SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 78
ARTE CRISTÃ
“ARTE CRISTÃ
PRIMITIVA, ARTE
BIZANTINA, ARTE
ROMÂNICA E GÓTICO”
AULA 5
PROF° BIM
Arte Cristã Primitiva
Arte produzida pelos
primeiros cristãos para seu
próprio povo.
• Após a morte de Jesus seus
discípulos passaram a
divulgar seus
ensinamentos.
• Inicialmente na Judéia, onde
ele viveu e morreu e mais tarde
estendeu-se a várias regiões do
Império Romano.
• No ano de 64 ,deu-se a 1º
grande perseguição aos
cristãos.(Nero)
• Num espaço de 249 anos eles
foram perseguidos nove
vezes, a última e mais violenta
ocorreu entre 303 e
305.(Diocleciano).
1) Fase da arte das Catacumbas
2) Fase da arte nas Basílicas
ARTE CRISTÃ PRIMITIVA
NERO: proíbe o cristianismo e
por sua vez, persegue os
cristãos, que manifestavam a sua
fé em locais mais afastados.
CATACUMBAS: galerias
subterrâneas, onde eram
enterrados os mortos e onde os
cristãos puderam manifestar a sua
fé, desenhando símbolos
referentes a vida de Cristo.
Catacumbas de São Calisto. Roma
1 – Fase da arte das Catacumbas ou
arte Catacumbária
• Longo período de perseguição aos
primeiros cristãos, devido a propagação de
sua religião;
• Utilizam – se as catacumbas para enterrar
os mortos e mártires;
• Refugiam – se nas catacumbas para a
celebração de cultos religiosos;
• Surgem, nas catacumbas, as
primeiras manifestações da arte
cristã primitiva;
• Arte realizada por homens comuns, sem
preparo artístico, que a produzem de
forma simples e rudimentar ;
• Arte simbólica, ornamental e figurativa.
Catacumbas cristãs, Roma
Catacumba de Santa Pudenziana
A Virgem com o filho e
um Profeta, pintada na
Catacumba de Santa
Priscila, Roma
Catacumba de Via Latina
O Bom Pastor, centro do Teto do “Velatio”
Cubículo – Catacumba de Priscila
Catacumba de Domitilla – O banquete da Anunciação
ARTE CRISTÃ PRIMITIVA
Cristo e os apóstolos. Catacumba de
Santa Domitilla.
O Orante. Catacumba de Priscila.
Símbolos cristãos
• A cruz: Símbolo do sacrifício de
Cristo.
• A palma: Símbolo do martírio.
• A âncora: Símbolo da salvação.
• O peixe: Símbolo preferido dos
artistas.
• Peixe
• O peixe é um símbolo
primitivo do Cristianismo.
Ele começou a ser usado
como símbolo secreto para
proteger os cristãos dos
romanos, por quem eram
perseguidos.
• Pomba
• A pomba é universalmente o
símbolo da paz.
• Foi uma pomba que trouxe um
ramo de oliveira a Noé
indicando que o Dilúvio havia
acabado. Como símbolo
cristão, ela é o símbolo do
Espírito Santo.
• Cruz Latina
• A Cruz latina apresenta a
parte horizontal curta e a
parte vertical longa.
• Os protestantes preferem a
cruz sem Cristo, enquanto
entre os católicos é mais
comum nela constar a figura
de Jesus crucificado.
• Uma variação da Cruz Latina é a
Cruz de São Pedro.
• Esta cruz tem este formato, em
homenagem ao apóstolo Pedro,
que segundo a tradição pediu para
ser crucificado de cabeça para
baixo por se considerar indigno de
morrer da mesma maneira que
seu Mestre.
A Cruz de São Pedro é um dos
símbolos do Papado.
• Alfa e Ômega
• Os termos Alfa e ômega são
usados para descrever Deus,
cujos cristãos acreditam que
seja o princípio e fim de todas
as coisas. Assim, as letras
correspondem respectivamente
à primeira e à última letras do
alfabeto grego.
• O lábaro
• é um dos primeiros
símbolos do Cristianismo.
É um monograma
composto das primeiras
letras gregas do nome de
Cristo,
X (chi) e P (rho).
Símbolos – Alfa e Omega e Lábaro
ARTE CRISTÃ PRIMITIVA
Toda Arte Cristã Primitiva, primeiramente tosca e simples
nas catacumbas e depois mais rica e amadurecida,
prenuncia as mudanças que marcaram uma nova época na
história da humanidade.
As perseguições aos cristãos foram aos poucos diminuindo ,
até que em 313, o Imperador Constantino permitiu que o
cristianismo fosse livremente professado e converte-se á
religião cristã.
Sem as restrições de Roma o cristianismo expandiu-se muito,
principalmente nas cidades e em 391, o Imperador Teodósio
oficializou-o como religião do Império.
2 – Fase da arte nas Basílicas
• Surgimento dos primeiros templos
cristãos (basílicas);
• As basílicas mantêm externamente
características das construções gregas
e romanas;
• Internamente, apresentam amplo
espaço para acolher o grande número
de adeptos da nova religião;
• Paredes internas foram
ornamentadas com mosaicos e
pinturas, que tinham finalidade de
Educar seus novos seguidores
segundo seus preceitos da fé
cristã.
• BASÍLICA DE SANTA SABINA, EM
ROMA (422-432)
Arte Cristã
Arte Bizantina
• A afirmação do Cristianismo coincidiu
historicamente com o momento de esplendor da
arte bizantina, que era popular e simples.
• Depois da oficilização do Cristianismo assume um
caráter majestoso, que exprime poder e riqueza.
• A arte bizantina se manifestou principalmente
através do mosaico, da pintura em afresco, das
iluminuras, dos ícones e da arquitetura.
ARTE BIZANTINA: permanece profundamente ligada à
religião.
 Em 313, o imperador Constantino concebe liberdade de culto aos
cristãos, através do Édipo de Milão;
 Em 330, Constantino funda a cidade de Constantinopla;
 Em 391, o Imperador Teodósio torna o cristianismo a religião
oficial do Império Romano;
 Em 395, o Imperador Teodósio dividiu em duas partes o imenso
território Romano do Ocidente e o Império Romano do Oriente;
 Em 476, Roma sofre vários ataques e acontece a queda do Império
romano do Ocidente; finalizando a Antiguidade iniciando a
Idade Média.
Mosaico
Ícones
Eu sou pai filho e espírito santo
Os ícones
Nossa senhora de
misericórdia.Atribuído a
André Rublev, Moscou
Halo ou auréola.
Arquitetura
• Planta de eixo central – também
chamada de planta de cruz grega
( quatro braços iguais).
Cúpula (parte superior e côncava
dos edifícios)
Um dos melhores exemplos disso é a
basílica de Santa Sofia,
construída e ornamentada de
acordo com o gosto das classes
mais ricas.
• No entanto, as igrejas
que revelam uma arte
bizantina mais madura,
são as da época de
Justiano, como a de São
Vital, em Ravena.
• Devido á sua planta
octogonal, o espaço
interno apresenta
possibilidades de
ocupação diferentes das
outras igrejas
O Mausoléu da Imperatriz Gala Plácida
(século V)
• No século VI,Justiniano
tentou reunificar o Império
Romano, a cidade de Ravena
era um ponto
estratégico,dominada a muito
tempo pelos ostrogodos, a
cidade foi reconquistada em
540 e é dessa época o
monumento mais conhecido e
significativo de sua
arquitetura.
Teto de Gala
Plácida
Interior do Mausoléu de
Gala Plácida
Santa Constanza
Idade Média
• A Idade Média inicia-se em 476
com a queda do Império Romano
do Ocidente, devido às invasões de
povos bárbaros.
Seu fim foi assinalado pela queda
do Império Romano do Oriente em
1453, devido às invasões e à
tomada de Constantinopla pelos
turcos.
Todos esses
fatores deram
início
ao Feudalismo .
A Igreja católica, já
organizada nas últimas
décadas do Império Romano,
tornou-se a instituição
mais importante da Idade
Média, devido à progressiva
conversão dos bárbaros ao
cristianismo.
O papa era reconhecido como
a autoridade máxima e a arte e
a cultura era dominada pela
Igreja.
No ano de 774, a pedido do
papa
Adriano I, Carlos Magno
derrotou os lombardos (povo
que dominou os bizantinos na
Itália).
Com sua vitória, Carlos
Magno conquistou o título
de rei e foi proclamado
defensor da Igreja.
No natal do ano 800, o papa
Leão III coroou-o imperador
do ocidente.
Durante o reinado de Carlos Magno
desenvolveu-se um novo estilo de arte,
misturando a arte romana e bizantina,
chamado ROMÂNICO, usado
principalmente nas construções de
igrejas, mosteiros e castelos.
Com a morte de Carlos Magno as
oficinas de arte centralizaram-se nos
mosteiros.
• A ARTE ROMÂNICA se destacou
principalmente na arquitetura de igrejas, mosteiros e castelos.
Utiliza o arco pleno, Abóbadas de berço e de aresta; Paredes grossas;
Janelas pequenas ou compridas, criando ambientes escuros e sombrios;
Torres baixas e largas; Rosáceas; Nave.
• Os mosteiros foram
importantes para o
estabelecimento da
arquitetura românica.
• Um mosteiro é uma
instituição e edifício de
habitação, oração e trabalho
de uma comunidade de
monges e monjas.
Claraval-Mg
Desse conjunto característico, a dependência a se destacar é o claustro,
por vincular o mosteiro ao templo e por ser a dependência mais bem
cuidada do ponto de vista artístico.
Um claustro é uma parte da arquitetura religiosa de mosteiros
,conventos,catedrais e abadias e consiste em quatro corredores a formar
um quadrilátero, por norma com um jardim no meio.
O complexo de Pisa na Itália compreende uma
catedral, a torre inclinada ou campanário e o
batistério.
A catedral de Pisa (1063 a 1092) tem a forma
em cruz como muitas das igrejas românicas.
A famosa torre, construída um século mais tarde, é inclinada
devido a um fenômeno bastante comum na maior parte das
torres italianas de mesma época, decorrência do solo onde
foram construídas, porém este fato não é tão pronunciado.
Ao redor das construções há o cemitério ou campo santo, edifícios privados de
habitação, o hospital e o museu da catedral. Chamado de Campo dos Milagres,
este é um dos principais pontos turísticos da Itália e é considerado Patrimônio da
Humanidade pela UNESCO.
*Adro.
Na pintura
1) A deformação: o artista
interpretava de modo místico a
realidade e retratava seus
sentimentos religiosos nas figuras de
forma desproporcional;
2) Cores vivas e planas;
3) Perfis bem marcados.
Maiestas Domini, São Clemente de Tahull (1123) Museu Nacional da
Catalunha, Barcelona
A pintura também aparece nos manuscritos sob a
forma de iluminuras, ou seja, ilustrações de textos
com cores vivas, ornamentadas com ouro e prata.
A arte românica predominou
até o início do séc. 17, quando
surgiram as primeiras
mudanças que mais tarde
resultariam numa revolução
na arquitetura e
consequentemente na arte.
Gótico
O estilo gótico foi um
aprofundamento dos elementos
básicos do Românico, principalmente
no que diz respeito à verticalidade.
O clima religioso daquela época
favoreceu a construção de edifícios
bem mais altos, que refletiam o desejo
de uma ascensão espiritual.
o nome
Gótico ficou definitivamente
relacionado à arquitetura de arcos
ogivais.
• Fachada com 3 portais;
• Arcos ogivais, que apresentam
uma quebra em sua parte
superior. Possibilitou a
construção de igrejas mais
altas, acentuando a impressão
de verticalidade;
• Abóbadas de nervuras,
substituindo as de berço e de
arestas usadas na arquitetura
românica;
• Torres altas e finas;
Gárgulas ;
• Vitrais, cuja função era
melhorar a iluminação e contar
a história e os ensinamentos do
cristianismo;
• Rosácea;
Franca-sp
Catedral de Colônia
ALEMANHA
Na Pintura
1) Profundidade: Diferentemente da
pintura românica, onde as cenas
aconteciam num único plano, a
pintura gótica procura dar alguns
movimentos às figuras através da
postura dos corpos e das paisagens de
fundo
2) Realismo:
As figuras são
representadas de
forma mais
detalhada e
realista. O artista
tenta reproduzir
os seres
exatamente como
eles são.
Giotto di Bondone, 1266-1337 em Florença.
Mais conhecido simplesmente por Giotto ,
foi um pintor e arquiteto italiano.
Ele identifica a figura dos santos como
seres humanos de aparência comum.
Assim, a pintura de Giotto vem ao
encontro de uma visão humanista do
mundo, que vai cada vez mais se firmando
até ao Renascimento.
Ele é considerado o elo entre o
renascimento e a pintura
medieval bizantina.
O enterro de Cristo
Entre 1250 e 1300
Manuscrito / Arte medieval
Giotto , Entre 1305 e 1306, o mesmo
tema.
Capella degli Strovegni
• Também conhecida como Capela
Arena é uma igreja em Pádua , na
Itália.
• Ela contém um ciclo de afrescos de
Giotto, executados em 1304-06 , que é
uma das mais importantes obras-
primas da arte ocidental.
O Casal Arnolfini de Jan Van Eyck,
1434
National Gallery
• Pintura flamenga refere-se à
produção artística realizada no
começo do Século XV até o século
XVII na região de Flandres (hoje,
aproximadamente Bélgica e
Luxemburgo).
• A pintura ficou por mais
tempo ligada à tradição medieval.
Paulatinamente é que despontou a
arte da velha Flandres, terra dos
Flamengos na Europa, de grande
importância cultural e econômica
desde a Idade Média.
Juramento: casamento
• O quadro era como um
tratado, tinha que deixar claro
sua religiosidade e sua
condição de bem estar.
Sem padre, duas testemunhas,o de azul é pintor
Terço: Virtude da noiva.
Vela: acesa durante o dia siguinífica Deus,
que tudo vê e santifica o casamento.
• Santa Margarida: patrona dos partos. • Pés descalço: O rito sagrado do
casamento e pisar terra sagrada.
Cachorrinho: Fidelidade.
Laranjas que na época eram
chamadas de Maçãs de Adão:
Remetem a pureza antes de
cometer o pecado.
O vestido: Exibir riqueza, a
última moda.
Não está grávida.
Madonna em uma igreja, de Jan van Eyck (1390-1441). É
possível perceber na tela as características internas das
edificações góticas
5 arte crista 2020

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Exame mod 3 2 taar - rep. proposta de correção
Exame mod 3  2 taar - rep. proposta de correçãoExame mod 3  2 taar - rep. proposta de correção
Exame mod 3 2 taar - rep. proposta de correção
teresagoncalves
 
01 cultura da catedral
01 cultura da catedral01 cultura da catedral
01 cultura da catedral
Vítor Santos
 
Arquitetura paleocristã e cristã
Arquitetura paleocristã e cristãArquitetura paleocristã e cristã
Arquitetura paleocristã e cristã
Doug Caesar
 
Ficha 1 cultura do mosteiro
Ficha 1  cultura do mosteiroFicha 1  cultura do mosteiro
Ficha 1 cultura do mosteiro
Carla Teixeira
 
Glossário - A Cultura do Mosteiro
Glossário - A Cultura do MosteiroGlossário - A Cultura do Mosteiro
Glossário - A Cultura do Mosteiro
João Almeida
 

Mais procurados (16)

Exame mod 3 2 taar - rep. proposta de correção
Exame mod 3  2 taar - rep. proposta de correçãoExame mod 3  2 taar - rep. proposta de correção
Exame mod 3 2 taar - rep. proposta de correção
 
A cultura do mosteiro 10º ano
A cultura do mosteiro 10º anoA cultura do mosteiro 10º ano
A cultura do mosteiro 10º ano
 
01 cultura da catedral
01 cultura da catedral01 cultura da catedral
01 cultura da catedral
 
Arquitetura bizantina
Arquitetura bizantinaArquitetura bizantina
Arquitetura bizantina
 
A cultura do mosteiro/Arte
A cultura do mosteiro/ArteA cultura do mosteiro/Arte
A cultura do mosteiro/Arte
 
Cultura do mosteiro_1_alunos
Cultura do mosteiro_1_alunosCultura do mosteiro_1_alunos
Cultura do mosteiro_1_alunos
 
Arquitetura paleocristã e cristã
Arquitetura paleocristã e cristãArquitetura paleocristã e cristã
Arquitetura paleocristã e cristã
 
Arte cristã primitiva e arte bizantina
Arte cristã primitiva e arte bizantinaArte cristã primitiva e arte bizantina
Arte cristã primitiva e arte bizantina
 
Cultura da Catedral - Arte Gótica em Portugal
Cultura da Catedral - Arte Gótica em PortugalCultura da Catedral - Arte Gótica em Portugal
Cultura da Catedral - Arte Gótica em Portugal
 
Arte Bizantina
Arte BizantinaArte Bizantina
Arte Bizantina
 
Cultura do mosteiro_2_arquitetura
Cultura do mosteiro_2_arquiteturaCultura do mosteiro_2_arquitetura
Cultura do mosteiro_2_arquitetura
 
arte bizantina, gótica, barroca e art nouveau
arte bizantina,  gótica, barroca e art nouveauarte bizantina,  gótica, barroca e art nouveau
arte bizantina, gótica, barroca e art nouveau
 
Aula 07 idade média - a arte cristã primitiva 2b
Aula 07   idade média - a arte cristã primitiva 2bAula 07   idade média - a arte cristã primitiva 2b
Aula 07 idade média - a arte cristã primitiva 2b
 
Hca M3
Hca   M3Hca   M3
Hca M3
 
Ficha 1 cultura do mosteiro
Ficha 1  cultura do mosteiroFicha 1  cultura do mosteiro
Ficha 1 cultura do mosteiro
 
Glossário - A Cultura do Mosteiro
Glossário - A Cultura do MosteiroGlossário - A Cultura do Mosteiro
Glossário - A Cultura do Mosteiro
 

Semelhante a 5 arte crista 2020

Arte Cristã Primitiva e Bizantina
Arte Cristã Primitiva e BizantinaArte Cristã Primitiva e Bizantina
Arte Cristã Primitiva e Bizantina
carollynha
 
A10 artepaleocristã_HARTEI
A10 artepaleocristã_HARTEIA10 artepaleocristã_HARTEI
A10 artepaleocristã_HARTEI
Camila
 
ARTE BIZANTINA.pptx.....................................
ARTE BIZANTINA.pptx.....................................ARTE BIZANTINA.pptx.....................................
ARTE BIZANTINA.pptx.....................................
LuanyChristina2
 
A arte românica (1)
A arte românica (1)A arte românica (1)
A arte românica (1)
giordanireis
 

Semelhante a 5 arte crista 2020 (20)

Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020
 
Arte bizantina2019
Arte bizantina2019Arte bizantina2019
Arte bizantina2019
 
História da Arte: Arte Medieval
História da Arte: Arte MedievalHistória da Arte: Arte Medieval
História da Arte: Arte Medieval
 
Arte na idade média
Arte na idade médiaArte na idade média
Arte na idade média
 
Resumo idade media- CBG
Resumo idade media- CBGResumo idade media- CBG
Resumo idade media- CBG
 
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e GóticaArte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
 
Arteromanica gotica2019
Arteromanica gotica2019Arteromanica gotica2019
Arteromanica gotica2019
 
Arte primitiva
Arte primitivaArte primitiva
Arte primitiva
 
Arte Cristã Primitiva e Bizantina
Arte Cristã Primitiva e BizantinaArte Cristã Primitiva e Bizantina
Arte Cristã Primitiva e Bizantina
 
Aula 07 idade média - a arte cristã primitiva 2a
Aula 07   idade média - a arte cristã primitiva 2aAula 07   idade média - a arte cristã primitiva 2a
Aula 07 idade média - a arte cristã primitiva 2a
 
A10 artepaleocristã_HARTEI
A10 artepaleocristã_HARTEIA10 artepaleocristã_HARTEI
A10 artepaleocristã_HARTEI
 
ARTE BIZANTINA.pptx.....................................
ARTE BIZANTINA.pptx.....................................ARTE BIZANTINA.pptx.....................................
ARTE BIZANTINA.pptx.....................................
 
Arte na idade média
Arte na idade média Arte na idade média
Arte na idade média
 
Arquitetura Religiosa
Arquitetura ReligiosaArquitetura Religiosa
Arquitetura Religiosa
 
7o. ano- - Arte Românica
7o. ano-  - Arte Românica7o. ano-  - Arte Românica
7o. ano- - Arte Românica
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
Pré vestibular Murialdo - aula Europa medieval.
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
 
A arte românica (1)
A arte românica (1)A arte românica (1)
A arte românica (1)
 

Mais de CLEBER LUIS DAMACENO

Mais de CLEBER LUIS DAMACENO (20)

5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx
 
4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx
 
3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx
 
2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx
 
1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx
 
Modernismo 8ºano
Modernismo 8ºanoModernismo 8ºano
Modernismo 8ºano
 
Missao artística francesa
Missao artística  francesaMissao artística  francesa
Missao artística francesa
 
Barroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 anoBarroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 ano
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Tropicalia 8 ano
Tropicalia 8 anoTropicalia 8 ano
Tropicalia 8 ano
 
Vanguardas europeias 2020
Vanguardas  europeias 2020Vanguardas  europeias 2020
Vanguardas europeias 2020
 
Renascimento 2020
Renascimento 2020Renascimento 2020
Renascimento 2020
 
1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz
 
Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020
 
Patrimonio cultural
Patrimonio culturalPatrimonio cultural
Patrimonio cultural
 
26 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 202026 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 2020
 
25 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 202025 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 2020
 
24 pop art 2020
24 pop art 202024 pop art 2020
24 pop art 2020
 
23 arte abstrata 2020
23 arte abstrata 202023 arte abstrata 2020
23 arte abstrata 2020
 
22 modernismo2020
22 modernismo202022 modernismo2020
22 modernismo2020
 

Último

Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 

Último (20)

Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 

5 arte crista 2020

  • 1. ARTE CRISTÃ “ARTE CRISTÃ PRIMITIVA, ARTE BIZANTINA, ARTE ROMÂNICA E GÓTICO” AULA 5 PROF° BIM
  • 2.
  • 3. Arte Cristã Primitiva Arte produzida pelos primeiros cristãos para seu próprio povo. • Após a morte de Jesus seus discípulos passaram a divulgar seus ensinamentos. • Inicialmente na Judéia, onde ele viveu e morreu e mais tarde estendeu-se a várias regiões do Império Romano. • No ano de 64 ,deu-se a 1º grande perseguição aos cristãos.(Nero) • Num espaço de 249 anos eles foram perseguidos nove vezes, a última e mais violenta ocorreu entre 303 e 305.(Diocleciano). 1) Fase da arte das Catacumbas 2) Fase da arte nas Basílicas
  • 4. ARTE CRISTÃ PRIMITIVA NERO: proíbe o cristianismo e por sua vez, persegue os cristãos, que manifestavam a sua fé em locais mais afastados. CATACUMBAS: galerias subterrâneas, onde eram enterrados os mortos e onde os cristãos puderam manifestar a sua fé, desenhando símbolos referentes a vida de Cristo. Catacumbas de São Calisto. Roma
  • 5. 1 – Fase da arte das Catacumbas ou arte Catacumbária • Longo período de perseguição aos primeiros cristãos, devido a propagação de sua religião; • Utilizam – se as catacumbas para enterrar os mortos e mártires; • Refugiam – se nas catacumbas para a celebração de cultos religiosos; • Surgem, nas catacumbas, as primeiras manifestações da arte cristã primitiva; • Arte realizada por homens comuns, sem preparo artístico, que a produzem de forma simples e rudimentar ; • Arte simbólica, ornamental e figurativa.
  • 7. Catacumba de Santa Pudenziana
  • 8. A Virgem com o filho e um Profeta, pintada na Catacumba de Santa Priscila, Roma
  • 10.
  • 11. O Bom Pastor, centro do Teto do “Velatio” Cubículo – Catacumba de Priscila
  • 12. Catacumba de Domitilla – O banquete da Anunciação
  • 13. ARTE CRISTÃ PRIMITIVA Cristo e os apóstolos. Catacumba de Santa Domitilla. O Orante. Catacumba de Priscila.
  • 14. Símbolos cristãos • A cruz: Símbolo do sacrifício de Cristo. • A palma: Símbolo do martírio. • A âncora: Símbolo da salvação. • O peixe: Símbolo preferido dos artistas.
  • 15. • Peixe • O peixe é um símbolo primitivo do Cristianismo. Ele começou a ser usado como símbolo secreto para proteger os cristãos dos romanos, por quem eram perseguidos. • Pomba • A pomba é universalmente o símbolo da paz. • Foi uma pomba que trouxe um ramo de oliveira a Noé indicando que o Dilúvio havia acabado. Como símbolo cristão, ela é o símbolo do Espírito Santo.
  • 16. • Cruz Latina • A Cruz latina apresenta a parte horizontal curta e a parte vertical longa. • Os protestantes preferem a cruz sem Cristo, enquanto entre os católicos é mais comum nela constar a figura de Jesus crucificado. • Uma variação da Cruz Latina é a Cruz de São Pedro. • Esta cruz tem este formato, em homenagem ao apóstolo Pedro, que segundo a tradição pediu para ser crucificado de cabeça para baixo por se considerar indigno de morrer da mesma maneira que seu Mestre. A Cruz de São Pedro é um dos símbolos do Papado.
  • 17. • Alfa e Ômega • Os termos Alfa e ômega são usados para descrever Deus, cujos cristãos acreditam que seja o princípio e fim de todas as coisas. Assim, as letras correspondem respectivamente à primeira e à última letras do alfabeto grego. • O lábaro • é um dos primeiros símbolos do Cristianismo. É um monograma composto das primeiras letras gregas do nome de Cristo, X (chi) e P (rho).
  • 18. Símbolos – Alfa e Omega e Lábaro
  • 19. ARTE CRISTÃ PRIMITIVA Toda Arte Cristã Primitiva, primeiramente tosca e simples nas catacumbas e depois mais rica e amadurecida, prenuncia as mudanças que marcaram uma nova época na história da humanidade. As perseguições aos cristãos foram aos poucos diminuindo , até que em 313, o Imperador Constantino permitiu que o cristianismo fosse livremente professado e converte-se á religião cristã. Sem as restrições de Roma o cristianismo expandiu-se muito, principalmente nas cidades e em 391, o Imperador Teodósio oficializou-o como religião do Império.
  • 20. 2 – Fase da arte nas Basílicas • Surgimento dos primeiros templos cristãos (basílicas); • As basílicas mantêm externamente características das construções gregas e romanas; • Internamente, apresentam amplo espaço para acolher o grande número de adeptos da nova religião; • Paredes internas foram ornamentadas com mosaicos e pinturas, que tinham finalidade de Educar seus novos seguidores segundo seus preceitos da fé cristã. • BASÍLICA DE SANTA SABINA, EM ROMA (422-432)
  • 21. Arte Cristã Arte Bizantina • A afirmação do Cristianismo coincidiu historicamente com o momento de esplendor da arte bizantina, que era popular e simples. • Depois da oficilização do Cristianismo assume um caráter majestoso, que exprime poder e riqueza. • A arte bizantina se manifestou principalmente através do mosaico, da pintura em afresco, das iluminuras, dos ícones e da arquitetura.
  • 22. ARTE BIZANTINA: permanece profundamente ligada à religião.  Em 313, o imperador Constantino concebe liberdade de culto aos cristãos, através do Édipo de Milão;  Em 330, Constantino funda a cidade de Constantinopla;  Em 391, o Imperador Teodósio torna o cristianismo a religião oficial do Império Romano;  Em 395, o Imperador Teodósio dividiu em duas partes o imenso território Romano do Ocidente e o Império Romano do Oriente;  Em 476, Roma sofre vários ataques e acontece a queda do Império romano do Ocidente; finalizando a Antiguidade iniciando a Idade Média.
  • 24. Eu sou pai filho e espírito santo
  • 25. Os ícones Nossa senhora de misericórdia.Atribuído a André Rublev, Moscou Halo ou auréola.
  • 26.
  • 27. Arquitetura • Planta de eixo central – também chamada de planta de cruz grega ( quatro braços iguais). Cúpula (parte superior e côncava dos edifícios) Um dos melhores exemplos disso é a basílica de Santa Sofia, construída e ornamentada de acordo com o gosto das classes mais ricas.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31. • No entanto, as igrejas que revelam uma arte bizantina mais madura, são as da época de Justiano, como a de São Vital, em Ravena. • Devido á sua planta octogonal, o espaço interno apresenta possibilidades de ocupação diferentes das outras igrejas
  • 32.
  • 33.
  • 34. O Mausoléu da Imperatriz Gala Plácida (século V) • No século VI,Justiniano tentou reunificar o Império Romano, a cidade de Ravena era um ponto estratégico,dominada a muito tempo pelos ostrogodos, a cidade foi reconquistada em 540 e é dessa época o monumento mais conhecido e significativo de sua arquitetura.
  • 35. Teto de Gala Plácida Interior do Mausoléu de Gala Plácida
  • 37.
  • 38. Idade Média • A Idade Média inicia-se em 476 com a queda do Império Romano do Ocidente, devido às invasões de povos bárbaros. Seu fim foi assinalado pela queda do Império Romano do Oriente em 1453, devido às invasões e à tomada de Constantinopla pelos turcos. Todos esses fatores deram início ao Feudalismo .
  • 39.
  • 40. A Igreja católica, já organizada nas últimas décadas do Império Romano, tornou-se a instituição mais importante da Idade Média, devido à progressiva conversão dos bárbaros ao cristianismo. O papa era reconhecido como a autoridade máxima e a arte e a cultura era dominada pela Igreja.
  • 41. No ano de 774, a pedido do papa Adriano I, Carlos Magno derrotou os lombardos (povo que dominou os bizantinos na Itália). Com sua vitória, Carlos Magno conquistou o título de rei e foi proclamado defensor da Igreja. No natal do ano 800, o papa Leão III coroou-o imperador do ocidente.
  • 42. Durante o reinado de Carlos Magno desenvolveu-se um novo estilo de arte, misturando a arte romana e bizantina, chamado ROMÂNICO, usado principalmente nas construções de igrejas, mosteiros e castelos. Com a morte de Carlos Magno as oficinas de arte centralizaram-se nos mosteiros.
  • 43. • A ARTE ROMÂNICA se destacou principalmente na arquitetura de igrejas, mosteiros e castelos. Utiliza o arco pleno, Abóbadas de berço e de aresta; Paredes grossas; Janelas pequenas ou compridas, criando ambientes escuros e sombrios; Torres baixas e largas; Rosáceas; Nave.
  • 44. • Os mosteiros foram importantes para o estabelecimento da arquitetura românica. • Um mosteiro é uma instituição e edifício de habitação, oração e trabalho de uma comunidade de monges e monjas.
  • 46. Desse conjunto característico, a dependência a se destacar é o claustro, por vincular o mosteiro ao templo e por ser a dependência mais bem cuidada do ponto de vista artístico. Um claustro é uma parte da arquitetura religiosa de mosteiros ,conventos,catedrais e abadias e consiste em quatro corredores a formar um quadrilátero, por norma com um jardim no meio.
  • 47. O complexo de Pisa na Itália compreende uma catedral, a torre inclinada ou campanário e o batistério.
  • 48. A catedral de Pisa (1063 a 1092) tem a forma em cruz como muitas das igrejas românicas.
  • 49. A famosa torre, construída um século mais tarde, é inclinada devido a um fenômeno bastante comum na maior parte das torres italianas de mesma época, decorrência do solo onde foram construídas, porém este fato não é tão pronunciado.
  • 50. Ao redor das construções há o cemitério ou campo santo, edifícios privados de habitação, o hospital e o museu da catedral. Chamado de Campo dos Milagres, este é um dos principais pontos turísticos da Itália e é considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. *Adro.
  • 51. Na pintura 1) A deformação: o artista interpretava de modo místico a realidade e retratava seus sentimentos religiosos nas figuras de forma desproporcional; 2) Cores vivas e planas; 3) Perfis bem marcados.
  • 52.
  • 53. Maiestas Domini, São Clemente de Tahull (1123) Museu Nacional da Catalunha, Barcelona
  • 54. A pintura também aparece nos manuscritos sob a forma de iluminuras, ou seja, ilustrações de textos com cores vivas, ornamentadas com ouro e prata.
  • 55.
  • 56. A arte românica predominou até o início do séc. 17, quando surgiram as primeiras mudanças que mais tarde resultariam numa revolução na arquitetura e consequentemente na arte.
  • 57. Gótico O estilo gótico foi um aprofundamento dos elementos básicos do Românico, principalmente no que diz respeito à verticalidade. O clima religioso daquela época favoreceu a construção de edifícios bem mais altos, que refletiam o desejo de uma ascensão espiritual. o nome Gótico ficou definitivamente relacionado à arquitetura de arcos ogivais.
  • 58. • Fachada com 3 portais; • Arcos ogivais, que apresentam uma quebra em sua parte superior. Possibilitou a construção de igrejas mais altas, acentuando a impressão de verticalidade; • Abóbadas de nervuras, substituindo as de berço e de arestas usadas na arquitetura românica; • Torres altas e finas; Gárgulas ; • Vitrais, cuja função era melhorar a iluminação e contar a história e os ensinamentos do cristianismo; • Rosácea;
  • 60.
  • 61.
  • 62.
  • 63.
  • 65. Na Pintura 1) Profundidade: Diferentemente da pintura românica, onde as cenas aconteciam num único plano, a pintura gótica procura dar alguns movimentos às figuras através da postura dos corpos e das paisagens de fundo
  • 66. 2) Realismo: As figuras são representadas de forma mais detalhada e realista. O artista tenta reproduzir os seres exatamente como eles são.
  • 67. Giotto di Bondone, 1266-1337 em Florença. Mais conhecido simplesmente por Giotto , foi um pintor e arquiteto italiano. Ele identifica a figura dos santos como seres humanos de aparência comum. Assim, a pintura de Giotto vem ao encontro de uma visão humanista do mundo, que vai cada vez mais se firmando até ao Renascimento. Ele é considerado o elo entre o renascimento e a pintura medieval bizantina.
  • 68. O enterro de Cristo Entre 1250 e 1300 Manuscrito / Arte medieval Giotto , Entre 1305 e 1306, o mesmo tema.
  • 69. Capella degli Strovegni • Também conhecida como Capela Arena é uma igreja em Pádua , na Itália. • Ela contém um ciclo de afrescos de Giotto, executados em 1304-06 , que é uma das mais importantes obras- primas da arte ocidental.
  • 70. O Casal Arnolfini de Jan Van Eyck, 1434 National Gallery • Pintura flamenga refere-se à produção artística realizada no começo do Século XV até o século XVII na região de Flandres (hoje, aproximadamente Bélgica e Luxemburgo). • A pintura ficou por mais tempo ligada à tradição medieval. Paulatinamente é que despontou a arte da velha Flandres, terra dos Flamengos na Europa, de grande importância cultural e econômica desde a Idade Média.
  • 71. Juramento: casamento • O quadro era como um tratado, tinha que deixar claro sua religiosidade e sua condição de bem estar.
  • 72. Sem padre, duas testemunhas,o de azul é pintor
  • 73. Terço: Virtude da noiva. Vela: acesa durante o dia siguinífica Deus, que tudo vê e santifica o casamento.
  • 74. • Santa Margarida: patrona dos partos. • Pés descalço: O rito sagrado do casamento e pisar terra sagrada.
  • 75. Cachorrinho: Fidelidade. Laranjas que na época eram chamadas de Maçãs de Adão: Remetem a pureza antes de cometer o pecado.
  • 76. O vestido: Exibir riqueza, a última moda. Não está grávida.
  • 77. Madonna em uma igreja, de Jan van Eyck (1390-1441). É possível perceber na tela as características internas das edificações góticas