SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Baixar para ler offline
Centro Universitário Central Paulista – UNICEP
Diretoria de Pós-Graduação e Cursos de Extensão Especialização em
Psicopedagogia
Valéria Cristina Fortuna Costa
São Carlos- SP
2021
Centro Universitário Central Paulista- UNICEP
Diretoria de Pós-Graduação e Cursos de Extensão Especialização em
Psicopedagogia
Autora: Valéria Cristina Fortuna Costa
Orientadora: Profª. Drª. Juliana Zantut Nutti
Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Diretoria de
Pós-Graduação e cursos de Extensão da Unicep, como uma
das exigências para a obtenção do Título de Especialista em
Psicopedagogia Clínica, orientado e supervisionado pela
Profª. Drª. Juliana Zantut Nutti
São Carlos- SP
2021
“Dedico este trabalho primeiro a Deus, pois sem ele nada seria possível e aos
meus pais pelo apoio incondicional em todos os momentos da minha vida”.
Sumário
Introdução a Psicopedagogia......................................................................................................5
Breve Histórico da Psicopedagogia............................................................................................6
Atuação dos Psicopedagogos......................................................................................................6
Base Teórica Norteadora da Psicopedagogia..............................................................................8
Decreto de Isolamento..............................................................................................................10
Entrevista com a Psicopedagoga...............................................................................................11
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS......................................................................................13
5
Introdução a Psicopedagogia
A psicopedagogia é o ramo da ciência que estuda o processo de aprendizagem. Busca
compreender as dificuldades que podem surgir durante este processo e desenvolve recursos e
estratégias para superar as dificuldades e potencializar o aprendizado.
Bossa defini a psicopedagogia da seguinte forma:
uma área que estuda e trabalha com o processo de
aprendizagem e os fatores que a favorecem, bem como com
aqueles que comprometem esse processo, gerando as
dificuldades de aprendizagem (Bossa, 2007, p.45).
A psicopedagogia é um campo de estudo que reúne diversas áreas de conhecimento
como por exemplo: a psicologia, a pedagogia e a psiquiatria.
De acordo com as diretrizes da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp):
O psicopedagogo é o profissional habilitado para atuar com os
processos de aprendizagem junto aos indivíduos, aos grupos, às
instituições e às comunidades. A formação em Psicopedagogia deve
propiciar o desenvolvimento de habilidades e competências compatíveis
com as demandas sociais, contemporâneas e/ou potenciais. A formação
do psicopedagogo ocorre em níveis de graduação e de pós-graduação
lato sensu (especialização) e stricto sensu (mestrado profissional).
A psicopedagogia não tem caráter reeducativo e sim terapêutico ( terapia centrada na
aprendizagem). Também não se restringe a uma determinada faixa etária, pois todos possuem
capacidade de aprender independente da idade.
6
Breve Histórico da Psicopedagogia
Os primeiros centros psicopedagógico surgiram na Europa em 1946 para atender
crianças com aprendizagens mais lentas.
Janine Mery, psicopedagoga francesa, apresentou considerações sobre o termo
psicopedagogia e adotou este termo para caracterizar sua ação terapêutica. Depois dela, outros
estudiosos se dedicaram as crianças com dificuldades de aprendizagem, tais como: George
Mauco, Pestalozzi, Pereire, Itard e Seguin. (Bossa, 2007).
Em 1956 teve início a formação universitária em Psicopedagogia na Argentina com
Arminda Aberastury. E, na década de 70 surgiram os Centros de Saúde Mental onde
psicopedagogos realizavam diagnósticos e tratamentos. No início da década de 80 foi fundada
a Escola da Guatemala com um trabalho preventivo, pois acreditava que as dificuldades de
aprendizagens eram oriundas das desigualdades sociais.
Através da influência da Argentina a Psicopedagogia chega no Brasil, devido ao fácil
acesso à literatura. A partir de então são criados os cursos de psicopedagogia.
Existe um caráter diferente entre a psicopedagogia da Argentina e do Brasil. Na
Argentina são aplicados testes de correntes, os quais, não são permitidos no Brasil por serem
considerado de uso exclusivos dos psicólogos. “… os instrumentos empregados são mais
variados, recorrendo o psicopedagogo argentino, em geral, a provas de inteligência, provas de
nível de pensamento; avaliação do nível pedagógico; avaliação perceptomotora; testes
projetivos; testes psicomotores; hora do jogo psicopedagógico” (Id. Ibid., 2000, p. 42).
No Brasil existe a Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp) responsável em
nortear a profissão que até o momento não está legalizada.
Atuação dos Psicopedagogos
A psicopedagogia atua em dois âmbitos diferentes: a psicopedagogia institucional que
atua de forma preventiva e a psicopedagogia clínica que atua no tratamento individual.
O psicopedagogo institucional atua na escolas, empresas e instituições. De forma
coletiva trabalha em parceria com professores, gestores e alunos. A função dos
psicopedagogos nestas instituições é identificar o que pode dificultar o processo de
aprendizagem e propor ações que potencialize a aprendizagem dos alunos.
O psicopedagogo clínico realiza atendimentos individuais em consultórios ou
7
clínicas hospitalares com o objetivo de conduzir a superação das dificuldades de
aprendizagens.
A psicopedagogia atua em um público diferente da Educação Especial. De acordo com
o Artigo 58 da Lei nº 12.796, de 2013:
Entende-se por educação especial, para os efeitos
desta Lei, a modalidade de educação escolar oferecida
preferencialmente na rede regular de ensino, para
educandos com deficiência, transtornos globais do
desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação
(BRASIL, 2013).
Portanto, pode se dizer que a psicopedagogia atende sujeitos que necessitam de uma
atuação mais especializada no seu processo de aprendizagem com o objetivo de superar suas
dificuldades. Conforme a Lei nº 12.796, de 2013 a Educação Especial tem seu atendimento
direcionado para os sujeitos que apresentam necessidades educacionais especiais.
Para a psicopedagogia a aprendizagem é um processo complexo que ocorre mediante o
entrelaçamento e a manifestação dos processos cognitivos, emocionais, físicos, pedagógico e
das relações estabelecidas nos diversos contextos sociais.
Para solucionar o problema o psicopedagogo realiza um processo de investigação que
consiste nas seguintes etapas: entrevistas, anamnese, aplicação das provas piagetianas,
análise de dados e elaboração e aplicação de um plano de intervenção.
A intervenção psicopedagógica possibilita que o sujeito e as instituições desenvolvam seus
processos de aprendizagem de forma saudável, valorizando o prazer de aprender e se
percebendo como autores da própria aprendizagem.
8
Base Teórica Norteadora da Psicopedagogia
Jean Piaget foi um renomado psicólogo que revolucionou a concepção de ensino –
aprendizagem. Nascido em Neuchâtel, na Suíça, no dia 09 de agosto de 1896. E faleceu em 16
de setembro de 1980.
Piaget foi considerado uma criança prodígio. Desde a infância demonstrou interesse
em observar seu entorno.
Considera – se que sua carreira acadêmica começou aos 11 anos de idade quando
publicou seu primeiro trabalho a respeito de sua observação sobre um pardal albino. Aos
sábados Piaget trabalhava como voluntário no Museu de História Natural.
Piaget iniciou seus estudos acadêmicos cursando Biologia e Filosofia na Universidade
de Neuchâtel onde aos 22 anos concluiu seu doutorado.
Em 1918 mudou – se para a cidade de Zurique, lá trabalhou em um laboratório de
psicologia e estagiou em uma clínica de psiquiatria. Também estudou psicopatologia na
Universidade de Sorbonne na França.
Jean Piaget desenvolveu a teoria da Epistemologia da Genética. De acordo com esta
teoria o conhecimento é produzido através da interação do indivíduo com o seu meio, de
acordo com as estruturas que fazem parte do próprio indivíduo.
Conforme Cunha (2002), Piaget considera que o processo de construção do
conhecimento inicia – se com o desequilíbrio entre o sujeito e o objeto. Para ele, a origem do
conhecimento por parte do sujeito envolve dois processos complementares e por vezes,
simultâneos. O primeiro é chamado de Assimilação e o segundo a Acomodação.
Em Mussen (1977), a assimilação é tomada com a capacidade de o sujeito incorporar
um novo objeto ou ideia a um esquema, ou seja, às estruturas já construídas ou já
consolidadas pela criança. Já a acomodação seria a tendência do organismo de ajustar – se a
um novo objeto e assim, alterar os esquemas de ação adquiridos, a fim de se adequar ao novo
objeto recém – assimilado.
A equilibração é a busca da criança pelo equilíbrio entre o que ela encontra em seu
ambiente e nas próprias capacidades cognitiva. A partir do momento em que a criança
consegue um equilíbrio entre a assimilação e acomodação ocorre a adaptação.
9
O processo de adaptação ocorre quando o sujeito se transforma para se adequar ao
meio e quando esta transformação gera trocas favoráveis entre ambos.
Quando Piaget descreve a aprendizagem ele separa o processo cognitivo em
aprendizagem e desenvolvimento. Segundo o teórico o processo de aprendizagem ocorre a
partir de quadro estágios denominados por ele como fases de transição.
Essas fases são:
Sensório – motor ( 0 – 2 anos );
Pré – operatório ( 2 – 7,8 anos );
Operatório – concreto ( 8 – 11 anos );
Operatório – formal ( 8 – 14 anos ).
Estágio sensório – motor: Neste estágio ocorre aumentos no número e nas capacidades
sensoriais e motoras.
Estágio pré – operatório|: Durante este estágio a criança começa a desenvolver de
forma ativa as representações mentais internas. De acordo com Piaget, o aparecimento do
pensamento representativo leva ao desenvolvimento do pensamento lógico.
Estágio Operatório – formal: Neste estágio as crianças são capazes de fazer operações
mentais sobre abstrações e símbolos que podem não ter formas concretas ou físicas.
10
Decreto de Isolamento
Em 2019 teve início na China uma doença infecciosa causada por um vírus chamado de Sars
cov-2 popularmente chamado de covid-19. Esta nova doença se espalhou pelo mundo
tornando-se uma pandemia. Com o objetivo de conter a propagação do vírus foi decretado o
isolamento social para não colapsar o sistema de saúde e proporcionar um tratamento
adequado à população. O decreto do Estado de São Paulo rege o seguinte: DECRETO Nº 121
DE 19 DE MARÇO DE 2020 – DECRETA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA EM SAÚDE
PÚBLICA, NO MUNICÍPIO DE SÃO CARLOS, EM RAZÃO DE SURTO DE DOENÇA
RESPIRATÓRIA – CORONA VÍRUS (COVID-19) E DISPÕE SOBRE AS MEDIDAS
PARA FINS DE PREVENÇÃO E ENFRENTAMENTO.
De acordo com este decreto não foi possível realizar o estágio da forma convencional. Foi
realizado uma entrevista com uma psicopedagoga experiente que relatou em detalhes as suas
experiências nos aspectos físicos (organização da estrutura física da clínica), com as crianças,
com as famílias e com as instituições.
11
Entrevista com a Psicopedagoga
A Mirela Nascimento é formada em Ciências Biológicas e Matemática. Tem o curso
de Magistério, especialização em Educação Infantil, Educação Especial e Neuropedagogia.
Para a Mirela o curso de Psicopedagogia foi excelente pois, ofereceu a formação
essencial para iniciar os atendimentos clínicos de forma adequada.
As etapas do curso que ela mais apreciou foram as aulas práticas, porque permitiu
melhor compreensão de como os processos ocorrem; E os estágios porque possibilitaram
que ela acompanhasse o avanço no desenvolvimento das crianças.
Enquanto organizava a clinica recebeu uma proposta de atendimento e resolveu aceitar
mesmo não tendo finalizado a montagem da clinica. Os primeiros jogos foram adquiridos
para realizar o atendimento desta primeira criança. À partir, deste atendimento foi se
estruturando e comprando os demais equipamentos.
O primeiro caso era um menino de nove anos com dislexia junto com outras
comorbidades. Mirela relatou que sentiu-se insegura e ansiosa mas estudou novamente as
apostilas do curso e conseguiu lidar com as necessidades que a criança demandava. Relatou
também que um grupo de estudo formado durante o curso de Psicopedagogia composto por
uma fonoaudióloga, uma terapeuta ocupacional e professoras experientes foi muito importante
para dar suporte.
De acordo com Mirela a maior dificuldade é a falta de conhecimento dos pais com
relação a função específica dos psicopedagogos. Ela superou esta dificuldade explicando em
detalhes como é realizado o trabalho.
Para ter um bom relacionamento com os pais é importante agir com empatia, pensar
com cuidado antes de responder ou fazer qualquer afirmação. A maioria dos pais são
participativos, alguns choram, tem receio de dar remédios, nestes momentos é importante ter
muito tato para lidar com as situações que surgem.
Mirela explicou detalhadamente como devem ser realizados os atendimentos:
A primeira consulta é uma reunião com os responsáveis. Este responsável geralmente
é a mãe, que chega á clinica muito apreensiva, por esta razão é realizado primeiro uma escuta
12
para que a mãe expresse todas as suas angustias e depois inicia as perguntas comuns feitas em
uma annaminese.
Em seguida são realizadas de 5 a 8 sessões com duração de 50 minutos a 1 hora para
fazer a avaliação. Na primeira sessão com a criança o consultório é apresentado. Pergunta se a
criança sabe porque está lá. Como é a escola? Se ela gosta da professora, dos alunos e
funcionários? Faz-se os mesmos tipos de perguntas sobre a família.
Nas sessões seguintes são realizadas as provas piagetianas, histórias, desenhos e os
demais recursos de avaliação. Durante este período é feito contato com os professores da
escola que normalmente são receptivos.
No final das sessões é feito um relatório em duas vias. Uma das vias é enviada para a
escola e a outra entregue para a família. O relatório da escola é preferencialmente entregue
para a direção ou coordenação
Neste momento é feito outra reunião com os responsáveis. Através do relatório explica
como será feita a intervenção e faz os encaminhamentos para os demais profissionais
(fonoaudiólogos, psicólogos) se necessário.
Nas sessões de intervenção escolhe-se a atividade adequada a necessidade de
desenvolvimento da criança e depois nos últimos 15 minutos permite que a criança escolha
um jogo, um brinquedo ou livro de sua preferência.
Mirela concluí afirmando que para o trabalho do psicopedagogo ter um bom resultado
é fundamental estabelecer um bom relacionamento com a criança, com a família e parcerias
com os demais profissionais envolvidos.
13
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
http://artigos.netsaber.com.br/resumo_artigo_41741/artigo_sobre_aprendizagem-infantil---
sua-construcao-e-desenvolvimento . Acesso em: 29.dez.2020
https://temasdapsicologia.wordpress.com/2013/08/05/piaget-adaptacao-acomodacao-
assimilacao/#:~:text=Para%20Piaget%2C%20h%C3%A1%20adapta%C3%A7%C3%A3o
%20enquanto%20processo%20quando%20o,acr%C3%A9scimo%20da . Acesso em:
29.dez.2020
https://www.soescola.com/2019/09/piaget-e-os-conceitos-de-assimilacao-acomodacao-e-
equilibracao.html . Acesso em: 29.dez. 2020
BOSSA, Nadia A. A psicopedagogia no Brasil: contribuições a partir da prática. Porto
Alegre, Artes Médicas, 2000.
BOSSA, Nadia A. A Psicopedagogia no Brasil: contribuições a partir da prática. RS, Artmed,
2007.
Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp). Disponível em: http://www.abpp.com.br/.
Acesso em: 28.dez.2020
https://www.normasbrasil.com.br/norma/lei-12796-2013_253025.html . Acesso em:
28.dez.2020
14

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides sextas inclusivas needi tea
Slides sextas inclusivas needi  teaSlides sextas inclusivas needi  tea
Slides sextas inclusivas needi teaMarily Oliveira
 
Psicomotricidade e o brincar
Psicomotricidade e o brincar   Psicomotricidade e o brincar
Psicomotricidade e o brincar Marcos Azevedo
 
Transtorno Déficit de Atenção e Hiperatividade
Transtorno Déficit de Atenção e HiperatividadeTranstorno Déficit de Atenção e Hiperatividade
Transtorno Déficit de Atenção e HiperatividadeMarcos Azevedo
 
Relatorio estagio psicopedagogia institucional
Relatorio estagio psicopedagogia institucionalRelatorio estagio psicopedagogia institucional
Relatorio estagio psicopedagogia institucionalRavena B
 
Portfólio Final: Teoria e Prática para o atendimento pedagógico ao escolar em...
Portfólio Final: Teoria e Prática para o atendimento pedagógico ao escolar em...Portfólio Final: Teoria e Prática para o atendimento pedagógico ao escolar em...
Portfólio Final: Teoria e Prática para o atendimento pedagógico ao escolar em...Ana Paula N. Lopes
 
Autismo e inclusão na educação infantil
Autismo e inclusão na educação infantilAutismo e inclusão na educação infantil
Autismo e inclusão na educação infantilRosane Domingues
 
O terapeuta ocupacional_em_contexto_escolar (1)
O terapeuta ocupacional_em_contexto_escolar (1)O terapeuta ocupacional_em_contexto_escolar (1)
O terapeuta ocupacional_em_contexto_escolar (1)Conceição pires
 
Projeto de extensão Sextas Inclusivas UFAL ano 2016 mês de fevereiro - AVALIA...
Projeto de extensão Sextas Inclusivas UFAL ano 2016 mês de fevereiro - AVALIA...Projeto de extensão Sextas Inclusivas UFAL ano 2016 mês de fevereiro - AVALIA...
Projeto de extensão Sextas Inclusivas UFAL ano 2016 mês de fevereiro - AVALIA...Marily Oliveira
 
Artigo orientação da queixa escolar
Artigo orientação da queixa escolarArtigo orientação da queixa escolar
Artigo orientação da queixa escolarPatricia Rodrigues
 
Autismo na educação infantil
Autismo na educação infantilAutismo na educação infantil
Autismo na educação infantilSimoneHelenDrumond
 
RELEVÂNCIA DE PROGRAMAS DE ENSINO PARA ALUNOS COM AUTISMO: POSSIBILIDADES DO ...
RELEVÂNCIA DE PROGRAMAS DE ENSINO PARA ALUNOS COM AUTISMO: POSSIBILIDADES DO ...RELEVÂNCIA DE PROGRAMAS DE ENSINO PARA ALUNOS COM AUTISMO: POSSIBILIDADES DO ...
RELEVÂNCIA DE PROGRAMAS DE ENSINO PARA ALUNOS COM AUTISMO: POSSIBILIDADES DO ...Elisangela Soares Ferreira
 
INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS
INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAISINCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS
INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIStiago.ufc
 
Prática docente de um pedagogo em uma área no ambiente hospitalar
Prática docente de um pedagogo em uma área no ambiente hospitalarPrática docente de um pedagogo em uma área no ambiente hospitalar
Prática docente de um pedagogo em uma área no ambiente hospitalarTelma Varelo Cruz
 
A ludicidade no ensino de ciências
A ludicidade no ensino de ciênciasA ludicidade no ensino de ciências
A ludicidade no ensino de ciênciasFernanda Maria Nunes
 
Educação física na escola suraya cristina darido
Educação física na escola   suraya cristina daridoEducação física na escola   suraya cristina darido
Educação física na escola suraya cristina daridoDeusliani Nogueira
 

Mais procurados (20)

Slides sextas inclusivas needi tea
Slides sextas inclusivas needi  teaSlides sextas inclusivas needi  tea
Slides sextas inclusivas needi tea
 
Corpo em movimento
Corpo em movimentoCorpo em movimento
Corpo em movimento
 
Apresentação da Defesa de Dissertação de Gleize Barros
Apresentação da Defesa de Dissertação de Gleize BarrosApresentação da Defesa de Dissertação de Gleize Barros
Apresentação da Defesa de Dissertação de Gleize Barros
 
Psicomotricidade e o brincar
Psicomotricidade e o brincar   Psicomotricidade e o brincar
Psicomotricidade e o brincar
 
Transtorno Déficit de Atenção e Hiperatividade
Transtorno Déficit de Atenção e HiperatividadeTranstorno Déficit de Atenção e Hiperatividade
Transtorno Déficit de Atenção e Hiperatividade
 
Relatorio estagio psicopedagogia institucional
Relatorio estagio psicopedagogia institucionalRelatorio estagio psicopedagogia institucional
Relatorio estagio psicopedagogia institucional
 
Portfólio Final: Teoria e Prática para o atendimento pedagógico ao escolar em...
Portfólio Final: Teoria e Prática para o atendimento pedagógico ao escolar em...Portfólio Final: Teoria e Prática para o atendimento pedagógico ao escolar em...
Portfólio Final: Teoria e Prática para o atendimento pedagógico ao escolar em...
 
Autismo e inclusão na educação infantil
Autismo e inclusão na educação infantilAutismo e inclusão na educação infantil
Autismo e inclusão na educação infantil
 
O terapeuta ocupacional_em_contexto_escolar (1)
O terapeuta ocupacional_em_contexto_escolar (1)O terapeuta ocupacional_em_contexto_escolar (1)
O terapeuta ocupacional_em_contexto_escolar (1)
 
Projeto de extensão Sextas Inclusivas UFAL ano 2016 mês de fevereiro - AVALIA...
Projeto de extensão Sextas Inclusivas UFAL ano 2016 mês de fevereiro - AVALIA...Projeto de extensão Sextas Inclusivas UFAL ano 2016 mês de fevereiro - AVALIA...
Projeto de extensão Sextas Inclusivas UFAL ano 2016 mês de fevereiro - AVALIA...
 
Estudo de intervençao
Estudo de intervençaoEstudo de intervençao
Estudo de intervençao
 
Artigo orientação da queixa escolar
Artigo orientação da queixa escolarArtigo orientação da queixa escolar
Artigo orientação da queixa escolar
 
Autismo na educação infantil
Autismo na educação infantilAutismo na educação infantil
Autismo na educação infantil
 
Estagio 2 matematica-gabriela
Estagio 2 matematica-gabrielaEstagio 2 matematica-gabriela
Estagio 2 matematica-gabriela
 
RELEVÂNCIA DE PROGRAMAS DE ENSINO PARA ALUNOS COM AUTISMO: POSSIBILIDADES DO ...
RELEVÂNCIA DE PROGRAMAS DE ENSINO PARA ALUNOS COM AUTISMO: POSSIBILIDADES DO ...RELEVÂNCIA DE PROGRAMAS DE ENSINO PARA ALUNOS COM AUTISMO: POSSIBILIDADES DO ...
RELEVÂNCIA DE PROGRAMAS DE ENSINO PARA ALUNOS COM AUTISMO: POSSIBILIDADES DO ...
 
INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS
INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAISINCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS
INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS
 
Livro educacao ambiental
Livro educacao ambientalLivro educacao ambiental
Livro educacao ambiental
 
Prática docente de um pedagogo em uma área no ambiente hospitalar
Prática docente de um pedagogo em uma área no ambiente hospitalarPrática docente de um pedagogo em uma área no ambiente hospitalar
Prática docente de um pedagogo em uma área no ambiente hospitalar
 
A ludicidade no ensino de ciências
A ludicidade no ensino de ciênciasA ludicidade no ensino de ciências
A ludicidade no ensino de ciências
 
Educação física na escola suraya cristina darido
Educação física na escola   suraya cristina daridoEducação física na escola   suraya cristina darido
Educação física na escola suraya cristina darido
 

Semelhante a UNICEP Especialização Psicopedagogia

Introdução à psicologia capa
Introdução à psicologia capaIntrodução à psicologia capa
Introdução à psicologia capaFrancisco Martins
 
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínicoRelatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínicoDaniela Alencar
 
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...Bene1979
 
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínicoRelatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínicoDaniela Alencar
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogiapsicologiainside
 
Fundamentos da psicopedagogia
Fundamentos da psicopedagogiaFundamentos da psicopedagogia
Fundamentos da psicopedagogiaUNICEP
 
Psicologias[1]
Psicologias[1]Psicologias[1]
Psicologias[1]Rildo45
 
AD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptx
AD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptxAD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptx
AD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptxAlineGomes255422
 
Histório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da PsicopedagogiaHistório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da Psicopedagogiajanpsicoped
 
Memorial_reflexivo_de_estagio_.docx
Memorial_reflexivo_de_estagio_.docxMemorial_reflexivo_de_estagio_.docx
Memorial_reflexivo_de_estagio_.docxRafael408221
 
Tcc elba godoy
Tcc elba godoyTcc elba godoy
Tcc elba godoyUNICEP
 
Trabalho de psicologia escolar ifrn
Trabalho de psicologia escolar ifrnTrabalho de psicologia escolar ifrn
Trabalho de psicologia escolar ifrnhalinedias
 
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).pptFundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).pptValdianaSouza1
 
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e ClínicaFundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e ClínicaInstituto Consciência GO
 
O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...
O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...
O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...GELCINEIA POLIZELLO
 
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)William Silva
 

Semelhante a UNICEP Especialização Psicopedagogia (20)

Psicologia aplicada
Psicologia aplicadaPsicologia aplicada
Psicologia aplicada
 
Introdução à psicologia capa
Introdução à psicologia capaIntrodução à psicologia capa
Introdução à psicologia capa
 
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínicoRelatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
 
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
 
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínicoRelatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
 
Apresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Apresentação: Fundamentos da PsicopedagogiaApresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Apresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
 
Fundamentos da psicopedagogia
Fundamentos da psicopedagogiaFundamentos da psicopedagogia
Fundamentos da psicopedagogia
 
Psicologias[1]
Psicologias[1]Psicologias[1]
Psicologias[1]
 
Didática - Trabalho-1.pptx
Didática - Trabalho-1.pptxDidática - Trabalho-1.pptx
Didática - Trabalho-1.pptx
 
AD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptx
AD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptxAD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptx
AD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptx
 
Histório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da PsicopedagogiaHistório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da Psicopedagogia
 
Memorial_reflexivo_de_estagio_.docx
Memorial_reflexivo_de_estagio_.docxMemorial_reflexivo_de_estagio_.docx
Memorial_reflexivo_de_estagio_.docx
 
Tcc elba godoy
Tcc elba godoyTcc elba godoy
Tcc elba godoy
 
Trabalho de psicologia escolar ifrn
Trabalho de psicologia escolar ifrnTrabalho de psicologia escolar ifrn
Trabalho de psicologia escolar ifrn
 
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).pptFundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
 
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e ClínicaFundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
 
O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...
O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...
O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...
 
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
 

Mais de UNICEP

Didática, currículo e cultura escolar
Didática, currículo e cultura escolarDidática, currículo e cultura escolar
Didática, currículo e cultura escolarUNICEP
 
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimentoAspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimentoUNICEP
 
Fundamentos da Didática
Fundamentos da DidáticaFundamentos da Didática
Fundamentos da DidáticaUNICEP
 
Desenvolvimento físico e psicomotor na 1a infância
Desenvolvimento físico e psicomotor na 1a infânciaDesenvolvimento físico e psicomotor na 1a infância
Desenvolvimento físico e psicomotor na 1a infânciaUNICEP
 
Freud e a educa
Freud e a educaFreud e a educa
Freud e a educaUNICEP
 
Indivíduos e organizações rh - aula 5-11
Indivíduos e organizações   rh - aula 5-11Indivíduos e organizações   rh - aula 5-11
Indivíduos e organizações rh - aula 5-11UNICEP
 
Modos de educação, gênero e
Modos de educação, gênero eModos de educação, gênero e
Modos de educação, gênero eUNICEP
 
A eficácia das escolas não se mede
A eficácia das escolas não se medeA eficácia das escolas não se mede
A eficácia das escolas não se medeUNICEP
 
Introduçao texto 1
Introduçao   texto 1Introduçao   texto 1
Introduçao texto 1UNICEP
 
Concepções aprendizagem
Concepções aprendizagemConcepções aprendizagem
Concepções aprendizagemUNICEP
 
Afetividade e desempenho acadêmico
Afetividade e desempenho acadêmicoAfetividade e desempenho acadêmico
Afetividade e desempenho acadêmicoUNICEP
 
Resumo
ResumoResumo
ResumoUNICEP
 
Indice
IndiceIndice
IndiceUNICEP
 
Cap5 p2
Cap5 p2Cap5 p2
Cap5 p2UNICEP
 

Mais de UNICEP (20)

Didática, currículo e cultura escolar
Didática, currículo e cultura escolarDidática, currículo e cultura escolar
Didática, currículo e cultura escolar
 
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimentoAspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
 
Fundamentos da Didática
Fundamentos da DidáticaFundamentos da Didática
Fundamentos da Didática
 
Desenvolvimento físico e psicomotor na 1a infância
Desenvolvimento físico e psicomotor na 1a infânciaDesenvolvimento físico e psicomotor na 1a infância
Desenvolvimento físico e psicomotor na 1a infância
 
Freud e a educa
Freud e a educaFreud e a educa
Freud e a educa
 
Indivíduos e organizações rh - aula 5-11
Indivíduos e organizações   rh - aula 5-11Indivíduos e organizações   rh - aula 5-11
Indivíduos e organizações rh - aula 5-11
 
Modos de educação, gênero e
Modos de educação, gênero eModos de educação, gênero e
Modos de educação, gênero e
 
A eficácia das escolas não se mede
A eficácia das escolas não se medeA eficácia das escolas não se mede
A eficácia das escolas não se mede
 
Introduçao texto 1
Introduçao   texto 1Introduçao   texto 1
Introduçao texto 1
 
Concepções aprendizagem
Concepções aprendizagemConcepções aprendizagem
Concepções aprendizagem
 
Afetividade e desempenho acadêmico
Afetividade e desempenho acadêmicoAfetividade e desempenho acadêmico
Afetividade e desempenho acadêmico
 
Resumo
ResumoResumo
Resumo
 
Indice
IndiceIndice
Indice
 
Capa
CapaCapa
Capa
 
Cap7
Cap7Cap7
Cap7
 
Cap6
Cap6Cap6
Cap6
 
Cap5 p2
Cap5 p2Cap5 p2
Cap5 p2
 
Cap5
Cap5Cap5
Cap5
 
Cap4
Cap4Cap4
Cap4
 
Cap3
Cap3Cap3
Cap3
 

Último

Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoSilvaDias3
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 

Último (20)

Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 

UNICEP Especialização Psicopedagogia

  • 1. Centro Universitário Central Paulista – UNICEP Diretoria de Pós-Graduação e Cursos de Extensão Especialização em Psicopedagogia Valéria Cristina Fortuna Costa São Carlos- SP 2021
  • 2. Centro Universitário Central Paulista- UNICEP Diretoria de Pós-Graduação e Cursos de Extensão Especialização em Psicopedagogia Autora: Valéria Cristina Fortuna Costa Orientadora: Profª. Drª. Juliana Zantut Nutti Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Diretoria de Pós-Graduação e cursos de Extensão da Unicep, como uma das exigências para a obtenção do Título de Especialista em Psicopedagogia Clínica, orientado e supervisionado pela Profª. Drª. Juliana Zantut Nutti São Carlos- SP 2021
  • 3. “Dedico este trabalho primeiro a Deus, pois sem ele nada seria possível e aos meus pais pelo apoio incondicional em todos os momentos da minha vida”.
  • 4. Sumário Introdução a Psicopedagogia......................................................................................................5 Breve Histórico da Psicopedagogia............................................................................................6 Atuação dos Psicopedagogos......................................................................................................6 Base Teórica Norteadora da Psicopedagogia..............................................................................8 Decreto de Isolamento..............................................................................................................10 Entrevista com a Psicopedagoga...............................................................................................11 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS......................................................................................13
  • 5. 5 Introdução a Psicopedagogia A psicopedagogia é o ramo da ciência que estuda o processo de aprendizagem. Busca compreender as dificuldades que podem surgir durante este processo e desenvolve recursos e estratégias para superar as dificuldades e potencializar o aprendizado. Bossa defini a psicopedagogia da seguinte forma: uma área que estuda e trabalha com o processo de aprendizagem e os fatores que a favorecem, bem como com aqueles que comprometem esse processo, gerando as dificuldades de aprendizagem (Bossa, 2007, p.45). A psicopedagogia é um campo de estudo que reúne diversas áreas de conhecimento como por exemplo: a psicologia, a pedagogia e a psiquiatria. De acordo com as diretrizes da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp): O psicopedagogo é o profissional habilitado para atuar com os processos de aprendizagem junto aos indivíduos, aos grupos, às instituições e às comunidades. A formação em Psicopedagogia deve propiciar o desenvolvimento de habilidades e competências compatíveis com as demandas sociais, contemporâneas e/ou potenciais. A formação do psicopedagogo ocorre em níveis de graduação e de pós-graduação lato sensu (especialização) e stricto sensu (mestrado profissional). A psicopedagogia não tem caráter reeducativo e sim terapêutico ( terapia centrada na aprendizagem). Também não se restringe a uma determinada faixa etária, pois todos possuem capacidade de aprender independente da idade.
  • 6. 6 Breve Histórico da Psicopedagogia Os primeiros centros psicopedagógico surgiram na Europa em 1946 para atender crianças com aprendizagens mais lentas. Janine Mery, psicopedagoga francesa, apresentou considerações sobre o termo psicopedagogia e adotou este termo para caracterizar sua ação terapêutica. Depois dela, outros estudiosos se dedicaram as crianças com dificuldades de aprendizagem, tais como: George Mauco, Pestalozzi, Pereire, Itard e Seguin. (Bossa, 2007). Em 1956 teve início a formação universitária em Psicopedagogia na Argentina com Arminda Aberastury. E, na década de 70 surgiram os Centros de Saúde Mental onde psicopedagogos realizavam diagnósticos e tratamentos. No início da década de 80 foi fundada a Escola da Guatemala com um trabalho preventivo, pois acreditava que as dificuldades de aprendizagens eram oriundas das desigualdades sociais. Através da influência da Argentina a Psicopedagogia chega no Brasil, devido ao fácil acesso à literatura. A partir de então são criados os cursos de psicopedagogia. Existe um caráter diferente entre a psicopedagogia da Argentina e do Brasil. Na Argentina são aplicados testes de correntes, os quais, não são permitidos no Brasil por serem considerado de uso exclusivos dos psicólogos. “… os instrumentos empregados são mais variados, recorrendo o psicopedagogo argentino, em geral, a provas de inteligência, provas de nível de pensamento; avaliação do nível pedagógico; avaliação perceptomotora; testes projetivos; testes psicomotores; hora do jogo psicopedagógico” (Id. Ibid., 2000, p. 42). No Brasil existe a Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp) responsável em nortear a profissão que até o momento não está legalizada. Atuação dos Psicopedagogos A psicopedagogia atua em dois âmbitos diferentes: a psicopedagogia institucional que atua de forma preventiva e a psicopedagogia clínica que atua no tratamento individual. O psicopedagogo institucional atua na escolas, empresas e instituições. De forma coletiva trabalha em parceria com professores, gestores e alunos. A função dos psicopedagogos nestas instituições é identificar o que pode dificultar o processo de aprendizagem e propor ações que potencialize a aprendizagem dos alunos. O psicopedagogo clínico realiza atendimentos individuais em consultórios ou
  • 7. 7 clínicas hospitalares com o objetivo de conduzir a superação das dificuldades de aprendizagens. A psicopedagogia atua em um público diferente da Educação Especial. De acordo com o Artigo 58 da Lei nº 12.796, de 2013: Entende-se por educação especial, para os efeitos desta Lei, a modalidade de educação escolar oferecida preferencialmente na rede regular de ensino, para educandos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação (BRASIL, 2013). Portanto, pode se dizer que a psicopedagogia atende sujeitos que necessitam de uma atuação mais especializada no seu processo de aprendizagem com o objetivo de superar suas dificuldades. Conforme a Lei nº 12.796, de 2013 a Educação Especial tem seu atendimento direcionado para os sujeitos que apresentam necessidades educacionais especiais. Para a psicopedagogia a aprendizagem é um processo complexo que ocorre mediante o entrelaçamento e a manifestação dos processos cognitivos, emocionais, físicos, pedagógico e das relações estabelecidas nos diversos contextos sociais. Para solucionar o problema o psicopedagogo realiza um processo de investigação que consiste nas seguintes etapas: entrevistas, anamnese, aplicação das provas piagetianas, análise de dados e elaboração e aplicação de um plano de intervenção. A intervenção psicopedagógica possibilita que o sujeito e as instituições desenvolvam seus processos de aprendizagem de forma saudável, valorizando o prazer de aprender e se percebendo como autores da própria aprendizagem.
  • 8. 8 Base Teórica Norteadora da Psicopedagogia Jean Piaget foi um renomado psicólogo que revolucionou a concepção de ensino – aprendizagem. Nascido em Neuchâtel, na Suíça, no dia 09 de agosto de 1896. E faleceu em 16 de setembro de 1980. Piaget foi considerado uma criança prodígio. Desde a infância demonstrou interesse em observar seu entorno. Considera – se que sua carreira acadêmica começou aos 11 anos de idade quando publicou seu primeiro trabalho a respeito de sua observação sobre um pardal albino. Aos sábados Piaget trabalhava como voluntário no Museu de História Natural. Piaget iniciou seus estudos acadêmicos cursando Biologia e Filosofia na Universidade de Neuchâtel onde aos 22 anos concluiu seu doutorado. Em 1918 mudou – se para a cidade de Zurique, lá trabalhou em um laboratório de psicologia e estagiou em uma clínica de psiquiatria. Também estudou psicopatologia na Universidade de Sorbonne na França. Jean Piaget desenvolveu a teoria da Epistemologia da Genética. De acordo com esta teoria o conhecimento é produzido através da interação do indivíduo com o seu meio, de acordo com as estruturas que fazem parte do próprio indivíduo. Conforme Cunha (2002), Piaget considera que o processo de construção do conhecimento inicia – se com o desequilíbrio entre o sujeito e o objeto. Para ele, a origem do conhecimento por parte do sujeito envolve dois processos complementares e por vezes, simultâneos. O primeiro é chamado de Assimilação e o segundo a Acomodação. Em Mussen (1977), a assimilação é tomada com a capacidade de o sujeito incorporar um novo objeto ou ideia a um esquema, ou seja, às estruturas já construídas ou já consolidadas pela criança. Já a acomodação seria a tendência do organismo de ajustar – se a um novo objeto e assim, alterar os esquemas de ação adquiridos, a fim de se adequar ao novo objeto recém – assimilado. A equilibração é a busca da criança pelo equilíbrio entre o que ela encontra em seu ambiente e nas próprias capacidades cognitiva. A partir do momento em que a criança consegue um equilíbrio entre a assimilação e acomodação ocorre a adaptação.
  • 9. 9 O processo de adaptação ocorre quando o sujeito se transforma para se adequar ao meio e quando esta transformação gera trocas favoráveis entre ambos. Quando Piaget descreve a aprendizagem ele separa o processo cognitivo em aprendizagem e desenvolvimento. Segundo o teórico o processo de aprendizagem ocorre a partir de quadro estágios denominados por ele como fases de transição. Essas fases são: Sensório – motor ( 0 – 2 anos ); Pré – operatório ( 2 – 7,8 anos ); Operatório – concreto ( 8 – 11 anos ); Operatório – formal ( 8 – 14 anos ). Estágio sensório – motor: Neste estágio ocorre aumentos no número e nas capacidades sensoriais e motoras. Estágio pré – operatório|: Durante este estágio a criança começa a desenvolver de forma ativa as representações mentais internas. De acordo com Piaget, o aparecimento do pensamento representativo leva ao desenvolvimento do pensamento lógico. Estágio Operatório – formal: Neste estágio as crianças são capazes de fazer operações mentais sobre abstrações e símbolos que podem não ter formas concretas ou físicas.
  • 10. 10 Decreto de Isolamento Em 2019 teve início na China uma doença infecciosa causada por um vírus chamado de Sars cov-2 popularmente chamado de covid-19. Esta nova doença se espalhou pelo mundo tornando-se uma pandemia. Com o objetivo de conter a propagação do vírus foi decretado o isolamento social para não colapsar o sistema de saúde e proporcionar um tratamento adequado à população. O decreto do Estado de São Paulo rege o seguinte: DECRETO Nº 121 DE 19 DE MARÇO DE 2020 – DECRETA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA EM SAÚDE PÚBLICA, NO MUNICÍPIO DE SÃO CARLOS, EM RAZÃO DE SURTO DE DOENÇA RESPIRATÓRIA – CORONA VÍRUS (COVID-19) E DISPÕE SOBRE AS MEDIDAS PARA FINS DE PREVENÇÃO E ENFRENTAMENTO. De acordo com este decreto não foi possível realizar o estágio da forma convencional. Foi realizado uma entrevista com uma psicopedagoga experiente que relatou em detalhes as suas experiências nos aspectos físicos (organização da estrutura física da clínica), com as crianças, com as famílias e com as instituições.
  • 11. 11 Entrevista com a Psicopedagoga A Mirela Nascimento é formada em Ciências Biológicas e Matemática. Tem o curso de Magistério, especialização em Educação Infantil, Educação Especial e Neuropedagogia. Para a Mirela o curso de Psicopedagogia foi excelente pois, ofereceu a formação essencial para iniciar os atendimentos clínicos de forma adequada. As etapas do curso que ela mais apreciou foram as aulas práticas, porque permitiu melhor compreensão de como os processos ocorrem; E os estágios porque possibilitaram que ela acompanhasse o avanço no desenvolvimento das crianças. Enquanto organizava a clinica recebeu uma proposta de atendimento e resolveu aceitar mesmo não tendo finalizado a montagem da clinica. Os primeiros jogos foram adquiridos para realizar o atendimento desta primeira criança. À partir, deste atendimento foi se estruturando e comprando os demais equipamentos. O primeiro caso era um menino de nove anos com dislexia junto com outras comorbidades. Mirela relatou que sentiu-se insegura e ansiosa mas estudou novamente as apostilas do curso e conseguiu lidar com as necessidades que a criança demandava. Relatou também que um grupo de estudo formado durante o curso de Psicopedagogia composto por uma fonoaudióloga, uma terapeuta ocupacional e professoras experientes foi muito importante para dar suporte. De acordo com Mirela a maior dificuldade é a falta de conhecimento dos pais com relação a função específica dos psicopedagogos. Ela superou esta dificuldade explicando em detalhes como é realizado o trabalho. Para ter um bom relacionamento com os pais é importante agir com empatia, pensar com cuidado antes de responder ou fazer qualquer afirmação. A maioria dos pais são participativos, alguns choram, tem receio de dar remédios, nestes momentos é importante ter muito tato para lidar com as situações que surgem. Mirela explicou detalhadamente como devem ser realizados os atendimentos: A primeira consulta é uma reunião com os responsáveis. Este responsável geralmente é a mãe, que chega á clinica muito apreensiva, por esta razão é realizado primeiro uma escuta
  • 12. 12 para que a mãe expresse todas as suas angustias e depois inicia as perguntas comuns feitas em uma annaminese. Em seguida são realizadas de 5 a 8 sessões com duração de 50 minutos a 1 hora para fazer a avaliação. Na primeira sessão com a criança o consultório é apresentado. Pergunta se a criança sabe porque está lá. Como é a escola? Se ela gosta da professora, dos alunos e funcionários? Faz-se os mesmos tipos de perguntas sobre a família. Nas sessões seguintes são realizadas as provas piagetianas, histórias, desenhos e os demais recursos de avaliação. Durante este período é feito contato com os professores da escola que normalmente são receptivos. No final das sessões é feito um relatório em duas vias. Uma das vias é enviada para a escola e a outra entregue para a família. O relatório da escola é preferencialmente entregue para a direção ou coordenação Neste momento é feito outra reunião com os responsáveis. Através do relatório explica como será feita a intervenção e faz os encaminhamentos para os demais profissionais (fonoaudiólogos, psicólogos) se necessário. Nas sessões de intervenção escolhe-se a atividade adequada a necessidade de desenvolvimento da criança e depois nos últimos 15 minutos permite que a criança escolha um jogo, um brinquedo ou livro de sua preferência. Mirela concluí afirmando que para o trabalho do psicopedagogo ter um bom resultado é fundamental estabelecer um bom relacionamento com a criança, com a família e parcerias com os demais profissionais envolvidos.
  • 13. 13 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS http://artigos.netsaber.com.br/resumo_artigo_41741/artigo_sobre_aprendizagem-infantil--- sua-construcao-e-desenvolvimento . Acesso em: 29.dez.2020 https://temasdapsicologia.wordpress.com/2013/08/05/piaget-adaptacao-acomodacao- assimilacao/#:~:text=Para%20Piaget%2C%20h%C3%A1%20adapta%C3%A7%C3%A3o %20enquanto%20processo%20quando%20o,acr%C3%A9scimo%20da . Acesso em: 29.dez.2020 https://www.soescola.com/2019/09/piaget-e-os-conceitos-de-assimilacao-acomodacao-e- equilibracao.html . Acesso em: 29.dez. 2020 BOSSA, Nadia A. A psicopedagogia no Brasil: contribuições a partir da prática. Porto Alegre, Artes Médicas, 2000. BOSSA, Nadia A. A Psicopedagogia no Brasil: contribuições a partir da prática. RS, Artmed, 2007. Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp). Disponível em: http://www.abpp.com.br/. Acesso em: 28.dez.2020 https://www.normasbrasil.com.br/norma/lei-12796-2013_253025.html . Acesso em: 28.dez.2020
  • 14. 14