsis – 1 (2  10) ITU febril – 1 Bacteriúria assintomática – 2 Hérnia incisional – 1 Fístula urinária - 2
  8. 31. 2001 a 2002 – 10 pts Ali-El-Dein B. e cols. J. Urol. 2003;169:1074-7. Indicações Bilharziose – 6 TBC – 3 Tumor urotelial - 1 tubo triplo – 7 pts tubo duplo – 3 pts Substituição ureteral Técnica de Yang-Monti Avulsão ureteral
  9. 32. Características utiliza pequenos segmentos intestinais preserva intestino reduz complicações metabólicas permite interposição ureteral permite técnica anti-refluxo permite uso de cólon pequena secreção de muco peristaltismo adquirido? Ressalvas número de pacientes tempo de seguimento Ali-El-Dein B. e cols. J. Urol. 2003;169:1074-7. Substituição ureteral Técnica de Yang-Monti Avulsão ureteral
  10. 35. 1- Auto-transplante renal viável cirurgia de grande porte 2 anastomoses vasculares 2- Nefrectomia avaliar custo/benefício Outras opções Avulsão ureteral
  11. 36. 1 - Fragmentar cálculos (< 6 mm) 2 - Ureteroscópios disponíveis (6,9F a 11,5F + flexível) 3 - Fio guia de segurança 4 - Observação contínua do “basket” 5 - Monitoração fluoroscópia 6 - “Basket” retido com cálculo – administrar 7 - Não usar força física 8 - Interromper o procedimento + duplo J 9 - Não ter pressa 10 - Bom senso Segura JW e cols. Eur. Urol. 2006; 50:991-9. Prevenção Avulsão ureteral

×