SlideShare uma empresa Scribd logo
BRENO EDUARDO DE OLIVEIRA FERREIRA
EDSON DA SILVA CARNEIRO
JEFERSON ALEXANDRE CONSTANTINO DA SILVA
MANOEL FELIX BEZERRA DA SILVA
PAULO HENRIQUE SOARES DE FRANÇA
ROBERTO GOMES DA SILVA JUNIOR
ALCOOLISMO NO AMBIENTE FAMILIAR
Trabalho de Conclusão do Ensino
Fundamental apresentado à EREM Dr. Jaime
Monteiro como requisito parcial para
aprovação, sob a orientação da Professora
Márcia Oliveira da Silva.
GAMELEIRA – PE
2016
Dedicamos este trabalho a todas os alcoólatras
que estão em recuperação e àqueles que
esperam por ajuda para iniciar um tratamento.
Aprendemos a voar como pássaros , a nadar
como peixes; mas não aprendemos a simples
arte de vivermos como irmãos.
( Martin Luther King)
SUMÁRIO
APRESENTAÇÃO..................................................................................................... 05
JUSTIFICATIVA....................................................................................................... 06
PROBLEMA MOBILIZADOR................................................................................ 07
OBJETIVOS............................................................................................................... 08
CAPÍTULO I
CONSTRUINDO REFERÊNCIAS......................................................................... 09
1.1 Conceituando alcoolismo..................................................................................... 09
1.2 Quando uma pessoa é considerada alcoólatra...................................................... 09
1.3 Causas e consequências do alcoolismo................................................................. 10
1.4 Como tratar o alcoolismo..................................................................................... 11
ETAPAS..................................................................................................................... 12
RECURSOS............................................................................................................... 13
CRONOGRAMA...................................................................................................... 14
CONSIDERAÇÕES FINAIS................................................................................... 15
REFERÊNCIAS ....................................................................................................... 16
ANEXOS 17
APRESENTAÇÃO
O consumo de álcool representa um forte simbolismo cultural por estar ligado a rituais
religiosos, comemorações e confraternizações em geral, originando dependências nas pessoas.
Além de ser um problema de saúde física, é também uma doença social, pois atinge milhões
de pessoas em todo o país. Entre os jovens, a ingestão de álcool nas baladas, bares e festas é
uma prática cada vez mais comum que pode abrir as portas para outros vícios como o cigarro
e as drogas. Então, este trabalho abordará os impactos causados pelo alcoolismo na vida do
próprio indivíduo como também em sua relação com a família.
JUSTIFICATIVA
A escolha do tema “Alcoolismo no ambiente familiar” foi motivado pela triste
realidade na qual vivem alguns homens e mulheres gameleirense que encontramos todos os
dias na praça próxima à escola. Essas pessoas há anos estão envolvidas com o álcool,
morando e mendigando nas ruas, distantes de seus familiares e em situação de completa
decadência moral. Além disso, alguns membros da equipe convivem com o problema do
alcoolismo em suas famílias, testemunhando as consequências desse problema.
PROBLEMA MOBILIZADOR
O consumo de álcool está ligado a diversas consequências para o indivíduo que o
consome, para aqueles que estão à sua volta e para a sociedade como um todo. Para nortear
essa pesquisa, um questionamento surgiu: Sendo o alcoolismo um problema comum na
maioria dos lares, quais são os impactos causados por ele na relação familiar?
OBJETIVOS
Objetivo Geral
Compreender o alcoolismo como uma doença crônica que se não for tratada,
acarretará em graves transtornos, pois afeta a vida social, familiar e profissional dos
indivíduos.
Objetivos Específicos
 Conscientizar a comunidade escolar sobre os riscos relacionados à ingestão de álcool
na adolescência;
 Mostrar a triste realidade dos alcoólatras e dos que com eles convivem;
 Identificar os sinais que indicam possível dependência alcoólica.
CAPÍTULO I
CONSTRUINDO REFERÊNCIAS
1.1 Conceituando alcoolismo
Alcoolismo ou Síndrome de Dependência do Álcool, segundo a Organização Mundial
de Saúde, é uma das doenças com conseqüências físicas e sociais mais danosas porque além
de afetar o físico, o emocional e o financeiro, ela é responsável também pelo elevado número
de homicídios, suicídios, acidentes de trabalho, de trânsito e um dos campeões de internações
e reinternações em clínica e hospitais.
Chama-se alcoolismo todo consumo excessivo de bebida alcoólica por longo prazo e
de forma e compulsiva, o qual degrada a vida pessoal, familiar, profissional e social do
indivíduo. Diz-se que uma pessoa é dependente do álcool quando ela não tem mais forças
para interromper o consumo e, se o interrompe, apresenta reações desagradáveis causadas
pela abstinência como mudança de humor e irritabilidade.
1.2 Quando uma pessoa é considerada alcoólatra
Segundo pesquisas divulgadas pelo IBGE, o percentual de homens que consome
bebidas alcoólicas é quase três vezes maior que o de mulheres no Brasil. Entre os homens,
36,3% (ou 25 milhões) tomam algum tipo de bebida alcoólica uma vez ou mais por semana,
ante 13% (ou 10 milhões) das mulheres. Portanto, nem todos que consumem álcool são
considerados alcoólatras. As pessoas bebem socialmente em reuniões familiares ou em
encontros com amigos em momentos de lazer.
Mas é preciso ter muito cuidado, pois o que começa como uma atividade social
inofensiva, vagarosamente torna-se um hábito e, logo, um vício. Algumas pessoas mostram
sinais óbvios de abuso do álcool e dependência, já outras não mostram nenhum sinal visível
da condição.
É possível identificar quando uma pessoa está tornando-se alcoólatra. Basta observar
alguns sinais de alerta :
 Beber socialmente com amigos é algo normal, mas beber frequentemente
sozinho é um sinal de problema;
 Observe se a quantidade de bebida aumenta a cada vez que a pessoa bebe;
 Observe o quanto a pessoa considera a bebida uma parte de sua rotina. Um
alcoólatra normalmente tem um período certo para embebedar-se, como por
exemplo, após o trabalho;
 Observe quando a hora de beber é interrompida, a pessoa fica irritada e
continua assim até que a sua compulsão seja satisfeita;
 Veja como a pessoa reage quando é questionada sobre seus hábitos alcoólicos.
Ele sempre nega ou mente sobre o problema e nunca enxerga que está bebendo
demais.
1.3 Causas e consequências do alcoolismo
A iniciação no hábito de ingerir bebidas alcoólicas tem ocorrido cada vez mais cedo.
A adolescência é uma fase na qual o indivíduo passa por profundas transformações
biológicas, psicológicas e sociais. É nessa fase que ele começa a moldar sua personalidade e
sofrer influências de fatores diversos como amigos, familiares e da mídia.
Infelizmente, a bebida é tida como um elemento de socialização, de autoafirmação e
de inclusão no mundo adulto. Além do estímulo dos amigos, muitas vezes o
contato com o álcool é propiciado pelos próprios familiares. Os pais ignoram algumas
práticas que eles adotam em casa, como por exemplo, embriagar-se na frente dos filhos ou
oferecer bebida para a criança provar. Isso não o tornará um alcoólatra, mas despertará uma
curiosidade. Já na fase adulta, os fatores que influenciam ao consumo excessivo de álcool
podem ser: fugir ou suportar uma realidade, desemprego, problemas financeiros e/ou
familiares, entre outros.
O consumo crônico do álcool acaba levando à mudanças psicológicas profundas, como
alterações dos padrões éticos, morais e emocionais da pessoa, deterioração das relações
familiares e sociais, perca do emprego. Uma pessoa sob o efeito do álcool pode ter um
comportamento violento e até mesmo assassino.
Além disso, pode comprometer seriamente o bom funcionamento do organismo,
levando a consequências irreversíveis, como cirrose hepática, impotência ou infertilidade, ou
à morte.
1.4 Como tratar o alcoolismo
Não existem tratamentos capazes de erradicar totalmente a doença, ou seja, ninguém
deixa de ser alcoólatra, mas é possível, através de internação em clínicas de desintoxicação e
reabilitação com acompanhamento de psicólogos e, principalmente, o apoio da família, o
indivíduo mudar sua condição. Essa decisão não deve acontecer só por ele, mas também pelo
bem-estar de todos que com ele convivem.
A primeira condição para libertar-se das consequências do alcoolismo é desejar parar
de beber, podendo procurar auxílio de organizações como os Alcoólicos Anônimos-AA, em
que alcoólatras encorajam-se uns aos outros se manterem sóbrios. O único requisito para se
tornar membro da AA é o desejo de libertar-se da dependência, evitando o primeiro gole.
ETAPAS
Para a realização desse trabalho utilizamos pesquisa de campo. Fizemos uma visita ao
abrigo Casa dos Filhos de Lázaro, Nova Gameleira, com Almerinda Lopes, diretora da escola.
Lá, entrevistamos um grupo de alcoólatras que passam o dia numa praça próximo a escola e
produzimos um video com seus relatos. Mas, inicialmente, recebemos orientações das
professoras Joselma e Márcia sobre a estrutura do TCF. Então, formamos a equipe e
decidimos o tema e o produto final: o vídeo.
Em um dos encontros com a professora Márcia, começamos a contar nossas
experiências vividas com familiares que têm problemas com o álcool. A partir daí, fomos
orientados a produzir os textos. Apesar de todas as dificuldades, o trabalho foi realizado e
esperamos ter contribuído de alguma forma para esclarecer a questão do alcoolismo no
ambiente familiar.
RECURSOS
Para a realização dessa pesquisa foram utilizados os seguintes materiais:
 Orientações das professoras;
 Pesquisa em sites específicos;
 Entrevista com os frequentadores do abrigo Casa dos Filhos de Lázaro.
CRONOGRAMA
Atividades AGO SET OUT NOV DEZ
Orientação sobre TCF X X X X
Formação da equipe X
Escolha do tema X
Definição do produto final X
Pesquisa bibliográfica X X X X
Pesquisa de campo X
Elaboração do sumário
provisório
X
Produção dos textos X X X
Produção de vídeo X
Revisão dos textos X X X
Produção de slide X
Entrega do TCF X
Apresentação do TCF X
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Culturalmente, o consumo de álcool está relacionado à vida social do indivíduo,
principalmente dos jovens. É a partir dessa situação que o alcoolismo pode se desenvolver de
forma silenciosa. E precisa ser combatido.
Por tudo que vivenciamos e o exposto neste trabalho, compreendemos que resgatar um
indivíduo da decadência moral e social, tratar o alcoolismo em clínicas de reablitação e
devolvê-los ao convívio familiar não uma tarefa fácil porque depende da vontade do doente.
Ele precisa aceitar que precisa de ajuda, que precisa mudar – não só por ele, mas por todos em
sua volta.
Já vimos casos de reabilitação em nossa cidade - induzidos e patrocinados pela
solidariedade de alguns moradores - porém em número bem insignificante. Falta estrutura na
Casa Filhos de Lázaro, mas sobra boa vontade dos colaboradores e voluntários.
Somos todos irmãos e devemos fazer algo por aqueles que sofrem e necessitam de
ajuda para recomeçar suas vidas de forma digna e humana.
REFERÊNCIAS
http://www.ehow.com.br/identificar-alcoolatra-como_19862/
http://www.mdsaude.com/2012/10/alcoolismo.html
http://www.maisequilibrio.com.br/bem-estar/alcoolismo-buscando-ajuda-7-1-6-573.html
http://www.cisa.org.br/artigo/221/problemas-sociais-decorrentes-uso-alcool.php
http://www.onortao.com.br/noticias/alcoolismo-o-que-e-quais-as-causas-e-consequencias-
como-e-o-tratamento,70197.php
ANEXOS
FOTOS TIRADAS DURANTE PESQUISA DE CAMPO
TCF sobre Alcoolismo no ambiente familiar

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lei maria da penha
Lei maria da penhaLei maria da penha
Lei maria da penha
Alinebrauna Brauna
 
Alcoolismo (3)
Alcoolismo (3)Alcoolismo (3)
Alcoolismo (3)
Alinebrauna Brauna
 
TCF sobre "Entendendo o cancer de mama"
TCF sobre "Entendendo o cancer de mama"TCF sobre "Entendendo o cancer de mama"
TCF sobre "Entendendo o cancer de mama"
Marcia Oliveira
 
Promoção do envelhecimento saudável
Promoção do envelhecimento saudávelPromoção do envelhecimento saudável
Promoção do envelhecimento saudável
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
Alinebrauna Brauna
 
Empoderamento feminino
Empoderamento femininoEmpoderamento feminino
Empoderamento feminino
RebecadeFreitasLima
 
Violência Na Escola
Violência Na EscolaViolência Na Escola
Violência Na Escola
bethbal
 
Empoderamento feminino
Empoderamento femininoEmpoderamento feminino
Empoderamento feminino
Paulo Delmondes
 
Violência infantil
Violência infantilViolência infantil
Violência infantil
Beatriz Miranda
 
Gravidez Na AdoslescêNcia E Violencia Sexual
Gravidez Na AdoslescêNcia E Violencia SexualGravidez Na AdoslescêNcia E Violencia Sexual
Gravidez Na AdoslescêNcia E Violencia Sexual
Érik Silva Oliveira
 
Cartilha Alienação Parental
Cartilha Alienação ParentalCartilha Alienação Parental
Cartilha Alienação Parental
Jornal do Commercio
 
Drogas na Sociedade
Drogas na SociedadeDrogas na Sociedade
Drogas na Sociedade
Olga Graça
 
Violencia contra a mulher
Violencia contra a mulherViolencia contra a mulher
Violencia contra a mulher
ulissesporto
 
Slide projeto violencia e abuso sexual renata
Slide projeto violencia e abuso sexual   renataSlide projeto violencia e abuso sexual   renata
Slide projeto violencia e abuso sexual renata
Fabiana Subrinho
 
Violência contra a mulher
Violência contra a mulherViolência contra a mulher
Violência contra a mulher
Mônica Alves Silva
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
ariadnemonitoria
 
Violência e Escola
Violência e EscolaViolência e Escola
Violência e Escola
Washington Luiz Ribeiro
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Folheto Gravidez na adolescencia
Folheto Gravidez na adolescenciaFolheto Gravidez na adolescencia
Folheto Gravidez na adolescencia
Dessa Reis
 
Bullying
Bullying Bullying

Mais procurados (20)

Lei maria da penha
Lei maria da penhaLei maria da penha
Lei maria da penha
 
Alcoolismo (3)
Alcoolismo (3)Alcoolismo (3)
Alcoolismo (3)
 
TCF sobre "Entendendo o cancer de mama"
TCF sobre "Entendendo o cancer de mama"TCF sobre "Entendendo o cancer de mama"
TCF sobre "Entendendo o cancer de mama"
 
Promoção do envelhecimento saudável
Promoção do envelhecimento saudávelPromoção do envelhecimento saudável
Promoção do envelhecimento saudável
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
 
Empoderamento feminino
Empoderamento femininoEmpoderamento feminino
Empoderamento feminino
 
Violência Na Escola
Violência Na EscolaViolência Na Escola
Violência Na Escola
 
Empoderamento feminino
Empoderamento femininoEmpoderamento feminino
Empoderamento feminino
 
Violência infantil
Violência infantilViolência infantil
Violência infantil
 
Gravidez Na AdoslescêNcia E Violencia Sexual
Gravidez Na AdoslescêNcia E Violencia SexualGravidez Na AdoslescêNcia E Violencia Sexual
Gravidez Na AdoslescêNcia E Violencia Sexual
 
Cartilha Alienação Parental
Cartilha Alienação ParentalCartilha Alienação Parental
Cartilha Alienação Parental
 
Drogas na Sociedade
Drogas na SociedadeDrogas na Sociedade
Drogas na Sociedade
 
Violencia contra a mulher
Violencia contra a mulherViolencia contra a mulher
Violencia contra a mulher
 
Slide projeto violencia e abuso sexual renata
Slide projeto violencia e abuso sexual   renataSlide projeto violencia e abuso sexual   renata
Slide projeto violencia e abuso sexual renata
 
Violência contra a mulher
Violência contra a mulherViolência contra a mulher
Violência contra a mulher
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
 
Violência e Escola
Violência e EscolaViolência e Escola
Violência e Escola
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
 
Folheto Gravidez na adolescencia
Folheto Gravidez na adolescenciaFolheto Gravidez na adolescencia
Folheto Gravidez na adolescencia
 
Bullying
Bullying Bullying
Bullying
 

Destaque

TCF sobre Esquistossomose: uma doença negligenciada
TCF sobre Esquistossomose: uma doença negligenciadaTCF sobre Esquistossomose: uma doença negligenciada
TCF sobre Esquistossomose: uma doença negligenciada
Marcia Oliveira
 
TCF sobre O lixo e os impactos no ambiente e na saúde da população de gamelei...
TCF sobre O lixo e os impactos no ambiente e na saúde da população de gamelei...TCF sobre O lixo e os impactos no ambiente e na saúde da população de gamelei...
TCF sobre O lixo e os impactos no ambiente e na saúde da população de gamelei...
Marcia Oliveira
 
Confissões de adolescente
Confissões de adolescenteConfissões de adolescente
Confissões de adolescente
Marcia Oliveira
 
Língua portuguesa revisão geral E.M.
Língua portuguesa revisão geral E.M.Língua portuguesa revisão geral E.M.
Língua portuguesa revisão geral E.M.
Marcia Oliveira
 
Estrutura de texto dissertativo
Estrutura de texto dissertativoEstrutura de texto dissertativo
Estrutura de texto dissertativo
Marcia Oliveira
 
Atividade sobre o filme a culpa é das estrelas tatiana
Atividade sobre o filme a culpa é das estrelas   tatianaAtividade sobre o filme a culpa é das estrelas   tatiana
Atividade sobre o filme a culpa é das estrelas tatiana
Marcia Oliveira
 
Prova
ProvaProva
Avaliação global de português 5º ano setembro 2013
Avaliação global de português 5º ano setembro 2013Avaliação global de português 5º ano setembro 2013
Avaliação global de português 5º ano setembro 2013
Moesio Alves
 
Leitura pelo aluno de textos memorizados
Leitura pelo aluno de textos memorizadosLeitura pelo aluno de textos memorizados
Leitura pelo aluno de textos memorizados
Marcia Oliveira
 
Sociedade brasileira no final do século XIX
Sociedade brasileira no final do século XIXSociedade brasileira no final do século XIX
Sociedade brasileira no final do século XIX
Marcia Oliveira
 
Atividades de Alfabetização
Atividades de AlfabetizaçãoAtividades de Alfabetização
Atividades de Alfabetização
Marcia Oliveira
 
Como avaliar os níveis de leitura na alfabetização de crianças
Como avaliar os níveis de leitura na alfabetização de criançasComo avaliar os níveis de leitura na alfabetização de crianças
Como avaliar os níveis de leitura na alfabetização de crianças
Marcia Oliveira
 
Colocação pronominal
Colocação pronominalColocação pronominal
Colocação pronominal
Marcia Oliveira
 
Experiência exitosa com Literatura EREM Dr. Jaime Monteiro
Experiência exitosa com Literatura EREM Dr. Jaime MonteiroExperiência exitosa com Literatura EREM Dr. Jaime Monteiro
Experiência exitosa com Literatura EREM Dr. Jaime Monteiro
Marcia Oliveira
 
Avaliação de didática da linguagem
Avaliação de didática da linguagemAvaliação de didática da linguagem
Avaliação de didática da linguagem
Marcia Oliveira
 
Tipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuaisTipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuais
Marcia Oliveira
 
Ativdades Anos Iniciais Língua Portuguesa
Ativdades Anos Iniciais Língua PortuguesaAtivdades Anos Iniciais Língua Portuguesa
Ativdades Anos Iniciais Língua Portuguesa
Marcia Oliveira
 
Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio
Marcia Oliveira
 
Misjudging
MisjudgingMisjudging
Misjudging
Marcia Oliveira
 
Dicas de pronúncia em inglês
Dicas de pronúncia em inglêsDicas de pronúncia em inglês
Dicas de pronúncia em inglês
Marcia Oliveira
 

Destaque (20)

TCF sobre Esquistossomose: uma doença negligenciada
TCF sobre Esquistossomose: uma doença negligenciadaTCF sobre Esquistossomose: uma doença negligenciada
TCF sobre Esquistossomose: uma doença negligenciada
 
TCF sobre O lixo e os impactos no ambiente e na saúde da população de gamelei...
TCF sobre O lixo e os impactos no ambiente e na saúde da população de gamelei...TCF sobre O lixo e os impactos no ambiente e na saúde da população de gamelei...
TCF sobre O lixo e os impactos no ambiente e na saúde da população de gamelei...
 
Confissões de adolescente
Confissões de adolescenteConfissões de adolescente
Confissões de adolescente
 
Língua portuguesa revisão geral E.M.
Língua portuguesa revisão geral E.M.Língua portuguesa revisão geral E.M.
Língua portuguesa revisão geral E.M.
 
Estrutura de texto dissertativo
Estrutura de texto dissertativoEstrutura de texto dissertativo
Estrutura de texto dissertativo
 
Atividade sobre o filme a culpa é das estrelas tatiana
Atividade sobre o filme a culpa é das estrelas   tatianaAtividade sobre o filme a culpa é das estrelas   tatiana
Atividade sobre o filme a culpa é das estrelas tatiana
 
Prova
ProvaProva
Prova
 
Avaliação global de português 5º ano setembro 2013
Avaliação global de português 5º ano setembro 2013Avaliação global de português 5º ano setembro 2013
Avaliação global de português 5º ano setembro 2013
 
Leitura pelo aluno de textos memorizados
Leitura pelo aluno de textos memorizadosLeitura pelo aluno de textos memorizados
Leitura pelo aluno de textos memorizados
 
Sociedade brasileira no final do século XIX
Sociedade brasileira no final do século XIXSociedade brasileira no final do século XIX
Sociedade brasileira no final do século XIX
 
Atividades de Alfabetização
Atividades de AlfabetizaçãoAtividades de Alfabetização
Atividades de Alfabetização
 
Como avaliar os níveis de leitura na alfabetização de crianças
Como avaliar os níveis de leitura na alfabetização de criançasComo avaliar os níveis de leitura na alfabetização de crianças
Como avaliar os níveis de leitura na alfabetização de crianças
 
Colocação pronominal
Colocação pronominalColocação pronominal
Colocação pronominal
 
Experiência exitosa com Literatura EREM Dr. Jaime Monteiro
Experiência exitosa com Literatura EREM Dr. Jaime MonteiroExperiência exitosa com Literatura EREM Dr. Jaime Monteiro
Experiência exitosa com Literatura EREM Dr. Jaime Monteiro
 
Avaliação de didática da linguagem
Avaliação de didática da linguagemAvaliação de didática da linguagem
Avaliação de didática da linguagem
 
Tipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuaisTipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuais
 
Ativdades Anos Iniciais Língua Portuguesa
Ativdades Anos Iniciais Língua PortuguesaAtivdades Anos Iniciais Língua Portuguesa
Ativdades Anos Iniciais Língua Portuguesa
 
Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio
 
Misjudging
MisjudgingMisjudging
Misjudging
 
Dicas de pronúncia em inglês
Dicas de pronúncia em inglêsDicas de pronúncia em inglês
Dicas de pronúncia em inglês
 

Semelhante a TCF sobre Alcoolismo no ambiente familiar

Alcoolismo e Consequências
Alcoolismo e ConsequênciasAlcoolismo e Consequências
Alcoolismo e Consequências
José Jacinto do Nascimento Junior
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
tocha_turma9a
 
Projeto prevenir pra não remediar zenildo
Projeto prevenir pra não remediar zenildoProjeto prevenir pra não remediar zenildo
Projeto prevenir pra não remediar zenildo
mariaisabel123
 
Alcolismo
AlcolismoAlcolismo
Alcolismo
jongalo7
 
Alcool e Jovens.pdf
Alcool e  Jovens.pdfAlcool e  Jovens.pdf
Alcool e Jovens.pdf
DjalmaHenares1
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
ISI Engenharia
 
Alcoolismo na juventude
Alcoolismo na juventudeAlcoolismo na juventude
Alcoolismo na juventude
123321111
 
Alcoolismo na juventude
Alcoolismo na juventudeAlcoolismo na juventude
Alcoolismo na juventude
123321111
 
Alcoolismo - Apresentação de Palestra sobre Prevenção e Recuperação do Alcool...
Alcoolismo - Apresentação de Palestra sobre Prevenção e Recuperação do Alcool...Alcoolismo - Apresentação de Palestra sobre Prevenção e Recuperação do Alcool...
Alcoolismo - Apresentação de Palestra sobre Prevenção e Recuperação do Alcool...
PPAD
 
Cartilha drogas - cartilha álcool e jovens
Cartilha   drogas - cartilha álcool e jovensCartilha   drogas - cartilha álcool e jovens
Cartilha drogas - cartilha álcool e jovens
karol_ribeiro
 
Cartilha drogas - cartilha álcool e jovens
Cartilha   drogas - cartilha álcool e jovensCartilha   drogas - cartilha álcool e jovens
Cartilha drogas - cartilha álcool e jovens
karol_ribeiro
 
Alcool e Jovens.doc
Alcool e  Jovens.docAlcool e  Jovens.doc
Alcool e Jovens.doc
DjalmaHenares1
 
Saúde e consumo de drogas gui r. e joel alex.
Saúde e consumo de drogas  gui r. e joel alex.Saúde e consumo de drogas  gui r. e joel alex.
Saúde e consumo de drogas gui r. e joel alex.
EscolaFonteJoana
 
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...
PPAD
 
Crack – saia fora dessa!
Crack – saia fora dessa!Crack – saia fora dessa!
Crack – saia fora dessa!
seminario4cederj
 
Crack – saia fora dessa!
Crack – saia fora dessa!Crack – saia fora dessa!
Crack – saia fora dessa!
seminario4cederjuerj
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
carlasalgueiro
 
Artigo visto.odt
Artigo visto.odtArtigo visto.odt
Artigo visto.odt
marcelolutz
 
O alcoolismo
O alcoolismoO alcoolismo
O alcoolismo
joanacunha9406
 
Alcoolismo trabalho 2
Alcoolismo trabalho 2Alcoolismo trabalho 2
Alcoolismo trabalho 2
5feugeniocastro
 

Semelhante a TCF sobre Alcoolismo no ambiente familiar (20)

Alcoolismo e Consequências
Alcoolismo e ConsequênciasAlcoolismo e Consequências
Alcoolismo e Consequências
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
Projeto prevenir pra não remediar zenildo
Projeto prevenir pra não remediar zenildoProjeto prevenir pra não remediar zenildo
Projeto prevenir pra não remediar zenildo
 
Alcolismo
AlcolismoAlcolismo
Alcolismo
 
Alcool e Jovens.pdf
Alcool e  Jovens.pdfAlcool e  Jovens.pdf
Alcool e Jovens.pdf
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
Alcoolismo na juventude
Alcoolismo na juventudeAlcoolismo na juventude
Alcoolismo na juventude
 
Alcoolismo na juventude
Alcoolismo na juventudeAlcoolismo na juventude
Alcoolismo na juventude
 
Alcoolismo - Apresentação de Palestra sobre Prevenção e Recuperação do Alcool...
Alcoolismo - Apresentação de Palestra sobre Prevenção e Recuperação do Alcool...Alcoolismo - Apresentação de Palestra sobre Prevenção e Recuperação do Alcool...
Alcoolismo - Apresentação de Palestra sobre Prevenção e Recuperação do Alcool...
 
Cartilha drogas - cartilha álcool e jovens
Cartilha   drogas - cartilha álcool e jovensCartilha   drogas - cartilha álcool e jovens
Cartilha drogas - cartilha álcool e jovens
 
Cartilha drogas - cartilha álcool e jovens
Cartilha   drogas - cartilha álcool e jovensCartilha   drogas - cartilha álcool e jovens
Cartilha drogas - cartilha álcool e jovens
 
Alcool e Jovens.doc
Alcool e  Jovens.docAlcool e  Jovens.doc
Alcool e Jovens.doc
 
Saúde e consumo de drogas gui r. e joel alex.
Saúde e consumo de drogas  gui r. e joel alex.Saúde e consumo de drogas  gui r. e joel alex.
Saúde e consumo de drogas gui r. e joel alex.
 
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...
 
Crack – saia fora dessa!
Crack – saia fora dessa!Crack – saia fora dessa!
Crack – saia fora dessa!
 
Crack – saia fora dessa!
Crack – saia fora dessa!Crack – saia fora dessa!
Crack – saia fora dessa!
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
Artigo visto.odt
Artigo visto.odtArtigo visto.odt
Artigo visto.odt
 
O alcoolismo
O alcoolismoO alcoolismo
O alcoolismo
 
Alcoolismo trabalho 2
Alcoolismo trabalho 2Alcoolismo trabalho 2
Alcoolismo trabalho 2
 

Mais de Marcia Oliveira

TCF sobre Doenças causadas pelo aedes aegpyti
TCF sobre Doenças causadas pelo aedes aegpytiTCF sobre Doenças causadas pelo aedes aegpyti
TCF sobre Doenças causadas pelo aedes aegpyti
Marcia Oliveira
 
TCF sobre Violência contra a mulher
TCF sobre Violência contra a mulher TCF sobre Violência contra a mulher
TCF sobre Violência contra a mulher
Marcia Oliveira
 
Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino MédioSimulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Marcia Oliveira
 
Simulado de Língua Portuguesa 9º ano
Simulado de Língua Portuguesa 9º anoSimulado de Língua Portuguesa 9º ano
Simulado de Língua Portuguesa 9º ano
Marcia Oliveira
 
Avaliação de Língua Portuguesa Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa Ensino MédioAvaliação de Língua Portuguesa Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa Ensino Médio
Marcia Oliveira
 
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticosRecursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
Marcia Oliveira
 
Saepe 9º ano
Saepe 9º anoSaepe 9º ano
Saepe 9º ano
Marcia Oliveira
 
Saepe 3º ano
Saepe 3º anoSaepe 3º ano
Saepe 3º ano
Marcia Oliveira
 
Simulado língua portuguesa 9º ano - SAEPE
Simulado língua portuguesa 9º ano - SAEPESimulado língua portuguesa 9º ano - SAEPE
Simulado língua portuguesa 9º ano - SAEPE
Marcia Oliveira
 
Simulado de Língua Portuguesa 3º ano
Simulado de Língua Portuguesa  3º anoSimulado de Língua Portuguesa  3º ano
Simulado de Língua Portuguesa 3º ano
Marcia Oliveira
 
Simulado língua portuguesa 3º
Simulado língua portuguesa 3ºSimulado língua portuguesa 3º
Simulado língua portuguesa 3º
Marcia Oliveira
 
Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)
Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)
Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)
Marcia Oliveira
 
Relação semântica
Relação semânticaRelação semântica
Relação semântica
Marcia Oliveira
 
Ambiguidade
AmbiguidadeAmbiguidade
Ambiguidade
Marcia Oliveira
 
Emprego do hífen
Emprego do hífenEmprego do hífen
Emprego do hífen
Marcia Oliveira
 

Mais de Marcia Oliveira (15)

TCF sobre Doenças causadas pelo aedes aegpyti
TCF sobre Doenças causadas pelo aedes aegpytiTCF sobre Doenças causadas pelo aedes aegpyti
TCF sobre Doenças causadas pelo aedes aegpyti
 
TCF sobre Violência contra a mulher
TCF sobre Violência contra a mulher TCF sobre Violência contra a mulher
TCF sobre Violência contra a mulher
 
Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino MédioSimulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
 
Simulado de Língua Portuguesa 9º ano
Simulado de Língua Portuguesa 9º anoSimulado de Língua Portuguesa 9º ano
Simulado de Língua Portuguesa 9º ano
 
Avaliação de Língua Portuguesa Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa Ensino MédioAvaliação de Língua Portuguesa Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa Ensino Médio
 
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticosRecursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
 
Saepe 9º ano
Saepe 9º anoSaepe 9º ano
Saepe 9º ano
 
Saepe 3º ano
Saepe 3º anoSaepe 3º ano
Saepe 3º ano
 
Simulado língua portuguesa 9º ano - SAEPE
Simulado língua portuguesa 9º ano - SAEPESimulado língua portuguesa 9º ano - SAEPE
Simulado língua portuguesa 9º ano - SAEPE
 
Simulado de Língua Portuguesa 3º ano
Simulado de Língua Portuguesa  3º anoSimulado de Língua Portuguesa  3º ano
Simulado de Língua Portuguesa 3º ano
 
Simulado língua portuguesa 3º
Simulado língua portuguesa 3ºSimulado língua portuguesa 3º
Simulado língua portuguesa 3º
 
Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)
Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)
Simulado língua portuguesa 9º ano (análise sintática e morfológica)
 
Relação semântica
Relação semânticaRelação semântica
Relação semântica
 
Ambiguidade
AmbiguidadeAmbiguidade
Ambiguidade
 
Emprego do hífen
Emprego do hífenEmprego do hífen
Emprego do hífen
 

Último

Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
Manuais Formação
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 

Último (20)

Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 

TCF sobre Alcoolismo no ambiente familiar

  • 1. BRENO EDUARDO DE OLIVEIRA FERREIRA EDSON DA SILVA CARNEIRO JEFERSON ALEXANDRE CONSTANTINO DA SILVA MANOEL FELIX BEZERRA DA SILVA PAULO HENRIQUE SOARES DE FRANÇA ROBERTO GOMES DA SILVA JUNIOR ALCOOLISMO NO AMBIENTE FAMILIAR Trabalho de Conclusão do Ensino Fundamental apresentado à EREM Dr. Jaime Monteiro como requisito parcial para aprovação, sob a orientação da Professora Márcia Oliveira da Silva. GAMELEIRA – PE 2016
  • 2. Dedicamos este trabalho a todas os alcoólatras que estão em recuperação e àqueles que esperam por ajuda para iniciar um tratamento.
  • 3. Aprendemos a voar como pássaros , a nadar como peixes; mas não aprendemos a simples arte de vivermos como irmãos. ( Martin Luther King)
  • 4. SUMÁRIO APRESENTAÇÃO..................................................................................................... 05 JUSTIFICATIVA....................................................................................................... 06 PROBLEMA MOBILIZADOR................................................................................ 07 OBJETIVOS............................................................................................................... 08 CAPÍTULO I CONSTRUINDO REFERÊNCIAS......................................................................... 09 1.1 Conceituando alcoolismo..................................................................................... 09 1.2 Quando uma pessoa é considerada alcoólatra...................................................... 09 1.3 Causas e consequências do alcoolismo................................................................. 10 1.4 Como tratar o alcoolismo..................................................................................... 11 ETAPAS..................................................................................................................... 12 RECURSOS............................................................................................................... 13 CRONOGRAMA...................................................................................................... 14 CONSIDERAÇÕES FINAIS................................................................................... 15 REFERÊNCIAS ....................................................................................................... 16 ANEXOS 17
  • 5. APRESENTAÇÃO O consumo de álcool representa um forte simbolismo cultural por estar ligado a rituais religiosos, comemorações e confraternizações em geral, originando dependências nas pessoas. Além de ser um problema de saúde física, é também uma doença social, pois atinge milhões de pessoas em todo o país. Entre os jovens, a ingestão de álcool nas baladas, bares e festas é uma prática cada vez mais comum que pode abrir as portas para outros vícios como o cigarro e as drogas. Então, este trabalho abordará os impactos causados pelo alcoolismo na vida do próprio indivíduo como também em sua relação com a família.
  • 6. JUSTIFICATIVA A escolha do tema “Alcoolismo no ambiente familiar” foi motivado pela triste realidade na qual vivem alguns homens e mulheres gameleirense que encontramos todos os dias na praça próxima à escola. Essas pessoas há anos estão envolvidas com o álcool, morando e mendigando nas ruas, distantes de seus familiares e em situação de completa decadência moral. Além disso, alguns membros da equipe convivem com o problema do alcoolismo em suas famílias, testemunhando as consequências desse problema.
  • 7. PROBLEMA MOBILIZADOR O consumo de álcool está ligado a diversas consequências para o indivíduo que o consome, para aqueles que estão à sua volta e para a sociedade como um todo. Para nortear essa pesquisa, um questionamento surgiu: Sendo o alcoolismo um problema comum na maioria dos lares, quais são os impactos causados por ele na relação familiar?
  • 8. OBJETIVOS Objetivo Geral Compreender o alcoolismo como uma doença crônica que se não for tratada, acarretará em graves transtornos, pois afeta a vida social, familiar e profissional dos indivíduos. Objetivos Específicos  Conscientizar a comunidade escolar sobre os riscos relacionados à ingestão de álcool na adolescência;  Mostrar a triste realidade dos alcoólatras e dos que com eles convivem;  Identificar os sinais que indicam possível dependência alcoólica.
  • 9. CAPÍTULO I CONSTRUINDO REFERÊNCIAS 1.1 Conceituando alcoolismo Alcoolismo ou Síndrome de Dependência do Álcool, segundo a Organização Mundial de Saúde, é uma das doenças com conseqüências físicas e sociais mais danosas porque além de afetar o físico, o emocional e o financeiro, ela é responsável também pelo elevado número de homicídios, suicídios, acidentes de trabalho, de trânsito e um dos campeões de internações e reinternações em clínica e hospitais. Chama-se alcoolismo todo consumo excessivo de bebida alcoólica por longo prazo e de forma e compulsiva, o qual degrada a vida pessoal, familiar, profissional e social do indivíduo. Diz-se que uma pessoa é dependente do álcool quando ela não tem mais forças para interromper o consumo e, se o interrompe, apresenta reações desagradáveis causadas pela abstinência como mudança de humor e irritabilidade. 1.2 Quando uma pessoa é considerada alcoólatra Segundo pesquisas divulgadas pelo IBGE, o percentual de homens que consome bebidas alcoólicas é quase três vezes maior que o de mulheres no Brasil. Entre os homens, 36,3% (ou 25 milhões) tomam algum tipo de bebida alcoólica uma vez ou mais por semana, ante 13% (ou 10 milhões) das mulheres. Portanto, nem todos que consumem álcool são considerados alcoólatras. As pessoas bebem socialmente em reuniões familiares ou em encontros com amigos em momentos de lazer. Mas é preciso ter muito cuidado, pois o que começa como uma atividade social inofensiva, vagarosamente torna-se um hábito e, logo, um vício. Algumas pessoas mostram sinais óbvios de abuso do álcool e dependência, já outras não mostram nenhum sinal visível da condição.
  • 10. É possível identificar quando uma pessoa está tornando-se alcoólatra. Basta observar alguns sinais de alerta :  Beber socialmente com amigos é algo normal, mas beber frequentemente sozinho é um sinal de problema;  Observe se a quantidade de bebida aumenta a cada vez que a pessoa bebe;  Observe o quanto a pessoa considera a bebida uma parte de sua rotina. Um alcoólatra normalmente tem um período certo para embebedar-se, como por exemplo, após o trabalho;  Observe quando a hora de beber é interrompida, a pessoa fica irritada e continua assim até que a sua compulsão seja satisfeita;  Veja como a pessoa reage quando é questionada sobre seus hábitos alcoólicos. Ele sempre nega ou mente sobre o problema e nunca enxerga que está bebendo demais. 1.3 Causas e consequências do alcoolismo A iniciação no hábito de ingerir bebidas alcoólicas tem ocorrido cada vez mais cedo. A adolescência é uma fase na qual o indivíduo passa por profundas transformações biológicas, psicológicas e sociais. É nessa fase que ele começa a moldar sua personalidade e sofrer influências de fatores diversos como amigos, familiares e da mídia. Infelizmente, a bebida é tida como um elemento de socialização, de autoafirmação e de inclusão no mundo adulto. Além do estímulo dos amigos, muitas vezes o contato com o álcool é propiciado pelos próprios familiares. Os pais ignoram algumas práticas que eles adotam em casa, como por exemplo, embriagar-se na frente dos filhos ou oferecer bebida para a criança provar. Isso não o tornará um alcoólatra, mas despertará uma curiosidade. Já na fase adulta, os fatores que influenciam ao consumo excessivo de álcool podem ser: fugir ou suportar uma realidade, desemprego, problemas financeiros e/ou familiares, entre outros.
  • 11. O consumo crônico do álcool acaba levando à mudanças psicológicas profundas, como alterações dos padrões éticos, morais e emocionais da pessoa, deterioração das relações familiares e sociais, perca do emprego. Uma pessoa sob o efeito do álcool pode ter um comportamento violento e até mesmo assassino. Além disso, pode comprometer seriamente o bom funcionamento do organismo, levando a consequências irreversíveis, como cirrose hepática, impotência ou infertilidade, ou à morte. 1.4 Como tratar o alcoolismo Não existem tratamentos capazes de erradicar totalmente a doença, ou seja, ninguém deixa de ser alcoólatra, mas é possível, através de internação em clínicas de desintoxicação e reabilitação com acompanhamento de psicólogos e, principalmente, o apoio da família, o indivíduo mudar sua condição. Essa decisão não deve acontecer só por ele, mas também pelo bem-estar de todos que com ele convivem. A primeira condição para libertar-se das consequências do alcoolismo é desejar parar de beber, podendo procurar auxílio de organizações como os Alcoólicos Anônimos-AA, em que alcoólatras encorajam-se uns aos outros se manterem sóbrios. O único requisito para se tornar membro da AA é o desejo de libertar-se da dependência, evitando o primeiro gole.
  • 12. ETAPAS Para a realização desse trabalho utilizamos pesquisa de campo. Fizemos uma visita ao abrigo Casa dos Filhos de Lázaro, Nova Gameleira, com Almerinda Lopes, diretora da escola. Lá, entrevistamos um grupo de alcoólatras que passam o dia numa praça próximo a escola e produzimos um video com seus relatos. Mas, inicialmente, recebemos orientações das professoras Joselma e Márcia sobre a estrutura do TCF. Então, formamos a equipe e decidimos o tema e o produto final: o vídeo. Em um dos encontros com a professora Márcia, começamos a contar nossas experiências vividas com familiares que têm problemas com o álcool. A partir daí, fomos orientados a produzir os textos. Apesar de todas as dificuldades, o trabalho foi realizado e esperamos ter contribuído de alguma forma para esclarecer a questão do alcoolismo no ambiente familiar.
  • 13. RECURSOS Para a realização dessa pesquisa foram utilizados os seguintes materiais:  Orientações das professoras;  Pesquisa em sites específicos;  Entrevista com os frequentadores do abrigo Casa dos Filhos de Lázaro.
  • 14. CRONOGRAMA Atividades AGO SET OUT NOV DEZ Orientação sobre TCF X X X X Formação da equipe X Escolha do tema X Definição do produto final X Pesquisa bibliográfica X X X X Pesquisa de campo X Elaboração do sumário provisório X Produção dos textos X X X Produção de vídeo X Revisão dos textos X X X Produção de slide X Entrega do TCF X Apresentação do TCF X
  • 15. CONSIDERAÇÕES FINAIS Culturalmente, o consumo de álcool está relacionado à vida social do indivíduo, principalmente dos jovens. É a partir dessa situação que o alcoolismo pode se desenvolver de forma silenciosa. E precisa ser combatido. Por tudo que vivenciamos e o exposto neste trabalho, compreendemos que resgatar um indivíduo da decadência moral e social, tratar o alcoolismo em clínicas de reablitação e devolvê-los ao convívio familiar não uma tarefa fácil porque depende da vontade do doente. Ele precisa aceitar que precisa de ajuda, que precisa mudar – não só por ele, mas por todos em sua volta. Já vimos casos de reabilitação em nossa cidade - induzidos e patrocinados pela solidariedade de alguns moradores - porém em número bem insignificante. Falta estrutura na Casa Filhos de Lázaro, mas sobra boa vontade dos colaboradores e voluntários. Somos todos irmãos e devemos fazer algo por aqueles que sofrem e necessitam de ajuda para recomeçar suas vidas de forma digna e humana.
  • 18. FOTOS TIRADAS DURANTE PESQUISA DE CAMPO